Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 23
Filter
1.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 28(2): 165-174, Jan.-Mar. 2018. tab
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-958521

ABSTRACT

This article investigates the association between intimate partner violence (IPV) during a current pregnancy and severe maternal morbidity severe maternal morbidity among pregnant and postpartum women cared for in public maternity centers located in São Paulo, Brazil. A total of 109 women who developed Severe maternal morbidity were selected according to criteria adopted by the World Health Organization (WHO). Another 337 women who did not experience any clinical, laboratory or management intercurrences during a current pregnancy and postpartum were selected for the control group. The participants were submitted to a retrospective investigation of IPV using an instrument adapted from the WHO Multi-country Study on Women's Health and Domestic Violence against Women, applied between November 2010 and June 2011. The relationship between the response variable severe maternal morbidity and the exposure variable (IPV) adjusted for the remaining independent variables was assessed through proportions, a chi-square test, a Fisher's exact test, and multiple logistic regression. A prevalence of 12.6% (CI:9.5-15.7) for psychological violence, 7.6% (CI:5.1-10.1) for physical violence and 1.6% (CI:0.4-2.8) for sexual violence were observed during a current pregnancy in both the case and control groups. Although no statistical significance was found between IPV exposure during a current pregnancy and the occurrence of Severe maternal morbidity (p>0.264), we identified factors associated with unfavorable socio-demographic and reproductive conditions in both the women exposed to IPV and those who developed Severe maternal morbidity. Systematic monitoring of Severe maternal morbidity and routine screening of IPV among pregnant women are important measures to reduce maternal morbidity and mortality and to qualify reproductive health care.


Este artigo investigou a associação entre violência por parceiro íntimo (IPV) durante a gravidez atual e morbidade materna grave entre gestantes e puérperas atendidas em maternidades públicas na Grande São Paulo, Brasil. Um total de 109 mulheres que desenvolveram Morbidade materna grave foi selecionado de acordo com os critérios adotados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Outras 337 mulheres que não apresentaram nenhuma intercorrência clínica, laboratorial ou de manejo durante a gestação atual e puerpério, foram selecionadas para o grupo controle. As participantes foram submetidas à investigação retrospectiva de IPV utilizando-se um instrumento adaptado do WHO Multi-country Study on Women's Health and Domestic Violence against Women, aplicado entre Novembro 2010 e Junho 2011. A relação entre a variável resposta (Morbidade materna grave) e a variável exposição (IPV) ajustadas para as demais variáveis independentes, foram avaliadas através de proporções, teste chi-quadrado, teste exato de Fischer e regressão logística múltipla. A prevalência de 12.6% (IC:9,5-15,7) para violência psicológica, 7.6% (IC:5,1-10,1) para violência física e 1.6% (IC:0,4-2,8) para violência sexual foi observada durante a gravidez atual em ambos os grupos de casos e controles. Embora não tenha sido identificada significância estatística entre exposição a IPV durante a gravidez atual e ocorrência de Morbidade materna grave (p>0,264), foram verificados fatores associados com condições sociodemográficas e reprodutivas desfavoráveis entre as mulheres expostas a IPV e entre aquelas que desenvolveram Morbidade materna grave. O monitoramento sistemático da Morbidade materna grave e o rastreamento rotineiro para IPV entre gestantes são importantes medidas para reduzir a morbimortalidade materna e para qualificar os serviços de atenção à saúde reprodutiva.

2.
Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.) ; 81(4): 416-421, July-Aug. 2015. tab, ilus
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-758022

ABSTRACT

INTRODUCTION: Patients with squamous cell carcinoma of the oral cavity present deficits in their cellular immunity that contribute to neoplastic growth. Thus, the inflammatory activity, such as the immunological response to the tumor, can be used as a prognostic factor.OBJECTIVES: To evaluate the correlation between peritumoral inflammation and clinical characteristics of the patients, survival, and the disease-free interval.METHODS: The study sample consisted of a retrospective hospital-based cohort of patients undergoing surgery for resection of oral cavity tumor. The inflammatory infiltrate on the slides was evaluated semi-quantitatively, and were divided into minor and major inflammatory processes.RESULTS: This study included 57 tumor samples, with infiltration of lymphocytes, plasma cells, and histiocytes. The log-rank test showed no significance for the survival curves and recurrence of the "minor inflammatory" and "major inflammatory" processes, with p = 0.14 and p = 0.24, respectively. A direct association between age and inflammation (p = 0.04) was observed, as well as an indirect association between the degree of tumor differentiation and inflammation (p = 0.01).CONCLUSION: Although associated with histological differentiation, the peritumoral inflammatory process cannot be considered a prognostic factor in squamous cell carcinoma of the oral cavity, as it is not related to survival and disease-free interval.


INTRODUÇÃO: Pacientes com carcinoma epidermoide de cavidade oral mostram déficits em sua imunidade celular, que contribuem para o crescimento neoplásico. Assim, a atividade inflamatória, como resposta imunológica ao tumor, pode servir como fator prognóstico.OBJETIVOS: Avaliar a correlação entre o processo inflamatório peritumoral com as características clínicas dos pacientes, com a sobrevida e com o tempo livre de doença.MÉTODO: A amostra deste estudo foi composta por uma coorte retrospectiva de base hospitalar com pacientes submetidos à cirurgia para remoção de carcinoma epidermoide de cavidade oral. O infiltrado inflamatório presente nas lâminas foi avaliado semi quantitativamente, sendo dividido em processo inflamatório: menor e maior.RESULTADOS: Analisaram-se 57 amostras tumorais, com infiltrado de linfócitos, plasmócitos e histiócitos. O teste log-rank não mostrou significância para as curvas de sobrevida e de recidiva dos processos "inflamatório menor" e "inflamatório maior", p = 0,14 e p = 0,24, respectivamente. Observou-se associação direta da idade com o processo inflamatório (p = 0,04), e relação indireta entre o grau de diferenciação tumoral e o processo inflamatório (p = 0,01).CONCLUSÃO: O processo inflamatório peritumoral, embora relacionado com a diferenciação histológica, não pode ser considerado fator prognóstico de carcinoma epidermoide de cavidade oral, pois não se relaciona com sobrevida e tempo livre da doença.


Subject(s)
Female , Humans , Male , Middle Aged , Carcinoma, Squamous Cell/pathology , Mouth Neoplasms/pathology , Carcinoma, Squamous Cell/mortality , Disease-Free Survival , Mouth Neoplasms/mortality , Neoplasm Staging , Prognosis , Retrospective Studies
3.
CoDAS ; 27(1): 51-57, Jan-Feb/2015. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-742837

ABSTRACT

PURPOSE: To report the outcomes of primary palatoplasty in Robin Sequence (RS); to verify the relationship between modalities of assessment of nasality; to compare nasality between techniques at palatoplasty. METHODS: This study involved the identification of hypernasality in four modalities: live assessment with 4-point scale; live assessment with cul-de-sac test; multiple listeners' ratings of recorded phrase; nasometric assessment. Live ratings of speech nasality and nasalance scores were retrieved from charts, while a recorded phrase was rated by listeners for occurrence of hypernasality. Agreement between the modalities was established as well as association between nasality, nasal turbulence and age at surgery and at assessment. Fisher's exact test was used to compare findings between surgical techniques. RESULTS: Agreement between nasalance, live assessment with 4-point scale, live assessment with cul-de-sac, and multiple listeners' ratings of recorded samples ranged between reasonable (0.32) and perfect (1.00). Percentage occurrence of hypernasality varied largely between assessment modalities. Mean occurrence of hypernasality was lower for the group submitted to Furlow technique (26%) than the group that received von Langenbeck technique (53%). Only findings obtained live were statistically significant (scale: p=0.012; cul-de-sac: p<0.001). Listeners identified nasal turbulence for 22 (32%) samples out of the 69 recordings, and an association was found between hypernasality and nasal turbulence. CONCLUSION: Lower occurrence of hypernasality was identified for patients with RS in Furlow group. Identification of hypernasality varied largely among the four assessment modalities. .


OBJETIVO: Reportar os resultados da palatoplastia primária na Sequência de Robin (SR); verificar a relação entre modalidades de avaliação da nasalidade; comparar nasalidade entre técnicas na palatoplastia. MÉTODOS: Este estudo envolveu a identificação da hipernasalidade em quatro modalidades: avaliação ao vivo com escala de quatro pontos; avaliação ao vivo com teste cul-de-sac; julgamento de gravações por juízes e avaliação nasométrica. Julgamentos ao vivo da nasalidade e escores de nasalância foram obtidos em prontuários, enquanto uma frase gravada foi julgada por juízes para ocorrência de nasalidade. Concordância entre as quatro modalidades foi estabelecida assim como associação entre nasalidade, turbulência nasal e idades na cirurgia e na avaliação. Teste exato de Fisher foi usado para comparar achados entre as técnicas cirúrgicas. RESULTADOS: A concordância entre nasalância, avaliação ao vivo com escala de quatro pontos e com teste cul-de-sac e julgamentos de gravações por juízes variou entre razoável (0,32) e perfeita (1,00). Porcentagem de ocorrência de hipernasalidade variou muito entre as diferentes modalidades. Ocorrência média de hipernsalidade no grupo operado com técnica de Furlow foi menor (26%) do que no grupo que recebeu a técnica de von Langenbeck (53%). Somente os resultados avaliados ao vivo foram estatisticamente significantes (escala: p=0,012; cul-de-sac: p<0,001). Juízes ouviram turbulência nasal em 22 (32%) das 69 gravações e uma associação entre hipernasalidade e turbulência nasal foi encontrada. CONCLUSÃO: Ocorrência de hipernasalidade foi menor para os pacientes com SR que receberam a técnica de Furlow. Identificação da hipernasalidade variou grandemente entre as quatro modalidades de avaliação. .


Subject(s)
Humans , Male , Female , Infant , Child, Preschool , Cleft Palate/surgery , Pierre Robin Syndrome/rehabilitation , Speech Disorders , Voice Disorders/diagnosis , Pierre Robin Syndrome/surgery , Speech Production Measurement/classification , Speech Production Measurement/instrumentation , Velopharyngeal Insufficiency/surgery , Voice Quality
4.
Rev. latinoam. enferm ; 21(3): 704-710, jun. 2013. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-676329

ABSTRACT

OBJECTIVE: to adapt and validate the Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care instrument for use in Brazil. It contains 41 items divided into two dimensions: expectations and satisfaction. The adapted version was submitted to analysis for stability, convergent construct validity, and internal consistency (Cronbach's alpha) for distinct groups and dimensions. METHOD: 119 pregnant women receiving prenatal care were interviewed and 26 of these women answered the instrument twice (retest). Internal consistency was appropriate (Cronbach's alpha ≥ 0.70); test-retest presented strong correlation (r=0.82; p<0.001) for the domain expectations and moderate correlation (r=0.66; p<0.001) for the satisfaction domain. The analysis confirmed that the instrument's adapted version is valid in the studied group. RESULTS: there is strong evidence for the validity and reliability of the instrument's adaptation. CONCLUSION: the instrument needs to be tested in groups of pregnant women with different social characteristics. .


OBJETIVO: adaptar para uso no Brasil e validar o instrumento Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care, que contém 41 itens, divididos em dois domínios (expectativa e satisfação). A versão adaptada foi submetida à análise da validade de constructo convergente, de grupos distintos, e dimensionalidade, além da análise da consistência interna (alfa de Cronbach) e estabilidade. MÉTODO: foram entrevistadas 119 gestantes em acompanhamento pré-natal; dessas, 26 responderam duas vezes ao instrumento (reteste). A consistência interna foi adequada (alfa de Cronbach ≥ 0,70) e o teste/reteste apresentou correlação forte (r=0,82; p<0,001) para a expectativa e correlação moderada (r=0,66; p<0,001) para a satisfação. As análises realizadas confirmaram a validade da versão adaptada do instrumento no grupo estudado. RESULTADOS: os resultados indicaram fortes evidências de validade e confiabilidade da versão adaptada do instrumento. CONCLUSÃO: o instrumento necessita ser testado em grupos de gestantes com diferentes características sociais. .


OBJETIVO: adaptar para uso en Brasil y validar el instrumento Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care que contiene 41 ítems, divididos en dos dominios (expectativa y satisfacción). La versión adaptada fue sometida al análisis de validez de constructo convergente, de grupos distintos y dimensionalidad y de la consistencia interna (alfa de Cronbach) y estabilidad. MÉTODO: fueron entrevistadas 119 embarazadas en acompañamiento prenatal, de esas 26 respondieron dos veces el instrumento (reprueba). La consistencia interna fue adecuada (Alfa de Cronbach ≥ 0,70) y la prueba-reprueba presentó correlación fuerte (r=0,82; p<0,001) para la expectativa y correlación moderada (r=0,66; p<0,001) para la satisfacción. Los análisis realizados confirmaron la validez de la versión adaptada del instrumento en el grupo estudiado. RESULTADOS: indicaron fuertes evidencias de validez y confiabilidad de la versión adaptada del instrumento. CONCLUSÍON: el instrumento necesita ser comprobado en grupos de embarazadas con diferentes características sociales. .


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Pregnancy , Patient Satisfaction , Prenatal Care/standards , Surveys and Questionnaires , Brazil
5.
Rev. saúde pública ; 47(1): 11-19, Fev. 2013. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-674835

ABSTRACT

OBJECTIVE: The objective of this study was to evaluate whether adolescent pregnancy is a risk factor for low birth weight (LBW) babies. METHODS: This was a cross-sectional study of mothers and their newborns from a birth cohort in Aracaju, Northeastern Brazil. Data were collected consecutively from March to July 2005. Information collected included socioeconomic, biological and reproductive aspects of the mothers, using a standardized questionnaire. The impact of early pregnancy on birth weight was evaluated by multiple logistic regression. RESULTS: We studied 4,746 pairs of mothers and their babies. Of these, 20.6% were adolescents (< 20 years of age). Adolescent mothers had worse socioeconomic and reproductive conditions and perinatal outcomes when compared to other age groups. Having no prenatal care and smoking during pregnancy were the risk factors associated with low birth weight. Adolescent pregnancy, when linked to marital status "without partner", was associated with an increased proportion of low birth weight babies. CONCLUSIONS: Adolescence was a risk factor for LBW only for mothers without partners. Smoking during pregnancy and lack of prenatal care were considered to be independent risk factors for LBW.


OBJETIVO: Avaliar a gravidez na adolescência como fator de risco para baixo peso ao nascer. MÉTODOS: Estudo transversal incluído numa coorte de puérperas e seus respectivos recém-nascidos, nas quatro maternidades de Aracaju, SE, de março a julho de 2005. Os dados foram coletados consecutivamente durante quatro meses. Variáveis sociais, biológicas e assistenciais foram obtidas por meio de questionário padronizado. Foi realizada regressão logística múltipla, com controle de fatores de confusão e de modificação. RESULTADOS: Foram estudados 4.746 pares de mães/recém-nascidos. Dessas, 20,6% eram adolescentes (< 20 anos). As mães adolescentes apresentaram piores condições socioeconômicas, reprodutivas e resultados perinatais mais adversos, quando comparadas com outros grupos etários. Foram identificados como fatores de risco associados ao baixo peso ao nascer a ausência de assistência no pré-natal e tabagismo na gestação. Identificou-se interação da idade materna com a situação conjugal: mães adolescentes sem companheiro tiveram maiores proporções de baixo peso ao nascer. CONCLUSÕES: A adolescência mostrou-se fator de risco para baixo peso ao nascer entre as mães sem companheiro. Tabagismo durante a gestação e ausência de assistência pré-natal associam-se ao baixo peso ao nascer.


OBJETIVO: Evaluar el embarazo en la adolescencia como factor de riesgo para bajo peso al nacer. MÉTODOS: Estudio transversal incluido en una cohorte de puérperas y sus respectivos recién nacidos, en las cuatro maternidades de Aracaju, SE (Brasil), de marzo a julio de 2005. Se estudiaron 4.646 pares de madres/recién nacidos. Los datos se colectaron consecutivamente durante cuatro meses. Variables sociales, biológicas y asistenciales se obtuvieron por medio de cuestionario estandarizado. Se realizó regresión logística múltiple, con control de factores de confusión y de modificación. RESULTADOS: Del total analizadas, 20,6% eran adolescentes (<20 años). Las madres adolescentes presentaron peores condiciones socioeconómicas, reproductivas y resultados perinatales más adversos, al compararse con otros grupos etarios. Se identificaron como factores de riesgo asociados al bajo peso al nacer, la ausencia de asistencia en el prenatal y tabaquismo en la gestación. Se identificó interacción de la edad materna con la situación conyugal: madres adolescentes sin compañero tuvieron mayores proporciones de bajo peso al nacer. CONCLUSIONES: La adolescencia se mostró como factor de riesgo para bajo peso al nacer entre las madres sin compañero. Tabaquismo durante la gestación y ausencia de asistencia prenatal se asocian al bajo peso al nacer.


Subject(s)
Adolescent , Adult , Female , Humans , Infant, Newborn , Pregnancy , Young Adult , Infant, Low Birth Weight , Pregnancy in Adolescence , Brazil , Cross-Sectional Studies , Maternal Age , Risk Factors , Socioeconomic Factors
6.
Rev. bras. cardiol. (Impr.) ; 25(4): 313-321, jul.-ago. 2012. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-652621

ABSTRACT

Fundamentos: As dislipidemias representam importante fator de risco para o desenvolvimento de doençascardiovasculares, comprovado por meio de grandes estudos observacionais.Objetivo: Analisar os custos de utilização de atorvastatina, sinvastatina, bezafibrato e ciprofibrato por indivíduospertencentes ao Programa de Medicamentos Excepcionais do Ministério da Saúde, distribuídos pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, SP, Brasil, em 2007. Métodos: Estudo observacional, descritivo e de carátertransversal. Casuística composta por 332 (31,11%) indivíduos sorteados aleatoriamente dentre 1067 pacientes, de ambos os sexos, encaminhados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e consultórios particulares. Os indivíduos foram entrevistados e seus prontuáriosmédicos analisados. Resultados: Dos 312 pacientes entrevistados, 157 (51%) eram do sexo masculino. A faixa etária variou de 15-63 anos (62,0±12,23 anos). Fizeram uso de estatinas 227 (73,22%) pacientes; 54 (17,42%) de fibratos e 31 (10%)pacientes formavam o grupo-controle. O tratamento do grupo atorvastatina apresentou o maior custo (R$994,69paciente/ano), já no grupo da sinvastatina (R$337,61 paciente/ano) houve maiores gastos com exameslaboratoriais e complementares. No grupo dos fibratos, a categoria de medicamentos foi a que gerou maiorgasto em ambos os grupos. Os pacientes do grupo ciprofibrato apresentaram mais necessidade de exameslaboratoriais e complementares em relação ao grupo bezafibrato.Conclusões: O tratamento com atorvastatina foi o mais oneroso, entretanto, os pacientes apresentaram menor ocorrência de eventos e procedimentos cardiovasculares, além do menor custo com exames laboratoriais.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Anticholesteremic Agents/economics , Drug Costs/trends , Dyslipidemias/therapy , Health Economics/trends , Cost-Benefit Analysis/economics , Health Profile
7.
Rev. bras. cardiol. (Impr.) ; 25(4): 276-281, jul.-ago. 2012. graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-652616

ABSTRACT

Fundamentos: Estudo publicado em 1967 referente àstaxas anuais de mortalidade, ajustadas por sexo e idade, por enfermidades cardíacas hipertensivas (ECH) por100.000 habitantes, no período de 1962 a 1964, apontava as cidades de Ribeirão Preto (SP) (34,2); São Paulo (SP)(31,7) e Cali, na Colômbia (31,6), como aquelas que apresentavam as maiores taxas por ECH. Objetivo: Estudar as possíveis causas de óbito deindivíduos hipertensos de uma unidade pública de Saúdede Ribeirão Preto (SP).Métodos: Casuística constituída por amostra de hipertensos, de acordo com o JNC VII 2003, dentre os1601 pacientes atendidos em 1999, estando em seguimento clínico no Ambulatório de Cardiologia e Hipertensão Arterial do CSE-FMRP-USP. Foram incluídos no estudo indivíduos adultos, maiores de 20 anos de idade, de ambos os sexos, excluídas as gestantes. Ocorreram 155 óbitos (9,68%) na amostra estudada. Destes, 75 eram mulheres (48,1%) e 80 homens (51,3%). A coleta de dados foi realizada no Instituto Médico Legal, Sistema de Coleta e Análise de Estatísticas Vitais de Ribeirão Preto e Serviço de Verificação de Óbitos do Interior. Resultados: As causas mortis mais frequentes foram: infarto agudo do miocárdio (IAM) (12,9%); septicemia não especificada (11,6%); pneumonia (8,4%); câncer (5,8%); edema agudo de pulmão (5,8%); insuficiência cardíaca congestiva (4,5%); acidente vascular encefálico(4,5%); choque cardiogênico (5,8%); insuficiência respiratória (3,2%); flutter - fibrilação ventricular (2,0%).Conclusão: Percentual significativo de indivíduos que faziam seguimento clínico em unidade pública e especializada de saúde de Ribeirão Preto (SP) teve como principal causa mortis o infarto agudo do miocárdio.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Cardiovascular Diseases/epidemiology , Cardiovascular Diseases/mortality , Hypertension/complications , Hypertension/diagnosis , Myocardial Infarction/complications , Myocardial Infarction/mortality , Stroke/complications , Stroke/mortality , Risk Factors
8.
Rev. bras. epidemiol ; 14(4): 556-564, dez. 2011. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-611298

ABSTRACT

OBJETIVO: Avaliar a satisfação dos usuários com a esterilização cirúrgica realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e detectar fatores que possam influenciar a escolha entre laqueadura e vasectomia. MÉTODOS: Foram entrevistados 235 mulheres e 78 homens esterilizados em um período de cinco anos. As variáveis estudadas incluíram as características sociodemográficas, os motivos para esterilizar-se, a facilidade para a obtenção do procedimento, o aconselhamento, a assistência hospitalar e a satisfação com a esterilização. RESULTADOS: A maioria dos entrevistados era casada ou coabitava com um companheiro(a) e tinha em média 3,4 filhos vivos. Frequentaram a escola por 6,7 anos em média e declararam renda familiar per capita média de R$ 212,81 mensais, pertenciam à categoria social C, eram brancos e católicos. Consideraram fácil obter a cirurgia e adequado o tempo de espera, ficaram satisfeitos com o aconselhamento e com a esterilização. No entanto, cerca de um quarto ainda pensava, equivocadamente, ser a esterilização de fácil reversão. Estudando-se os casais, observaram-se diferenças importantes na escolha de vasectomia e laqueadura. CONCLUSÕES: Os resultados apontam para a necessidade de melhoria na informação fornecida aos candidatos ao procedimento que, embora estejam satisfeitos no momento, poderão não estar no futuro. A avaliação realizada na perspectiva do usuário deve levar em consideração não apenas a sua opinião, mas também seus interesses.


OBJECTIVES: To evaluate the satisfaction with the surgical sterilization performed by Unified Health System (SUS) and to detect factors that can influence the choice between tubal ligation and vasectomy. METHODS: A total of 235 women and 78 men who were sterilized in a five years time period were interviewed. The studied variables included their socio-demographic features, their reason for sterilization, their opinion on the access to the surgery, the counseling, hospital services and the satisfaction with the procedure. RESULTS: Most were married or lived together, had an average of 3.4 living children and a mean of 6.7 years of schooling. They declared that the average monthly per capita income was R$ 212.81. The most of them belonged to the social status C. They were white and Catholics. The most of them found easy to obtain the surgery and the waiting time was appropriate. They become satisfied with the counseling and 99 percent were satisfied with sterilization. However, one fourth, incorrectly, found that sterilization was easy to reverse. A study on the couples showed important differences on choosing vasectomy or tubal ligation. CONCLUSIONS: The results show that it is necessary for improvement in the information provided to the candidates to sterilization. Although they are satisfied now, they could not be in the future. The evaluation from the perspective of the health service user should take into account not only their opinion, but also their interests.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Male , Patient Satisfaction/statistics & numerical data , Sterilization, Tubal , Vasectomy , Surveys and Questionnaires
9.
Physis (Rio J.) ; 21(2): 417-436, 2011.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-596060

ABSTRACT

O presente artigo aborda os aspectos clínicos e socioeconômicos decorrentes da presença de dislipidemias em portadores de doenças cardiovasculares (DCV). Existem inúmeros estudos relacionados às DCV, uso de hipolipemiantes orais como as estatinas, e os aspectos econômicos envolvidos com impacto na área da saúde. Além de evidenciar a importância do tratamento das dislipidemias, o artigo busca demonstrar o ponto de vista farmacoeconômico, ou seja, dos custos gerados com o tratamento farmacológico desta patologia versus os custos decorrentes dos eventos cardiovasculares acometidos e suas consequências. Existe, portanto, relevante relação entre os impactos sociais decorrentes de incapacidade física e laborativa, aposentadorias precoces, entre outros custos importantes que poderiam ser evitados com uma análise econômica abrangente e eficiente realizada nos serviços de saúde do Brasil. Neste contexto, é enfatizada a importância da análise conjunta dos aspectos clínicos e socioeconômicos das dislipidemias que poderiam influenciar nas decisões das autoridades de saúde no momento da elaboração de protocolos clínicos de tratamentos farmacológicos a serem implementados no SUS.


This paper discusses the clinical and socioeconomic factors arising from the presence of dyslipidemia in patients with cardiovascular disease (CVD). There are numerous studies related to CVD, oral use of statins as statins, and the economics aspects involved with an impact on health. In addition to demonstrating the importance of the treatment of dyslipidemia, the paper shows the pharmacoeconomic viewpoint, i.e. costs generated by the pharmacological treatment of this disease versus the costs of cardiovascular events and their consequences. There is therefore relevant relationship between the social impacts arising from physical disability and work, early retirements, among other important costs that could be avoided with a comprehensive economic analysis and efficient health services in Brazil. In this context, we emphasize the importance of joint analysis of the clinical and socioeconomic aspects of dyslipidemia that could influence the decisions of health authorities at the time of preparation of clinical protocols of pharmacological treatments to be implemented within the SUS.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Diagnosis , Dyslipidemias/diet therapy , Dyslipidemias/prevention & control , Cardiovascular Diseases/diagnosis , Cardiovascular Diseases/pathology , Critical Pathways/economics , Socioeconomic Factors , Unified Health System/economics , Brazil/epidemiology , Brazil/ethnology , Economics, Pharmaceutical , Hyperlipidemias/complications , Hyperlipidemias/diet therapy , Hyperlipidemias/prevention & control , Hypertriglyceridemia/prevention & control , Hydroxymethylglutaryl-CoA Reductase Inhibitors/therapeutic use , Primary Prevention/economics , Secondary Prevention
10.
Arq. bras. cardiol ; 95(3): 313-320, set. 2010. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-560556

ABSTRACT

FUNDAMENTO: De um ponto de vista mecanístico, a apneia obstrutiva do sono (SAOS) pode causar distúrbios extras à homeostase cardiovascular na presença de síndrome coronariana aguda (SCA). OBJETIVO: Investigar se um diagnóstico clínico padronizado de SAOS, em pacientes com SCA, prediz o risco de eventos cardiovasculares durante hospitalização. MÉTODOS: Em um estudo de coorte prospectivo, um grupo de 200 pacientes com diagnóstico de SCA estabelecido entre Setembro de 2005 e Novembro de 2007, foram estratificados pelo Questionário de Berlim (QB) para o risco de SAOS (alto ou baixo risco). Foi testado se o subgrupo de alto risco para SAOS apresenta maior tendência à eventos cardiovasculares. O endpoint primário avaliado foi um desfecho composto de morte cardiovascular, eventos cardíacos isquêmicos recorrentes, edema pulmonar agudo e acidente vascular cerebral durante a hospitalização. RESULTADOS: Noventa e quatro (47 por cento) dos pacientes identificados pelo QB apresentavam suspeita de SAOS. Alto risco para SAOS estava associado com uma mortalidade mais elevada, embora sem diferença estatística (4,25 por cento vs 0,94 por cento; p=0,189), mas com uma estatisticamente significante maior incidência de desfecho composto de eventos cardiovasculares (18,08 por cento vs 6,6 por cento; p=0,016). No modelo de regressão logística, os preditores multivariados de desfecho composto de eventos cardiovasculares foram idade (OR = 1,048; IC95 por cento: 1,008 a 1,090; p=0,019), fração de ejeção do VE (OR = 0,954; IC95 por cento: 0,920 a 0,989; p=0,010), e risco mais elevado de SAOS (OR = 3,657; IC95 por cento: 1,216 a 10,996; p=0,021). CONCLUSÃO: O uso de um questionário simples e validado (QB) para identificar pacientes com risco mais elevado de SAOS pode ajudar a prever o desfecho cardiovascular durante a hospitalização. Além disso, nossos dados sugerem que SAOS é muito comum em pacientes com SCA.


BACKGROUND: From a mechanistic standpoint, obstructive sleep apnea (OSA) may further disturb cardiovascular homeostasis in the setting of acute coronary syndrome (ACS). OBJECTIVE: We sought to investigate if a standardized clinical diagnosis of OSA, in acute coronary syndrome patients, predicts the risk of cardiovascular events during hospitalization. METHODS: In a prospective cohort study, a group of 200 patients diagnosed with ACS between September 2005 and November 2007 were stratified by the Berlin Questionnaire (BQ) regarding the risk for OSA (high or low risk). We tested if the subgroup of high risk for OSA was prone to a higher frequency of cardiovascular events. The primary endpoint evaluated was a composite outcome of cardiovascular death, recurrent cardiac ischemic events, acute pulmonary edema and stroke during hospitalization. RESULTS: Ninety four (47 percent) patients assessed by the BQ were likely to have OSA. High risk for OSA was associated with a non-significant higher mortality (4.25 percent vs 0.94 percent; p=0.189), but a significant higher incidence of composite cardiovascular events (18.08 percent vs 6.6 percent; p=0.016). In the logistic regression model, multivariate predictors of composite cardiovascular events were age (OR= 1.048; 95 percent CI 1.008 to 1.090; p=0.019), left ventricular ejection fraction (OR= 0.954; 95 percent CI 0.920 to 0.989; p=0.010), and higher risk for OSA (OR= 3.657; 95 percent CI 1.216 to 10.996; p=0.021). CONCLUSION: The use of a simple and validated questionnaire (BQ) to identify patients with higher risk for OSA may help in the prediction of cardiovascular outcome during hospitalization. Moreover, our data suggests that OSA is very common in patients with ACS.


FUNDAMENTO: Desde un punto de vista mecanístico, la apnea obstructiva del sueño (SAOS) puede ocasionar disturbios extras a la homeostasis cardiovascular en la presencia del síndrome coronario aguda (SCA) OBJETIVO: Investigar si un diagnóstico clínico estandarizado de SAOS, en pacientes con SCA, predice el riesgo de eventos cardiovasculares durante la hospitalización. MÉTODOS: En un estudio de cohorte prospectivo, un grupo de 200 pacientes con diagnóstico de SCA elecido entre Septiembre de 2005 y Noviembre de 2007, fueron estratificados por el Cuestionario de Berlín (CB) para el riesgo de SAOS (alto o bajo riesgo). Se probó si el subgrupo de alto riesgo para SAOS presenta mayor tendencia a eventos cardiovasculares. El endpoint primario evaluado fue un desenlace conformado por muerte cardiovascular, eventos cardíacos isquémicos recurrentes, edema pulmonar agudo y accidente vascular cerebral durante la hospitalización. RESULTADOS: Noventa y cuatro (47 por ciento) de los pacientes identificados por el CB presentaban sospecha de SAOS. Alto riesgo para SAOS estaba asociado con una mortalidad más elevada, aunque sin diferencia estadística (4,25 por ciento vs 0,94 por ciento; p=0,189), pero con una estadísticamente significativa mayor incidencia de desenlace conformada por eventos cardiovasculares (18,08 por ciento vs 6,6 por ciento; p=0,016). En el modelo de regresión logística, los predictores multivariados de desenlace conformado por eventos cardiovasculares fueron edad (OR= 1,048; IC95 por ciento: 1,008 a 1,090; p=0,019), fracción de eyección del VI (OR= 0,954; IC95 por ciento: 0,920 a 0,989; p=0,010), y riesgo más elevado de SAOS (OR= 3,657; IC95 por ciento: 1,216 a 10,996; p=0,021). CONCLUSIÓN: El uso de un cuestionario sencillo y validado (CB) para identificar a pacientes con riesgo más elevado de SAOS puede ayudar a prever el desenlace cardiovascular durante la hospitalización. Además de ello, nuestros datos sugieren que SAOS es mucho común en pacientes con SCA.


Subject(s)
Female , Humans , Male , Middle Aged , Acute Coronary Syndrome/etiology , Hospitalization , Surveys and Questionnaires , Sleep Apnea, Obstructive/complications , Acute Coronary Syndrome/epidemiology , Brazil/epidemiology , Epidemiologic Methods , Hospitalization/statistics & numerical data , Risk Factors , Sleep Apnea, Obstructive/diagnosis
11.
Psicol. teor. pesqui ; 26(3): 557-564, jul.-set. 2010. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-569305

ABSTRACT

O estudo objetivou adaptar e validar a Family Dynamics Measure II para uso com famílias de mulheres com câncer de mama. O processo incluiu tradução, retrotradução, análise da equivalência semântica pela autora principal do instrumento, análise semântica por amostra da população-alvo, análise de conteúdo por juízes e avaliação das propriedades psicométricas da escala aplicada a 251 familiares de mulheres com câncer de mama. Obteve-se versão adaptada com fidedignidade geral boa (α = 0,90); a análise fatorial não confirmou a dimensionalidade teórica do instrumento original; as correlações com a Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar foram invertidas e de baixa a moderada intensidade. A escala foi considerada válida para uso no Brasil. Novos estudos foram sugeridos para fortalecer as evidências.


The study aimed to adapt and validate the Family Dynamics Measure II for use with families of women with breast cancer. The process included translation, back-translation, semantic equivalence analysis by the instrument's main author, semantic analysis per sample of the target population, content validity analysis by judges and evaluation of psychometric properties of the scale applied to 251 relatives of women with breast cancer. It was obtained an adapted version with good reliability (α=0.90); factor analysis did not confirm the theoretical dimensionality of the original instrument; correlations with the Hospital Anxiety and Depression Scale were inverted, and from low to moderate intensity. The scale was considered valid for use in Brazil. Further studies are suggested to strengthen the evidence.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Young Adult , Middle Aged , Breast Neoplasms , Adaptation, Psychological , Family Relations
12.
Rev. latinoam. enferm ; 18(3): 309-316, May-June 2010. tab
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-554461

ABSTRACT

This study aimed to identify and validate the defining characteristics of the nursing diagnosis Impaired spirituality. The methodological framework proposed by Fehring for the clinical validation of nursing diagnosis was used. The investigation was carried out in a dialysis clinic and had as participants 120 patients with chronic renal disease. Data were collected by two expert nurses, through interviews. The prevalence of the nursing diagnosis Impaired spirituality in the sample was 27.5 percent. It was found that the most frequent defining characteristics were Expresses behavioral changes: rage, Inability to express creativity, Questions suffering and Expresses alienation. The clinical validation of Impaired spirituality contributed to refine this diagnosis. Its identification in patients with chronic renal disease undergoing dialysis treatment can offer alternatives for a safer and more effective intervention, aiming at the satisfaction of the spiritual needs of these patients.


Este estudo teve por objetivo identificar e validar as características definidoras do diagnóstico de enfermagem espiritualidade prejudicada. Foi utilizado o referencial metodológico proposto por Fehring para validação clínica de diagnóstico de enfermagem. A investigação decorreu em uma clínica de hemodiálise e contou com a participação de 120 pacientes com doença renal crônica. Os dados foram coletados por dois enfermeiros peritos, por meio de entrevistas. A prevalência do diagnóstico de enfermagem espiritualidade prejudicada, na amostra, foi de 27,5 por cento. Constatou-se que as características definidoras mais frequentes foram: expressa alteração de comportamento: raiva, é incapaz de expressar criatividade, questiona sofrimento e expressa alienação. A validação clínica de espiritualidade prejudicada contribuiu para o refinamento desse diagnóstico e sua identificação, junto a pacientes com doença renal crônica em hemodiálise, pode oferecer caminhos para intervenção mais segura e eficaz, visando a satisfação das necessidades espirituais desses pacientes.


Este estudio tuvo por objetivo identificar y validar las características definidoras del diagnóstico de enfermería espiritualidad perjudicada. Fue utilizado el marco metodológico propuesto por Fehring para validación clínica del diagnóstico de enfermería. La investigación se realizó en una clínica de hemodiálisis y contó con la participación de 120 pacientes con enfermedad renal crónica. Los datos fueron recolectados por dos enfermeros especialistas, por medio de entrevistas. La prevalencia del diagnóstico de enfermería espiritualidad perjudicada, en la muestra, fue de 27,5 por ciento. Se constató que las características definidoras más frecuentes fueron: expresa alteración de comportamiento: rabia, es incapaz de expresar creatividad, cuestiona sufrimiento y expresa alienación. La validación clínica de espiritualidad perjudicada contribuyó para el refinamiento de ese diagnóstico y su identificación, en pacientes con enfermedad renal crónica en hemodiálisis; éste puede ofrecer alternativas para una intervención más segura y eficaz, con el objetivo de satisfacer las necesidades espirituales de esos pacientes.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Male , Kidney Diseases/psychology , Nursing Diagnosis , Spirituality , Chronic Disease
13.
Rev. saúde pública ; 43(3): 398-404, maio-jun. 2009. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-513012

ABSTRACT

OBJETIVO: Caracterizar o perfil de indivíduos que não obtiveram o procedimento de contracepção cirúrgica e fatores associados. MÉTODOS: Estudo transversal realizado em Ribeirão Preto (SP), em 2004, com 230 indivíduos que não obtiveram cirurgia de esterilização no período de 1999 a 2004 pelo Sistema Único de Saúde. Foi aplicado um questionário com informações sociodemográficas, uso de métodos anticoncepcionais e aspectos da esterilização e desejo de esterilizar-se no futuro. Foram comparadas as variáveis sexo, idade, religião, renda per capita, estado marital e escolaridade do total dos que não obtiveram o procedimento com 297 indivíduos esterilizados. RESULTADOS: Dos 230 entrevistados 21,3% eram homens e 78,7% mulheres. A maioria era casada, branca, católica e tinha pelo menos quatro anos de estudo. A renda per capita mediana mensal foi R$ 140,00. Dos entrevistados, 23 (10%) tinham expectativa de fazer a cirurgia. Os restantes 207 foram classificados em dois grupos: 71% decidiram adiar cirurgia e 29% encontraram obstáculos no acesso à esterilização. O segundo grupo foi associado a ser mulher, jovem e negra. Após regressão logística, ser negro foi o único fator que se manteve associado à não-obtenção da esterilização. Ao comparar com o grupo dos que obtiveram o procedimento, pertencer ao sexo feminino, ser de maior idade, ter como religião a evangélica e ser solteiro estiveram associados à não obtenção da esterilização, enquanto maior renda e maior escolaridade favoreceram o acesso. CONCLUSÕES: Poucos indivíduos estudados não tiveram acesso à esterilização, sobretudo por terem adiado esse procedimento e uma menor parcela teve obstáculos institucionais. Os negros encontraram mais barreiras que os brancos.


OBJECTIVE: To characterize the profile of individuals who were unable to obtain the surgical contraception procedure, and associated factors. METHODS: This was a cross-sectional study conducted in Ribeirão Preto (Southeastern Brazil) in 2004, on 230 individuals who were unable to obtain sterilization surgery through the National Health System between 1999 and 2004. A questionnaire on sociodemographic information, use of contraceptive methods, aspects of sterilization and desire to undergo sterilization in the future was applied. The variables of sex, age, religion, per capita income, marital status and schooling level were compared between the total number of individuals who were unable to obtain this procedure and 297 individuals who were sterilized. RESULTS: Among the 230 interviewees, 21.3% were men and 78.7% were women. Most of them were married, white and Catholic and had had at least four years of schooling. The median monthly per capita income was R$ 140.00. Twenty-three of them (10%) had hopes of undergoing the operation. The remaining 207 were classified in two groups: 71% had decided to postpone the operation and 29% had faced obstacles in relation to gaining access to sterilization. The latter group was associated with being female, young and black. After logistic regression, being black was the only factor that remained associated with inability to obtain sterilization. Comparison with individuals who were able to obtain the procedure showed that being female, older, evangelical and single were associated with inability to obtain sterilization, while higher income and schooling levels favored access. CONCLUSIONS: Few of the individuals studied had not had access to sterilization. Most had postponed the procedure and a smaller proportion had encountered institutional obstacles. Blacks encountered more barriers than whites did.


OBJETIVO: Caracterizar el perfil de individuos que no obtuvieron el procedimiento de contracepción quirúrgica y factores asociados. MÉTODOS: Estudio transversal realizado en Ribeirão Preto (Sureste de Brasil), en 2004, con 230 individuos que no obtuvieron cirugía de esterilización en el período de 1999 a 2004 por el Sistema Único de Salud. Fue aplicado un cuestionario con informaciones sociodemográficas, uso de métodos anticonceptivos y aspectos de la esterilización y deseo de esterilizarse en el futuro. Fueron comparadas las variables sexo, edad, religión, renta per capita, estado marital y escolaridad del total de los que no obtuvieron el procedimiento con 297 individuos esterilizados. RESULTADOS: De los 230 entrevistados 21,3% eran hombres y 78,7% mujeres. La mayoría era casada, blanca, católica y tenía por lo menos cuatros años de estudio. La renta per capita mediana mensual fue R$ 140,00. De los entrevistados, 23 (10%) tenían expectativa de hacer la cirugía. Los restantes 207 fueron clasificados en dos grupos: 71% decidieron posponer la cirugía y 29% encontraron obstáculos en el acceso a la esterilización. El segundo grupo fue asociado a ser mujer, joven y negra. Posterior a la regresión logística, ser negro fue el único factor que se mantuvo asociado a la no obtención de la esterilización. Al comparar con el grupo de los que obtuvieron el procedimiento, pertenecer al sexo femenino, ser mayor de edad, tener como religión la evangélica y ser soltero estuvo asociado a la no obtención de la esterilización, mientras que mayor renta y mayor escolaridad favorecieron el acceso. CONCLUSIONES: Pocos individuos estudiados no tuvieron acceso a la esterilización, sobretodo por haber pospuesto ese procedimiento y una menor parcela tuvo obstáculos institucionales. Los negros encontraron más barreras que los blancos.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Male , Young Adult , Health Services Accessibility/statistics & numerical data , National Health Programs , Sterilization, Reproductive/statistics & numerical data , Brazil , Cross-Sectional Studies , Continental Population Groups/statistics & numerical data , Demography , Educational Status , Logistic Models , Socioeconomic Factors , Young Adult
14.
Rev. bras. otorrinolaringol ; 74(6): 861-866, nov.-dez. 2008. tab, graf
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-503646

ABSTRACT

Devido à incerteza da evolução do câncer oral é que os pesquisadores procuram fatores que possam influenciar no prognóstico. OBJETIVO: Avaliar em pacientes com carcinoma espinocelular de cavidade oral variáveis que possam influenciar no tempo de sobrevida. MATERIAIS E MÉTODOS: Analisados dados de 45 pacientes no período de Janeiro de 2001 a Janeiro de 2006. As curvas de sobrevida foram estimadas pelo método de Kaplan-Meier e para compará-las os testes de log-rank e o modelo de regressão de Cox. Desenho do Estudo: Análise retrospectiva. RESULTADOS: A sobrevida global foi de 39 por cento em 5 anos. Apenas as variáveis, metástase cervical (p=0,017), radioterapia pós-operatória (p=0,056) e margens comprometidas (p=0,004) tiveram significância estatística. A sobrevida foi menor em pacientes: com metástase cervical; com margens comprometidas e os submetidos à radioterapia pós-operatória, ou seja, nos tumores mais agressivos. Após ajustamento, a radioterapia não mostrou significância estatística. Provavelmente a sobrevida de 39 por cento seja pelo elevado número de pacientes com metástase (52,2 por cento) e pelo fato da amostra ser basicamente de cânceres de língua e assoalho (82 por cento), os de controle mais difícil. CONCLUSÃO: A metástase cervical e o comprometimento das margens cirúrgicas são os fatores prognósticos no carcinoma de cavidade oral que influenciaram na sobrevida.


Researchers have been looking for factors that can influence the prognosis of oral cancer, because its outcome is highly uncertain. AIM: To evaluate variables that can impact the survival rate of patients with squamous-cell carcinoma of the oral cavity. MATERIAL AND METHODS: Data analysis of 45 patients from January, 2001 to January, 2006. Survival rate curves have been estimated using the Kaplan-Meier method and they have been compared through the log-rank test and the Cox regression standard. Study design: Retrospective analysis. RESULTS: Total five-year survival rate was of 39 percent fpr these patients. Only the neck metastases (p=0.017), postoperative radiotherapy (p=0.056) and diseased margin(p=0.004) variables had statistic relevance. Survival rate was lower in patients with neck metastases, margins involved and those who underwent postoperative radiotherapy, in other words, those with the most aggressive tumors. After adjustment, radiotherapy did not prove to be statistically relevant. It is likely that the survival rate of 39 percent was due to the high number of patients with metastasis (52 percent) and because the samples were mostly of tongue and mouth floor diseases (82 percent), which are the hardest to control. CONCLUSION: Neck metastases and diseased margins of oral cavity carcinomas are the prognostic factors that can most impact the survival rate.


Subject(s)
Female , Humans , Male , Middle Aged , Carcinoma, Squamous Cell/mortality , Mouth Neoplasms/mortality , Carcinoma, Squamous Cell/pathology , Carcinoma, Squamous Cell/therapy , Kaplan-Meier Estimate , Mouth Neoplasms/pathology , Mouth Neoplasms/therapy , Neoplasm Invasiveness , Neoplasm Metastasis , Neoplasm Staging , Prognosis , Retrospective Studies
15.
Rev. latinoam. enferm ; 15(6): 1157-1162, nov.-dez. 2007. tab
Article in English, Spanish, Portuguese | LILACS (Americas), BDENF | ID: lil-472601

ABSTRACT

This study aimed to verify whether the distance walked is correlated with women's pain level throughout the active phase of labor. METHODOLOGY: We realized an analytic, quasi-experimental intervention study. Study participants were 80 primiparous parturient women, who were admitted during spontaneous labor, with 37-42 weeks, at the start of the active phase. DATA ANALYSIS: Spearman's correlation test. RESULTS: the parturient women walked an average distance of 1,624 meters, 63.09 percent of the active phase of labor and during an average time of five hours. Pain scores increase along with the advance in cervical dilatation. However, we only found a significant positive correlation when 5cm of dilatation had been reached, that is, the more distance the participants walked, the higher the pain scores they reached.


O trabalho teve como objetivo verificar a presença de correlação entre a distância deambulada e os níveis de dor durante a fase ativa do trabalho de parto. METODOLOGIA: estudo analítico de intervenção do tipo quase experimental. Fizeram parte do estudo 80 parturiente primíparas, em trabalho de parto espontâneo, com idade gestacional de 37 a 42 semanas , no início da fase ativa do trabalho de parto. ANÁLISE DOS DADOS: Coeficiente de Correlação de Spearman. RESULTADOS: as participantes percorreram uma distância média de 1624metros, 63,09 por cento da fase ativa do trabalho de parto e em um tempo médio de 5 horas. Quanto aos escores de dor, verificou-se que a pontuação dos mesmos aumentou à medida que a dilatação cervical avançava. Foi encontrada uma correlação positiva apenas aos 5 cm de dilatação, ou seja, quanto maior os trajetos percorridos maiores foram os escores de dor pontuados pelas parturientes.


La finalidad de este trabajo fue la de verificar la presencia de correlación entre la distancia deambulada y el nivel del dolor de la parturiente durante toda la fase activa del trabajo de parto. METODOLOGÍA: estudio analítico de intervención del tipo casi experimental. Participaron del estudio 80 parturientes primíparas, admitidas en trabajo de parto espontáneo, com 37-42 semanas, en el inicio de la fase activa. ANÁLISIS DE LOS DATOS: test de Correlación de Spearman. RESULTADOS: las participantes transcurrieron una distancia media de 1624 metros, 63,09 por ciento de la fase activa del trabajo de parto y en un tiempo promedio de 5 horas. Se verificó que la puntuación de los escores de dolor aumenta a medida que la dilatación cervical avance. Sin embargo, se encontró una correlación positiva significante sólo a los 5 cm. de dilatación, o sea, cuanto mayor los trayectos transcurridos, mayores fueron los escores de dolor alcanzados por las parturientes.


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Pregnancy , Labor Pain/diagnosis , Labor Pain/therapy , Walking , Pain Measurement
16.
Rev. saúde pública ; 40(4): 604-610, ago. 2006. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-437945

ABSTRACT

OBJETIVO: A violência contra a mulher cometida por parceiro íntimo é fenômeno complexo e um problema de saúde pública, e o serviço de saúde é um dos locais mais procurados por mulheres nessa situação. O objetivo do estudo foi determinar a prevalência desse tipo de violência entre as usuárias de um centro de saúde distrital. MÉTODOS: O estudo foi realizado em Ribeirão Preto, SP, em 2003. Uma amostra de 265 mulheres, de 18 a 49 anos, foi entrevistada utilizando-se um questionário aplicado face a face. A violência foi classificada em psicológica, física, sexual e geral. As análises estatísticas utilizadas foram regressão logística exata e o teste exato de Fisher. RESULTADOS: A violência psicológica ocorreu pelo menos uma vez na vida para 41,5 por cento, violência física para 26,4 por cento e violência sexual para 9,8 por cento; 45,3 por cento referiram ocorrência de qualquer um dos tipos de violência, das quais 20,3 por cento em até 12 meses antecedendo a entrevista; 22,3 por cento afirmaram ter sofrido violência alguma vez na vida. A análise multivariada mostrou os fatores de risco detectados para cada tipo de violência: violência psicológica e geral - uso de drogas pelo companheiro, condição socioeconômica e violência na família; violência física - uso de drogas pelo companheiro, escolaridade e violência na família; violência sexual - condição socioeconômica e violência na família. CONCLUSÕES: Os resultados mostraram que a prevalência da violência entre as usuárias de centro de saúde foi alta e compatível com os resultados encontrados em outras investigações e sugere também sua invisibilidade para o serviço de saúde.


OBJECTIVE: Intimate partner abuse is a complex phenomenon and a public health problem and health care services are one of the places sought by women in this situation. The objective of this study was to assess the prevalence of violence against women attending a health care center. METHODS: This study was carried out in a municipality of Southeastern Brazil, in 2003. A sample of 265 women, aged 18 to 49 years old, was interviewed using a questionnaire administered face-to-face. Violence was classified as psychological, physical, sexual and general. Statistical analyses utilized were exact logistic regression and Fisher's exact test. RESULTS: Psychological violence, at least once in life, was reported by 41.5 percent, physical violence by 26.4 percent, and 9.8 percent reported sexual violence. “General violence”, which refers to anyone of the above mentioned types of violence, was reported by 45.3 percent of the women, and, in 20.3 percent of the cases, they stated it had occurred during the last 12 months before the interview. However, when asked whether they had suffered any kind of violence in life, only 22.3 percent answered affirmatively. The multivariate analysis indicated that the risk factors for each type of violence were: drug use by the partner, socioeconomic status and family history of violence for both psychological and general violence; drug use by the partner, schooling and family history of violence for physical violence; and, socioeconomic status and family history of violence for sexual violence. CONCLUSIONS: This study indicates that the prevalence of violence among women attending the health center is high and consistent with the results of other investigations. It also suggests that most of the violence is invisible to the health center.


Subject(s)
Female , Humans , Battered Women , Health Services , Prevalence , Risk Factors , Spouse Abuse , Violence/classification
17.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 64(2): 237-244, jul.-dez. 2005. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas), SES-SP, SESSP-IALPROD, SES-SP | ID: lil-435798

ABSTRACT

Considerando a importância da qualidade dos alimentos, este trabalho teve como objetivo verificar as condições higiênico-sanitárias dos farináceos comercializados no município de Ribeirão Preto-SP, Brasil. Foram avaliados os níveis de contaminação por matérias estranhas e microrganismos, os quais foram comparados segundo os tipos de estabelecimento e de acondicionamento e as estações do ano. Foram analisadas 320 amostras, colhidas de fevereiro de 2001 a janeiro de 2002. Nas análises microscópicas e microbiológicas, 4,4% das amostras estavam em desacordo, respectivamente, com as Resoluções RDC 175/2003 e RDC 12/2001. Os farináceos embalados com maior número de amostras em desacordo com a legislação nas análises microscópicas foram farinha de mandioca e polvilho (10%); nas análises microbiológicas foram farinhas de mandioca a granel (12,5%) e fubás embalados (7,5%). O farináceo a granel com maior número de amostras contendo matérias estranhas foi o polvilho, porém não foi possível concluir se estavam em desacordo com a legislação, uma vez que não há ainda qualquer resolução específica quanto aos parâmetros microscópicos para esta classe de produtos. Quanto às estações do ano, considerando a RDC 175/2003, houve diferença estatisticamente significante, sendo que o maior percentual de amostras embaladas em desacordo foi observado no verão (15%). Esses dados poderão servir também como subsídios para discussões e ações relacionadas às mudanças nas legislações.


Subject(s)
Food Samples , Food Analysis , Edible Grain , Food Contamination , Flour , Food Hygiene , Legislation as Topic , Sanitary Profiles , Food Quality , Microbiological Techniques
18.
Cad. saúde pública ; 21(6): 1785-1791, nov.-dez. 2005. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-419748

ABSTRACT

Em 1999, a Secretaria Municipal de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil, implantou a oferta de métodos de esterilização cirúrgicos, de acordo com a legislação vigente. Este estudo objetivou caracterizar os candidatos à esterilização cirúrgica e estudar as variáveis associadas ao tipo de procedimento. Foram pesquisados 95 prontuários de candidatos e realizada análise estatística por meio de regressão logística e do teste exato de Fisher, considerando-se o nível de significância de p = 0,05. A maioria dos candidatos são casais estáveis, de baixa escolaridade e baixa renda, satisfeitos com o número de filhos e que já haviam tentado limitar a prole com o uso de anticoncepcionais reversíveis. A média de idade era de 34,2 anos; 45,3 por cento se submeteram à esterilização feminina; 35,8 por cento, à vasectomia, e 18,9 por cento não obtiveram o procedimento. A chance de o homem, com 35 anos ou mais, fazer vasectomia é 6,1 vezes a do homem mais jovem (OR = 6,1; IC95 por cento: 2,4-16,4); submetem-se à vasectomia mais homens casados do que os que coabitam (OR = 4,0; IC95 por cento: 1,5-12,4) e mulheres com quatro filhos ou mais fazem mais laqueadura do que aquelas com menos de quatro filhos (OR = 3,1; IC95 por cento: 1,1-8,5).


Subject(s)
Adult , Female , Humans , Male , Middle Aged , Family Planning Services/statistics & numerical data , Sterilization, Tubal/statistics & numerical data , Vasectomy/statistics & numerical data , Age Factors , Brazil , Family Characteristics , Family Planning Services/legislation & jurisprudence , Logistic Models , Reproductive History , Socioeconomic Factors , Statistics, Nonparametric , Sterilization, Tubal/legislation & jurisprudence , Time Factors , Vasectomy/legislation & jurisprudence
19.
J. pediatr. (Rio J.) ; 81(6): 461-465, nov.-dez. 2005. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-424434

ABSTRACT

OBJETIVO: Analisar as diferenças da restrição de crescimento até o segundo ano de vida, com base no gênero, entre crianças com três tipos de fissuras. MÉTODOS: Estudo transversal com 881 crianças (58,9 por cento meninos e 41,1 por cento meninas) com fissura labial e palatina do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo, Bauru (SP), Brasil, com idades entre 1 a 24 meses. Foram avaliados três tipos de fissuras: fissura labial (181/20,5 por cento), fissura palatina (157/17,8 por cento) e fissura labial + palatina (543/61,6 por cento). Foram obtidas as medidas de peso e comprimento e os dados acerca do aleitamento materno e do nível socioeconômico. Crianças com peso e comprimento abaixo do percentil 10 da referência NCHS foram consideradas como tendo restrição do crescimento. RESULTADOS: A distribuição da amostra de acordo com o tipo de fissura e gênero foi semelhante àquela observada em outros estudos epidemiológicos. O aleitamento materno foi mais freqüente no grupo com fissura labial (45,9 por cento) que nos grupos de fissura palatina (12,1 por cento) ou de fissura labial + palatina (10,5 por cento). Os lactentes com fissura labial mostraram menos comprometimento do peso (23,8 por cento) e do comprimento (19,3 por cento) comparados àqueles do grupo com fissura labial + palatina (35,7 por cento e 33,1 por cento, respectivamente), sendo que o último grupo mostrou proporções de crianças com peso e comprimento inferiores ao percentil 10 muito próximas às do grupo com fissura palatina (34,4 por cento e 38,9 por cento). CONCLUSÕES: O comprometimento do peso e comprimento é mais grave nos lactentes com fissura labial + palatina e com fissura palatina e pode ser atribuído principalmente às dificuldades de alimentação, em comparação ao grupo com fissura labial.


Subject(s)
Male , Female , Humans , Infant , Cleft Lip/complications , Cleft Palate/complications , Failure to Thrive/etiology , Body Height , Body Weight , Breast Feeding , Chi-Square Distribution , Cross-Sectional Studies , Cleft Lip/physiopathology , Cleft Palate/physiopathology , Failure to Thrive/physiopathology , Retrospective Studies , Socioeconomic Factors , Infant Nutrition Disorders/complications
20.
Rev. psiquiatr. clín. (São Paulo) ; 29(2): 66-70, 2002. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-315103

ABSTRACT

O presente trabalho tem por objetivo avaliar as propriedades psicometricas do inventario de depressao infantil (CDI) adaptado para o Brasil, por meio da analise fatorial e de consistencia interna, com uma...


Subject(s)
Child , Adolescent , Depression/epidemiology , Psychometrics , /epidemiology , Factor Analysis, Statistical , Surveys and Questionnaires , Sampling Studies , Socioeconomic Factors , Students , /psychology
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL