Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 2 de 2
Filter
Add filters








Year range
1.
Rev. bras. epidemiol ; 22(supl.1): e190010, 2019. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-1042213

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction: Care continuum models have supported recent strategies against sexually transmitted diseases, such as HIV and Hepatitis C (HCV). Methods: HIV, HCV, and congenital syphilis care continuum models were developed, including all stages of care, from promotion/prevention to clinical control/cure. The models supported the intervention QualiRede, developed by a University-Brazilian National Health System (SUS) partnership focused on managers and other professionals from six priority health regions in São Paulo and Santa Catarina. Indicators were selected for each stage of the care continuum from the SUS information systems and from the Qualiaids and QualiAB facility's process evaluation questionnaires. The indicators acted as the technical basis of two workshops with professionals and managers in each region: the first one to identify problems and to create a Regional Technical Group; and the second one to design action plans for improving regional performance. Results: The indicators are available at www.qualirede.org. The workshops took place in the regions of Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC, and Registro (São Paulo) and of Foz do Rio Itajaí (Santa Catarina), which resulted in regional action plans in São Paulo, but not in Santa Catarina. A lack of awareness was observed regarding the new HIV and HCV protocols, as well as an incipient use of indicators in routine practices. Conclusion: Improving the performance of the care continuum requires appropriation of performance indicators and coordination of care flows at local, regional, and state levels of management.


RESUMO Introdução: Modelos de cuidado contínuo baseiam recentes estratégias em HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatite C (HCV). Métodos: Desenvolveram-se modelos de contínuo do cuidado em HIV, HCV e sífilis congênita incluindo todas as etapas da atenção, desde a promoção e a prevenção até o controle clínico/cura. O modelo baseou a intervenção QualiRede, desenvolvida em parceria entre universidade e Sistema Único de Saúde (SUS), direcionada a gestores e demais profissionais de 6 regiões de saúde prioritárias em São Paulo e Santa Catarina. Selecionaram-se indicadores para cada etapa do contínuo do cuidado, provenientes dos sistemas de informação do SUS e dos questionários de avaliação de processo Qualiaids e QualiAB. Os indicadores formaram a base técnica de duas oficinas com profissionais e gestores de cada região: a primeira para identificar problemas e formar um Grupo Técnico Regional; e a segunda para construir planos de ação e metas a fim de melhorar o desempenho regional. Resultados: Os indicadores estão disponíveis no website www.qualirede.org. As oficinas ocorreram em quatro regiões de São Paulo (Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC e Registro) e uma região de Santa Catarina (Foz do Rio Itajaí), resultando em planos regionais em São Paulo, mas não em Santa Catarina. Observou-se domínio limitado dos novos protocolos para HIV e HCV e uso incipiente de indicadores na rotina dos serviços. Conclusão: Melhorar o desempenho do contínuo do cuidado exige apropriação dos indicadores de desempenho e coordenação integrada dos fluxos de atenção em todos os níveis de gestão.

2.
Arq. méd. ABC ; 20(1/2): 15-22, 1997. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-251149

ABSTRACT

A nova lei dos transplantes, sancionada em 1997, trouxe grandes mudanças na forma de doaçäo de órgäos, transformando todos os brasileiros maiores de 21 anos em doadores, a menos que se manifestem contra em documento de identidade ou habilitaçäo. Isto tem gerado grande polêmica sobre a liberdade de escolha, utilizaçäoadequada de tecidos e órgäos e conceito de morte encefálica. Era a impressäo geral que a populaçäo näo estaria bem informada a respeito da nova lei e que as religiöes seriam contra a doaçäo de órgäos. Este estudo teve como objetivos verificar a compreensäo da populaçäo e dos dirigentes das principais religiöes frenteà nova lei, definindo o perfil da populaçäo, verificando a influência das religiöes na anuência da lei assim como o impacto dos conceitos religiosos na aceitaçäo dos transplantes. Para isto foi aplicado um questionário para 150 membros da comunidade, escolhidos ao acaso em um shopping center do Grande ABC e outro para dirigentes das seguintes religiöes. Adventista do 7 dia, Católica Apostólica Ortodoxa, Católica Apostólica Romana, Episcopal Anglicana, Espírita kardexista, Judaica, Luterana do Brasil, Presbiteriana, Testemunhas de Jeová e Universal do Reino de Deus. Todas as religiöes se mostraram favoráveis à nova lei exceto a Adventista, que tinha restriçöes. Apenas a Luterana, a Presbiteriana, a Espírita e a Testemunha de Jeová divulgavam o assunto em cultos. Em conclusäo, a maioria da populaçäo é favorável à nova lei e doaria seus órgäos independentemente da mesma; os dirigentes religiosos näo influenciam a opiniäo dos fiéis e a nova lei näo vai alterar, a curto prazo, a situaçäo dos transplantes no Brasil porque o problema é mais amplo, incluindo a falta de infra estrutura, integraçäo e verbas do Sistema de Saúde


Subject(s)
Humans , Transplantation/legislation & jurisprudence , Brazil , Public Opinion , Religion and Medicine
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL