Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 4 de 4
Filter
Add filters








Language
Year range
1.
Neotrop. ichthyol ; 19(3): e200147, 2021. tab, graf, mapas
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1340241

ABSTRACT

This study evaluated fish beta diversity in six headwater creeks located in the area affected by the largest ornamental aquaculture center implemented in the Minas Gerais State, southeastern Brazil. We sampled fish assemblages in 2017 and 2018 to investigate changes in assemblage structure (species richness and beta diversity), comparing these data with the historic species pool. We recorded 60 fish species, of which 16 were native and 44 non-native with 19 translocated, and 25 exotic. The exotics Poecilia reticulata, Xiphophorus maculatus, X. variatus, Danio rerio, and Misgurnus anguillicaudatus were the most widely distributed in the headwater creeks. The Contamination Index showed that most creeks had high proportional contamination by exotic species (above 60%). Beta diversity increased from historical to contemporary periods in all creeks due to the introduction and differential colonization pressure of several non-native translocated and exotic species, indicating biotic differentiation. Temperature and number of ponds were the main preditors of change in beta diversity in the headwater creeks during the contemporary period. In summary, we observed that invaders have induced substantial changes to fish communities under influence of environmental filters. Our results support the hipothesis that aquaculture is a main driver of fish non-native fish introduction and native biodiversity loss in the Neotropics.(AU)


Este estudo avaliou a diversidade beta de peixes em seis riachos de cabeceira localizados em uma área afetada pelo maior centro de aqüicultura ornamental do Brasil, localizado em Minas Gerais. Amostramos assembleias de peixes em 2017 e 2018 para investigar mudanças na estrutura (riqueza de espécies e diversidade beta), comparando esses dados com tendências históricas de composição de comunidades. Registramos 60 espécies de peixes, sendo 16 nativos e 44 não nativos: 19 translocados e 25 exóticos. Os exóticos Poecilia reticulata, Xiphophorus maculatus, X. variatus, Danio rerio e Misgurnus anguillicaudatus foram os mais distribuídos nos riachos. O Índice de Contaminação mostrou que a maioria dos riachos apresentou alta contaminação proporcional por espécies exóticas (acima de 60%). A diversidade beta aumentou do período histórico para o contemporâneo em todos os riachos devido à introdução e pressão de colonização de várias espécies não-nativas translocadas e exóticas, indicando diferenciação biótica. Temperatura da água e número de tanques de piscicultura foram os principais fatores de mudança na diversidade beta dos riachos no período contemporâneo. Os não-nativos induziram mudanças em nível de comunidades e sob influência de variáveis ambientais. Os resultados mostram que a aquicultura é um dos principais vetores da introdução de peixes não-nativos e perda de biodiversidade nativa nos Neotrópicos.(AU)


Subject(s)
Animals , Aquaculture , Biota , Fishes , Rivers , Introduced Species
2.
Neotrop. ichthyol ; 19(3): e210001, 2021. tab, graf, ilus
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1340235

ABSTRACT

Mining activities have significantly affected the Neotropical freshwater ichthyofauna, the most diverse in the world. However, no study has systematized knowledge on the subject. In this review, we assembled information on the main impacts of mining of crude oil, gold, iron, copper, and bauxite on aquatic ecosystems, emphasizing Neotropical freshwater fishes. The information obtained shows that mining activities generate several different disturbances, mainly via input of crude oil, metals and other pollutants, erosion and siltation, deforestation, and road construction. Mining has resulted in direct and indirect losses of fish diversity in several Neotropical waterbodies. The negative impacts on the ichthyofauna may change the structure of communities, compromise entire food chains, and erode ecosystem services provided by freshwater fishes. Particularly noteworthy is that mining activities (legal and illegal) are widespread in the Neotropics, and often located within or near protected areas. Actions to prevent and mitigate impacts, such as inspection, monitoring, management, and restoration plans, have been cursory or absent. In addition, there is strong political pressure to expand mining; if - or when - this happens, it will increase the potential of the activity to further diminish the diversity of Neotropical freshwater fishes.(AU)


As atividades de mineração têm impactado significativamente a ictiofauna de água doce Neotropical, a mais diversa do mundo. Porém, nenhum estudo sistematizou o conhecimento sobre o assunto. Nesta revisão, reunimos informações sobre os principais impactos da mineração de petróleo, ouro, ferro, cobre, e bauxita sobre os ecossistemas aquáticos, com ênfase nos peixes de água doce Neotropicais. As informações obtidas mostram que as atividades de mineração geram diferentes distúrbios, principalmente por meio de petróleo bruto, metais e outros poluentes, erosão e assoreamento, desmatamento e construção de estradas. A mineração resultou em perda direta e indireta de diversidade de peixes de vários corpos d'água Neotropicais. Os impactos negativos sobre a ictiofauna podem alterar a estrutura das comunidades, comprometer cadeias alimentares inteiras, bem como degradar os serviços ecossistêmicos fornecidos pelos peixes de água doce. Particularmente importante é que as atividades de mineração (legais e ilegais) são generalizadas na região Neotropical, e frequentemente estão localizadas dentro ou perto de áreas protegidas. Ações de prevenção e mitigação de impactos, como planos de fiscalização, monitoramento, manejo e restauração, têm sido precárias ou ausentes. Além disso, há forte pressão política para expandir a mineração; se - ou quando - isso acontecer, aumentará o potencial da atividade em diminuir ainda mais a diversidade de peixes de água doce Neotropicais.(AU)


Subject(s)
Animals , Conservation of Natural Resources , Environment , Fishes , Mining , Oils , Mercury
3.
Neotrop. ichthyol ; 15(4): e170033, 2017. tab, graf
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895113

ABSTRACT

Informal sales of large-bodied non-native aquarium fishes (known as "tankbusters") is increasing among Brazilian hobbyists. In this study, we surveyed this non-regulated trade on Facebook® from May 2012 to September 2016, systematically collecting information about the fishes available for trading: species, family, common/scientific names, native range, juvenile length, behavior, number of specimens available in five geographical regions from Brazil. We also assessed the invasion risk of the most frequently sold species using the Fish Invasiveness Screening Test (FIST). We found 93 taxa belonging to 35 families. Cichlidae was the dominant family, and most species were native to South America. All species are sold at very small sizes (< 10.0 cm), and most display aggressive behavior. The hybrid Amphilophus trimaculatus × Amphilophus citrinellus, Astronotus ocellatus, Uaru amphiacanthoides, Osteoglossum bicirrhosum, Cichla piquiti, Pangasianodon hypophthalmus, Datnioides microlepis and Cichla kelberi were the main species available. The southeast region showed the greatest trading activity. Based on biological traits, the FIST indicated that Arapaima gigas, C. kelberi and C. temensis are high-risk species in terms of biological invasions via aquarium dumping. We suggest management strategies such as trade regulations, monitoring, euthanasia and educational programs to prevent further introductions via aquarium dumping.(AU)


A venda de juvenis de peixes não-nativos de grandes dimensões, chamados de "peixes jumbo", está aumentando entre aquaristas no Brasil. Neste trabalho, pesquisou-se este comércio informal pelo Facebook® de maio/2012 a setembro/2016, coletando-se informações sobre espécies, família, nomes vulgares/científicos, origem, tamanho juvenil, comportamento e número/frequência de exemplares disponíveis nas cinco regiões geográficas do Brasil. Também avaliou-se o risco de invasão das espécies mais vendidas usando o protocolo Fish Invasiveness Screening Test (FIST). Foram encontradas 93 espécies pertencentes a 35 famílias. Cichlidae foi a família dominante, e a maioria das espécies é nativa da América do Sul. Todas as espécies foram vendidas como juvenis (< 10.0 cm), e a maioria exibe comportamento agressivo. O híbrido Amphilophus trimaculatus × Amphilophus citrinellus, Astronotus ocellatus, Uaru amphiacanthoides, Osteoglossum bicirrhosum, Cichla piquiti, Pangasianodon hypophthalmus, Datnioides microlepis e Cichla kelberi foram as espécies mais comercializadas. A região sudeste apresentou a maior porcentagem de vendas, e o FIST mostrou que Arapaima gigas, C. kelberi e C. temensis foram consideradas de alto risco para desencadear invasões biológicas mediadas por descarte de aquários. Recomendações como a regulação do comércio, monitoramento, sacrifício das espécies e campanhas educacionais para os aquaristas são sugeridas para evitar futuras introduções de peixes via descarte de aquários.(AU)


Subject(s)
Animals , Commerce/economics , Fishes/anatomy & histology
4.
Neotrop. ichthyol ; 6(2): 211-222, 2008. ilus, graf, mapas, tab
Article in English | LILACS | ID: lil-487144

ABSTRACT

Information related to the diet of one species always contributes to the knowledge of its bionomy and the functioning of the ecosystem in which the species lives. Therefore, understanding the feeding ecology of one fish population and its ontogenetic, spatial and temporal aspects help to understand the structure of fish assemblages and river communities. Knowledge of this structure is essential for habitat management and biodiversity conservation. The feeding ecology of Deuterodon langei Travassos, 1957 was studied through analyses of diet composition, sharing of resources, feeding strategy and contribution of food items to the width of its niche. The analysis included an assessment of ontogenetic, spatial and seasonal variations. The species was considered omnivorous with great plasticity caused by seasonal variation in food availability throughout the river basin, but mainly through ontogeny. The diet of smaller individuals revealed a predominance of insects and other arthropods, while the diet of larger specimens showed allochthonous plant items as the main components. The low intestinal quotient (IQ) values for the smaller individuals were accounted for their mainly insectivorous diet. The greater relative length of the intestine can account for the greater plasticity of the adult diet, enabling them to use diet items of larger size and more difficult digestion, such as plant items. Therefore, shifts in feeding ecology during growth are confirmed in this omnivorous tropical river fish, strengthening the concept that, when comparing food habits among species, fish size must be taken into account. This study also provides needed information regarding the feeding ecology of fishes intrinsically associated with the Atlantic rainforest, one of the most threatened and biodiverse ecosystems of the planet.


Informações relacionadas à alimentação de uma espécie contribuem para o conhecimento de sua bionomia e funcionamento do ecossistema no qual ela vive. Desta forma, entender a ecologia alimentar de uma população de peixes e seus aspectos ontogenéticos, temporais e espaciais auxiliam na compreensão da assembléia de peixes e de toda a comunidade de um rio. Reconhecer tal estrutura é fundamental para o manejo e conservação da biodiversidade do habitat. A ecologia alimentar de Deuterodon langei Travassos, 1957 foi analisada por meio da composição da dieta, partilha de recursos, estratégia alimentar e contribuição dos itens alimentares para o nicho alimentar. As análises incluem uma abordagem das variações ontogenéticas, espaciais e temporais. A espécie foi considerada onívora com uma grande plasticidade alimentar causada pela variabilidade sazonal na disponibilidade de recursos e ao longo da bacia hidrográfica, mas principalmente ao longo de sua ontogenia. A dieta dos indivíduos menores revelou uma predominância de insetos e outros artrópodes, enquanto nos indivíduos maiores ocorreu um predomínio de vegetais alóctones. Os baixos valores de Quociente Intestinal (IQ) para os indivíduos menores foram associados a uma dieta predominantemente insetívora. Os maiores comprimentos intestinais estiveram associados com uma maior plasticidade dos adultos, os quais são capazes de utilizar itens maiores e de difícil digestão, como itens de origem vegetal. Neste sentido, mudanças na ecologia alimentar durante o crescimento são confirmadas neste peixe onívoro de rios tropicais, ampliando o conceito de que, quando se compara os hábitos alimentares entre espécies, o tamanho dos peixes examinados deve ser levado em consideração. Este estudo contribui também com informações necessárias sobre a ecologia alimentar de peixes intrinsecamente associados com a Floresta Atlântica, um dos mais biodiversos e ameaçados ecossistemas do planeta.


Subject(s)
Animals , Biodiversity , Developmental Biology , Ecology , Ecosystem/analysis , Fishes/growth & development
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL