Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 4 de 4
Filter
Add filters








Type of study
Year range
1.
Epidemiol. serv. saúde ; 29(2): e2019443, 2020. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-1101131

ABSTRACT

Resumo Objetivo: descrever a ocorrência da hepatite B entre gestantes, a realização de imunoprofilaxia e a transmissão vertical e perinatal nas crianças expostas ao vírus na rede de Atenção Primária à Saúde do estado de São Paulo, Brasil. Métodos: estudo transversal sobre registros de pré-natal de gestantes atendidas de janeiro a junho de 2012 e coorte dos recém-nascidos; foram descritas as frequências dos resultados e calculada a estimativa da ocorrência da hepatite B. Resultados: foram incluídas 6.233 gestantes, das quais 53,1% com 20 a 29 anos de idade, 58,7% com 8 a 11 anos de estudo, 53,3% brancas e 73,9% com companheiro; a ocorrência de hepatite B foi de 0,13% (IC95%: 0,04 a 0,21%); das oito crianças de mães com hepatite B crônica, seis tiveram esquema vacinal completo e não houve transmissão vertical ou perinatal. Conclusão: observou-se baixa ocorrência de hepatite B em gestantes e ausência de transmissão vertical ou perinatal.


Resumen Objetivo: describir el aparecimiento de hepatitis B en mujeres embarazadas, la inmunoprofilaxis y la transmisión vertical y perinatal en niños expuestos al virus en la red de atención primaria en el estado de São Paulo, Brasil. Métodos: estudio transversal con registros prenatales de mujeres embarazadas atendidas de enero a junio de 2012 y cohorte de recién nacidos; se describieron las frecuencias y se calculó el surgimiento de la hepatitis B. Resultados: se incluyeron 6.233 gestantes, de las cuales 53,1% con 20 a 29 años de edad, 58,7% con 8 a 11 años de estudios, 53,3% blancas y 73,9% viviendo en pareja; la ocurrencia de hepatitis B fue del 0,13% (IC95%: 0,04 to 0,21%); entre ocho hijos de madres con hepatitis B crónica, seis tenía un calendario de vacunación completo y no había transmisión vertical o perinatal. Conclusión: hubo baja ocurrencia de hepatitis B en mujeres embarazadas y ausencia de transmisión vertical o perinatal.


Abstract Objective: to describe the occurrence of hepatitis B among pregnant women, immunoprophylaxis and vertical and perinatal transmission in children exposed to the virus in the São Paulo state primary care network, Brazil. Methods: this was a cross-sectional study using prenatal records of pregnant women attending health services between January and June 2012 and a cohort of newborns; the frequencies of the results were described and the estimated occurrence of hepatitis B was calculated. Results: 6,233 pregnant women were included, of whom 53.1% were between 20-29 years old, 58.7% had 8-11 years of schooling, 53.3% were white, and 73.9% lived with a partner; occurrence of hepatitis B was 0.13% (95%CI 0.04; 0.21); of the eight children of mothers with chronic hepatitis B, six had a complete vaccination schedule, and there was no vertical or perinatal transmission. Conclusion: there was low occurrence of hepatitis B in pregnant women and absence of vertical or perinatal transmission.

2.
Rev. bras. epidemiol ; 22(supl.1): e190010, 2019. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-1042213

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction: Care continuum models have supported recent strategies against sexually transmitted diseases, such as HIV and Hepatitis C (HCV). Methods: HIV, HCV, and congenital syphilis care continuum models were developed, including all stages of care, from promotion/prevention to clinical control/cure. The models supported the intervention QualiRede, developed by a University-Brazilian National Health System (SUS) partnership focused on managers and other professionals from six priority health regions in São Paulo and Santa Catarina. Indicators were selected for each stage of the care continuum from the SUS information systems and from the Qualiaids and QualiAB facility's process evaluation questionnaires. The indicators acted as the technical basis of two workshops with professionals and managers in each region: the first one to identify problems and to create a Regional Technical Group; and the second one to design action plans for improving regional performance. Results: The indicators are available at www.qualirede.org. The workshops took place in the regions of Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC, and Registro (São Paulo) and of Foz do Rio Itajaí (Santa Catarina), which resulted in regional action plans in São Paulo, but not in Santa Catarina. A lack of awareness was observed regarding the new HIV and HCV protocols, as well as an incipient use of indicators in routine practices. Conclusion: Improving the performance of the care continuum requires appropriation of performance indicators and coordination of care flows at local, regional, and state levels of management.


RESUMO Introdução: Modelos de cuidado contínuo baseiam recentes estratégias em HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatite C (HCV). Métodos: Desenvolveram-se modelos de contínuo do cuidado em HIV, HCV e sífilis congênita incluindo todas as etapas da atenção, desde a promoção e a prevenção até o controle clínico/cura. O modelo baseou a intervenção QualiRede, desenvolvida em parceria entre universidade e Sistema Único de Saúde (SUS), direcionada a gestores e demais profissionais de 6 regiões de saúde prioritárias em São Paulo e Santa Catarina. Selecionaram-se indicadores para cada etapa do contínuo do cuidado, provenientes dos sistemas de informação do SUS e dos questionários de avaliação de processo Qualiaids e QualiAB. Os indicadores formaram a base técnica de duas oficinas com profissionais e gestores de cada região: a primeira para identificar problemas e formar um Grupo Técnico Regional; e a segunda para construir planos de ação e metas a fim de melhorar o desempenho regional. Resultados: Os indicadores estão disponíveis no website www.qualirede.org. As oficinas ocorreram em quatro regiões de São Paulo (Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC e Registro) e uma região de Santa Catarina (Foz do Rio Itajaí), resultando em planos regionais em São Paulo, mas não em Santa Catarina. Observou-se domínio limitado dos novos protocolos para HIV e HCV e uso incipiente de indicadores na rotina dos serviços. Conclusão: Melhorar o desempenho do contínuo do cuidado exige apropriação dos indicadores de desempenho e coordenação integrada dos fluxos de atenção em todos os níveis de gestão.

3.
Säo Paulo; s.n; 2002. 87 p. tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-307477

ABSTRACT

Objetivo: Analisar a mortalidade por AIDS em menores de 5 anos e sua distribuiçäo nas direçöes regionais de saúde do Estado de Säo Paulo. Método: Estudo descritivo de 2586 casos e 1275 óbitos por AIDS em menores de 5 anos ocorridos de 1985 a 1999. Resultados: As taxas de incidência e de mortalidade por AIDS em menores de 5 anos diminuem de 1996 a 1999. Há concentraçäo de casos e óbitos em menores de 1 ano pela predominância da transmissäo materno-infantil. Houve reduçäo mais acentuada de casos e óbitos a partir de 1998. Verificou-se taxas de incidência e de mortalidade mais elevadas nas regionais de Santos e Ribeiräo Preto. Nas área onde houve aumento no número de casos de AIDS em mulheres observam-se as maiores taxas de incidência e mortalidade. A idade mediana ao morrer em menores de 1 ano, praticamente, se manteve, mas houve reduçäo importante no grupo etário de 1 a 4 anos. Conclusöes: A tendência de morbi-mortalidade por AIDS em menores de 5 anos foi de crescimento até meados dos anos 90, quando apesar do aumento da incidência em mulheres ocorre diminuiçäo de casos e óbitos por AIDS nesse grupo etário. A implantaçäo de medicas destinadas à reduçäo da transmissäo materno-infantil e novas tecnologias no acompanhamento clínico-laboratorial das crianças, podem ter contribuído diretamente com os resultados encontrados. Entretanto, a estabilidade da idade mediana ao morrer em menores de 1 ano e diminuiçäo no grupo etário de 1 a 4 anos sugere dificuldades de acesso ao diagnóstico e tratamento


Subject(s)
Humans , Male , Female , Infant, Newborn , Infant , Child, Preschool , Infant Mortality , Acquired Immunodeficiency Syndrome/mortality , Incidence
4.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 23(2): 27-38, abr. 1989. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-427237

ABSTRACT

O trabalho é um estudo sobre as reações da família frente a crinça com doença terminal identificadas pelos enfermeiros. Enfoca a assistência proposta a esta família e dificuldades sentidas por estes profissionais frente a morte iminente. O estudo foi realizado com 35 enfermeiros de dois hospitais de ensino, São Paulo, 1987. Para o tratamennto dos dados foram utilizados os estágios do morrer de KUBLER-ROSS e o guia de comunicação com os pais de WHALEY WONG.


Subject(s)
Child , Humans , Palliative Care , Pediatric Nursing , Family , Professional-Family Relations , Family Health , Hospital Units , Attitude to Death , Attitude of Health Personnel , Hospitals, Teaching
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL