Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 16 de 16
Filter
1.
Saúde Redes ; 8(Sup 1): 89-106, 20220708.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1381982

ABSTRACT

Objetivo: Discutir a inserção do Bacharel em Saúde Coletiva como novo trabalhador na área da saúde, especialmente no Sistema Único de Saúde brasileiro. Método: Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, a partir de uma revisão crítica da literatura, com as palavras-chave: egressos, graduação, saúde pública, saúde coletiva, bacharel, mercado, trabalho, cargos e saúde. O período entre janeiro de 2013 e dezembro de 2019 foi definido, considerando as primeiras turmas do Curso de Graduação em Saúde Coletiva com formação em 2012. Resultados: Dos 4.335 textos encontrados, foram selecionados 11 para análise. Nesse levantamento, destacam-se dois aspectos: (1) pouco reconhecimento desses profissionais para o SUS e (2) importância da regulamentação da profissão de Bacharel em Saúde Coletiva. Conclusão: A inserção do Bacharel em Saúde Coletiva não deve ser pensada somente sob a perspectiva do mercado de trabalho ou da instituição formadora, mas, sim, enquanto política de Estado, incorporando o caráter dialético dessa inserção no cotidiano do sistema nacional de saúde do Brasil, denominado Sistema Único de Saúde.

2.
Ciênc. Saúde Colet ; 27(3): 1015-1025, mar. 2022. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1364680

ABSTRACT

Resumo Este estudo tem por objetivo compreender os movimentos de produção da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE) em duas regiões de saúde. É caracterizado como estudo de casos múltiplos, de caráter qualitativo, e foi desenvolvido por meio de entrevistas abertas com gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) em dois estados brasileiros. O material empírico foi organizado e discutido por meio de categorias identificadas, adotando o esquema analítico dos campos das intervenções organizacionais, que foram: a multiplicidade de movimentos na produção da RUE; o poder dos hospitais; e a fragilidade da regulação governamental. Apesar dos momentos e contextos diferentes nesses estados, ambos os processos deram ênfase aos aspectos organizativos e ao financiamento, havendo baixo investimento na produção de diferentes modos de produção do cuidado em saúde. A governança regional é, portanto, produzida nas complexas relações entre a política nacional e a ação local. A RUE, enquanto política pública induzida nacionalmente pelo Ministério da Saúde, torna-se uma produção singular no campo da gestão regional.


Abstract This study aims to understand the movements of the Urgency and Emergency Care Network production in two health regions. It is characterized as a qualitative multiple case study and was developed through open interviews with managers of the Brazilian Health System, SUS (Sistema Único de Saúde), in two Brazilian states. The empirical material was organized and discussed through identified categories adopting the analytical scheme of the fields of organizational interventions which were: the multiplicity of movements in the production of the RUE, the power of the hospitals; and, the weakness of government regulation. Despite the different times and contexts in these states, both processes emphasized organizational aspects and financing, with low inputs in the production of different modes of health care production. Regional governance is, therefore, produced in the complex relations between national policy and local action. The RUE as a public policy induced nationally by the Ministry of Health becomes a singular production in the field of regional management.


Subject(s)
Humans , Delivery of Health Care , Emergency Medical Services , Public Policy , Brazil , Government Programs
3.
Interface (Botucatu, Online) ; 26: e210653, 2022. ilus
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1364997

ABSTRACT

Este artigo visa analisar aspectos no cuidado aos "hiperutilizadores" na Atenção Básica por meio da percepção dos profissionais e dos usuários. Foi realizada uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório, do tipo estudo de caso, em que "hiperutilizadores" e profissionais foram entrevistados. A maneira como os profissionais definem quem é um usuário "hiperutilizador" é mais complexa do que o número total de consultas realizadas, passando pela identificação das necessidades em saúde que motivam a busca por cuidados. Os usuários com necessidades que extrapolam o alcance do modelo biomédico muitas vezes não têm as suas necessidades corretamente identificadas ou consideradas legítimas, e são considerados "hiperutilizadores" independentemente do número de consultas. O estudo serviu como um analisador da Atenção Básica à Saúde (ABS). Mantém-se um modelo ainda centrado na racionalidade biomédica, com pouca abertura para a "vida como ela é" e para o conhecimento e o "agir-leigo". (AU)


El objetivo de este artículo es analizar aspectos en el cuidado a los "hiperutilizadores" en la atención básica, a partir de la percepción de los profesionales y de los usuarios. Se realizó una investigación cualitativa, de carácter exploratorio, del tipo estudio de caso, en la que fueron entrevistados "hiperutilizadores" y profesionales. La manera en que los profesionales definen quién es un usuario "hiperutilizador" es más compleja que el número total de consultas realizadas y pasa por la identificación de las necesidades de salud que motivan la búsqueda de cuidados. Los usuarios con necesidades que extrapolan el alcance del modelo biomédico, muchas veces no tienen sus necesidades correctamente identificadas o consideradas legítimas y son considerados "hiperutilizadores", independientemente del número de consultas. El estudio sirvió como un analizador de la ABS. Se mantiene un modelo que todavía está centrado en la racionalidad biomédica, con poca apertura para la "vida tal como es" y para el conocimiento y el "actuar-lego". (AU)


This article aims to analyze aspects involved in the health assistance provided for "high users" in primary care, based on the perception of professionals and users. A qualitative and exploratory case study was carried out in which "high users" and professionals were interviewed. The way in which primary care professionals define who is a "high user" is more complex than the total number of medical consultations and involves identifying the health needs that motivate users to seek assistance. Users whose needs are beyond the scope of the biomedical model often do not have their needs correctly identified or considered legitimate and are viewed as "high users" regardless of the number of appointments. The study served as an analyzer of primary care. A model still centered on the biomedical rationality is maintained, with little opening to "life as it is" and to "lay-action" and knowledge. (AU)

4.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(12): 5977-5985, Dez. 2021.
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: biblio-1350499

ABSTRACT

Resumo O artigo aborda uma experiência de gestão local do Sistema Único de Saúde (SUS) que logrou implementar o cuidado em rede e tomou o trabalho como um determinante de saúde transversal, por meio da ação integrada entre atores dispostos na atenção básica e nas Redes de Atenção Psicossocial e de Saúde do Trabalhador. Fez-se o acompanhamento de um trabalhador de uma indústria automotiva, cuja atividade laboral o levou a desenvolver um processo de adoecimento por inalação de substâncias químicas. O referencial teórico e o método de análise sustentam-se no reconhecimento do usuário-guia como estratégia de investigação. A biografia do usuário-guia revelou um sofrimento apartado da vida concreta do homem trabalhador. Os aspectos orgânicos deflagradores de um transtorno mental foram banalizados ou negligenciados, em vários serviços, na compreensão do processo de adoecimento que teve origem no seu trabalho. Consoante aos estudos atuais em Saúde Mental relacionada ao Trabalho, os resultados ratificam a necessidade de uma clínica contextualizada do trabalho, da integração entre os serviços e das intervenções intersetoriais, de acordo com as diretrizes do SUS e as políticas públicas de Saúde Mental e de Saúde do Trabalhador.


Abstract This paper addresses a local the Unified Health System (SUS) management experience that managed to implement networked care and took work as a determinant of cross-sectional health through the integrated action between actors in PHC and the Psychosocial Care and Occupational Health Networks. We monitored one automotive industry worker, whose work activity led him to illness due to inhalation of chemical substances. The theoretical framework and the analysis method are based on the recognition of the user-guide as an investigation strategy. The user-guide biography uncovered distress from the concrete life of the working man. The organic aspects that trigger a mental disorder have been trivialized or neglected in various services, in the understanding of the illness process that originated in their work. According to current work-related mental health studies, the results confirm the need for a contextualized work clinic, integration between services, intersectoral interventions per SUS guidelines, and public Mental Health and Occupational Health policies.


Subject(s)
Humans , Male , Primary Health Care , Mental Health Services , Mental Health , Cross-Sectional Studies , Health Policy
5.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(11): 5691-5700, nov. 2021. tab
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: biblio-1350454

ABSTRACT

Resumo O Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino (HE) foi implantado como uma das estratégias para enfrentar a crise do setor. Pretendia introduzir novos modos de financiamento, de gestão e articulação destes hospitais com a rede de saúde. O artigo apresenta resultados de estudo qualitativo, de caso múltiplo, envolvendo quatro HE contratualizados em 2004. Foram entrevistados, em 2010, 32 dirigentes hospitalares, gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos ministérios envolvidos. Utilizando como referencial teórico elementos da micropolítica das organizações de saúde, revisitou-se o banco de dados como objetivo analisar as mudanças decorrentes dessa política governamental no cotidiano dos HE, procurando caracterizar o posicionamento e protagonismo dos diferentes atores institucionais e as dificuldades na sua implementação. A despeito da melhoria das condições financeiras, as mudanças observadas nos HE foram restritas. Analisar a política de contratualização permite compreender como um projeto consistente e idealizado pode reproduzir o comportamento conservador que caracteriza a gestão pública.


Abstract The Teaching Hospital Restructuring Program was introduced as a strategy to fight the crisis in this sector. It brings to new funding, management and relationship standards between teaching hospitals and health system. This study presents the results obtained from a multiple case study involving four teaching hospitals whose contracts were executed in 2004. In 2010, a number of 32 interviews were conducted with both hospital and SUS managers, in addition to managers connected with the Federal Government Departments involved in the contracting system. By using elements from the micropolicy of health organizations as theoretical reference, the database was revisited with the goal of analyzing possible changes derived from such governmental policy applied in the daily life of teaching hospitals, in an attempt to explain the position taken by the diverse institutional actors as well as the main role played by the managers and the difficulties encountered in its introduction. Despite the improvements in the financial situation, the changes observed in teaching hospitals were not significant. An analysis of the contracting policy leads to an understanding of how a consistent and idealized project can reproduce the usual conservative behavior found in public management.


Subject(s)
Humans , Delivery of Health Care , Contracts , Policy , Government Programs , Health Policy , Hospitals, Teaching
6.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(10): 4769-4782, out. 2021. tab, graf
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: biblio-1345701

ABSTRACT

Resumo A partir de 2010 a organização do Sistema Único de Saúde tem como principal modelo as Redes de Atenção à Saúde (RAS), fundamentadas nas Redes Integradas de Serviços de Saúde preconizadas pela Organização Panamericana de Saúde. Este estudo tem como objetivo analisar a produção científica sobre as RAS através do método de revisão integrativa da literatura. A pesquisa deu-se em bases de dados utilizando-se dos descritores: Rede de Atenção à Saúde e seus congêneres em inglês e espanhol. Foram selecionados 27 artigos incluindo estudos conceituais, relatos de casos, análises de implementação e estudos de avaliação. A análise das publicações evidenciou cinco núcleos de sentido: O paradigma das RAS; A Atenção Básica como coordenadora das RAS; Regionalização, redes e governança regional; O cuidado em rede; e, Desafios para implementação das RAS. Os resultados dessa revisão apontam para duas questões centrais: Como superar a fragmentação do cuidado, garantindo a integralidade, compondo as redes de atenção à saúde a partir de concepções teóricas distintas? E, como a produção das redes de cuidado pode impactar nas relações interfederativas, no processo de financiamento, no acesso ao sistema e na qualidade dos processos de cuidado em saúde?


Abstract Since 2010, the organization of the Brazilian Unified Health System has as its main model the Health Care Networks, based on the Integrated Health Service Networks recommended by the Pan American Health Organization. This study aims to analyze the scientific production on Health Care Networks the integrative literature review method. The research was conducted in databases using the descriptors: Health Care Network and its counterparts in Portuguese and Spanish. A total of 27 articles were selected, including conceptual studies, case reports, implementation analyses and evaluation studies. The analysis of the publications evidenced five cores of meaning: the Health Care Network paradigm; Primary Care as network coordinator; regionalization, networks and regional governance; network care; and challenges for implementation. The results of this review point to two central questions: how to overcome the fragmentation of care, ensuring integrality, composing health care networks from distinct theoretical conceptions? And how can the production of care networks impact inter-federative relations, the financing process, the access to the system and the quality of health care processes?


Subject(s)
Humans , Primary Health Care , Delivery of Health Care , Organizations , Health Facilities , Health Services
7.
Rev. bioét. (Impr.) ; 29(3): 567-577, jul.-set. 2021. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1347132

ABSTRACT

Resumo É crescente a demanda de usuários com problemas de baixa complexidade clínica que procuram serviços hospitalares de urgência e emergência frequentemente. Essa hiperutilização dos serviços impõe dilemas éticos aos médicos e demais profissionais. O presente estudo analisa as implicações éticas do encontro entre médicos e usuários hiperutilizadores em uma unidade universitária. Trata-se de pesquisa qualitativa desenvolvida por meio de entrevistas semiestruturadas com médicos e pacientes hiperutilizadores de baixo risco clínico e observação de campo etnográfica. Observou-se que os profissionais tendem a estigmatizar a demanda desses usuários. Já os usuários demonstram satisfação com os médicos, mas descontentamento com a atenção básica e especializada ambulatorial. Conclui-se que a hiperutilização gera conflitos ético-profissionais decorrentes sobretudo da estigmatização dos pacientes pelos médicos. Apesar disso, os hiperutilizadores se sentem satisfeitos com o atendimento, o que os motiva a continuar frequentando os serviços com frequência.


Abstract There is an increasing demand for Emergency Department (ED) services from frequent users with problems of low clinical complexity. The overuse of ED poses several ethical-professional dilemmas for physicians and other medical staff. The study analyzes the ethical implications that emerge from the relationship between physicians and low-risk frequent users in a university hospital. This is a qualitative research developed through semi-structured interviews with physicians and low-risk frequent users and ethnographic observation in the field. It was observed that medical staff tend to stigmatize the demand of frequent patients. They, on the other hand, are satisfied with the physicians but discontent with primary health care and specialized outpatient care. It is concluded that the overuse generates ethicalprofessional conflicts, especially due to the stigmatization of these users by physicians. Nevertheless, frequent users are satisfied with the service, which motivates them to continue using it often.


Resumen Existe una demanda creciente de usuarios con problemas de baja complejidad clínica que frecuentemente buscan servicios hospitalarios de urgencia y emergencia. El uso excesivo de SUH impone varios dilemas éticos a los servicios, médicos y otros profesionales. El estudio examina las implicaciones éticas que surgen del encuentro entre médicos y pacientes hiperfrecuentadores de bajo riesgo clínico en un SUH universitario. Es una investigación cualitativa desarrollada a través de entrevistas semiestructuradas con médicos y pacientes hiperfrecuentadores de bajo riesgo clínico y observación de campo del tipo etnográfico. Se observó que los médicos tienden a estigmatizar la demanda del hiperfrecuentador. Los pacientes, por otro lado, muestran satisfacción con los médicos y refuerzan el descontento con la atención básica de salud y los servicios ambulatorios especializados. Se concluye que el uso excesivo del SUH genera conflictos en el ejercicio ético-profesional, principalmente como resultado de la estigmatización de estos pacientes por parte de los médicos. A pesar de esto, los hiperfrecuentadores están satisfechos con el servicio, lo que los motiva a convertirse en grandes usuarios.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Physician-Patient Relations , Triage , Emergency Service, Hospital , Ethics, Medical
8.
Rev. bras. enferm ; 74(1): e20200450, 2021. tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS, BDENF | ID: biblio-1288336

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: to understand the changing roles of nurses in labor division organization in hospitals from the Manchester Triage System implementation in an emergency hospital. Methods: this is an ethnographic study that used different production techniques and data analysis. Results: the Manchester Triage System organized flows and places resulting in quality of care and changes in work processes. Conflict relationships related to disagreements in risk stratification were present. Final considerations: the traditional roles of nurses have been transformed, but it cannot be said that there was a structural change in their position in labor division organization in hospitals. The frontiers of autonomy, therefore of increasing the professionalization of nurses, are neither fixed nor stable, expanding or contracting according to the micropolitical changes in the governance of care.


RESUMEN Objetivo: comprender los roles cambiantes de las enfermeras en la organización de la división del trabajo en el hospital desde la implementación del Sistema de Triaje Manchester en un hospital de urgencia y emergencia. Métodos: estudio etnográfico, utilizando diferentes técnicas de producción y análisis de datos. Resultados: el Sistema de Triaje Manchester organizó flujos y lugares, lo que resultó en calidad de atención y cambios en los procesos de trabajo. Estuvieron presentes relaciones conflictivas relacionadas con desacuerdos en la clasificación del riesgo. Consideraciones finales: los roles tradicionales de las enfermeras se han transformado, pero no se puede decir que hubo un cambio estructural en su posición en la organización de la división del trabajo en el hospital. Las fronteras de la autonomía, por tanto de incrementar la profesionalización del enfermero, no son fijas ni estables, ampliándose o contrayéndose según los cambios micropolíticos en la gobernanza del cuidado.


RESUMO Objetivos: compreender as mudanças de papéis dos enfermeiros na organização da divisão do trabalho no hospital a partir da implantação do Sistema Manchester de Classificação de Risco em hospital de urgência e emergência. Métodos: estudo etnográfico, com o emprego de diferentes técnicas de produção e de análise de dados. Resultados: o Sistema Manchester de Classificação de Risco organizou os fluxos e lugares, resultando em qualidade do cuidado e em mudanças nos processos de trabalho. Relações de conflito relacionadas às discordâncias na classificação do risco estiveram presentes. Considerações finais: os papé is tradicionais dos enfermeiros se transformaram, mas não se pode afirmar que houve mudança estrutural da posição deles na organização da divisão do trabalho no hospital. As fronteiras da autonomia, portanto de aumento de profissionalização dos enfermeiros, não são fixas nem estáveis, alargando ou contraindo de acordo com as mudanças micropolíticas da governabilidade do cuidado.

9.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 37(7): e00182119, 2021. graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1285840

ABSTRACT

Resumo: O objetivo da pesquisa foi identificar e analisar os Sistemas de Informação em Saúde (SIS) de base nacional que estiveram em funcionamento no Brasil entre os anos de 2010 e 2018, assim como compreender a estrutura de gestão e suporte de Tecnologia da Informação (TI) destes sistemas no Ministério da Saúde. É um estudo descritivo, baseado em análise documental, em que se buscou consolidar dados sobre os SIS de abrangência nacional com base em critérios de seleção referenciados ao conceito de SIS. Os documentos analisados trouxeram dados incompletos e bastante diferentes entre si, evidenciando as diferentes interpretações dos conceitos de sistemas e sistemas de informação em saúde no Ministério da Saúde. Foram encontrados 54 SIS de base nacional em funcionamento no período de 2010 a 2018 e colhidas informações sobre sete núcleos de TI descentralizados em departamentos do Ministério da Saúde, que trabalham de forma autônoma ao Departamento de Informática do SUS (DATASUS). Ao analisar suas lógicas de funcionamento foram identificados quatro grupos de SIS: um primeiro relativo ao monitoramento de eventos de relevância para a saúde pública, um segundo voltado para um maior controle e monitoramento de programas de saúde do Ministério da Saúde, um terceiro dedicado ao cadastramento geral de pessoas físicas e jurídicas e um quarto que pode ser considerado uma "nova geração" de SIS pois, apesar de serem desenvolvidos e mantidos pelo Governo Federal, se descolam de uma lógica programática verticalizada, destinando-se à racionalização administrativa e melhoria da qualidade da prestação de serviços do SUS em âmbito locorregional.


Abstract: The study aimed to identify and analyze the nationwide Health Information Systems (SIS) operating in Brazil from 2010 to 2018 and to understand the management and support structure for Information Technology (IT) in these systems in the Ministry of Health. This was a descriptive study based on document analysis, seeking to consolidate the data on nationwide SIS based on selection criteria referenced on the concept of SIS. The documents yielded incomplete and mutually disparate data, evidencing different interpretations of the concepts of systems and health information systems in the Ministry of Health. The survey found 54 nationwide Health Information Systems functioning from 2010 to 2018 and collected information on seven decentralized IT centers in Ministry of Health departments, which work autonomously from the Brazilian Health Informatics Department (DATASUS). The analysis of the logics of their functioning identified four groups of SIS pertaining to the following: monitoring relevant events for public health, greater control and monitoring of health programs in the Ministry of Health, registration of physical and legal persons, and a "new generation" of SIS that are developed and maintained by the Federal Government but differ from its verticalized programmatic logic, focused on administrative rationalization and improving the quality of services provided by the SUS at the local and regional levels.


Resumen: El objetivo de la investigación fue identificar y analizar los Sistemas de Información en Salud (SIS) de base nacional, que estuvieron en funcionamiento en Brasil entre los años de 2010 y 2018, así como comprender la estructura de gestión y soporte de Tecnología de la Información (TI) de estos sistemas en el Ministerio de Salud. Se trata de un estudio descriptivo, basado en análisis documental, donde se buscó consolidar datos sobre los SIS de extensión nacional, a partir de criterios de selección referidos al concepto de SIS. Los documentos analizados presentaron datos incompletos y bastante diferentes entre sí, evidenciando las diferentes interpretaciones de los conceptos de sistemas y sistemas de información de salud en el Ministerio de Salud. Se encontraron 54 SIS de base nacional, en funcionamiento durante el período de 2010 a 2018, y se recogió información sobre siete núcleos de TI descentralizados en departamentos del Ministerio de Salud, que trabajan de forma autónoma del Departamento de Informática del Sistema Único de Salud (DATASUS). Al analizar sus lógicas de funcionamiento, se identificaron cuatro grupos de SIS: un primero, relativo al monitoreo de eventos de relevancia para la salud pública, un segundo, dirigido hacia un mayor control y supervisión de programas de salud del Ministerio de Salud, un tercero, dedicado al registro general de personas físicas y jurídicas y un cuarto que puede ser considerado una "nueva generación" de SIS puesto que, a pesar de que hayan sido desarrollados y mantenidos por el Gobierno Federal, se desprenden de una lógica programática verticalizada, destinándose a la racionalización administrativa y mejora de la calidad de la prestación de servicios del SUS en el ámbito locorregional.


Subject(s)
Humans , Medical Informatics , Information Systems , Brazil , Public Health , Federal Government
10.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 36(3): e00242918, 2020. graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1089436

ABSTRACT

Resumo: O Kanban é um arranjo tecnológico de organização do cuidado hospitalar orientado para a gestão de leitos e da clínica, que visa à qualidade e integralidade da assistência, maior rotatividade dos leitos, com consequente redução do tempo de internação e custos hospitalares. O constante e atualizado acompanhamento do paciente, compartilhado pela equipe profissional em reuniões sistemáticas é seu elemento mais marcante e inovador. O objetivo foi caracterizar os prováveis impactos da adoção de tal arranjo no poder profissional (autonomia e autoridade) dos médicos. Estudo qualitativo em hospital de urgência-emergência municipal com uso das seguintes técnicas de produção de dados: etnografia do cotidiano do hospital, com observação e registro em diários de campo, e realização de seminários compartilhados entre pesquisadores e equipes. Os médicos valorizam o trabalho multiprofissional como um qualificador de sua prática, em uma linha auxiliar e complementar. Acresce que o Kanban tende a ser controlado por "híbridos" (médicos que acumulam funções gerenciais e clínicas) que traduzem sinergias entre "gestão clínica" e "gestão de leitos". Assim, interferências no trabalho dos médicos não são exercidas de fora, e as suas decisões clínicas continuam a condicionar o trabalho dos demais grupos profissionais. Os médicos não percebem sua autoridade e autonomia ameaçadas pelo Kanban, dada a articulação entre a autoridade administrativa e a autoridade profissional. Contudo, aspectos relacionados à hibridização e estratificação interna da profissão médica precisam ser mais convocados para o debate do poder profissional em saúde.


Abstract: Kanban is a technical arrangement for the organization of hospital care focused on the management of beds and clinical care, aimed at the quality and comprehensiveness of care and greater hospital bed turnover, and thus a reduction in length-of-stay and hospital costs. The system's most striking and innovative feature is constant, updated patient follow-up, shared by the professional team in systematic meetings. Characterize the probable impacts from the arrangement's adoption on physicians' professional power (autonomy and authority). Qualitative study in a municipal urgency-emergency hospital using the following data production techniques: ethnography of the hospital's routine, with observation and records in field diaries, and shared seminars with researchers and teams. Physicians value multi-professional work for qualifying their practice, as an ancillary and complementary line. Kanban tends to be controlled by "hybrids" (physicians who accumulate management and clinical functions) that express synergies between "clinical management" and "hospital bed management". Thus, in this arrangement interferences in physicians' work are not exercised from outside, and physicians' clinical decisions still condition the work of the other professional groups. Physicians do not see their authority and autonomy threatened by Kanban, given the linkage between management authority and professional authority. Still, aspects related to hybridization and internal stratification of the medical profession need to be better addressed in the debate on health professionals' power.


Resumen: El Kanban es una solución tecnológica para la organización del cuidado hospitalario, orientada a la gestión de camas y apartado clínico, que tiene como meta la calidad e integralidad de la asistencia, una mayor rotatividad de las camas, con la consecuente reducción del tiempo de internamiento y costes hospitalarios. El seguimiento constante y actualizado del paciente, compartido por un equipo profesional en reuniones sistemáticas, es su característica más destacable e innovadora. Caracterizar los probables impactos en la adopción de tal solución tecnológica, respecto al poder profesional (autonomía y autoridad) de los médicos. Estudio cualitativo en un hospital de urgencias municipal, mediante el uso de las siguientes técnicas de producción de datos: etnografía del día a día del hospital, con observación y registro en diarios de campo, así como la realización de seminarios compartidos entre investigadores y equipos. Los médicos valoran el trabajo multiprofesional como un elemento que cualifica en su práctica, dentro de una línea auxiliar y complementaria. Añade que el Kanban tiende a estar controlado por "híbridos" (médicos que acumulan funciones de gerencia y clínicas) que se traducen en sinergias entre "gestión clínica" y "gestión de camas". De esta forma, las interferencias en el trabajo de los médicos no se ejercen a partir de fuera y sus decisiones clínicas continúan condicionando el trabajo de los demás grupos profesionales. Los médicos no perciben que su autoridad y autonomía estén amenazadas por el Kanban, dada la coordinación entre la autoridad administrativa y la autoridad profesional. No obstante, los aspectos relacionados con la hibridización y estratificación interna de la profesión médica necesitan ser estudiados más para los debates sobre el poder profesional en salud.


Subject(s)
Humans , Physicians , Emergency Service, Hospital , Brazil , Power, Psychological , Hospitals
11.
Saúde Soc ; 29(3): e190682, 2020.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1127377

ABSTRACT

Resumo Um dos maiores desafios para os sistemas de saúde é a garantia de acesso integral. Os processos regulatórios em saúde no Brasil priorizam a organização de listas de espera e fluxos assistenciais com caráter normativo, mas se distanciam das necessidades dos usuários no sentido de uma produção de cuidado integral. No presente estudo, de caráter qualitativo, analisou-se as implicações da regulação em saúde na produção do cuidado no município de São Bernardo do Campo, utilizando-se as técnicas observação participante, grupo focal e usuário-guia, construídas a partir de um processo cartográfico. Foram identificados arranjos tecnológicos em três cenários: Complexo Regulador, Observatório de Redes e Apoio de Redes, que puderam ser apreendidos em conjunto com gestores, trabalhadores e usuários. Os arranjos tecnológicos relacionados ao matriciamento da pneumologia e à linha de cuidado da dor osteomuscular permitiram a análise da relação entre as ações de regulação e a produção do cuidado em redes. O estudo concluiu que as ações de regulação foram capazes de produzir cuidado centrado no usuário, que o Complexo Regulador atuou de forma coadjuvante na garantia do acesso e que os mecanismos regulatórios nos serviços de saúde potencializaram uma regulação produtora do cuidado em redes de atenção.


Abstract One of the biggest challenges for health systems is ensuring full access. Regulatory processes in Brazilian healthcare prioritize the organization of waiting lists and care dynamics with a normative character, but distance themselves from the needs of users in the sense of a production of comprehensive care. In this qualitative study, the implications of health regulation in the production of care in the municipality of São Bernardo do Campo were analyzed, using the techniques of participant observation, focus groups and guide users, constructed from a cartographic process. Technological arrangements were identified in three scenarios: Regulatory Complex, Network Observatory and Network Support, which could be seized jointly by administrators, workers and users. The technological arrangements related to the matrixing of pulmonology and the line of care of musculoskeletal pain allowed the analysis of the relationship between the actions of regulation and care in such networks. The study concluded that regulatory actions were able to produce user-centered care, which the Regulatory Complex acted in an adjunct manner in ensuring access and that regulatory mechanisms in health services enhanced a regulation that produces care in care networks.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Health Systems , Community Networks , Health Care Coordination and Monitoring , Integrality in Health
12.
Saúde debate ; 44(spe4): 219-231, 2020. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1290140

ABSTRACT

RESUMO A Covid-19 chegou rapidamente à periferia das grandes cidades brasileiras, a qual é socialmente mais vulnerável. A baixa capacidade de testagem resulta na adoção de medidas sem informações consistentes sobre o comportamento da doença e interfere na adoção de ações de controle. Objetivou-se estimar a prevalência de infecção por SARS-CoV-2 na população da Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) e analisar impactos da vulnerabilidade social e de políticas públicas implementadas em contextos de desigualdades. Estudo de caráter quantitativo, transversal, mediante inquérito sorológico seriado e aplicação de questionário em amostragem populacional estratificada e coleta domiciliar, nos nove municípios da RMBS. Conclui-se que a soroprevalência medida foi de 1,4% na primeira fase, e de 2,2% na segunda; permitindo estimar 15 pessoas infectadas para cada caso notificado na primeira fase, e 10 na seguinte. A letalidade foi recalculada para 0,40% e 0,48% em cada fase, aproximando-se da casuística internacional. Pessoas mais vulneráveis são as mais atingidas pela pandemia, devendo ser consideradas: informalidade no trabalho, baixa renda, cor da pele autorreferida como preta ou parda e informações ambivalentes quanto à prevenção. Os resultados reforçam a importância do isolamento social e da adoção de medidas econômicas e sociais protetivas destinadas às populações vulneráveis.


ABSTRACT Covid-19 dramatically impacted socially vulnerable regions at the outskirts of large Brazilian cities. Besides, low testing capacity resulted in the lack of proper control measures due to inconsistent information on the disease's behavior. This study aimed to estimate prevalence of SARS-CoV-2 antibodies among the Baixada Santista Metropolitan Region (RMBS) population and the impacts of social vulnerability and public policies implemented within an environment of inequality. A quantitative, cross-sectional study, through a serial serological survey and the application of a questionnaire in stratified population sampling and home drew, in nine municipalities of RMBS. Seroprevalence was 1.4% in the first and 2.2% in the second phase, allowing to estimate 15 infected people for each case notified in the first phase, and 10 in the following. Lethality was recalculated to 0.40% and 0.48% in each phase, approaching the international rates. Socially vulnerable people were the most affected by the pandemic. Informal work, low income, self-reported skin color as black or brown, and ambivalent information regarding prevention should be considered as risk factors. Our results reinforce the relevance of social isolation and the adoption of protective economic and social measures, especially for socially vulnerable populations.

13.
Saúde debate ; 44(spe4): 306-318, 2020. graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1290149

ABSTRACT

RESUMO O objetivo geral do artigo foi compartilhar a investigação em curso que se propõe a analisar as vivências, os processos e os impactos sistêmicos da pandemia de Covid-19 e das medidas e ações realizadas para a sua prevenção, contenção e enfrentamento. O estudo considera as desigualdades nas vivências da pandemia em populações de diferentes territórios vulneráveis. São 14 territórios da Região Metropolitana de São Paulo e da Baixada Santista. O delineamento da pesquisa busca qualificar o olhar para a vivência da pandemia em sua complexidade, via produção interdisciplinar do conhecimento, realizada com as populações estudadas. O coletivo de pesquisadores é formado por moradores dos territórios, estudantes e pesquisadores ligados à universidade. Unifica este coletivo o compromisso de produzir conhecimentos científicos socialmente referenciados. O desenvolvimento da pesquisa, em cada território, produzida em conjunto com pesquisadores sociais e organizações coletivas, tem permitido uma reflexão crítica e visibilizado a centralidade das redes construídas pelos atores locais. Esse percurso permite considerar o modo de produzir vida em territórios marcados pela desigualdade e reconhecer seus desafios. Caminhar nesse complexo processo atravessado pela pandemia é o desafio e a riqueza desse estudo.


ABSTRACT This paper presents an ongoing investigation that analyzes life experiences, processes and systemic impacts of the Covid-19 pandemic and examines the measures and actions to prevent, contain and respond to it. The study focuses on the inequalities of life experiences of the pandemic in populations that live in fourteen vulnerable territories of the Metropolitan Area of São Paulo and the city of Santos (Brazil). The group of researchers is composed of people who live in those territories and students and professors of the Federal University of São Paulo. The research design focuses on comprehending the experience of the pandemic in its complexity, through an interdisciplinary production of scientific knowledge that is socially referenced and committed to the participation of the populations studied. The field research in each territory, which counts with the participation of local organizations, is producing a critical reflection on the experience of the pandemic and giving visibility to the centrality of social networks weaved by local actors. This path allows us to understand the ways of producing life in territories stressed by inequality and to recognize their challenges. To go through this complex process crossed by the pandemic is the challenge and the richness of this study.

14.
In. Giovanella, Lígia; Escorel, Sarah; Lobato, Lenaura de Vasconcelos Costa; Noronha, José Carvalho de; Carvalho, Antonio Ivo de. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2 ed., rev., amp; 2014. p.547-576, ilus, mapas, tab, graf.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: lil-745041
15.
In. Giovanella, Lígia; Escorel, Sarah; Lobato, Lenaura de Vasconcelos Costa; Noronha, José Carvalho de; Carvalho, Antonio Ivo de. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2 ed., rev., amp; 2012. p.547-576, ilus, mapas, tab, graf.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: lil-670024
16.
In. Westphal, Márcia Faria; Almeida, Eurivaldo Sampaio de. Gestäo de serviços de saúde: descentralizaçäo/municipalizaçäo do SUS. Säo Paulo, Edusp, 2001. p.13-49. (Acadêmica, 37).
Monography in Portuguese | LILACS | ID: lil-307497
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL