Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 4 de 4
Filter
Add filters








Type of study
Year range
1.
Epidemiol. serv. saúde ; 29(2): e2019443, 2020. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-1101131

ABSTRACT

Resumo Objetivo: descrever a ocorrência da hepatite B entre gestantes, a realização de imunoprofilaxia e a transmissão vertical e perinatal nas crianças expostas ao vírus na rede de Atenção Primária à Saúde do estado de São Paulo, Brasil. Métodos: estudo transversal sobre registros de pré-natal de gestantes atendidas de janeiro a junho de 2012 e coorte dos recém-nascidos; foram descritas as frequências dos resultados e calculada a estimativa da ocorrência da hepatite B. Resultados: foram incluídas 6.233 gestantes, das quais 53,1% com 20 a 29 anos de idade, 58,7% com 8 a 11 anos de estudo, 53,3% brancas e 73,9% com companheiro; a ocorrência de hepatite B foi de 0,13% (IC95%: 0,04 a 0,21%); das oito crianças de mães com hepatite B crônica, seis tiveram esquema vacinal completo e não houve transmissão vertical ou perinatal. Conclusão: observou-se baixa ocorrência de hepatite B em gestantes e ausência de transmissão vertical ou perinatal.


Resumen Objetivo: describir el aparecimiento de hepatitis B en mujeres embarazadas, la inmunoprofilaxis y la transmisión vertical y perinatal en niños expuestos al virus en la red de atención primaria en el estado de São Paulo, Brasil. Métodos: estudio transversal con registros prenatales de mujeres embarazadas atendidas de enero a junio de 2012 y cohorte de recién nacidos; se describieron las frecuencias y se calculó el surgimiento de la hepatitis B. Resultados: se incluyeron 6.233 gestantes, de las cuales 53,1% con 20 a 29 años de edad, 58,7% con 8 a 11 años de estudios, 53,3% blancas y 73,9% viviendo en pareja; la ocurrencia de hepatitis B fue del 0,13% (IC95%: 0,04 to 0,21%); entre ocho hijos de madres con hepatitis B crónica, seis tenía un calendario de vacunación completo y no había transmisión vertical o perinatal. Conclusión: hubo baja ocurrencia de hepatitis B en mujeres embarazadas y ausencia de transmisión vertical o perinatal.


Abstract Objective: to describe the occurrence of hepatitis B among pregnant women, immunoprophylaxis and vertical and perinatal transmission in children exposed to the virus in the São Paulo state primary care network, Brazil. Methods: this was a cross-sectional study using prenatal records of pregnant women attending health services between January and June 2012 and a cohort of newborns; the frequencies of the results were described and the estimated occurrence of hepatitis B was calculated. Results: 6,233 pregnant women were included, of whom 53.1% were between 20-29 years old, 58.7% had 8-11 years of schooling, 53.3% were white, and 73.9% lived with a partner; occurrence of hepatitis B was 0.13% (95%CI 0.04; 0.21); of the eight children of mothers with chronic hepatitis B, six had a complete vaccination schedule, and there was no vertical or perinatal transmission. Conclusion: there was low occurrence of hepatitis B in pregnant women and absence of vertical or perinatal transmission.

2.
Rev. bras. epidemiol ; 22(supl.1): e190010, 2019. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-1042213

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction: Care continuum models have supported recent strategies against sexually transmitted diseases, such as HIV and Hepatitis C (HCV). Methods: HIV, HCV, and congenital syphilis care continuum models were developed, including all stages of care, from promotion/prevention to clinical control/cure. The models supported the intervention QualiRede, developed by a University-Brazilian National Health System (SUS) partnership focused on managers and other professionals from six priority health regions in São Paulo and Santa Catarina. Indicators were selected for each stage of the care continuum from the SUS information systems and from the Qualiaids and QualiAB facility's process evaluation questionnaires. The indicators acted as the technical basis of two workshops with professionals and managers in each region: the first one to identify problems and to create a Regional Technical Group; and the second one to design action plans for improving regional performance. Results: The indicators are available at www.qualirede.org. The workshops took place in the regions of Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC, and Registro (São Paulo) and of Foz do Rio Itajaí (Santa Catarina), which resulted in regional action plans in São Paulo, but not in Santa Catarina. A lack of awareness was observed regarding the new HIV and HCV protocols, as well as an incipient use of indicators in routine practices. Conclusion: Improving the performance of the care continuum requires appropriation of performance indicators and coordination of care flows at local, regional, and state levels of management.


RESUMO Introdução: Modelos de cuidado contínuo baseiam recentes estratégias em HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatite C (HCV). Métodos: Desenvolveram-se modelos de contínuo do cuidado em HIV, HCV e sífilis congênita incluindo todas as etapas da atenção, desde a promoção e a prevenção até o controle clínico/cura. O modelo baseou a intervenção QualiRede, desenvolvida em parceria entre universidade e Sistema Único de Saúde (SUS), direcionada a gestores e demais profissionais de 6 regiões de saúde prioritárias em São Paulo e Santa Catarina. Selecionaram-se indicadores para cada etapa do contínuo do cuidado, provenientes dos sistemas de informação do SUS e dos questionários de avaliação de processo Qualiaids e QualiAB. Os indicadores formaram a base técnica de duas oficinas com profissionais e gestores de cada região: a primeira para identificar problemas e formar um Grupo Técnico Regional; e a segunda para construir planos de ação e metas a fim de melhorar o desempenho regional. Resultados: Os indicadores estão disponíveis no website www.qualirede.org. As oficinas ocorreram em quatro regiões de São Paulo (Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC e Registro) e uma região de Santa Catarina (Foz do Rio Itajaí), resultando em planos regionais em São Paulo, mas não em Santa Catarina. Observou-se domínio limitado dos novos protocolos para HIV e HCV e uso incipiente de indicadores na rotina dos serviços. Conclusão: Melhorar o desempenho do contínuo do cuidado exige apropriação dos indicadores de desempenho e coordenação integrada dos fluxos de atenção em todos os níveis de gestão.

3.
Epidemiol. serv. saúde ; 23(1): 57-66, mar. 2014. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-708055

ABSTRACT

Objetivo: avaliar diferenças na mortalidade por doença isquêmica do coração (DIC) e doenças cerebrovasculares (DCBV) em áreas geográficas com características socioeconômicas distintas, no município de São Paulo, em 1996 a 1998 e 2008 a 2010. Métodos: foram estudados óbitos da população acima de 20 anos e indicadores sociais agregados em cinco áreas territoriais; foram calculadas razões de mortalidade padronizadas (RMP) pelo método indireto e razão de risco de mortalidade (RRM) entre áreas, estimada por regressão de Poisson e teste de tendência. Resultados: comparando-se as áreas com menor e maior exclusão, a RRM para DIC em 2008-2010 foi de 1,38 (IC95 por cento: 1,22-1,55), entre homens e 1,61 (IC95 por cento: 1,42-1,83) entre mulheres; observou-se a associação da DCBV com exclusão social em ambos os sexos e nos dois períodos (p<0,01). Conclusão: houve aumento do risco da mortalidade por DIC e DCBV, acompanhando o declínio das condições sociais nas áreas geográficas estudadas.


Objective: to evaluate differences in mortality from ischemic heart disease (IHD) and cerebrovascular disease (CVD) in geographic areas with distinct socioeconomic characteristics in São Paulo city - Brazil, during two periods: 1996-1998 and 2008-2010. Methods: we studied deaths in the population aged over 20 years and social indicators aggregated into five territorial areas. We calculated standardized mortality ratios (SMR) using the indirect method and mortality risk ratio (MRR) between areas, estimated by Poisson regression, confidence intervals of 95 per cent and trend testing. Results: among men, increased social exclusion was accompanied by increased MRR for IHD in 2008-2010, ranging from 1.19 in area 2 to 1.38 in area 5, compared to the wealthiest area the in range. Among women, this variation was 1.11 and 1.61, respectively. MRR for CVD showed association with social exclusion in both periods for both sexes (p<0,01). Conclusion: risk of mortality from IHD and CVD increased as social conditions declined in the geographic areas studied.


Subject(s)
Humans , Stroke/mortality , Myocardial Ischemia/mortality , Ecological Studies
4.
Säo Paulo; s.n; 2002. 102 p. mapas, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-320378

ABSTRACT

Introduçäo. A influência de fatores sócio-econômicos na epidemia pelo HIV/AIDS tem sido discutida na literatura cientifica. Objetivo. Estudar a mortalidade por Aids segundo condiçöes sócio-econômicas no município de Säo Paulo, no período de 1994 a 1999, entre homens e mulher de 15 a 49 anos (15 a 24; 25 a 49). Métodos. Trata-se de um estudo ecológico tendo como unidades de análises os 96 distritos e 5 áreas homogêneas, classificadas segundo o índice social para cada distrito. Foram utilizados dados secundários do PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DAS INFORMAÇOES DE MORTALIDADE DO MUNICIPIO (PRO- AIM), estimativas populacionais do censo de 1991 e os índices sociais do Mapa da exclusäo /inclusäo social nos 96 distritos. A tendência da mortalidade por Aids foi analisada nas 5 áreas homogêneas. Resultados. Foi encontrada correlaçäo negativa entre os coeficientes de mortalidade por Aids e o índice social de eqüidade entre homens e mulheres de 15 a 49 anos, ao longo de todo o período, e uma correlaçäo positiva entre o índice de qualidade de vida e a mortalidade masculina por Aids, entre 1994 e 1998. A reduçäo da mortalidade por Aids observada entre 1996 e 1999 foi maior na área mais incluída: 60 por cento entre os homens de 25 a 49 anos e 53 por cento entre as mulheres da mesma idade. Os menores percentuais de queda da mortalidade por Aids foram observados nas áreas mais excluídas. Os percentuais de queda foram menores entre as mulheres em todas as áreas. Conclusöes. A despeito da terapia anti-retroviral gratuita, a queda na mortalidade por Aids apresentou diferenças em relaçäo às condiçöes sócio-econômicas das áreas. Essa reduçäo foi menor na populaçäo vivendo em áreas de exclusäo social, sendo mais lenta entre as mulheres. Também, a maior vulnerabilidade feminina mostra-se relacionada com a maior mortalidade por Aids na populaçäo. Alguns fatores como a desigualdade no acesso aos cuidados de saúde e menor aderência ao tratamento podem estar relacionados com essas diferenças. A mortalidade por Aids nas diferentes áreas estudadas deve ser também analisada de acordo com a dinâmica da epidemia, a incidência e a letalidade nessas áreas, que podem explicar achados dessa mortalidade.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Health Surveys , Mortality , Acquired Immunodeficiency Syndrome/mortality , Age Distribution , Residence Characteristics , Sex Distribution , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Socioeconomic Factors
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL