Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 117
Filter
1.
Ciênc. Saúde Colet ; 27(5): 1873-1882, maio 2022. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1374960

ABSTRACT

Resumo Este estudo analisa a associação das violências contra a mulher durante a gestação segundo as características socioeconômicas e comportamentais do parceiro íntimo. Trata-se de um estudo transversal analítico em uma maternidade de um município do Espírito Santo com 327 puérperas, onde foram coletados dados sobre as características do parceiro íntimo. O instrumento da Organização Mundial da Saúde foi utilizado para rastrear a violência por parceiro íntimo na gestação. Foram obtidas as associações pela regressão de Poisson bruta e ajustada. Puérperas cujos parceiros consumiam bebida alcoólica, não eram os pais biológicos da criança e se recusavam a usar preservativo tiveram maior prevalência de violência psicológica na gestação. A violência física se associou às puérperas cujos parceiros não trabalhavam e se recusavam a usar preservativo. Puérperas com parceiros que se recusavam a usar preservativo tiveram prevalência nove vezes maior de sofrer violência sexual na gestação. Desse modo, o pré-natal se apresenta como um momento oportuno para abordar os parceiros quanto ao cuidado em saúde e enfrentamento à violência. É necessário ampliar o acolhimento dos homens pelos serviços de saúde para intervir nos fatores que favorecem a violência na gestação.


Abstract This study analyzes the association between violence against women during pregnancy and intimate partner socioeconomic and behavioral characteristics. We conducted an analytical cross-sectional study with 327 postpartum women admitted to a maternity hospital in a city in Espírito Santo, Brazil using a questionnaire to collect data on intimate partner socioeconomic and behavioral characteristics. Intimate partner violence was assessed using questions based on the World Health Organisation instrument "Violence against Women (WHO VAW STUDY)". Associations were tested using crude and adjusted Poisson regression. The prevalence of psychological violence during pregnancy was higher among women whose partners consumed alcohol, refused to use condoms, and were not the infant's biological father. Physical violence was associated with women whose partners did not work and refused to use condoms. The prevalence of sexual violence during pregnancy was more than nine times higher among women with partners who refused to use condoms. The findings demonstrate that antenatal care is an opportune time to approach partners about health care and address violence. It is necessary to promote the utilization of health services by men in order to address risk factors for violence during pregnancy.

2.
Ciênc. Saúde Colet ; 27(4): 1273-1287, abr. 2022. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1374922

ABSTRACT

Resumo A violência contra as mulheres, potencializada por questões de raça/etnia, classe e geração, constitui-se um dos principais obstáculos para a superação das desigualdades de gênero em todas as esferas da vida, incluindo o espaço privado. Ao longo das últimas décadas, ações de enfrentamento do fenômeno avançaram de forma significativa no Brasil, particularmente a produção crescente e a sistematização de informação sobre o mesmo. Nessa direção, os Sistemas de Informação (SI) constituem-se ferramentas importantes na coleta, processamento/organização e difusão de estatísticas oficiais sobre esse tipo de violência, cujo objetivo é auxiliar o planejamento e implementação de políticas públicas intersetoriais. Ressalta-se que esses dispositivos se caracterizam como um espaço de disputas de interesses diversos. Isto é, não são instrumentos neutros, mas trazem em si uma visão de mundo que os orienta. Assim, faz-se necessário uma análise crítica dos sistemas de informação sobre violência contra as mulheres, tratando como caracterizam o fenômeno, bem como têm alimentado as decisões e planejamento de ações. A partir de uma revisão integrativa, o presente trabalho tem como objetivo analisar como os sistemas de informação sobre violência contra a mulher são retratados pela produção acadêmica nacional e internacional.


Abstract Violence against women, enhanced by issues of race/ethnicity, class and generation, constitutes one of the main obstacles to overcoming gender inequalities in all spheres of life, including the private domain. Over the past decades, actions to confront the phenomenon have advanced significantly in Brazil, particularly the growing output and the systematization of information on the topic. In this sense, Information Systems (IS) are important tools in the collection, processing/organization and dissemination of official statistics on this type of violence, the objective of which is to assist in the planning and implementation of intersectoral public policies. It is noteworthy that these devices are characterized as a space for disputes of diverse interests. That is, they are not neutral instruments, but they bring with them a worldview that guides them. Thus, a critical analysis of information systems on violence against women is necessary, dealing with how they characterize the phenomenon, as well as feeding decisions and planning actions. Based on an integrative review, this paper aims to analyze how information systems on violence against women are portrayed in national and international academic production.

3.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(supl.3): 4967-4980, Oct. 2021. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1345726

ABSTRACT

Resumo Este estudo objetivou identificar fatores potencializadores das ações da Estratégia Saúde da Família (ESF) no enfrentamento das violências contra adolescentes. A amostra foi aleatória de 61 equipes da ESF de três municípios. Utilizou-se questionários tabulados pelo programa EpiINFO 7.0, com análises bivariadas: qui-quadrado, Fisher e "árvore de classificação", para análise das experiências nessa temática e das seguintes questões - vínculo, tempo de formado, capacitação, conhecimento de políticas públicas, entre outras. Há o reconhecimento da vulnerabilidade dos adolescentes às violências, porém apenas duas equipes possuem experiências de prevenção com continuidade. Predomina a opinião de que tais atividades não competem à ESF. O estudo identifica variáveis interdependentes que aumentam a probabilidade da prevenção das violências e a promoção de cultura de paz entre adolescentes.


Abstract The scope of this study was to identify empowering factors for the actions of the Family Health Strategy (FHS) in coping with violence among adolescents. The sample was random from 61 teams of the Family Health Strategy of three municipalities. Questionnaires tabulated by EpiINFO 7.0, with bivariate analyses were used. Chi-square, Fisher and the "classification tree" were then used to analyze the experiences in this theme and the following issues: bonding, time since training completed, qualification, knowledge of public policies among others. There is acknowledgement of adolescents' vulnerability to violence, however, only two teams have ongoing prevention experiences. The prevailing opinion is that such activities are not the responsibility of the FHS. The study identifies interdependent variables that increase the likelihood of preventing violence and the promoting of a culture of peace among adolescents.


Subject(s)
Humans , Adolescent , Violence/prevention & control , Family Health , Adaptation, Psychological , Surveys and Questionnaires
4.
Ciênc. Saúde Colet ; 26(supl.3): 5033-5044, Oct. 2021. tab
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: biblio-1345725

ABSTRACT

Resumo O abuso digital nos relacionamentos íntimos constitui um tema ainda pouco estudado no Brasil, sendo tal prática muitas vezes naturalizada, especialmente entre jovens. O objetivo deste artigo é conhecer os sentidos atribuídos por adolescentes para o conjunto de regras e acordos, implícitos ou pactuados, que definem os contornos de um contrato amoroso e o papel do abuso digital nesses entendimentos estratégicos. Estudo qualitativo realizado com fontes orais primárias, a partir de quatro grupos focais com adolescentes de ambos os sexos, de 15 a 18 anos, de escolas públicas e privadas, totalizando 26 estudantes. A análise se pautou na perspectiva da interpretação de sentidos, com viés temático, ancorado na teoria de amor líquido de Bauman e na categoria de amor confluente de Giddens. Confiança, individualidade e intimidade foram valores considerados essenciais para a vigência de um relacionamento íntimo considerado sério. A exposição da intimidade e monitoramento sem permissão são atos que podem levar à ruptura desse contrato amoroso. Os adolescentes nos mostraram que é preciso tratar o abuso digital entre parceiros a partir da reflexão acerca das regras, dos valores e dos acordos que definem os contornos do contrato amoroso que estabelecem.


Abstract Digital abuse in intimate relationships is a topic that is still poorly studied in Brazil, and this practice is often naturalized, especially among young people. This article aims to know the meanings attributed by adolescents to the set of rules and agreements, implicit or agreed, that define the contours of a "love contract" and the role of digital abuse in these strategic understandings. Qualitative study conducted with primary oral sources, from four focus groups with adolescents from public and private schools, of both sexes, aged 15 to 18 years, totaling 26 students. The analysis was based on the perspective of the interpretation of meanings, with thematic bias, anchored in Bauman's theory of liquid love and Giddens' category of confluent love. Trust, individuality and intimacy were values ​​considered essential for the existence of an intimate relationship considered "serious". The "exposure of intimacy" and "monitoring" without permission are acts that can lead to the breakdown of this "love contract". The adolescents showed us that we need to treat digital abuse between partners by reflecting on the rules, values ​​and agreements that define the contours of the "love contract" they establish.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Sexual Partners , Love , Sexual Behavior , Students , Interpersonal Relations
5.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(12): 4703-4714, Dec. 2020. tab, graf
Article in English, Portuguese | LILACS, ColecionaSUS, SES-SP | ID: biblio-1142719

ABSTRACT

Resumo Objetiva-se analisar os artigos qualitativos, publicados no período de existência da revista "Ciência & Saúde Coletiva" (1996 até março de 2020), levando em conta temas, ancoragens teórico-conceituais, métodos e técnicas. Trata-se de um estudo bibliográfico, baseado nos princípios da análise categorial, dialogando com aspectos das Ciências Sociais. Como resultados, destaca-se que: o acervo abrange uma variedade de temas, sendo as violências a mais recorrente e, enquanto que, entretanto, temas como raça/etnia estão ausentes do acervo; 53% das publicações utilizaram referências das Ciências Sociais, sendo Bourdieu o autor mais citado; a maioria dos artigos (77%) apresenta informações metodológicas, predominando a perspectiva de Bardin. O acervo com abordagens qualitativas é modesto, com menos de 10% das publicações. Conclui-se, todavia, que o acervo traz significativa contribuição para a Saúde Coletiva porque: (a) estabelece conexões com diferentes áreas da clínica; (b) reconhece a voz dos atores, transformando-os em protagonistas; (c) colabora com a dimensão epidemiológica para compreender contextos de saúde; (d) subsidia a tomada de decisão nos âmbitos das políticas, do planejamento e da gestão da saúde; e (e) desvenda as dimensões simbólicas dos processos de saúde-doença-cuidado.


Abstract This study aims to analyze the qualitative papers published in the 25-year existence of the Journal Ciência & Saúde Coletiva (from 1996 to March 2020), taking into account themes, theoretical-conceptual anchors, methods, and techniques. This is a bibliographic study based on the principles of categorical analysis, dialoguing with the aspects of Social Sciences. We highlight the following outcomes. The collection spans over a variety of themes, and violence is the most recurrent topic. However, themes such as race/ethnicity are absent from the collection; 53% of the publications used Social Sciences references, and Bourdieu was the most cited author. Most papers (77%) show methodological information, under a predominantly Bardin's perspective. The collection with qualitative approaches is modest, with less than 10% of publications. We conclude, however, that the collection makes a significant contribution to Public Health because: (a) it establishes connections with different clinical areas; (b) it recognizes the voice of the actors, turning them into leading figures; (c) it collaborates with the epidemiological dimension to understand health contexts; (d) it subsidizes decision-making in health policies, planning and management; and (e) it unveils the symbolic dimensions of health-disease-care processes.


Subject(s)
Humans , Violence , Public Health , Health Policy
6.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(supl.1): 2479-2486, Mar. 2020. graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1101071

ABSTRACT

Resumo O presente ensaio busca discutir as implicações do isolamento social devido à pandemia do COVID-19 para o uso intensivo da internet entre crianças e adolescentes e suas possíveis consequências para a prática de violências autoinflingidas. Discutimos brevemente o potencial ansiogênico e a reprodução de um "medo global" que se consolidam com a exposição maciça e sem mediação dos conteúdos consumidos, que podem aumentar as vulnerabilidades para estresse e ideações suicidas. Centramos nosso debate sobre práticas "recreativas", denominadas de "desafios" com poder autolesivo, realizados por adolescentes no site Youtube. Essa prática revelou-se crescente a partir das medidas de isolamento social. Nossa reflexão sobre esses riscos é feita a partir da perspectiva teórica da sociabilidade digital, e suas implicações nas interações de adolescentes mediadas pela internet.


Abstract This essay aimed to discuss the implications of social isolation due to the COVID-19 pandemic for the intensive use of the internet among children and adolescents and its possible consequences for the practice of self-inflicted violence. We briefly discussed the anxiogenic potential and the reproduction of a "global fear" that are consolidated with the massive and unmediated exposure of the content consumed, which can increase the vulnerabilities to stress and suicidal ideas. We centered our debate on "recreational" practices, called "challenges" with self-harm power, carried out by teenagers on the YouTube website. This practice has been shown to increase with the social isolation measures. Our reflection on these risks builds on the theoretical perspective of digital sociability, and its implications for the internet-mediated interactions of adolescents.


Subject(s)
Humans , Child , Adolescent , Pneumonia, Viral/psychology , Pneumonia, Viral/epidemiology , Social Isolation/psychology , Self-Injurious Behavior/psychology , Internet/statistics & numerical data , Pandemics , Betacoronavirus , Anxiety/psychology , Self Concept , Stress, Psychological/etiology , Time Factors , Information Storage and Retrieval/statistics & numerical data , Behavior, Addictive , Coronavirus Infections , Coronavirus Infections/psychology , Coronavirus Infections/epidemiology , Fear , Social Media/statistics & numerical data
7.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 36(12): e00215719, 2020.
Article in Portuguese | LILACS, SES-SP | ID: biblio-1142639

ABSTRACT

Resumo: Quando dão à luz durante o período de aprisionamento, as mulheres presas têm o direito de conviver com seus filhos em unidades específicas para mães e bebês, pelo período mínimo de seis meses. Essa convivência tem como foco o cuidado e a proteção da criança, mas ocorre em um ambiente ordenado pela ordem prisional. Este estudo tem como objetivo analisar o exercício das práticas de cuidado materno na prisão. Foram realizadas seis entrevistas narrativas no Rio de Janeiro, Brasil: duas com mulheres que vivenciaram a experiência de maternagem no período de aprisionamento na Unidade Materno Infantil do Complexo Penitenciário de Gericinó e quatro com profissionais de organizações não governamentais que trabalharam com mulheres que tiveram seus bebês no período de encarceramento. A análise das narrativas foi feita a partir da interpretação dos papéis e das relações entre as personagens narradas e a forma como suas interações modelam as histórias contadas. Por fim, realizou-se a articulação interpretativa entre as narrativas e o referencial teórico sobre gênero e prisões. Concluiu-se que as normas prisionais e as normas de cuidado se tensionam e convergem em uma dinâmica que busca beneficiar o bebê, sem deixar de punir a mulher. Dessa maneira, a experiência de maternagem na prisão atua como forma de reafirmar uma moralidade de gênero, definida no papel de boa mãe.


Abstract: When women inmates in Brazil give birth during their incarceration, they have the right to stay with their children in specific units for mothers and infants for at least six months. The focus of this living experience is care and protection of the child, but it takes places in a setting determined by the prison order. This study aims to analyze the exercise of motherhood in prison. Six narrative interviews were performed in Rio de Janeiro: two with women who experienced motherhood while in prison in the Maternal and Child Unit at the Gericinó Prison Complex, and four with staff members of nongovernmental organizations working with women who had given birth during incarceration. The narratives were analyzed via interpretation of the roles and relations between the narrated characters and the way their interactions shape the stories. Finally, an interpretative linkage was established between the narratives and the theoretical frame of reference on gender and prisons. The study concludes that the prison rules and standards of care produce tensions and convergences in a dynamic that seeks to benefit the infant without failing to punish the woman. Motherhood in prison thus acts as a way of reaffirming a gender morality, defined as the role of good mother.


Resumen: Cuando dan a luz durante el período de encarcelamiento, las mujeres presas tienen el derecho de convivir con sus hijos en módulos específicos para madres y bebés, durante un período mínimo de seis meses. Esta convivencia tiene como objetivo el cuidado y la protección del niño, pero se produce en un ambiente establecido por el reglamento carcelario. El objetivo de este estudio es analizar el ejercicio de las prácticas de cuidado materno en prisión. Se realizaron seis entrevistas narrativas en Río de Janeiro, Brasil: dos con mujeres que vivieron su maternidad durante su período de encarcelamiento en la Unidad Materno Infantil, en el Complejo Penitenciario de Gericinó, y cuatro con profesionales de organizaciones no gubernamentales, que trabajaron con mujeres que dieron a luz a sus bebés durante el período de encarcelamiento. El análisis de los relatos se realizó a partir de la interpretación de los papeles y de las relaciones entre los personajes narrados y la forma en la que sus interacciones modelan las historias contadas. Finalmente, se realizó la articulación entre los relatos y el marco de referencia teórico sobre género y prisiones. Se concluyó que las normas carcelarias y las normas de cuidado entran en tensión y convergen en una dinámica que busca beneficiar al bebé, sin dejar de castigar a la mujer. De este modo, la experiencia de la maternidad en prisión actúa como una forma de reafirmación de una moralidad de género, definida dentro del papel de lo que se considera una buena madre.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Infant , Child , Prisons , Prisoners , Brazil , Parturition , Mothers
9.
Ciênc. Saúde Colet ; 24(10): 3837-3846, Oct. 2019.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1039463

ABSTRACT

Resumo Este artigo tem como objetivo analisar as concepções discursivas do que é considerado demanda de saúde mental dos adolescentes cumprindo medida de internação nas unidades socioeducativas do Rio de Janeiro. Realizaram-se nove entrevistas com os profissionais de saúde mental do sistema socioeducativo e os resultados foram discutidos com o apoio da análise de discurso crítica de Fairclough. Foram identificados quatro grupos discursivos: o primeiro apresenta intertextualidade com o discurso psiquiátrico, o segundo com a reforma psiquiátrica, o terceiro com o discurso de determinantes sociais e o quarto com discursos institucionais de "mau" comportamento dos jovens. Conclui-se que as concepções são distintas entre os profissionais, mas não há hegemonia de um discurso. Os discursos se atravessam e se conectam especialmente na problematização dos determinantes sociais. Há sobrevalorização dos profissionais de saúde e de assistência enquanto vocalizadores das demandas. Os adolescentes têm poucas chances de expor diretamente suas necessidades e estas aparecem intermediadas pelos técnicos. Identificaram-se conflitos entre as equipes que atuam no fluxo assistencial nas demandas associadas ao "mau comportamento", pois há encaminhamentos dissociados de questões de saúde mental.


Abstract This paper aims to analyze the discursive conceptions of what is considered mental health demand of young offenders serving detention measure in juvenile correctional centers in Rio de Janeiro. Nine interviews were conducted with the mental health professionals of these centers, and the results were discussed with the support of Fairclough's critical discourse analysis. Four discursive groups were identified: the first shows intertextuality with the psychiatric discourse; the second, with the Psychiatric Reform; the third, with the discourse of social determinants; and the fourth, with institutional discourses about adolescents' misbehavior. It is concluded that the conceptions are different among the professionals, but there is no single predominant discourse. The statements are related and especially linked through the discussion of social determinants. Health professionals and social workers as demand vocalizers are overvalued. Adolescents are barely given the opportunity of directly exposing their needs, and demands are mediated by technicians. We identified conflicts between staff members working in the care flow concerning the misbehavior-associated demands because some referrals are unrelated to mental health issues.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Mental Health , Juvenile Delinquency/psychology , Brazil , Interviews as Topic , Health Personnel/organization & administration , Social Determinants of Health , Mental Health Services/organization & administration
10.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(1): e00060118, 2019. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-974620

ABSTRACT

Na cultura digital, há um embaralhamento entre as fronteiras do público e do privado, e nos convida a sermos, ao mesmo tempo, controladores e controlados. Este artigo analisou as produções discursivas sobre controle e monitoramento do parceiro veiculadas nas ferramentas digitais ofertadas pelos sistemas Android e iOS, disponíveis nos aplicativos de telefonia móvel. Adotamos a análise do discurso crítico para o exame e interpretação das enunciações textuais de quarenta aplicativos dos sistemas Android e iOS destinados ao controle de parceiros. Identificamos dois blocos com distintos sentidos discursivos não excludentes: controle/monitoramento e cuidado/proteção. A força enunciativa dos textos tem como base uma promessa de controle total e irrestrito com o propósito de assegurar a "paz de espírito", "segurança" e "harmonia" no relacionamento íntimo. Invocando para tal, argumentos retóricos que remetem à "prova de amor", "cuidado" e "proteção" como justificativas para o controle/monitoramento do outro.


En la cultura digital, existe un terreno difuso entre las fronteras de lo público y privado que nos invita a ser, al mismo tiempo, controladores y controlados. Este artículo analizó los productos discursivos sobre control y seguimiento de la pareja, mediante herramientas digitales ofrecidas por los sistemas Android e iOS, disponibles en aplicaciones de telefonía móvil. Adoptamos el análisis del discurso crítico para el examen e interpretación de enunciados textuales de 40 aplicaciones con sistemas Android e iOS, destinados al control de parejas. Identificamos dos bloques con distintos sentidos discursivos no excluyentes: control/seguimiento y cuidado/protección. La fuerza enunciativa de los textos tiene como base una promesa de control total y sin restricciones, con el propósito de asegurar la "paz de espíritu", "seguridad" y "harmonía" en la relación íntima. Invocando para ello, argumentos retóricos que remiten a: "prueba de amor", "cuidado" y "protección", como justificativas para el control/seguimiento del prójimo.


Contemporary digital culture is marked by intermingling borders between the public and private spheres, urging internauts to be both controllers and controlled. The article analyzes the discursive productions on surveillance and control of partners by online tools provided by the Android and iOS systems, available as cellphone apps. The authors use critical discourse analysis to examine and interpret text messages from 40 Android and iOS apps used to monitor and control intimate partners. We identified two blocks with two distinct (but not mutually exclusive) discursive meanings: control/monitoring and care/protection. The texts' enunciative force is based on a promise of total and unlimited control with the purpose of ensuring "peace of mind", "safety/security", and "harmony" in the intimate relationship. Such surveillance uses rhetorical arguments that refer to "proof of love", "care", and "protection" as justifications for monitoring and controlling the other.


Subject(s)
Humans , Sexual Partners/psychology , Correspondence as Topic , Mobile Applications , Brazil , Social Networking , Intimate Partner Violence/psychology , Interpersonal Relations , Love
11.
In. Assis, Simone Gonçalves de; Silveira, Liane Maria Braga. O tema da violência no ensino em saúde coletiva: Articulações com pesquisa e extensão. Rio de Janeiro, E-papers, 2018. p.61-76.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-965053

ABSTRACT

Este capítulo pretende dialogar com professores e pesquisadores que orientam estudantes de graduação e pós graduação sobre temas relacionados a violências. Se afirma que a orientação é uma das mais relevantes práticas profissionais do magistério, tal como reconhecida nos países mais desenvolvidos e por organismos internacionais.Foi desenvolvida argumentos de que a prática de orientação se ancora numa ética dialógica e numa postura intelectual voltada para a de estudos críticos capazes de romper com o senso comum.


Subject(s)
Humans , Professional Practice , Violence , Research Personnel , Mentors
12.
In. Assis, Simone Gonçalves de; Silveira, Liane Maria Braga. O tema da violência no ensino em saúde coletiva: Articulações com pesquisa e extensão. Rio de Janeiro, E-papers, 2018. p.315-341.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-968756

ABSTRACT

O capitulo retrata o processo inicial de pesquisa, a elaboração didática e os parâmetros acadêmicos voltados para a criação e a implantação do curso intitulado O conselho Tutelar e o enfrentamento à violência interpessoal.


Subject(s)
Humans , Research , Teaching , Violence , Methodology as a Subject , Child Advocacy , Domestic Violence , Comprehensive Health Care
13.
In. Assis, Simone Gonçalves de; Silveira, Liane Maria Braga. O tema da violência no ensino em saúde coletiva: Articulações com pesquisa e extensão. Rio de Janeiro, E-papers, 2018. p.177-184.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-967730

ABSTRACT

O presente capítulo destina-se ao compartilhamento de experiências do Núcleo de Apoio ao ao Profissional do Instituto Fernandes Figueira, vinculado a Fundação Oswaldo Cruz, focando em suas contribuições para a inclusão do tema da violência na agenda da assistência e formação dos profissionais.


Subject(s)
Humans , Violence , Health Personnel , Allied Health Personnel , Health Education , Outcome Assessment, Health Care
14.
Ciênc. Saúde Colet ; 23(10): 3369-3379, Out. 2018. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-974690

ABSTRACT

Resumo O estudo buscou realizar a revisão crítica de um conjunto de revisões bibliográficas no intuito de conhecer como o cyberbullying é compreendido pela comunidade científica, como o fenômeno vem sendo conceituado, como suas dinâmicas têm sido descritas, quais personagens identificados e quais as associações apontadas à saúde das pessoas intimidadas e dos perpetradores. A literatura mostrou que não há um consenso sobre a conceituação de cyberbullying, contudo há argumentos que defendem sua especificidade e diferenciação em relação ao bullying. Ele pode ocorrer a qualquer momento e sem um espaço demarcado fisicamente, pode ser disseminado globalmente, o tempo de permanência das postagens ofensivas é indeterminado. Quanto à questão de gênero associada a essa prática, observou-se um viés reducionista do debate, indicando diferenças baseadas numa suposta superioridade tecnológica dos meninos. Os estudos revisados apontam que tanto as vítimas quanto os praticantes de cyberbullying vivenciam experiências negativas em sua saúde psicológica e comportamental, podendo ocorrer inclusive evasão escolar, isolamento social, depressão, ideação suicida e suicídio. Todavia, pouco se problematiza sobre a cultura cyber e como esta estabelece novas socialidades - conhecimento e debate cruciais à compreensão do fenômeno.


Abstract The study aimed to conduct a critical review of a set of bibliographical reviews to identify how the scientific community understands cyberbullying, how the phenomenon has been conceptualized, how its dynamics have been described, what characters are identified and what associations are related to the health of intimidated persons and perpetrators. The literature has shown that there is no consensus on the concept of cyberbullying, but there are arguments that advocate its specificity and differentiation vis-à-vis bullying, (it can occur at any moment and without a physically demarcated space; it can be disseminated globally, the length of permanence of the offensive posts is undetermined). As for the gender issue associated with this practice, a reductionist bias was observed in the debate, indicating differences based on an alleged technological superiority of boys. The reviewed studies show that both victims and those who practice cyberbullying undergo negative experiences in their psychological and behavioral health, where school dropout may also occur, along with social isolation, depression, suicidal ideation and suicide. However, there is hardly any questioning about cyberculture and how it establishes new socialities - knowledge and debate crucial to understanding the phenomenon.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Crime Victims/psychology , Internet , Cyberbullying/psychology , Social Isolation/psychology , Suicide/psychology , Depression/psychology , Depression/epidemiology , Suicidal Ideation
15.
In. Ralha-Simões, Helena. Resiliência: novos olhares face aos desafios do nosso tempo. Lisboa, Edições ex-Libris (Chancela Sítio do Livro), 1; 2018. p.63-91.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1016362

ABSTRACT

O objetivo norteador do capítulo é identificar quais os temas ou fatores que associam o estudo de ambos os construtos - violência e resiliência, e refletir sobre como está o desenvolvimento teórico e metodológico da temática na produção científica recente. (AU)


Subject(s)
Humans , Review , Resilience, Psychological , Violence , Exposure to Violence
16.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 34(3): e00046617, 2018.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-889897

ABSTRACT

Este artigo tem como objetivo analisar como os profissionais das equipes de saúde mental do sistema socioeducativo do Rio de Janeiro, Brasil, percebem as relações estabelecidas com a Rede de Atenção Psicossocial para atenção às questões de saúde mental dos adolescentes que cumprem medida de internação. Realizaram-se nove entrevistas com profissionais de saúde mental do sistema e os resultados foram apresentados tendo como referência a análise de discurso crítica de Fairclough. Os resultados foram organizados em três partes: relação entre as equipes de saúde mental e a rede, dificuldades das equipes das unidades e dos serviços da rede, e perspectivas e propostas. Pela lógica de construção dos argumentos identificados percebeu-se que a fragilidade dos pactos entre os gestores do Sistema Único de Saúde e do sistema socioeducativo impacta o cotidiano das ações de saúde mental desenvolvidas pelas equipes das unidades. Esse cenário associa-se a outros problemas estruturais, como a falta de transporte e a indisponibilidade de agentes para acompanharem os adolescentes nos atendimentos externos, e às resistências dos profissionais tanto dentro quanto fora das unidades. Evidencia-se haver um isolamento tanto dos adolescentes quanto dos profissionais em relação às ações e políticas de saúde mental do território.


The aim of this article is to analyze how professionals in the mental health teams of the juvenile detention system in Rio de Janeiro, Brazil, perceive the relations with the external Network of Psychosocial Care in dealing with mental health issues in adolescents serving time in juvenile detention centers. Nine interviews were held with mental health professionals in the system, and the results were presented with Fairclough's critical discourse analysis as the reference. The results were organized in three parts: the relationship between the juvenile detention system's mental health teams and the external services, difficulties experienced by the teams from the detention centers and the external network's services, and prospects and proposals. The logic of the arguments' development showed that the weakness in the agreements between administrators of the Brazilian Unified National Health System and the juvenile detention system has a daily impact on mental health activities conducted by the centers' teams. This scenario is aggravated by other structural problems such as lack of transportation and personnel to accompany adolescents on extramural appointments, and resistance on the part of professionals both inside and outside the detention centers. The study showed that both the adolescents and professionals were isolated in relation to mental health activities and policies.


Este artículo tiene como objetivo analizar de qué forma los profesionales de los equipos de salud mental del sistema de reinserción socioeducativo de Río de Janeiro, Brasil, perciben las relaciones establecidas con la Red de Atención Psicosocial, para la atención a cuestiones de salud mental de adolescentes que cuentan con medidas de internamiento. Se realizaron nueve entrevistas con profesionales de salud mental del sistema y los resultados se presentaron teniendo como referencia el análisis de discurso crítico de Fairclough. Los resultados se organizaron en tres partes: relación entre los equipos de salud mental y la red, dificultades de los equipos de las unidades y de los servicios de la red, además de perspectivas y propuestas. Por la lógica de construcción de los argumentos identificados se percibió que la fragilidad de los pactos entre los gestores del Sistema Único de Salud y del sistema socioeducativo impacta en el día a día de las acciones en salud mental, desarrolladas por los equipos de las unidades. Este escenario se asocia a otros problemas estructurales, como la falta de transporte y la indisponibilidad de agentes para acompañar a los adolescentes a las consultas externas, así como las resistencias de los profesionales, tanto dentro como fuera de las unidades. Se evidencia que existe un aislamiento, tanto por parte de los adolescentes, como de los profesionales, respecto a las acciones y políticas de salud mental en el territorio.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adolescent Health Services/statistics & numerical data , Juvenile Delinquency/psychology , Mental Health Services/statistics & numerical data , Prisons/statistics & numerical data , Brazil , Mental Health , Adolescent Health Services/standards , Health Personnel , Health Services Accessibility/statistics & numerical data , Mental Health Services/standards
17.
Ciênc. Saúde Colet ; 22(9): 2881-2888, Set. 2017.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-890442

ABSTRACT

Resumo O objetivo do artigo é problematizar as denominações de negligências direcionadas às famílias no contexto de práticas de cuidados consideradas insuficientes ou inadequadas para crianças e adolescentes. A reflexão é parte de um estudo prévio que analisou como o conceito de negligência é definido e aplicado nas produções acadêmicas nacionais e indicou que grande parte dos seus casos contra crianças é atribuída à esfera familiar. A presente discussão busca considerar as famílias em sua pluralidade. É um estudo qualitativo, desenvolvido numa perspectiva antropológica interpretativa. Os resultados apontam que há rótulos acusatórios e omissões graves em relação às configurações familiares, fatos que reforçam a complexidade de definir uma situação como negligência: as famílias podem reproduzir, praticar ou sofrer negligências.


Abstract The aim of this paper is to specify and investigate the types of negligence practiced on families in the context of healthcare that are considered to be insufficient or inappropriate for children and adolescents. These reflections are part of a previous study that analyzed how the concept of negligence is defined and applied in Brazilian academic studies, and indicated that a large part of the cases of negligence practiced against children is attributed to the sphere of the family. This present discussion seeks to consider families in their plurality. It is a qualitative study made from an interpretative anthropological point of view. The results indicate that there are accusatory labels, and serious omissions in relation to the configurations of families - underlining the complexity of defining a situation as negligence: families can reproduce, practice, or suffer negligence.


Subject(s)
Humans , Child , Adolescent , Research Design , Child Abuse/statistics & numerical data , Family Characteristics , Family Relations , Brazil/epidemiology
18.
In. Minayo, Maria Cecília de Souza; Assis, Simone Gonçalves de. Novas e velhas faces da violência no Século XXI: Visão da literatura brasileira do campo da saúde. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2017. p.161-185.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-964198

ABSTRACT

Historicamente, muitos foram os estágios por que passou o conhecimento sobre a violência na infância e adolescência, refletindo a consciência social sobre o fenômeno, o saber adquirido e a evolução de políticas públicas. Até 1989, um levantamento bibliográfico sobre o assunto revelou o predomínio do enfoque no "menor" de rua, na institucionalização de crianças em situação de abandono familiar, na infração juvenil, e no suicídio. Este capítulo apresenta uma análise da produção bibliográfica do tema na área da saúde entre 2001-2013, ressaltando as principais tendências teórico-metodológicas de seu desenvolvimento.(AU)


Subject(s)
Humans , Child , Adolescent , Violence , Child Health , Adolescent
19.
In. Minayo, Maria Cecília de Souza; Assis, Simone Gonçalves de. Novas e velhas faces da violência no Século XXI: Visão da literatura brasileira do campo da saúde. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2017. p.271-295.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-965002

ABSTRACT

Neste capítulo investiga-se a produção científica brasileira publicada em periódicos nacionais e internacionais e em teses e dissertações da área da saúde, entre 2001 e 2013, sobre a atenção oferecida pelos serviços de saúde às pessoas em situação de violência. A organização e a análise que este capítulo apresenta se respaldam nas diretrizes e eixos de ação da Política Nacional de Redução da Morbimortalidade por Acidentes e Violências (PNRMAV), que preconiza uma atenção de acordo com três níveis: pré-hospitalar, hospitalar e pós-hospitalar. (AU)


Subject(s)
Violence , Ambulatory Care , Health Services
20.
In. Minayo, Maria Cecília de Souza; Assis, Simone Gonçalves de. Novas e velhas faces da violência no Século XXI: Visão da literatura brasileira do campo da saúde. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2017. p.397-406.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-965649

ABSTRACT

Neste capítulo analisaremos a produção científica brasileira sobre violência sexual realizada pela área da saúde no período de 2001-2013.Esses documentos se concentram um três grandes temas ou interesses: o de conhecer os envolvidos nas situações de Violência sexual em seus diferentes contextos, levando em conta a produção de perfis epidemiológicos ou psicossociológicos dos autores; o de conhecer os fatores associados, seja como capazes de favorecer a ocorrência das violências sexuais, seja os decorrentes delas; e o de discutir a atuação do setor saúde diante do atendimento, da formação e atitudes de profissionais, da organização dos serviços, registro e do desafio da construção de capacidades coletivas para atuar em rede, de forma intersetorial e em parceria com os movimentos sociais. Entretanto, alguns temas e sujeitos permanecem na penumbra da produção do campo da saúde sobre Violência sexual, assunto que também discutiremos. (AU)


Subject(s)
Humans , Sex Offenses/prevention & control , Rape , Violence/prevention & control
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL