Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 6 de 6
Filter
Add filters








Year range
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 28(2): 320-324, Apr.-June 2019. graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1042503

ABSTRACT

Abstract Trypanosomiasis caused by Trypanosoma evansi can seriously affect both domestic and wild animals. This article reports on an outbreak of canine trypanosomiasis on a farm in the Pantanal region of Brazil. The farm had 38 dogs, 20 of which died before receiving veterinary care. The remaining 18 dogs were underwent anamnesisn, clinical examination, hematological and biochemical evaluations. Blood smears and PCR analysis were performed for the diagnosis. The treatment protocols used according to the clinical recovery or parasitological cure of the dogs, using diminazene diaceturate, isometamidium chloride or quinapyramine sulfate. Post-treatment parasitological evaluation was performed by the microhematocrit technique. 7/18 dogs were PCR positive for T. evansi (confirmed by sequencing). There was clinical findings, which were consistent with both the acute and chronic stages of the disease in dogs. The infected dogs all exhibited at least one clinical sign of the disease. The hematological findings were compatible with trypanosomiasis, highlighting the hypochromic microcytic anemia as the main outcome. No treatment protocol was fully effective and the prolonged use of diminazene diaceturate caused the death of an animal. The trypanosomiasis can cause high rates of morbidity and mortality in dogs and difficulty in establishment an effective and safe therapeutic protocol.


Resumo A tripanossomíase causada por Trypanosoma evansi pode acometer gravemente os animais domésticos e selvagens. Este artigo relata um surto de tripanossomíase canina em uma fazenda na região do Pantanal, Brasil. Na fazenda havia 38 cães, 20 dos quais morreram antes de receber cuidados veterinários. Os 18 cães restantes foram submetidos a anamnese, exame clínico, avaliação hematológica e bioquímica. Esfregaços de sangue e análise da PCR foram realizados para o diagnóstico. Os protocolos de tratamento foram utilizados de acordo com a recuperação clínica ou cura parasitológica dos cães, utilizando diaceturato de diminazeno, cloreto de isometamídio ou sulfato de quinapiramina. A avaliação parasitológica pós-tratamento foi realizada pela técnica de microhematócrito. 7/18 cães foram PCR positivos para T. evansi (confirmado por sequenciamento). Os achados clínicos encontrados, foram consistentes com os estágios agudo e crônico da doença em cães. Todos os cães infectados exibiram pelo menos um sinal clínico da doença. Os achados hematológicos foram compatíveis com a tripanossomíase, destacando a anemia microcítica hipocrômica como principal consequência. Nenhum protocolo de tratamento foi totalmente eficaz e o uso prolongado de diaceturato de diminazeno causou a morte de um animal. A tripanossomíase pode causar altas taxas de morbidade e mortalidade em cães e dificultar o estabelecimento de um protocolo terapêutico eficaz e seguro.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Dogs , Phenanthridines/therapeutic use , Quinolinium Compounds/therapeutic use , Trypanosomiasis/diagnosis , Diminazene/analogs & derivatives , Dog Diseases/diagnosis , Trypanosomiasis/therapy , Trypanosomiasis/epidemiology , Brazil/epidemiology , Polymerase Chain Reaction/veterinary , Disease Outbreaks , Diminazene/therapeutic use , Dog Diseases/drug therapy , Dog Diseases/epidemiology
2.
Rev. bras. parasitol. vet ; 27(2): 169-176, Apr.-June 2018. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-959187

ABSTRACT

Abstract This study aimed to identify the frequency of occurrence of Eimeria species in Holstein (taurine dairy cattle) and Nelore (zebu beef cattle) on 12 farms in the state of Goiás, Brazil. A total of 2,601 animals were evaluated, and the cattle were divided into the following age-group categories: up to three months old, four to eight months old, nine to 16 months old and cows. Fecal samples were collected directly from the rectum of all animals. None of the cattle presented any clinical signs of eimeriosis during the survey. From the results obtained, it could be concluded that higher rates of infection by Eimeria spp. were observed in Holstein cattle between the 1st and 16 th months of age and in Nelore cattle between the 1st and 8th months of age. Twelve and nine Eimeria species were diagnosed in Holstein and Nelore cattle, respectively. However, Eimeria zuernii was more prevalent in animals up to three months old, while Eimeria bovis was more common in the remaining categories (cattle aged four months and over). Future studies on the epidemiology and/or seasonality of infection by Eimeria species in cattle, from birth onwards, are needed in order to better understand the dynamics of E. zuernii and E. bovis occurrences, especially in cattle under three months of age.


Resumo O presente trabalho teve como objetivo identificar a frequência das espécies de Eimeria spp. em bovinos holandeses (bovinos de leite) e Nelore (bovinos de corte) em 12 propriedades no Estado de Goiás. Foi avaliado um total de 2.601 animais, e em cada propriedade, os bovinos foram divididos nas seguintes categorias conforme a idade: até 3 meses, 4 a 8 meses, 9 a 16 meses e vacas. Amostras de fezes foram coletadas diretamente da ampola retal dos animais. Com base nos resultados obtidos pode-se concluir que em holandeses e Nelores, o maior número de bovinos infectados por Eimeria spp. foi observado do 1º ao 16º e do 1º ao 8º meses de idade, respectivamente. Não houve nenhum caso de eimeriose clínica durante a pesquisa. Doze e nove espécies de Eimeria foram diagnosticadas em holandeses e Nelores, respectivamente. As duas espécies mais frequentes foram Eimeria bovis e Eimeria zuernii, entretanto, E. zuernii foi mais prevalente em animais até os 3 meses de idade, enquanto que E. bovis foi a mais frequente nas demais categorias de bovinos, a partir dos 4 meses de idade. Futuros estudos relacionados à epidemiologia e/ou de sazonalidade da infecção por espécies Eimeria spp., em bovinos desde o seu nascimento, são necessários, a fim de melhor entender a dinâmica de ocorrência de E. zuernii e E. bovis principalmente em bezerros com até 3 meses de idade.


Subject(s)
Animals , Cattle/parasitology , Cattle Diseases/parasitology , Coccidiosis/veterinary , Eimeria/isolation & purification , Brazil/epidemiology , Cattle Diseases/epidemiology , Age Factors , Coccidiosis/epidemiology , Dairying , Red Meat
3.
Pesqui. vet. bras ; 37(2): 121-128, fev. 2017. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-833988

ABSTRACT

A principal importância da eimeriose em bovinos, se deve ao baixo desempenho produtivo que os animais demonstram quando esta enfermidade apresenta-se sob a forma sub-clínica. Como objetivos, o presente trabalho avaliou a eficácia do uso da lasalocida sódica contra espécies de Eimeria spp. parasitando bezerros; avaliou também o desempenho ponderal dos animais submetidos aos diferentes tratamentos e analisou alguns fatores epidemiológicos que possam interferir na infecção por Eimeria nos bezerros. Foram utilizados 288 bezerros no dia 0 do estudo. Os animais pertencentes ao tratamento 01 receberam sal mineral proteinado de baixo consumo sem adição de lasalocida, enquanto que os bezerros do Tratamento 02 sal mineral proteinado de baixo consumo, com adição de lasalocida sódica, administrado via oral para bezerros dos quatro/cinco/seis meses até dez meses de idade. Colheita de fezes e pesagem dos animais foram realizadas nos dias 0 (antes do início do experimento), na desmama, 30 e 60 dias após desmama (DPD). A avaliação de alguns fatores epidemiológicos que pudessem ser relacionados com a infecção por Eimeria spp nos bezerros, como o desmame, sexo e época do ano, foram analisados neste estudo, levando-se em consideração os resultados encontrados durante todo estudo, para os 144 animais pertencentes ao grupo controle. Foram identificadas nove espécies de Eimeria nos bezerros em ordem decrescente: E. brasiliensis, E. wyomingensis, E. bovis, E. canadenses, E. zuernii, E. auburnensis, E. ellipsoidalis, E. pellita e E. cylindrica. Inesperadamente, diminuição na carga parasitária dos animais pode ser observada após o desmame. Mesmo a fazenda não adotando medidas de manejo que visam maior produtividade como a Inseminação Artificial em Tempo Fixo, que por sua vez acaba aumentando o número de nascimentos e unidade animal/hectare em uma determinada época do ano, elevado parasitismo pelo coccídio em questão foi diagnosticado nos bezerros pertencentes ao grupo controle. Talvez a época do ano em que o estudo foi realizado pode ter influenciado neste aspecto. As contagens de oocistos por grama (OoPG) de fezes para Eimeria dos animais tratados com lasalocida foram estatisticamente inferiores (P≤ 0,05) as do grupo controle após o início do estudo. O composto alcançou eficácia ≥ 95% contra o parasito em questão. No final do estudo, os animais que receberam lasalocida ganharam em média, 7,2kg a mais (P≤ 0,05) que os bezerros pertencentes ao grupo controle. Em propriedades que tem como objetivo a venda de bezerros logo após a desmama, recomenda-se o início do tratamento com a lasalocida, junto ao creep-feeding, a partir de três messes de idade, uma vez que diferencial no ganho em peso médio dos bezerros tratados foi significativamente (P≤ 0,05) mais elevado, em comparação ao grupo controle, após cinco meses de tratamento com o referido composto. Apesar de a lasalocida ser utilizada como um aditivo alimentar para animais, a diferença no ganho em peso vivo médio entre animais tratados com a lasalocida, em comparação a animais pertencentes ao grupo controle, também pode ser relacionada, em partes, a infecção dos animais por Eimeria spp., conforme discutido neste artigo, entretanto, futuros estudos devem ser conduzidos para comprovar esta hipótese.(AU)


The main importance of eimeriosis in cattle is due to lower performance shown with the disease in its sub-clinical form. This study evaluated the efficacy of lasalocid used against Eimeria spp. parasitizing calves. We also evaluated the weight gain of calves submitted to different treatments and analyzed some epidemiological factors that might interfere with Eimeria infection; 288 calves were used in the study. The calves of treatment 1 received protein mineral salt in low consumption without lasalocid, while the calves of treatment 2 received protein mineral salt on low consumption with lasalocid, administered orally to 4 to 10-month-old calves. Harvest of feces and weight control was made on days 0 (before the start of the experiment), at weaning, and 30 and 60 days after weaning (DAW). Evaluation of some epidemiological factors which could be related to infection by Eimeria spp. of the calves, such as weaning, sex and time of year, were analyzed, taking into account the results regarding the 144 calves of the control group. Nine species of Eimeria were identified in descending order: E. brasiliensis, E. wyomingensis, E. bovis, E. canadian, E. zuernii, E. auburnensis, E. ellipsoidalis, E. pellita and E. cylindrica. Unexpectedly, decrease in parasite load could be observed after weaning. Even the farm did not adopt management measures aimed for greater productivity, as Artificial Insemination in Fixed Time, which in turn ends up with increase of the number of births and animal unit per hectare at a certain period of year, high parasitism of coccidia was diagnosed in calves of the control group. Oocyst counts per gram (OPG) of calves treated with lasalocid were significantly lower (P≤ 0.05) in the control group. The compound achieved ≥ 95% efficacy against the parasite in question. At the end of the study, calves fed lasalocid gained on average 7.2kg (p≤ 0.05) more than calves in the control group. For a farm that aims to sell calves soon after weaning, is recommended to start treatment with lasalocid, with the creep-feeding, from an age of three months on, since the weight gain calves treated with lasalocid was significantly (p=0.05) higher compared with the weight gain of the control group after five months of treatment. The difference in weight gain of calves treated with lasalocid compared with caves in the control group may also be partially related to the infection by Eimeria spp., as discussed in this paper.(AU)


Subject(s)
Animals , Cattle , Coccidiosis/epidemiology , Eimeria , Lasalocid/administration & dosage , Lasalocid/analysis , Weaning , Treatment Outcome
4.
Rev. bras. parasitol. vet ; 22(4): 532-538, Oct-Dec/2013. tab
Article in English | LILACS | ID: lil-698006

ABSTRACT

This research evaluated the in vitro acaricidal activity of extracts from 21 plant species from the Pantanal of Mato Grosso do Sul. During stage I, a larval immersion test was performed using three extract concentrations (5%, 20%, and 40%). During stage II, we used only plants that showed over 95% efficiency at the 40% concentration in stage I in an amount sufficient for the adult immersion test. Aeschynomene denticulata, Angelonia hirta, Aspilia latissima, Caperonia castaneifolia, Centratherum punctatum, Crotalaria micans, Diodia kuntzei, Echinodorus paniculatus, Hyptis mutabilis, Lantana canescens, Melanthera latifolia, Ocotea diospyrifolia, Richardia grandiflora, Sebastiana hispida, Tocoyena formosa, Zanthoxylum rigidum, and Sesbania virgata (fruit extract) showed acaricidal activity against the larval stage of Rhipicephalus (Boophilus) microplus higher than 95% at a 40% (w/v) concentration, while Hippocratea volubilis and Randia armata showed moderate efficacy and Croton glandulosus and Senna obtusifolia had no effect. The M. latifolia, A. hirta, R. grandiflora, and A. latissima raw extracts were evaluated for their activity against adults, and only A. hirta showed an efficacy close to 90%. Eighteen extracts had an efficacy of up to 95% against larvae at a 40% concentration, seven extracts were effective at 20%, and only one (Sebastiana hispida) was effective at a 5% concentration.


Este trabalho avaliou a atividade acaricida in vitro de extratos de 21 espécies de plantas do Pantanal de Mato Grosso do Sul. Na etapa I, foi realizado um teste de imersão larval utilizando três concentrações de extrato (5%, 20% e 40%). Na etapa II, utilizou-se apenas as plantas que apresentaram eficácia superior a 95%, na concentração de 40% na etapa I e que apresentasse quantidade suficiente para o teste de imersão de adulto. Aeschynomene denticulata, Angelonia hirta, Aspilia latissima, Caperonia castaneifolia, Centratherum punctatum, Crotalaria micans, Diodia kuntzei, Echinodorus paniculatus, Hyptis mutabilis, Lantana canescens, Melanthera latifolia, Ocotea diospyrifolia, Richardia grandiflora, Sebastiana hispida, Tocoyena formosa, Zanthoxylum rigidum e Sesbania virgata (extrato do fruto) apresentaram atividade acaricida sobre larvas de Rhipicephalus (Boophilus) microplus superior a 95% na concentração de 40% (w/v), enquanto Hippocratea volubilis e Randia armata apresentaram eficácia moderada e Croton glandulosus e Senna obtusifolia não apresentaram efeito acaricida. Os extratos brutos de M. latifolia, A. hirta, R. grandiflora e A. latissima foram avaliados sobre adultos e A. hirta apresentou eficácia próxima de 90%. Dezoito extratos apresentaram eficácia de até 95%, contra larvas, na concentração de 40%, sete extratos foram eficazes a 20% e apenas um (Sebastiana hispida) foi eficaz na concentração de 5%.


Subject(s)
Animals , Acaricides/pharmacology , Antiparasitic Agents/pharmacology , Plant Extracts/pharmacology , Rhipicephalus/drug effects , Brazil
5.
Ciênc. rural ; 43(11): 2031-2036, nov. 2013. tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-689952

ABSTRACT

The present study aimed to identify Eimeria species in young and adult sheep raised under intensive and / or semi-intensive systems of a herd from Umuarama city, Parana State, Brazil using the traditional diagnostic methods and to correlate the infection level/types of infection in the different age/system in this herd. Fecal samples were collected from the rectum of 210 sheep and were subjected to laboratory analysis to differentiate the species. Furthermore, animals were observed to determine the occurrences of the clinical or subclinical forms of eimeriosis. Out of the 210 collected fecal samples, 147 (70%) were positive for Eimeria oocysts, and 101 (47.86%) belonged to young animals that were raised under intensive and / or semi-intensive farming systems. Oocysts from 9 species of Eimeria parasites were identified in the sheep at the following prevalence rates: E. crandallis, 50.0%; E. parva, 21.6%; E. faurei, 8.1%; E. ahsata, 8.1%; E. intricata, 5.4%; E. granulosa , 2.7%; E. ovinoidalis , 2.0%; E. ovina , 1.3%; and E. bakuensis , 0.6%. There were no differences regarding the more frequent Eimeria species among the different ages of animals or between the different farming management systems. Based on these data, E. crandallis was the most prevalent, followed by E. parva and E. faurei species, regardless of the age. Higher parasitism was diagnosed in the young animals that were raised in a confinement regime, and the disease found in the herd was classified as subclinical. Further studies should be conducted in this herd, to verify if the eimeriosis subclinical can cause damage especially in young animals with a high level of infection.


O presente trabalho teve como objetivo realizar a identificação das espécies de Eimeria em ovinos jovens e adultos, criados em sistema intensivo e/ou semi-intensivo, de um rebanho da cidade de Umuarama, estado do Paraná, Brasil, utilizando-se métodos tradicionais de diagnóstico, bem como correlacionando o grau de infecção/tipo de infecção nas diferentes categorias animal presentes no rebanho. Amostras de fezes de 210 ovinos foram colhidas diretamente da ampola retal desses animais. Em seguida, procedeu-se à diferenciação das espécies em laboratório. Além disso, os animais foram observados, diariamente, durante o período de 20 dias, após a colheita de fezes, a fim de se evidenciar se a eimeriose ocorreu de forma clínica ou subclínica nos rebanhos. Das 210 amostras de fezes colhidas, 147 (70%) foram positivas para oocistos de Eimeria. Dentre as 210 amostras, 101 (47,8%) pertenciam aos animais jovens criados no sistema intensivo e/ou semi-intensivo. Foram identificados oocistos de nove espécies de Eimeria parasitas de ovinos, com a seguinte prevalência: E. crandallis (50,0%), E. parva (21,6%), E. faurei (8,1%), E. ahsata (8,1%), E. intrincata (5,4%), E. granulosa (2,7%), E. ovinoidalis (2,0%), E. ovina (1,3%) e E. bakuensis (0,7%). Não houve diferença quanto às espécies de Eimeria mais frequentes, entre as diferentes idades dos animais e também entre os diferentes regimes de criação (manejo). Diante do exposto, E. crandallis foi a espécies mais prevalente, seguida da E. parva e E. faurei, independente da idade dos animais. Maior nível de parasitismo foi encontrado nos animais jovens criados em regime de confinamento, e a enfermidade foi classificada como eimeriose subclínica, independente da idade dos animais. Futuros estudos deverão ser conduzidos neste rebanho, a fim de evidenciar se a eimeriose subclínica desencadeia danos aos animais, especialmente nos jovens criados em confinamento.

6.
Ciênc. rural ; 40(4): 934-938, Apr. 2010. tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-547495

ABSTRACT

Seventy-six naturally infected bovines, males and females of mixed breed, aged 8 to 12 months-old, were necropsied. The results of necropsy revealed the presence of 9 helminth genera and 16 species, with the following prevalence and mean infection intensity: Haemonchus placei (100.0 percent; 3895.5); Haemonchus similis (29.0 percent; 159.6); Cooperia punctata (100.0 percent; 5595.0); Cooperia spatulata (32.9 percent; 137.8); Cooperia pectinata (34.2 percent; 1010.5); Trichostrongylus axei (69.7 percent; 239.2); Trichostrongylus colubriformis (10.5 percent; 10.8); Trichostrongylus longyspicularis (2.6 percent; 0.5); Ostertagia ostertagi (2.6 percent; 3.1); Ostertagia lyrata (2.6 percent; 1.5); Ostertagia trifurcata (1.3 percent; 0.3); Oesophagostomum radiatum (94.7 percent; 470.9); Trichuris discolor (47.4 percent; 32.5); Strongyloides papillosus (1.3 percent; 0.1); Capillaria bovis (9.2 percent; 1.0) and Bunostomum phlebotomum (2.6 percent; 0.3). The mean parasitic load was 11,558.5 helminths per bovine. Of the 76 necropsied bovine, 92.1 percent were infected by 3 to 7 helminth species. Only 7.9 percent of hosts were parasitized by 8 different helminth species. This study includes the first report of the species Ostertagia lyrata and Ostertagia trifurcata in Minas Gerais state. It should be emphasized that while identifying the helminths collected during necropsy in the present work, observation revealed that an inversion in the mean parasitic intensity is occurring, showing diminishing numbers of Cooperia and an increase in Haemonchus compared to the values reported in the literature.


A prevalência e a intensidade de parasitismo por diferentes espécies de helmintos foram estudadas em bovinos da microrregião de Formiga, região Centro-oeste de Minas Gerais. Para tanto, foram necropsiados 76 bovinos naturalmente infectados, machos e fêmeas, SRD (sem raça definida) e de oito a 12 meses de idade. Os resultados necroscópicos revelaram a presença de nove gêneros e 16 espécies de helmintos, com a seguinte prevalência e média de intensidade de infecção: Haemonchus placei (100,0 por cento; 3895,5); Haemonchus similis (29,0 por cento; 159,6); Cooperia punctata (100,0 por cento; 5595,0); Cooperia spatulata (32,9 por cento; 137,8); Cooperia pectinata (34,2 por cento; 1010,5); Trichostrongylus axei (69,7 por cento; 239,2); Trichostrongylus colubriformis (10,5 por cento; 10,8); Trichostrongylus longyspicularis (2,6 por cento; 0,5); Ostertagia ostertagi (2,6 por cento; 3,1); Ostertagia lyrata (2,6 por cento; 1,5); Ostertagia trifurcata (1,3 por cento; 0,3); Oesophagostomum radiatum (94,7 por cento; 470,9); Trichuris discolor (47,4 por cento; 32,5); Strongyloides papillosus (1,3 por cento; 0,1); Capillaria bovis (9,2 por cento; 10) e Bunostomum phlebotomum (2,6 por cento; 0,3). A carga parasitária média foi de 11.558,5 helmintos por animal. Dos 76 bovinos necropsiados, 92,1 por cento estavam infectados por três a sete espécies de helmintos. Apenas 7,9 por cento dos hospedeiros mostravam-se parasitados por oito espécies diferentes de helmintos. Este estudo mostra o primeiro relato das espécies Ostertagia lyrata e Ostertagia trifurcata no Estado de Minas Gerais. É importante ressaltar que, no presente trabalho, por meio da identificação dos helmintos colhidos nas necropsias, foi possível observar que está ocorrendo uma inversão na intensidade parasitária média, com uma diminuição no número de Cooperia e um aumento nos valores de Haemonchus, em comparação com os valores relatados na literatura.

SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL