Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 11 de 11
Filter
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(5): 1586-1598, Sept.-Oct. 2020. tab
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1131540

ABSTRACT

The objectives of this study were to characterize the endometritis induced in mares using color Doppler ultrasonography and traditional exams. Experiment 1. Mares (n=20) were submitted to intrauterine inoculation with Escherichia coli. Uterine evaluation was performed at M0 and M1. Experiment 2. Animals were divided into two groups: control group (n=10), and treated group (n=10) using phytotherapeutic solution. In both groups, the uterine evaluation was performed at time T1, T2, and T3. Experiment 3: Uterine evaluation was compared after antibiotic therapy, phytotherapy, and M0. For statistical analysis, the Tukey test, t Student, and Anova test were applied. Experiment 1. The mean values of vascularization at M1 were significantly higher than those obtained at M0 (P<0.05). Bacterial growth was observed in all samples collected. Experiment 2. The mean value of vascularization at time T1 in both groups was significantly higher (P<0.05) compared to M2 and M3. Experiment 3. After antibiotic therapy, the vascularization of the body and uterine horns was not equivalent to the vascularization presented at M0. We can conclude that it was not possible to correlate results obtained by color Doppler ultrasonography with the traditional findings for the diagnosis of endometritis.(AU)


Os objetivos deste estudo foram caracterizar a endometrite induzida em éguas utilizando-se a ultrassonografia com Doppler colorido e exames tradicionais. Experimento 1: as éguas (n=20) foram submetidas à inoculação intrauterina com Escherichia coli. A avaliação uterina foi realizada em M0 e M1. Experimento 2: os animais foram divididos em dois grupos: grupo controle (n=10) e grupo tratado (n=10), sendo usada solução fitoterápica. Nos dois grupos, a avaliação uterina ocorreu nos momentos T1, T2 e T3. Experimento 3: a avaliação uterina foi comparada após antibioticoterapia, fitoterapia e M0. Para análise estatística, foram aplicados os testes de Tukey, t de Student e ANOVA. Experimento 1: os valores médios de vascularização em M1 foram significativamente maiores que os obtidos no M0 (P<0,05). Houve crescimento bacteriano em todas as amostras coletadas. Experimento 2: o valor médio da vascularização no tempo T1 nos dois grupos foi significativamente maior (P<0,05) do que o obtido em M2 e M3. Experimento 3: após antibioticoterapia, a vascularização do corpo e dos cornos uterinos não era equivalente à vascularização apresentada em M0. Pode-se concluir que não foi possível correlacionar os resultados obtidos pela ultrassonografia com Doppler colorido com os achados tradicionais para o diagnóstico de endometrite.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Endometritis/chemically induced , Endometritis/veterinary , Endometritis/diagnostic imaging , Horses , Perfusion/veterinary , Ultrasonography, Doppler/veterinary , Escherichia coli
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(4): 1137-1144, July-Aug. 2020. tab, ilus
Article in Portuguese | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1131517

ABSTRACT

Utilizaram-se quatro garanhões nos meses de janeiro, abril, julho e outubro de 2016, em dois protocolos, em que: GI (n=4; 5mL de solução salina, i.v.) e GII (n=4; 5000UI de hCG, i.v.) e subdividiram-se esses protocolos em ciclos (C1 e C2), seguindo o esquema crossover, sendo: CI=animais 1 (GI) e 2 (GII), avaliados nos dias D1, D3 e D5, e animais 3 (GI) e 4 (GII), em D2, D4 e D6; CII= animais 1 (GII) e 2 (GI), em D1, D3, D5, e animais 3 (GII) e 4 (GI), em D2, D4 e D6. Realizou-se o tratamento em D1 e D2 de cada ciclo e a ultrassonografia testicular no modo color Doppler e Doppler espectral, uma hora antes de cada coleta de sêmen e imediatamente após. Avaliou-se: número de reflexo de Flehmen, de montas sem ereção, início da monta, tempo de reação à ereção e total da monta e análises de qualidade seminal. Estatisticamente foram utilizados os testes de qui-quadrado e ANOVA. Não houve diferenças estatísticas (P>0,05) entre os parâmetros analisados. Concluiu-se que uma única dose de 5000UI de hCG em garanhões não causou alterações significativas nos parâmetros avaliados em diferentes estações do ano.(AU)


Four stallions were used in January, April, July and October 2016 in two protocols: GI (n=4; 5ml saline, iv) and GII (n=4; 5000 hCG, iv), and these protocols were subdivided into cycles (C1 and C2) following the cross over scheme, as follows: CI=animal 1 (GI) and 2 (GII) evaluated on days D1, D3 and D5 and animal 3 (GI) and 4 (GII) at D 2, D 4 and D 6; CII=animal 1 (GII) and 2 (GI) at D1, D3, D5 and animal 3 (GII) and 4 (GI) at D2, D4 and D6. Treatment was performed on D1 and D2 of each cycle and testicular ultrasound in color Doppler and spectral Doppler mode, one hour before each semen collection and immediately after. We evaluated: Flehmen's reflex number, mounts without erection, start of the mount, reaction time to erection and total mount and seminal quality analyzes. Statistically, the Chi-square and ANOVA tests were used. There were no statistical differences (P>0.05) between the analyzed parameters. It was concluded that a single dose of 5000IU hCG in stallions did not cause significant changes in the parameters evaluated in different seasons of the year.(AU)


Subject(s)
Animals , Male , Testis/diagnostic imaging , Chorionic Gonadotropin/administration & dosage , Horses/physiology , Seasons , Ultrasonography, Doppler, Color/veterinary
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(3): 529-534, jun. 2017. tab
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-846838

ABSTRACT

The success of transvaginal follicular aspiration in mares can be influenced by several factors, such as vacuum pump pressure levels. The present study aimed to investigate the effect of different negative pressures (150, 280 and 400mmHg) of the vacuum pump on the oocyte recovery in the mares. The mares (n=10) were undergoing follicular aspiration using three different negative pressures for three consecutive estrous cycles as follows: G150 = 150mmHg (n = 10); G280 = 280mmHg (n = 10); G400 = 400mmHg (n = 10). Every estrous cycle, the group that the mare would participate was drawn, and each animal participated once in each group. Only preovulatory follicle was used, about 30 to 36 hours after application of hCG. To compare the results, the chi-square test was used (5% significance) and Fisher exact test, when recommended. Thirty preovulatory follicles (diameter 36.1±1.80mm) were aspirated and ten oocytes were recovered (33.3%). There was no statistical difference between the experimental groups (p=0.59). Thus, accord to the results observed in this study, we could conclude that the negative pressure of the vacuum pump used was not efficient to increase oocyte recovery.(AU)


O sucesso da técnica de aspiração folicular transvaginal em éguas pode ser influenciado de maneira determinante por diversos fatores, tais como níveis de pressão da bomba de vácuo. Diante disso, o presente experimento visou investigar o efeito de diferentes pressões negativas (150, 280 e 400mmHg) da bomba de vácuo sobre a taxa de recuperação de oócitos em éguas. As éguas (n=10) foram submetidas à aspiração folicular utilizando-se três diferentes pressões negativas por três ciclos estrais consecutivos, da seguinte maneira: G150= 150mmHg (n=10); G280= 280mmHg (n=10); G400= 400mmHg (n=10). A cada ciclo estral, sorteava-se o grupo do qual a égua participaria, sendo que cada animal integrou um grupo somente uma vez. Foi puncionado somente folículo pré-ovulatório, em torno de 30 a 36 horas após a aplicação do hCG. Os resultados foram comparados utilizando-se o teste qui-quadrado (a 5% de significância) e o Fisher Exato, quando recomendados. Foram aspirados 30 folículos pré-ovulatórios (diâmetro 36,1±1,80mm) e recuperados 10 oócitos (33,3%). Não houve diferença estatística entre os grupos experimentais (P=0,59). Dessa forma, mediante os resultados obtidos no presente estudo, foi possível concluir que a pressão negativa da bomba de vácuo utilizada não se mostrou determinante para elevar a recuperação oocitária.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Chorionic Gonadotropin , Horses , Oocyte Retrieval/methods , Ovarian Follicle , Infertility, Female
4.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 49(2): 181-7, abr. 1997. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-264479

ABSTRACT

Setenta vacas leiteiras mestiças Holandês-Zebu com 71,4 meses de idade e 3,3 lactaçöes, foram divididas em sete grupos de dez animais cada. Um grupo serviu como testemunha (G-I) e nos outros seis aplicou-se 500µg de cloprostenol (ICI-80.996), via intramuscular, em diferentes períodos pós-parto (PP). A involuçäo uterina (IU) foi acompanhada por palpaçäo retal do sexto ao 60§ dia PP, com intervalo de três dias. O período médio de IU para o G-I e para os grupos que receberam o cloprostenol no sexto dia PP (G-II), no 12§ dia (G-III), 18§ dia (G-IV), no 6§ e 12§ dia (G-V), 12§ e 18§ dia (G-VI) e no 6§, 12§ e 18§ dias (G-VII) foram, respectivamente: 31,5, 29,1, 29,1, 24,6, 29,4, 24,0 e 25,2 dias. O período de involuçäo clínica do útero foi significativamente menor (P<0,05) no G-IV, G-VI e G-VII. Recomendar esta terapêutica como rotina, entretanto, requer estudo dos aspectos econômicos


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Cloprostenol , Prostaglandins
7.
Indian J Pediatr ; 1981 Mar-Apr; 48(391): 235-7
Article in English | IMSEAR | ID: sea-83413
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL