Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 2 de 2
Filter
Add filters








Year range
1.
Neotrop. ichthyol ; 5(4): 471-478, Oct.-Dec. 2007. tab
Article in English | LILACS | ID: lil-471978

ABSTRACT

Cyphocharax gilbert shows parasitic castration when infested by the crustacean Riggia paranensis, being unable to reproduce. Fish were sampled in the middle rio Itabapoana, Brazil, to study the prevalence of parasitism, growth, and sex steroid concentrations, considering the body size, sex, and reproductive condition of specimens. Most of the fish analyzed were infested (56.0 percent). The presence of two lines on the scales was more frequent among infested fish (22.0 percent) than among fish without parasites (12.0 percent for females and 10.0 percent for males). The occurrence of three lines on the scales was rare (3.5 percent among infested and 2.0 percent among females without parasites). These results suggest that growth of the host is faster than that of non infested fish. The serum concentrations of sex steroids from fish without parasites varied at different gonadal development stages (17 beta-estradiol: 60.0 to 976.7 pg/ml; total testosterone: 220.0 to 3,887.7 pg/ml). All infested fish had lower levels of the two sex steroids and undeveloped gonads. Sex steroids levels in infested females were close to those in females at post-spawning stages. Total testosterone concentrations of infested males were below those of males at early gonadal maturation stage. These results suggest that R. paranensis reduces the reproductive capacity of C. gilbert by affecting the host endocrine system


Cyphocharax gilbert exibe castração parasitária quando está infestado pelo crustáceo Riggia paranensis, estando impossibilitado de reproduzir. Os peixes foram coletados no trecho médio do rio Itabapoana, Brasil, para analisar a prevalência do parasitismo, quantificar crescimento e as concentrações de esteróides sexuais, considerando o tamanho do corpo, o sexo e a condição reprodutiva dos espécimes. A maioria dos peixes analisados estava infestada (56,0 por cento). A presença de duas linhas em escamas foi mais freqüente entre os peixes infestados (22,0 por cento) que entre os peixes não infestados (12,0 por cento para as fêmeas e 10,0 por cento para os machos). A presença de três linhas na escama foi rara (3,5 por cento entre os peixes infestados e 2,0 por cento entre as fêmeas não infestadas). Estes resultados sugerem que o crescimento no hospeideiro pode ser mais rapido que no peixes não parasitados. As concentrações de esteróides sexuais no soro dos peixes não infestados variaram entre os diferentes estágios reprodutivos (17 beta-estradiol: 60,0 a 976,7 pg/ml; total testosterona: 220,0 a 3.887,7 pg/ml). Todos os peixes infestados apresentaram baixos níveis dos dois hormônios esteroidais e ausência de desenvolvimento gonadal. Os níveis de esteróides sexuais nas fêmeas infestadas foram próximos aos níveis encontrados nas fêmeas pós-desovadas. A concentração de testosterona encontrada nos machos infestados foi inferior àquela obtida nos machos que estavam iniciando o desenvolvimento gonadal. Estes resultados sugerem que R. paranensis impede a reprodução de C. gilbert, afetando o sistema endócrino do hospedeiro


Subject(s)
Animals , Crustacea/parasitology , Parasitic Diseases, Animal/complications , Fishes/injuries , Gonadal Disorders/parasitology , Prevalence
2.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 20(2): 90-92, abr.-jun. 2007. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-622284

ABSTRACT

RACIONAL: As lesões do ducto torácico ocasionando quilotórax são pouco freqüentes e ocorrem durante procedimentos torácicos e traumas, tais como esofagectomias, procedimentos cirúrgicos mediastinais e pleuro-pulmonares. A operação está indicada se não houver resolução espontânea. OBJETIVO: Analisar a fístula linfática como complicação de esofagectomias para doenças malignas e benignas. MÉTODOS: Sete doentes com idade média de 42 anos, sendo cinco masculinos, apresentaram quilotórax no pós-operatório de esofagectomias realizadas para o carcinoma epidermóide (cinco casos) e megaesôfago chagásico avançado (dois casos). A nutrição parenteral total foi indicada em todos os pacientes. RESULTADOS: A drenagem média foi de 2700 mL/dia, e a pleurodese foi o primeiro procedimento preconizado, com resultados pouco satisfatórios. Procedimento cirúrgico foi indicado na persistência da fístula. Três doentes foram submetidos à videotoracoscopia direita e em um deles houve necessidade de reintervenção por toracotomia direita. No outro caso, houve necessidade de conversão imediata para toracotomia direita. E no último, por meio da videotoracoscopia, o ducto torácico foi identificado e ligado. Os demais casos foram submetidos à toracotomia direita. A evolução pós-operatória foi favorável para os seis doentes operados, que receberam alta hospitalar após período médio de internação de 36 dias. Um doente com carcinoma faleceu (15%) por complicações decorrentes de cirrose hepática. CONCLUSÕES: A fístula linfática pós-esofagectomia é complicação grave, que determina déficit nutricional significativo e exige com freqüência tratamento operatório para ligadura do ducto, sendo a videotoracoscopia a primeira escolha.


BACKGROUND: Lesions of the thoracic duct causing chylotorax are less frequent and normally happen during thoracic procedures and traumas, such as esophagectomies, mediastinal and pleuro-pulmonary surgeries. Therefore, surgery is suitable if there is no spontaneous resolution. AIM: To analyze the lymphatic fistula as a complication of esophagectomy regarding malignant and benign diseases. METHODS: Seven patients with an average age of 42 years, being five males, presented postoperative chylotorax after esophagectomies accomplished for the epidermoid carcinoma (five cases) and advanced chagasic megaesophagus (two cases). Total parenteral nutrition was indicated in all cases. RESULTS: The average drainage was of 2700 mL/day, and pleurodesis was the first procedure made, with minimal satisfactory results. Surgery was indicated with the persistence of the fistula. Three patients were submitted to right videothoracoscopy and one of these was reoperated by right thoracotomy. Another case had the need of immediate conversion to right thoracotomy. And in the last case, the thoracic duct was identified and joined by means of videothoracoscopy. The rest of the cases were submitted to right thoracotomy. Post-operative evolution was favorable for six of the operated patients, who received hospital discharge after an average period of 36 hospitalization days. One patient who had carcinoma passed away (15%) due to hepatic cirrhosis complications. CONCLUSION: Post-esophagectomy lymphatic fistulas are dangerous complications, which determines the significant nutritional deficit of the patients and demands frequent surgical treatment for the joining of ducts, being videothoracoscopy one of the first choice procedures.

SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL