Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 20
Filter
1.
Physis (Rio J.) ; 29(4): e290403, 2019.
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-1056956

ABSTRACT

Resumo O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) foi criado com a finalidade de reorganizar a assistência à saúde e auxiliar na qualificação do SUS. A organização do processo de trabalho do NASF depende da existência de espaços coletivos, de momentos de encontros em que trabalhadores possam estar juntos para implementação de ações mais qualificadas, aumentando a capacidade resolutiva das equipes. Este artigo tem como objetivo analisar os processos vivenciados pela equipe NASF para produção de momentos de encontro como meio de produzir apoio às equipes de saúde da família. Pesquisa de abordagem do tipo qualitativa, que utilizou no trabalho de campo observação e grupo focal. Como resultados, são apresentados os processos vividos pela equipe NASF para a produção de coletivo, descrevendo como foi construído o espaço da reunião de matriciamento e os processos vividos que contribuíram para isso, como momentos informais de encontros, como o do cafezinho. A equipe NASF buscava alternativas de integração, no entanto, sua prática era capturada pelo processo de trabalho operante e pelo modelo hegemônico. A aposta em encontros intercessores, onde saberes, tanto técnicos como os da vida, sejam compartilhados é um caminho a ser trilhado na produção de um coletivo.


Abstract The Family Health Support Center (NASF) was created with the purpose of reorganizing health care and assisting in the qualification of SUS. The organization of the work process of the NASF depends on the existence of collective spaces, moments of meetings in which workers can be together to implement more qualified actions, increasing the resolving capacity of the teams. This article aims to analyze the processes experienced by the NASF team to produce moments of encounter as a means of producing support for family health teams. It is a research of qualitative approach type, which used work observation and focal group in the field. As results are presented the processes experienced by the NASF team for the collective production, describing how the space of the matrix meeting was constructed and the contributing processes, as informal moments of meetings, such as coffee time. The NASF team looked for integration alternatives, however their practice was captured by the operative work process and by the hegemonic model. The bet on intercessory encounters, where both technical and life skills are shared, is a way to be followed in the production of collectives.

2.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 34(2): e00047217, 2018. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-952381

ABSTRACT

O papel dos serviços de saúde é crucial para o alcance da meta 90-90-90 de controle da epidemia do HIV. O estudo avalia a organização dos serviços brasileiros nas ações de promoção, monitoramento e suporte à retenção no seguimento e apoio ao tratamento. Foram comparadas, por meio de variação percentual (VP), as respostas dos serviços a um questionário de avaliação da qualidade organizacional (Qualiaids) em 2007 e em 2010. Analisou-se os 419 serviços que responderam ao questionário em 2007 (83,1% dos respondentes) e 2010 (63,6%). Ações gerenciais relacionadas à retenção e apoio, embora incrementadas no período, permaneceram com baixa frequência, tais como: reuniões sistemáticas para discussão de casos; (32,7% em 2010; VP = 19,8%), registro de faltas em consulta médica (35,3%; VP = 36,8%). Ações assistenciais relacionadas à adesão ao tratamento medicamentoso permanecem majoritariamente exclusivas do médico. O aporte de recursos de provisão federal - medicamentos e exames específicos para HIV - manteve-se alto para a grande maioria dos serviços (~90%). Não se alcançará decréscimo significativo da transmissão do HIV enquanto a permanência no tratamento não for prioridade de todos os serviços de assistência.


El papel de los servicios de salud es crucial para el alcance de la meta 90-90-90 de control de la epidemia de VIH. El estudio evalúa la organización de los servicios brasileños en las acciones de promoción, monitoreo y apoyo al mantenimiento del seguimiento y tratamiento. Se compararon, mediante la variación porcentual (VP), las respuestas de los servicios a un cuestionario de evaluación de la calidad organizativa (Qualiaids) en 2007 y en 2010. Se analizaron los 419 servicios que respondieron al cuestionario en 2007 (83,1% de los participantes) y 2010 (63,6%). Las acciones de gerencia, relacionadas con el mantenimiento y apoyo, aunque se incrementaron durante el período, permanecieron con baja frecuencia, tales como: reuniones sistemáticas para discusión de casos; (32,7% en 2010; VP = 19,8%), registro de faltas en consulta médica (35,3%; VP = 36,8%). Las acciones asistenciales relacionadas con la adhesión al tratamiento farmacológico continúan siendo mayoritariamente exclusivas del médico. La aportación de recursos de provisión federal -medicamentos y exámenes específicos para VIH- se mantuvo alta para la gran mayoría de los servicios (~90%). No se alcanzará un decremento significativo en la transmisión del VIH, mientras la permanencia en el tratamiento no sea una prioridad de todos los servicios de asistencia.


Health services play a crucial role in reaching the 90-90-90 target of controlling the HIV epidemic. This study evaluates the organization of Brazilian health services in improving, monitoring, and retention in HIV care and adherence support. Percentage variation (PV) was used to compare the responses by services to an evaluation questionnaire on organizational quality (Qualiaids) in 2007 and 2010. The study analyzed the 419 services that completed the questionnaire in 2007 (83.1% of respondents) and 2010 (63.6%). Management actions of retention and support although increased in the period, but remained at low rates, for example: systematic meetings for case discussion (32.7% in 2010; PV = 19.8%) and recording of missed medical appointments (35.3%; PV = 36.8%). Patient care actions related to adherence to ART remained largely exclusive to the attending physician. The supply of funds and resources from the Federal Government (medicines and specific HIV tests) remained high for the vast majority of the services (~90%). It will not be possible to achieve a significant decrease in HIV transmission as long as retention in treatment is not a priority in all the health services.


Subject(s)
Humans , Quality of Health Care , Patient Acceptance of Health Care/statistics & numerical data , HIV Infections/therapy , Ambulatory Care/organization & administration , National Health Programs , Brazil , Surveys and Questionnaires , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , HIV Long-Term Survivors
3.
Saúde Soc ; 23(3): 908-918, Jul-Sep/2014.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-725826

ABSTRACT

Este estudo objetivou analisar a percepção de gestores e profissionais da saúde sobre os determinantes para o declínio da mortalidade infantil nas últimas décadas, bem como os desafios para a continuidade da redução dos valores desse indicador em Londrina (PR). Foi realizado uma pesquisa qualitativa com análise de entrevistas de 38 gestores, profissionais de saúde e pesquisadores, selecionados pela técnica da bola de neve. Na visão dos entrevistados, os determinantes para a redução da mortalidade infantil foram melhorias das condições de vida e medidas implantadas por políticas públicas e ações setoriais e extrassetoriais. Os desafios atuais dizem respeito, principalmente, à qualificação da assistência pré-natal, à redução da gravidez na adolescência, à melhoria da atenção hospitalar ao recém-nascido prematuro, à prevenção da prematuridade e ao financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS). O aumento da proporção de mortes neonatais torna mais complexo e difícil reduzir a mortalidade infantil. Compreender as dificuldades e identificar os desafios, sob a percepção de gestores e profissionais da saúde, pode contribuir para o planejamento das ações necessárias para a melhoria da saúde das crianças menores de 1 ano e para a redução da mortalidade infantil...


This study aimed to analyze the perception of health managers and professionals of determinants for the decline in infant mortality over the last decades, as well as the challenges to keep on reducing the values of this indicator in Londrina, Paraná, Brazil. A qualitative research was conducted by analyzing the interviews of 38 managers, health professionals, and researchers, selected using the so-called snowball technique. According to respondents’ view, the determinants for reducing infant mortality were improvements in life conditions and measures implemented through public policies and sector and extra-sector actions. The current challenges are mainly related to providing a better prenatal care, reducing adolescent pregnancy, improving the hospital care provided to a premature newborn infant, prematurity prevention, and funding by the Brazilian National Health System. The increased proportion of neonatal deaths makes reducing infant mortality more complex and difficult. Understanding difficulties and identifying challenges, in the perception of health managers and professionals, may contribute to planning the actions needed to improve the health of children under 1 year of age and reduce infant mortality...


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child , Health Management , Health Personnel , Infant Mortality , Maternal and Child Health , Mortality , Public Policy , Social Conditions , Unified Health System , Qualitative Research , Socioeconomic Factors
4.
Rev. saúde pública ; 47(1): 137-146, Fev. 2013. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-674849

ABSTRACT

OBJETIVO: Avaliar os serviços do Sistema Único de Saúde brasileiro de assistência ambulatorial a adultos vivendo com aids em 2007 e comparar com a avaliação de 2001. MÉTODOS: Os 636 serviços cadastrados no Ministério da Saúde em 2007 foram convidados a responder a um questionário previamente validado (Questionário Qualiaids) com 107 questões de múltipla escolha sobre a organização da assistência prestada. Analisaram-se as frequências das respostas de 2007 comparando-as com as obtidas em 2001 na forma de variação percentual (VP). RESULTADOS: Responderam o questionário 504 (79,2%) serviços. Cerca de 100,0% dos respondentes relataram ter pelo menos um médico, suprimento sem falhas de antirretrovirais e de exames CD4 e carga viral. Vários aspectos mostraram melhor desempenho em 2007 comparados a 2001: registro de número de faltas à consulta médica (de 18,3 para 27,0%, VP: 47,5%), agendamento de consulta em menos de 15 dias no início da terapia antirretroviral (de 55,3 para 66,2%, VP: 19,7%) e participação organizada do usuário (de 5,9 para 16,7%, VP: 183,1%). Houve manutenção de dificuldades: pequena variação na disponibilidade de exames especializados em até 15 dias, como endoscopia (31,9 para 34,5%, VP: 8,1%), e a piora de indicadores como tempo ideal de acesso a consultas especializadas (55,9 para 34,5% em cardiologia, VP negativa de 38,3%). O tempo médio despendido nas consultas médicas de seguimento manteve-se baixo: 15 minutos ou menos (52,5 para 49,5%, VP negativa de 5,8%). CONCLUSÕES: A avaliação de 2007 mostrou que os serviços contam com os recursos essenciais para a assistência ambulatorial. Houve melhoras em muitos aspectos em relação a 2001, mas persistem desafios. Pouco tempo dedicado à consulta médica pode estar vinculado ao número insuficiente de médicos e/ou à baixa capacidade de escuta e diálogo. A acessibilidade prejudicada a consultas especializadas mostra a dificuldade das infraestruturas locais do Sistema Único de Saúde.


OBJECTIVE: To assess Brazilian Unified Health System outpatient services delivering care to adults living with AIDS in 2007 and to compare with the assessment conducted in 2001. METHODS: The 636 health services registered in the Ministry of Health in 2007 were invited to respond to a previously validated questionnaire (Qualiaids Questionnaire) with 107 multiple-choice questions about the organization of care delivery. It analyzed the frequencies of responses to the 2007 questionnaire compared with those found in that of 2001 through percent variation (PV). RESULTS: 504 (79.2%) of the services responded to the questionnaire. Almost 100.0% of the respondents reported having essential resources for outpatient care: having at least one doctor, sufficient supplies of antiretroviral drugs, CD4 and viral load tests. Many aspects displayed improvement in 2007 compared to 2001: registry of missed medical appointments (from 18.3 to 27.0%, PV: 47.5%), follow-up appointment within 15 days of starting antiretroviral treatment (from 55.3 to 66.2%, PV: 19.7%) and user's organized participation (from 5.9 to 16.7%, PV: 183.1%). However, some difficulties remained: little change in the availability of specialized exams, such as endoscopy, within 15 days, (31.9 to 34.5%, PV: 8.1%) and decreases in indicators such as optimal time access to specialized appointments (55.9 to 34.5% in cardiology, negative PV: 38.3%). Mean time spent in follow-up medical appointments remained low: about 15 minutes (52.5 to 49.5%, negative PV: 5.8%). CONCLUSIONS: The 2007 assessment revealed that services have essential resources for ambulatory assistance. There was some improvement in many aspects compared to 2001, although some challenges still remain. Little time dedicated to medical appointments may be linked to insufficient number of doctors and/or due to reduced capacity of listening and dialogue. Impaired access to specialized appointments reveals the difficulty local Brazilian Unified Health System facilities have regarding infrastructure.


OBJETIVO: Evaluar los servicios del Sistema Único de Salud brasileño de asistencia ambulatoria a adultos viviendo con sida en 2007 y comparar con la evaluación de 2001. MÉTODOS: Los 636 servicios catastrados en el Ministerio de la Salud en 2007 fueron invitados a responder un cuestionario previamente validado (Cuestionario Qualiaids) con 107 preguntas de selección múltiple sobre la organización de la asistencia prestada. Se analizaron las frecuencias de las respuestas de 2007 comparándolas con las obtenidas en 2001 en la forma de variación porcentual (VP). RESULTADOS: Respondieron el cuestionario 504 (79,2%) servicios. Cerca de 100,0% de los encuestados relataron tener al menos un médico, suministro sin fallas de antirretrovirales y de exámenes CD4 y carga viral. Varios aspectos mostraron mejor desempeño en 2007 al compararse con 2001: registro de número de faltas a la consulta médica (de 18,3 a 27,0%, VP: 47,5%), conseguir consulta en menos de 15 días en el inicio de la terapia antirretroviral (de 55,3 a 66,2%, VP: 19,7%) y participación organizada del usuario (de 5,9 a 16,7%, VP: 183,1%). Se mantuvieron algunas dificultades: pequeña variación en la disponibilidad de exámenes especializados en hasta 15 días, como endoscopia (31,9 a 34,5%, VP: 8,1%) y empeoraron indicadores como tiempo ideal de acceso a consultas especializadas (55,9 a 34,5% en cardiología, VP negativa de 38,3%). El tiempo promedio empleado en las consultas médicas de seguimiento se mantuvo bajo: 15 minutos o menos (52,5 a 49,5%, VP negativa de 5,8%). CONCLUSIONES: La evaluación de 2007 mostró que los servicios cuentan con los recursos esenciales para la asistencia ambulatoria. Hubo mejorías en muchos aspectos con relación a 2001, pero persisten desafíos. Poco tiempo dedicado a la consulta médica puede estar vinculado al número insuficiente de médicos y/o a la baja capacidad de atención y diálogo. El acceso perjudicado a consultas especializadas muestra la dificultad de las infraestructuras locales del Sistema Único de Salud.


Subject(s)
Adult , Humans , Ambulatory Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , HIV Infections/therapy , Quality of Health Care , Appointments and Schedules , Brazil , Health Services Research , National Health Programs , Surveys and Questionnaires
5.
Rev. saúde pública ; 46(6): 960-968, Dez. 2012. ilus, graf, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-667618

ABSTRACT

OBJETIVO: Descrever a tendência dos casos de aids por sexo e faixa etária de 1986 a 2008. MÉTODOS: Foi analisada a tendência da aids por faixa etária e por sexo, em Londrina, PR, em dois períodos: 1986-1995 e 1996-2008. Dentre os modelos polinomiais, o de primeiro grau explicou melhor a tendência da epidemia da aids nos dois períodos. Foram calculadas as taxas de incidência para homens que fazem sexo com homens (HSH), usuários de drogas injetáveis (UDI), homens heterossexuais e mulheres. RESULTADOS: No primeiro período, de 1986 a 1995, houve incremento das taxas de incidência em quase todas as faixas etárias e crescimento da epidemia em ambos os sexos (p < 0,001), mais acentuado em homens de 14 a 39 anos. O segundo período (1996-2008) não apresentou incremento estatístico positivo ou negativo, indicando estabilização da epidemia. Verificou-se que ocorreu queda significativa na faixa de 14 a 29 anos no sexo masculino, com incremento de 0,88 no primeiro período e 0,87 no segundo. Mulheres de 50 anos e mais apresentaram aumento significativo (p = 0,019). Os grupos UDI e HSH predominaram como categorias de exposição e HSH ultrapassou UDI no último triênio do estudo. A partir de 2000, a taxa de incidência entre mulheres de 15 a 49 anos superou a de homens heterossexuais. CONCLUSÕES: Houve queda nas taxas de incidência nas faixas etárias mais jovens e estabilização nas demais idades. O aumento da proporção de mulheres e do predomínio de HSH entre as categorias de exposição aponta para necessidade de estratégias diferenciadas para atingir grupos com características diversas.


OBJECTIVE: To describe trends in the incidence of Aids cases according to age and gender from 1986 to 2008. METHODS: Analyses of Aids trends according to age group and to gender was carried out Londrina, Southern Brazil. The timeframe was divided into two periods (1986-1995 and 1996-2008). Of the polynomial models, it was the first-degree polynomial model which best explained the Aids epidemic within the two periods. The incidence rate of Aids among men who have sex with other men (MSM), injecting drug users (IDU), heterosexual men and women was calculated. RESULTS: During the first period, from 1986 to 1995, there was an increase in the incidence of Aids in almost all age groups and the epidemic spread across both sexes (p < 0.001), although this was more marked in men aged 14-39. The second period (1996-2008) did not show a positive or negative statistical increase, indicating that the epidemic had stabilized. A significant fall in the rate for the male 14 to 29 age group was found, with increases of 0.88 and 0.87 for the first and second period respectively. Cases in women aged 50 and over showed a marked increase (p = 0.019). The IDU and MSM groups predominated as the categories with the most exposure, with MSM taking over from IDU in the last three years of the study. From 2000 onwards, incidences in females aged 15 to 49 overtook that of heterosexual men. CONCLUSIONS: The study showed a decrease in incidence in the younger age groups and stabilization in the other age groups. There is a need for different approaches in order to reach groups with several characteristics due to the increase in the proportion of women and MSM within the exposure categories.


OBJETIVO: Describir la tendencia de los casos de sida por sexo y grupo etario de 1986 a 2008. MÉTODOS: Se analizó la tendencia de sida por grupo etario y por sexo, en Londrina, PR, Brasil, en dos períodos: 1986-1995 y 1996-2008. Entre los modelos polinomiales, o de primer grado explicó mejor la tendencia de la epidemia de sida en los dos períodos. Se calcularon las tasas de incidencia para hombres que tienen sexo con hombres (HSH), usuarios de drogas inyectables (UDI), hombres heterosexuales y mujeres. RESULTADOS: En el primer período, de 1986 a 1995, hubo incremento de las tasas de incidencia en casi todas los grupos etarios y crecimiento de la epidemia en ambos sexos (p < 0,001), más acentuado en hombres de 14 a 39 años. El segundo período (1996-2008) no presentó incremento estadístico positivo o negativo, indicando estabilización de la epidemia. Se verificó que hubo disminución significativa en el grupo etario de 14 a 29 años en el sexo masculino, con incremento de 0,88 en el primer período y 0,87 en el segundo. Mujeres de 50 años y más presentaron aumento significativo (p = 0,019). Los grupos UDI y HSH predominaron como categorías de exposición y HSH sobrepasó UDI en el último trienio del estudio. A partir del 2000, la tasa de incidencia entre mujeres de 15 a 49 años superó la de los hombres heterosexuales. CONCLUSIONES: Hubo disminución en las tasas de incidencia en los grupos etarios más jóvenes y estabilización en el resto de las edades. El aumento de la proporción de mujeres y del predominio de HSH entre las categorías de exposición resalta la necesidad de estrategias diferenciadas para abarcar grupos con características diversas.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Female , Humans , Male , Middle Aged , Young Adult , Acquired Immunodeficiency Syndrome/epidemiology , Acquired Immunodeficiency Syndrome/transmission , Brazil/epidemiology , Epidemics , Forecasting , Incidence , Sex Distribution , Sex Factors , Sexual Behavior , Substance Abuse, Intravenous/epidemiology
6.
Interface comun. saúde educ ; 16(42): 809-817, jul.-set. 2012.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-651746

ABSTRACT

Reflete-se sobre as possibilidades da fenomenologia heideggeriana como referência na análise da educação na saúde. Heidegger propõe, em "Ser e tempo", a investigação sobre o sentido do ser, fundamental para o conhecimento que o homem possa ter de si mesmo como ser finito. Suas ideias provocaram transformações na concepção humanista moderna e na prática em educação. O indivíduo é sempre ator, sendo na medida em que existe, experimentando a si próprio na existência. O modo de ser privativo da saúde, o padecimento, é acompanhado sempre de uma limitação da possibilidade de viver. Assim, a fenomenologia heideggeriana nos ajuda a questionar a educação em saúde. Compreende-se que o homem se encontra sempre em copresença, entre a preocupação substitutiva e a libertadora. Este caminho se mostra possível quando contemplados os diversos modos de ser-professor e de ser-estudante. Possibilita-se, assim, aprofundar o ensinar-aprender na formação em saúde.


This essay reflects on the possibilities of Heidegger's phenomenology as a reference in the analysis of health education. In "Being and Time", Heidegger advocates the investigation of the meaning of the being, which is crucial for man's understanding of himself as a mortal being. Heidegger's ideas have caused transformations in the modern humanist conception and in education practice. The individual is always an actor as he/she exists, experimenting with him/herself within existence. The way of being that deprives of health, suffering, always comes along with a limitation of the possibility of living. Thus, Heidegger's phenomenology helps us question health education. We understand that man is always in co-presence, between substitutive preoccupation and liberating preoccupation. This path proves to be possible when different ways of being-professor and being-student are considered. Therefore, Heidegger's thought enables to deepen the teaching-learning that takes place in health education.


Se reflexiona sobre las posibilidades de la fenomenología de Heidegger para análisis de la educación en salud. Heidegger propone en "Ser y Tiempo" la investigación sobre el sentido del ser, fundamental para el conocimiento de que el hombre puede tener de sí mismo como un ser finito. Sus pensamientos causaron transformaciones en la concepción moderna humanista y la práctica educativa. El indivíduo es siempre actor em la medida em que existe, experimentando a si mismo en la existencia. La enfermedad siempre va acompañada de una limitación de la posibilidad de vivir. La fenomenología de Heidegger nos ayuda a cuestionar la educación en salud. Se entiende que el hombre está siempre en co-presencia, entre la preocupación substitut y la libertadora. Esta ruta se muestra posible al contemplar las diversas formas de ser-profesor y ser-estudiante. Permite mejorar la enseñanza-aprendizaje en la formación en salud.


Subject(s)
Education , Health-Disease Process , Methodology
7.
Physis (Rio J.) ; 22(4): 1273-1291, 2012.
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-662575

ABSTRACT

São necessários avanços na implementação do SUS no Brasil. Os trabalhadores da saúde são agentes instituintes de mudança nas práticas do mundo do trabalho. O presente artigo buscou compreender algumas possibilidades para contemplar a dimensão política na formação desses trabalhadores. O território de estudo foi um programa de residência multiprofissional em saúde no interior de São Paulo. Para a produção dos dados, além de observação, foram realizadas 14 entrevistas semiestruturadas com residentes, preceptores, tutores e com a coordenação do programa. A análise foi dividida em potências para a dimensão política nas práticas pedagógicas e nas práticas de gestão da Residência. Encontraram-se potências nos espaços pedagógicos, de gestão e no mundo do cuidado. As tensões dispararam um processo de autoanálise nos sujeitos envolvidos e propiciaram novos arranjos no processo formativo. Evidenciou-se que as residências podem ser dispositivos para a formação de trabalhadores da saúde na defesa do SUS.


Advances are needed in the implementation of the Unified Health System (SUS) in Brazil. Health workers are instituting agents of change in the practices of the working world. This paper aims to understand some possibilities to ponder on the political dimension in training these workers. The territory of study was a multidisciplinary health residence program in São Paulo. For data production, as well as observation, semistructured interviews were conducted with 14 residents, preceptors, mentors and program coordination. The analysis was divided into powers for the political dimension in teaching practices and management practices of the Residence. Powers were met in educational, management and world of care. Tensions created a process of self-examination in the subjects involved and provided new arrangements in the training process. It was evident that the residences can be devices for the formation of health workers in defense of SUS.

8.
Ciênc. saúde coletiva ; 14(supl.1): 1411-1419, set.-out. 2009.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-525000

ABSTRACT

Analisa-se a visão dos auxiliares de enfermagem sobre a prática das equipes de saúde da família em Londrina (PR), quanto à adoção do acolhimento como tecnologia na relação com o usuário e comunidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa; os dados foram coletados por meio de grupo focal e analisados utilizando-se a análise de conteúdo através da análise temática. Os resultados mostraram que os mesmos têm sensibilidade, compromisso e responsabilidade para acolher o usuário, e reconhecem a importância do atendimento integral e resolutivo. Relatam conhecer melhor a realidade vivida pelas famílias, a partir da implantação da saúde da família, mas destacam o fato de que nem todos os auxiliares de enfermagem realizam as atividades externas à unidade. Também foram percebidas contradições quanto aos direitos dos usuários de SUS, principalmente no que se refere à universalidade do acesso. Uma das dificuldades citadas foi o aumento da demanda ocorrido após a implantação do Programa Saúde da Família. Tal situação apresenta-se como um dos desafios para mudança do modelo de atenção, sendo necessária a reorganização do processo de trabalho e a incorporação de outros campos de conhecimento, no sentido de que o acolhimento ocorra, integrando as atividades intra e extra unidade.


This paper analyses the auxiliary nurses' perception on the work of the Family Health team regarding users' receptiveness as a technology in the relationship with patients and community in Londrina, Paraná State, Brazil. It is a qualitative research, which data was collected during a focal group. Thematic analysis of the content was performed for data analysis. Results show that auxiliary nurses have sensibility, are committed, and feel responsible for users' receptiveness, and recognize the importance of an integral and effective attention. They report knowing better the reality of the families' lives since the implementation of the Family Health Program, but highlight the fact that not all of them perform activities outside the unit. Contradictions have also been noted regarding the patients' rights provided by the Unified Health System, mainly about the universality of access. One of the reported difficulties was the increase of demand after the implementation of the Family Health Program. This situation presents itself as a challenge to change the attention model, and it is necessary to reorganize the process of work as well as to incorporate other fields of knowledge in order to promote the practice of receptiveness, and the integration of intra and extra activities at the unit.


Subject(s)
Humans , Delivery of Health Care , Family Health , Nurse-Patient Relations , Nursing Assistants , Brazil , Community Health Centers , Delivery of Health Care/organization & administration
9.
Espaç. saúde (Online) ; 10(2): 53-60, jun. 2009. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-528446

ABSTRACT

A educação permanente é uma política de governo implantada no Sistema Único de Saúde que tem como objetivo modificar as práticas de saúde e trazer transformações na formação dos profissionais da área. O objetivo deste trabalho foi identificar os equívocos mais comuns em relação à definição de Educação Permanente em Saúde (EPS) encontrados nos resumos apresentados no VII Congresso Nacional da Rede UNIDA realizado em Curitiba-PR em julho de 2006. Foram analisados 59 trabalhos classificados com o tema EPS dentre os 1266 resumos inscritos no referido congresso. Na primeira etapa os trabalhos foram lidos e dispostos em quadro de referência, na segunda, foram classificados de acordo com as “pistas” que possibilitaram a divisão dos trabalhos em três subgrupos: educação permanente (EP), educação continuada (EC) e educação em saúde (ES). Os resultados encontrados sugerem que alguns autores ainda confundem ou desconhecem a definição de EPS, além disso, é comum utilizá-la como sinônimo de EC ou ES. Por entender que a EPS é uma política nacional que visa tanto a transformação das práticas profissionais em saúde quanto o fortalecimento do Sistema Único de Saúde, faz-se necessário esforço conjunto na divulgação da estratégia, por meio das instituições de ensino em saúde, serviço e comunidade.


Permanent education is a government policy implemented in the National Health System with the objective of modifying health practices and bringing forward changes in the education process of health professionals. The objective of this paper Is to identify the most common misuse related to thedefinition of EPS stated in abstracts presented at the VII Rede UNIDA National Conference that tookplace in Curitiba – PR in July 2006. There were analyzed 59 papers listed as related to EPS out of 1266 abstracts submitted to the conference. At first the papers were read and displayed in reference tables, whilst in the second step they were classified according to “hints” that allowed the division in three subgroups: permanent education (PE), continuing education (CE) and health education (HE). Results suggest that some authors still misuse or do not know the definition of EPS, while it is common to use it as a synonym for continuing education or education at the workplace. We understand that EPS is a national policy that aims to the transformation of professional practices of health workers as well as the strengthening of the National Health System. Therefore, it is necessary to join efforts to divulge this strategy among health education institutions, service and community.


Subject(s)
Education , Education, Continuing , Education, Medical, Continuing , Health Education
10.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 55(2): 207-212, 2009. graf, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-514823

ABSTRACT

A adesão à terapia antirretroviral (TARV) é crucial para a efetividade e o impacto do tratamento da Aids. Este artigo discute as relações entre adesão e qualidade dos serviços de assistência a pessoas vivendo com Aids (PVA), evidenciando a qualidade como elo central entre adesão e acesso. Está baseado nos resultados de pesquisas que conduzimos sobre a atenção a PVA no Brasil. Nossos estudos apontam que os grupos de pacientes acompanhados em serviços com número inferior a 100 pacientes apresentam risco estimado de não adesão maior do que os grupos acompanhados em serviços com mais de 500 pacientes. Apontam também que serviços com menos de 100 pacientes têm risco estimado maior de pertencer a grupos de má qualidade. Isto está relacionado à baixa complexidade observada nos serviços de menor porte caracterizada por: dificuldades em manter uma estrutura mínima de recursos humanos e materiais, simplificação da organização dos processos de trabalho, centramento no trabalho autônomo do profissional médico e gerenciamento sem projeto técnico. Há necessidade de pautar novos estudos sobre adesão e qualidade. As evidências existentes já apontam, porém, a necessidade de revisão na alocação dos serviços de assistência a PVA, bem como a de homogeneizar a qualificação destes serviços, condições necessárias para a manutenção de taxas aceitáveis de adesão à TARV no país.


The patient adherence to highly active antiretroviral therapy (HAART) is a crucial matter to AIDS treatment effectiveness and its' impact. This article aims to discuss the association between adherence and quality of health service providing care to people living with AIDS (PLWA), highlighting quality of the services as a central point to adherence and access. It is based on results of our previous studies about the health care to PLWA in Brazil. Our studies point out that the groups of patients who are followed-up in health services providing care for less than 100 patients presented greater estimated risk of non-adherence than services following more than 500 patients. Also, smaller health services showed greater estimated risk to be ranged in the worst quality of services groups. This is related to the low complexity of smaller health care services, such as: lack of minimum human resources and material structures, poor organization on work process, medical-centered care and poor technical management. New studies in adherence and quality of services are needed. Nevertheless, the existent findings have already pointed out the need to review the current distribution of AIDS care services as well as to make the quality of services more homogenous thorough the country. These are high priorities in order to keep acceptable levels of adherence to HAART in Brazil.


Subject(s)
Humans , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Health Services Accessibility , Medical Assistance/standards , Medication Adherence/statistics & numerical data , Brazil , Medical Assistance/organization & administration , Odds Ratio
11.
Interface comun. saúde educ ; 12(25): 387-400, abr.-jun. 2008. graf, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-486614

ABSTRACT

Entre as diversas atividades desenvolvidas pelos médicos e enfermeiros da Saúde da Família, a presente pesquisa teve como objetivo caracterizar as ações programáticas, preventivas e de intervenção aos adolescentes e analisar a percepção dos profissionais quanto às praticas de atenção a este grupo etário, por meio da análise quanti-qualitativa. Os resultados demonstraram que os enfermeiros realizam as ações programáticas - pré-natal, preventivo do câncer uterino e planejamento familiar -com maior frequência do que os médicos. Os médicos referem que seus atendimentos se esgotam na consulta. Ambos profissionais afirmam orientar a prevenção da gravidez, DST/aids e uso do preservativo. Quase a totalidade dos enfermeiros e pouco mais de 50 por cento dos médicos fazem ações de intervenção. Há consenso quanto à necessidade da implantação de um serviço sistematizado e que o município precisará capacitar todos os profissionais, reestruturar os recursos materiais e humanos, inserir outros profissionais e integrar as ações com serviços, além do da saúde.


Among the many activities that family healthcare doctors and nurses carry out, the present study had the aims of characterizing the programmed, preventive and interventional actions relating to adolescents and analyzing professionals' perceptions regarding the care practices for this age group, through quantitative-qualitative analysis. The results showed that nurses carry out programmed actions such as prenatal appointments, uterine cancer prevention and family planning more often than doctors do. Doctors state that their actions are accomplished during their appointments. Both nurses and doctors say that they provide guidance regarding pregnancy prevention, STD/Aids and condom use. Almost all nurses and just over 50 percent of doctors carry out interventional actions. There is a consensus regarding the need to implement a systematized service and for the municipality to capacitate all professionals, restructure the material and human resources, introduce other professionals and integrate the actions with services other than healthcare.


Entre las diversas actividades desarrolladas por los médicos y enfermeros de la Salud de la Familia, el objetivo de la presente pesquisa ha sido caracterizar las acciones programáticas, preventivas y de intervención a los adolescentes y analizar la percepción de los profesionales en cuanto a las prácticas de atención que les es dedicado, por medio del análisis de cantidad y calidad. Los resultados han demostrado que los enfermeros realizan las acciones programáticas prenatal, preventivo del cáncer uterino y planeamiento familiar, con mayor frecuencia que los médicos. Los médicos refieren que sus atendimientos se agotan en la consulta. Ambos profesionales afirman que orientan la prevención de la gravidez, DST/Sida y uso del preservativo. Casi la totalidad de los enfermeros y más del 50 por ciento de los médicos hacen acciones de intervención. Hay consenso en cuanto a la necesidad de implantación de un servicio sistematizado y que el municipio tendrá que capacitar a todos los profesionales, reestructurar los recursos materiales y humanos, insertar otros profesionales e integrar las acciones con servicios, además del de la salud.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Family Health Strategy , Adolescent Health
12.
Ciênc. saúde coletiva ; 13(3): 1075-1080, maio-jun. 2008.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-488803

ABSTRACT

O presente artigo tem como proposta discutir a percepção de gestantes usuárias do Sistema Único de Saúde e também as assistidas em serviço privado conveniado sobre saúde bucal no período gestacional, por meio de entrevistas semi-estruturadas, cujos dados foram objeto de análise de conteúdo. Foram realizadas entrevistas até obter-se saturação em relação à compreensão dos objetivos dessa pesquisa, totalizando vinte. A análise e interpretação dos dados mostraram a existência de mitos, medos e restrições relacionados à atenção odontológica no pré-natal. A busca pela atenção odontológica entre as usuárias do SUS é mais rotineira e sistemática durante o pré-natal devido à oferta programática realizada neste período pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), sendo uma oportunidade de resolver problemas odontológicos pré-existentes. Identificou-se entre as gestantes assistidas por convênio a existência de atenção odontológica programada em outras épocas e evitadas durante o pré-natal.


The objective of this study was identifying beliefs of pregnant women, both users of the Unified Health System (the Brazilian Healthcare System) and women assisted by the private sector, with respect to oral health and dental care during their pregnancy. The approach used in this survey was theme-based qualitative content analysis. The subjects' comprehension of the objectives of this study was checked in semi-structured interviews, a total of 20. Analysis and interpretation of the collected data revealed the existence of myths, fears and restrictions with regard to prenatal dental care. According to our findings the users of the Unified Health System seem to have dental visits on a more systematic and regular basis than the users of the private health sector, probably because the dental services offered by the prenatal program of the Primary Care Units is providing them with an opportunity to solve pre-existing dental problems. On the other hand, the users of the private health system seem to avoid scheduling dental visits during pregnancy.


Subject(s)
Female , Humans , Pregnancy , Attitude to Health , Dental Care , Prenatal Care
13.
Physis (Rio J.) ; 18(2): 339-360, 2008. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-500127

ABSTRACT

Uma das profissões que mais se expandem no Brasil é a dos motociclistas profissionais, o que pode aumentar os acidentes de trânsito envolvendo esta categoria. Este estudo tem como objetivo identificar e analisar qualitativamente a percepção de motoboys acerca de aspectos relacionados ao seu trabalho, aos riscos no trânsito e à ocorrência de acidentes. Os dados foram coletados por meio de grupo focal, realizado em fevereiro de 2005, com 11 motoboys atuantes em Londrina (PR). Este artigo focaliza os principais motivos que levaram os motoboys à inserção na profissão, suas condições de trabalho, os riscos a que estão expostos e seu envolvimento em acidentes de trânsito. Os principais motivos para a inserção na profissão foram o desemprego e a baixa escolaridade. A pressão exercida pelas empresas e clientes por entregas rápidas é fator determinante para a adoção de comportamento de risco no trânsito, tendo o ganho por produtividade menor peso na tomada de decisões. Todos os participantes do estudo relataram envolvimento em acidentes de trânsito. Melhorar suas condições de trabalho é o grande desafio colocado no momento, tanto para os próprios motoboys, por meio da união da categoria e luta por seus direitos, como para a sociedade em geral, cabendo ao Estado fiscalizar as empresas que oferecem serviços de entrega e estabelecer normas que aumentem a segurança desses motociclistas no desempenho do seu trabalho.


In Brazil, the professional motorcyclist is one of the professions that most increase, what may contribute to their higher involvement in traffic accidents. This study aims to identify and analyze, in a qualitative perspective, the perceptions motorcycle delivery boys have about their work, traffic risks and occurrence of accidents. Data was collected in a focus group conducted in February 2005, with 11 motorcycle delivery boys who worked in Londrina, State of Parana, Brazil. This article focuses on the main reasons for motorcycle delivery boys to be engaged in the occupation, their work conditions, the risks they are exposed to and their involvement in accidents. The main reasons for undertaking this job were unemployment and low educational level. Pressure exerted by companies and customers for fast deliveries is a decisive factor for the adoption of risky behavior in traffic, having the earnings by productivity less importance in the decision-making process. All participants of the study reported involvement in traffic accidents. To improve their work conditions is the great challenge of the moment, as much for these workers, through their union and the fight for their rights, as for the general society. It is the State's responsibility to regulate and supervise the companies that offer their services and to establish rules that increase motorcyclists' safety in their work performance.


Subject(s)
Humans , Accidents, Occupational/statistics & numerical data , Accidents, Occupational/mortality , Motorcycles/statistics & numerical data , Motorcycles/supply & distribution , Occupational Risks , Working Conditions , Risk-Taking
14.
Rev. saúde pública ; 41(supl.2): 87-93, dez. 2007. tab
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-470612

ABSTRACT

OBJETIVO: Analisar as dificuldades referentes à adesão ao tratamento de pacientes vivendo com HIV/Aids em terapia anti-retroviral altamente ativa. MÉTODOS: Pesquisa qualitativa baseada em 34 entrevistas com pacientes em tratamento de diversos serviços ambulatoriais do estado de São Paulo em 1998-1999. O grupo compreendeu pessoas de diferentes níveis socioeconômicos, sexo, tempo no tratamento e diferentes graus de adesão de acordo com a percepção da equipe de saúde. As entrevistas foram focalizadas na narrativa do paciente sobre sua doença. A análise de conteúdo classificou as dificuldades relacionadas a fatores sociais e do estilo de vida, incluindo o estigma; a crenças acerca do uso da medicação; e diretamente ao uso da medicação. RESULTADOS: Todos os entrevistados relataram dificuldades relacionadas ao estigma de viver com HIV/Aids. As dificuldades relacionadas ao uso da medicação predominaram entre pacientes com melhor adesão. Pacientes com aderência média apresentaram os três tipos de dificuldade. CONCLUSÕES: Os fatores sociais e culturais são mais difíceis de serem superados para adesão ao tratamento do que aqueles relacionados a tomar a medicação, o que torna importante o papel desempenhado pelo setor saúde, apoiado por políticas públicas sociais claras. Essas dimensões devem ser enfrentadas não somente no setor saúde, mas também nos âmbitos político e social.


OBJECTIVE: To analyze the difficulties related to treatment adherence by patients living with HIV/AIDS in highly active antiretroviral therapy. METHODS: Qualitative research based on 34 interviews with patients under treatment in several outpatient services in the state of São Paulo, in 1998-1999. The group was comprised of people from different socioeconomic levels, gender, length of treatment and varied adherence levels, according to healthcare staff perception. The interviews focused on the patient's narrative about his/her disease. The content analysis classified the difficulties as follows: related to social factors and life styles, including the stigma; related to beliefs about the use of medication; and directly related to the use of medication. RESULTS: All the interviewees reported having difficulties concerning the stigma of living with HIV/AIDS. The difficulties related to the use of medication were the most important among patients with the best adherence level. Patients with average adherence level presented all three types of difficulties. CONCLUSIONS: Social and cultural factors are more difficult to be overcome in order to achieve treatment adherence than those related to taking medication, thus making the role played by the health sector important, supported by clear public social policies. These dimensions must be faced not only in the health sector, but also on social and political levels.


Subject(s)
Anti-HIV Agents/supply & distribution , Acquired Immunodeficiency Syndrome/prevention & control , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Brazil , Qualitative Research
15.
Cad. saúde pública ; 22(11): 2491-2495, nov. 2006.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-435843

ABSTRACT

Trata-se de uma investigação qualitativa descritiva, desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde, para analisar a percepção dos médicos e enfermeiros das equipes da saúde da família sobre a atenção à saúde do adolescente, utilizando-se a Análise de Conteúdo com ênfase na Análise Temática. Os discursos dos profissionais revelaram que existe atendimento aos adolescentes no serviço, mas não é sistematizado por terem outras prioridades; que o adolescente não procura o serviço; se sentem despreparados para atender e captá-los e; para implantar um programa de atenção à saúde do adolescente na estratégia será necessário reorganizar o serviço para capacitar os profissionais das equipes e inserir outros profissionais. Pode-se concluir que os profissionais consideram importante o atendimento diferenciado aos adolescentes, reconhecem suas limitações e mesmo que refiram não terem sido capacitados já desenvolveram algumas ações conjuntas com outras áreas, além da saúde, demonstrando que transcendem os limites do serviço buscando novos caminhos para atender o adolescente na sua integralidade.


This descriptive qualitative study was conducted in basic healthcare units to analyze the perceptions of physicians and nurses from family health teams concerning healthcare for adolescents, using content analysis with an emphasis on thematic analysis. The discourse of these health professionals showed that care exists for adolescents in the family health service, but that: it is not systematized because of other priorities; adolescents fail to use the service; the health professionals feel unprepared to draw adolescents to the service and treat them; and in order to implement a healthcare program for adolescents in the family health strategy it would be necessary to reorganize the service to train the existing team members and hire other professionals. Thus, the interviewees value differentiated care for adolescents, and even while recognizing their limitations and reporting not having been trained, they conduct joint actions with other areas beyond health, demonstrating that they transcend the limits of the health service and seek new ways of treating adolescents holistically.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adolescent Health , Family Health , Nurses , Patient Care Team , Perception , Physicians , Primary Health Care , Adolescent Health Services , Health Personnel , Qualitative Research
16.
Rev. saúde pública ; 40(1): 143-151, fev. 2006. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-419627

ABSTRACT

OBJETIVO: No contexto de acesso universal à terapia antiretroviral, os resultados do Programa de Aids dependem da qualidade do cuidado prestado. O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade do cuidado dos serviços ambulatoriais que assistem pacientes de Aids. MÉTODOS: Estudo realizado em sete Estados brasileiros, em 2001 e 2002. Foi avaliada a qualidade do atendimento a pacientes com Aids quanto à disponibilidade de recursos e a organização do trabalho de assistência. Um questionário com 112 questões estruturadas abordando esses aspectos, foi enviado a 336 serviços. RESULTADOS: A taxa de resposta foi de 95,8 por cento (322). Os indicadores de disponibilidade de recursos mostram uma adequação maior do que os indicadores de organização do trabalho. Não faltam antiretrovirais em 95,5 por cento dos serviços, os exames de CD4 e Carga Viral estão disponíveis em quantidade adequada em 59 e 41 por cento dos serviços, respectivamente. Em 90,4 por cento dos serviços há pelo menos um profissional não médico (psicólogo, enfermeiro ou assistente social). Quanto à organização, 80 por cento não agendavam consulta médica com hora marcada; 40,4 por cento agendavam mais que 10 consultas médicas por período; 17 por cento não possuíam gerentes exclusivos na assistência e 68,6 por cento não realizavam reuniões sistemáticas de trabalho com a equipe. CONCLUSÕES: Os resultados apontam que além de garantir a distribuição mais homogênea de recursos, o programa precisa investir no treinamento e disseminação do manejo do cuidado, conforme evidenciado nos resultados da organização de trabalho.


Subject(s)
Anti-HIV Agents/supply & distribution , Program Evaluation , Quality of Health Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome/drug therapy , Brazil
17.
Semina cienc. biol. saude ; 26(2): 101-108, out.-dez. 2005. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-429357

ABSTRACT

Trata-se de um estudo descritivo quantitativo, com o objetivo de descrever o perfil dos médicos e enfermeiros das equipes da Saúde da Família, no município de Londrina, Paraná. A coleta de dados foi realizada no período de agosto a setembro de 2003 e os dados foram analisados através do programa Epi-Info. O município contava com 188 profissionais (94 médicos e 94 enfermeiros). Desse total, 89 enfermeiros (94,7 por cento) e 82 médicos (87,2 por cento) participaram da pesquisa. Mais da metade dos médicos era do sexo masculino, com média de idade de 42,2 anos. Entre os enfermeiros, predominou o sexo feminino, com média de idade de 33,9 anos. Grande parte dos médicos atuava há mais de nove anos na área da Saúde Coletiva, enquanto a atuação de mais da metade dos enfermeiros, nessa área, era de menos de nove anos. Quase a totalidade dos enfermeiros e pouco mais de 50 por cento dos médicos tinham mais de dois anos de trabalho na ESF. Mais de 74 por cento dos médicos e 93,2 por cento dos enfermeiros haviam feito especialização, referindo terem-na feito na área da Saúde Coletiva, respectivamente 45 por cento e 70 por cento. Diante destes resultados verifica-se que os médicos e os enfermeiros das equipes da Saúde da Família do município de Londrina possuíam expressiva qualificação profissional.


Subject(s)
Family Health , Health Care (Public Health) , Health Workforce
18.
Cad. saúde pública ; 20(supl.2): 310-321, 2004.
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP | ID: lil-390959

ABSTRACT

O artigo mostra o desenvolvimento de uma pesquisa que objetivou avaliar a qualidade da assistência ambulatorial do Programa Brasileiro de DST/ AIDS. A investigação, realizada entre 2001-2003, envolveu três projetos: uma análise do padrão tecnológico da assistência realizada em cinco serviços, uma avaliação qualitativa em 27 serviços e, finalmente, uma avaliação estruturada de 322 serviços de sete estados brasileiros. Mediante a descrição de todas as etapas dos projetos, as autoras discutem questões teóricas e metodológicas envolvidas na avaliação da assistência em programas de saúde. Discutem ainda algumas questões relacionadas à aplicabilidade e ao impacto das avaliações em serviços de saúde.


Subject(s)
HIV Seropositivity , Ambulatory Care , Quality Assurance, Health Care , Acquired Immunodeficiency Syndrome
19.
Säo Paulo; s.n; 2003. [178] p. ilus, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-352117

ABSTRACT

Os resultados do Programa de Aids dependem da qualidade do cuidado prestado, especialmente no contexto de acesso universal à terapia tripla combinada de alto impacto (HAART). Este estudo objetivou avaliar a qualidade do cuidado de 322 serviços ambulatoriais que prestam cuidado a 72 por cento (87.000) dos pacientes brasileiros em uso da HAART. As equipes dos serviços responderam 112 questöes estruturadas que descrevem as características do serviço prestado, disponibilidade de recursos e de gerenciamento. Grupos focais e estudo piloto em 20 serviços definiram o questionário. As respostas foram classificadas em 3 escores: zero (baixo), 1 (médio) e 2 (alto). Os serviços foram classificados de acordo com as médias de todas as variáveis e foram agrupados baseados na técnica "K-means Cluster Analysis". A análise foi validada por comparaçäo com avaliaçäo qualitativa realizada previamente em 27 serviços. O resultado mostrou médias altas nos indicadores de disponibilidades de medicamentos, teste laboratoriais e recursos humanos. Os indicadores mostraram que o processo do cuidado e a gerência técnica têm médias baixas. A média geral dos serviços foi de 1,128 (56 por cento do máximo), a menor foi 0,563 (28 por cento) e a maior foi 1,680 (84 por cento). A análise das K´Médias distinguiu quatro grupos de qualidade. O melhor grupo inclui 76 serviços (23,6 por cento), o segundo 53 (16,4 por cento), o terceiro 113 (35 por cento) e o pior 80 (24,8 por cento). Estes resultados foram discutidos com administradores e profissionais do Programa de Aids. Eles seräo usados para desenvolver um guia de condutas a ser disponibilizado pela Internet para ajudar os gerentes a monitorar a qualidade do cuidado em todo o país.


Subject(s)
Humans , Acquired Immunodeficiency Syndrome , Ambulatory Care , Quality of Health Care
20.
Säo Paulo; s.n; 2000. 99 p. tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-265300

ABSTRACT

Objetivo: Conhecer a história da AIDS do usuário do sistema público de assistência à doença do Estado de Säo Paulo, relacionando-a à aderência ao tratamento. Metodologia: Trinta e sete entrevistas, com pacientes aderentes ao serviço de saúde e com aqueles que se encontravam em abandono do tratamento, foram analisadas. Os relatos, gravados e posteriormente transcritos, foram submetidos à análise de conteúdo. Resultados: As dificuldades com a medicaçäo foram classificadas em 3 subcategorias: "Diretas" (dificuldade em dissolver a medicaçäo, intolerância ao cheiro, ao gosto, efeitos colaterais), de "Estigma/Estilo de Vida" e de "Crenças Negativas". As dificuldades diretas apesar de importantes foram predominantes somente no grupo de pacientes mais aderentes e estäo concentradas no início do tratamento. No grupo que näo estava tomando a medicaçäo, os tipos de dificuldades foram distribuídos mais homogeneamente (40, 35 e 25 por cento respectivamente). Ficou evidente através dos relatos uma relaçäo médico-paciente muito calcada na dimensäo técnica, onde os valores de CD4 e carga viral säo o centro da consulta. Outra evidência foi a menor aderência dos assintomáticos. Conclusäo: Conclui que é possível a intervençäo do serviço na questäo da aderência ao tratamento, por medidas como a de estabelecer uma relaçäo aberta e de confiança com o paciente durante o início do tratamento, tornando mais próxima a relaçäo com o médico e demais profissionais da equipe


Subject(s)
Attitude to Health , Patient Compliance , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , Treatment Refusal , Health Services , Interviews as Topic , Patient Care Team , Physician-Patient Relations
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL