Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 24
Filter
1.
Rev. bras. med. esporte ; 30: e2022_0001, 2024. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1515073

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction: Events such as the Paralympic Games leave a series of legacies in the host societies. This is also applicable to the development of associated scientific knowledge, particularly in the field of sports biomechanics. Objective: The objective of this study is to investigate the Brazilian scientific production in the field of biomechanics in Paralympic sports during the cycle that preceded and followed the Rio 2016 Paralympic Games. Additionally, the study aims to provide insights for future research endeavors. Methods: The search was conducted on the Lattes Platform, utilizing the filters "Assunto" and "Doutores" and the keywords "Paralímpico" and "Paralympic." In total, 723 authors were identified who published articles related to the topic. Subsequently, the curricula were accessed, and the articles were sorted and identified, resulting in 37 articles that met all inclusion criteria. Results: The results indicate that: a) Brazil witnessed an increase in the number of publications after London 2012; b) The majority of these productions (87%) originate from Public Institutions; c) There was a greater participation of other regions of Brazil in the production of knowledge in the area after Rio 2016; d) Individual modalities such as powerlifting and athletics were the most researched, despite Brazil's reference status in some collective modalities; e) Women remain a minority, both as participants in research and as authors of publications; f) The productions demonstrate high levels of quality; g) The most commonly used research techniques in biomechanics were kinematics and dynamometry. Conclusion: The field of biomechanics in Paralympic sports has significantly benefited from the legacy generated by the Rio 2016 Paralympics. As future challenges for researchers, the following aspects stand out: maintaining the quality of productions, expanding studies to include collective modalities, increasing the participation of other federated entities in the production of knowledge in this field, promoting greater gender equity, and incorporating new research techniques in biomechanics. Level of Evidence II; Review Study.


RESUMEN Introducción: Eventos como los Juegos Paralímpicos dejan una serie de legados en las sociedades anfitrionas. Esto también es aplicable al desarrollo de conocimiento científico asociado, especialmente en el campo de la biomecánica deportiva. Objetivo: El objetivo de este estudio es investigar la producción científica brasileña en el campo de la biomecánica en deportes paralímpicos durante el ciclo que precedió y siguió a los Juegos Paralímpicos de Río 2016. Además, el estudio tiene como propósito brindar ideas para futuros esfuerzos de investigación. Métodos: La búsqueda se realizó en la Plataforma Lattes, utilizando los filtros " Assunto " y "Doutores" y las palabras clave "Paralímpico" y "Paralympic". En total, se identificaron 723 autores que publicaron artículos relacionados con el tema. Posteriormente, se accedió a los currículos y se clasificaron e identificaron los artículos, lo que resultó en 37 artículos que cumplieron con todos los criterios de inclusión. Resultados: Los resultados indican que: a) Brasil experimentó un aumento en el número de publicaciones después de Londres 2012; b) La mayoría de estas producciones (87%) provienen de Instituciones Públicas; c) Después de Río 2016, hubo una mayor participación de otras regiones de Brasil en la producción de conocimiento en el área; d) Las modalidades individuales, como levantamiento de pesas y atletismo, fueron las más investigadas, a pesar del estatus de referencia de Brasil en algunas modalidades colectivas; e) Las mujeres siguen siendo una minoría, tanto como participantes en investigaciones como autoras de publicaciones; f) Las producciones demuestran altos niveles de calidad; g) Las técnicas de investigación más utilizadas en biomecánica fueron la cinemática y la dinamometría. Conclusión: El campo de la biomecánica en deportes paralímpicos ha sido significativamente beneficiado por el legado generado por los Juegos Paralímpicos de Río 2016. Como desafíos futuros para los investigadores, se destacan los siguientes aspectos: mantener la calidad de las producciones, ampliar los estudios para incluir modalidades colectivas, aumentar la participación de otras entidades federadas en la producción del conocimiento en este campo, promover una mayor equidad de género e incorporar nuevas técnicas de investigación en biomecánica. Nivel de Evidencia II; Estudio de Revisión.


RESUMO Introdução: Eventos como os Jogos Paralímpicos deixam uma série de legados nas sociedades que as sediam. Não seria diferente quando se trata do desenvolvimento do conhecimento científico associado, em especial a biomecânica do esporte. Objetivo: Investigar a produção científica brasileira produzida em biomecânica no esporte paralímpico no ciclo que antecedeu e sucedeu os Jogos Paralímpicos Rio 2016, além de fornecer insights para novos estudos. Métodos: Foram realizadas buscas na Plataforma Lattes, sendo habilitados os filtros "Assunto" e "Doutores", com as palavras-chave "Paralímpico" e "Paralympic". Ao todo, foram encontrados 723 autores que publicaram artigo(s) relacionado(s) com o tema. Após acessar os currículos, os artigos foram triados e identificados, resultando em 37 artigos que preencheram todos os critérios de inclusão. Resultados: Os resultados mostram que a) Após Londres-2012, o Brasil tem aumentado o número de publicações; b) Grande parte das produções (87%) são oriundas de Instituições Públicas, c) Após Rio-2016 houve uma maior participação de outras regiões do Brasil na produção do conhecimento na área, d) Apesar do Brasil ser referência em algumas modalidades coletivas, modalidades individuais como o powerlifting e o atletismo, são as mais pesquisadas, e) Mulheres ainda são minoria, tanto como participantes das pesquisas quanto na autoria das publicações, f) As produções atingem elevados extratos de qualidade, g) As técnicas de pesquisa em biomecânica mais utilizadas foram a cinemática e dinamometria. Conclusão: A biomecânica no esporte paralímpico tem se valido do legado gerado pelas paralimpíadas Rio-2016. Como desafios futuros para os pesquisadores, destacam-se: manutenção da qualidade das produções, ampliação dos estudos para as modalidades coletivas, aumento da participação de outros entes federados na produção do conhecimento na área, promoção de uma maior equidade de gênero e incorporação de novas técnicas de pesquisa em biomecânica. Nível de Evidência II; Estudo de Revisão.

2.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(1): 26-32, jan.-mar.2019. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-997666

ABSTRACT

Embora o uso de um calçado faça parte do dia a dia da maioria das pessoas, ao avaliar o controle postural na postura em pé quieta, muitos estudos consideram uma condição descalço. Assim, as pessoas diariamente convivem com uma condição onde utilizam calçados, e são avaliadas em uma condição diferente. A justificativa muitas vezes é que o calçado pode influenciar a avaliação. Contudo, pode o calçado habitual de fato influenciar o controle postural estimado pela trajetória do centro de pressão? Para responder a esta pergunta, avaliamos 14 adultos jovens com média de idade de 23 ± (4) anos, estatura de 1,63 ± (0,05) m e massa corporal de 59 ± (7) kg. Eles mantiveram a posição em pé, com apoio bipodal, com e sem usar o seu próprio calçado, com olhos abertos e fechados. Uma plataforma de força foi utilizada para aquisição de forças e momentos de reação do solo. Os dados foram utilizados para o cálculo do centro de pressão. Nenhuma das variáveis do centro de pressão (amplitudes, área e velocidade) diferiu entre as condições calçado e descalço, tanto com olhos abertos quanto fechados. Em resumo, o calçado habitual não influenciou as amplitudes, área e velocidade de oscilação do centro de pressão durante a postura em pé quieta....(AU)


Although using shoes is part of the daily context for most people, when postural control is assessed participants are subject to a barefoot condition. The most often reason for this is based in a possible effect of the footwear on the postural control. However, does the habitual footwear influence postural control estimated by center of pressure traces? To address this question we evaluated 14 young adults with mean age of 23 ± (4) years old, height 1.63 ± (0.05) m and body mass 59 ± (7) kg. They stand still with bipedal support using or not their habitual shoe, for trials with eyes open and closed. A force plate was used to record ground reaction forces and moments. Data were used to determination of center of pressure. None of the center of pressure variables (amplitudes, area and velocity) differed between the shod and barefoot conditions regardless of eyes open or closed. In summary, the habitual footwear did not influence postural oscillation during upright standing in young adults....(AU)


Subject(s)
Humans , Female , Posture , Adult , Postural Balance , Foot , Physical Education and Training
3.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 19(3): 316-322, May-June 2017. tab, ilus
Article in English | LILACS | ID: biblio-897849

ABSTRACT

Abstract Several studies have investigated the relationship between heel pronation with plantar pressure during gait. With a degree of variability and influence of the footwear, usually excessive pronation is associated with higher mechanical loads. However, larger loads are commonly associated with pronation. his study aims to compare the plantar pressure distribution among individuals with different pronation angles of the subtalar joint angle during gait with controlled speed. he maximum angle of the subtalar joint was determined by capturing images in the frontal plane and the pressure plant peaks were acquired by EMED pressure platform. he pronated group showed pressure plant peaks significantly higher in the lateral heel area (18%; p=0.031), medial heel (17%, p=0.034), lateral midfoot (30%; p=0.032) and medial midfoot (41%; p=0.018) when compared to the control group. Excessive pronation of the subtalar joint caused changes in plantar pressure distribution, and an increase in pressure plant peaks, especially in the heel and midfoot regions. This demonstrates the need for a specific care of this population, mainly because the increased pressure plant peaks is related to pain in the feet and onset of injuries.


Resumo Diversos estudos investigaram a relação da pronação da articulação subtalar com a pressão plantar na marcha. Com certo grau de variabilidade e influência do calçado, geralmente uma pronação excessiva está associada a cargas mecânicas mais elevadas. Contudo, popularmente se associa qualquer índice de pronação com aumento das cargas. Neste estudo buscamos comparar a distribuição de pressão plantar entre indivíduos com diferentes comportamentos do ângulo de pronação da articulação subtalar durante a marcha com velocidade controlada. O ângulo máximo de pronação da articulação subtalar foi determinado por meio da aquisição de imagens no plano frontal e os picos de pressão plantar foram adquiridos através da plataforma de pressão EMED. O grupo pronado apresentou picos de pressão plantar significativamente mais elevados na região do calcanhar lateral (18%; p=0,031), do calcanhar medial (17%, p=0,034), do mediopé lateral (30%; p=0,032) e do mediopé medial (41%; p=0,018) quando comparado ao grupo controle. A excessiva pronação da articulação subtalar provocou alterações na distribuição de pressão plantar, com aumento nos picos de pressão plantar, principalmente nas regiões do calcanhar e do mediopé. Isto demonstra a necessidade de um cuidado especifico em relação e este público, principalmente pelo aumento dos picos de pressão plantar estar relacionado com dores nos pés e com o surgimento de lesões.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Pressure , Pronation , Foot , Biomechanical Phenomena/physiology , Gait
4.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 17(6): 661-671, Nov.-Dec. 2015. graf
Article in English | LILACS | ID: lil-771181

ABSTRACT

Abstract Landing asymmetry is a risk factor for knee anterior cruciate ligament injury. The aim of this study was to identify kinetic asymmetries in healthy recreational athletes performing different jump-landing techniques. Twelve recreational athletes engaged in regular training underwent kinetic evaluation using two 3D force plates and were analyzed for: (a) three-dimensional peak forces, (b) time to peak vertical force, and (c) initial phase asymmetries. All data were collected during performance of unilateral and bilateral trials of forward and drop jump tasks. Forward jump-landing tasks elicited greater kinetic asymmetry than drop-landing tasks. Regardless of jump-landing technique, the preferred leg experienced higher forces than the non-preferred leg. The initial landing phase showed more kinetic asymmetries than the later phase when peak vertical forces occur. It was concluded that when screening athletes for kinetic asymmetries that may predispose them to injury, forward jump-landing tasks and the early landing phase might show more kinetic asymmetries than drop jump-landing tasks and the late landing phase, respectively.


Resumo Assimetrias durante a aterrissagem de tarefas de salto são um fator de risco para lesão de ligamento cruzado anterior do joelho. O objetivo deste estudo foi identificar assimetrias cinéticas em atletas recreacionais saudáveis, enquanto realizavam diferentes tarefas de salto e aterrissagem. Doze atletas recreacionais que treinavam regularmente realizaram uma avaliação cinética, em que foram avaliadas as seguintes variáveis: (a) pico das forças de reação do solo (nas três componentes), (b) tempo para o pico de força vertical, e (c) assimetrias na fase inicial da aterrissagem. Os dados foram coletados durante a execução de saltos unilaterais e bilaterais, assim como de saltos para frente e saltos de queda. Saltos para frente demonstraram maiores assimetrias cinéticas comparados com os saltos de queda. Independente do tipo de salto, a perna preferida recebeu maiores cargas se comparada com a perna não preferida. A fase inicial da aterrissagem foi mais sensível na detecção de assimetrias cinéticas do que a fase mais tardia da aterrissagem, quando ocorrem os picos de força. Pode-se concluir que as avaliações para detectar assimetrias cinéticas em atletas, saltos para frente e a fase inicial da aterrissagem parecem ser mais sensíveis para a detecção dessas assimetrias.

5.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 16(5): 563-569, Sept-Oct/2014. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: lil-722255

ABSTRACT

Running is a popular sport performed at different places and involving different distances and modalities. Long distance running promotes cumulative loading on joints and soft tissues that could determine important biomechanical alterations. A tool for assessing such loads is the measurement of plantar pressure. Here we compared static plantar pressure before and after 10 km and 21 km running competitions. Twenty trained runners participated in this study. They were assigned to 10 km (n=10) or 21 km (n=10) group according to their competition distance. Static plantar pressure was assessed in the day before competition and quickly after competition finished. Mean plantar pressure was compared between pre and post competition, between groups, legs and foot regions. Static plantar pressure did not differ between feet in either groups. In 10 km runners, higher plantar pressure post competition was observed in the forefoot, while any changes were observed in the 21 km group. Differences in plantar pressure between foot regions were similar between groups. In summary, static assessment of plantar pressure seemed more sensitive to changes in plantar pressure after a 10 km running, but not after 21 km. After 10 km running, forefoot experiences higher plantar pressure.


A corrida é um esporte popular praticado em vários locais e em diversas modalidades e distâncias. Corridas de longa distância promovem cargas cumulativas e repetidas sobre articulações e tecidos moles que podem refletir alterações biomecânicas importantes. Uma ferramenta para avaliar essas cargas é a medida de pressão plantar. Aqui comparamos a pressão plantar estática antes e após uma competição, entre corredores de 10 km e 21 km. Vinte corredores treinados participaram deste estudo. Eles formaram dois grupos, chamados de 10 km (n=10) e 21 km (n=10), conforme a modalidade da sua competição. Todos tiveram a pressão plantar estática avaliada no dia anterior e logo após o término da competição. A pressão plantar média foi comparada entre as condições pré e pós-corrida, entre os grupos, entre os pés e entre as regiões dos pés, pré e após a competição. A pressão plantar estática foi simétrica entre os pés em ambos os grupos. Para corredores de 10 km, maior pressão plantar foi observada no antepé após competição, enquanto nenhuma mudança ocorreu após 21 km. Diferenças entre as regiões do pé foram similares em ambos os grupos. Em conclusão, a avaliação estática parece mais sensível a mudanças após 10 km de corrida, mas não após 21 km. Após 10 km de corrida, o antepé apresenta aumento na pressão plantar.

6.
Saúde debate ; 38(102): 646-653, 09/2014. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-726397

ABSTRACT

A prática regular de caminhada pode tornar a população mais ativa fisicamente. Buscamos relatar as atividades desenvolvidas com praticantes de caminhada em ambientes públicos de lazer em Uruguaiana - RS. Os participantes foram entrevistados, avaliados fisicamente, e divididos em faixas etárias. Resultados sugerem que idosos têm maior frequência e são motivados pela orientação médica. Jovens assumem prazer na realização da prática. Adultos de meia idade são maioria, e se exercitam pela preocupação com a saúde. Alterações posturais observadas sugerem precaução quanto ao tipo e forma de atividade física praticada, mostrando a necessidade de maior orientação profissional em espaços de lazer.


Walking can help people become physically active. We present a report concerning activities developed with walkers in a public space for leisure in Uruguaiana - RS. Participants were interviewed, underwent a simple physical examination and divided into age groups. Elderly are more frequent in weekly activities, motivated by medical personnel. Young people indicated enjoyment when performing walking or running. Middle-aged adults are the majority, and exercise for health concerns. The concerns of users and postural alterations suggest concern regarding the modality and development of the physical activity, denoting that the professional orientation in these leisure spaces should be considered.

7.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 15(2): 215-224, Mar.-Apr. 2013. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-669461

ABSTRACT

A diminuição da sensibilidade plantar em idosos acarreta alterações na locomoção e no controle postural que podem aumentar o risco de quedas. Compreender o uso de aferências podais em idosos pode auxiliar na prevenção da perda de mobilidade e quedas. Contudo, a relação entre a sensibilidade de diferentes regiões do pé e alterações no controle postural representa uma lacuna na literatura. Com o propósito de investigar esta lacuna na literatura, o objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre a sensibilidade plantar e o controle postural em jovens e idosos. Foram avaliados 42 participantes, organizados em dois grupos de acordo com a faixa etária (jovens ou idosos). Os participantes foram avaliados quanto às características antropométricas, sensibilidade dos pés (usando monofilamentos) e controle postural (usando plataforma de força). Os índices de sensibilidade plantar e de controle postural foram correlacionados e comparados entre os grupos. Os resultados mostraram que idosos tiveram menor sensibilidade dos pés e pior controle postural do que jovens. A amplitude ântero-posterior e a área do centro de pressão de idosos tiveram correlação com a sensibilidade plantar geral, mas não com regiões específicas do pé. Para jovens, a sensibilidade na região do antepé esteve relacionada com o melhor controle postural.


Impairments in the foot sensitivity in the elderly cause changes in locomotion and postural control that may increase fall risk. Understanding the use of foot afference in the elderly may help preventing loss of mobility and fall. However, there are few studies addressing the relation between the sensitivity of different foot regions and postural control. To investigating this lack in literature, the objective of our study was to assess the relationship between foot sensibility and postural control in young and elderly. Forty-two subjects volunteered to this study; they were assigned to a group according to their age (young or elderly). The participants were assessed regarding anthropometry, foot sensibility (using monofilaments) and postural control (using a force plate). The indexes of foot sensibility and postural control were correlated and compared between the groups. Elderly had worst foot sensibility and postural control than young. Center of pressure are and amplitude in antero-posterior direction were correlated with the general foot sensibility, but not with a specific point of the foot in the elderly. For young, the sensitivity in the forefoot region was related to improved postural control.

8.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 18(4): 783-794, out.-dez. 2012. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-660678

ABSTRACT

O objetivo deste estudo foi analisar a influência da altura do selim sobre a cinemática da coluna lombar durante o ciclismo. Foram avaliados oito ciclistas recreacionais, na situação usual (auto ajustada) e na situação de selim ajustado, com carga de 150 W, utilizando-se avaliação cinemática bidimensional em um ciclosimulador. Foram mensurados os ângulos de flexão, inclinação lateral e rotação da coluna lombar. A flexão da lombar foi maior na situação de selim ajustado, enquanto que a inclinação e a rotação da lombar foram maiores na situação de ajuste usual. Quanto ao comportamento ao longo do ciclo de pedalada, ocorreram dois ciclos de flexão-extensão durante um ciclo completo do pé-de-vela, e apenas um ciclo de inclinação lateral ou de rotação. As maiores diferenças acorreram no início, meio e fim do ciclo. O ajuste equivocado do selim não acarreta alterações na cinemática da coluna lombar.


The aim of this study was to analyze the influence of saddle height on the kinematics of the lumbar spine during cycling. Eight recreational cyclists were assessed in an usual situation (self-selected) and the situation of saddle properly adjusted while pedaling with a load set at 150 W. Using two-dimensional kinematic the angles of flexion, lateral inclination and rotation of the lumbar spine were computed. The flexion was greater in the adjusted position whereas the highest average tilt and rotation angles occurred in the usual position. There were two cycles of flexion-extension observed during a complete pedaling cycle, and only one cycle of lateral inclination and rotation. The major differences were observed at early, middle and end of the pedaling cycle. The mismanagement of the saddle did not involve significant changes in the kinematics of the lumbar spine for the conditions tested.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Bicycling , Biomechanical Phenomena , Lumbosacral Region/injuries
9.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 18(2): 319-326, abr.-jun. 2012. ilus, tab
Article in English | LILACS | ID: lil-644552

ABSTRACT

Extensively unilateral recruitment for daily activities may determine performance asymmetries in favor of the preferred side eliciting functional adaptation. Our study evaluated asymmetries in elbow torque output between preferred and non-preferred limbs. Eighteen subjects performed maximal elbow flexor and extensor isometric contractions at five different elbow joint angles (0º, 30º, 60º, 90º, 120º) and five different angular velocities (60, 120, 180, 240, 300º.s-1) on an isokinetic dynamometer. Higher flexor torque in favor of preferred arm was observed at 90º of flexion (p<0.05), which also corresponded to the highest torque produced (p<0.05). The fact that joint angle influenced torque asymmetries, whereas angular velocity did not, suggest that the observed asymmetry is likely related to preferential recruitment of elbow flexors at a 90º joint angle for daily tasks requiring high levels of force production. Muscle functional adaptation to frequent stimuli at this joint angle in healthy subjects may explain these results.


O frequente recrutamento unilateral de membros superiores pode determinar assimetrias de desempenho em favor do lado preferido, resultando em adaptação funcional. Assimetrias no torque gerado pelos músculos do cotovelo entre o membro preferido e não-preferido foram avaliadas. Dezoito sujeitos realizaram contrações máximas de flexo-extensão do cotovelo em cinco ângulos articulares (0º, 30º, 60º, 90º, 120º) e cinco velocidades angulares (60, 120, 180, 240, 300º.s-1) em um dinamômetro isocinético. Torque flexor mais elevado em favor do lado preferido foi encontrado no ângulo de 90º (p<0,05), que também correspondeu ao ângulo de maior torque (p<0,05). O fato de o ângulo articular determinar assimetrias no torque (enquanto a velocidade angular não) sugere que o recrutamento preferencial dos flexores do cotovelo em um ângulo de 90º nas tarefas da vida diária que requerem força elevada é responsável pela assimetria. Adaptação funcional a estímulos frequentes nesse ângulo articular pode explicar esses resultados em sujeitos saudáveis.


Subject(s)
Humans , Female , Adult , Elbow Joint/physiopathology , Biomechanical Phenomena , Functional Laterality , Torque
10.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 17(4): 708-718, out.-dez. 2011. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-611003

ABSTRACT

O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos de diferentes percentuais da velocidade crítica (VC) na frequência cardíaca (FC), na frequência média de ciclos de braçadas (FB), na distância média que o corpo desloca a cada ciclo de braçada (DC) e no esforço percebido (EP) no nado crawl. Quinze nadadores, de ambos os sexos, realizaram cinco repetições de 200 m em diferentes percentuais da VC (90, 95, 100, 103 e 105%), em ordem aleatória. A FC, o EP e a FB apresentaram correlação significante positiva com os percentuais da VC (rho = 0,585, p<0,001; rho = 0,720, p<0,001; rho = 0,489, p<0,001, respectivamente). Já a DC não apresentou correlação significante com os percentuais da VC (rho = -0,151, p>0,05). Os resultados nos percentuais prescritos da VC podem ajudar técnicos a entender o impacto das respostas relacionadas à carga interna durante as sessões de treinamento.


The aim of the present study was to investigate the effects of different percentages of critical speed (CS) in the heart rate (HR), the mean stroke rate (SR), the mean stroke length (SL), and perceived exertion (PE) in front crawl. Fifteen swimmers of both genders performed five repetitions of 200 m at different percentages of CS (90, 95, 100, 103, and 105%), in random order. HR, PE and SR showed a significant positive correlation with the percentage of CS (rho = 0.585, p <0.001, rho = 0.720, p <0.001, rho = 0.489, p <0.001, respectively). However the SL showed no significant correlation with the percentages of CS (rho = -0.151, p> 0.05). The results from percentages of CS may help coaches to understand the impact of responses related to the internal load during training program.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Biomechanical Phenomena , Heart Rate , Swimming/physiology
11.
Rev. bras. ciênc. esporte ; 33(2): 507-528, abr.-jun. 2011. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-608187

ABSTRACT

A dor lombar é uma disfunção comum entre ciclistas e há tempos sua ocorrência tem sido relacionada ao ajuste dos componentes da bicicleta e sua relação com as características anatômicas do ciclista. O objetivo do presente estudo foi revisar os fatores etiológicos da lombalgia em ciclistas considerando artigos das bases de dados SciELO, PubMed e Scopus, publicados de 1965 a 2011, complementados, quando pertinente, por referências de livros citados por estes artigos. Os resultados indicam que flexão de tronco excessiva, discrepância de comprimento dos membros inferiores, quadro e/ou demais componentes da bicicleta de dimensão inapropriada, falta de ajuste da bicicleta ou ajuste inadequado, fraqueza da musculatura lombo-pélvica, déficit de flexibilidade e desvios posturais pode comprometer o desempenho e o conforto do ciclista sobre a bicicleta, principalmente em percursos de longa distância, podendo levar à lombalgia. Desta forma, o ciclista com lombalgia deve ser avaliado quanto às diferentes variáveis apontadas na literatura de modo a identificar os fatores etiológicos desencadeadores da disfunção lombar para proceder as correções necessárias.


Low back pain is a common disorder in cyclists and it's occurrence has long been related mainly to a lack of flexibility. The aim of this study was to review the etiologic factors of low back pain in cyclists cited by articles from SciELO, PubMed and Scopus, published from 1965 to 2011, indicated, when appropriate, by books cited in these articles. The results indicated that excessive trunk flexion, leg length discrepancy, frame size and/or other components of inappropriate length, poor bike fit or improper bike fit, lumbopelvic muscle weakness, poor flexibility and postural deviations may compromise performance and comfort of the cyclist on the bike, especially during long distance riding and may lead to the development of low back pain. Therefore, the cyclist with back pain should be evaluated based on different variables described in literature with the purpose of identifying the etiologic factors may trigger lumbar dysfunction to make the necessary corrections.


El dolor lumbar es un trastorno frecuente en los ciclistas y su presencia hace mucho tiempo es referida principalmente a la falta de flexibilidad. El objetivo de este estudio fue analizar los factores etiológicos de dolor lumbar en ciclistas con base en artículos de SciELO, PubMed y Scopus, publicados desde 1965 a 2011, complementados, cuando necesario, por las referencias citadas en estos artículos. Los resultados indican que la flexión demasiada del tronco, discrepancia en la longitud de las piernas, la dimensión inadecuada del cuadro y los otros componentes de la bicicleta, la falta de ajuste de la bicicleta o ajuste incorrecto, debilidad muscular en el cuadril, déficit de la flexibilidad y desviaciones posturales pueden comprometer el rendimiento y la comodidad del ciclista sobre la bicicleta, especialmente en largas distancias y puede conducir al desarrollo de la dolor lumbar. Así, el corredor con el dolor lumbar debe ser evaluado en respecto a las diferentes variables descritas en la literatura con el fin de identificar los factores etiológicos que provocan la disfunción lumbar para hacer las correcciones necesarias.

12.
Rev. bras. educ. fís. esp ; 25(1): 27-37, jan.-mar. 2011. ilus, graf, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-604596

ABSTRACT

A mudança da posição do corpo sobre a bicicleta tem sido relacionada a alterações na ativação dos músculos do membro inferior. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi comparar a ativação dos músculos "Tibialis Anterior", "Gastrocnemius Medialis", "Biceps Femoris", "Rectus Femoris", "Vastus Lateralis", "Adductor Longus" e "Gluteus Maximus" nas seguintes situações: 1) posição de referência (posição preferida); 2) posição de adução (joelhos tangenciando o quadro da bicicleta); 3) posição de abdução (joelhos afastados do quadro da bicicleta). Seis atletas com experiência competitiva em ciclismo foram avaliados por meio da eletromiografia de superfície (EMG). Todos pedalaram em suas próprias bicicletas montadas em um ciclosimulador, com carga de trabalho normalizada pelo VO2 de forma que a taxa de troca respiratória se mantivesse entre 0,8 e 1,0. A ativação muscular foi analisada por meio da comparação da média do envelope RMS e do período de ativação para cada um dos músculos, nas três posições avaliadas. Não foram observadas diferenças significativas para a média do envelope RMS e para o período de ativação dos músculos nas três posições avaliadas, à exceção do "Adductor Longus". Observou-se maior ativação (36 ± 6 por cento) deste músculo na posição de adução comparado a posição de abdução (25 ± 11 por cento) para um valor de significância de p = 0,02, sem diferenças em relação a posição de referência (27 ± 7 por cento). Estes resultados sugerem que não ocorrem alterações substanciais na ativação dos principais músculos do membro inferior quando a posição dos joelhos no plano frontal é alterada e a carga de trabalho é mantida, à exceção do aumento da participação do "Adductor Longus".


Cyclist's body position on the bike has been related to changes in muscle activation. Therefore, the aim of the present study was to compare the activation of Tibialis Anterior, Gastrocnemius Medialis, Biceps Femoris, Rectus Femoris, Vastus Lateralis, Adductor Longus e Gluteus Maximus muscles in three conditions: 1) reference position (preferred position); 2) adduction position (knees almost touching the bicycle frame); 3) abduction position (knees away from the bicycle frame). Six athletes with competitive experience in cycling were evaluated using surface electromyography. They pedalled using their own bicycles mounted on a wind-trainer, with a workload relative to the second ventilatory threshold. Muscle activation was defined by the mean value of the RMS envelope and by the activation period for the three evaluated positions. There were no significant differences in muscles' RMS or activation period between the three positions, except for the Adductor Longus muscle. In adduction position, this muscle was more activated (36 ± 6 percent), compared to the abduction position (25 ± 11 percent) for a significance level of p = 0.02, without significant differences for the reference position (27 ± 7 percent). These results indicate that there is no substantial difference in the activation of the most important muscles of the lower limb when the position of the knee is changed in the frontal plane for the same workload level, with the Adductor Longus as an exception.


Subject(s)
Humans , Adult , Bicycling , Electromyography , Lower Extremity , Muscles , Posture
13.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 16(4): 1013-1023, out.-dez 2010. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-569724

ABSTRACT

Através de revisão sistemática, fez-se um levantamento de estudos que tratam do posicionamento corporal adequado para o ciclismo. Para isso, buscou-se por referências em língua Portuguesa e Inglesa, nas bases de dados LILACS, ScienceDirect, SciELO e MEDLINE. Os descritores utilizados para a busca dos artigos foram: posicionamento corporal + ciclismo; ajuste + bicicleta; postura + ciclismo; body positioning + cycling; bicycle fitting; cycling posture. Foram considerados artigos originais, de revisão simples, dissertações de mestrado e livros que tratassem de forma clara e objetiva o assunto, desde que publicados entre 1993 e 2009 (outubro). No total 20 estudos atenderam esses requisitos. De modo geral, estes sugerem que o conhecimento e habilidade para ajustar a bicicleta são úteis, no entanto, mesmo existindo protocolos para o ajuste adequado da bicicleta ao ciclista, os estudos denotam que a maioria dos ciclistas ainda as utiliza de forma errônea. Isso sugere a dificuldade de acesso aos estudos.


By means of systematic review a surveying of English and Portuguese language studies concerning the expected body positioning for improvement of cycling. Search engines used were LILACS, ScienceDirect, SciELO and MEDLINE. The keywords used to find relevant papers were: posicionamento corporal + ciclismo; ajuste + bicicleta; postura + ciclismo; body positioning + cycling; bicycle fitting; cycling posture. Original papers, short review papers, master thesis and books published from 1993 to 2009 (October) were considered when the main subject of discussion was the topic of interest. A total of 20 studies were considered. In general, the studies suggest that is will be useful to know about the bicycle fitting. Even so protocols for body positioning evaluation are available, most of studies concluded that cyclists are not able to use this protocol correctly. It suggests the difficult to access studies.


Subject(s)
Athletic Performance , Bicycling/physiology , Ergonomics
14.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-530806

ABSTRACT

Considerando aspectos biomecânicos como a cinemática, a fadiga pode ser caracterizada pela perda de eficiência em manter um padrão de movimento durante o exercício, tal como a técnica de pedalada. O propósito deste estudo preliminar foi investigar os efeitos do ciclismo extenuante, por 1h, em intensidade de 80% VO2máx sobre atécnica de pedalada. A técnica de pedalada foi avaliada por cinemática bidimensional em 4 ciclistas mountain-bike experientes. A hipótese do estudo foi de que mudanças angulares em resposta à fadiga poderiam ocorrer no tornozelo. Após o teste de consumo máximo de oxigênio, os ciclistas foram submetidos a um protocolo submáximo com intensidade de 80% VO2máx. A cada 10 minutos eles eram filmados durante 10 ciclos de pedalada. As imagens foram capturadas do membro inferior direito sendo mensurados ângulos de quadril, joelho e tornozelo. Os procedimentos estatísticos envolveram teste de Shapiro-Wilk, ANOVA e post-hoc de Tukey HSD com nível de significância de 0,05. A análise estatística mostrou diferença significante somente para o tornozelo após 40 minutos de exercício, com a amplitude de movimento aumentando de 20° no início, até 35° no final do exercício. Este resultado confirma a hipótese proposta de que o tornozelo seria a única articulação afetada. As características de movimento do tornozelo sugerem que esta articulação desempenhaum papel importante para manter a técnica de pedalada e manter a carga de trabalho sustentando o exercício.


Considering biomechanical aspects such as kinematics, fatigue can be characterized as a loss of efficiency in maintaining a movement pattern, such as pedaling technique, during exercise. The objective of this preliminary study was to investigate the effects of 1-h exhaustivecycling exercise at intensity of 80% VO2max on pedaling technique. The pedaling technique was evaluated in four skilled mountain-bike cyclists by 2D kinematics. The main hypothesis of this study was that angular changes in response to fatigue would occur mainly in the ankle joint. Afterachievement of maximal oxygen uptake (VO2max), the cyclists were submitted to a submaximal protocol at intensity corresponding to 80% VO2max for 1 h. The cyclists were filmed throughout 10 complete consecutive crank cycles at intervals of 10 min. Images were acquired from the right lower limb and the hip, knee and ankle joint angles were measured after kinematic processing. The Shapiro-Wilk test, ANOVA and post-hoc Tukey HSD test were used for statistical analysis,with the level of significance set at 0.05. Statistical analysis showed a significant difference only for ankle kinematics after 40 min of exercise, with an increase in the range of motion from 20° at the beginning of exercise to 35° at the end of exercise. This result confirms the hypothesisproposed and suggests that only the ankle joint was affected by the exercise. The characteristics of ankle movement suggest that this joint plays a compensatory role in an attempt to maintain the pedaling technique and to sustain the exercise workload.

15.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 11(2): 142-150, 29/04/2009. ilus, tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-515516

ABSTRACT

O objetivo foi comparar a força aplicada no pedal de ciclistas, pedalando com os joelhos tangenciando o quadro da bicicleta (posição de Adução), com a posição preferida (posição de Referência), e a posição com os joelhos afastados do quadro da bicicleta (posição de Abdução). Seis ciclistas foram avaliados. Foi determinado o consumo máximo de oxigênio (VO2Máx), sendo posteriormente os ciclistas avaliados em três situações: Posição de Referência; Posição de Adução; Posição de Abdução. O VO2 referente ao segundo limiar ventilatório foi utilizado para normalização da carga de trabalho. A medição da força aplicadafoi realizada por um pedal instrumentado. O VO2 e a potência produzida não diferiram entre as posições de Adução (50,4 ± 6,9 ml.kg-1.min-1 e 263 ± 29 W), Abdução (50,8 ± 5,9 ml.kg-1.min-1 e 250 ± 46 W) e a posição de Referência (50,4 ± 5,9 ml.kg-1.min-1 e 246 ± 47 W). A cadência de pedalada aumentou significativamente nas posições de Adução (94 ± 8 rpm) e Abdução (95 ± 5 rpm), comparadas à Posição de Referência (89 ± 8 rpm). Não foram observadas diferenças para a força efetiva e índice de efetividade entre as posições de Referência, Adução e Abdução. A força resultante apresentou aumento na Posição de Adução (284,5 ± 44,5 N) quando comparada à Posição de Referência (246,9 ± 39,2 N). Estes resultados indicam que os ciclistas avaliados foram capazes de aplicar mais força no pedal na posição de Adução, no entanto, não foram capazes de direcionar esta força de forma mais efetiva para o movimento.


The purpose of this study was to compare the force applied to the pedal when cycling with the knees almost touching the bicycle frame (adduction position) compared to the position usually adopted by cyclists (reference position) and a position of the knees away from the bicycle frame (abduction position). Six cyclists were evaluated. Maximal oxygen uptake (VO2MAX) was defined, and then the three different knee positions on the frontal plane were assessed. Three minutes of cycling in the reference position, adduction position and abduction position were conducted, using oxygen uptake (VO2) at which the cyclists had achieved the second ventilatory threshold. An instrumented two-dimensional pedal was used to measure the forces applied to the right pedal. The average VO2 and power output did not differ between the adduction (50.4±6.9 ml.kg-1.min-1 and 263±29 W), abduction (50.8±5.9 ml.kg-1.min-1 and 250±46 W) and reference position (50.4±5.9 ml.kg-1.min-1 and 246±47 W). Pedaling cadence increased significantly during adduction (94±8 rpm) and abduction (95±5 rpm) compared to the reference position (89±8 rpm). The force results indicated no differences in the effective force or effectiveness index between the reference, adduction and abduction positions. Resultant force increased during adduction (284.5±44.5 N) compared to the reference position (246.9±39.2 N). The results indicate that the cyclists were able to generate higher resultant force during cycling with the knees close to the bicycle frame, but were unable to effectively transmit this force to the movement.

16.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 15(1): 50-60, jan.-mar. 2009. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-516328

ABSTRACT

Estratégias de exercício e terapias físicas têm sido propostas para amenizar ou reverter déficits decorrentes da dor lombar. Neste trabalho investigamos a influência do método Isostretching no tratamento da dor lombar. Foram estudadas 10 estudantes universitárias com dor lombar (GE, grupo experimental) e10 estudantes universitárias sem dor lombar (GC, grupo controle). O GE foi submetido a 10 sessões de Isostretching e o GC não sofreu intervenção. Foram coletadas variáveis referentes à intensidade da dor através da escala visual analógica (EVA), força muscular através da goniometria, o grau de encurtamento da cadeia muscular anterior e posterior, e o equilíbrio corporal por uma plataforma de força. Os indivíduos foram avaliados em pré- e pós-treinamento. Os resultados demonstraram uma diminuição da dor lombar em todos os indivíduos e melhoras significativas quanto à força muscular, alongamento das cadeias musculares e equilíbrio. Conclui-se que método foi efetivo para o grupo estudado e é adequado para o tratamento da dor lombar.


Exercise programs and physical therapies have been proposed to minimize or reverse current deficits related to low back pain. Here the influence of Isostretching training on the low back pain was evaluated. Ten university students reporting low back pain (GE, experimental group) and ten university students without low back pain (GC, control group) were evaluated. GE was submitted to 10 sessions of Isostretching; GC remains sedentary. For pre and post- training period, the intensity of pain was evaluated throughout a subjective analogical visual scale (EVA), muscle strength evaluated by goniometry, degree of shortening in anterior and posterior muscle chains evaluated employing functional clinical tests, and body balance was evaluated with a force plate. The results showed decrease in the low back pain for all subjects, significantly improvement of muscle strength, lengthening of muscle chains, and improved postural control. It was concluded that the program applied was effective providing a healthy life and without pain the subjects.


Subject(s)
Humans , Female , Adult , Exercise Therapy , Low Back Pain , Muscle Strength
17.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 14(3): 329-336, jul.-set. 2008. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-506911

ABSTRACT

Considerando a dependência que o desempenho em natação apresenta de diversos fatores, o objetivo deste estudo foi verificar a relação entre a frequência média de ciclos de braçadas (FBr), adistância média percorrida por ciclo de braçadas (DBr), a velocidade média de nado (VN), variáveis antropométricas e flexibilidade de nadadores recreacionais e universitários. Participaram deste estudo 16 nadadores recreacionais (G1) e 10 nadadores universitários (G2), avaliados em três repetições máximas de 25 m nado crawl. Encontraram-se correlações significativas entre DBr (G1 igual 1,62 mais ou menos 0,22 m; G2 igual 1,55 mais ou menos 0,19 m) e (1) massa corporal (G2 igual 65,0 mais ou menos 11,9 kg); (2) envergadura (G1 igual 177,2 mais ou menos 12,3 cm; G2 igual 172,6 mais ou menos 15,8 cm) e estatura (G1 igual 172,9 mais ou menos 11,3 cm; G2 igual 172,0 mais ou menos 14,3 igual) (ambos os grupos). Quando analisados especificamente os níveis de flexibilidade, foi encontrada correlação significativa negativa entre a amplitude da articulação do tornozelo (G1 igual 4,68 mais ou menos 0,7; G2 igual 4,80 mais ou menos 0,9) e VN (G1 igual 1,31 mais 0,21 m.s-1; G2 igual 1,57 mais ou menos 0,21 m.s-1), para ambos os grupos estudados. Conclui-se que, mesmo em nadadores que não sejam dealto nível competitivo, o DBr parece ser um componente importante em relação à avaliação do desempenho em natação.


As swimming performance depends on many factors, the main purpose of this study was to verify the relationship among the mean stroke cycles rate (SR), mean stroke cycle length (SL), mean swimming velocity (SV), anthropometric variables and flexibility of recreational and college swimmers. Sixteen recreational swimmers (G1) and 10 college swimmers (G2) were evaluated in three replicates maximumbouts of 25 m swimming crawl. Results showed significant correlations between SL (G1 equal 1.62 more or less 0.22 m;G2 equal 1.55 more or less 0.19 m) and (1) body mass (G2 equal 65.0 more or less 11.9 Kg) and (2) upper limbs span (G1 equal 177.2 more or less 12.3 cm; G2 equal 172.6 more or less 15.8 cm) and (3) height (G1 equal 172.9 more or less 11.3 cm; G2 equal 172.0 more or less 14.3 cm). Regardless levels of flexibility, significant negative correlation was found between the magnitude of ankle joint (G1 equal 4.68 more or less 0.70; G2 equal 4.80 more or less 0.91) and SV (G1 equal 1.31 more or less 0.21 m.s-1; G2 equal 1.57 more or less 0.21 m.s-1), for both groups. Weconclude that SL, even among no competitive level swimmers, seems to be an important evaluation component of swimming performance.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Anthropometry , Athletic Performance , Biomechanical Phenomena , Swimming
18.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 10(2): 161-169, abr.-jun. 2008. tab, graf, ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-485079

ABSTRACT

O objetivo do presente estudo foi analisar os efeitos de diferentes posicionamentos do selim no padrão de ativaçãoelétrica durante a pedalada. Três ciclistas de elite foram submetidos a um protocolo que constou da avaliação de quatrodiferentes posições de selim (para frente, para trás, para cima e para baixo), assumindo como posição de referência aposição usada durante os treino e competição. O deslocamento do selim foi de 1 cm para todas as posições. As bicicletasdos ciclistas foram acopladas a um ciclossimulador magnético. A carga do teste foi normalizada utilizando um critériofi siológico, garantindo assim o mesmo nível de esforço para todos os sujeitos. A atividade elétrica de seis músculos domembro inferior foi mensurada: gluteus maximus, rectus femoris, biceps femoris, vastus lateralis, gastrocnemius medialis,e tibialis anterior. Os resultados demonstram que pequenos ajustes na posição do selim podem afetar os padrões deativação elétrica e provavelmente a técnica de pedalada...


The purpose of this study was to analyze the effects on muscle activation pattern of different saddle positionsduring cycling. Three elite cyclists followed a protocol that consisted of four different saddles positions, displaced forward,backward, upward and downward with relation to the reference position used in training and competition. In all tests thesaddle was displaced by 1cm. The cyclists? bicycles were mounted on a magnetic cycle simulator. The load was normalizedat the second ventilatory threshold. Muscle activation of six lower limb muscles was registered: gluteus maximus, rectusfemoris, biceps femoris, vastus lateralis, gastrocnemius medialis, and tibialis anterior. The results demonstrated that relativelysmall saddle adjustments can affect the pattern of muscle activation and probably cycling technique...


Subject(s)
Humans , Bicycling , Electric Stimulation , Electromyography , Exercise Test , Muscles
19.
Rev. bras. med. esporte ; 14(2): 155-158, mar.-abr. 2008. graf, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-487452

ABSTRACT

No estudo da biomecânica do ciclismo diversas técnicas têm sido utilizadas para descrever e compreender o movimento da pedalada. O objetivo deste estudo é propor uma metodologia para a avaliação de ciclistas sob o ponto de vista das forças aplicadas no pedal. Um ciclista de elite foi avaliado por meio de um protocolo que consistiu em alterar o selim em quatro diferentes posições (deslocado para cima, para baixo, para frente e para trás) a partir da posição de referência, especificamente, aquela adotada para treinamento pelo ciclista. A mudança no ajuste do selim foi de 1 cm. A bicicleta do atleta foi acoplada a um ciclossimulador magnético. A carga do teste foi normalizada por um critério fisiológico (segundo limiar ventilatório), simulando o ritmo de prova do atleta. O pedal direito foi substituído por um pedal bidimensional instrumentado para registrar as forças normal e tangencial. A média do impulso angular da força efetiva foi calculada a partir de dez ciclos consecutivos de pedalada. As mudanças na posição do selim modificaram o impulso da força efetiva em relação à posição de referência. Sendo assim, o protocolo é eficaz e pode ser aplicado em diferentes situações.


Many techniques have been used in biomechanics to describe the cycling movement. The purpose of this study is to proposal a specific methodology to evaluation the forces applied on the pedal. An experienced elite cyclist was submitted to a protocol which consisted of four different saddle positions (upward, downward, forward, and backward) assuming as reference position the one used by the cyclist in training and competition. The displacement of the saddle was of 1cm in all tests. The individual's bicycle was connected to a magnetic cycle simulator. The load was normalized by a physiological criterion (ventilatory threshold), to simulate the cyclist's race rhythm. The right regular pedal was replaced by a 2D instrumented pedal to record the force normal and tangential components applied on it. Mean impulse of the angular effective force was calculated from ten consecutive pedaling cycles. The four different saddle positions have modified the effective angular pedaling impulse comparing with the reference position. Relatively small saddle adjustments may affect the effective angular pedaling impulse and supposedly cycling performance.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Athletic Performance , Bicycling , Biomechanical Phenomena , Guidelines as Topic
20.
Fisioter. mov ; 21(1): 123-129, jan.-mar. 2008.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-526997

ABSTRACT

O objetivo deste estudo foi verificar como um programa de exercícios de estabilização central influencia a estabilidade e a ocorrência de dor na região lombar da coluna vertebral. Este estudo contou com a participação de seis mulheres com idade média de 23 (+-1) anos. Foram realizadas 20 sessões de treinamento específico para estabilização central com uma frequência semanal de tres sessões com duração de 45 minutos, sendo a coleta de dados realizada antes e depois do período de treinamento, por meio da aplicação de uma escala qualitativa para dor lombar e testes de estabilidade lombar. Os resultados indicaram que após o período de tratamento ocorreu a ausência total ou decréscimo da dor na região lombar em todos os sujeitos, além de se observar também o aumento da força de estabilização do complexo lombo-pélvico. Os resultados indicaram que a aplicação de um treinamento com base em exercícios de estabilização central como tratamento de sujeitos com lombalgia foi efetivo já com 20 sessões, visto que acarretou diminuição da dor e aumento da força muscular em todos os sujeitos avaliados, sem a aplicação de qualquer droga ou terapia analgésica.


Subject(s)
Humans , Adult , Female , Low Back Pain , Muscle Strength , Musculoskeletal Manipulations , Physical Therapy Modalities , Organic Matter Stabilization
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL