Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 11 de 11
Filter
1.
Texto & contexto enferm ; 29: e20180348, Jan.-Dec. 2020. tab
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-1059138

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: To identify the factors associated with clinical deterioration recognized by a Pediatric Early Warning Score. Method: A cross-sectional study conducted in a tertiary pediatric public hospital with 271 children aged from zero to ten, hospitalized between May and October 2015. For the identification of the children with and without signs of clinical deterioration, the translated, adapted and validated version of the Brighton Pediatric Early Warning Score was applied to the Brazilian context. Logistic regression analysis and prevalence ratio (PR) were used to measure the association between the variables studied. A 95% Confidence Interval (CI) and p value were adopted as a measure of statistical significance to identify potential associated factors. Results: The factors associated with the clinical deterioration of the children studied were age ≤ 2 years old (p=0.000), hospitalization in the emergency unit (p=0.000), comorbidity (p=0.020) and clinical diagnosis of respiratory disease (p=0.000). Conclusion: Children ≤ 2 years old, with comorbidity, diagnosed with respiratory disease and hospitalized in the emergency unit showed an increased likelihood of clinical deterioration. The identification of factors associated with clinical deterioration may alert and direct the health team to children more susceptible to this phenomenon.


RESUMEN Objetivo: identificar los factores asociados al deterioro clínico reconocido por una Puntuación Pediátrica de Alerta Temprana. Método: estudio de corte transversal realizado en un hospital público pediátrico terciario con 271 niños de cero a diez años de edad, hospitalizados entre mayo y octubre de 2015. Para identificar a los niños con y sin signos de deterioro clínico, se aplicó la versión traducida, adaptada y validad del Brighton Pediatric Early Warning Score para el contexto brasileño. Se utilizaron el análisis de regresión logística y la relación de prevalencia (RP) para medir la asociación entre las variables estudiadas. Se adoptaron el Intervalo de Confianza (IC) del 95% y el Valor de p como medida de significancia estadística para identificar los potenciales factores asociados. Resultados: los factores asociados al deterioro clínico de los niños estudiados fueron los siguientes: edad ≤ 2 años (p=0,000), internación en la unidad de emergencia (p=0,000), comorbilidad (p=0,020) y diagnóstico clínico de enfermedad respiratoria (p=0,000). Conclusión: los niños con una edad máxima de 2 años, con alguna comorbidad, con diagnóstico de enfermedad respiratoria e internadas en la unidad de emergencia presentaron una mayor probabilidad de deterioro clínico. Identificar factores asociados al deterioro clínico puede servir como alerta y orientar al equipo de salud hacia los niños más susceptibles a este fenómeno.


RESUMO Objetivo: identificar os fatores associados à deterioração clínica reconhecida por um Escore Pediátrico de Alerta Precoce. Método: estudo de corte transversal, realizado num hospital público pediátrico terciário, com 271 crianças de zero a dez anos, hospitalizadas entre maio e outubro de 2015. Para a identificação das crianças com e sem sinais de deterioração clínica, foi aplicada a versão traduzida, adaptada e validada do Brighton Pediatric Early Warning Score para o contexto brasileiro. Foram utilizadas a análise de regressão logística e a razão de prevalência (RP) para medir a associação entre as variáveis estudadas. O Intervalo de Confiança (IC) de 95% e Valor de p foram adotados como medida de significância estatística para a identificação dos potenciais fatores associados. Resultados: os fatores associados à deterioração clínica das crianças estudadas foram idade ≤ 2 anos (p=0,000), internamento na unidade de emergência (p=0,000), comorbidade (p=0,020) e diagnóstico clínico de doença respiratória (p=0,000). Conclusão: crianças ≤ 2 anos, portadoras de comorbidade, com diagnóstico de doença respiratória e internadas na unidade de emergência apresentaram aumento da probabilidade de deterioração clínica. A identificação de fatores associados à deterioração clínica pode alertar e direcionar a equipe de saúde para crianças mais suscetíveis a esse fenômeno.

2.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(supl.1): e00087318, 2019.
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-1001693

ABSTRACT

Este Ensaio discute a temática de trabalho e saúde docente no Brasil. Tem como objetivos: descrever trajetórias iniciais das investigações de saúde do/a professor/a no contexto brasileiro; discutir elementos que consolidaram consenso com relação à caracterização do trabalho e os principais problemas de saúde neste grupo; e sistematizar seus principais avanços e desafios. O Ensaio é organizado com base na experiência de mais de duas décadas em investigações e práticas nessa temática. Valendo-se dessa experiência identificam-se seus movimentos, as evidências acumuladas e perspectivas potenciais de desenvolvimento futuro. Com base nos elementos trazidos à discussão observa-se o crescimento substantivo do campo: do número de investigações, da diversidade e abrangência dos temas abordados, dos grupos de professores/as estudados/as e das experiências de aplicação do conhecimento (programas e intervenções). Apesar desses avanços, as investigações e práticas ainda mantêm a ênfase no indivíduo e na doença, com ausência ou abordagem limitada dos fatores do trabalho (processo e gestão do trabalho) no processo saúde/doença. Questões relativas aos diferenciais de gênero (no trabalho e na situação de saúde) também permanecem invisíveis. Observa-se pouca articulação de pesquisadores/as e movimentos docentes (uma característica relevante das primeiras iniciativas no campo). Registra-se ausência de políticas públicas de regulação dos ambientes e gestão do trabalho. Os aspectos trazidos à discussão fornecem uma base de reflexão, de modo a auxiliar na identificação de nós críticos e de cenários analíticos com potencial para avançar nesse campo de investigação e de intervenção.


Este Ensayo discute la temática de trabajo y salud docente en Brasil. Tiene como objetivos: describir trayectorias iniciales de investigaciones de salud del/a profesor/a en el contexto brasileño; discutir elementos que consolidaron el consenso referente a la caracterización del trabajo y los principales problemas de salud en este grupo; además de sistematizar sus principales avances y desafíos. El estudio está organizado en base a la experiencia de más de dos décadas en investigaciones y prácticas en esta temática. Valiéndose de esta experiencia se identifican sus movimientos, las evidencias acumuladas y perspectivas potenciales de su desarrollo futuro. En base a los elementos en liza se observa un crecimiento sustancial del área de estudio: número de investigaciones, diversidad y alcance de los temas abordados, grupos de profesores/as estudiados/as, así como de las experiencias de aplicación del conocimiento (programas e intervenciones). A pesar de esos avances, las investigaciones y prácticas todavía mantienen el énfasis en el individuo y en la enfermedad, con ausencia o un enfoque limitado sobre los factores del trabajo (proceso y gestión del trabajo) en el proceso salud/enfermedad. Las cuestiones relacionadas con los diferenciales de género (en el trabajo y situación de salud) también permanecen invisibles. Se observa poca coordinación de investigadores/as y movimientos docentes (una característica relevante de las primeras iniciativas en el área de estudio). Se constata la ausencia de políticas públicas de regulación en entornos y gestión laborales. Los aspectos planteados proporcionan una base de reflexión, con el fin de que ayuden en la identificación de problemas clave y escenarios analíticos con potencial para avanzar en este campo de investigación y de intervención.


This Essay discusses the theme of teachers' work and health in Brazil. The objectives are to describe the initial history of research on teachers' health, discuss elements leading to a consensus on the characterization of the group's work and principal health problems, and systematize the main strides and challenges. The Essay draws on more than two decades of research and practice in this field. Based on this experience, the authors identify the movements, the accumulated evidence, and prospects for future development. The elements brought to the discussion point to substantial growth in the field: the number of studies, the diversity and scope of topics, the groups of men and women teachers studied, and the experiences with application of the knowledge (programs and interventions). Despite these strides, the studies and practices still emphasize the individual and the disease, with little or no attention to work factors (work process and management) in the health/disease process. Issues pertaining to gender differences (in work and in health status) also remain invisible. There is little linkage between researchers and teachers' movements (a relevant characteristic of the first initiatives in the field). There are no public policies to regulate the workplace and work management. The contributions to the discussion provide insight for thought to assist the identification of critical nodes and analytical scenarios with the potential for progress in this field of research and intervention.

3.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 35(4): e00169618, 2019. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-1001643

ABSTRACT

Resumo: O objetivo deste trabalho foi analisar os fatores associados à vacinação entre profissionais de redes municipais de saúde na Bahia, Brasil. Estudo transversal, conduzido entre 2010 e 2012 com 3.084 trabalhadores da atenção primária e média complexidade. Foram descritas: prevalência de vacinação para calendário do adulto de acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI) e a completude de esquemas vacinais segundo variáveis sociodemográficas, econômicas, do trabalho, sobrecarga doméstica, psicossociais, satisfação e apoio social no trabalho, exposição ocupacional, hábitos de vida, situação de saúde e autopercepção da saúde. Análise multivariada foi realizada para avaliar o efeito conjunto das variáveis estudadas. Apenas 38,5% dos trabalhadores relataram situação vacinal completa para todas as vacinas do calendário do adulto. Mostraram-se positivamente associados à completude do cartão vacinal: sexo feminino (IC95%: 1,42-2,10), ser profissional de saúde de cuidado direto ao paciente (IC95%: 1,26-1,71), ter recursos técnicos para o desenvolvimento das atividades profissionais (IC95%: 1,02-1,34), apoio social no trabalho (IC95%: 1,02-1,26), contato com material biológico (IC95%: 1,39-1,75), preparo de medicação (IC95%: 1,10-1,44) e autopercepção positiva da saúde (IC95%: 1,03-1,41). Fatores como condições sociodemográficas e de exposição ocupacional exerceram influência sobre a vacinação. Diante do recrudescimento de doenças imunopreveníveis, é necessário que se acompanhe a situação vacinal dos trabalhadores da saúde. Deve-se considerar o fenômeno em sua complexidade para compreender aspectos relacionados à resistência que ultrapassam as questões usualmente mensuradas e possibilitem a investigação de crenças atribuídas às vacinas.


Abstract: This study aimed to analyze factors associated with vaccination of municipal health workers in Bahia State, Brazil. This was a cross-sectional study from 2010 and 2012 with 3,084 workers in primary and medium-complexity care. The following indicators were described: prevalence of vaccination in the adult calendar according to the Brazilian National Immunization Program (PNI) and the completeness of vaccination regimens according to sociodemographic, economic, work, domestic overload, psychosocial, satisfaction and social support at work, occupational, life habits, health status, and self-rated health variables. Multivariate analysis was performed to assess the joint effect of the study variables. Only 38.5% of the workers reported complete vaccinal status for all the vaccines in the adult calendar. Completeness of the vaccination card showed a positive association with: female gender (95%CI: 1.42-2.10), working directly in patient care (95%CI: 1.26-1.71), having technical resources for the development of the professional activities (95%CI: 1.02-1.34), social support at work (95%CI: 1.02-1.26), contact with biological material (95%CI: 1.39-1.75), preparation of medications (95%CI: 1.10-1.44), and positive self-rated health (95%CI: 1.03-1.41). Factors such as sociodemographic conditions and occupational exposure have an influence on vaccination. Given the resurgence of immune-preventable diseases, it is necessary to monitor health workers' vaccinal status. The phenomenon should be analyzed according to its complexity, focusing on aspects related to resistance that extrapolate the issues usually measured and allow the investigation of beliefs attributed to vaccines.


Resumen: El objetivo de este estudio fue analizar los factores asociados a la vacunación entre trabajadores de redes municipales de salud en el Estado de Bahía, Brasil. Se trata de un estudio transversal, llevado a cabo entre 2010 y 2012, con 3.084 trabajadores de atención primaria y centros salud de complejidad media. En el trabajo se describió la prevalencia de vacunación en el calendario para adultos, según el Programa Nacional de Inmunización (PNI), y la totalidad de esquemas de vacunación en función de las variables sociodemográficas, económicas, laborales, sobrecarga doméstica, psicosociales, satisfacción y apoyo social en el trabajo, exposición ocupacional, hábitos de vida, situación de salud y autopercepción de la salud. El análisis multivariado se realizó para evaluar el efecto conjunto de las variables estudiadas. Solamente un 38,5% de los trabajadores informaron de una situación de vacunación completa en relación con todas las vacunas del calendario del adulto. Se mostraron positivamente asociados a haber completado totalmente la cartilla de vacunación los siguientes factores: sexo femenino (IC95%: 1,42-2,10), ser profesional de salud en el cuidado directo al paciente (IC95%: 1,26-1,71), contar con recursos técnicos para el desarrollo de actividades profesionales (IC95%: 1,02-1,34), apoyo social en el trabajo (IC95%: 1,02-1,26), contacto con material biológico (IC95%: 1,39-1,75), preparación de la medicación (IC95%: 1,10-1,44) y autopercepción positiva de la salud (IC95%: 1,03-1,41). Factores como las condiciones sociodemográficas y de exposición ocupacional ejercieron influencia sobre la vacunación. Ante el recrudecimiento de las enfermedades inmunoprevenibles, es necesario que se realice un seguimiento de la situación de vacunación de los trabajadores de salud. Se debe considerar el fenómeno en toda su complejidad, para comprender aspectos relacionados con la resistencia a la vacunación que sobrepasan cuestiones medidas habitualmente, y posibilitar la investigación sobre creencias acerca de las vacunas.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Young Adult , Occupational Exposure/prevention & control , Occupational Health , Vaccination/statistics & numerical data , Health Workforce , Socioeconomic Factors , Brazil , Attitude to Health , Sex Factors , Health Knowledge, Attitudes, Practice , Health Status , Cross-Sectional Studies
4.
Rev. bras. epidemiol ; 15(3): 560-572, set. 2012. graf, tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-653946

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Os Transtornos Mentais Comuns (TMC) acometem mais frequentemente as mulheres. A baixa gratificação e a falta de visibilidade na realização do trabalho doméstico constituem quadro determinante para esse adoecimento psíquico. OBJETIVOS: Avaliar a associação entre sobrecarga doméstica e a ocorrência de transtornos mentais comuns em mulheres da zona urbana do município de Feira de Santana - BA. METODOLOGIA: Estudo epidemiológico de corte transversal incluindo 2.057 mulheres com 15 anos ou mais de idade, selecionadas através de amostragem aleatória por conglomerado. O indicador de sobrecarga doméstica foi criado a partir das atividades domésticas: lavar, passar, limpar e cozinhar, ponderadas pelo número de moradores do domicílio. Os transtornos mentais comuns foram avaliados através do SRQ-20. RESULTADOS: Mulheres com alta sobrecarga doméstica apresentaram prevalência de TMC mais elevada do que as mulheres com baixa sobrecarga: 45,6% contra 36,2%. A análise de regressão logística múltipla confirmou associação entre sobrecarga doméstica e TMC (RP: 1,23; IC95%: 1,05 - 1,44), ajustada pelas variáveis renda, escolaridade e atividades de lazer. CONCLUSÃO: Os achados sustentam a hipótese de que o trabalho doméstico, em elevada sobrecarga, está associado a transtornos mentais.


INTRODUCTION: Common mental disorders (CMD) are more frequent in women. Low reward and lack of visibility in performing housework are the determining factors for these psychological illnesses. OBJECTIVES: To evaluate the association between housework overload and the occurrence of common mental disorders in women living in the urban zone of the municipality of Feira de Santana, Bahia. METHODS: cross-sectional epidemiological study that included 2,057 women aged 15 years or over selected by random sampling in clusters. The housework overload indicator was created from the domestic activities of washing, ironing, cleaning and cooking, weighted according to the number of individuals living in the home. The common mental disorders were assessed using SRQ-20. RESULTS: Women with a high housework overload had a higher prevalence of CMD than women with a low overload (45.6% versus 36.2%). Multiple logistic regression analysis confirmed the association between housework overload and CMD (PR: 1.23; 95% CI: 1.05 - 1.44), adjusted for income, level of schooling and leisure activities. CONCLUSION: The findings support the hypothesis that high housework overload is associated with mental disorders.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Young Adult , Housekeeping/statistics & numerical data , Mental Disorders/epidemiology , Mental Disorders/etiology , Workload/statistics & numerical data , Cross-Sectional Studies
5.
Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul ; 33(2): 98-102, 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-599958

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Os transtornos mentais comuns (TMC) são transtornos comumente encontrados na população e resultam do estilo de vida moderno. As atividades físicas de lazer podem diminuir as tensões, evitando esses transtornos. OBJETIVO: Estimar a prevalência de TMCs em jovens que participam ou não de atividades físicas de lazer em Feira de Santana (BA). MÉTODOS: Estudo epidemiológico, de corte transversal, incluindo 3.597 indivíduos, entre os quais 1.400 jovens com idade entre 15 e 29 anos, residentes na zona urbana de Feira de Santana. As atividades físicas de lazer foram avaliadas por meio de um questionário estruturado que abordou frequência, tipo, motivo e esforço envolvido em cada atividade. O Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) foi utilizado para avaliar os TMCs. RESULTADOS: A prevalência de TMC foi de 19,2 por cento entre os adolescentes-jovens (15-17 anos), 26,6 por cento entre os jovens-jovens (18-24 anos) e 27,8 por cento entre os jovens-adultos (25-29 anos). Quanto à avaliação das atividades de lazer, 89,9 por cento disseram que mantinham algum tipo de atividade, porém percebeu-se uma diminuição da prática de atividades físicas de lazer com o avançar da idade. Ao analisar a relação entre atividades físicas de lazer e TMC, foi verificada associação negativa (razão de prevalência: 0,59, intervalo de confiança de 95 por cento: 0,51-0,67). CONCLUSÃO: Nos programas de atenção a saúde devem ser incluídas ações que favoreçam a prática de atividades físicas de lazer, tendo em vista a contribuição do comportamento ativo na melhoria da saúde mental.


INTRODUCTION: Common mental disorders (CMD) are disorders commonly found in the population. They are a consequence of modern lifestyle. Leisure physical activities can reduce tension and therefore help prevent CMDs. OBJECTIVE: To estimate the prevalence of CMDs among youths who engage and those who do not engage in leisure physical activities in Feira de Santana (BA), Brazil. METHODS: A cross-sectional, epidemiological study was conducted with 3,597 individuals, including 1,400 young people aged 15-29 years, living in the urban area of Feira de Santana. Leisure physical activities were assessed using a structured questionnaire covering the frequency, type, reason and effort involved in each activity. The Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) was used to assess CMDs. RESULTS: The prevalence of CMD was 19.2 percent among adolescents (15-17 years old), 26.6 percent among youths (18-24 years), and 27.8 percent among young adults (25-29 years). In the assessment of leisure activities, 89.9 percent of the youths reported to regularly engage in some kind of activity; however, engagement in leisure physical activities was observed to reduce with age. A negative association was found between leisure physical activities and CMD (prevalence ratio: 0.59, 95 percent confidence interval: 0.51-0.67). CONCLUSION: Healthcare programs should include actions that encourage leisure physical activities, in view of the contribution of active behavior toward improving mental health.

6.
Rev. baiana saúde pública ; 34(3)jul-set. 2010. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-592253

ABSTRACT

O Self-Reporting Questionnaire SRQ-20, desenvolvido pela Organização Mundial de Saúde, tem sido utilizado para mensuração de nível de suspeição de transtornos mentais em estudos brasileiros, especialmente em grupos de trabalhadores. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho do SRQ-20, com base em indicadores de validade sensibilidade, especificidade, taxa de classificação incorreta e valores preditivos), e determinar o melhor ponto de corte para classificação dos transtornos mentais comuns na população estudada. O estudo incluiu 91 indivíduos selecionados aleatoriamente de um estudo de corte transversal realizado com população residente em áreas urbanas de Feira de Santana (BA). Entrevistas clínicas, realizadas por psicólogas, utilizando o Revised Clinical Interview Schedule CIS-R, foi adotada como padrão-ouro. Na avaliação do desempenho do SRQ-20 foram estimados indicadores de validade (sensibilidade e especificidade. A curva Receiver Operator Characteristic Curve ROC foi utilizada para determinar o melhor ponto de corte para classificação de suspeitos/não suspeitos. O ponto de corte de melhor desempenho foi de 6 sinal de barra 7 para a população investigada, revelando desempenho razoável com área sob a curva de 0,789. Os resultados indicam que o SRQ 20 possui característica discriminante regular.


The Self Reporting Questionnaire SRQ20, developed by the World Health Organization, has been used for measuring mental disorder in Brazilian studies, specially among occupational groups. This study aimed to evaluate the performance of the SRQ-20 for measuring common mental disorders CMD and to determine the best cutoff point to classify CMD case no case CMD. The study included 91 individuals randomly selected from a cross-sectional study carried out in a population living in urban areas in Feira de Santana, Bahia. Clinical interviews, conducted by psychologist, using the Revised Clinical Interview Schedule CIS-R, were adopted as the gold standard. Sensibility and specificity indicators were estimated to evaluate the SRQ 20 performace. The ROC curve Receiver Operator Characteristic Curve was used to determine the best cutoff point. The cutoff point of best performance was at 6 7 for the population investigated, showing moderate performance with the area under the curve at 0,789 indicating that the SRQ 20 has a regular discriminating caractheristic.


O Self Reporting Questionnaire (SRQ-20), desarrollado por la Organización Mundial de la Salud, se ha utilizado, en los estudios en Brasil, para medir el nivel de sospecha de trastornos mentales, especialmente en los grupos de trabajadores. El objetivo de este estudio fue evaluar el desempeño del SRQ-20 sobre la base de indicadores de validez (sensibilidad, especificidad, la tasa de errores de clasificación, y los valores predictivos , y determinar el mejor punto de corte para la clasificación de los trastornos mentales comunes en la población. En el estudio participaron 91 sujetos seleccionados al azar de un estudio transversal realizado con personas que viven en las zonas urbanas de Feira de Santana BA. Entrevistas clínicas, llevada a cabo por psicólogos, utilizando la versión revisada del Clinical Interview Schedule CIS R, fue adoptado como el estándar de oro. Al evaluar el desempeño de SRQ 20 se estimaron indicadores de validez sensibilidad y especificidad). Receiver Operator Characteristic Curve ROC se utilizó para determinar el mejor punto de corte para la clasificación de sospecha no sospecha. El punto de corte para un mejor rendimiento fue de 6 - 7 para la población investigada, mostrando un rendimiento razonable con un área bajo la curva de 0,789. Los resultados indican que el SRQ 20 tiene característica regular discriminante.


Subject(s)
Humans , Cross-Sectional Studies , Mental Disorders , Morbidity , Sensitivity and Specificity
7.
Rev. baiana saúde pública ; 31(2): 294-310, jul.-dez. 2007. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-489353

ABSTRACT

Introdução: Com a globalização e automação do mundo do trabalho, os indivíduos encontram-se inseridos em atividades laborais que requerem agilidade, menor tempo para sua realização e vivenciam cotidianos que desencadeiam estresse, ansiedade e depressão. Com isto, a prática de atividades de lazer surge como forma de enfrentamento dessa realidade, como possibilidade de relaxamento e reequilíbrio. Objetivo: Descrever a freqüência das atividades de lazer, identificando suas características, e comparar a prevalência de transtornos mentais em grupos com e sem atividades regulares de lazer. Métodos: Estudo epidemiológico de corte transversal, incluindo 3190 indivíduos com idade de 15 anos ou mais, residentes em zonas urbanas de Feira de Santana, BA. Atividades de lazer foram avaliadas por questinário estruturado, que abordou a freqüência, tipo, motivo e o esforço envolvido. O SRQ-20 avaliou os transtornos mentais comuns (TMC). Resultados: Atividades regulares de lazer foram referidas por 60,8por cento dos entrevistados. Visita a amigos (59,1por cento) e ir a festas (41,3por cento) foram as mais freqüentes. A prevalência global de TMC foi de 31,2por cento sendo de 43,5por cento entre quem não mantinha atividades de lazer e de 23,3por cento entre aqueles que mantinham, revelando associação negativa entre lazer e TMC (RP=0,59; IC95por cento: 0,48; 0,59). Conclusão: Evidenciou-se a importância das atividades de lazer, configurando-se como um fator protetor à saúde mental.


Subject(s)
Humans , Female , Adolescent , Adult , Epidemiologic Studies , Health Promotion , Leisure Activities , Mental Disorders , Mental Health , Brazil/epidemiology
8.
Rev. enferm. UERJ ; 15(3): 329-336, jul.-set. 2007. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-482231

ABSTRACT

Este estudo objetivou estimar a prevalência de transtornos mentais comuns (TMC) na equipe de enfermagem da unidade de emergência de um hospital geral do município de Feira de Santana, Bahia, e analisar sua associação com os aspectos psicossociais do trabalho. Foi realizado estudo epidemiológico de corte transversal, com 80 profissionais de enfermagem, em 2001. Utilizou-se um formulário com o Job Content Questionnaire, o Self-Reporting Questionnaire-20, referentes às características sociodemográficas e condições e aspectos psicossociais do trabalho. A prevalência geral de TMC foi 26,3 por cento. Entre as enfermeiras a prevalência alcançou 53,3 por cento e entre as técnicas, auxiliares e atendentes de enfermagem, 20,0 por cento (Razão de Prevalência: 2,67 e Intervalo de Confiança: 1,35-5,26). A prevalência dos transtornos foi maior no grupo de alta exigência (33,3 por cento). Fatores organizacionais podem estar relacionados ao TMC, requerendo a adoção de medidas para promover a saúde e melhor qualidade de vida desses profissionais.


This research aimed at estimating psychological distress (PD) prevalence rates on a nursing team assigned at the emergency unit of a public hospital in Feira de Santana, Bahia, Brazil, and at analyzing its psychosocial aspects. A cross-sectional study with all nurses and nursing assistants of the emergency unit was carried out in 2001. Data was collected with the use of a questionnaire including Job Content Questionnaire, Self-Reporting Questionnaire-20 and questions on sociodemographic and work conditions. Total prevalence of PD was 26.3 percent. Nurses presented higher PD prevalence (53.3 percent) compared to nursing assistants (20.0 percent) (RP:2.67;IC:1,35-5,26). PD prevalence was higher in the high strain group (33. percent). Results show that organizational factors reinforce the relevance of preventive action in the health sector in the promotion of life quality of those professionals.


Este estudio tuvo como objetivo estimar la prevalencia de Trastornos Mentales Comunes (TMC) en el equipo de enfermería de una unidad de emergencia de un hospital general del Municipio de Feira de Santana, Bahia – Brasil, así como analizar su asociación con los aspectos psicosociales del trabajo. Se optó por el estudio de corte transversal, con 80 profesionales de enfermería, en 2001. Para la colecta de datos, se utilizó un cuestionario que incluía el Job Content Questionaire, el Self-Reporting Questionaire-20 y cuestiones referentes a las características sociodemográficas y condiciones y aspectos psicosociales del trabajo. La prevalencia general de TMC fue 26,3 por ciento. Entre las enfermeras la prevalencia de TMC fue 53,3 por ciento y entre las técnicas, auxiliares y ayudantes de enfermería fue 20,0 por ciento (Razón de Prevalencia: 2,67: Intervalo de Confianza: 1,35-5,26). La prevalencia de los trastornos fue mayor en el grupo de alta exigencia con 33,3 por ciento. Factores organizativos pueden estar relacionados al TMC, requeriendo la adopción de medidas para promover la salud y mejor calidad de vida de esos profesionales.


Subject(s)
Humans , Occupational Health Nursing , Emergency Nursing , Stress, Psychological , Mental Disorders , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Emergency Medical Services
9.
Rev. enferm. UERJ ; 14(2): 260-269, abr.-jun. 2006. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-433046

ABSTRACT

Este estudo objetivou estimar a prevalência de Transtornos Mentais Comuns (TMC) entre donas-de-casa e trabalhadoras inseridas no mercado de trabalho, segundo características sociodemográficas, de saúde reprodutiva, atividades domésticas e de lazer. Realizou-se estudo epidemiológico de corte transversal em amostra aleatória de mulheres com 15 anos ou mais de idade, da zona urbana de Feira Santana, Bahia, 2002. Foram estudadas 1.235 mulheres (652 trabalhadoras e 583 donas-de-casa). A prevalência de TMC foi elevada: 43,4% entre donas-de-casa e 36,8% entre trabalhadoras. Baixa escolaridade, ausência de atividades de lazer, menopausa, ter realizado aborto e ter sofrido agressão foram potenciais fatores de risco para TMC, em ambos os grupos. Os resultados revelam a importância da morbidade psíquica entre as mulheres, especialmente entre as donas-de-casa, e apontam a necessidade de criação de programas e ações voltados para a prevenção e promoção da saúde mental nesses grupos.


Subject(s)
Female , Humans , Mentally Ill Persons/statistics & numerical data , Mental Health , Women's Health , Women, Working/statistics & numerical data , Work/statistics & numerical data , Mental Disorders/epidemiology , Brazil/epidemiology , Cross-Sectional Studies , Social Indicators
10.
Rev. baiana saúde pública ; 29(2): 339-352, jul.-dez. 2005. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-427589

ABSTRACT

O lazer como atividade prazerosa e voluntária, em suas dimensões cultural, física, intelectual e artística, interfere no desenvolvimento pessoal e social dos indivíduos. Este estudo objetivou descrever a prática de atividades de lazer entre um grupo populacional específico: a população idosa de uma área urbana de Feira de Santana, Bahia. Realizou-se estudo epidemiológico do tipo corte transversal, em amostra representativa da população desse município. Foram considerados idosos, os indivíduos com 60 anos ou mais de idade. Foram estudados 218 idosos: 65,1por cento eram do sexo feminino e 34,9por cento do sexo masculino. Constatou-se que, entre as mulheres, apenas 39,4por cento e, entre os homens, 50,7por cento participavam regularmente de alguma atividade de lazer. Quanto maior a escolaridade e a renda, maior o percentual de participação nas atividades de lazer. A visita a amigos foi a atividade sociocultural mais referida (80,2por cento). Entre os homens, a participação em festas foi maior qe entre as mulheres, 31,6por cento e 19,6por cento, respectivamente. Entre as atividades físicas realizadas, a caminhada foi a mais freqüente (31,9por cento). Alguns distúrbios do sono foram menos freqüentes entre os idosos que participavam regularmente de atividades de lazer, revelando que a manutenção de atividades prazerosas, como as de lazer, pode repercutir positivamente na saúde desse grupo populacional.


Subject(s)
Aged , Humans , Male , Female , Epidemiologic Studies , Leisure Activities , Motor Activity , Sleep Wake Disorders , Brazil/epidemiology
11.
Rev. bras. saúde matern. infant ; 5(3): 337-348, jul.-set. 2005. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-417740

ABSTRACT

OBJETIVOS: estimar a prevalência de transtornos mentais comuns (TMC) em mulheres e descrever fatores associados à sua ocorrência, com ênfase no trabalho doméstico. MÉTODOS: estudo de corte transversal com mulheres de Feira de Santana, Bahia. Foram entrevistadas 2055 mulheres, com idade 15 anos. Avaliaram-se características sociodemográficas e aspectos do trabalho doméstico. A saúde mental foi avaliada pelo Self Reporting Questionnaire (SRQ-20). Calculou-se a prevalência de transtornos mentais comuns, sua associacão com alguns fatores, mediante o cálculo da razão de prevalência. RESULTADOS: a prevalência global de TMC foi 39,4 por cento (IC95 por cento: 37,3-41,6 por cento). Mulheres com alta sobrecarga doméstica apresentaram prevalência de TMC mais elevada (48,1 por cento) do que mulheres com baixa sobrecarga (22,5 por cento). Ajuda doméstica remunerada na realizacão das tarefas associou-se à baixa prevalência de TMC (28,0 por cento); e elevadas prevalências em mulheres que não recebiam ajuda (47,1 por cento) ou contavam apenas com o auxílio de um homem (46,9 por cento). Outras características estavam associadas à ocorrência de TMC: ser negra ou parda, divorciada/desquitada/viúva, baixo nível de escolaridade, ou de renda, ter filhos, ser chefe de família e não dedicar tempo semanal ao lazer. CONCLUSÕES: aspectos referentes ao trabalho doméstico devem ser considerados e incorporados à avaliacão da saúde mental das mulheres.


Subject(s)
Female , Humans , Diagnosis of Health Situation in Specific Groups , Stress, Psychological , Mental Disorders/epidemiology , Women's Health , Women, Working , Cross-Sectional Studies , Prevalence , Socioeconomic Factors
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL