Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 22
Filter
1.
Arq. bras. cardiol ; 100(3): 212-220, mar. 2013. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-670878

ABSTRACT

FUNDAMENTO: Dados de atendimento ambulatorial ao paciente de alto risco cardiovascular no Brasil são insuficientes. OBJETIVO: Descrever o perfil e documentar a prática clínica do atendimento ambulatorial de pacientes de alto risco cardiovascular no Brasil, no que diz respeito à prescrição de terapias baseadas em evidências. MÉTODOS: Registro prospectivo que documentou a prática clínica ambulatorial de indivíduos de alto risco cardiovascular, que foi definido como a presença de um dos seguintes fatores: doença arterial coronariana, cerebrovascular e vascular periférica; diabetes; ou aqueles com pelo menos três dos seguintes fatores: hipertensão arterial, tabagismo, dislipidemia, maiores 70 anos, histórico familiar de doença arterial coronariana, nefropatia crônica ou doença carotídea assintomática. Foram avaliadas características basais e a taxa de prescrição das intervenções medicamentosas e não medicamentosas. RESULTADOS: Foram incluídos 2.364 pacientes consecutivos, sendo 52,2% do gênero masculino, idade média de 66,0 anos (± 10,1). Dentre os pacientes incluídos, 78,3% utilizavam antiplaquetários, 77,0% estatinas e, dos pacientes com história de infarto do miocárdio, 58,0% receberam betabloqueadores. O uso concomitante destas três classes foi de 34%. Não atingiram as metas preconizadas pelas diretrizes 50,9% dos hipertensos, 67% dos diabéticos e 25,7% dos dislipidêmicos. Os principais preditores de prescrição de terapias com benefício comprovado foram centro com cardiologista e histórico de doença arterial coronariana. CONCLUSÃO: Este registro nacional e representativo identificou hiatos importantes na incorporação de terapias com benefício comprovado, oferecendo um panorama real dos pacientes de alto risco cardiovascular.


BACKGROUND: Data on outpatient care provided to patients at high cardiovascular risk in Brazil are insufficient. OBJECTIVE: To describe the profile and document the clinical practice of outpatient care in patients at high cardiovascular risk in Brazil, regarding the prescription of evidence-based therapies. METHODS: Prospective registry that documented the ambulatory clinical practice in individuals at high cardiovascular risk, which was defined as the presence of the following factors: coronary artery disease, cerebrovascular and peripheral vascular diseases, diabetes, or those with at least three of the following factors: hypertension, smoking, dyslipidemia, age > 70 years, family history of coronary artery disease, chronic kidney disease or asymptomatic carotid artery disease. Basal characteristics were assessed and the rate of prescription of pharmacological and non-pharmacological interventions was analyzed. RESULTS: A total of 2364 consecutive patients were included, of which 52.2% were males, with a mean age of 66.0 years (± 10.1). Of these, 78.3% used antiplatelet agents, 77.0% used statins and of patients with a history of myocardial infarction, 58.0% received beta-blockers. Concomitant use of these three classes of drugs was 34%; 50.9% of hypertensive, 67% of diabetic and 25.7% of dyslipidemic patients did not achieve the goals recommended by guidelines. The main predictors of prescription therapies with proven benefit were centers with a cardiologist and history of coronary artery disease. CONCLUSION: This national and representative registry identified important gaps in the incorporation of therapies with proven benefit, offering a realistic outlook of patients at high cardiovascular risk.


Subject(s)
Aged , Female , Humans , Male , Ambulatory Care/standards , Cardiovascular Agents/therapeutic use , Cardiovascular Diseases/therapy , Evidence-Based Medicine/standards , Life Style , Practice Guidelines as Topic/standards , Brazil , Cardiovascular Agents/classification , Epidemiologic Methods , Evidence-Based Medicine/methods , Risk Factors
2.
J. bras. med ; 101(1): 21-30, jan.-fev. 2013. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-688976

ABSTRACT

Crise hipertensiva é uma situação clínica comum, caracterizada por elevação sintomática da pressão arterial. Apresenta alta taxa de morbidade e mortalidade e é classificada como emergência e urgência hipertensiva. O quadro clínico de emergência hipertensiva difere do quadro de urgência por apresentar risco de morte iminente decorrente de lesão em órgãos-alvo instalada ou em evolução, em particular no coração, cérebro, rins e artérias. Essa condição requer uma abordagem clínica criteriosa, que permita o diagnóstico rápido e correto do órgão-alvo envolvido.


Hypertensive crisis is a common clinical situation characterized by symptomatic rise of the blood pressure, it presents high rate of morbidity and mortality, and it is classified in hypertensive emergency and urgency. The clinical picture of hypertensive emergency differs from that of hypertensive urgency by presenting an imminent death risk due to established or developing damage in target-organs, especially heart, brain, kidneys and arteries. This condition requires a sensible clinical approach that allows a correct and fast diagnosis of the compromised target-organ.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Hypertension/complications , Hypertension/diagnosis , Hypertension/drug therapy , Stroke/prevention & control , Antihypertensive Agents/therapeutic use , Blood Pressure Determination , Blood Pressure Monitoring, Ambulatory , Pulmonary Edema/prevention & control , Arterial Pressure , Emergency Treatment/methods
3.
Rev. enferm. UERJ ; 20(1): 67-72, jan.-mar. 2012. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-652598

ABSTRACT

Estudo descritivo de abordagem quantitativa, desenvolvido com 75 portadores de hipertensão arterial em seguimento ambulatorial em um hospital em São José do Rio Preto-SP. O objetivo foi identificar o perfil sociodemográfico e clínico; avaliar a adesão ao tratamento medicamentoso; identificar os fatores que comprometem a adesão e relacioná-la com o controle da pressão arterial (PA). Os dados foram coletados de setembro de 2008 a abril de 2009, foram utilizados dois instrumentos: um relativo a dados sociodemográficas e clínicos e o Teste de Morisky e Green, que avalia a adesão ao tratamento medicamentoso. Dos entrevistados, 52% eram mulheres, 85,3% brancos, 70,7% casados; 48% aposentados, com idade média de 61,5 anos, 65,3% possuíam ensino fundamental incompleto, 81,3% possuíam renda familiar de um a três salários mínimos; 48% apresentaram PA ³ 140X90 mmHg e 28% tiveram adesão ao tratamento. Permanece o desafio: implementar medidas que possam melhorar a adesão ao tratamento medicamentoso.


Descriptive study with quantitative approach, developed with 75 hypertensive outpatients in a teaching hospital in São José do Rio Preto, São Paulo, Brazil. The study aimed at identifying the subjects’ socio-demographic and clinical profile; at assessing their adherence to the drug-based treatment; and at identifying the factors compromising their adherence to treatment, thus relating it to blood pressure control. Data collection took place from September, 2008 to April, 2009, on the basis of two questionnaires: one with socio-demographic and clinical variables; and the other with the Morisky and Green test, for the assessment of adherence to drug-based treatment. Fifty-two per cent (52%) of the individuals surveyed were women, 85.3% were Caucasian 70.7% were married 48% were retired, averaging 61.5 years old; 65.3% did not conclude primary education, 81.3% had a family income between 1 and 3 minimum wages; the blood pressure of 48% was ³ 140X90 mmHg, and 28% adhered to the treatment. Results show the persisting challenge to develop measures to improve adherence to the drug-based treatment.


Estúdio descriptivo de abordaje cuantitativo, desarrollado com 75 portadores de HA, pacientes externos, en um hospital en São José do Rio Preto-SP – Brasil. El objetivo fue identificar el perfil sociodemográfico y clínico; evaluar la adhesión al tratamiento medicamentoso; identificar los factores que la comprometen relacionándola al control de la presión arterial. La colecta de datos ocurrió en el período de septiembre de 2008 a abril de 2009, usándose dos cuestionarios: uno com variables sociodemográficas y clínicas; y el test de Morisky y Green para evaluar la adhesión al tratamiento medicamentoso. De los entrevistados, 52% eran mujeres, 85,3% eran blancos, 70,7% casados; 48% jubilados con edad media de 61,5 años, 65,3% poseían educación primaria incompleta, 81,3% tenían renta familiar de uno a tres salários mínimos; 48% presentaron presión arterial ³ 140X90 mmHg; 28% presentaron adhesión. Estos resultados demuestran la necesidad de desarrollar medidas que puedan mejorar la adhesión al tratamiento medicamentoso.


Subject(s)
Middle Aged , Aged, 80 and over , Medication Adherence/statistics & numerical data , Patient Compliance/statistics & numerical data , Hypertension/nursing , Hypertension/epidemiology , Hypertension/prevention & control , Brazil , Epidemiology, Descriptive , Demographic Indicators , Social Indicators , Health Profile
4.
Rev. Soc. Bras. Clín. Méd ; 9(6)nov.-dez. 2011.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-606374

ABSTRACT

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Cada vez mais prevalente, a síndrome metabólica é assunto frequente em ambulatórios, sendo comum a dificuldade do médico atendente em evitar a sua progressão, acometendo órgãos vitais. Desta forma, objetivou-se demonstrar a evolução desfavorável de um paciente, a despeito da terapêutica adequada. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 47 anos, portador de hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes mellitus (DM) e dislipidemia que desenvolveu complicações cardiovasculares decorrentes de um quadro de ateromatose difusa. Inicialmente apresentou quadro de acidente vascular encefálico isquêmico cerebelar, sendo tratado clinicamente. Na evolução foram instituídos tratamentos adequados para obesidade, HAS, DM e dislipidemia. Posteriormente, apresentou quadro de infarto agudo do miocárdio sendo abordado cirurgicamente com revascularização do miocárdio. CONCLUSÃO: O paciente apresentou um conjunto de fatores de risco cardiovascular enquadrando-se na chamada síndrome metabólica. Destaca-se a importância de diagnóstico precoce e tratamento adequado desta síndrome para se reduzir o risco de doença cardiovascular nesta população.


BACKGROUND AND OBJECTIVES: More and more prevalent, the metabolic syndrome is frequent topic in out patient clinics, and the common difficulty of the attending physician in preventing the progression of the same, affecting vital organs.Thus, we aimed to demonstrate the unfavorable evolution in apatient, despite adequate therapy.CASE REPORT: Male patient, 47-year old, with hypertension, diabetes mellitus and dyslipidemia that develops cardiovascular complications arising from a context of widespread atheromatous disease. Initially presented with cerebellar ischemic stroke, was clinically treated. In evolution were established treatments for obesity,hypertension, diabetes mellitus and dyslipidemia. Later, presented acute coronary syndrome (acute myocardial infarction), which was treated surgically with coronary artery bypass grafting. CONCLUSION: The patient presents a set of cardiovascular risk factors, matching the called metabolic syndrome. We stress the importance of early diagnosis and adequate treatment of this syndrome to reduce the risk of cardiovascular disease in this population.


Subject(s)
Humans , Male , Middle Aged , Hypertension , Obesity/complications , Metabolic Syndrome/diagnosis
6.
Arq. bras. cardiol ; 94(4): 519-526, abr. 2010. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-546690

ABSTRACT

FUNDAMENTO: Os estudos disponíveis não analisaram de modo abrangente os vários fatores envolvidos na gênese da hipertensão (HT), especialmente a associação entre pressão arterial, excreção urinária de sódio e disfunção renal. OBJETIVO: Avaliar a prevalência dos fatores de risco para HT em diferentes grupos etários em uma amostra representativa da uma população urbana brasileira. MÉTODOS: A população estudada (1.717 indivíduos adultos) foi avaliada por grupos etários: 18 a 39 anos; 40 a 49; 50 a 59; 60 a 69 e > 70 anos. As médias das variáveis quantitativas e as variáveis categóricas dos grupos normotenso e hipertenso foram comparadas. RESULTADOS: A prevalência geral ajustada para HT foi de 25,23 por cento. A prevalência aumentou com a idade e era mais alta em indivíduos com baixo nível educacional. Índice de massa corporal e circunferência abdominal aumentados estavam positivamente associados com uma maior prevalência de HT. Havia uma associação positiva significante entre HT e excreção urinaria de sódio. Os indivíduos hipertensos apresentavam maior frequência de disfunção renal, definida como clearance de creatinina <60 ml/min/m². A prevalência de diabetes mellitus na população geral era de 5,6 por cento e 14,5 por cento nos indivíduos hipertensos. A hipertensão era uma condição conhecida por 74,4 por cento dos indivíduos hipertensos. Entre os indivíduos hipertensos tratados, 52,4 por cento tinham a hipertensão controlada e apenas 34,3 por cento dos pacientes hipertensos no geral (tratados ou não) tinham a pressão arterial controlada. CONCLUSÃO: Esse estudo de base populacional é especial devido ao fato de agregar diferentes fatores demográficos, epidemiológicos e de risco envolvidos na gênese da hipertensão na avaliação de uma única amostra com um cálculo populacional que pode ser extrapolado para outras populações hipertensas.


BACKGROUND: The available studies have not fully analyzed the several factors involved in the genesis of hypertension (HT), especially the association among blood pressure, urinary sodium excretion and renal dysfunction. OBJECTIVE: To assess the HT prevalence and risk factors in different age groups in a representative sample of an urban Brazilian population. METHODS: The studied population (1717 adult individuals) was evaluated by age groups: 18 to 39 years; 40 to 49; 50 to 59; 60 to 69 and > 70 years. Quantitative variable means and categorical variables of the hypertensive and normotensive groups were compared. RESULTS: The adjusted overall prevalence of HT was 25.23 percent. The prevalence increased with age and was higher in individuals with low educational level. Increased body mass index and abdominal waist were positively related to a higher prevalence of HT. There was a significant positive association between HT and urinary sodium excretion. Hypertensive individuals presented higher frequency of renal dysfunction, defined as measured creatinine clearance <60 ml/min/m². The prevalence of diabetes mellitus was 5.6 percent in the overall population and 14.5 percent in hypertensive individuals. Hypertension was a known condition to 74.4 percent of the hypertensive individuals. Among treated hypertensive individuals, 52.4 percent achieved controlled blood pressure and only 34.3 percent of the overall hypertensive patients (treated or not) had blood pressure controlled. CONCLUSION: This population-based is unique by gathering different demographic, epidemiologic and risk factors involved in the genesis of hypertension in a single sample assessment with a population calculation, which might be extrapolated to other hypertensive populations.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Aged , Aged, 80 and over , Female , Humans , Male , Middle Aged , Young Adult , Hypertension/epidemiology , Hypertension/etiology , Body Mass Index , Brazil/epidemiology , Creatinine/blood , Creatinine/urine , Hypertension/blood , Hypertension/urine , Risk Factors , Socioeconomic Factors , Sodium/urine , Urban Population/statistics & numerical data , Young Adult
7.
Arq. bras. cardiol ; 94(1): 79-85, jan. 2010. tab
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-543863

ABSTRACT

Fundamento: A pressão arterial (PA) varia de acordo com o ciclo circadiano, apresentando quedas fisiológicas durante o sono (descenso noturno - DN). A ausência dessa queda se associa a maior incidência de lesões em órgãos-alvo. Objetivo: Analisar a prevalência de DN em indivíduos hipertensos, correlacionar DN aos níveis pressóricos, variáveis clínicas, fatores sociodemográficos e bioquímicos e associá-lo a eventos cardiovasculares (acidente vascular cerebral - AVC e infarto agudo do miocárdio - IAM). Métodos: Foram avaliados 163 hipertensos, submetidos a monitorização ambulatorial da pressão arterial. DN foi definido como queda >10 por cento da PA sistólica do período da vigília para o de sono. Resultados: Os pacientes foram divididos em grupos dipper (D) e não dipper (ND). Não houve diferença significante entre os grupos quanto a idade, sexo, raça, tempo de hipertensão, glicemia, LDL-colesterol, colesterol total, triglicérides, escolaridade, tabagismo, história de diabetes. Grupo dipper apresentou PA superior a ND durante a vigília e inferior durante o sono. Grupo ND cursou com maior índice de massa corpórea (IMC) (p=0,0377), menor HDL-colesterol (p=0,0189) e maior pressão de pulso durante o sono (p=0,0025). História de AVC ou IAM foram mais frequentes em ND. À regressão logística, apenas a ausência de descenso noturno associou-se independentemente a AVC ou IAM. Conclusão: A ausência de DN associou-se de maneira independente às lesões em órgãos-alvo analisadas, o que demonstra a sua importância e reforça a necessidade de tratamento mais agressivo com objetivo de se atingir as metas pressóricas e, consequentemente, evitar o desenvolvimento de novos eventos cardiocerebrovasculares.


Background: The arterial hypertension varies in according to the circadian cycle, presenting physiologic fall of blood pressure (BP) during sleep (dipping). The absence of this fall or its increase associates to higher incidence of target-organ damages. Objective: To analyze the prevalence of dipping in hypertensive individuals, to correlate dipping to the blood pressure levels, clinic, and socio-demographic factors, and biochemical characteristics and to associate it cardiovascular events (stroke and myocardial infarction). Methods: Hypertensive individuals were submitted to the ambulatory blood pressure monitoring. Presence of dipper was defined as fall >10 percent of the systolic BP of the day for sleep. Results: 163 evaluated patients were divided in dippers (D, n=53) and nondippers (ND, n=110). Between the groups there was not significant difference to the age, sex, race, time of hypertension, glycemia, LDL-cholesterol, total cholesterol, triglycerides, schooling, smoking, and history of diabetes. D presented BP higher than the ND during the day and lower during sleep. ND had higher body mass index (BMI) (p=0.0377), lower level of HDL-cholesterol (p=0.0189), and higher pulse pressure during sleep (p=0.0025). History of stroke alone (p=0,046) and combined with myocardial infarction (p=0.032) were more frequent in nondippers individuals. In the logistic regression, only ND was associated independently with stroke or myocardial infarction. Conclusion: ND was associated in an independent way with the target-organ damages analyzed, what demonstrates its importance and strengthens the necessity of more aggressive treatment with objective to reach BP goals e, consequently, to prevent the development of new cardiologic and cerebrovascular events.


Fundamento: La presión arterial (PA) varía de acuerdo al ciclo circadiano, presentando descensos fisiológicos durante el sueño (descenso nocturno - DN). La ausencia de ese descenso se asocia a mayor incidencia de lesiones en órganos blanco. Objetivo: Analizar la prevalencia de DN en individuos hipertensos, correlacionar DN a los niveles de presión, variables clínicas, factores sociodemográficos y bioquímicos y asociarlos a eventos cardiovasculares (accidente cerebrovascular - ACV e infarto agudo de miocardio - IAM). Métodos: Fueron evaluados 163 hipertensos, sometidos a monitoreo ambulatorio de la presión arterial. El DN fue definido como descenso > 10 por ciento de la PA sistólica del período de vigilia al de sueño. Resultados: Los pacientes fueron divididos en grupos dipper (D) y no dipper (ND). No existió diferencia significativa entre los grupos en cuanto a edad, sexo, raza, tiempo de hipertensión, glucemia, LDL-colesterol, colesterol total, triglicéridos, escolaridad, tabaquismo, historia de diabetes. El Grupo dipper presentó PA superior al ND durante la vigilia e inferior durante el sueño. El Grupo ND cursó con mayor índice de masa corporal (IMC) (p=0,0377), menor HDL-colesterol (p=0,0189) y mayor presión de pulso durante el sueño (p=0,0025). Historia de ACV o IAM fueron más frecuentes en ND. En la regresión logística, sólo la falta de descenso nocturno se asoció independientemente del ACV o del IAM. Conclusión: La ausencia de DN se asoció de manera independiente a las lesiones en órganos blanco analizadas, lo que demuestra su importancia y refuerza la necesidad de tratamiento más agresivo con el objetivo de alcanzar las metas tensionales y, en consecuencia, evitar el desarrollo de nuevos eventos cardio y cerebrovasculares.


Subject(s)
Female , Humans , Male , Middle Aged , Blood Pressure/physiology , Circadian Rhythm/physiology , Hypertension/physiopathology , Myocardial Infarction/etiology , Stroke/etiology , Blood Pressure Monitoring, Ambulatory , Brazil/epidemiology , Epidemiologic Methods , Hypertension/complications , Hypertension/epidemiology , Socioeconomic Factors
9.
Rev. latinoam. enferm ; 17(2): 201-206, Mar.-Apr. 2009. graf, tab
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-517219

ABSTRACT

The greatest challenge posed by Systemic Hypertension (SH) is related to patients' compliance with treatment. Thus, this study aimed to determine attendance of these patients to medical appointments and the percentage of adherence to medication and non-medication regimens, and also identify the main reasons hypertensive patients report for non-adherence. This is a descriptive study with 68 hypertensive patients (64.71 percent women with average age of 63.9 years) at a teaching outpatient clinic. The instruments used for data collection were: multiprofesional team care report form, the Morisky-Green test and telephone interview. The results show that 61.76 percent attended the medical consultations, 86.76 percent did not comply with the medication regimen and 85.29 percent did not comply with the non-medication regimen, reporting at least one non-healthy life habit. The emotional factor was the most reported (69.12 percent) among patients' reasons for non-adherence to treatment. The study can support interventions in care delivery to patients with systemic hypertension, with a view to improving their level of adherence and quality of life.


El mayor desafío de la hipertensión arterial sistémica (HAS) es la adhesión de los pacientes a su tratamiento, así, este estudio tuvo como objetivos determinar la frecuencia a las consultas y el porcentaje de adhesión al tratamiento medicamentoso y no medicamentoso, además de identificar los principales motivos referidos por los pacientes hipertensos para la no adhesión. Se trata de estudio descriptivo, realizado con 68 hipertensos en un ambulatorio escuela, con 64,71 por ciento de mujeres (promedio de edad de 63,9 años). Los instrumentos utilizados para recolección de datos fueron: formulario de atención del equipo multiprofesional, la prueba de Morisky-Green y la búsqueda a través del teléfono. Los resultados: muestran que 61,76 por ciento eran asiduos a las consultas, 86,76 por ciento no presentaron adhesión al tratamiento medicamentoso y 85,29 por ciento al tratamiento no medicamentoso, refiriendo, por lo menos, un hábito de vida no saludable. Entre los motivos para la no adhesión, el factor emocional fue el más relatado (69,12 por ciento). Se concluye que este estudio puede proporcionar subsidios para intervenciones sobre la asistencia a los pacientes con HAS, con la finalidad de aumentar las tasas de adhesión y calidad de vida.


O maior desafio da hipertensão arterial sistêmica (HAS) é a adesão dos pacientes ao seu tratamento, sendo assim, este estudo teve como objetivos determinar a frequência às consultas e o percentual de adesão ao tratamento medicamentoso e não medicamentoso, além de identificar os principais motivos referidos pelos pacientes hipertensos para a não adesão. Trata-se de estudo descritivo, realizado com 68 hipertensos em um ambulatório escola, com 64,71 por cento de mulheres (média de idade - 63,9 anos). Os instrumentos utilizados para coleta de dados foram: formulário de atendimento da equipe multiprofissional, o teste de Morisky-Green e a busca fonada. Os resultados: mostram que 61,76 por cento eram assíduos às consultas, 86,76 por cento não apresentaram adesão ao tratamento medicamentoso e 85,29 por cento ao tratamento não medicamentoso, referindo, pelo menos, um hábito de vida não saudável. Dentre os motivos para a não adesão, o fator emocional foi o mais relatado (69,12 por cento). Conclui-se que este estudo pode proporcionar subsídios para intervenções sobre a assistência aos pacientes com HAS, com a finalidade de aumentar as taxas de adesão e qualidade de vida.


Subject(s)
Aged , Female , Humans , Male , Middle Aged , Hypertension/therapy , Patient Compliance , Appointments and Schedules
12.
Arq. bras. cardiol ; 91(1): 31-35, jul. 2008. tab
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-486806

ABSTRACT

FUNDAMENTO: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) constitui um dos maiores problemas de saúde pública no Brasil. Sua detecção e tratamento precoce devem ser prioridades para reduzir a morbidade e mortalidade das doenças cardiovasculares. OBJETIVO: Neste estudo objetivou-se estimar a prevalência de hipertensão arterial sistêmica na população e identificar os fatores sociodemográficos dos hipertensos de São José do Rio Preto - SP/Brasil. MÉTODOS: Em 2004/2005, realizou-se um estudo transversal, em amostra de 1.717 indivíduos estratificada por faixa etária, representativa da população adulta e urbana da cidade de São José do Rio Preto - SP/Brasil. RESULTADOS: A amostra foi constituída por 1.717 indivíduos, dos quais 762 (25,2 por cento) eram hipertensos: 54,6 por cento eram mulheres; 78,4 por cento, brancos; 66,1 por cento, analfabetos/Ensino Fundamental incompleto; 63,9 por cento, casados; 40,9 por cento, classes sociais D e E; 37,9 por cento, inseridos no mercado de trabalho como profissionais liberais ou assalariados. CONCLUSÃO: Os resultados do estudo da HAS em São José do Rio Preto indicam a necessidade de intervenções educacionais contínuas de início precoce.


BACKGROUND: Systemic arterial hypertension (SAH) is one of the greatest problems of public health in Brazil. Its detection and early treatment should be a priority to reduce the morbimortality of the cardiovascular diseases. OBJECTIVE: This study aimed at assessing the prevalence of SAH and the sociodemographic factors in a population of hypertensive individuals from São José do Rio Preto, São Paulo, Brazil. METHODS: A cross-sectional study was carried out in a stratified sample of 1,717 people, representative of the urban adult population from the city of São José do Rio Preto, between 2004 and 2005. RESULTS: The sample consisted of 1,717 people, with 762 of them (25.2 percent) being characterized as hypertensive. The following results were observed: 54.6 percent were women; 78.4 percent were caucasian; 66.1 percent were illiterate or had not finished Elementary School; 63.9 percent were married, 40.9 percent belonged to social classes D and E; 37.9 percent were self-employed or wage earners. CONCLUSION: The results of study on SAH in the city of São José do Rio Preto shows the need for early-onset continuous educational interventions.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Aged , Aged, 80 and over , Female , Humans , Male , Middle Aged , Young Adult , Hypertension/epidemiology , Age Factors , Brazil/epidemiology , Confidence Intervals , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Sex Distribution , Socioeconomic Factors , Urban Population/statistics & numerical data , Young Adult
13.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 23(2): 245-255, abr.-jun. 2008. tab
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-492978

ABSTRACT

Disfunção cognitiva pós-operatória é situação freqüente em cirurgias cardíacas, o que pode levar a conseqüências imensuráveis para os indivíduos acometidos. Os processos fisiopatológicos envolvidos nessa condição ainda não se encontram totalmente elucidados, apresentando um caráter multifatorial. Além de fatores pré-operatórios, como idade e escolaridade, alguns fatores intra-operatórios também são de extrema importância. Entretanto, conforme ampla literatura sobre o tema, esses fatores não são capazes de esclarecer etiologicamente a totalidade dos casos, remetendo a uma base genética para essa seqüela neurológica. Nessa revisão, avaliamos fatores envolvidos na disfunção cognitiva e a terapia farmacoprotetora empregada em sua prevenção.


Postoperative cognitive dysfunction is frequent in cardiac surgeries leading to major consequences. The physiopathological processes involved in this condition are still not completely elucidated, despite the multifactor character. Besides pre-operative factors such as age and education, some intra-operative factors are also of extreme importance. However, according to a vast literature on the subject, these factors are not capable to clarify the totality of the cases, taking us to a genetic base for this neurological sequel. In this revision, we briefly assess the factors involved in this cognitive dysfunction as well as discuss the pharmacotherapy in the prevention of this event.


Subject(s)
Humans , Cardiac Surgical Procedures/adverse effects , Cognition Disorders/etiology , Age Factors , Cognition Disorders/drug therapy , Educational Status , Intraoperative Complications , Postoperative Period
17.
Rev. Soc. Bras. Clín. Méd ; 3(5): 137-142, 2005.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-733403

ABSTRACT

Atualmente, as doenças cardiovasculares apresentam uma elevada incidência no mundo globalizado. Entre as doenças cardiovasculares destaca-se a hipertensão arterial que cursa com alta taxa de prevalência e de complicações. O texto revisa as novas informações sobre hipertensão arterial: sua prevalência nos indivíduos de meia-idade e idosos e a relação com a morbimortalidade cardiovascular. Também discute a nova classificação da hipertensão arterial preconizada pelo VII Joint National Committee (VII JNC), consenso americano que norteia as diretrizes para o diagnóstico e tratamento da Hipertensão. O VII JNC utiliza o termo pré-hipertensão para indivíduos que tenham nível de pressão sistólica entre 120 e 139 mmHg e diastólica entre 90 e 99 mmHg. Por último, analisa as tendências publicadas sobre a conscientização, tratamento e controle da doença, mostrando que somente um terço dos pacientes consegue controlar sua pressão arterial em níveis considerados como normais, fato que deve incentivar a educação dos profissionais de saúde e do público a fim de melhorar o controle dos níveis de pressão arterial e prevenir o desenvolvimento da hipertensão na população.


Subject(s)
Humans , Hypertension/diagnosis , Hypertension/epidemiology , Hypertension/mortality
18.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 19(4): 386-390, nov.-dez. 2004. ilus
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-393590

ABSTRACT

Relatamos o caso de um paciente de 54 anos, portador de hipertensão arterial sem tratamento, que apresentou quadro de emergência hipertensiva com lesão de órgão-alvo. Inicialmente, tratada como infarto agudo do miocárdio, na evolução foi diagnosticada dissecção de aorta tipo A, abordada cirurgicamente com boa evolução no pós-operatório e controle adequado da pressão arterial nas primeiras 24 horas. Reforçamos a importância do diagnóstico diferencial de dor torácica na emergência hospitalar, visando tratamento correto e controle adequado da hipertensão arterial ao longo do tempo, no sentido de evitar as complicações hipertensivas.


Subject(s)
Humans , Male , Aged , Aortic Aneurysm/surgery , Aortic Aneurysm/diagnosis , Aneurysm, Dissecting/surgery , Aneurysm, Dissecting/diagnosis , Diagnosis, Differential , Hypertension/physiopathology , Myocardial Infarction/physiopathology , Hypertension/complications
19.
Arq. bras. cardiol ; 83(2): 125-136, ago. 2004. tab, graf
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-364394

ABSTRACT

OBJETIVO: Avaliar a prevalência, o quadro clínico e as lesões orgânicas envolvidas em uma crise hipertensiva. MÉTODO: Estudo retrospectivo de análise de prontuários médicos de pacientes com elevação dos níveis de pressão arterial diastólica > 120 mmHg e sintomáticos, atendidos em setor de emergência de hospital universitário durante 12 meses. Urgência foi caracterizada como elevação sintomática da pressão arterial sem evidências de lesão em órgão-alvo e, emergência hipertensiva, como elevação sintomática da pressão arterial com evidências de lesão aguda ou em evolução de órgão-alvo. RESULTADOS: Incluídos 452 pacientes com crise hipertensiva, representando 0,5 por cento de todas as emergências clínico-cirúrgicas, sendo 273 (60,4 por cento) de urgência e 179 (39,6 por cento) de emergência hipertensiva. Não conheciam ser hipertensos 18 por cento. Tabagismo e diabetes foram fatores de risco associados ao desenvolvimento de crise hipertensiva em 1/4 e 1/5 dos pacientes, respectivamente. Pacientes com emergência apresentaram maior idade (59,6 ± 14,8 vs 49,9 ± 18,6 anos, p < 0,001) e maior pressão arterial diastólica (129,1 ± 12 vs 126,6 ± 14,4 mmHg, p < 0,05) do que aqueles com urgência hipertensiva. Acidente vascular encefálico isquêmico e edema agudo de pulmão foram as emergências hipertensivas mais comuns, compatíveis com as manifestações clínicas mais freqüentemente encontradas de déficit neurológico e dispnéia. CONCLUSAO: Crise hipertensiva respondeu por 0,5 por cento de todos os atendimentos de emergência do estudo e a 1,7 por cento das emergências clínicas, sendo a urgência mais comum que a emergência hipertensiva. Acidente vascular encefálico isquêmico e edema agudo de pulmão foram as lesões em órgãos-alvo mais freqüentes nas emergências hipertensivas.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Hypertension/epidemiology , Acute Disease , Brazil/epidemiology , Stroke/etiology , Emergencies , Hypertension/complications , Hypertension/physiopathology , Prevalence , Pulmonary Edema/etiology , Retrospective Studies , Risk Factors
20.
Arq. bras. cardiol ; 83(1): 83-90, jul. 2004. ilus, graf
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-363847

ABSTRACT

Hipertensão secundária corresponde aproximadamente a 5 a 10% das causas de hipertensão arterial e, entre elas, o hiperaldosteronismo primário apresenta uma incidência variável de 0,05 a 2% em hipertensos, com quadro característico de hipocalemia, produção aumentada de aldosterona, redução ou supressão da renina, relação aldosterona/renina elevada e alcalose metabólica. Descrevemos um caso de paciente com hipertensão arterial primária controlada, que apresentou na sua evolução um adenoma de supra-renal com piora dos níveis tensionais.


Subject(s)
Humans , Female , Middle Aged , Adrenocortical Adenoma/complications , Adrenal Cortex Neoplasms/complications , Hyperaldosteronism/complications , Hypertension/etiology , Hypokalemia/etiology , Adrenocortical Adenoma/pathology , Adrenal Cortex Neoplasms/pathology , Adrenal Glands/ultrastructure
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL