Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 19 de 19
Filter
1.
Rev. bras. epidemiol ; 22: e190034, 2019. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-1003483

ABSTRACT

RESUMO: Introdução: O objetivo do estudo foi identificar os fatores associados ao uso de preservativo na última relação sexual. Métodos: Inquérito de base populacional com jovens de 15 a 24 anos, residentes no município de São Paulo (MSP), que obteve informações sociodemográficas sobre conhecimentos e comportamentos sexuais por meio de questionário. Resultados: Entre os 821 jovens sexualmente ativos no último ano, o uso do preservativo na última relação foi positivamente associado a: 1) não ter sido casado; 2) uso de preservativo na primeira relação sexual; e 3) receber preservativos gratuitos; adicionalmente, em homens: 4) parceiro casual no último ano; e 5) parceiro do mesmo sexo; e em mulheres: 6) debut sexual após os 15 anos. Ter realizado teste anti-HIV mostrou associação negativa entre as mulheres. O preservativo é amplamente reconhecido; há um padrão de uso na primeira e na última relação sexual; o acesso ao preservativo gratuito é um importante fator para o seu uso pelos jovens; e as pessoas usam preservativo de acordo com padrões que configuram gestão de risco. Conclusões: A estratégia de prevenção primária com preservativos não está esgotada. A partir deste estudo, a cidade de São Paulo adotou a prevenção como política pública e alocou grandes dispensadores de preservativos nos 26 terminais de ônibus urbanos, por onde circulam 6milhões de pessoas diariamente. Em2016 foram distribuídos 75.546.720 preservativos gratuitos, entre os quais 30% apenas nos terminais de ônibus.


ABSTRACT: Introduction: This study aimed to identify the factors associated with condom use in the last sexual intercourse. Methods: A population-based survey with young people aged 15-24, in the city of São Paulo, which collected sociodemographic data referring to knowledge about sex and sexual behavior. Results: Among 821 sexually active young people interviewed in the last year, condom use in their last sexual intercourse was positively associated with: 1) not being married; 2) use of condom at sexual onset; and 3) receiving free condoms; additionally, among men: 4) casual partners in the previous year; and 5) partner of the same sex; and, amongwomen: 6) sexual onset after the age of 15. Having been tested for HIV was a negative association among women. Condoms are widely acknowledged, and there is a pattern of use for the first and last sexual intercourse. Access to free condoms is an important factor for use, and people use condoms according to standards that configure risk management. Conclusions: The strategy of primary prevention with the use of condoms is not yet exhausted. Based on this study, the city of São Paulo takes prevention as a public policy and allocates large condoms dispensers in 26 urban bus terminals, where 6million people circulate daily. In 2016, 75,546,720 free condoms were distributed, 30% in bus terminals alone.

2.
Ciênc. Saúde Colet ; 23(7): 2423-2432, jul. 2018. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-952711

ABSTRACT

Resumo Descrevemos a frequência de infecções sexualmente transmissíveis (IST), os fatores associados e as orientações recebidas dos profissionais de saúde entre homens e mulheres no município de São Paulo. Estudo de corte transversal, com inquérito populacional, com indivíduos de 15 a 64 anos residentes em São Paulo. De 4057 indivíduos que iniciaram a vida sexual, 6,3% relataram IST durante a vida, 4,3% das mulheres e 8,2% dos homens. As IST mostraram associação, entre os homens, com: idade > 34 anos, não uso de preservativo na primeira relação sexual; e entre as mulheres idade > 25 anos. Mostraram-se fatores de proteção, entre os homens: não ter tido relações sexuais com pessoa do mesmo sexo; e entre as mulheres: início sexual > 15 anos de idade e não ter tido parceria casual no último ano. Quanto às orientações, 72,1% e 64,7% das mulheres as receberam sobre a importância de realizar testes para HIV e sífilis, respectivamente, enquanto foram ofertadas para menos da metade dos homens (40,2% e 38,6%). A elevada proporção de antecedentes de IST entre a população do município e os resultados deste estudo possibilitaram a construção, implementação e avaliação de políticas públicas de saúde para o enfrentamento das IST incluindo o HIV, com diminuição de barreiras de acesso aos preservativos e criação de um app para prevenção.


Abstract We determined the prevalence of sexually transmitted infections (STIs), the factors associated with infection and types of counseling received by men and women from health professionals in the City of São Paulo. The investigation consisted of a cross-sectional study conducted with men and women aged between 15 and 64 years living in the City of São Paulo. Of 4,057 individuals who had engaged in sexual activity, 6.3% reported previous history of a STI: 4.3% of women and 8.2% of men. The factors associated with STI were being aged over 34 years and not using a condom during first sexual intercourse, among men, and being aged over 25 years among women. Protective factors included not having had sexual intercourse with someone from the same sex, among men, and having initiated sexual activity after the age of 15 years and not having a casual sex partner over the last 12 months, among women. Counseling about the importance of HIV and syphilis testing was received by 72.1% and 64.7% of women, respectively, while fewer than half of the men received this type of counseling (40.2% and 38.6 %, respectively). The prevalence of previous history of a STI was high among the population of the City of São Paulo. The findings of this study informed the development, implementation, and evaluation of STI policies, including those directed at HIV, leading to a reduction in the barriers that hinder access to and use of condoms and the creation of STI prevention app.

3.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 34(2): e00047217, 2018. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-952381

ABSTRACT

O papel dos serviços de saúde é crucial para o alcance da meta 90-90-90 de controle da epidemia do HIV. O estudo avalia a organização dos serviços brasileiros nas ações de promoção, monitoramento e suporte à retenção no seguimento e apoio ao tratamento. Foram comparadas, por meio de variação percentual (VP), as respostas dos serviços a um questionário de avaliação da qualidade organizacional (Qualiaids) em 2007 e em 2010. Analisou-se os 419 serviços que responderam ao questionário em 2007 (83,1% dos respondentes) e 2010 (63,6%). Ações gerenciais relacionadas à retenção e apoio, embora incrementadas no período, permaneceram com baixa frequência, tais como: reuniões sistemáticas para discussão de casos; (32,7% em 2010; VP = 19,8%), registro de faltas em consulta médica (35,3%; VP = 36,8%). Ações assistenciais relacionadas à adesão ao tratamento medicamentoso permanecem majoritariamente exclusivas do médico. O aporte de recursos de provisão federal - medicamentos e exames específicos para HIV - manteve-se alto para a grande maioria dos serviços (~90%). Não se alcançará decréscimo significativo da transmissão do HIV enquanto a permanência no tratamento não for prioridade de todos os serviços de assistência.


El papel de los servicios de salud es crucial para el alcance de la meta 90-90-90 de control de la epidemia de VIH. El estudio evalúa la organización de los servicios brasileños en las acciones de promoción, monitoreo y apoyo al mantenimiento del seguimiento y tratamiento. Se compararon, mediante la variación porcentual (VP), las respuestas de los servicios a un cuestionario de evaluación de la calidad organizativa (Qualiaids) en 2007 y en 2010. Se analizaron los 419 servicios que respondieron al cuestionario en 2007 (83,1% de los participantes) y 2010 (63,6%). Las acciones de gerencia, relacionadas con el mantenimiento y apoyo, aunque se incrementaron durante el período, permanecieron con baja frecuencia, tales como: reuniones sistemáticas para discusión de casos; (32,7% en 2010; VP = 19,8%), registro de faltas en consulta médica (35,3%; VP = 36,8%). Las acciones asistenciales relacionadas con la adhesión al tratamiento farmacológico continúan siendo mayoritariamente exclusivas del médico. La aportación de recursos de provisión federal -medicamentos y exámenes específicos para VIH- se mantuvo alta para la gran mayoría de los servicios (~90%). No se alcanzará un decremento significativo en la transmisión del VIH, mientras la permanencia en el tratamiento no sea una prioridad de todos los servicios de asistencia.


Health services play a crucial role in reaching the 90-90-90 target of controlling the HIV epidemic. This study evaluates the organization of Brazilian health services in improving, monitoring, and retention in HIV care and adherence support. Percentage variation (PV) was used to compare the responses by services to an evaluation questionnaire on organizational quality (Qualiaids) in 2007 and 2010. The study analyzed the 419 services that completed the questionnaire in 2007 (83.1% of respondents) and 2010 (63.6%). Management actions of retention and support although increased in the period, but remained at low rates, for example: systematic meetings for case discussion (32.7% in 2010; PV = 19.8%) and recording of missed medical appointments (35.3%; PV = 36.8%). Patient care actions related to adherence to ART remained largely exclusive to the attending physician. The supply of funds and resources from the Federal Government (medicines and specific HIV tests) remained high for the vast majority of the services (~90%). It will not be possible to achieve a significant decrease in HIV transmission as long as retention in treatment is not a priority in all the health services.


Subject(s)
Humans , Quality of Health Care , Patient Acceptance of Health Care/statistics & numerical data , HIV Infections/therapy , Ambulatory Care/organization & administration , National Health Programs , Brazil , Surveys and Questionnaires , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , HIV Long-Term Survivors
4.
Rev. saúde pública (Online) ; 52: 62, 2018. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-962266

ABSTRACT

ABSTRACT OBJECTIVE To present the development and validation of the WebAd-Q Questionnaire, a self-report instrument to monitor adherence to antiretroviral therapy in HIV/AIDS centers in Brazil. METHODS The WebAd-Q is an electronic questionnaire that has three questions about the use of antiretrovirals in the last week. It was constructed from interviews and focus groups with 38 patients. Its validity was tested in a study with a sample of 90 adult patients on antiretroviral therapy for at least three months. We used electronic monitoring bottles, pill counting, and self-report interview to compare adherence. The WebAd-Q was answered on the sixtieth day, twice, with at least one hour of interval. The viral load of the patients was obtained from the service records. We have analyzed the agreement between the answers to the WebAd-Q, the associations, and the correlations with viral load and performance compared to other measures of adherence. RESULTS Among the invited patients, 74 (82.2%) answered the WebAd-Q. No difficulties were reported to answer the questionnaire. The average answer time was 5 min 47 sec. The set of three questions of the WebAd-Q obtained agreement of 89.8%, with Kappa of 0.77 (95%CI 0.61-0.94). The non-adherence answers of the WebAd-Q were associated with detectable viral load. We obtained moderate viral load correlations with the non-adherence scale according to the WebAd-Q. For the three questions of the WebAd-Q, patients with non-adherence answers were also reported as less adherent according to the other measures of adherence. CONCLUSIONS The WebAd-Q answered all the issues considered relevant in the validation of questionnaires, was well understood by patients, was associated with viral load, and obtained good agreement and good performance compared to the other measures. The feasibility analysis of its implementation still depends on a national study on its applicability.


RESUMO OBJETIVO Apresentar o desenvolvimento e a validação do Questionário WebAd-Q, um instrumento de autorrelato para monitorar a adesão à terapia antirretroviral em serviços de HIV/Aids no Brasil. MÉTODOS O WebAd-Q é um questionário eletrônico que contém três perguntas sobre a tomada dos antirretrovirais na última semana. Foi construído a partir de entrevistas e grupos focais com 38 pacientes. Sua validade foi testada em estudo com uma amostra de 90 pacientes maiores de 18 anos, sob terapia antirretroviral há pelo menos três meses. Foram utilizadas as seguintes medidas de adesão comparativas: monitoramento eletrônico, contagem de pílulas e entrevista de autorrelato. O WebAd-Q foi respondido no sexagésimo dia por duas vezes, com intervalo mínimo de uma hora. A carga viral dos pacientes foi obtida nos registros do serviço. Analisamos a concordância entre as respostas ao WebAd-Q, associações e correlações com a carga viral e o desempenho em comparação às demais medidas de adesão. RESULTADOS Entre os pacientes convidados, 74 (82,2%) responderam ao WebAd-Q. Não foram relatadas dificuldades em responder ao questionário. O tempo médio de resposta foi de 5 min 47 seg. O conjunto das três questões do WebAd-Q obteve concordância de 89,8%, com Kappa de 0,77 (IC95% 0,61-0,94). As respostas de não adesão do WebAd-Q associaram-se à carga viral detectável. Foram obtidas correlações moderadas da carga viral com escala de não adesão segundo o WebAd-Q. Para as três perguntas do WebAd-Q, pacientes com respostas de não adesão foram também apontados como menos aderentes segundo as demais medidas de adesão. CONCLUSÕES O WebAd-Q atendeu a todos os quesitos considerados relevantes na validação de questionários, foi bem entendido por pacientes, apresentou associação com a carga viral e obteve boa concordância e bom desempenho em comparação a medidas concorrentes. A análise da viabilidade de sua implementação ainda depende de um estudo nacional de aplicabilidade.

5.
Temas psicol. (Online) ; 21(3): 651-673, dez. 2013. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-791935

ABSTRACT

Com base na noção de Cuidado, na perspectiva construcionista e no quadro da vulnerabilidade e dos direitos humanos, foi construída uma intervenção psicossocial individual voltada para a melhoria da adesão ao tratamento antirretroviral. A intervenção foi testada em uma pesquisa realizada em serviço de referência em DST/Aids de São Paulo, conduzida por três profissionais de saúde, previamente capacitadas. Com o objetivo de compreender a factibilidade da intervenção, as três profissionais foram entrevistadas, individualmente e em grupo. Foram descritos e discutidos os conteúdos abordados pelas profissionais, em relação aos seguintes temas: atividades de capacitação e supervisão; condução da intervenção; repercussões para a prática profissional e para o tratamento dos usuários; e implantação futura da intervenção. As entrevistadas relataram que a intervenção estimulou a reflexão sobre suas práticas de cuidado em HIV/Aids, levando-as à maior valorização da singularidade dos usuários e ao aprofundamento da conversa em torno de aspectos da vida cotidiana relacionados ao tratamento. Consideraram que a relação dialógica e horizontal estabelecida na intervenção promoveu maior participação dos usuá-rios na escolha de caminhos para seu autocuidado. Descreveram que as principais dificuldades foram relacionadas à criação de vínculo com alguns usuários e destacaram a importância de as estratégias de intervenção fazerem sentido para a pessoa em tratamento, de acordo com seu momento e contexto de vida. Disseram acreditar na viabilidade da implantação futura da intervenção em outros serviços e apontaram para a necessidade de envolver os gestores e as diferentes categorias profissionais nesse processo.


An individual psychosocial intervention geared to improve adherence to antiretroviral therapy. It was designed based on the concept of Care, on the constructionist perspective and on the vulnerability and human rights framework. This intervention was tested as part of a research project and was conducted by three previously trained health professionals in an STD/AIDS reference health facility in Sao Paulo. These three professionals were interviewed, both individually and as a group in order to assess the intervention's feasibility. We described and discussed the contents addressed by them regarding the following themes: training and supervision activities; intervention conducting; impact on professional practice and user care; and future intervention implementation. The interviewees reported that this intervention caused them to reflect on their previous practices regarding HIV healthcare. This promoted a better appreciation of the singularity of each user and also more substantial conversations about aspects of the users' daily life concerning their treatment. They considered that the dialogical and horizontal relationship established during the intervention increased users' participation regarding choices concerning paths to self-care. They reported that one of the main difficulties encountered was related to bonding with some users and highlighted the importance of the fact that the intervention strategies made sense to the people under treatment according to their life circumstances and context. They said they believed in the feasibility of future intervention implementation in other health facilities and also pointed the need to involve managers and different professionals during this process.


Basado en la noción de Cuidado, en la perspectiva construccionista y en el cuadro de la vulnerabilidad y de los derechos humanos, fue construida una intervención psicosocial individual direccionada para la mejoría de la adhesión al tratamiento antirretroviral. La intervención fue testada en una investigación realizada en servicio de referencia en ITS/SIDA en São Paulo, conducida por tres profesionales de salud, previamente capacitadas. Con el objetivo de comprender la factibilidad de la intervención, las tres profesionales fueron entrevistadas, individualmente y en grupo. Fueron descritos y discutidos los contenidos abordados por las profesionales, en relación a los siguientes temas: actividades de capacitación y supervisión; conducción de la intervención; repercusión para la práctica profesional y para el tratamiento de los usuarios; e implantación futura de la intervención. Las entrevistadas relataron que la intervención estimuló la reflexión acerca de sus prácticas de cuidado en VIH/Sida, las llevando a mayor valoración de la singularidad de los usuarios y la profundización del diálogo acerca de aspectos de la vida cotidiana relacionados al tratamiento. Consideraron que la relación dialógica y horizontal establecida en la intervención promovió mayor participación de los usuarios en la elección de caminos para su autocuidado. Describieron que las principales dificultades fueron relacionadas a la creación de vínculo con algunos usuarios y destacaron la importancia de las estrategias de intervención hacer sentido para la persona en tratamiento, de acuerdo con su momento y contexto de vida. Dijeron creer en la viabilidad de la implantación futura de la intervención en otros servicios y apuntaron para la necesidad de involucraren los gestores y las diferentes categorías profesionales en ese proceso.

6.
Rev. saúde pública ; 47(1): 137-146, Fev. 2013. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-674849

ABSTRACT

OBJETIVO: Avaliar os serviços do Sistema Único de Saúde brasileiro de assistência ambulatorial a adultos vivendo com aids em 2007 e comparar com a avaliação de 2001. MÉTODOS: Os 636 serviços cadastrados no Ministério da Saúde em 2007 foram convidados a responder a um questionário previamente validado (Questionário Qualiaids) com 107 questões de múltipla escolha sobre a organização da assistência prestada. Analisaram-se as frequências das respostas de 2007 comparando-as com as obtidas em 2001 na forma de variação percentual (VP). RESULTADOS: Responderam o questionário 504 (79,2%) serviços. Cerca de 100,0% dos respondentes relataram ter pelo menos um médico, suprimento sem falhas de antirretrovirais e de exames CD4 e carga viral. Vários aspectos mostraram melhor desempenho em 2007 comparados a 2001: registro de número de faltas à consulta médica (de 18,3 para 27,0%, VP: 47,5%), agendamento de consulta em menos de 15 dias no início da terapia antirretroviral (de 55,3 para 66,2%, VP: 19,7%) e participação organizada do usuário (de 5,9 para 16,7%, VP: 183,1%). Houve manutenção de dificuldades: pequena variação na disponibilidade de exames especializados em até 15 dias, como endoscopia (31,9 para 34,5%, VP: 8,1%), e a piora de indicadores como tempo ideal de acesso a consultas especializadas (55,9 para 34,5% em cardiologia, VP negativa de 38,3%). O tempo médio despendido nas consultas médicas de seguimento manteve-se baixo: 15 minutos ou menos (52,5 para 49,5%, VP negativa de 5,8%). CONCLUSÕES: A avaliação de 2007 mostrou que os serviços contam com os recursos essenciais para a assistência ambulatorial. Houve melhoras em muitos aspectos em relação a 2001, mas persistem desafios. Pouco tempo dedicado à consulta médica pode estar vinculado ao número insuficiente de médicos e/ou à baixa capacidade de escuta e diálogo. A acessibilidade prejudicada a consultas especializadas mostra a dificuldade das infraestruturas locais do Sistema Único de Saúde.


OBJECTIVE: To assess Brazilian Unified Health System outpatient services delivering care to adults living with AIDS in 2007 and to compare with the assessment conducted in 2001. METHODS: The 636 health services registered in the Ministry of Health in 2007 were invited to respond to a previously validated questionnaire (Qualiaids Questionnaire) with 107 multiple-choice questions about the organization of care delivery. It analyzed the frequencies of responses to the 2007 questionnaire compared with those found in that of 2001 through percent variation (PV). RESULTS: 504 (79.2%) of the services responded to the questionnaire. Almost 100.0% of the respondents reported having essential resources for outpatient care: having at least one doctor, sufficient supplies of antiretroviral drugs, CD4 and viral load tests. Many aspects displayed improvement in 2007 compared to 2001: registry of missed medical appointments (from 18.3 to 27.0%, PV: 47.5%), follow-up appointment within 15 days of starting antiretroviral treatment (from 55.3 to 66.2%, PV: 19.7%) and user's organized participation (from 5.9 to 16.7%, PV: 183.1%). However, some difficulties remained: little change in the availability of specialized exams, such as endoscopy, within 15 days, (31.9 to 34.5%, PV: 8.1%) and decreases in indicators such as optimal time access to specialized appointments (55.9 to 34.5% in cardiology, negative PV: 38.3%). Mean time spent in follow-up medical appointments remained low: about 15 minutes (52.5 to 49.5%, negative PV: 5.8%). CONCLUSIONS: The 2007 assessment revealed that services have essential resources for ambulatory assistance. There was some improvement in many aspects compared to 2001, although some challenges still remain. Little time dedicated to medical appointments may be linked to insufficient number of doctors and/or due to reduced capacity of listening and dialogue. Impaired access to specialized appointments reveals the difficulty local Brazilian Unified Health System facilities have regarding infrastructure.


OBJETIVO: Evaluar los servicios del Sistema Único de Salud brasileño de asistencia ambulatoria a adultos viviendo con sida en 2007 y comparar con la evaluación de 2001. MÉTODOS: Los 636 servicios catastrados en el Ministerio de la Salud en 2007 fueron invitados a responder un cuestionario previamente validado (Cuestionario Qualiaids) con 107 preguntas de selección múltiple sobre la organización de la asistencia prestada. Se analizaron las frecuencias de las respuestas de 2007 comparándolas con las obtenidas en 2001 en la forma de variación porcentual (VP). RESULTADOS: Respondieron el cuestionario 504 (79,2%) servicios. Cerca de 100,0% de los encuestados relataron tener al menos un médico, suministro sin fallas de antirretrovirales y de exámenes CD4 y carga viral. Varios aspectos mostraron mejor desempeño en 2007 al compararse con 2001: registro de número de faltas a la consulta médica (de 18,3 a 27,0%, VP: 47,5%), conseguir consulta en menos de 15 días en el inicio de la terapia antirretroviral (de 55,3 a 66,2%, VP: 19,7%) y participación organizada del usuario (de 5,9 a 16,7%, VP: 183,1%). Se mantuvieron algunas dificultades: pequeña variación en la disponibilidad de exámenes especializados en hasta 15 días, como endoscopia (31,9 a 34,5%, VP: 8,1%) y empeoraron indicadores como tiempo ideal de acceso a consultas especializadas (55,9 a 34,5% en cardiología, VP negativa de 38,3%). El tiempo promedio empleado en las consultas médicas de seguimiento se mantuvo bajo: 15 minutos o menos (52,5 a 49,5%, VP negativa de 5,8%). CONCLUSIONES: La evaluación de 2007 mostró que los servicios cuentan con los recursos esenciales para la asistencia ambulatoria. Hubo mejorías en muchos aspectos con relación a 2001, pero persisten desafíos. Poco tiempo dedicado a la consulta médica puede estar vinculado al número insuficiente de médicos y/o a la baja capacidad de atención y diálogo. El acceso perjudicado a consultas especializadas muestra la dificultad de las infraestructuras locales del Sistema Único de Salud.


Subject(s)
Adult , Humans , Ambulatory Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , HIV Infections/therapy , Quality of Health Care , Appointments and Schedules , Brazil , Health Services Research , National Health Programs , Surveys and Questionnaires
7.
São Paulo; s.n; 2010. [160] p. tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas), ColecionaSUS, SES-SP, SESSP-DSTPROD, SES-SP | ID: biblio-936659

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: O sucesso da terapia antirretroviral de alta potência depende da manutenção de altas taxas de adesão do paciente ao tratamento, o que provocou a implementação de intervenções para melhorar a adesão nos programas de Aids em todo o mundo. No Brasil há poucos estudos sobre a efetividade destas intervenções e apenas um foi aleatório e controlado. Este estudo objetiva avaliar a efetividade de uma intervenção psicossocial para melhorar a adesão de pessoas vivendo com HIV e Aids à terapia antirretroviral. MÉTODOS: Consentiram em participar do estudo 121 dos 363 pacientes com carga viral >50 cópias/ml e com mesmo esquema antirretroviral por no mínimo seis meses, em acompanhamento no Centro de Referência e Treinamento em DST e Aids - São Paulo/Brasil. Todos os participantes utilizaram monitoramento eletrônico de medicação por 60 dias sendo então aleatorizados na proporção de 1:1 para os grupos de intervenção (GI) e controle (GC). O GI recebeu o cuidado usual do serviço e participou de quatro encontros individuais de uma hora com profissional de saúde previamente capacitado a intervalos de 15 dias. O GC recebeu apenas o cuidado usual. O desfecho primário foi a adesão medida pelo monitoramento eletrônico no momento da alocação nos grupos (início da intervenção), após 30, 60, 90 e 120 dias. A medida secundária foi a carga viral no início e no final do estudo. A análise foi feita por intenção de tratamento. RESULTADOS: Não houve diferença estatística significativa nas medidas de adesão segundo percentual de doses tomadas, de doses tomadas no horário e proporção de pacientes com adesão >= 95%, entre os grupos GI e GC durante o período da intervenção (medidas de 30 e 60 dias). Entretanto, a evolução da proporção de pacientes com adesão >= 95% entre o início da intervenção e o primeiro seguimento pós intervenção (medida de 90 dias)...


INTRODUCTION: The success of the antiretroviral therapy depends on high patient adherence to treatment, which has led to the implementation of interventions aimed at enhancing adherence in AIDS programs worldwide. Few studies have been performed in Brazil investigating the effectiveness of these interventions, and only one randomized controlled study is available. The aim of this study is to assess the effectiveness of a psychosocial intervention in improving adherence to antiretroviral treatment among individuals living with HIV and AIDS. METHOD: A total of 121 out of 363 patients with viral load > 50 copies/ml and in use of the same antiretroviral scheme for at least six months were recruited from the Reference and Training Center for STD and AIDS - São Paulo/Brazil. All participants used electronic monitoring of medication for 60 days and were randomized in a 1:1 ratio for the intervention group (IG) and control (CG) The IG, in addition to receiving standard care, took part in four 1-hour meetings, held every fortnight by a trained-health professional. The CG received standard care only. The study was run for six month. The primary outcome was adherence measured by electronic monitoring at the time of allocation groups (commencement of intervention), after 30, 60, 90 and 120 days. The secondary measure was the viral load at baseline and end-point of the study. The analysis was done by intention to treat. RESULTS: Comparison between IG and CG during the intervention period revealed no statistically significant difference in adherence in terms of percentage of doses taken, percentage of doses taken on time, or proportion of patients with adherence >= 95%. However, the evolution of the proportion of patients with adherence >= 95% between the commencement of intervention and follow-up after first intervention (as of 90 days) showed increased adherence in the GI and a tendency for reduced...


Subject(s)
Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , Anti-Retroviral Agents , Clinical Trial , Effectiveness , Patient Compliance , Randomized Controlled Trials as Topic
8.
São Paulo; s.n; 2010. [160] p. tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-579201

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: O sucesso da terapia antirretroviral de alta potência depende da manutenção de altas taxas de adesão do paciente ao tratamento, o que provocou a implementação de intervenções para melhorar a adesão nos programas de Aids em todo o mundo. No Brasil há poucos estudos sobre a efetividade destas intervenções e apenas um foi aleatório e controlado. Este estudo objetiva avaliar a efetividade de uma intervenção psicossocial para melhorar a adesão de pessoas vivendo com HIV e Aids à terapia antirretroviral. MÉTODOS: Consentiram em participar do estudo 121 dos 363 pacientes com carga viral >50 cópias/ml e com mesmo esquema antirretroviral por no mínimo seis meses, em acompanhamento no Centro de Referência e Treinamento em DST e Aids - São Paulo/Brasil. Todos os participantes utilizaram monitoramento eletrônico de medicação por 60 dias sendo então aleatorizados na proporção de 1:1 para os grupos de intervenção (GI) e controle (GC). O GI recebeu o cuidado usual do serviço e participou de quatro encontros individuais de uma hora com profissional de saúde previamente capacitado a intervalos de 15 dias. O GC recebeu apenas o cuidado usual. O desfecho primário foi a adesão medida pelo monitoramento eletrônico no momento da alocação nos grupos (início da intervenção), após 30, 60, 90 e 120 dias. A medida secundária foi a carga viral no início e no final do estudo. A análise foi feita por intenção de tratamento. RESULTADOS: Não houve diferença estatística significativa nas medidas de adesão segundo percentual de doses tomadas, de doses tomadas no horário e proporção de pacientes com adesão >= 95%, entre os grupos GI e GC durante o período da intervenção (medidas de 30 e 60 dias). Entretanto, a evolução da proporção de pacientes com adesão >= 95% entre o início da intervenção e o primeiro seguimento pós intervenção (medida de 90 dias)...


INTRODUCTION: The success of the antiretroviral therapy depends on high patient adherence to treatment, which has led to the implementation of interventions aimed at enhancing adherence in AIDS programs worldwide. Few studies have been performed in Brazil investigating the effectiveness of these interventions, and only one randomized controlled study is available. The aim of this study is to assess the effectiveness of a psychosocial intervention in improving adherence to antiretroviral treatment among individuals living with HIV and AIDS. METHOD: A total of 121 out of 363 patients with viral load > 50 copies/ml and in use of the same antiretroviral scheme for at least six months were recruited from the Reference and Training Center for STD and AIDS - São Paulo/Brazil. All participants used electronic monitoring of medication for 60 days and were randomized in a 1:1 ratio for the intervention group (IG) and control (CG) The IG, in addition to receiving standard care, took part in four 1-hour meetings, held every fortnight by a trained-health professional. The CG received standard care only. The study was run for six month. The primary outcome was adherence measured by electronic monitoring at the time of allocation groups (commencement of intervention), after 30, 60, 90 and 120 days. The secondary measure was the viral load at baseline and end-point of the study. The analysis was done by intention to treat. RESULTS: Comparison between IG and CG during the intervention period revealed no statistically significant difference in adherence in terms of percentage of doses taken, percentage of doses taken on time, or proportion of patients with adherence >= 95%. However, the evolution of the proportion of patients with adherence >= 95% between the commencement of intervention and follow-up after first intervention (as of 90 days) showed increased adherence in the GI and a tendency for reduced...


Subject(s)
Anti-Retroviral Agents , Effectiveness , Patient Compliance , Randomized Controlled Trials as Topic , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy
9.
In. Coordenação Estadual de DST/AIDS: São Paulo. 1º Encontro Paulista de Prevenção e Controle das DST/AIDS. São Paulo, Coordenação Estadual de DST/AIDS - SÃO PAULO, nov. 2009. p.42-50.
Monography in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP, SESSP-DSTPROD, SES-SP | ID: lil-540638
10.
Saúde Soc ; 18(supl.2): 79-83, abr.-jun. 2009. ilus, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-522033

ABSTRACT

O sucesso da terapia antirretroviral (TARV) para o tratamento da Aids depende da manutenção de altas taxas de adesão à terapêutica medicamentosa. Em que pese o destaque que o plano propositivo do Programa Nacional de DST/Aids tem dado para a questão, não se conhecem as tecnologias voltadas para a adesão em curso nos serviços. Com base na análise de questionário semiestruturado distribuído a todos os serviços ambulatoriais do Estado de São Paulo, este estudo descreve os tipos de intervenções implantados. No Estado de São Paulo, a adesão à TARV está incorporada nas atividades ambulatoriais dos serviços que assistem PVHA. Quase todos os serviços informam realizar atividades individuais e, a maioria, pelo menos uma atividade coletiva para melhorar a adesão. Entretanto, para grande parte dos serviços as atividades para a adesão, bem como a avaliação da adesão do paciente, ocorrem nas consultas médicas e de enfermagem. Isso indica que o trabalho de adesão consiste predominantemente de questionamentos e discussões com o paciente: o profissional decide de que modo e quando abordar a adesão. Os serviços especializados e que acompanham o maior número de pacientes tendem a apresentar atividades mais qualificadas e mais específicas.


Subject(s)
Humans , Acquired Immunodeficiency Syndrome , Antiretroviral Therapy, Highly Active , Health Services Research , Patient Compliance
11.
Cad. saúde pública ; 25(supl.3): S392-S400, 2009.
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-534057

ABSTRACT

This review discusses the concepts and methods for assessing patient adherence to treatment, as applied to both epidemiological and clinical approaches within real health care practices. For the epidemiological approach, the assessment must be as accurate as possible. Self-reported questionnaires are the most feasible option in most circumstances, but most demonstrate low sensitivity combined with high specificity. We suggest that self-reported outcomes, where feasible, can increase the sensitivity for non-adherence of these questionnaires. In the clinical approach an accurate distinction between adherents and non-adherents is less useful. For the health provider, it is more important to be aware of the particular situation that each patient is currently experiencing with his/her treatment. Self-reported questionnaires applied in clinical settings can help the health provider to form an objective opinion. In any event, the patient-provider dialogue is still the best approach to assess patient adherence as well as to deliver good care.


Esta revisão discute conceitos e métodos de avaliação da adesão do paciente ao tratamento de saúde, aplicáveis para a abordagem epidemiológica e para a abordagem clínica. Na abordagem epidemiológica, a avaliação deve ter a melhor acurácia possível. Os questionários de auto-relato são a opção mais viável na maioria dos contextos. Entretanto, a maior parte dos questionários apresenta baixa sensibilidade aliada a alta especificidade. Sugere-se que o desfecho clínico auto-relatado, quando factível, é capaz de aumentar a sensibilidade desses questionários. Para a abordagem clínica, uma acurada discriminação entre aderentes e não aderentes é pouco útil. Para o profissional de saúde, é mais importante conhecer a situação particular pela qual o paciente está, no momento, passando com seu tratamento. Questionários de auto-relato aplicados no contexto clínico podem auxiliar a melhorar a objetividade da opinião do profissional. Em qualquer caso, contudo, o diálogo paciente-profissional é ainda a melhor abordagem para avaliar a adesão, assim como para prover um bom cuidado.


Subject(s)
Humans , Chronic Disease/therapy , Patient Compliance/statistics & numerical data , Surveys and Questionnaires/standards , Treatment Outcome
12.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 55(2): 207-212, 2009. graf, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-514823

ABSTRACT

A adesão à terapia antirretroviral (TARV) é crucial para a efetividade e o impacto do tratamento da Aids. Este artigo discute as relações entre adesão e qualidade dos serviços de assistência a pessoas vivendo com Aids (PVA), evidenciando a qualidade como elo central entre adesão e acesso. Está baseado nos resultados de pesquisas que conduzimos sobre a atenção a PVA no Brasil. Nossos estudos apontam que os grupos de pacientes acompanhados em serviços com número inferior a 100 pacientes apresentam risco estimado de não adesão maior do que os grupos acompanhados em serviços com mais de 500 pacientes. Apontam também que serviços com menos de 100 pacientes têm risco estimado maior de pertencer a grupos de má qualidade. Isto está relacionado à baixa complexidade observada nos serviços de menor porte caracterizada por: dificuldades em manter uma estrutura mínima de recursos humanos e materiais, simplificação da organização dos processos de trabalho, centramento no trabalho autônomo do profissional médico e gerenciamento sem projeto técnico. Há necessidade de pautar novos estudos sobre adesão e qualidade. As evidências existentes já apontam, porém, a necessidade de revisão na alocação dos serviços de assistência a PVA, bem como a de homogeneizar a qualificação destes serviços, condições necessárias para a manutenção de taxas aceitáveis de adesão à TARV no país.


The patient adherence to highly active antiretroviral therapy (HAART) is a crucial matter to AIDS treatment effectiveness and its' impact. This article aims to discuss the association between adherence and quality of health service providing care to people living with AIDS (PLWA), highlighting quality of the services as a central point to adherence and access. It is based on results of our previous studies about the health care to PLWA in Brazil. Our studies point out that the groups of patients who are followed-up in health services providing care for less than 100 patients presented greater estimated risk of non-adherence than services following more than 500 patients. Also, smaller health services showed greater estimated risk to be ranged in the worst quality of services groups. This is related to the low complexity of smaller health care services, such as: lack of minimum human resources and material structures, poor organization on work process, medical-centered care and poor technical management. New studies in adherence and quality of services are needed. Nevertheless, the existent findings have already pointed out the need to review the current distribution of AIDS care services as well as to make the quality of services more homogenous thorough the country. These are high priorities in order to keep acceptable levels of adherence to HAART in Brazil.


Subject(s)
Humans , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Health Services Accessibility , Medical Assistance/standards , Medication Adherence/statistics & numerical data , Brazil , Medical Assistance/organization & administration , Odds Ratio
13.
Rev. saúde pública ; 40(1): 143-151, fev. 2006. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-419627

ABSTRACT

OBJETIVO: No contexto de acesso universal à terapia antiretroviral, os resultados do Programa de Aids dependem da qualidade do cuidado prestado. O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade do cuidado dos serviços ambulatoriais que assistem pacientes de Aids. MÉTODOS: Estudo realizado em sete Estados brasileiros, em 2001 e 2002. Foi avaliada a qualidade do atendimento a pacientes com Aids quanto à disponibilidade de recursos e a organização do trabalho de assistência. Um questionário com 112 questões estruturadas abordando esses aspectos, foi enviado a 336 serviços. RESULTADOS: A taxa de resposta foi de 95,8 por cento (322). Os indicadores de disponibilidade de recursos mostram uma adequação maior do que os indicadores de organização do trabalho. Não faltam antiretrovirais em 95,5 por cento dos serviços, os exames de CD4 e Carga Viral estão disponíveis em quantidade adequada em 59 e 41 por cento dos serviços, respectivamente. Em 90,4 por cento dos serviços há pelo menos um profissional não médico (psicólogo, enfermeiro ou assistente social). Quanto à organização, 80 por cento não agendavam consulta médica com hora marcada; 40,4 por cento agendavam mais que 10 consultas médicas por período; 17 por cento não possuíam gerentes exclusivos na assistência e 68,6 por cento não realizavam reuniões sistemáticas de trabalho com a equipe. CONCLUSÕES: Os resultados apontam que além de garantir a distribuição mais homogênea de recursos, o programa precisa investir no treinamento e disseminação do manejo do cuidado, conforme evidenciado nos resultados da organização de trabalho.


Subject(s)
Anti-HIV Agents/supply & distribution , Program Evaluation , Quality of Health Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Brazil
15.
Cad. saúde pública ; 20(supl.2): 310-321, 2004.
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-390959

ABSTRACT

O artigo mostra o desenvolvimento de uma pesquisa que objetivou avaliar a qualidade da assistência ambulatorial do Programa Brasileiro de DST/ AIDS. A investigação, realizada entre 2001-2003, envolveu três projetos: uma análise do padrão tecnológico da assistência realizada em cinco serviços, uma avaliação qualitativa em 27 serviços e, finalmente, uma avaliação estruturada de 322 serviços de sete estados brasileiros. Mediante a descrição de todas as etapas dos projetos, as autoras discutem questões teóricas e metodológicas envolvidas na avaliação da assistência em programas de saúde. Discutem ainda algumas questões relacionadas à aplicabilidade e ao impacto das avaliações em serviços de saúde.


Subject(s)
HIV Seropositivity , Ambulatory Care , Quality Assurance, Health Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome
16.
In. Negri, Barjas; Viana, Ana Luiza d'Ávila. O Sistema Único de Saúde em dez anos de desafio. São Paulo, Sobravime, 2002. p.135-162.
Monography in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-348809
17.
Säo Paulo; s.n; 1999. 261 p. ilus, tab, mapas.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-255393

ABSTRACT

Identifica as condiçöes de funcionamento dos serviços de assistência aos portadores de HIV/AIDS e sua determinaçäo sobre a qualidade das açöes de saúde. Foram efetuados estudos de caso em duas Unidades de Saúde situadas na Capital e Interior de Säo Paulo. Aplicou-se 36 entrevistas semi-estruturadas aos coordenadores dos Programas de DST/AIDS, gerentes das Unidades e profissionais de saúde, e questionário estruturado para levantamento das condiçöes materiais dos serviços. A análise dos resultados revela como condiçöes comuns, porém agravadas na Capital e comprometedoras da qualidade: dificuldades para obtençäo da retaguarda de especialidades, exames especializados e internaçöes no município; articulaçäo incipiente da equipe multiprofissional, força de trabalho treinada, mas pouco atualizada; e irregularidade no fornecimento dos medicamentos para profilaxia e tratamento das doenças oportunistas. Como aspectos favoráveis: o acesso aos serviços e aos medicamentos antiretrovirais e aceitaçäo das normas para sua utilizaçäo. A existência de respaldo político-administrativo à coordenaçäo do programa de DST/AIDS e aporte externo de recursos financeiros correlacionaram-se positivamente com a organizaçäo material dos serviços e capacitaçäo dos profissionais de saúde


Subject(s)
Acquired Immunodeficiency Syndrome , Program Evaluation , Quality of Health Care , Health Services/supply & distribution , Healthcare Financing , Health Policy , Health Services Accessibility , Inservice Training , Pharmaceutical Preparations/supply & distribution
18.
s.l; s.n; maio 1983. 16 p. tab.
Non-conventional in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-41829

ABSTRACT

Aponta-se a necessidade de um conjunto de açöes coordenadas pelo Governo do Estado de Säo Paulo, no sentido de concorrer para a melhoria das condiçöes nutricionais da populaçäo e apresentam algumas recomendaçöes visando a formulaçäo e implementaçäo de medidas: 1ª) garantir a ampla participaçäo de todos os envolvidos (beneficiários e funcionários); 2ª) o diagnóstico e tratamento da desnutriçäo (açöes curativas) e a prevençäo da desnutriçäo (açöes preventivas) säo processos que comportam discussöes individualizadas; 3ª) as açöes curativas devem ser de exclusiva responsabilidade do setor saúde. As açöes preventivas deveräo ser de responsabilidade de diferentes setores da Administraçäo


Subject(s)
Humans , Protein-Energy Malnutrition/prevention & control , Brazil , National Development Plan
19.
São Paulo; s.n; s.d. 93 p.
Non-conventional in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP, SESSP-CTDPROD, SES-SP, SESSP-ACVSES | ID: biblio-1070482

ABSTRACT

O INAMPS mantém as mais variadas formas de vínculo com os prestadores de serviço, sejam privados, filantrópicos, governamentais ou universitários. Ao longo dos anos, estas modalidades de vínculo propiciaram o surgimento de tabelas de pagamento específicas, cada qual com as suas particularidades, fazendo com que, um mesmo tipo de atendimento tenha diferentes nomenclaturas, de acordo com a forma de contrato ou convênio estabelecido com o prestador de serviços. Além deste fato, cabe ressaltar aqui, que as informações referentes à estatística de produção de serviços, transitam de forma independente dos documentos de pagamento, gerando informações de pouca consistência. Esta situação, faz com que hoje, a nível de atendimento ambulatorial, os SUDS sejam carente de informações, tanto sob o ponto de vista gerencial, como financeiro, e também, em termos de planejamento e controle e avaliação. A proposta a seguir, tenta cobrir estas lacunas de informação, através de um sistema ambulatorial computadorizado de fácil utilização e que propicie respostas rápidas, facilitando o gerenciamento, planejamento e controle e avaliação dos Sistemas Unificados e Descentralizados de Saúde do Estado de São Paulo. A incorporação do SICAPS no SUDS se faz mediante algumas considerações ao Sistema originalmente proposto no Paraná, levando-se em conta as características dos serviços, o grau de descentralização do mesmo, o processo de automatização em andamento e principalmente, a necessidade de compatibilização e unificação dos sistemas de informações existentes. O grau de descentralização citado impõe que o sistema não seja operado centralizadamente, fato que iria contra a filosofia de trabalho proposta. A experiência que temos com a centralização do processamento de dados efetuada pela PRODESP nos demonstra a ineficácia desta alternativa dado o atraso na devolução de dados de Sistemas de Informação menos complexos do que o presente. Além disso a filosofia proposta pelo SUDS-SP é que as regiões SUDS sejam a primeira instância de informação e de avaliação e controle do Sistema de Saúde, o que justifica um sistema de processamento local que seja ágil e de fácil acesso ao usuário.


Subject(s)
Information Systems , Ambulatory Care Information Systems , Health Systems
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL