Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 7 de 7
Filter
1.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 22: e72597, 2020. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1137246

ABSTRACT

Abstract Maturation interferes with physiological and mechanical aspects of muscle contraction. The aim of the present study was to compare the efficiency of the stretch-shortening cycle (SSC) between different maturation stages. One hundred forty six young people, with 72 boys and 74 girls, were recruited to participate in the study. Sexual maturation was measured and the group was stratified into adolescents (> 3 auto-tanner) and children (<2 auto-tanner). Squat jump (SJ) and countermovement jump (CMJ) performance were measured to measure reactive force (RF) capacity, eccentric utilization ratio (EUR) and pre-stretch augmentation (PSAP). The children did not present statistical difference between SJ and CMJ (t(55)= -1.93; ∆ = -0.61; 95% CI = -1.24 to -0.02; p = 0.058), while the adolescents presented higher performance of CMJ (t(89)= -12.28; ∆ = -2.44; 95% CI = -2.84 to -2.05; p <0.001). In addition, adolescents had higher RF performance (t(144)= 5.18; p <0.0001; 95% CI = 2.53 to 1.13), PSAP (t(144)= 4.38; p <0.0001; 95% CI = 14.00 to 5.29) and EUR (t(144)= 4.38; p <0.0001; 95% CI = 0.14 to 0.05). We conclude that more mature young people have better SSC utilization.


Resumo Maturação interfere em aspectos fisiológicos e mecânicos da contração muscular. O objetivo do estudo foi comparar a eficiência do ciclo alongamento-encurtamento (SSC) em diferentes estágios maturacionais. Cento e quarenta e seis jovens, sendo 72 meninos e 74 meninas, foram recrutados para participar do estudo. Maturação sexual foi mensurada e o grupo foi estratificado em adolescentes (≥ 3 e crianças (< estágio 2). Salto estático (SJ) e o salto contramovimento (CMJ) foram utilizados para mensurar a força reativa (RF), razão de utilização da excêntrica (EUR) e aumento do pré-estiramento (PSAP). As crianças não apresentaram diferença significante entre SJ e CMJ (t(55)= -1.93; ∆ = -0.61; 95% CI = -1.24 to -0.02; p = 0.058), Enquanto que os adolescentes apresentaram maior desempenho de CMJ (t(89)= -12.28; ∆ = -2.44; 95% CI = -2.84 to -2.05; p <0.001). Em adição, adolescentes apresentaram maior RF (t(144)= 5.18; p <0.0001; 95% CI = 2.53 to 1.13), PSAP (t(144)= 4.38; p <0.0001; 95% CI = 14.00 to 5.29) e EUR (t(144)= 4.38; p <0.0001; 95% CI = 0.14 to 0.05). Nós concluímos que jovens com mais maturados apresentam maior capacidade de utilização do SSC.

2.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 29(3): 373-380, Sept.-Dec. 2019. graf, tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1057553

ABSTRACT

INTRODUCTION: Studies and debates in the field of motor development reveal that sport and physical activity develop and improve motor skills. These studies seek to understand the changes that occur with movement, which becomes more complex as it develops through physical activity. OBJECTIVE: To compare the level of physical activity and motor coordination of students in different maturational stages and to relate the level of physical activity with the motor coordination of young people. METHODS: Descriptive research with cross section. The study included 46 male individuals, aged between 10 and 14 years. The Baecke Habitual Physical Activity questionnaire was applied; the maturity stage was verified through the Pubertal Maturation Prediction Equation; body composition was assessed using the Guedes protocol for children and adolescents; Finally, the coordinating performance was rated using the Korperkoordinationstest fur Kinder (KTK) test battery. RESULTS: There were significant differences for the variables Age and Height between all stages: P3, P4 and P5 of maturation. The differences found in body mass occurred only between stages P3 and P5; P4 and P5. It was also observed that no significant differences were found for motor coordination between the maturation stages. The same occurred when the physical activity indices were compared CONCLUSION: There is no difference in the level of physical activity between stages 3, 4 and 5 of sexual maturation, nor does the maturational stage seem to influence the level of motor coordination of young schoolchildren.


INTRODUÇÃO: Estudos e debates na área do desenvolvimento motor revelam que o esporte e a atividade física desenvolvem e melhoram as habilidades motoras. Esses estudos buscam compreender as mudanças que ocorrem com o movimento, o qual se torna mais complexo à medida que se desenvolve através da atividade física. OBJETIVO: Comparar o nível de atividade física e coordenação motora de escolares em diferentes estágios maturacionais e relacionar o nível de atividade física com a coordenação motora de jovens MÉTODO: Pesquisa descritiva com corte transversal. Participaram do estudo 46 indivíduos do sexo masculino, com idades entre 10 e 14 anos. Foi aplicado o questionário de Atividade Física Habitual de Baecke; o estágio de maturidade foi verificado através da Equação de Predição da Maturação Puberal; a composição corporal foi avaliada através do protocolo de Guedes para crianças e adolescentes; por fim, o desempenho coordenativo foi classificado por meio da bateria de testes Korperkoordinationstest fur Kinder (KTK). RESULTADOS: Houve diferenças significativas para as variáveis Idade e Estatura entre todos os estágios: P3, P4 e P5 de maturação. As diferenças encontradas na massa corporal ocorreram apenas entre os estágios P3 e P5; P4 e P5. Observou-se também que não foram encontradas diferenças significativas para a coordenação motora entre os estágios de maturação. O mesmo ocorreu quando os índices de atividade física foram comparados. CONCLUSÃO: Não existe diferença no nível de atividade física entre os estágios 3, 4 e 5 da maturação sexual, assim como o estágio maturacional não parece influenciar o nível de coordenação motora de jovens escolares

3.
Rev. bras. ciênc. esporte ; 40(4): 410-417, Oct.-Dec. 2018. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-977516

ABSTRACT

Resumo Objetivo: Verificar a relação da capacidade de sprints repetidos e salto vertical intermitente em atletas de basquetebol. Métodos: Foram avaliados 20 atletas adultos do sexo masculino (21,4 + 2,18 anos). Os atletas fizeram um teste de sprints repetidos (6x30metros) e de salto vertical intermitente (4x15 segundos). Resultados: Verificaram-se correlações negativas moderadas a forte entre o desempenho dos sprints com a altura do salto vertical (r= 0,459 a 0,612; p< 0,05), com exceção da fase de aceleração do sprint, que não apresentou correlação significativa com o salto vertical. Forte coeficiente de correlação intraclasse foi observado para o decréscimo de sprint e salto vertical (CCI = 0,814; p < 0,001). Conclusão: O desempenho do salto vertical apresentou maiores coeficientes de correlação com os sprints feitos em distâncias mais longas (> 20 metros), sugeriu que a aceleração no sprint pode ser considerada uma variável física com características específicas em relação à velocidade máxima de sprint e salto vertical.


Abstract Objective: To verify the relationship of repeated sprint ability and intermittent vertical jump in basketball athletes. Methods: Twenty male adult athletes were evaluated (21.4 + 2.18 years). All athletes performed a repeated sprint test (6x30 meters) and intermittent vertical jump (4x15 seconds). Results: There was a moderate to strong negative correlation between sprint performance and vertical jump height (r= 0.459 to 0.612; p< 0.05), with exception of the sprint acceleration phase that did not present significative correlation with the vertical jump. Strength intraclass correlation was observed for sprint decreases and intermittent vertical jump (ICC= 0.814; p<0.001). Conclusion: Vertical jump performance presented higher correlations coefficients with sprints performed in great distances (>20 meters), suggesting that sprint acceleration can be considered a physical variable with specifics characteristics in relation to maximum sprint speed and vertical jump.


Resumen Objetivo: Comprobar la relación entre la capacidad de sprints repetidos y salto vertical intermitente en jugadores de baloncesto. Métodos: Se evaluó a 20 jugadores adultos de sexo masculino (21,4 + 2,18 años). Todos los jugadores realizaron una prueba de sprints repetidos (6 × 30 m) y de salto vertical intermitente (4 × 15 s). Resultados: Se comprobó la existencia de correlaciones negativas de moderadas a fuertes entre el desempeño de los sprints y la altura del salto vertical (r = 0,459-0,612; p <0,05), con excepción de la fase de aceleración del sprint, que no presentó ninguna correlación considerable con el mismo salto vertical. Se observó un fuerte coeficiente de correlación intraclase en el descenso del sprint y el salto vertical intermitente (CCI = 0,814; p <0,001). Conclusión: El desempeño del salto vertical presentó mayores coeficientes de correlación con los sprints realizados en distancias más largas (>20 m), lo que sugiere que la aceleración en el sprint puede considerarse una variable física con características específicas en relación con la velocidad máxima de sprint y salto vertical.

4.
Rev. bras. ciênc. mov ; 26(4): 19-26, out.- dez. 2018. TAB, ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-996029

ABSTRACT

A maturação pode ser definida como um fenômeno biológico qualitativo, relacionando-se com o amadurecimento das funções de diferentes órgãos e sistemas. Esse estágio pode ser classificado em atrasado, normal e avançado. A maturação pode interferir em algumas capacidades, tanto de características físicas como de aspectos cognitivos. O presente estudo tem por objetivo verificar se a idade óssea, quanto indicador de maturação corporal, possui correlação com a velocidade de membros superiores. O estudo foi realizado com 181 crianças com idade entre 8 e 14 anos do sexo feminino e masculino, iniciantes de uma prática esportiva. Para a predição da idade óssea foi utilizada a equação de Cabral (2011) que é realizada através de dados antropométricos conforme padronização da (ISAK). Para medição da velocidade dos membros superiores, foi utilizado o teste de golpeio de placas segundo normas da EUROFIT. O resultado obtido na análise de variância identificou diferenças no desempenho do teste de golpeio de placa para as meninas, no qual as que se encontram no estágio maturacional acelerado apresentaram piores respostas de velocidade quando comparadas com as que se encontram em estágio normal de maturação (F=11,21; p=< 0,001); já para os meninos os estágios maturacionais não demonstraram diferenças para a VMMSS. Através da correlação linear de Pearson obteve-se uma correlação negativa e não significante, onde meninos (r=-0,156; p=0,144) e meninas (r=-0,018; p=0,866). Os resultados mostraram que embora a maturação seja um fator importante para o desenvolvimento de certas habilidades e manutenções das existentes, não há correlação significativa expressa entre os fatores. Porém, o pico de crescimento ocasionado pelo processo de desenvolvimento pode ser um fator interferente na capacidade. Portanto, a conclusão extraída do estudo revela que não houve correlação significativa entre a idade óssea e a velocidade de membros superiores e que quando se atinge o pico de crescimento, pode haver um pior resultado no teste de golpeio....(AU)


Maturation can be defined as a qualitative biological phenomenon, relating to the maturation of the functions of different organs and systems. This stage can be classified into late, normal and advanced. The maturation may interfere with some capabilities of both physical characteristics and cognitive aspects. This study aims to determine the bone age, the body maturation indicator, has correlated with the speed of the upper limbs. The study was conducted with 181 children aged 8 to 14 years of women and men, beginners a sport. For the prediction of bone age was used Cabral equation (2011) which is held by anthropometric data according to standardized (ISAK) for measuring the speed of the upper limb, has been used to strike the second test plates EUROFIT standards. The result obtained in the analysis of variance identified differences in performance of the plaque strike test for girls, in which they are in accelerated maturation stage showed lower speed responses when compared to those found in normal ripening stage (F = 11.21; p = <0.001); while for boys the maturational stages showed no difference for VMMSS. Through the Pearson linear correlation was obtained a negative and no significant correlation, where boys (r = -0.156; p = 0.144) and girls (r = -0.018; p = 0.866). The results showed that although maturation is a major factor in the development of certain existing skills and maintenance, there is no significant correlation between factors expressed. However, the peak increase caused by the development process can be an influencing factor on capacity. Therefore, the conclusion drawn from this study revealed that there was no significant correlation between age and bone speed of the upper limbs and when growth reaches the peak, there may be a worse outcome in Bang test....(AU)


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child , Adolescent , Physical Education and Training , Sports , Anthropometry
5.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 20(1): 114-124, Jan.-Feb. 2018. tab, graf, ilus
Article in English | LILACS | ID: biblio-897897

ABSTRACT

Abstract The repeated sprints ability (RSA) is considered an important attribute for basketball, being aerobic fitness pointed out as limiting factor for repetition of sprints. The aim of the study was to verify if the change in VO2PEAK is related to the improvement of RSA after six weeks of training during preseason. Twelve male college basketball players aged 18-24 participated in the study. Players were submitted to body composition evaluation, maximum incremental treadmill test and RSA test (6x30-m) before and after six weeks of training. For the purpose of the study, the calculation of the change percentage delta was used. Paired t-test was used to verify differences after training and Pearson's correlation and simple linear regression were used to verify the relationship between ∆%VO2PEAK and ∆%RSA. There were improvements in RSAPEAK (t (1.11) = 2.7, p = 0.023); RSAMEAN (t (1.11)= 2.8, p= 0.019); RSATOTAL (t (1.11)= 2.6, p= 0.028); RSADEC (t (1.11)= 2.9, p= 0.015); and sprints 4 (t (1.11)= 2.4, p= 0.037); 5 (t (1.11)= 3.14, p= 0.010); and 6 (t (1.11)= 3.65,p= 0.004) and VO2PEAK (t (1.11)= -5.4, p <0.001); ∆%VO2PEAK was related to ∆%RSAMEAN (r= -0.667; r2= 0.383), ∆%RSATOTAL (r= -0.673; r2= 0.393), ∆%Sprint 3 (r= -0.669; r2= 0.387), ∆%Sprint 4 (r= -0.659 ; r2 = 0.371), ∆%Sprint 5 (r= -0.689; r2 = 0.413), ∆%Sprint 6 (r= -0.678; r2 = 0.400). It is possible to conclude that ~ 39% of the improvement in variables associated with the maintenance of repeated sprints (RSAMEAN, RSATOTAL, Sprints 3,4,5 and 6) of basketball players was accompanied by an increase of ~ 7.5% in VO2PEAK.


Resumo A capacidade de sprints repetidos (CSR) é considerada um importante atributo para o basquetebol, sendo a aptidão aeróbica apontada como fator limitante para a repetição dos sprints. O objetivo do estudo foi verificar se a mudança no VO2PICO se relaciona com a melhoria da CSR após seis semanas de treinamento durante o período preparatório. 12 atletas de basquetebol universitário do sexo masculino com idade entre 18-24 anos participaram do estudo. Os atletas foram submetidos a uma avaliação da composição corporal, teste incremental máximo em esteira e teste de CSR (6x30-m) antes e após seis semanas de treinamento. Para efeito do estudo recorreu-se ao cálculo do delta percentual de mudança. Teste t pareado foi utilizado para verificar as diferenças após o treinamento e a correlação de Pearson e regressão linear simples foram utilizadas para verificar a relação entre o ∆%VO2PICO e ∆%CSR. Observou-se melhorias nos índices CSRPICO (t(1,11)= 2,7; p=0,023); CSRMÉDIA (t(1,11)= 2,8; p=0,019); CSRTOTAL (t(1,11)= 2,6; p=0,028); CSRDEC (t(1,11)= 2,9; p=0,015); e sprints 4 (t(1,11)= 2,4; p=0,037); 5 (t(1,11)= 3,14; p=0,010); e 6 (t(1,11)= 3,65; p=0,004) e VO2PICO (t(1,11)= -5,4; p<0,001); O ∆%VO2PICO se relacionou com o ∆%CSRMÉDIA (r=-0,667; r2= 0,383), ∆%CSRTOTAL (r= -0,673; r2= 0,393), ∆%Sprint 3 (r=-0,669; r2=0,387), ∆%Sprint 4 (r=-0,659; r2=0,371), ∆%Sprint 5 (r=-0,689; r2=0,413), ∆%Sprint 6 (r=-0,678; r2=0,400). É possível concluir que ~39% da melhoria das variáveis associadas com a manutenção de sprints repetidos (CSRMÉDIA; CSRTOTAL; sprints 3,4,5 e 6) dos atletas de basquetebol foi compartilhada pelo aumento de ~7,5% no VO2PICO.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Running , Basketball , Physical Fitness , Athletic Performance
6.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 27(1): 77-83, 2017. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-898051

ABSTRACT

INTRODUCTION: Physical capabilities are an important parameter of the functional development of adolescents, not only by chronological age but also by their maturational state, as individuals with the same chronological age can have different performance to their less mature counterparts. OBJECTIVE: To compare and relate the physical capabilities and hormonal markers according to sex and maturity of adolescents. METHODS: The sample consisted of adolescents of both sexes, aged 10 to 14 years. We evaluated the maturity achieved by a predictive equation of skeletal age, physical capabilities (explosive power of upper and lower limbs, velocity of upper limbs and agility) and hormonal markers (testosterone and oestradiol) via chemiluminescence. RESULTS: Females showed more advanced maturational status, higher weight, body height and oestradiol levels; males performed better in the explosive force of upper and lower limbs, upper limb speed, agility and testosterone levels. In the normal maturational state males showed greater skeletal age, body weight, body height, explosive strength of upper and lower limbs, and testosterone levels; the females in the normal maturational state had higher skeletal age, body weight, body height, explosive upper limb strength and oestradiol levels. In the male correlation analysis, skeletal age was related to the explosive strength of upper and lower limbs and testosterone; while skeletal age in females was related to explosive upper limb strength and oestradiol. CONCLUSION: It is concluded that maturation, testosterone and oestradiol levels play an important role in the physical aspects and performance of motor skills of adolescents, especially in upper limb force which was more related to the maturation obtained by skeletal age of males and females.


INTRODUÇÃO: A capacidade física é um importante parâmetro do desenvolvimento funcional a ser investigado em crianças e adolescentes, não apenas pela idade cronológica e sim pelo seu estado maturacional, já que sujeitos com mesma idade cronológica podem apresentar desempenho diferente ao seu par menos maturado. OBJETIVO: Comparar e relacionar as capacidades físicas e marcadores hormonais de acordo com o sexo e maturação de crianças e adolescentes. MÉTODO: A amostra foi composta por 89 crianças e adolescentes de ambos os sexos de 10 a 13 anos. Foram avaliados a maturação obtida através de uma equação preditora da idade óssea, capacidades físicas (força explosiva de membros superiores e inferiores, velocidade de membros superiores e agilidade) e marcadores hormonais (testosterona e estradiol) através do método de quimioluminescência RESULTADOS: Na comparação entre os sexos as meninas obtiveram estado maturacional mais avançado, maior peso, estatura corporal e níveis de estradiol; já os meninos apresentaram melhor desempenho na força explosiva de membros superior e inferior, velocidade de membro superior, agilidade e níveis de testosterona. Relativo à maturação, os meninos em estado maturacional normal apresentaram maior idade óssea, peso e estatura corporal, força explosiva de membros superior e inferior, e níveis de testosterona; já as meninas no estado maturacional normal obtiveram maior idade óssea, peso, estatura corporal, força explosiva de membro superior e níveis de estradiol. Na análise de correlação dos meninos a idade óssea se relacionou com a força explosiva de membros superior e inferior e testosterona; já a idade óssea das meninas se relacionou com a força explosiva de membro superior e estradiol. CONCLUSÃO: Desta forma, se conclui que maturação e os níveis de testosterona e estradiol exercem um importante papel nos aspectos físicos e no desempenho das habilidades motoras das crianças e dos adolescentes, principalmente na força de membro superior a qual se mostrou mais relacionada com a maturação obtida pela idade óssea de meninos e meninas.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child , Adolescent , Testosterone , Body Constitution , Child , Physical Fitness , Adolescent , Estradiol
7.
Motrivivência (Florianópolis) ; 28(49): 227-241, dez. 2016.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-827337

ABSTRACT

Após o lançamento do Portal da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a abertura para contribuições, uma proposta de cronograma em nível estadual, foi estabelecida para que o estado do Rio Grande do Norte e seus municípios pudessem se organizar, no intuito de mobilizar seus educadores, estimulando-os a contribuir na construção deste documento. Buscando atender estas demandas, propomos, enquanto grupo de assessoramento pedagógico da equipe de Educação Física da Secretaria Municipal de Educação do Natal, o Fórum de Discussão sobre a BNCC através do programa de Formação Continuada para professores em exercício desta Secretaria. Assim, o Fórum objetivou realizar uma reflexão crítica sobre a BNCC além de trazer o professor como colaborador desta construção democrática. Nesse sentido, articulamos com o corpo docente do Departamento de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte que ocorreu em novembro de 2015 apresentado neste Relato de Experiência.


After the launch of the portal BNCC (Common Curricular National Basis)and the consequent possibility of online public input, a schedule was proposed so each Brazilian state and its respective municipalities could discuss the document among its educators and make timely contributions. In order to do so, we teachers who work with continuing education for Physical Education teachers in the Natal municipal department of education proposed the discussion forum on the Common Curriculum National Basis. Therefore, the forum aimed to carry out a critical reflection on the BNCC and bring the teacher as developer of this democratic construction. The forum was discussed among all these groups: faculty of physical education department of the Federal University of Rio Grande do Norte. This discussion was held on November 2015, and will be presented through this report.


Después del lanzamiento del Portal deBase Nacional Comum Curricular (BNCC)y apertura a laaportes, un cronograma propuesto en el ámbito estatal, se ha establecidopara que el estado del Rio Grande do Norte y sus municipios pudieran organizarse con el fin de movilizar sus profesores, alentándolos a que contribuyan a la construcción de este documento. Tratando de satisfacer estas demandas, proponemos, como un equipo de asesoramiento pedagógico del grupo de Educación Física de la Secretaria Municipal de Educação de Natal, el Foro de debate sobre BNCCa través del programa de Educación Continua para los profesores en el ejercicio de dicha Secretaría. Así, el Foro tuvo la intención de llevar a cabo una reflexión crítica sobre él BNCCy trae el profesor como colaborador de esta construcción democrática.En tal sentido, hemos articulado con el profesorado del Departamento de Educación Física de la Universidade Federal do Rio Grande do Norte que tuvo lugar en noviembre del año 2015,.presentados.en.este.Informe.de.Experiencia


Subject(s)
Physical Education and Training , Public Policy , Curriculum/standards , Education, Continuing , School Teachers
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL