Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 36
Filter
1.
Trab. educ. saúde ; 16(3): 1301-1319, Sept.-Dec. 2018. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-963020

ABSTRACT

Resumo O objetivo deste estudo é avaliar os fatores associados à autoavaliação negativa da saúde entre trabalhadoras de enfermagem. Realizou-se estudo transversal exploratório, com amostra probabilística de 451 trabalhadoras de enfermagem da Atenção Básica à Saúde. Foi aplicado questionário com informações sociodemográficas, de hábitos de vida, ocupacionais, aspectos psicossociais e satisfação no trabalho e morbidade das trabalhadoras. A autoavaliação da saúde foi aferida por meio da questão "De modo geral, em comparação às pessoas da sua idade, como você considera o seu próprio estado de saúde?". Os dados foram analisados por meio do modelo de regressão logística em blocos. Identificou-se prevalência de 15,8% de autoavaliação negativa da saúde. Os fatores associados foram: incompatibilidade das atividades desenvolvidas com o cargo, média e alta sobrecarga doméstica, situação de trabalho ativo (alto controle, alta demanda), avaliação ruim da qualidade de vida e transtornos mentais comuns. Os achados corroboram a relação entre processo saúde-doença e condições de vida e trabalho e indicam a necessidade de políticas públicas de prevenção e promoção da saúde das trabalhadoras de enfermagem. Essas politicas, ao constituir situações favoráveis de trabalho, podem ser muito relevantes para a qualidade da assistência prestada aos usuários do Sistema Único de Saúde.


Abstract The goal of this study is to assess the elements associated with the negative self-assessment of health among nursing workers. We performed a cross-sectional exploratory study, with a probability sample composed of 451 Primary Health Care nursing workers. We applied a questionnaire with sociodemographic data, as well as data on life habits, occupations, psychosocial aspects and satisfaction at work and morbidity of the workers. The self-assessment of health was measured through the question "Overall, in comparison with other people your age, how would you consider your own health status?" The data was analyzed using the model of logistic regression in blocks. We identified a prevalence of 15.8% of negative health self-assessments. The factors associated to it were: incompatibility of the activities developed with the position, medium and high housework overload, active work situation (high control, high demand), poor assessment of the quality of life, and common mental disorders. The findings confirm the relationship between the health-disease process and the life and working conditions, and point to a need for public policies of prevention and promotion of the health of nursing workers. By constituting favorable work situations, these policies may be highly relevant for the quality of the care provided to the users of the Brazilian Unified Health System (Sistema Único de Saúde, SUS, in the Portuguese acronym).


Resumen El objetivo de este estudio es evaluar los factores asociados a la autoevaluación negativa de la salud entre trabajadoras de enfermería. Se realizó un estudio transversal exploratorio, a partir de una muestra probabilística de 451 trabajadoras de enfermería de la Atención Básica de la Salud. Se aplicó un cuestionario con información sociodemográfica, de hábitos de vida, laborales, aspectos psicosociales y satisfacción en el trabajo, y morbilidad de las trabajadoras. La autoevaluación de la salud fue realizada a través de la pregunta "¿De manera general, en comparación a las personas de su edad, cómo considera usted su propio estado de salud?". Los datos se analizaron por medio del modelo de regresión logística en bloques. Se identificó que la autoevaluación negativa de la salud prevalece con un 15,8%. Los factores asociados fueron: incompatibilidad de las actividades desarrolladas en relación al cargo, media y alta sobrecarga doméstica, situación de trabajo activo (alto control, alta demanda), mala evaluación de la calidad de vida y trastornos mentales comunes. Los resultados corroboran la relación entre el proceso salud-enfermedad y las condiciones de vida y trabajo, e indican la necesidad de políticas públicas de prevención y promoción de la salud de las trabajadoras de enfermería. Estas políticas, al constituir situaciones favorables de trabajo, pueden ser muy importantes para la calidad de la asistencia brindada a los usuarios del Sistema Único de Salud.


Subject(s)
Humans , Primary Health Care , Self-Assessment , Women, Working , Occupational Health , Nursing
2.
Psicol. reflex. crit ; 31: 20, 2018. tab
Article in English | LILACS (Americas), INDEXPSI | ID: biblio-955763

ABSTRACT

Objective: To analyze the factors associated with common mental disorders (CMD) in primary care female nursing professionals. Methods: We performed exploratory cross-sectional study, using a structured questionnaire, applied to 451 primary care female nursing professionals from five municipalities of Bahia, Brazil, in a randomly selected sample. The outcome variable (CMD) was evaluated by SRQ-20. To analyze the factors associated with the prevalence of CMD, logistic regression analysis was used in blocks. Results: The prevalence of CMD was 16.2% and the exposure factors were professional category (PR 0.56, CI 0.34­0.90, p = .01), having a workload of more than 60 h per week (PR 2.53, CI 1.55­4.11, p < .01), personal insecurity at work (PR 1. 92, CI 1.28­2.88, p = .00), high domestic overload (PR 1.94, CI 1.25­2.98, p < .01), effort-reward imbalance at work (PR 1. 78, CI 0.98­3.23, p = .05), dissatisfaction with oneself (PR 2.30, CI 1.52­3.46, p <.01), poor quality of life (PR 1. 69, CI 1.07­2.65, p = .02), and negative health status self-assessment (PR 1.77, CI 1.12­2.77, p = .01). Conclusions: The results reinforce the evidences of the relation between the health-disease process and work, be it professional or domestic. They also highlight the importance of changes in the organization of the nursing activities in the context of primary care, aiming to minimize stress and occupational dissatisfaction and promote the health of this category. It is noteworthy that domestic work should be considered and incorporated into investigations regarding the mental health of female population.


Subject(s)
Humans , Female , Adult , Nursing , Mental Disorders/epidemiology , Primary Health Care , Cross-Sectional Studies , Occupational Health
3.
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-903261

ABSTRACT

ABSTRACT OBJECTIVE To analyze the interaction between the psychosocial aspects of work and the occurrence of common mental disorders among health workers. METHODS This is a cross-sectional study conducted with a representative sample of workers of the primary health care of five municipalities of the State of Bahia, Brazil, in 2012. The variable of outcome were the common mental disorders evaluated by the SRQ-20, and the variables of exposure were high demand (high psychological demand and low control over the work) and low social support in the workplace. Interaction was checked by the deviation of the additivity of the effects for the factors studied from the calculation of excess risk from interaction, proportion of cases attributed to interaction, and the synergy index. RESULTS The global prevalence of common mental disorders was 21%. The group of combined exposure has shown higher magnitude (high demand and low social support), reaching 28% when compared to the 17% in the situation of no exposure (low demand and high social support). CONCLUSIONS The results strengthen the hypothesis of interaction between the factors investigated, directing to the synergy of the effects.


RESUMO OBJETIVO Analisar a interação entre aspectos psicossociais do trabalho e a ocorrência de transtornos mentais comuns entre trabalhadores da saúde. MÉTODOS Estudo transversal conduzido em amostra representativa de trabalhadores da atenção básica de cinco municípios da Bahia em 2012. As variáveis desfecho foram os transtornos mentais comuns avaliados pelo SRQ-20, as de exposição foram a alta exigência (alta demanda psicológica e baixo controle sobre o próprio trabalho) e o baixo apoio social no trabalho. A interação foi verificada pelo afastamento da aditividade dos efeitos para fatores estudados a partir do cálculo do excesso de risco devido à interação, proporção de casos atribuída à interação e índice de sinergia. RESULTADOS A prevalência global de transtornos mentais comuns foi de 21%. Apresentou maior magnitude no grupo de exposição combinada (alta exigência e baixo apoio social), chegando a 28% quando comparada a 17% na situação de nenhuma exposição (baixa exigência e alto apoio social). CONCLUSÕES Os resultados fortalecem a hipótese de interação entre os fatores investigados, com direção para a sinergia dos efeitos.

4.
Rev. saúde pública ; 51: 48, 2017. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: biblio-845902

ABSTRACT

ABSTRACT OBJECTIVE To analyze the interaction between the psychosocial aspects of work and the occurrence of common mental disorders among health workers. METHODS This is a cross-sectional study conducted with a representative sample of workers of the primary health care of five municipalities of the State of Bahia, Brazil, in 2012. The variable of outcome were the common mental disorders evaluated by the SRQ-20, and the variables of exposure were high demand (high psychological demand and low control over the work) and low social support in the workplace. Interaction was checked by the deviation of the additivity of the effects for the factors studied from the calculation of excess risk from interaction, proportion of cases attributed to interaction, and the synergy index. RESULTS The global prevalence of common mental disorders was 21%. The group of combined exposure has shown higher magnitude (high demand and low social support), reaching 28% when compared to the 17% in the situation of no exposure (low demand and high social support). CONCLUSIONS The results strengthen the hypothesis of interaction between the factors investigated, directing to the synergy of the effects.


RESUMO OBJETIVO Analisar a interação entre aspectos psicossociais do trabalho e a ocorrência de transtornos mentais comuns entre trabalhadores da saúde. MÉTODOS Estudo transversal conduzido em amostra representativa de trabalhadores da atenção básica de cinco municípios da Bahia em 2012. As variáveis desfecho foram os transtornos mentais comuns avaliados pelo SRQ-20, as de exposição foram a alta exigência (alta demanda psicológica e baixo controle sobre o próprio trabalho) e o baixo apoio social no trabalho. A interação foi verificada pelo afastamento da aditividade dos efeitos para fatores estudados a partir do cálculo do excesso de risco devido à interação, proporção de casos atribuída à interação e índice de sinergia. RESULTADOS A prevalência global de transtornos mentais comuns foi de 21%. Apresentou maior magnitude no grupo de exposição combinada (alta exigência e baixo apoio social), chegando a 28% quando comparada a 17% na situação de nenhuma exposição (baixa exigência e alto apoio social). CONCLUSÕES Os resultados fortalecem a hipótese de interação entre os fatores investigados, com direção para a sinergia dos efeitos.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Health Personnel/psychology , Health Personnel/statistics & numerical data , Mental Disorders/epidemiology , Occupational Diseases/epidemiology , Occupational Diseases/psychology , Social Support , Age Distribution , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Job Satisfaction , Occupational Exposure/statistics & numerical data , Occupational Health , Prevalence , Primary Health Care/statistics & numerical data , Risk Factors , Sex Distribution , Socioeconomic Factors , Time Factors , Workload/psychology , Workplace
5.
Rev. bras. epidemiol ; 19(3): 645-657, Jul.-Set. 2016. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-829883

ABSTRACT

RESUMO: Objetivo: Avaliar a contribuição da análise de modelos combinados de estresse psicossocial no trabalho e sua associação com transtornos mentais comuns (TMC) entre trabalhadores da saúde. Métodos: Trata-se de estudo transversal conduzido com amostra representativa de trabalhadores da atenção básica de cinco municípios do estado da Bahia. A variável desfecho - os TMC - foi avaliada pelo SRQ-20. As variáveis de exposição foram os modelos demanda-controle e desequilíbrio esforço-recompensa. Resultados: Foram avaliados os desempenhos dos modelos parciais e completos e a combinação dos modelos parciais. As razões de prevalência ajustadas foram obtidas pelo método de regressão de Poisson com variância robusta. A prevalência global de TMC foi de 21,0% e esteve associada à alta exigência e ao alto desequilíbrio esforço-recompensa. Os resultados demonstraram melhor desempenho do modelo de desequilíbrio esforço-recompensa completo e da combinação dos modelos parciais para predizer o evento. Conclusão: Modelos combinados são capazes de proporcionar melhores estimativas dos efeitos das experiências estressantes no ambiente de trabalho e seus resultados sobre a saúde, oferecendo maiores contribuições para este campo do conhecimento.


ABSTRACT: Objectives: The objective was to evaluate the contribution of the combined analysis of psychosocial stress at work and its association with common mental disorders (CMD) among health workers. Methods: A cross-sectional study was conducted on a representative sample of primary care workers from five counties in the state of Bahia, Brazil. The outcome variable - CMD - was assessed by the SRQ-20. The exposure models were the demand-control and effort-reward imbalance. Results: The partial and complete performance of the models and the combination of partial models were evaluated. The adjusted prevalence ratios were obtained by Poisson regression with robust variance method. The overall prevalence of CMDs was 21.0% and was associated with high strain and high effort-reward imbalance (ERI). The results demonstrated improved performance of the full ERI and the combination of partial models to predict the event. Conclusion: Thus, combined models are able to provide better estimates of the effects of stressful experiences in the work environment and the consequences on workers' health, offering greater contributions to this field of knowledge.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Health Personnel/psychology , Mental Disorders/epidemiology , Models, Statistical , Occupational Diseases/epidemiology , Brazil , Cross-Sectional Studies , Stress, Psychological/epidemiology
6.
Rev. bras. med. esporte ; 19(3): 191-195, maio-jun. 2013. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-683311

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: As modificações estruturais e funcionais observa-das no envelhecimento, associadas ao sedentaris-mo, aceleram o declínio da capacidade funcional. OBJETIVO: Analisar os fatores associados à atividade física insuficiente no lazer entre idosos. MÉTODOS: Estudo transversal com amostra constituída de 562 indivíduos residentes no município de Feira de Santana, BA, 69,6% do sexo feminino e 30,4% do sexo masculino com média de idade de 68,93 ± 7,05 anos. Foi utilizado um formulário contendo informações sociodemográficas, doenças referidas e participação em atividades físicas no lazer. A participação em atividade física no lazer foi avaliada segundo autopercepção do tipo e da intensidade da atividade (leve moderada ou pesada). Para análise estatística, foi utilizada a técnica de regressão logística, com o cálculo das razões de prevalência, intervalo de confiança (95%) e nível de significância p≤0,05. RESULTADOS: Entre os indivíduos estudados, apenas 18,3% foram classificados como ativos no lazer. A população investigada apresenta uma elevada frequência de indivíduos inativos no lazer, principalmente entre as pessoas de baixa renda e entre aqueles com idades mais avançadas. CONCLUSÃO: Estes achados fomentam a discussão sobre a necessidade de implementação de políticas públicas de saúde e a criação de espaços de prática do lazer ativo destinados a população idosa no âmbito do SUS.


INTRODUCTION: The structural and functional alterations seen in aging, associated with a sedentary lifestyle, accelarate the decline of functional ability. OBJECTIVE: The purpose of this study was to analyze the factors associated with insufficient physical activity during leisure time among older adults. METHOD: Cross sectional sample consisting of 562 individuals living in the city of Feira de Santana, 69.6% female and 30.4% male with a mean age of 68.93 ± 7.05 years. We used a questionnaire containing sociodemographic information, such diseases and participation in physical activity during leisure time. Participation in leisure physical activity was assessed by self-perception of the type and intensity of activity (mild moderate or heavy). For statistical analysis we used logistic regression, calculating the prevalence ratios, confidence intervals (95%) and significance level p ≤ 0.05. RESULTS: Among the subjects studied, only 18.3% were classified as active during leisure time. The investigated population has a high frequency of individuals inactive during leisure time, especially among low-income people and those with older ages. CONCLUSION: These findings encourage discussion of the need to implement public health policies and the creation of spaces for the practice of leisure activities for the elderly in the NHS.

7.
Ciênc. saúde coletiva ; 18(4): 1109-1118, Abr. 2013. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-674784

ABSTRACT

Este artigo tem por objetivo, estimar a prevalência de transtornos alimentares em trabalhadores residentes em área urbana de Feira de Santana, Bahia. Trata-se de estudo epidemiológico de corte transversal exploratório, incluindo 1.273 trabalhadores, aleatoriamente selecionados. Características sociodemográficas e do trabalho, hábitos de vida, aspectos psicossociais do trabalho e transtornos alimentares foram investigados. Foi predominante o sexo feminino (60,2%), os mais jovens (51,7% tinham até 35 anos), casados (53,1%), de cor parda (55,2%), com ensino médio (51,5%) e com baixa renda (81,2%). As prevalências de Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica e Bulimia Nervosa foram, respectivamente, 4,3% e 1,0%. As prevalências foram mais elevadas entre os que apresentaram consumo abusivo de álcool, insatisfação com o peso, história de agressão na infância, problema financeiro/preocupações, pertenciam aos setores de serviços domésticos e comércio, os que tinham vínculo informal de trabalho e os que estavam no grupo de trabalho de alta exigência. Além de investigar a relação entre os transtornos alimentares e o trabalho, obteve-se dados sobre esses transtornos em estudo de base populacional. Espera-se que os achados obtidos possam fomentar políticas de saúde para os transtornos alimentares.


This article seeks to estimate the prevalence of eating disorders among workers living in urban areas of Feira de Santana, Bahia. It involves an epidemiologic, descriptive and exploratory cross-sectional study of 1,273 randomly selected workers. Socio-demographic and work characteristics, lifestyle, psychosocial aspects at work and eating behavior were investigated. Females were predominant (60.2%), the youngest 51.7% were up to 35 years old, married (53.1%), Afro-Brazilian descent (55.2%), with high school education (51.5%) and with low incomes (81.2%). The prevalence of Binge Eating Disorder and Bulimia Nervosa were, respectively, 4.3% and 1%. The prevalence of these disorders was higher among workers who indulged in excessive alcohol consumption, were dissatisfied with their personal appearance and weight, reported violence in childhood and had financial problems or related worries. Also included were those involved in house care services and commerce, who had informal work arrangements or were in highly demanding work environments. Besides investigating the relation between eating disorders and work, data was provided about these disorders in a population-based study. It is hoped that this study may encourage investments in health policies for these disorders.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Female , Humans , Male , Middle Aged , Young Adult , Feeding and Eating Disorders/epidemiology , Occupational Health , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Urban Health
8.
Rev. bras. epidemiol ; 15(4): 871-883, Dez. 2012. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-668257

ABSTRACT

OBJETIVO: Analisar a associação entre a prática de atividade física no lazer e transtornos mentais comuns entre residentes de áreas urbanas de Feira de Santana, Bahia. MÉTODOS: Estudo epidemiológico de corte transversal com amostra representativa da população urbana de Feira de Santana, Bahia, constituída de 3.597 indivíduos com 15 anos ou mais de idade (71,4% do sexo feminino) da população urbana. Foi utilizado um questionário contendo informações sobre aspectos sociodemográficos, doenças referidas, hábitos de vida e atividades físicas no lazer. Para triagem de transtornos mentais comuns (TMC) foi utilizado o SRQ-20. Para avaliar a associação entre atividade física no lazer (ativo/inativo) e TMC foram estimadas as razões de prevalência e seus respectivos intervalos de confiança por meio de regressão logística múltipla e uso do método Delta. RESULTADOS: Encontrou-se uma frequência de 27,7% de indivíduos considerados ativos no lazer. A prevalência de TMC foi menor entre os indivíduos ativos no lazer, após o ajuste, num modelo de regressão logística múltipla, por sexo, faixa etária, renda, escolaridade, consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo) (RP = 0.78 [0,70 - 0,87]). CONCLUSÃO: A população do município de Feira de Santana apresenta uma elevada frequência de indivíduos inativos no lazer, e essa condição estava associada a maior prevalência de TMC. As ações direcionadas à saúde mental devem priorizar programas que favoreçam o incentivo à prática de atividade física entre a população do município, considerando a associação desse comportamento com a prevenção de transtornos mentais comuns.


OBJECTIVE: To analyze the association between physical activity during leisure time and common mental disorders among residents in urban areas of Feira de Santana City, Bahia. METHODS: A cross-sectional study was conducted in a representative sample from the urban population. A sample of 3,597 individuals aged 15 years or older (71.4% female) was studied. A questionnaire gathered information about sociodemographic information, self-reported diseases, screening for mental disorders, lifestyle habits and physical activity during leisure time. To evaluate common mental disorders (CMD) the Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) was used. To analyze the association between leisure physical activity (active/inactive) and CMD, prevalence ratios (PR) and their respective 95% confidence intervals were estimated by using multiple logistic regression and the Delta method. RESULTS: We found a frequency of 27.7% of individuals who were active during leisure time. The prevalence of CMD was lower among those active in leisure time, after adjustment by sex, age, income, education, alcohol consumption and smoking (PR = 0.78; 95% CI0.70 to 0.87). CONCLUSION: The population of Feira de Santana city has a high frequency of individuals insufficiently active during leisure, and this condition was associated with higher prevalence of CMD. Actions directed to mental health programs must encourage physical activity among the population, considering the association of this behavior with low prevalence of common mental disorders.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Female , Humans , Male , Middle Aged , Young Adult , Exercise , Leisure Activities , Motor Activity , Mental Disorders/epidemiology , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Urban Health
9.
Rev. baiana saúde pública ; 35(4)out.-dez. 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-621025

ABSTRACT

Este estudo transversal objetivou estimar a prevalência de obesidade abdominal (OABD) e sua relação com as variáveis sociodemográficas, ocupacionais e comportamentais em 461 trabalhadoras (20 a 69 anos) de uma Instituição de Ensino Superior no estado da Bahia, Brasil. A classificação da OABD seguiu critérios antropométricos: Índice de Conicidade (Índice C) > 1,25, Circunferência de Cintura (CC) > 86 cm, Razão Cintura-Quadril (RCQ) > 0,87 e Razão Cintura/Estatura (RCEst) > 0,55; as prevalências encontradas, foram, respectivamente: 32,3por cento, 37,3por cento, 28,9por cento e 29,1por cento. Encontrou-se associação positiva e com significância estatística entre todos os indicadores de OABD e maior idade, maior número de filhos, menor escolaridade, maior tempo de serviço, ser fumante ou ex-fumante, maior consumo de açúcar e de carne bovina (exceto pelo Índice C). Estar casada/união estável apresentou associação estatística somente para RCEst. Compreender a distribuição da OABD na população permite o planejamento de ações mais efetivas de prevenção desse relevante problema de saúde pública.


This Cross-sectional study aimed to estimate the prevalence of Abdominal Obesity (AOB) and its relation with the socio-demographic, occupational and behavioral variables among 461 workers (20 to 69 years of age) of a Higher Education Institution in Bahia-Brazil. The classification of the AOB followed anthropometrics criteria: Conicity Index (COI) > 1.25, Waist Circumference (WC) > 86cm, Waist-Hip Ratio (WHR) > 0.87 and Waist-to-Height Ratio (WHeR) > 0.55. The prevalence found through C-Index, WC, WHR and WHeR, respectively, have been: 32.3percent, 37.3percent, 28.9percent and 29.1percent. Positive association was found along with statistics significance among all indicators of AOB and being older, having more children, less schooling, longer work time, being either a smoker or former smoker, larger consumption of sugar and beef (except by COI). Being married/ having a steady relationship only presented statistics association through the WHeR. Understanding the distribution of the AOB in the population allows the planning of more effective preventive actions when handling such important public health problem.


Este estudio transversal tuvo como objetivo estimar la prevalencia de la Obesidad Abdominal (OABD) y su relación con las variables sociodemográficas, ocupacionales y de comportamiento en 461 trabajadoras (20 a 69 años) de una Institución de Educación Superior en el estado de la Bahía, Brasil. Los criterios antropométricos de clasificación de la OABD fueron: Índice de Conicidad (Índice C) > 1,25, la Circunferencia de la Cintura (CC) > 86cm, Relación Cintura-Cadera (RCC) > 0,87 y Relación Cintura/Talla (RCT) > 0,55. Las prevalencias encontradas fueron, respectivamente, 32,3por ciento, 37,3por ciento, 28,9por ciento y 29,1por ciento. Se encontró una asociación positiva y estadísticamente significativa entre todos los indicadores de la OABD y la mayor edad, mayor paridad, con menos educación, mayor vida de servicio, ser fumadora o antigua fumadora, mayor consumo de azúcar y carne de res (excepto para el Índice C). Estar casada o con unión estable presentó una asociación estadística sólo para RCT. Comprender la distribución de la obesidad abdominal en la población permite la planificación de acciones más eficaces para prevenir este importante problema de salud pública


Subject(s)
Humans , Female , Abdominal Fat , Body Mass Index , Obesity/epidemiology , Risk Factors , Brazil , Cross-Sectional Studies
10.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 13(4): 257-264, July-Aug. 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-599885

ABSTRACT

O estudo teve como objetivo analisar os fatores associados à atividade física no lazer entre residentes em áreas urbanas. Estudo epidemiológico de corte transversal com amostra representativa da população urbana de Feira de Santana, Bahia, Brasil, de 15 anos ou mais de idade. A amostra foi constituída por 3.597 indivíduos, 71,4 por cento do sexo feminino e 28,6 por cento do sexo masculino. Foi utilizado um questionário contendo informações sociodemograficas, doenças referidas e prática de atividade física no lazer. Foram estimadas as razões de prevalência e respectivos intervalos de confiança a 95 por cento. Adotou-se nível de significância estatística de 5 por cento (p>0,05). Encontrou-se uma frequência de 27,7 por cento de indivíduos considerados ativos no lazer. A análise dos dados revelou que características sociodemográficas (sexo, renda e escolaridade) estavam associadas à maior frequência de atividade física. A população do município de Feira de Santana apresenta uma elevada frequência de indivíduos inativos no lazer, principalmente, entre as mulheres, pessoas de baixa renda e entre aqueles com menor escolaridade. Estes achados fomentam a discussão sobre a necessidade de implementação de políticas públicas de saúde e a criação de espaços de prática do lazer ativo.


The objective of this study was to analyze factors associated with leisure-time physical activity among residents of urban areas. A cross-sectional epidemiological study was conducted on a representative sample of the urban population of Feira de Santana, Bahia, Brazil, aged 15 years or older. The sample consisted of 3,597 subjects, including 71.4 percent females and 28.6 percent males. A questionnaire containing sociodemographic data, self-reported diseases, and leisure-time physical activity was applied. Prevalence ratios and 95 percent confidence intervals were calculated, adopting a level of significance of p > 0.05. The frequency of subjects considered to be active during leisure time was 27.7 percent. Sociodemographic characteristics (gender, income, and educational level) were associated with a higher frequency of physical activity. In conclusion, the frequency of leisure-time inactivity was high in the population from the municipality of Feira de Santana, especially among women, low-income subjects, and subjects with low educational level. These findings contribute to the discussion about the need to implement public health policies and to create spaces for active leisure-time activity.

11.
Rev. baiana saúde pública ; 35(Supl 1)jan-jun. 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-602435

ABSTRACT

O perfil sociodemográfico e as condições de trabalho têm sido investigados em processos específicos de adoecimento. O objetivo deste estudo foi descrever características sociodemográficas, do trabalho e estimar a frequência de problemas de saúde entre homens e mulheres da população de Feira de Santana, Bahia. Trata-se de um estudo de corte transversal comamostra representativa da população de 15 anos ou mais, selecionada aleatoriamente por amostragem estratificada por subdistrito da zona urbana, com base nos dados censitários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Analisaram-se as informações de 4.170 pessoas: 2.819 67,6 porcento mulheres e 1.351 32,4 porcento homens. A faixa etária predominante foi a de 15 a 29 anos, em ambos os sexos. O nível de analfabetismo funcional foi maior entre as mulheres.Entre os homens, 52,3 porcento informaram que estavam trabalhando contra 30,2 porcento das mulheres; 34,6 porcento dos homens trabalhavam com carteira assinada contra 25,4p das mulheres. Quanto às doenças autorreferidas, observou-se percentual mais elevado entre as mulheres. As questões abordadas evidenciam a existência de diferenciais de gênero no que se refere ao trabalho e à situação de saúde, que devem ser considerados pelas instituições responsáveis por promover ações que visem à melhoria da qualidade de vida das populações.


The sociodemographic profile and working conditions have been investigated in specific cases of illness. The aim of this study was to describe sociodemographic and work characteristics, and estimate the frequency of health problems between men and women in the population of Feira de Santana, Bahia. This is a cross-sectional study with a representative sample of the population aged 15 or older, randomly selected by stratified sampling of the sub-urban area, based on census data from IBGE. We analyzed information from 4,170 residents 2,819 67.6 percent women and 1,351 32.4 percent men. In both sexes, the predominant age group 15 to 29 years. The level of functional illiteracy was higher among women. Among men, 52.3 percent reported that they were working against 30.2 percent among women and 34.6percent of regular employees versus 25.4 percent. Regarding self-reported diseases, it was observed that among women, the percentage was higher than among men. The issues raised demonstrate the existence of gender differences with regard to labor relations and health, which can not be overlooked by institutions responsible for promoting actions aimed at improving the quality of life.


El perfil sociodemográfico y las condiciones de trabajo se han investigado en los casos específicos de la enfermedad. El objetivo de este estudio fue describir las características sociodemográficas y laborales y estimar la frecuencia de problemas de salud entre hombres y mujeres en la población de Feira de Santana, Bahia. Se trata de un estudio transversal con uma muestra representativa de la población de 15 o más años, seleccionadas al azar mediante um muestreo estratificado de la zona sub-urbana, sobre la base de datos del censo del IBGE. Se analizó información de 4.170 habitantes: 2.819 mujeres 67,6 por ciento y 1.351 32,4 por ciento hombres. Em ambos sexos, predominó la edad de 15 a 29 años. El nivel de analfabetismo funcional es mayor entre las mujeres. Entre los hombres, 52,3 por ciento informaron que estaban trabajando contra 30,2 por ciento de las mujeres y el 34,6 por ciento de los empleados eran regulares en comparación con el 25,4 por ciento. Em relación con las enfermedades auto-reporte, se observó que entre las mujeres, el porcentaje fue mayor que entre los hombres. Las cuestiones planteadas muestran la existencia de diferencias de género en lo que respecta a las relaciones laborales y la salud, que deben ser considerados por lãs instituciones responsables de promover acciones destinadas a mejorar la calidad de vida de lãs personas.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Health Status , Quality of Life , Health Services , Urban Population , Working Conditions , Brazil , Cross-Sectional Studies , Data Collection
12.
Cad. saúde colet., (Rio J.) ; 19(2)abr. 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-641434

ABSTRACT

O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de transtornos alimentares ?transtorno de compulsão alimentar periódica (TCAP) e bulimia nervosa (BN) ? e os fatores de risco associados, numa população de 20 a 59 anos do município de Feira de Santana (BA). Foram estudados 2.506 indivíduos; destes indivíduos, 5,0% foram supostamente identificados como portadores de TCAP e 1,0% de BN. Observou-se maior prevalência de TCAP entre pessoas do sexo feminino (5,2%), na faixa etária de 20 a 29 anos (7,1%), solteiros (5,6%) e com renda mensal inferior a um salário-mínimo (5,5%). Com relação à BN, predominaram pessoas mais jovens (1,6%), casados/união estável (1,2%), que possuíam renda mensal superior a um salário-mínimo (1,4%) e negros (1,1%). Indivíduos que se autorreferiram obesos apresentaram taxas mais elevadas: TCAP (13,3%) e BN (2,7%). Os resultados deste estudo reforçam a necessidade de ampliação de ações voltadas para o tratamento dos transtornos alimentares (TCAP e BN), especialmente, os de cunho preventivo. Propostas de modificações no comportamento dos indivíduos devem ser avaliadas com apoio interdisciplinar.

13.
Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul ; 33(2): 98-102, 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-599958

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Os transtornos mentais comuns (TMC) são transtornos comumente encontrados na população e resultam do estilo de vida moderno. As atividades físicas de lazer podem diminuir as tensões, evitando esses transtornos. OBJETIVO: Estimar a prevalência de TMCs em jovens que participam ou não de atividades físicas de lazer em Feira de Santana (BA). MÉTODOS: Estudo epidemiológico, de corte transversal, incluindo 3.597 indivíduos, entre os quais 1.400 jovens com idade entre 15 e 29 anos, residentes na zona urbana de Feira de Santana. As atividades físicas de lazer foram avaliadas por meio de um questionário estruturado que abordou frequência, tipo, motivo e esforço envolvido em cada atividade. O Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) foi utilizado para avaliar os TMCs. RESULTADOS: A prevalência de TMC foi de 19,2 por cento entre os adolescentes-jovens (15-17 anos), 26,6 por cento entre os jovens-jovens (18-24 anos) e 27,8 por cento entre os jovens-adultos (25-29 anos). Quanto à avaliação das atividades de lazer, 89,9 por cento disseram que mantinham algum tipo de atividade, porém percebeu-se uma diminuição da prática de atividades físicas de lazer com o avançar da idade. Ao analisar a relação entre atividades físicas de lazer e TMC, foi verificada associação negativa (razão de prevalência: 0,59, intervalo de confiança de 95 por cento: 0,51-0,67). CONCLUSÃO: Nos programas de atenção a saúde devem ser incluídas ações que favoreçam a prática de atividades físicas de lazer, tendo em vista a contribuição do comportamento ativo na melhoria da saúde mental.


INTRODUCTION: Common mental disorders (CMD) are disorders commonly found in the population. They are a consequence of modern lifestyle. Leisure physical activities can reduce tension and therefore help prevent CMDs. OBJECTIVE: To estimate the prevalence of CMDs among youths who engage and those who do not engage in leisure physical activities in Feira de Santana (BA), Brazil. METHODS: A cross-sectional, epidemiological study was conducted with 3,597 individuals, including 1,400 young people aged 15-29 years, living in the urban area of Feira de Santana. Leisure physical activities were assessed using a structured questionnaire covering the frequency, type, reason and effort involved in each activity. The Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) was used to assess CMDs. RESULTS: The prevalence of CMD was 19.2 percent among adolescents (15-17 years old), 26.6 percent among youths (18-24 years), and 27.8 percent among young adults (25-29 years). In the assessment of leisure activities, 89.9 percent of the youths reported to regularly engage in some kind of activity; however, engagement in leisure physical activities was observed to reduce with age. A negative association was found between leisure physical activities and CMD (prevalence ratio: 0.59, 95 percent confidence interval: 0.51-0.67). CONCLUSION: Healthcare programs should include actions that encourage leisure physical activities, in view of the contribution of active behavior toward improving mental health.

14.
J. bras. psiquiatr ; 60(2): 80-85, 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-593171

ABSTRACT

OBJETIVO: Analisar a associação entre atividade física no lazer e a prevalência de transtornos mentais comuns entre idosos. MÉTODOS: Estudo transversal com amostra constituída de 562 indivíduos residentes no município de Feira de Santana, 69,6 por cento do sexo feminino e 30,4 por cento do sexo masculino, com média de idade de 68,93 ± 7,05 anos. Foi utilizado um formulário com informações sociodemográficas, doenças referidas, triagem para transtornos mentais comuns (TMC) utilizando o Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). Participação em atividade física no lazer foi avaliada segundo autopercepção do tipo e da intensidade da atividade (leve, moderada ou pesada). Para análise estatística, foi utilizada a técnica de regressão logística, com o cálculo das razões de prevalência, intervalo de confiança (95 por cento) e nível de significância p < 0,05. RESULTADOS: Dentre os indivíduos estudados, 18,3 por cento foram classificados como ativos no lazer. A prevalência de TMC foi de 32,1 por cento, sendo menor entre os indivíduos ativos no lazer (RP = 0,49; IC = 0,29-0,84), após ajuste por faixa etária e renda. CONCLUSÃO: Há elevada proporção de inativos no lazer, e essa condição está associada à maior prevalência de TMC. Sugere-se que ações direcionadas à saúde mental priorizem programas que favoreçam o incentivo à prática de atividade física entre os idosos residentes no município, tendo em vista a contribuição desse comportamento no tratamento e na prevenção de morbidades psíquicas.


OBJECTIVE: To analyze the relationship between physical activity during leisure time and common mental disorders among elderly. METHODS: Cross sectional study with sample consisting of 562 individuals living in the city of Feira de Santana, 69.6 percent female and 30.4 percent male with a mean age of 68.93 ± 7.05 years. We used a questionnaire containing sociodemographic information, such diseases, screening for common mental disorders (CMD) using the Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). Participation in physical activity in the leasure time was measured through self-perception of the type and intensity of the activity (mild, moderate or heavy). For statistical analysis we used logistic regression, calculating the prevalence ratios, confidence intervals (95 percent) and significance level p < 0.05. RESULTS: Among studied individuals, 18.3 percent of were considered to be active in leisure. The prevalence of CMD was 32.1 percent, and lower among physically active during leisure time (PR = 0.49, CI = 0.29 to 0.84), after adjusting for age and income. CONCLUSION: There is a high proportion of inactive subjects during leisure time, and this condition is associated with increased prevalence of CMD. It is suggested that actions directed to mental health programs must prioritize which favor the encouragement of physical activity among older people living in the city in view of the contribution of this behavior to the treatment and prevention of mental illness.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Aged , Leisure Activities , Motor Activity , Surveys and Questionnaires , Mental Disorders/epidemiology , Mental Disorders/therapy , Brazil , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Psychological Tests , Sensitivity and Specificity , Socioeconomic Factors
15.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 33(3): 164-168, 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-625448

ABSTRACT

OBJETIVO: Analisar a ocorrência de violência física e/ou psicológica segundo variáveis sociodemográficas, hábitos de vida e condições clínicas em uma população brasileira de área urbana. MÉTODO: Este estudo epidemiológico de corte transversal foi realizado com amostra representativa da população urbana de Feira de Santana (BA) com idade acima de 15 anos. Foi utilizado um formulário semiestruturado para pesquisar informações sociodemográficas, hábitos de vida, condições clínicas e atos de vitimização. RESULTADOS: Entre os respondentes, as mulheres apresentaram maior ocorrência de violência física e/ou psicológica quando comparadas aos homens. A violência contra a mulher esteve atrelada à presença de comorbidades que afetam negativamente sua saúde. CONCLUSÃO: As políticas de atenção a saúde e segurança do município devem contemplar ações direcionadas ao combate à violência contra a mulher, tendo em vista a elevada ocorrência e o impacto ocasionado por esse problema na saúde da população (AU)


OBJECTIVE: To analyze the occurrence of physical and/or psychological violence according to sociodemographic variables, lifestyle habits, and medical conditions in a Brazilian urban population. METHODS: This epidemiological, cross-sectional study was conducted with a representative sample of the urban population of Feira de Santana, state of Bahia, Brazil, aged > 15 years. We used a semistructured questionnaire to collect data on sociodemographic variables, lifestyle habits, medical conditions, and acts of victimization. RESULTS: Among the respondents, women presented an increased incidence of physical and/or psychological violence when compared with men. Violence against women showed to be related with the presence of comorbidities that adversely affect women's health. CONCLUSIONS: Health and safety policies in the municipality assessed should include actions aimed at preventing violence against women, in view of the high incidence of the problem and its strong impact on population health (AU)


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Aged , Violence Against Women , Violence/statistics & numerical data , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Urban Population/statistics & numerical data
16.
Rev. bras. epidemiol ; 13(4): 630-640, Dec. 2010. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-569104

ABSTRACT

OBJETIVO: Descrever a prevalência de transtornos mentais comuns segundo características sociodemográficas, hábitos de vida e presença de doenças crônicas entre residentes em áreas urbanas de Feira de Santana, Bahia. MÉTODOS: Trata-se de um estudo epidemiológico de corte transversal com amostra da população de 15 anos ou mais de idade de Feira de Santana, aleatoriamente selecionada. Foi utilizado um formulário, contendo informações sociodemográficas, de hábitos de vida e doenças referidas. O SRQ-20 foi utilizado para mensuração de Transtornos Mentais Comuns (TMC). A análise estatística foi realizada com nível de significância p < 0,05, cálculo da razão de prevalência e intervalos de confiança de 95 por cento. RESULTADOS: Foram estudados 3.597 indivíduos, 71,4 por cento do sexo feminino. A prevalência global de TMC foi de 29,9 por cento. A análise dos dados revelou que as características sociodemográficas (sexo, renda e escolaridade), os hábitos de vida e as condições clínicas estavam associados à maior prevalência de TMC. CONCLUSÕES: O estudo permitiu estimar a prevalência de TMC na população urbana de um município localizado no nordeste do Brasil e identificar características associadas aos TMC que podem interferir na saúde mental da população estudada. Nesse sentido, as políticas de atenção a saúde mental do município devem contemplar ações direcionadas ao incentivo a participação em atividades de lazer além de campanhas de controle do uso de tabaco e doenças crônicas.


OBJECTIVE: To describe the prevalence of common mental disorders according to sociodemographic characteristics, lifestyle and medical conditions among residents of urban areas of Feira de Santana, Bahia. METHODS: A cross-sectional study was carried out, including a random sample of the urban population over the age of 15 years of Feira de Santana, Bahia, Brazil. We used a form to attain information on sociodemographic factors, lifestyle and disease frequency. The SRQ-20 was used to measure common mental disorders (CMD). Statistical analysis adopted the p< 0.05 significance level; prevalence ratios and respective 95 percent confidence intervals were calculated. RESULTS: We studied 3,597 individuals, 71.4 percent female. The global prevalence of CMD was 29.9 percent. Data analysis revealed that sociodemographic characteristics (sex, education, income), lifestyle and clinical conditions were associated with the prevalence of CMD. CONCLUSION: The study allowed us to estimate the prevalence of CMD among the urban population of a municipality located in Northeastern Brazil and to identify the characteristics associated with CMD prevalence that may interfere with mental health. In this sense, municipal healthcare policies should include actions aimed to encourage participation in leisure activities as well as campaigns to control smoking and chronic diseases.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Female , Humans , Male , Young Adult , Mental Disorders/epidemiology , Brazil , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Urban Health
17.
Arq. bras. cardiol ; 92(5): 375-380, maio 2009. graf, tab
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-519926

ABSTRACT

Fundamento: Os indicadores antropométricos de obesidade abdominal (OABD) estimam a quantidade de tecido adiposo visceral, que, por sua vez, está associado a maior risco de desenvolvimento de doença cardiovascular. Nas últimas décadas, houve um aumento de OABD na população feminina brasileira, constituindo grande problema de saúde pública. Objetivo: Avaliar o desempenho de diferentes pontos de corte do índice de conicidade (índice C), da razão cintura-quadril (RCQ), da circunferência de cintura (CC) e da razão cintura-estatura (RCEst) para discriminar risco coronariano elevado (RCE) em mulheres.Métodos: Estudo transversal realizado em Feira de Santana, Bahia, com 270 funcionárias de uma universidade pública com idade entre 30 e 69 anos. A análise da sensibilidade e especificidade, feita por meio das curvas ROC, permitiu identificar e comparar os melhores pontos de corte para discriminar RCE, calculado com base no escore de risco de Framingham. Resultados: Os pontos de corte encontrados foram: CC = 86 cm, RCQ = 0,87, índice C = 1,25 e RCEst = 0,55, sendo, respectivamente, as áreas sob a curva ROC de 0,70 (IC95% = 0,63-0,77), 0,74 (IC95% = 0,67-0,81), 0,76 (IC95% = 0,70-0,83) e 0,74 (IC95% = 0,67-0,81). Os indicadores antropométricos de OABD analisados apresentaram desempenhos satisfatórios e semelhantes para discriminar RCE. Entretanto, o índice C foi o indicador que apresentou o melhor poder discriminatório. Conclusão: Espera-se que esses resultados contribuam para melhor quantificar a OABD na população feminina brasileira, fornecendo informações para que os profissionais de saúde atuem na prevenção dessa condição clínica multifatorial, evitando o aparecimento das doenças cardiovasculares.


Background: Anthropometric indicators of abdominal obesity (AOB) estimate the amount of visceral fat tissue which, in turn, is associated with a higher risk of development of cardiovascular diseases. In the past decades, there has been an increase in the frequency of AOB in the brazilian female population, and this represents a major public health problem. Objective: To evaluate the performance of different cut-off points of the conicity index (C-Index), waist-hip ratio (WHR), waist circumference (WC), and waist-to-height ratio (WHeR) in discriminating high coronary risk (HCR) in women.Methods: Cross-sectional study conducted in Feira de Santana, State of Bahia, Brazil, with 270 female employees of a public University, with ages between 30 and 69 years. The analysis of sensitivity and specificity using the ROC curves allowed the identification and comparison of the best cut-off points to discriminate HCR, as calculated with base on the Framingham Risk Score. Results: The cut-off points found were: WC (86 cm), WHR (0.87), C-Index (1.25) and WHeR (0.55), and the areas under the ROC curve were 0.70 (95%CI = 0.63-0.77), 0.74 (95%CI = 0.67-0.81), 0.76 (95%CI = 0.70-0.83) and 0.74 (95%CI = 0.67-0.81), respectively. The anthropometric indicators of AOB analyzed showed satisfactory and similar performances in discriminating HCR. However, the C-Index was the indicator that presented the highest discriminatory power. Conclusion: We expect that these findings will contribute to a better quantification of AOB in the brazilian female population, providing information so that health professionals can take preventive measures regarding this multifactorial clinical condition, thus preventing the development of cardiovascular diseases.


Fundamento: Los indicadores antropométricos de obesidad abdominal (OABD) estiman la cantidad de tejido adiposo visceral, que a su vez está asociado a un mayor riesgo de desarrollo de enfermedad cardiovascular. En las últimas décadas, hubo un aumento de la OABD en la población femenina brasileña, constituyendo un gran problema de salud pública. Objetivo: Evaluar el desempeño de diferentes puntos de corte del índice de conicidad (índice C), de la relación cintura-cadera (RCC), de la circunferencia de cintura (CC) y de la relación cintura-estatura (RCEst) para discriminar riesgo coronario elevado (RCE) en mujeres. Métodos: Un estudio transversal realizado en Feira de Santana, Bahía, con 270 funcionarias de una universidad pública con edades entre 30-69 años. El análisis de la sensibilidad y especificidad, realizada por medios de las curvas ROC, permitió identificar y comparar los mejores puntos de corte para discriminar el RCE, calculado en base el puntaje de riesgo de Framingham. Resultados: Los puntos de corte encontrados fueron: CC = 86 cm, RCC = 0,87, índice C = 1,25 y RCEst = 0,55, siendo respectivamente, las áreas bajo la curva ROC de 0,70 (IC95% = 0,63-0,77), 0,74 (IC95% = 0,67-0,81), 0,76 (IC95% = 0,70-0,83) y 0,74 (IC95% = 0,67-0,81). Los indicadores antropométricos de OABD analizados presentaron desempeños satisfactorios y semejantes para discriminar el RCE. No obstante, índice C fue el indicador que presentó el mejor poder discriminatorio. Conclusión: Se espera que estos resultados contribuyan para cuantificar mejor la OABD en la población femenina brasileña, proporcionando informaciones para que los profesionales de la salud actúen en la prevención de esta condición clínica multifactorial, evitando el surgimiento de las enfermedades cardiovasculares.


Subject(s)
Adult , Aged , Female , Humans , Middle Aged , Cardiovascular Diseases/etiology , Obesity, Abdominal/diagnosis , Waist Circumference , Anthropometry , Epidemiologic Methods , Obesity, Abdominal/complications , Reference Values , Risk Factors
18.
Rev. baiana saúde pública ; 31(2): 294-310, jul.-dez. 2007. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-489353

ABSTRACT

Introdução: Com a globalização e automação do mundo do trabalho, os indivíduos encontram-se inseridos em atividades laborais que requerem agilidade, menor tempo para sua realização e vivenciam cotidianos que desencadeiam estresse, ansiedade e depressão. Com isto, a prática de atividades de lazer surge como forma de enfrentamento dessa realidade, como possibilidade de relaxamento e reequilíbrio. Objetivo: Descrever a freqüência das atividades de lazer, identificando suas características, e comparar a prevalência de transtornos mentais em grupos com e sem atividades regulares de lazer. Métodos: Estudo epidemiológico de corte transversal, incluindo 3190 indivíduos com idade de 15 anos ou mais, residentes em zonas urbanas de Feira de Santana, BA. Atividades de lazer foram avaliadas por questinário estruturado, que abordou a freqüência, tipo, motivo e o esforço envolvido. O SRQ-20 avaliou os transtornos mentais comuns (TMC). Resultados: Atividades regulares de lazer foram referidas por 60,8por cento dos entrevistados. Visita a amigos (59,1por cento) e ir a festas (41,3por cento) foram as mais freqüentes. A prevalência global de TMC foi de 31,2por cento sendo de 43,5por cento entre quem não mantinha atividades de lazer e de 23,3por cento entre aqueles que mantinham, revelando associação negativa entre lazer e TMC (RP=0,59; IC95por cento: 0,48; 0,59). Conclusão: Evidenciou-se a importância das atividades de lazer, configurando-se como um fator protetor à saúde mental.


Subject(s)
Humans , Female , Adolescent , Adult , Epidemiologic Studies , Health Promotion , Leisure Activities , Mental Disorders , Mental Health , Brazil/epidemiology
19.
Rev. enferm. UERJ ; 14(2): 260-269, abr.-jun. 2006. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-433046

ABSTRACT

Este estudo objetivou estimar a prevalência de Transtornos Mentais Comuns (TMC) entre donas-de-casa e trabalhadoras inseridas no mercado de trabalho, segundo características sociodemográficas, de saúde reprodutiva, atividades domésticas e de lazer. Realizou-se estudo epidemiológico de corte transversal em amostra aleatória de mulheres com 15 anos ou mais de idade, da zona urbana de Feira Santana, Bahia, 2002. Foram estudadas 1.235 mulheres (652 trabalhadoras e 583 donas-de-casa). A prevalência de TMC foi elevada: 43,4% entre donas-de-casa e 36,8% entre trabalhadoras. Baixa escolaridade, ausência de atividades de lazer, menopausa, ter realizado aborto e ter sofrido agressão foram potenciais fatores de risco para TMC, em ambos os grupos. Os resultados revelam a importância da morbidade psíquica entre as mulheres, especialmente entre as donas-de-casa, e apontam a necessidade de criação de programas e ações voltados para a prevenção e promoção da saúde mental nesses grupos.


Subject(s)
Female , Humans , Mentally Ill Persons/statistics & numerical data , Mental Health , Women's Health , Women, Working/statistics & numerical data , Work/statistics & numerical data , Mental Disorders/epidemiology , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Social Indicators
20.
Rev. baiana saúde pública ; 29(2): 339-352, jul.-dez. 2005. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-427589

ABSTRACT

O lazer como atividade prazerosa e voluntária, em suas dimensões cultural, física, intelectual e artística, interfere no desenvolvimento pessoal e social dos indivíduos. Este estudo objetivou descrever a prática de atividades de lazer entre um grupo populacional específico: a população idosa de uma área urbana de Feira de Santana, Bahia. Realizou-se estudo epidemiológico do tipo corte transversal, em amostra representativa da população desse município. Foram considerados idosos, os indivíduos com 60 anos ou mais de idade. Foram estudados 218 idosos: 65,1por cento eram do sexo feminino e 34,9por cento do sexo masculino. Constatou-se que, entre as mulheres, apenas 39,4por cento e, entre os homens, 50,7por cento participavam regularmente de alguma atividade de lazer. Quanto maior a escolaridade e a renda, maior o percentual de participação nas atividades de lazer. A visita a amigos foi a atividade sociocultural mais referida (80,2por cento). Entre os homens, a participação em festas foi maior qe entre as mulheres, 31,6por cento e 19,6por cento, respectivamente. Entre as atividades físicas realizadas, a caminhada foi a mais freqüente (31,9por cento). Alguns distúrbios do sono foram menos freqüentes entre os idosos que participavam regularmente de atividades de lazer, revelando que a manutenção de atividades prazerosas, como as de lazer, pode repercutir positivamente na saúde desse grupo populacional.


Subject(s)
Aged , Humans , Male , Female , Epidemiologic Studies , Leisure Activities , Motor Activity , Sleep Wake Disorders , Brazil/epidemiology
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL