Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 34
Filter
1.
Rev. bras. ciênc. esporte ; 36(3): 685-691, Jul-Sep/2014. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-725607

ABSTRACT

Este estudo investigou os efeitos do treinamento em corrida de baixa intensidade (TCBI) sobre propriedades estruturais e mecânicas da epífise proximal do fêmur de ratas osteopênicas. Ratas Wistar [idade = 20 semanas; massa corporal = 271,42 ± 17,6 g] foram submetidas à ovariectomia (OVX) ou laparotomia (SHAM) e alocadas em quatro grupos: corrida OVX (CO, n = 12), controle OVX (CONO, n = 12), corrida SHAM (CS, n = 12) e controle SHAM (CONS, n = 12). Quinze dias pós-cirurgia, os grupos CO e CS foram submetidos ao TCBI em esteira (16 m/min, 60 min/dia, cinco dias/semana) por 10 semanas. O TCBI não alterou os efeitos deletérios da osteopenia induzida por ovariectomia sobre a densidade mineral do fêmur, a quantidade de osso trabecular no trocanter e colo do fêmur, a tenacidade e a força máxima de fratura do colo do fêmur de ratas.


This study investigated the effects of low-intensity running training (LIRT) on the structural and mechanical properties of the proximal femoral epiphysis in osteopenic female rats. Female Wistar rats [age = 20 weeks, body mass = 271.42 ± 17.6 g] were subjected to ovariectomy (OVX) or laparotomy (SHAM) and divided into four groups: running OVX (RO, n = 12), control OVX (CO, n = 12), running SHAM (RS, n = 12) and control SHAM (CS, n = 12). Two weeks after surgery RO and RS groups were submitted to a progressive LITR on a treadmill (60 min / day, 5 days / week) for 10 weeks. The LIRT did not alter the deleterious effects induced by ovariectomy on the femoral bone mineral density, the quantity of trabecular bone in the femoral great trocanter and neck, and femoral neck tenacity and resistance to fracture in female rats.


Este estudio investigó los efectos del entrenamiento en carera de baja intensidad (ECBI) en las propiedades estructurales y mecánicas de la epífisis proximal femoral de ratas osteopénicas. Ratas Wistar con edad de 20 semanas (peso corporal: 271.42 ± 17,6 g) fueran sometidas a ooforectomía (OVX) o laparotomía (SHAM) y asignados en cuatro grupos: carera OVX (CO, n = 12), control OVX (CONO, n = 12), carera SHAM (CS, n = 12) y control SHAM (CONS, n = 12). Quince días después de la cirugía los grupos CO y CS fueran sometidos al ECBI (16 m/ min; 60 min/día, 5 dias/semana) durante 10 semanas. El ECBI no cambió los efectos deletéreos de la osteopenia inducida por ooforectomía sobre la densidad mineral del fémur, la cantidad de hueso trabecular en el trocánter y cuello del fémur, la tenacidad y la resistencia ósea a la fractura del cuello del fémur de ratas.

2.
Biosci. j. (Online) ; 30(2): 594-603, mar./apr. 2014. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-947174

ABSTRACT

Investigamos os efeitos do treinamento em natação (TN) sobre propriedades mecânicas e estruturais do fêmur de ratas ovariectomizadas. Ratas Wistar com peso corporal (PC) de 271,42 ± 17,6 g e 20 semanas de idade foram submetidas à ovariectomia (OVX) ou laparotomia (SHAM) e alocadas em grupos: natação OVX (NO, n=12), controle OVX (CO, n=12), natação SHAM (NS, n=12) e controle SHAM (CS, n=12). Quinze dias pós-cirurgia NO e NS foram submetidos ao TN (60 min/dia, 5 dias/semana, sobrecarga progressiva até 3% do PC) por 10 semanas. Análises da atividade de fosfatase alcalina óssea demonstraram ser menores para os animais OVX comparados com os SHAM (23,91 ± 11,64 pg/mL vs. 57,29 ± 16,24 pg/mL, respectivamente) não foram alteradas pelo TN. As ratas SHAM apresentaram mais osso trabecular no colo do fêmur que as OVX (255,50 ± 38,27 vs 288,75 ± 39,63 pontos, respectivamente). As ratas exercitadas exibiram mais osso trabecular que as controles (292,00 ± 33,54 vs 251,54 ± 38,99 pontos, respectivamente) nesta região e no trocanter maior (281,50 ± 34,42 vs 237,23 ± 53,03 pontos; respectivamente). A densidade mineral óssea e a massa de osso cortical do terço médio do fêmur não foram alteradas pela OVX ou TN. A força máxima e a tenacidade do terço médio e do colo do fêmur não foram afetadas pela OVX ou TN. Concluiu-se que o treinamento em natação aplicado beneficiou a massa óssea na região proximal do fêmur de ratas, independentemente da ovariectomia, o que não refletiu em melhora das propriedades mecânicas, seja no colo ou na diáfise do fêmur.


We investigated the effects of swimming training (ST) on femoral mechanical and structural properties in ovariectomized female rats. Female Wistar rats [age = 20 weeks; body weight (BW) = 271,42 ± 17,6 g] were subjected to ovariectomy (OVX) or laparotomy (SHAM) and allocated to one of the following groups: swimming OVX (SO, n=12), control OVX (CO, n=12), swimming SHAM (SS, n=12) and control SHAM (CS, n=12). Fifteen days after surgery SO and SS groups were subjected to a ST (60 min/day, 5 days/week, overload of 3% of BW) for 10 weeks. Alkalin phosfatase was reduced in OVX as compared to SHAM (18,87 pg/mL vs. 53,93 pg/mL, respectively), but not altered by ST. Animals SHAM showed more cancellous bone than OVX (255,50 ± 38,27 vs 288,75 ± 39,63 points, respectively). Exercised animals exhibited more cancellous bone than controls (292,00 ± 33,54 vs 251,54 ± 38,99 points, respectively) in this region and in the grater trochanter (281,50 ± 34,42 vs 237,23 ± 53,03 points; respectively). Bone mineral density and cortical bone in the femur midshaft were not altered either by OVX or ST. The maximum force and thoughness of the femoral neck and midshaft were not affected either by OVX or ST. It was concluded that ST benefits cancellous bone mass in the femoral proximal region (i.e. femoral neck and greater trochanter), independently of ovariectomy, which did not reflect in improved mechanical properties either in the femoral neck or midshaft.


Subject(s)
Swimming , Bone Diseases, Metabolic , Ovariectomy , Fractures, Bone
3.
Biosci. j. (Online) ; 28(4): 660-666, july/aug. 2012. graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-913327

ABSTRACT

We investigated the importance of daily free activity in the cage and body weight gain during the recovering of bone structural and mechanical properties in growing rats after hindlimb unloading. Eight-week-old male Wistar rats were randomly divided into control (CG, n=24) and suspended (SG, n=24) groups. Animals from SG underwent a four-week hindlimb unloading period by tail-suspension. Animals from CG and those from SG after release were kept in collective cages and sacrificed at the age of 12, 16 and 20 weeks. Both femurs were removed and its area, bone mineral density (BMD), resistance to failure and stiffness were determined. Four-week hindlimb unloading decreased (p<0.05) body weight (CG, 373.00 ± 9.47 vs. SG, 295.86 ± 9.19 g), BMD (CG, 0.19 ± 0.01 vs. SG, 0.15 ± 0.01 g/cm2 ), bone resistance to failure (CG, 147.75 ± 5.05 vs. SG, 96.40 ± 5.95 N) and stiffness (CG, 0.38 ± 0.01 vs. SG, 0.23 ± 0.02 N/m). Eight weeks of free activity in cage recovered (p>0.05) the body weight (CG, 472.75 ± 14.11 vs. SG, 444.75 ± 18.91 g), BMD (CG, 0.24 ± 0.01 vs. SG, 0.22 ± 0.01 g/cm2 ), bone resistance to failure (CG, 195.73 ± 10.06 vs. SG, 178.45 ± 8.48 N) and stiffness (CG, 0.56 ± 0.02 vs. SG, 0.47± 0.03 N/m) of SG animals. Body weight correlated strongly with bone structural and mechanical properties (p<0.0001). In conclusion, free activity in the cage associated with body weight gain restored bone structural and mechanical properties in growing rats after hindlimb unloading.


Investigou-se a importância das atividades diárias na caixa e o ganho de peso durante a recuperação das propriedades ósseas estruturais e mecânicas em ratos jovens após hiposinesia de membros pélvicos. Ratos Wistar com oito semanas de idade foram divididos em grupos controle (CG, n=24) e suspensos (SG, n=24). Animais do SG permaneceram quatro semanas suspensos pela cauda. Animais do CG e aqueles do SG após a liberação foram alojados em caixas coletivas e sacrificados com 12, 16 e 20 semanas de idade. Foram mensuradas área, densidade mineral (DMO), resistência de fratura e rigidez do fêmur. Quatro semanas de hiposinesia reduziu (p<0.05) o peso corporal (CG: 373,00 ± 9,47 vs. SG: 295,86 ± 9,19 g), DMO (CG: 0,19 ± 0,01 vs. SG: 0,15 ± 0,01 g/cm2 ), resistência de fratura (CG: 147,75 ± 5,05 vs. SG: 96,40 ± 5,95 N) e rigidez óssea (CG: 0,38 ± 0,01 vs. SG: 0,23 ± 0,02 N/m). Oito semanas de atividade na caixa recuperou (p>0.05) o peso corporal (CG: 472,75 ± 14,11 vs. SG: 444,75 ± 18,91 g), BMO (CG: 0,24 ± 0,01 vs. SG: 0,22 ± 0,01 g/cm2 ), resistência de fratura (CG: 195,73 ± 10,06 vs. SG: 178,45 ± 8,48 N) e rigidez óssea (CG: 0,56 ± 0,02 vs. SG: 0,47± 0,03 N/m) do SG. Peso corporal correlacionou fortemente com as propriedades ósseas, estrutural e mecânica, (p<0.0001). Concluiu-se que a atividade livre na caixa associada ao ganho de peso restaurou as propriedades ósseas estruturais e mecânicas em ratos jovens após hiposinesia dos membros pélvicos.


Subject(s)
Osteoporosis , Bone Diseases, Metabolic , Bone Density
4.
Rev. méd. Minas Gerais ; 22(supl.2): 44-49, maio 2012. ilus, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-909628

ABSTRACT

Objetivo: Avaliar por meio da densitometria óssea e do ensaio mecânico, a influencia da hipocinesia e posterior atividade em esteira ou movimentação livre em fêmures de ratos. Métodos: Foram utilizados 64 ratos Wistar com 65 dias de idade e massa corporal média de 316,11 gramas, separados aleatoriamente em oito grupos, sendo três controles e cinco experimentais. Os animais do grupo 6 foram criados até completarem 93 dias de idade e serviram de controle para grupo 1, composto por ratos suspensos pela cauda por 28 dias. No grupo 7, os animais foram criados até 121 dias e foram controle para os grupos grupo 2 (suspenso e treinado em esteira por 4 semanas) e grupo 4 (suspenso e liberado por 4 semanas). No grupo 8, os animais foram criados até 149 dias e foram controle para os grupos 3 (suspenso e treinado em esteira por 8 semanas) e 5 (suspenso e liberado por 8 semanas). Dentre as propriedades mecânicas do terço médio do fêmur foram analisadas a força máxima de ruptura e a rigidez. Resultados: A suspensão pela cauda provocou diminuição na força máxima admitida e na rigidez. Conclusão: O treinamento em esteira e a atividade livre na caixa após a suspensão promoveram aumento na rigidez óssea e na força necessária para produzir fratura de forma semelhante e ao longo do tempo.(AU)


Objective: Evaluate, using bone densitometry and mechanical testing, the influence of hypocinesia and subsenquent activity on a treadmill or free movement in femurs of rats. Methods: Sixty-four Wistar rats were used. The animals were created until the age of sixty-five days for the beginning of the procedures experimental. They were divided into eight groups, being three control and five experimental. The animals in group 6 (G6), were created until completeting 93 days of age and served as a control for G1, which was to suspend the animal by the tail for 28 days. In G7, the animals were created until 121 days and were for the control groups, G2 (suspended and trained on a treadmill for 4 weeks) and G4 (suspended and released for 4 weeks. Already in the G8, the animals were created until 149 days and were for the control groups, G3 (suspended and trained on a treadmill for 8 weeks) and G5 (suspended and released for 8 weeks). We analyzed the mechanical properties of the middle third of the femur (maximum force necessary to break and stiffness). Results: The suspension by the tail caused a decrease in maximum strength and rigidity of the femur of animals. Conclusion: The training on a treadmill and free activity after suspension promoted increased bone stiffness and strength required to produce fracture in a similar way and over time.(AU)


Subject(s)
Animals , Rats , Physical Conditioning, Animal , Immobilization , Osteogenesis Imperfecta , Bone Regeneration
5.
Acta cir. bras ; 27(3): 201-209, Mar. 2012. ilus, tab
Article in English | LILACS | ID: lil-617958

ABSTRACT

PURPOSE: To evaluate the effects of mesenchymal stem cells (MSC) from eight mice C57BL/6 gfp+ bone marrows expanded in cultures associated with platelets rich plasma (PRP) deriving from another eight mice, in the repair of critical defects in calvarial bone produced in twenty-four adult isogenic mice C57BL/6. METHODS: The animals were submitted to a cranial defect of 6.0mm in diameter and divided into two equal experimental groups. Control group did not receive treatment and the treated group received a MSC pellet containing 1.0 x 10(7) cells/mL associated with 50.0µL of plasma gel containing 1.0 x 10(9) autologous platelets within the defect. RESULTS: In the treated group was observed process of angiogenesis and bone repair better than control group. CONCLUSION: Mesenchymal stem cells derived from bone marrow of C57BL/6 gfp+ mice associated with PRP gel applied in bone critical defects produced in calvarial contributes positively to the process of bone repair.


OBJETIVO: Avaliar os efeitos da associação das células-tronco mesenquimais (MSC) oriundas da medula óssea de oito camundongos jovens C57BL/6 gfp+ e expandidas em culturas, com Plasma Rico em Plaquetas (PRP) provenientes de outros oito camundongos, na reparação de defeitos críticos confeccionados em calvária de 24 camundongos adultos C57BL/6. MÉTODOS: Os animais foram submetidos a um defeito craniano de 6,0mm de diâmetro e separados em dois grupos experimentais iguais. O grupo controle não recebeu tratamento e no grupo tratado foi administrado, no interior do defeito, pellet de MSC contendo 1,0 x 10(7) células/mL associado com 50,0µL de plasma em gel autólogo contendo 1,0 x 10(9) plaquetas. RESULTADOS: No grupo tratado verificou-se processo de angiogênese e reparação óssea superior ao grupo controle. CONCLUSÃO: A associação das células-tronco mesenquimais (MSC) derivadas da medula óssea de camundongos C57BL/6 gfp+ com gel de PRP aplicadas em defeitos ósseos críticos confeccionadas em calvária de camundongos C57BL/6 jovens, contribuiu positivamente para o processo de reparação óssea.


Subject(s)
Animals , Male , Mice , Adult Stem Cells/transplantation , Bone Marrow Cells/physiology , Bone Regeneration/physiology , Mesenchymal Stem Cells , Mesenchymal Stem Cell Transplantation/methods , Platelet-Rich Plasma/physiology , Skull/surgery , Adult Stem Cells/ultrastructure , Bone Marrow Cells/ultrastructure , Cells, Cultured , Disease Models, Animal , Green Fluorescent Proteins/genetics , Mesenchymal Stem Cells , Mice, Transgenic , Osteogenesis/physiology , Random Allocation , Skull/injuries , Skull/ultrastructure , Transplantation, Homologous , Tissue Engineering/methods
6.
Ciênc. rural ; 41(12): 2128-2136, Dec. 2011.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-608065

ABSTRACT

A doença periodontal pode ser definida como a condição inflamatória dos tecidos de suporte do dente em resposta ao acúmulo do biofilme. A consequencia é a formação de graves defeitos ósseos, devido à perda dos tecidos periodontais, levando, em última instância, à perda dos dentes, predisposição a fraturas de mandíbula e formação de comunicações oronasais. O principal tratamento é a prevenção, incluindo a escovação dentária diária e a profilaxia periodontal, procedimento realizado pelo médico veterinário para remoção do biofilme e cálculo dentário acumulados. A recuperação dos tecidos perdidos, ou seja, a regeneração periodontal, é um processo mais complexo, pois envolve a formação de três tecidos intimamente ligados: osso alveolar, ligamento periodontal e cemento. Assim, diversos materiais e técnicas foram e são constantemente desenvolvidos, incluindo membranas para regeneração tecidual guiada e a aplicação de enxertos e biomateriais, amplamente estudados na odontologia humana e já disponíveis para aplicação na rotina clínica veterinária. Adicionalmente, novas possibilidades surgem com a associação dessas técnicas a fatores de crescimento e células-tronco e o desenvolvimento das membranas multifuncionais.


Periodontal disease can be defined as the inflammatory condition of the tooth-supportive tissues as a response to biofilm accumulation. The consequence is the formation of severe bone defects due to the loss of periodontal tissues that ultimately lead to tooth loss, predispose to mandible fractures and formation of oronasal communications. The main treatment is prevention, including daily tooth brushing and periodontal prophylaxis, a procedure done by veterinaries to remove retained biofilm and calculus. Recovering lost tissues, i.e. periodontal regeneration, is a more complex process involving the formation of three tissues highly connected: alveolar bone, periodontal ligament and cementum. Therefore, several materials and techniques were and are constantly developed, including membranes for guided tissue regeneration and the application of bone grafts and biomaterials, widely studied in human dentistry and already available for veterinary practice. Additionally, new possibilities rise with the association of these techniques to growth factors and stem cells and the development of multifunctional membranes.

7.
Ciênc. rural ; 41(5): 848-851, May 2011. ilus
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-590088

ABSTRACT

A dog with abdominal trauma had an urethrorectal fistula and secundary bilateral hidronephrosis and hydroureter, identified by urethrocistography and excretory urography. According to our researches, only two cases of traumatic urethrorectal fistula had been reported until now in veterinary medicine.


Um cão com trauma abdominal desenvolveu fístula uretroretal, hidronefrose e hidroureter bilaterais secundários, identificados por uretrocistografia e urografia excretora. Na literatura veterinária, há somente dois casos de fístulas uretroretais traumáticas descritos até o momento.

8.
Ciênc. rural ; 40(7): 1590-1596, jul. 2010. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-557053

ABSTRACT

No presente estudo, foram avaliados, de forma macro e microscópica, os resultados da aplicação do PRP em defeitos ósseos críticos de 6,0mm de diâmetro confeccionados em calvária de 24 camundongos isogênicos C57BL/6 jovens, separados em dois grupos experimentais. O grupo controle não recebeu tratamento, e no grupo tratado foram depositados, no interior do defeito, 50,0µL plasma em gel contendo 1,0x10(9) plaquetas. Constatou-se que o gel de PRP autólogo depositado em defeitos críticos contribuiu positivamente para o processo de reparação óssea, mormente na fase inicial.


This study aimed to evaluate macro and microscopic results after PRP application in bone critical defects of 6.0mm in diameter realized in cavarial of twenty-four young isogenic mice C57BL/6. Control group didn't receive treatment and in the treated group it was deposited 50.0µL of plasma gel containing 1.0x10(9) platelets in the defects. It was found that autologous PRP gel contributed positively to the bone repair process, especially in initial phase.

9.
Ciênc. rural ; 40(5): 1114-1120, maio 2010. graf, ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-552151

ABSTRACT

O presente estudo avaliou a resistência à compressão de meniscos mediais de coelhos da raça Nova Zelândia, por meio de teste mecânico de compressão. Trinta meniscos foram distribuídos em três grupos: grupo MF, composto por dez meniscos frescos; grupo MG, dez meniscos preservados em glicerina 98 por cento, por 30 dias, e grupo MR, dez meniscos preservados em glicerina 98 por cento, por 30 dias e reidratados em NaCl 0,9 por cento, por 12 horas. Os meniscos de cada grupo foram submetidos ao teste de compressão no sentido perpendicular ao seu plano anatômico regular e foram avaliados o limite de elasticidade, a deformação elástica, a tensão ao ponto de ruptura e ao limite de elasticidade e ainda, o índice de rigidez. Os meniscos dos grupos preservados, MG e MR, tiveram o limite elástico semelhante ao grupo de meniscos frescos (MF). O grupo de meniscos em glicerina (MG) apresentou menor capacidade de deformação elástica (P<0,05) que os grupos MF e MR, e maior capacidade de sofrer tensão ao limite elástico. Os meniscos do grupo (MG) apresentaram maior rigidez (P<0,05) que os meniscos dos grupos MF e MR. Conclui-se que o grupo de meniscos preservados em glicerina 98 por cento, seguido de reidratação em NaCl 0,9 por cento (MR), não apresentou alterações significativas na capacidade de resistência ao limite elástico dos meniscos.


The present study evaluated the compressive strength of medial menisci of New Zealand rabbits, through mechanical compression test. Thirty menisci were distributed in three groups: group MF, composed by ten fresh menisci; MG group, composed by ten menisci preserved in 98 percent glycerin for 30 days; and, group MR, ten menisci preserved in 98 percent glycerin for 30 days and rehydrated in NaCl 0.9 percent for 12 hours. The menisci in each group were submitted to compression test in the perpendicular direction to the anatomical plane and had the elasticity limit, the elastic deformity, the rupture stress point and the stiffness index evaluated. The menisci from the preserved groups MG and MR had the elastic limit similar to the fresh menisci group (MF). The group of menisci preserved in glycerin (MG) presented lower elastic deformity capacity (P<0.05) if compared to the other groups, MF and MR, and a higher tension capacity at elastic limit. The menisci from group (MG) presented higher stiffness (P<0.05) than the ones in the MF and MR groups. It can be concluded that the group menisci preserved in glycerin 98 percent followed by rehydration in Nacl 0,9 percent (MR), did not showed any significant alterations in the capacity of the menisci elastic limit.

10.
Ciênc. rural ; 40(1): 238-245, jan.-fev. 2010.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-537365

ABSTRACT

Dentre todas as células-tronco estudadas até o presente momento, as mesenquimais (MSC) destacam-se por sua elevada plasticidade, podendo originar tecidos mesodermais e não mesodermais. Além disso, possuem características imunomoduladoras e imunossupressoras que ampliam as possibilidades de utilização terapêutica. As MSC secretam uma grande variedade de citocinas pró e anti-inflamatórias e fatores de crescimento e, por meio dessas moléculas bioativas, proporcionam a modulação da resposta inflamatória, o restabelecimento do suprimento vascular e a reparação adequada do tecido, contribuindo para a homeostasia tissular e imunológica sob condições fisiológicas. Também podem induzir as demais células presentes no nicho tecidual a secretarem outros fatores solúveis que estimulam a diferenciação dessas células indiferenciadas, favorecendo o processo de reparação. A terapia celular com MSC é uma alternativa terapêutica promissora, porém a compreensão da biologia dessas células ainda é uma ciência em formação. Este artigo tem por objetivo realizar uma breve revisão sobre as células mesenquimais indiferenciadas.


Of all the stem cells studied so far, the mesenchymal stem cells (MSC) stand out for their high plasticity and capacity of generating mesodermal and non-mesodermal tissues. In addition, immunomodulatory and immunosuppressive features that expand possibilities for therapeutic use are present in these cells. A variety of pro and anti-inflammatory cytokines and growth factors are secrete for MSC and provide a modulation of inflammatory response, re-establishment of vascular supply and adequate repair of the tissue, contributing to tissue homeostasis under physiologic conditions. Therefore, they can induce secretion of soluble factors that stimulate their differentiation by other cells present at the niche's tissue, promoting the repair process. Cell therapy using MSC is a promises therapeutic alternative, but understanding the biology of these cells is still under construction. The aim of the article is to conduct a short review of these undifferentiated mesenchymal cells.

11.
Arq. bras. cardiol ; 93(5): 423-462, nov. 2009. tab, ilus, graf
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS | ID: lil-536194

ABSTRACT

FUNDAMENTO: O exercício físico promove estresse hemodinâmico. OBJETIVO: Testar se programas de treinamento com corridas voluntária e forçada induzem níveis distintos de expressão de Hsp72 no miocárdio de ratas Wistar. MÉTODOS: Ratas Wistar foram alocadas em três grupos (n = 6, cada): treinadas com corrida voluntária (TCV), treinadas com corrida forçada (TCF) e grupo controle (C). Os animais do TCV tiveram livre acesso à roda de corrida voluntária, enquanto os do TCF foram submetidos à corrida forçada em esteira (18 m/min, 0 por cento inclinação, 60 m/min, 5 dias/sem) durante oito semanas. Fragmentos dos ventrículos esquerdo (VE) e direito (VD) foram coletados para análise dos níveis de Hsp72. RESULTADOS: As ratas do grupo TCV correram, em média, 4,87 km, e as do TCF, 4,88 km por semana. Os animais dos grupos TCV e TCF ganharam menos peso (p < 0,05) que os do grupo C (81,67 ± 11,95 g vs 81,17 ± 10,18 g vs 111,50 ± 2,26 g, respectivamente). O peso relativo do coração não foi diferente (p > 0,05) entre os grupos TCV, TCF e C (4,54 ± 0,79 mg/g vs 4,94 ± 0,89 mg/g vs 4,34 ± 0,87 mg/g, respectivamente). Ratas treinadas com corrida forçada apresentaram níveis de Hsp72 maiores (p < 0,05) que as que correram voluntariamente, no VE (287,45 ± 35,86 por cento vs 135,59 ± 5,10 por cento, respectivamente) e no VD (241,31 ± 25,83 por cento vs 137,91 ± 45,20 por cento, respectivamente). CONCLUSÃO: Os programas de treinamento com corrida voluntária e forçada induziram níveis distintos de expressão de Hsp72 no miocárdio de ratas Wistar.


BACKGROUND: Physical exercise induces hemodynamic stress. OBJECTIVE: To evaluate if voluntary running and forced running induced different levels of stress protein (Hsp72) in the myocardium of female Wistar rats. METHODS: Female rats were randomly assigned to the following groups: forced treadmill running group (FR; n= 6), voluntary running group (VR; n=6) and control group (C; n=6). VR group animals had free access to running wheels, and those from FR group underwent a running program on a treadmill (18 m/min, 60 min/day, 5 days/wk) for 8 weeks. Left ventricle (LV) and right ventricle (RV) fragments were collected at sacrifice, and the relative immunoblot contents of stress protein (Hsp72) were determined. RESULTS: VR animals ran on average 4.87 km/wk, and FR rats ran 4.88 km/wk. Animals from VR and FR groups had less body weight gain (p<0.05) than those from C group (81.67 ± 11.95g vs 81.17 ± 10.18g vs 111.50 ± 2.26g, respectively). Heart weight/body weight ratio was not significantly different (p>0.05) among VR, FR and C groups (4.54 ± 0.79 mg/g vs 4.94 ± 0.89 mg/g vs 4.34 ± 0.87 mg/g, respectively). FR group animals had levels of Hsp72 (p<0.05) higher than those from VR, both in LV (287.45 ± 35.86 percent vs 135.59 ± 5.10 percent, respectively) and RV (241.31 ± 25.83 percent vs 137.91 ± 45.20 percent, respectively). CONCLUSION: Voluntary running and forced running induced different levels of Hsp72 in the myocardium of female Wistar rats.


FUNDAMENTO: El ejercicio físico promueve estrés hemodinámico. OBJETIVO: Probar si programas de entrenamiento con carreras voluntaria y forzada inducen niveles distintos de expresión de Hsp72 en el miocardio de ratas hembra Wistar. MÉTODOS: Ratas hembra Wistar fueron distribuidas en tres grupos (n = 6, cada uno): entrenadas con carrera voluntaria (ECV), entrenadas con carrera forzada (ECF) y grupo control (C). Los animales del ECV tuvieron libre acceso a la rueda de carrera voluntaria, mientras que los del ECF fueron sometidos a carrera forzada en cinta sin fin (18 m/min, 0 por ciento inclinación, 60 m/min, 5 días/sem) durante ocho semanas. Fragmentos de los ventrículos izquierdo (VI) y derecho (VD) se recolectaron para análisis de los niveles de Hsp72. RESULTADOS: Las ratas del grupo ECV corrieron, en promedio 4,87 km, y las del ECF, 4,88 km por semana. Los animales de los grupos ECV y ECF ganaron menos peso (p<0,05) que los del grupo C (81,67 ± 11,95 g vs. 81,17 ± 10,18 g vs. 111,50 ± 2,26 g, respectivamente). El peso relativo del corazón no fue diferente (p>0,05) entre los grupos ECV, ECF y C (4,54 ± 0,79 mg/g vs. 4,94 ± 0,89 mg/g vs. 4,34 ± 0,87 mg/g, respectivamente). Las ratas entrenadas con carrera presentaron niveles de Hsp72 mayores (p<0,05) que las que corrieron voluntariamente, en el VI (287,45 ± 35,86 por ciento vs. 135,59 ± 5,10 por ciento, respectivamente) y en el VD (241,31 ± 25,83 por ciento vs. 137,91 ± 45,20 por ciento, respectivamente). CONCLUSIÓN: Los programas de entrenamiento con carreras voluntaria y forzada inducen niveles distintos de expresión de Hsp72 en el miocardio de ratas Wistar.


Subject(s)
Animals , Female , Rats , /biosynthesis , Myocardium/metabolism , Physical Exertion/physiology , Running/physiology , Body Weight/physiology , Epidemiologic Methods , Heart Ventricles/pathology , Models, Animal , Myocardium/pathology , Organ Size/physiology , Physical Conditioning, Animal/physiology , Rats, Wistar
12.
Ciênc. rural ; 39(1): 129-134, Jan.-Feb. 2009. ilus
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-502641

ABSTRACT

O presente estudo avaliou a influência do plasma autógeno rico em plaquetas (PRP), associado ou não ao autoenxerto esponjoso (EOE), na reparação de falhas ósseas criadas no crânio de coelhos. A falha I foi preenchida com o PRP; a falha II com 3mg de EOE; a falha III com EOE associado ao PRP e a falha IV não foi preenchida, servindo como controle. Após as cirurgias, os animais foram separados em três grupos e eutanasiados aos 30, 60 e 90 dias. Na avaliação mesoscópica, independentemente do período de observação, o preenchimento ósseo, na falha controle e naquelas tratadas com PRP, iniciou-se a partir das bordas para o centro e do fundo para a superfície das falhas. Já nas falhas tratadas com EOE e com enxerto associado ao PRP, foi notado também crescimento ósseo na porção central das falhas. Na análise radiográfica, foi observada maior radiopacidade no interior das falhas tratadas com EOE e com enxerto associado ao PRP, em todos os tempos. Microscopicamente, aos 30 dias, na falha tratada com EOE associado ao PRP, os fragmentos ósseos do enxerto estavam indistintos do tecido ósseo neoformado, presente em toda a borda do defeito, associado à moderada quantidade de tecido conjuntivo fibroso muito vascularizado e celularizado. Esse tecido apresentou material amorfo, eosinofílico e extracelular, junto a um processo inflamatório, constituído por linfócitos e, em menor número, por macrófagos e células gigantes multinucleadas, que podem ter influenciado negativamente a formação óssea precoce. Aos 60 e 90 dias, apenas focos ocasionais de inflamação linfocitária foram observados. O comportamento dos dois tratamentos, PRP associado ou não ao EOE, em relação a preenchimento ósseo, foi semelhante ao final do período de observação; o enxerto, utilizado de forma isolada, determinou precocidade de reparação óssea e a tromboplastina, utilizada para formação do gel de plaquetas, incitou uma reação semelhante a do tipo corpo estranho, que atuou negativamente...


The present study evaluated autogenous platelet rich plasma's (PRP) influence on the reparation process of four bone defects made on rabbit's skull, associated or not to autogenous bone graft (EOE). Defect I received PRP only; defect II received 3mg of EOE only; defect III received EOE associated to PRP; defect IV was left to heal naturally, serving as control. After each surgery the animals were randomly divided into three groups that were euthanized at 30, 60 and 90 days. In the mesoscopic evaluation bone ingrowth started from the defect's borders to the center and from the bottom to the surface for all observation times on the control (VI) and PRP only (I) groups. In the groups treated with EOE only (II) and EOE associated to PRP (III) new bone was observed in the center of the defects. Radiographic analysis showed greater central radiopacity for groups treated with EOE only (II) and EOE associated to PRP (III) at all observation times. Microscopically in the group treated with EOE associated to PRP (III) at 30 days the graft was indistinguishable from new bone present on the border of the defect, associated to a moderate quantity of a very vascularized and cellular fibrous connective tissue. This tissue showed an extracelular eosinophilic amorphous foamy material, associated to an inflammatory process constituted by lymphocytes and in less number by macrophages and multinucleated giant cells that may have negatively influenced early bone formation. At 60 and 90 days occasional spots of lymphocytic inflammation were observed. Both treatments, PRP associated or not to EOE, were similar for the bone ingrowth at the final time of observation; the graft used alone determined early bone reparation and thromboplastine used for the platelet gel formation incited a foreign body-like reaction that acted negatively on the initial reparation.

13.
Ciênc. rural ; 38(5): 1335-1340, ago. 2008. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-488021

ABSTRACT

As plaquetas chegam rapidamente ao local da ferida e liberam múltiplos fatores de crescimento (FC) e citocinas que contribuem para a reparação óssea e aumentam a vascularização local. O Plasma Rico em Plaquetas (PRP) concentra as plaquetas e os FC liberados por elas, aceleram a formação óssea e melhora a qualidade do trabeculado. Este trabalho apresenta um protocolo para confecção de PRP e demonstra alguns aspectos da sua utilização na reparação óssea de cães. O protocolo foi desenvolvido a partir de sangue coletado por punção jugular em três cães adultos, pesando em média 20kg. Para avaliação da aplicação clínica e dos aspectos da reparação óssea, foram criadas duas falhas mediais no terço proximal de cada tíbia. Assim, a falha 1 não foi preenchida, constituindo o controle, a falha 2 foi preenchida com 3mg de enxerto ósseo autógeno da crista da tíbia, a falha 3 com gel de plaquetas (PRP) e falha a número 4 com a associação PRP e 3mg de enxerto ósseo autógeno. O protocolo laboratorial proposto mostrou-se de fácil execução e de baixo custo e possibilitou a concentração adequada de plaquetas no PRP final, cujo número foi dependente da contagem inicial no sangue total de cada animal. A comparação da radiopacidade na região da falha, em todos os tratamentos, e ao longo do tempo demonstrou que o PRP associado ao enxerto determinou maior precocidade e uniformidade de radiopacidade, quando comparado à falha preenchida pelo PRP e ao enxerto usados isoladamente, e sendo que ambos determinam melhores resultados de preenchimento que a falha mantida sem tratamento.


The platelets arrive quickly at the injury site and release several growth factors (GF) and citokines that contribute to bone repair and increasing local vascularization. The Platelet-rich Plasma (PRP) concentrates the platelets and their growth factors, increasing the rate of bone formation and better quality of trabecular bone. This research presents a protocol to PRP formulation and demonstrates some aspects about the use in canine bone repair. In this protocol blood was obtained from the jugular ven of tree adult dogs with medium weight of 20kg to produce PRP. Two defects in the medial aspect of proximal third of the tibia were surgically created to evaluate the clinical and radiographic aspect of PRP. The control defect wasn’t treated.The defect 2 was filled with 3 mg of autogenous bone graft from the tibia crest. The defect 3 was filled with PRP alone and the number 4 with PRP in the combination with 3mg autogenous bone graft. The proposed laboratory protocol demonstrated to be easy to execute at low cost. Further, it was adequate to concentrate platelets in final PRP, whose number was dependent on the blood from each dog. Comparing the defect regions, was concluded that the association of PRP and bone graft showed greater precocity and uniform radiopacity than the PRP or bone graft isolated, although both determine better results than the defect without treatment.

14.
J. Health Sci. Inst ; 25(4)out.-dez. 2007. ilus
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-655186

ABSTRACT

Introdução - Foram avaliados, microscopicamente, os efeitos do laser arsenieto de gálio (As-Ga) associado à administração oral do sulfato de condroitina na reparação da cartilagem da cabeça umeral de cães. Material e Métodos - Trinta e dois cães tiveram a articulação escápulo umeral esquerda abordada cirurgicamente. Uma área de seis milímetros de diâmetro foi delimitada e a cartilagem circunscrita foi removida até penetrar no osso subcondral. Os animais do grupo tratado (16 cães), além do procedimento cirúrgico, receberam sulfato de condroitina diariamente, iniciando-se no primeiro dia pós-operatório até atingir o período de observação determinado para cada subgrupo, associado à aplicação local de laser. Para microscopia, foi colhido um fragmento envolvendo a área do defeito. Resultados - A reparação aconteceu inicialmente a partir do coágulo de fibrina que preencheu o defeito, e de células mesenquimais indiferenciadas originadas na medula óssea. Este material transformou-se em tecido fibrocartilaginoso, com pequeno grupo de células com fenótipo condrocítico. A laserterapia local favoreceu a proliferação vascular, de forma mais evidente no osso trabecular subcondral, contribuindo para a nutrição e aporte celular na região do defeito. O aumento da vascularização local favoreceu a disponibilidade do sulfato de condroitina para o tecido de reparação, que induziu alterações no metabolismo celular, determinando aumento da atividade de síntese de proteoglicanos pelas células presentes no tecido remanescente. Conclusão - Houve aumento da vascularização na região do defeito osteocondral, potencializando a osteogênese e a reparação; houve aumento da atividade de síntese e manutenção da matriz cartilaginosa, e a reparação se deu por tecido fibrocartilaginoso.


Introduction - The study microscopically evaluated the effects of a gallium arsenate laser (As-Ga) associated with the oral administration of chondroitin sulfate in repairing the humeral head cartilage of dogs. Material and Methods - Thirty-two dogs had the left humeral joint articulation surgically approached. An area of six millimeters in diameter was cut and the cartilage was removed until the subchondral bone was penetrated. The animals in the treaty group (16 dogs), after the surgical procedure, received chondroitin sulfate daily beginning on the first postoperatory day and lasting throughout the determined observation period for each subgroup, associated with the local laser application. By microscope, fragments of the defective area were collected. Results - The repair initially happened to split the fibric coagula that filled the defect, and the mesenchymal cells originated in the bone marrow. This material transformed into fibrocartilaginous tissue, with a small group of cells with condrocyte phenotype. The laser therapy favored vascular proliferation, the most evident form in subchondral bone, contributing to nutrition and cellular support in the defective region. The rise in local vascularization favored the availability of chondroitin sulfate for repairing tissue. This persuades alterations in cellular metabolism, determining the rise in activity for proteoglicans cells present in the remaining tissue. Conclusion - There was a rise in the vascularization of the defective osteochondral region, bone creation, and repair. There was a rise in synthesis activity and the maintenance of the cartilaginous matrix, and the repair of the fibrocartilaginous tissue.

15.
Fisioter. Bras ; 7(2): 95-98, mar.-abr. 2006.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-491129

ABSTRACT

Foi avaliada, por meio de exames clínicos e anátomopatológicos, a influência do laser a diodo de arsenieto de galio (As-Ga) na reparação articular da cabeça umeral de 36 cães apos osteocondroplastia experimental. O laser determinou efeito analgésico logo apos a sua aplicação, melhorou a deambulação apos 21 dias e potencializou a reparação.


The influence of Gallium-Arsenate (As-Ga) diode laser on the repairing process of dog humeral heads after experimental osteochondroplasty was assessed by clinical and anatomopathological examinations. The laser provided analgesic effect immediately after its application, improved lameness after 21 days and had a great repairing potential.


Subject(s)
Cartilage, Articular , Lasers , Walking
16.
RBCF, Rev. bras. ciênc. farm. (Impr.) ; 42(1): 99-107, jan.-mar. 2006.
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-431428

ABSTRACT

O objetivo deste trabalho foi estudar a influência das combinações: bifosfonato (alendronato de sódio) + estatina (atorvastatina cálcica), bifosfonato (alendronato de sódio) + flavonóide (ipriflavona) e estatina (atorvastatina cálcica) + flavonóide (ipriflavona) em ratas com osteoporose induzida pelo glicocorticóide dexametasona. As influências das associações dessas substâncias foram pesquisadas pela análise de testes dos marcadores bioquímicos de remodelação óssea, tais como, cálcio e fósforo sérico, fosfatase alcalina óssea e por exames histomorfométricos, caracterizando a densidade trabecular óssea. Através da avaliação da densidade trabecular óssea foi possível verificar o aumento da mesma em todos os tratamentos efetuados. Ressaltando-se, ainda, que as associações contendo alendronato de sódio apresentaram elevadas taxas de restauração tecidual óssea, alcançando valores superiores aos do grupo dos animais normais. Os marcadores bioquímicos não apresentaram resultados estatisticamente significativos, não fornecendo subsídios para o diagnóstico e acompanhamento da osteoporose. No entanto, a avaliação histomorfométrica permitiu a análise estática e dinâmica, bem como detecção de alterações teciduais na unidade metabólica óssea, particularmente, no osso trabecular.


Subject(s)
Animals , Rats , Dexamethasone , Flavonoids/therapeutic use , Osteoporosis/therapy , Biomarkers
17.
Rev. bras. ortop ; 40(3): 119-129, mar. 2005. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-412990

ABSTRACT

Foi avaliada a atuação da matriz óssea homóloga desmineralizada (MOD) na união dorsolaterallombar, aplicada bilateralmente sobre os processos transversos de L5-L6, após sua descorticação, em 24 coelhos (grupo 1). Outros nove coelhos (grupo 2) foram submetidos apenas à descorticação dos processos transversos. Oito animais do grupo 1 e três do grupo 2 foram sacrificados às cinco, sete e nove semanas após a cirurgia e submetidos a avaliações radiográfica, histológica e por palpação. Os animais do grupo 1 tiveram a área de enxertia submetida a testes bio-mecânicos. No grupo 1, às cinco semanas, 37,5 por cento dos animais apresentaram união à palpação, que estava presente em 50por cento nas semanas seguintes. As análises radiográficas demonstraram índice de união de 25 por cento às cinco semanas, seguido por um índice de 100 por cento de pseudartrose às sete semanas e 33,4 por cento de união às nove semanas. A avaliação histológica demonstrou, predominantemente, a fragmentação seguida pela reabsorção da MOD, que foi substituída em quase sua totalidade por tecido conjuntivo fibroso. Quando houve união vertebral, a formação óssea endocondral se deu a partir dos processos transversos descoticados. No grupo 2, na avaliação radiográfica foi observada pequena reação periosteal local, não apresentando qualquer sinal de união nas demais análises. As evidências histológicas demonstraram que a MOD comportou-se como agente osteocondutor. O teste de tração demonstrou diferença significativa, referente à força e rigidez, entre os seg- mentos operados e os adjacentes. Evidências radiográficas, mecânicas e histológicas demonstraram que a matriz óssea homóloga desmineralizada de coelhos é ineficaz, quando utilizada isoladamente, na determinação de união vertebral dorsolaterallombar estável em coelhos


Subject(s)
Rabbits , Bone Demineralization Technique , Bone Matrix , Bone Transplantation , Spinal Fractures
18.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 41(4): 254-260, jul.-ago. 2004. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-404988

ABSTRACT

Foi realizada artrodese dorsolateral das vértebras lombares L5-L6 de coelhos, avaliando-se a eficácia do autoenxerto da crista ilíaca na promoção de união vertebral. Foram utilizados 33 coelhos da raça Nova Zelândia Branco, distribuídos em dois grupos, com nove indivíduos no grupo 1 (G1), submetidos a descorticação bilateral dos processos transversos; e vinte e quatro indivíduos no grupo 2 (G2), que receberam 2g de autoenxerto da crista ilíaca sobre a área de descorticação. Três coelhos do G1 e oito do G2 foram submetidos à eutanásia as cinco, sete e nove semanas após o ato operatório e à avaliações por palpação, radiográfica e histológica no local do procedimento. Testes biomecânicos para avaliação de força e rigidez da união foram realizados somente nos animais do G2 e as vértebras adjacentes não operadas, serviram de controle. Os animais do G1 apresentaram mobilidade normal à palpação do segmento operado em todos os momentos de avaliação e não apresentaram evidência radiográfica de união. Na avaliação histológica foi observada discreta reação periosteal, sem evidências de formação de ponte óssea. No G2, as avaliações por palpação e radiográficas evidenciaram indícios de união óssea as cinco semanas, intensificando-se ao longo das semanas de avaliação. Na análise histológica foi observada reabsorção de fragmentos ósseos as cinco semanas, predominância de trabéculas ósseas e corações condróides, além de suprimento sanguíneo abundante as sete semanas e osteointegração em todo leito de enxertia as nove semanas, com predomínio de formação óssea endocondral. Os testes biomecânicos evidenciaram aumento da força e rigidez da massa óssea ao longo do tempo de avaliação. Quando foi realizada comparação das vértebras tratadas e não tratadas, os índices de união foram maiores em todos os momentos, no grupo tratado. Com os resultados foi possível concluir que alta percentagem de união vertebral foi conseguida quando o osso autógeno da crista ilíaca foi utilizado como material de enxertia em coelhos.


Subject(s)
Animals , Arthrodesis , Rabbits , Transplantation, Autologous , Bone Transplantation/veterinary , Lumbar Vertebrae/surgery , Lumbar Vertebrae/transplantation
19.
Ciênc. rural ; 33(6): 1081-1088, nov.-dez. 2003. ilus
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-350862

ABSTRACT

Foram avaliados o processo de reparaçäo tecidual e o comportamento do implante de polímero vegetal extraído do óleo de mamona acrescido de 40 por cento de carbonato de sódio, associado ou näo à impregnaçäo com medula óssea autógena, em falhas ósseas experimentais em rádios de 30 coelhos e em sítio heterotópico em seis animais. Em quinze coelhos, a falha óssea no rádio direito foi preenchida por cilindros de polímero de mamona (grupo P) com dimensäo semelhante à da falha; a falha no rádio direito dos outros coelhos recebeu aspirado de medula óssea autógena junto com o implante (grupo M). A falha óssea no membro esquerdo de cada coelho näo recebeu nenhum tratamento e serviu como controle. Os seis coelhos restantes receberam seis implantes no músculo reto abdominal (sítio heterotópico), sendo que, em três animais, os implantes estavam embebidos em aspirado de medula óssea autógena. No local do implante, em ambos os grupos, foi observado aumento da radiopacidade, sem desvio de eixo ósseo ou reabsorçäo das extremidades ósseas receptoras. O grupo P apresentou áreas irregulares de calcificaçäo na regiäo periférica e sobre o polímero e o M apresentou um padräo de radiopacidade mais intenso, regular e precoce em relaçäo ao P. Na avaliaçäo histológica, em ambos os grupos, foi observada formaçäo de tecido ósseo imaturo com tendência à organizaçäo, brotos isolados de formaçäo de osso novo sobre o polímero em seus poros superficiais e nos poros internos que se comunicavam. Quando foi associado à medula, o implante permitiu a ocorrência de osteoconduçäo e osteogênese progressiva; houve migraçäo de capilares, tecidos perivasculares e células osteoprogenitoras entre os poros, com tecido fibrovascular invadindo a superfície do implante; a incorporaçäo dos implantes deu-se de maneira lenta e estava incompleta até as nove semanas do estudo; o implante foi biocompatível no período avaliado. Em sítio heterotópico, o implante foi incapaz de osteoinduçäo e histologicamente, em ambos os sítios de implantaçäo foram identificadas células gigantes e tecido fibroso envolvente

20.
Ciênc. rural ; 33(3): 533-538, maio-jun. 2003. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-338915

ABSTRACT

O trabalho objetivou avaliar o potencial osteoindutor da matriz óssea homóloga (MOD) desmineralizada em ácido clorídrico. Em doze coelhos adultos, foi realizada uma incisäo sagital mediana na pele abdominal, de aproximadamente 5 cm, e a divulsäo do tecido subcutâneo, permitindo que três fragmentos de MOD, com 1 cm de comprimento, fossem implantados em "bolsas" confeccionadas cirurgicamente no músculo reto abdominal. A MOD foi preparada a partir de rádios de coelhos sacrificados por superdosagem anestésica e estocada em etanol 70 por cento, em temperatura ambiente, por, no mínimo, 15 dias, até o momento do uso. Para permitir análise prévia às enxertias, fragmentos de MOD preservados em etanol 70 por cento e fixados em formol a 10 por cento tamponado foram submetidos à rotina histológica. Quatro coelhos foram sacrificados a cada duas, quatro e seis semanas de pós-operatório. A rotina histológica foi realizada, também, em dois dos enxertos implantados em cada animal, em cortes longitudinais e transversais, corados por H&E e no fragmento restante a deposiçäo de osso novo foi evidenciada pela fluorescência da tetraciclina administrada aos animais. Os resultados da pesquisa permitiram concluir que o ácido clorídrico 0,6 N promoveu desmineralizaçäo eficaz e manteve o potencial indutor da matriz óssea; a imersäo da matriz óssea desmineralizada em etanol 70 por cento propiciou a esterilizaçäo dos enxertos homólogos e näo inibiu o potencial osteoindutor; e também que, a MOD, devido a fatores indutores inerentes que atuam sobre as células dos tecidos adjacentes, promoveu quimiotaxia, mitose e diferenciaçäo celular.


Subject(s)
Animals , Rabbits , Bone Matrix/transplantation , Bone Demineralization Technique/veterinary , Bone Transplantation/methods , Bone Transplantation/veterinary , Transplantation, Homologous/veterinary
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL