Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 16 de 16
Filter
4.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 43(12): 932-939, Dec. 2021. tab
Article in English | LILACS | ID: biblio-1357094

ABSTRACT

Abstract Objective To study maternal anxiety in pregnant women without comorbidities in the context of the COVID-19 outbreak in Brazil and to study maternal knowledge and concerns about the pandemic. Methods This is a secondary analysis from a national multicenter cross-sectional study performed in 10 cities, from June to August, 2020, in Brazil. Interviewed postpartum women, without medical or obstetrical comorbidities, were included in the present subanalysis. A structured questionnaire and the Beck Anxiety Inventory (BAI) were applied. Results Out of the 1,662 women, 763 (45.9%) met the criteria for the current analysis and 16.1% presented with moderate and 11.5% with severe maternal anxiety. Moderate or severe maternal anxiety was associated with high school education (odds ratio [OR]:1.58; 95% confidence interval [CI]:1.04-2.40). The protective factor was cohabiting with a partner (OR: 0.46; 95%CI: 0.29-0.73). There was a positive correlation between the total BAI score and receiving information about care in the pandemic (rpartial 0.15; p < 0.001); concern about vertical transmission of COVID-19 (rpartial 0.10; p = 0.01); receiving information about breastfeeding (rpartial 0.08; p = 0.03); concerns about prenatal care (rpartial 0.10; p = 0.01), and concerns about the baby contracting COVID-19 (rpartial 0.11; p = 0.004). The correlation was negative in the following aspects: self-confidence in protecting from COVID-19 (rpartial 0.08; p = 0.04), having learned (rpartial 0.09; p = 0.01) and self-confidence in breastfeeding (rpartial 0.22; p < 0.001) in the context of the pandemic. Conclusion The anxiety of pregnant women without medical or obstetrical comorbidities was associated to high school educational level and not living with a partner during the COVID-19 pandemic. Self-confidence in protecting against COVID-19 and knowledge about breastfeeding care during the pandemic reduced maternal anxiety.


Resumo Objetivo Estudar a ansiedade materna em gestantes sem comorbidades no contexto do surto de COVID-19 no Brasil e estudar o conhecimento e as preocupações maternas sobre a pandemia. Métodos Trata-se de análise secundária de um estudo transversal multicêntrico nacional realizado em 10 cidades, de junho a agosto de 2020, no Brasil. Mulheres no pós-parto entrevistadas, sem comorbidades médicas ou obstétricas, foram incluídas nesta subanálise. Foram aplicados um questionário estruturado e o Inventário de Ansiedade de Beck (BAI, na sigla em inglês). Resultados Das 1.662 mulheres, 763 (45,9%) atenderam aos critérios da análise atual e 16,1% apresentaram ansiedade materna moderada e 11,5% ansiedade materna grave. A ansiedade materna moderada ou grave foi associada à escolaridade no ensino médio (odds ratio [OR]: 1,58; intervalo de confiança [IC] 95%: 1,04-2,40). O fator protetor foi coabitar com companheiro (OR: 0,46; IC95%: 0,29-0,73). Houve correlação positiva entre a pontuação total do BAI e o recebimento de informações sobre cuidados na pandemia (rparcial 0,15; p < 0,001); preocupação com a transmissão vertical de COVID-19 (rparcial 0,10; p = 0,01); receber informações sobre amamentação (rparcial 0,08; p = 0,03); preocupações sobre cuidados pré-natais (rparcial 0,10; p = 0,01) e preocupações sobre o bebê contrair COVID-19 (rparcial 0,11; p = 0,004). A correlação foi negativa com os seguintes aspectos: ter autoconfiança para se proteger (rparcial 0,08; p = 0,04), aprender (rparcial 0,09; p = 0,01) e ter autoconfiança para amamentar (rparcial 0,22; p < 0,001) no contexto da pandemia. Conclusão A ansiedade de gestantes sem comorbidades médicas ou obstétricas esteve associada à escolaridade no ensino médio e não morar com companheiro durante a pandemia de COVID-19. A autoconfiança na proteção contra COVID-19 e o conhecimento sobre os cuidados com a amamentação durante a pandemia reduziram a ansiedade materna.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Pregnant Women , COVID-19 , Anxiety/epidemiology , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Depression , Pandemics , SARS-CoV-2
5.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 43(9): 669-675, Sept. 2021. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1351771

ABSTRACT

Abstract Objective Preeclampsia (PE) is a pregnancy-specific syndrome characterized by abnormal levels of cytokines and angiogenic factors, playing a role in the disease development. The present study evaluated whether immunological markers are associated with the gestational age and with the disease severity in preeclamptic women. Methods Ninety-five women who developed PE were stratified for gestational age as preterm PE (< 37 weeks) and term PE (≥ 37 weeks of gestation) and compared for disease severity as well as plasma concentration of angiogenic factors and cytokines. The concentrations of placental growth factor (PlGF), vascular endothelial growth factor (VEGF), Fms-like soluble tyrosine kinase (sFlt-1) and soluble endoglin (sEng), as well as the cytokines, tumor necrosis factor-α (TNF-α) and interleukin 10 (IL-10), were determined by enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). Results The comparison between preeclamptic groups showed a higher percentage of severe cases in preterm PE (82.1%) than in term PE (35.9%). Similarly, the concentrations of TNF-α, sFlt-1, and sEng, as well as TNF-α/IL-10 and sFlt-1/PlGF ratios were significantly higher in the preterm PE group. In contrast, concentrations of PlGF, VEGF, and IL-10 were significantly lower in women with preterm PE. Negative correlations between TNF-α and IL-10 (r = 0.5232) and between PlGF and sFlt1 (r = 0.4158) were detected in the preterm PE. Conclusion In pregnant women with preterm PE, there is an imbalance between immunological markers, with the predominance of anti-angiogenic factors and TNF-α, associated with adverse maternal clinical outcomes.


Resumo Objetivo A pré-eclâmpsia (PE) é uma síndrome específica da gravidez caracterizada por níveis anormais de citocinas e fatores angiogênicos, que desempenham um papel no desenvolvimento da doença. Este estudo avaliou se os marcadores imunológicos estão associados à idade gestacional e à gravidade da doença em mulheres com pré-eclâmpsia. Métodos Noventa e cinco mulheres que desenvolveram PE foram estratificadas pela idade gestacional em PE pré-termo (< 37 semanas) e PE a termo (≥ 37 semanas de gestação) e comparadas quanto à gravidade da doença, bem como à concentração plasmática de fatores angiogênicos e citocinas. As concentrações de fator de crescimento placentário (PlGF), fator de crescimento endotelial vascular (VEGF), tirosina quinase solúvel semelhante a Fms (sFlt-1) e endoglina solúvel (sEng), bem como as citocinas, fator de necrose tumoral alfa (TNF- α) e interleucina 10 (IL-10), foram determinados porensaio de imunoabsorção enzimática (ELISA, na sigla em inglês). Resultados A comparação entre os grupos com pré-eclâmpsia mostrou maior porcentagem de casos graves em PE pré-termo (82,1%) do que em PE a termo (35,9%). Da mesma forma, as concentrações de TNF-α, sFlt-1 e sEng, bem como as razões TNF-α/IL-10 e sFlt-1/PlGF foram significativamente maiores no grupo de PE pré-termo. Em contraste, as concentrações de PlGF, VEGF e IL-10 foram significativamente menores em mulheres com PE pré-termo. Correlações negativas entre TNF-α e IL-10 (r = 0.5232) e entre PlGF e sFlt1 (r = 0.4158) foram detectadas no grupo de PE pré-termo. Conclusão Em gestantes com PE pré-termo, ocorre um desequilíbrio entre os marcadores imunológicos, com predomínio de fatores antiangiogênicos e TNF-α, associados a desfechos clínicos maternos adversos.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Infant, Newborn , Infant , Pre-Eclampsia , Biomarkers , Antigens, CD , Cytokines , Receptors, Cell Surface , Vascular Endothelial Growth Factor Receptor-1 , Vascular Endothelial Growth Factor A , Angiogenesis Inducing Agents , Placenta Growth Factor
6.
Femina ; 47(5): 258-273, 31 maio 2019. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1046517

ABSTRACT

A pré-eclâmpsia é uma doença multifatorial e multissistêmica específica da gestação. É classicamente diagnosticada pela presença de hipertensão arterial associada à proteinúria em gestante previamente normotensa após a 20a semana de gestação. A pré-eclâmpsia também é considerada na ausência de proteinúria se houver lesão de órgão-alvo. A presente revisão tem uma abordagem geral focada em aspectos de interesse prático na assistência clínica e obstétrica dessas mulheres. Assim, explora a etiologia ainda desconhecida, aspectos atuais da fisiopatologia e do diagnóstico e diagnóstico diferencial de convulsões, a abordagem da predição da doença, seus resultados adversos e prevenção. A conduta baseia-se em princípios gerais, tratamento clínico não farmacológico e farmacológico de situações graves ou não graves, com ênfase na crise hipertensiva e eclâmpsia. O controle obstétrico se fundamenta na pré-eclâmpsia sem ou com sinais de deterioração clínica e/ou laboratorial, estratificação da idade gestacional abaixo de 24 semanas, entre 24 e menos de 34 semanas e 34 ou mais semanas de gestação e orientação na via de parto. Uma abordagem imediata do puerpério e repercussões na vida futura de gestantes que desenvolvem pré-eclâmpsia também foram apresentadas.(AU)


Pre-eclampsia is a multifactorial and multisystemic disease specific to gestation. It is classically diagnosed by the presence of hypertension associated with proteinuria manifested in a previously normotensive pregnant woman after the 20th week of gestation. Pre-eclampsia is also considered in the absence of proteinuria if there is target organ damage. The present review takes a general approach focused on aspects of practical interest in the clinical and obstetric care of these women. Thus, it explores the still unknown etiology, current aspects of pathophysiology and of the diagnosis, the approach to disease prediction, its adverse outcomes and prevention. Management is based on general principles, on nonpharmacological and on pharmacological clinical treatment of severe or nonsevere situations with emphasis on the hypertensive crisis and eclampsia. Obstetric management is based on preeclampsia without or with signs of clinical and/or laboratory deterioration, stratification of gestational age in < 24 weeks, between 24 and less than 34 weeks, and ≥ 34 weeks of gestation, and guidance on route of delivery. An immediate puerperium approach and repercussions in the future life of pregnant women who develop preeclampsia is also presented.(AU)


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Pre-Eclampsia/diagnosis , Pre-Eclampsia/etiology , Pre-Eclampsia/prevention & control , Hypertension, Pregnancy-Induced , Eclampsia , Hypertension , Pregnancy Complications , Proteinuria , Seizures , Practice Patterns, Physicians' , Antihypertensive Agents/therapeutic use
7.
Rev. bras. educ. méd ; 42(4): 7-13, out.-dez. 2018. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-977544

ABSTRACT

RESUMO O desenvolvimento docente é uma necessidade nas escolas para adequar o ensino médico às intensas e contínuas transformações do mundo e da sociedade contemporânea. Iniciativas de desenvolvimento docente precisam avançar para além de cursos de capacitação, evoluindo para comunidades de prática. Com o intuito de incorporar princípios da educação médica ao cotidiano do professor, em diversos níveis, desde o planejamento até a avaliação dos processos de ensino, entendemos que ambientes informais também podem constituir espaços para o desenvolvimento da docência. Assim, a Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista, criou o "café com educação médica", uma reunião matinal quinzenal para discussão de aportes teóricos para subsidiar as ações de pesquisa e prática do Núcleo de Apoio Pedagógico. A reunião tem configuração semelhante à dos clubes de revista tradicionais no ensino de graduação e residência médica, mas com particularidades voltadas à educação em saúde. O êxito da experiência se deve à possibilidade de ocorrer desenvolvimento docente em contexto acolhedor e informal. Tendo em vista os relatos de transformação da prática docente motivados por iniciativas semelhantes ao redor do mundo e observando como nossa experiência tem sido oportuna, encorajamos as escolas médicas brasileiras a compartilharem também seus clubes de revista em educação médica e os resultados com eles obtidos.


ABSTRACT Faculty development is needed if medical schools are to adapt to the intense and constant changes taking place in the world, and in society. Initiatives for faculty development should go beyond workshops, evolving into communities of practice. To incorporate the principles of medical education into all levels of the curriculum, from planning through to assessment, the assimilation of faculty development is needed, including in informal scenarios. To this end, Botucatu School of Medicine of the Universidade Estadual Paulista created "medical education with coffee", a morning meeting that is held twice a month to discuss theoretical approaches to medical education that supports the practices and research of the institutional center for educational support. The meetings are similar to the traditional journal clubs for undergraduate and residency programs, except that they are specially geared towards medical education. The success of these meetings lies in their capacity to develop faculty, in a cozy and informal environment. Based on reports of improvements in teaching practices around the world due to similar initiatives, we encourage other Brazilian medical schools to adopt of medical education journal clubs, and to share their results.

8.
Rev. bras. educ. méd ; 36(3): 381-386, jul.-set. 2012.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-654957

ABSTRACT

A avaliação é fundamental para o processo ensino-aprendizagem. Diferentes métodos de avaliação e diversos atores envolvidos na avaliação podem fornecer elementos distintos, que, somados, fornecem melhor compreensão sobre a efetividade do processo educacional em suas variadas dimensões. A avaliação de habilidades e atitudes de estudantes tem recebido grande atenção recentemente. O envolvimento de pacientes no processo pode ser contributivo, pois sua perspectiva acrescenta informações ímpares. O presente estudo avaliou a aquisição de competências e habilidades de estudantes de Medicina no internato de Obstetrícia, sob o ponto de vista de gestantes. As pacientes responderam a um questionário segundo escala de Likert, com itens de avaliação divididos em habilidades de comunicação, exame físico e profissionalismo. Os resultados mostraram boa avaliação dos estudantes em geral, o que atribuímos ao sentimento de gratidão das pacientes. Algumas questões com maiores frequências de respostas negativas, porém, apontam aspectos que merecem maior atenção da escola médica pelo impacto que podem trazer à prática profissional. A perspectiva de pacientes na avaliação do estudante de Medicina poderá balizar estratégias de feedback para qualificar a formação médica.


Evaluation is a very important part of the teaching-learning process. Different methods and actors may provide distinct elements for a better comprehension on the efficacy of the educational process. This way, there is an increasing attention for evaluation of students' abilities and attitudes. To involve patients in the evaluation may also provide special information. The present study evaluated students abilities and competences during Obstetrics clerkship through patients' perspectives. The questionnaire used a Likert scale and it was divided into three aspects: abilities of communication, clinical exam and professionalism. The results showed a good evaluation possibly due to a gratitude bias. However some items had a higher percentage of negative answers and these points should be noted by medical schools, as they can impact professional behavior. Patients' perspectives to evaluate medical students may provide feedback in order to improve medical education.

9.
Rev. bras. saúde matern. infant ; 9(1): 59-67, jan.-mar. 2009. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-513181

ABSTRACT

OBJETIVOS: avaliar a estrutura e o processo de assistência ao parto e ao recém-nascido desenvolvidos na maternidade e na unidade de neonatologia de uma instituição hospitalar de nível terciário do interior do Estado de São Paulo, Brasil. MÉTODOS: estudo descritivo, transversal, voltado para a análise da adesão às normas preconizadas pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde em relação ao parto, avaliando-se os recursos existentes e as atividades desenvolvidas durante a assistência. Os dados foram colhidos nos anos de 2004 e 2005, a partir de entrevista com o gestor da maternidade, análise de 293 prontuários amostradose observação de 29 partos realizados. RESULTADOS: a avaliação da estrutura evidenciou a disponibilidade de equipamentos, instrumentais e medicamentos, de obstetra, pediatra e anestesista eausência de quartos de pré-parto, parto e puerpério.Na análise do processo observouse, entre outras,frequências regulares relacionadas à verificação de pressão arterial e ausculta dos batimentos cardíacos fetais; o preenchimento do partograma foi satisfatório; na assistência ao recém-nascido, foram insatisfatórios o aleitamento na primeira hora de vida e ocontato pele a pele. CONCLUSÕES: algumas práticas úteis no partonormal foram pouco utilizadas. Percebese uma tendência à incorporação de práticas baseadas em evidências científicas, quando se considerou a realização de procedimentos como tricotomia, enteroclisma e episiotomia, demonstrando uma mudançapositiva na assistência ao parto.


OBJECTIVES: to evaluated the structure and care provided on delivery and for newborns by the maternity an neonatal unit of a tertiary hospital of the interior of State of São Paulo, Brazil. METHODS: a crosscutting descriptive study was carried out in accordance with the desired standards of the Ministry of Health and World Health Organization regarding care on delivery, evaluating the resources and the activities developed during suchcare. The data were collected in 2004 and 2005 from an interview with the maternity manager, analysis of 293 medical reports and observation of 29 deliveries. RESULTS: the evaluation of the structure provided evidence of the availability of equipment, instruments, medicines and a medical team, but a lack of predelivery, delivery and puerperium rooms. It was observed that arterial pressure and fetal heartbeatwere checked frequently on admission and filling outof partograms was satisfactory. In terms of care for the newborn, the frequency of breastfeeding in the first hour of life and skintoskin contact were unsatisfactory. CONCLUSIONS: some useful natural delivery practices were rarely employed. An inclination to incorporate scientific evidence was noticed in proceedings such as shaving, enteroclysis and episiotomy, demon-strating a positive change in delivery care.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Infant, Newborn , Health Evaluation , Humanizing Delivery , Hospitals, Maternity
10.
Arq. bras. cardiol ; 90(5): e40-e41, maio 2008.
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: lil-482934

ABSTRACT

A síndrome de Eisenmenger consiste em hipertensão pulmonar com shunt reverso ou bidirecional ao nível atrioventricular ou aortopulmonar. Na gestação, essa síndrome está associada com altas taxas de mortalidade (30 a 50 por cento). Normalmente, a hipertensão pulmonar é agravada durante a gestação, levando a um resultado desfavorável. Neste artigo, relatamos um caso de gestante portadora de síndrome de Eisenmenger com boa evolução materna e do recém-nascido.


Eisenmenger's syndrome consists of pulmonary hypertension with a reversed or bidirectional shunt at the atrioventricular, or aortopulmonary level. Eisenmerger's syndrome in pregnancy is usually associated with high mortality rates (nearly 30-50 percent). Unfortunately, pulmonary hypertension is aggravated during pregnancy and often leads to an unfavorable outcome. Here, we report a successful pregnancy in a woman with Eisenmenger syndrome.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Infant, Newborn , Pregnancy , Eisenmenger Complex/complications , Hypertension, Pulmonary/complications , Pregnancy Complications, Cardiovascular , Pregnancy, High-Risk , Anticoagulants/therapeutic use , Cesarean Section , Eisenmenger Complex/therapy , Oxygen Inhalation Therapy , Pregnancy Outcome , Pregnancy Complications, Cardiovascular/therapy
11.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 25(6): 445-448, jul. 2003.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-347976

ABSTRACT

O desenvolvimento de pré-eclâmpsia ou eclâmpsia antes da 20ª semana deve levar à suspeita de mola hidatiforme. Descrevemos um caso de mola hidatiforme completa (MHC) e eclâmpsia concomitante em paciente com 20 anos que apresentava sangramento genital, anemia, tamanho uterino excessivo e cistos de ovário, associados a hipertensäo arterial e proteinúria. Os níveis de b-hCG estavam elevados e a funçäo tiroidiana, alterada. A ultra-sonografia mostrou-se compatível com MHC. Após o esvaziamento uterino apresentou cefaléia e alteraçöes visuais, seguidas por convulsöes tônico-clônicas que cessaram com sulfato de magnésio hepta-hidratado a 50 por cento. No seguimento pós-molar foi diagnosticado tumor trofoblástico gestacional (TTG) prontamente tratado com quimioterapia. A associaçäo de MHC e eclâmpsia determina esvaziamento uterino imediato e seguimento pós-molar rigoroso, pelo risco aumentado de desenvolvimento de TTG


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Adult , Eclampsia/complications , Hydatidiform Mole , Pre-Eclampsia/complications , Trophoblastic Neoplasms , Hydatidiform Mole
12.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 24(5): 329-334, jun. 2002. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-331539

ABSTRACT

Objetivo: avaliar os efeitos da histerectomia total abdominal (HTA) sobre o fluxo sangüíneo ovariano, em mulheres no menacme, por meio da dopplervelocimetria e ultra-sonografia transvaginal. Métodos: estudo prospectivo no qual foram incluídas 61 mulheres, com idade igual ou inferior a 40 anos. As pacientes foram divididas em dois grupos: G1, com 31 pacientes submetidas à HTA, e G2, com 30 mulheres normais não submetidas à cirurgia. Somente foram incluídas pacientes eumenorréicas, ovulatórias, não-obesas ou fumantes, sem cirurgias ou doenças ovarianas prévias. Avaliou-se o fluxo sangüíneo das artérias ovarianas, inicialmente e aos 6 e 12 meses, pelo índice de pulsatilidade (IP) na dopplervelocimetria, e o volume ovariano pela ultra-sonografia transvaginal (US). Para análise estatística empregou-se teste t pareado, análise de perfil, teste de Friedman e teste de Mann-Whitney. Resultados: na comparação estatística inicial os grupos foram homogêneos quanto às características epidemiológicas e quanto aos demais parâmetros avaliados neste estudo. Nas pacientes submetidas à histerectomia, observaram-se aos 6 e 12 meses aumento do volume ovariano ao US e diminuição do IP avaliado pela dopplervelocimetria (p<0,05), quando confrontadas ao controle. Aos 12 meses, em 8 das 31 pacientes pós-HTA (25,5 por cento) verificou-se ocorrência de cistos ovarianos de aspecto benigno. No grupo controle não houve alteração de nenhum desses parâmetros. Conclusão: a redução do IP na dopplervelocimetria das artérias ovarianas sugere aumento do fluxo sangüíneo ovariano pós-histerectomia total abdominal em mulheres no menacme


Subject(s)
Humans , Female , Adult , Hysterectomy , Laser-Doppler Flowmetry , Ovary , Ovarian Cysts , Regional Blood Flow
13.
São Paulo med. j ; 120(6): 180-184, 2002. tab
Article in English | LILACS | ID: lil-326358

ABSTRACT

CONTEXT: HELLP syndrome is a severe complication of pregnancy characterized by hemolysis, elevated liver enzymes and low platelet count. Some pregnant women develop just one or two of the characteristics of this syndrome, which is termed Partial HELLP Syndrome (PHS). OBJECTIVE: The objective of this study was to evaluate the repercussions on maternal and perinatal outcomes among women that developed PHS and to compare these women with those whose gestational hypertension or preeclampsia did not show alterations for HELLP syndrome in laboratory tests. DESIGN: Observational, retrospective and analytical study. SETTING: Maternity Department of Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, Brazil. SAMPLE: Pregnant or post-delivery women who had a blood pressure elevation that was first detected after mid-pregnancy, with or without proteinuria, between January 1990 and December 1995. MAIN MEASUREMENTS: Analysis was made of maternal age, race, parity, hypertension classification, gestational age at the PHS diagnosis, alterations in laboratory tests for HELLP syndrome, time elapsed to discharge from hospital, maternal complications, mode of delivery, incidence of preterm birth, intrauterine growth restriction, stillborn and neonatal death. RESULTS: Three hundred and eighteen women were selected; forty-one women (12.9 percent) had PHS and 277 of them (87.1 percent) did not develop any of the alterations of the HELLP syndrome diagnosis. Preeclampsia was a more frequent type of hypertension in the PHS group than in the hypertension group. None of the women with isolated chronic hypertension developed PHS. The rate of cesarean delivery, eclampsia, and preterm delivery was significantly greater in the PHS group than in the hypertension group. CONCLUSION: We observed that aggressive procedures had been adopted for patients with PHS. These resulted in immediate interruption of pregnancy, with elevated cesarean rates and preterm delivery. Such decisions need to be reviewed, in order to reduce the cesarean rate and the incidence of preterm delivery


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Adult , Infant, Newborn , HELLP Syndrome/physiopathology , Pre-Eclampsia , Brazil , Infant, Premature , Pregnancy Outcome , Cesarean Section , Retrospective Studies , Hypertension , HELLP Syndrome/epidemiology
14.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 23(3): 147-51, abr. 2001. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-284116

ABSTRACT

Objetivo: avaliar as alteraçöes hemodinâmicas e estruturais cardíacas maternas nos três trimestres da gestaçäo e relacioná-las com a classificaçäo do recém-nascido, de acordo com o peso/idade gestacional. Métodos: foi realizada avaliaçäo ecocardiográfica em 22 gestantes, sem patologias, para estudo do débito cardíaco, pressäo arterial média, diâmetro do átrio esquerdo e resistência periférica, em três períodos da gestaçäo: antes da 12ª, na 26ª e na 36ª semanas de gestaçäo. Dezessete gestantes deram à luz recém-nascidos com peso adequado, quatro, recém-nascidos pequenos, e uma gestante, recém-nascido grande para a idade gestacional. Resultados: nas mäes que deram à luz recém-nascidos pequenos para a idade gestacional, o débito cardíaco e o diâmetro do átrio esquerdo mantiveram-se inalterados, com tendência de elevaçäo da pressäo arterial média e aumento de 28 por cento da resistência periférica, durante a gestaçäo. As mäes que deram à luz recém-nascidos adequados para idade gestacional tiveram aumento médio do débito cardíaco de 9 por cento entre o primeiro e segundo trimestres e de 8 por cento entre o segundo e terceiro trimestres da gestaçäo. O diâmetro do átrio esquerdo elevou-se próximo de 9 por cento durante a gestaçäo, com manutençäo da pressäo arterial média e tendência de queda da resistência periférica. Conclusöes: os resultados obtidos nesse trabalho suportam a associaçäo entre adaptaçäo hemodinâmica e peso do RN.


Subject(s)
Humans , Animals , Female , Infant, Newborn , Adult , Cardiac Output , Fetal Development , Hemodynamics , Pregnancy Complications , Arterial Pressure , Fetal Weight , Gestational Age
16.
J. bras. ginecol ; 104(10): 355-8, out. 1994. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-166881

ABSTRACT

Os autores estudaram 24 gestantes com diagnóstico de rotura prematura da membrana (RPM) entre 26 e 34 semanas de gestaçåo. Elas foram divididas em dois grupos: G1 - Gestantes que receberam hidrataçåo endovenosa com 4.000 ml de soluçåo cristalóide até o parto (HM+) e G2 - Gestantes que nåo receberam hidrataçåo endovenosa (HM-). Dos 24 casos, 17 foram submetidos a hiperidrataçåo e sete nåo foram tratados. Das 17 måes HM+, em 58 por cento a RPM ocorreu entre 26 e 30 semanas e das måes HM-, em 57,1 por cento o acidente ocorreu entre 31 e 34 semanas. A hiperidrataçåo prolongou a gestaçåo em 8,5 dias fazendo com que 64,7 por cento dos recém-nascidos do grupo HM+ nascessem entre 31 e 34 semanas. A incidência de infecçåo materna foi menor no grupo HM+. No grupo HM+, 70,6 por cento dos recém-nascidos pesaram mais que 1.500g. Em decorrência da pematuridade quase todos os recém-nascidos apresentaram problemas respiratórios. Os recém-nascidos do grupo HM+ apresentaram maior incidência de pneumonia mas 88,9 por cento sobreviveram. O grupo HM- teve menor incidência de pneumonia mas todos recém-nascidos foram a ótito. A sobrevida perinatal foi maior no grupo HM+, independente do peso ao nascimento


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Adult , Fetal Membranes, Premature Rupture/diagnosis , Fetal Membranes, Premature Rupture/therapy , Oligohydramnios , Sodium Chloride
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL