Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 11 de 11
Filter
Add filters








Year range
1.
Mundo saúde (Impr.) ; 43(2): [344-359], abr., 2019. tab
Article in English, Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-1054513

ABSTRACT

Clinical outcomes of hospitalized elderly provide subsidies to prevent complications that interfere with quality of life.The goal was to verify the sociodemographic characteristics and to analyze the associations between the diseasesdiagnosed at admission, age, hospitalization time and clinical outcome of elderly hospitalized in SUS and private care.Descriptive and quantitative cross-sectional survey of 14,892 medical records of elderly patients hospitalized in theyear 2014. The statistical tests used were chi-squared and analysis of variance. The results were: 93.5% white, 80.2%catholic, 68% had a primary education, 62.9% had partners, 53.8% males, 33.1% homemakers and the average agewas 72.1 years ± 8.6 years. The mean duration of hospitalization was 5.9 days ± 8.8 days, cardiovascular diseaseswere the most frequent, with a clinical outcome of 93.4% of hospital discharges and 6.6% of deaths, and 100% ofhematological diseases were discharged. There was a significant association rate between diseases and death frominfections (n=817; 60.0%). The association of diseases with the type of SUS care was statistically significant. Moreover,the occurrence of pain, nephro-urological diseases, orthopedic diseases, hematological and gynecological diseasesand other diseases showed a statistically significant association with private care or health plan. The associationbetween the diseases and the clinical outcome showed a greater incidence of death in patients affected by infections.The association of diseases was statistically significant with the type of care, highlighting the SUS care


Os desfechos clínicos de idosos internados proporcionam subsídios para prevenir complicações que interferem naqualidade de vida. O objetivo no estudo foi verificar as características sociodemográficas e analisar as associaçõesentre as doenças diagnosticadas na admissão, idade, tempo de internação e desfecho clínico de idosos internadosno SUS e convênio. Pesquisa transversal, descritiva e quantitativa, nos prontuários eletrônicos de 14.892 idososhospitalizados no ano de 2014. Os testes realizados foram Qui-quadrado e análise de variância. Constatou-se que93,5% eram brancos, 80,2% católicos, 68% possuíam ensino fundamental, 62,9% tinham companheiros, 53,8%homens, 33,1% do lar e a média de idade foram de 72,1 anos ± 8,6 anos. A média de tempo de internação foide 5,9 dias ± 8,8 dias, as doenças cardiovasculares foram as de maior ocorrência, tendo como desfecho clínico93,4% de altas hospitalares e 6,6% de óbitos e doenças hematológicas 100% de alta. Houve taxa significativa naassociação entre doenças e óbito por infecções (n=817; 60,0%). Foi estatisticamente significante a associação dasdoenças com o tipo de atendimento pelo SUS. Já a ocorrência de dor, doenças nefrourológicas, doenças ortopédicas,doenças hematológicas e ginecológicas e outras doenças apresentaram associação estatisticamente significativa com oatendimento particular ou convênio. A associação entre as doenças e o desfecho clínico demonstrou maior incidênciade óbito em pacientes acometidos por infecções. Foi estatisticamente significante a associação das doenças com o tipode atendimento destacando-se o atendimento pelo SUS


Subject(s)
Male , Female , Humans , Aged , Nursing , Clinical Evolution , Hospitalization , Aged , Cardiovascular Diseases , Hematologic Diseases , Unified Health System , Length of Stay
2.
Rev. bras. educ. méd ; 43(1): 105-114, jan.-mar. 2019. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-977575

ABSTRACT

RESUMO Embora não seja obrigatória, a residência médica faz parte do processo de ensino e da formação dos médicos e é considerada padrão ouro na modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu. Entretanto, o número de vagas para residência médica não acompanhou a expansão dos cursos de graduação em Medicina, gerando uma intensa disputa por uma vaga nos cursos de residência, o que fez proliferar os cursos preparatórios para os exames de residência (CP). A evasão do interno de Medicina de suas atividades acadêmicas para se dedicar às atividades dos cursinhos preparatórios para os exames de residência médica preocupa os docentes. Este estudo tem por objetivo traçar um perfil no internato da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) sobre a adesão dos internos aos CP. Os resultados apontam que a imensa maioria dos 297 alunos pesquisados pretende fazer residência médica e que apenas 27 alunos (84,4%) dos 32 que consideravam o curso de preparação necessário, mas não dispunham de recursos financeiros para frequentá-los. Os entrevistados afirmaram que a maior qualidade dos cursos preparatórios reside na didática das aulas e que a maior desvantagem destes é a dissociação entre conteúdo teórico e prático, também vivida no internato. Concluímos que a percepção dos internos e acadêmicos de Medicina é bem definida quanto aos cursinhos preparatórios para residência médica. Apesar de aderirem à prática destes cursinhos, sabem que há uma dicotomia entre a teoria e a prática oferecida no internato, o que prejudica a formação profissional. A grande maioria dos acadêmicos pesquisados pretende fazer a residência médica após o internato, dando continuidade aos estudos e ao aprendizado. Por outro lado, a atual conjuntura do mercado de trabalho na área da medicina, marcada por uma concorrência acirrada, e as exigências constantes de atualização e aperfeiçoamento levam os acadêmicos a verem na residência o único caminho natural após o internato e ainda uma alternativa para sanar as possíveis deficiências do internato. Mudanças na graduação sugeridas pelos pesquisados, como melhor didática em aulas da graduação e a abordagem de conteúdo teórico durante o internato, refletem a deficiência da graduação e do internato, a qual pode ser sanada com uma postura mais assertiva de professores e preceptores.


ABSTRACT Although not compulsory, medical residency is part through the physicians' teaching and training process. It is considered the gold standard in the teaching modality of Lato Sensu Graduate Programs. However, the number of residency positions available has not kept pace with the expansion of medical undergraduate courses, resulting in high levels of competition for medical residency vacancies, and a proliferation of preparatory courses (PC) offering supervised postgraduate training. The evasion of clerkship students from their academic activities to take prep courses in order to apply for a residency position is a cause for concern among teachers. This study outlines a profile in the São José do Rio Preto (Famerp) School of Medicine internship programme regarding medical interns' adherence to prep courses. The results indicate that the vast majority of the study sample (297 students) intended to apply for a medical residency program. Only 27 (84.4%) out of the 32 students, despite considering the prep course necessary, did not have the financial resources to attend these courses. The interviewees pointed out that the higher quality of prep courses is due to the didactics of the classes, but that the main disadvantage of these classes is the dissociation between the theoretical and practical content, also experienced during the internship. We conclude that the perceptions of the interns and medical students is well defined in relation to prep courses to get into a medical residency. Although they adhere to the practice of these courses, they know that there is a dichotomy between the theory and the practice that is offered in the internship, and that this hinders their professional training. The vast majority of the study sample intended to apply for the medical residency program after the internship, continuing their studies and learning. On the other hand, the current environment of the job market in the field of medicine, marked by fierce competition and constant requirements to update and improve, is leading students to view the medical residency as the only natural way to continue after the internship. They also see it as a way of making up for any shortfalls of the internship program. Changes in undergraduate courses, such as a better class didactics and the approach to theoretical content during the internship, reflect the deficiency of undergraduate courses and the internship program, but which can be remedied with a more assertive attitude on the part of teachers and preceptors.

3.
Arch. Health Sci. (Online) ; 25(3): 27-31, 21/12/2018.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-1046354

ABSTRACT

Introdução:Nos dias atuais, as discussões sobre a segurança do paciente são frequentes em diversos países, com o objetivo de propor medidas para diminuir riscos e eventos adversos como lesão por pressão, que ainda apresenta incidência elevada em unidades de terapia intensiva. Objetivo: Verificara adesão da equipe de enfermagem a o protocolo de lesão por pressão e segurança do paciente em unidades de terapia intensiva. Material e Métodos: Os dados foram coletados por meio de checklistà beira do leito, no período de maio a agosto de 2017, em unidades de terapia intensiva, do Hospital de Base de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil. Foram incluídos todos os adultos ≥ 18 anos. Foram tabulados de forma quantitativa, sendo utilizado teste t student com valor de psignificante ≤ 0,05. Resultados: Dentre os 945 pacientes internados, em sua maioria do sexo masculino (56,93%), apenas 5,29% apresentaram lesão por pressão durante a internação, com predominância da faixa etária de 41 a 60 anos e do sexo masculino. Apenas a variável idade apresentou significância (p=0,016) quando comparado à incidência de lesão. A mudança de decúbito não apresentou evidência estatística de dependência. Conclusão:Constatou-se adesão da equipe de enfermagem ao protocolo, demonstrada pelo baixo índice de lesão, quando comparado com a literatura, sendo que os pacientes do sexo masculino foram os que mais apresentaram lesões. Comprovamos associação apenas com a idade, o que reflete a segurança dos pacientes quanto à prevenção de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva.


Introduction: Today, discussions on patient safety are frequent in several countries, with the aim of proposing measures to reduce risks and adverse events such as pressure injury, which still have significant numbers of incidence in intensive care units (ICUs). Objective: Correlating t he adherence of the nursing team to the protocols of pressure injury and patient safety in intensive care units. Material and Methods: Data were collected by bedside checklist from May to August 2017 in intensive care units of a Teaching Hospital located in the city of São José do Rio Preto, São Paulo State, Brazil. All adults ≥ 18 years were included. Data were tabulated quantitatively, using Student's t-test with a significant p-value ≤ 0.05. Results:Among hospitalized patients, mostly male (56.93%), only 5.29% had pressure ulcer during hospitalization, with a predominance of the age group from 41 to 60 years. Only the variable age presented significance (p = 0.016) when compared to the incidence of pressure injury. The change of decubitus did not show any statistical evidence of dependence. Conclusion: We concluded that the nursing team adhered to the protocol, which was demonstrated by the low lesion index, when compared to the literature. Male patients were those who presented the highest lesion index. We showed association only with age, which reflects the safety of patients regarding the prevention of pressure injury in the intensive care unit.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Middle Aged , Aged , Aged, 80 and over , Pressure Ulcer/nursing , Patient Safety/statistics & numerical data , Intensive Care Units/statistics & numerical data , Nursing, Team/methods , Protocols/statistics & numerical data
4.
Rev. baiana enferm ; 32: e24975, 2018. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: biblio-977321

ABSTRACT

Objetivo identificar a prática pedagógica e a formação de docentes de Cursos de Graduação em Enfermagem. Método estudo transversal, descritivo e quantitativo, que aplicou questionário em instituições privadas e pública no estado de São Paulo, Brasil, entre junho e agosto de 2014. Resultados docentes da instituição pública tinham idades, titulação, tempo na docência, carga horária e formação didática superiores às dos docentes das instituições privadas. Quanto às práticas, na pública, havia mais discussão de casos; nas privadas, prevaleceu o trabalho em grupo. Nas privadas, diferente da pública, os docentes elaboravam individualmente o planejamento e diagnosticavam necessidades de aprendizagem, porém não havia interdisciplinaridade. A maior dificuldade na pública foi falta de compromisso docente; nas privadas, precarização nas relações de trabalho. Conclusão as significativas diferenças identificadas em relação à prática pedagógica e à formação de docentes de Cursos de Graduação em Enfermagem repercutiram na qualificação e nas condições de trabalho desses profissionais.


Objetivo identificar la práctica pedagógica y la formación de docentes de Cursos de Pregrado en Enfermería. Método estudio trasversal, descriptivo y cuantitativo, que aplicó cuestionario en instituciones privadas y pública en el estado de São Paulo, Brasil, entre junio y agosto del 2014. Resultados docentes de la institución pública poseían edades, titulación, tiempo de experiencia en la docencia, carga horaria y formación didáctica superiores a las de los docentes de las instituciones privadas. Respecto a las prácticas, en la pública, ocurría mayor discusión de casos; en las privadas, prevaleció el trabajo en grupo. En las privadas, diferente de la pública, los docentes elaboraban la planificación individualmente y diagnosticaban necesidades de aprendizaje, pero sin interdisciplinariedad. La mayor dificultad en la pública fue falta de compromiso docente; en las privadas, precarización en las relaciones de trabajo. Conclusión las diferencias significativas identificadas con relación a la práctica pedagógica y a la formación de docentes de Cursos de Pregrado en Enfermería repercutieron en la cualificación y en las condiciones de trabajo de esos profesionales.


Objectiv to identify the pedagogical practice and training of teachers in Undergraduate Nursing Programs. Method cross-sectional, descriptive and quantitative study, in which a questionnaire was applied at private and public institutions in the State of São Paulo, Brazil, between June and August 2014. Results the ages, degrees, length of experience, hour load and didactical training of the teachers at the public institutions were superior to those of the teachers at the private institutions. As regards the practices, at the public institution, more case discussions took place; at the private institutions, group work prevailed. At the latter, different from the former, the teachers individually elaborated the planning and diagnosed learning needs, but without interdisciplinarity. The main difficulty at the public institution was the teachers' lack of commitment, against the precarious employment relationships at the private institutions. Conclusion the significant differences identified in the pedagogical practice and training of teachers from Undergraduate Nursing Programs influenced these professionals' qualification and employment conditions.

5.
Rev. bras. enferm ; 70(6): 1145-1150, Nov.-Dec. 2017. tab
Article in English | LILACS-Express | ID: biblio-898320

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: Verify the changes of endotracheal cuff pressure before and after oral hygiene, head-of-bed elevation at 0º, 30º, and 60º, change in body position, aspiration of the endotracheal tube, and in-bed bathing. Method: The study sample was composed of 88 patients. We performed 3,696 checks from July to September 2014. Results: Pressure values were analyzed in seven nursing care in the morning. Six of them were significantly altered before and after nursing procedure. In the afternoon, five of the health care provided were altered, and in the evening, only two. Most of pressure values were below recommended. Conclusion: There were differences before and after health care provided, showing changes in cuff pressure. In-bed bathing and head-of-bed elevation at 30º were the ones that most altered pressure values in the three working shifts. Therefore, it is necessary to measure cuff pressure at least twice per working shift, preferably after bathing.


RESUMO Objetivo: Verificar As mudanças de pressão do balonete traqueal antes e após higiene oral, elevação da cabeceira do leito a 0 º, 30 º e 60 º, mudança de decúbito, aspiração traqueal e banho no leito. Método: A população foi composta por 88 pacientes, totalizando 3696 verificações de julho a setembro de 2014. Resultados: Os valores de pressão foram analisados em sete procedimentos de cuidados de enfermagem realizados na parte da manhã. Seis apresentaram estavam alterações significativas antes e após a realização dos procedimentos de enfermagem. No período da tarde, cinco dos procedimentos de cuidados de enfermagem realizados apresentaram alterações, e à noite, apenas dois. A maioria dos valores de pressão estava abaixo dos valores recomendados. Conclusão: Houve diferenças antes e após a realização dos cuidados, demonstrando alteração da pressão do balonete. O banho no leito e a elevação da cabeceira do leito a 30 º apresentou valores de pressão mais alterados nos três turnos de trabalho. Portanto, é necessário medir a pressão do balonete pelo menos duas vezes por turno de trabalho, de preferência após o banho.


RESUMEN Objetivo: verificar los câmbios de presión del manguito traqueal antes y después de la higiene oral, elevación de la cabecera del lecho a 0º, 30º y 60º, cambio de decúbito, aspiración traqueal y baño en el lecho. Método: La población fue compuesta por 88 pacientes, totalizando 3696 verificaciones de julio a septiembre de 2014. Resultados: Los valores de presión fueron analisados em siete procedimentos de atención de enfermeira realizados em la parte de la mañana. Seis apresentaron alteraciones significativas antes y después de la realización de los procedimentos de enfermería. En el periodo de la tarde, cinco de los procedimentos de atención de enfermería realizados apresentaron alteraciones, y por la noche, sólo dos. Conclusión: Hubo diferencias antes y después de la realización de la atención de enfermería, demostrando alteración de la presión del manguito. El baño em el lecho y la elevación de la cabecera del lecho a 30º presentó valores de presíonmásalterados em los tres turnos de trabajo, preferentemente después del baño.

6.
Fisioter. Mov. (Online) ; 30(supl.1): 131-138, 2017. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: biblio-892065

ABSTRACT

Abstract Introduction: In cancer patients, the reduced food intake causes weight loss and promotes protein-calorie malnutrition. This results in loss of lean body mass, which affects both skeletal muscles and respiratory muscles. Objective: Evaluate and compare the respiratory muscle strength of patients with esophageal and stomach neoplasia during the preoperative period. Methods: This is a cross-sectional study carried out with 24 patients of both genders hospitalized in a teaching hospital. They underwent a physical therapy evaluation composed of anthropometric data and measurement of respiratory muscle strength through manovacuometry. Paired and unpaired t-tests were used to compare the values obtained with the predicted equations. Results: Regarding the disease prevalence, 66.66%(16) of the individuals had stomach neoplasm and 33.33%(8) esophageal neoplasm. Of the patients with esophageal neoplasm, 100% were men with a mean age of 63 ± 9.16 years. Of those with stomach neoplasm, 68.75% were men with a mean age of 69.36 ± 10.92 years. Female patients with stomach neoplasm had significantly higher BMI (p = 0.01) than male patients, and they were classified as overweight. Both neoplasms had significantly lower real values (p ≤ 0.05) than predicted values at the maximal expiratory pressure. Conclusion: Patients with esophageal and stomach neoplasms in the preoperative period present reduction in the expiratory muscle strength. There were no statistically significant differences, when we compared the maximum respiratory pressures between the two types of neoplasms investigated.


Resumo Introdução: Em pacientes com câncer, a diminuição da ingestão de alimentos ocasiona perda ponderal e promove uma desnutrição protéico-calórica que resulta na perda de massa corporal magra, acometendo tanto músculos esqueléticos, quanto a musculatura respiratória. Objetivo: Avaliar e comparar a força muscular respiratória de pacientes com neoplasia de esôfago e estômago durante o período pré-operatório. Métodos: Estudo transversal com 24 pacientes de ambos os sexos internados em um Hospital-Escola, os quais foram submetidos a uma avaliação fisioterapêutica composta por dados antropométricos e mensuração da força muscular respiratória, por meio da manovacuometria. Comparações dos valores obtidos com as equações preditas foram realizadas pelo teste t pareado e não pareado. Resultados: Quanto à prevalência, 66,66%(16) dos indivíduos apresentavam neoplasia de estômago e 33,33%(8), neoplasia de esôfago. Dos pacientes com neoplasia de esôfago, 100% eram homens com média de 63 ± 9,16 anos e, na neoplasia de estômago, 68,75% eram homens com 69,36 ± 10,92 anos. Os pacientes com neoplasia de estômago, do sexo feminino, apresentaram IMC significativamente maior (p= 0,01) do que os pacientes do sexo masculino, sendo classificadas como sobrepeso. Na pressão expiratória máxima, ambas as neoplasias apresentaram valores reais significativamente menores (p ≤ 0,05) aos valores preditos. Conclusão: Pacientes com neoplasia de esôfago e estômago no período pré-operatório apresentam redução na força muscular expiratória. Na comparação das pressões respiratórias máximas, entre os dois tipos de neoplasias investigadas, não houve diferenças estatisticamente significativas.


Subject(s)
Humans , Respiratory Muscles , Muscle Strength , Neoplasms , Stomach , Esophagus
7.
Acta paul. enferm ; 29(3): 267-273, May-jun. 2016. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | ID: lil-796006

ABSTRACT

Resumo Objetivo Identificar o perfil de pacientes submetidos à substituição valvar aórtica percutânea e verificar as principais complicações após o implante, assim como comorbidades associadas e morte. Métodos Estudo retrospectivo e quantitativo realizado numa instituição pública na cidade de São Paulo. O critério de inclusão considerou pacientes submetidos à substituição valvar aórtica percutânea no departamento de hemodinâmica da instituição, de 2009 a 2012. A amostra base consistiu de 85 pacientes. Quatorze pacientes que receberam o implante na sala de cirurgia híbrida foram excluídos, já que sua inclusão poderia causar discrepância entre os resultados. Assim, da amostra de 71 pacientes, a coleta de dados só foi possível para 65 indivíduos, porque alguns prontuários médicos não estavam disponíveis no momento da coleta. Resultados Os perfis dos pacientes foram idosos, com idade média de 82 ± 6,9 anos, sexo feminino, viúvos, com baixa escolaridade e aposentados. Durante o implante, arritmias foram as maiores complicações. No período imediatamente após a operação, as complicações mais prevalentes foram lesões vasculares, agitação psicomotora e estado de confusão mental. No período pós-implante tardio, as complicações foram lesões vasculares, lesões de pele por fita adesiva cirúrgica, hiperglicemia, perda de marca-passo provisório, e 21,5% dos pacientes morreram. Conclusão A adoção dessa nova tecnologia deve ser consolidada para pacientes idosos com contraindicações formais a cirurgias convencionais, à medida que, há aprimoramento da técnica de implante, melhor seleção de candidatos e diminuição de mortalidade.


Abstract Objective Identify the profile of patients undergoing percutaneous aortic valve replacement and check the main complications after the implantation, as well as the associated comorbidities and death. Methods This is a retrospective and quantitative study carried out at a Public Institution in the city of São Paulo. The inclusion criterion was patients undergoing percutaneous aortic valve replacement at Institution department of hemodynamics from 2009 to 2012. Our baseline sample consisted of 85 patients. We excluded 14 patients who underwent the implant in the hybrid operating room, which could present discrepancy between the results. Thus, from our sample of 71 patients, data collection was possible only on 65 individuals, because some of the medical records were not available at the time of collection. Results Patients’ profiles were elderly, with a mean age of 82 ± 6.9 years, female, widowed, with low education, and retired. During implantation, arrhythmias were the major complication. In the immediate postoperative period, the most prevalent complications were vascular injury, psychomotor agitation, and confusional state. In late post-implantation, complications were vascular injury, skin injury by medical adhesive tape, hyperglycemia, loss of temporary pacemaker, 21.5% of the patients died. Conclusion The adoption of this new technology should be consolidated for elderly patients with formal contraindications to conventional surgery with the improvement of the implantation technique, better selection of candidates, and decrease of mortality.

9.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 27(2): 318-326, abr.-jun. 2012.
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-649610

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: O idioma grego, base para a criação do idioma latino, está muito presente na terminologia anatômica. Muitos trabalhos buscam analisar etimologicamente os termos provindos do idioma grego. Na maioria destes, os termos aparecem definidos conforme o entendimento etimológico dos respectivos autores da época de sua criação. Portanto, é possível que os termos atualmente utilizados não estejam condizentes com sua origem no idioma grego antigo. MÉTODOS: Foram selecionados termos anatomocardiológicos derivados do idioma grego que constam da terminologia anatômica internacional. A análise etimológica foi realizada por meio dos radicais mais primitivos que compõem os termos. Os termos anatomocardiológicos atualmente utilizados na Grécia e no Brasil foram comparados aos radicais originários do idioma grego antigo. Utilizou-se a decomposição morfológica dos radicais, prefixos e sufixos e verificou-se o emprego dos mesmos em léxicos e textos do idioma grego antigo. RESULTADOS: Foi feita uma lista com 30 termos anatomocardiológicos derivados do idioma grego e componentes da terminologia anatômica internacional. Os termos constam na forma que foram padronizados no Brasil, no inglês, no idioma grego moderno e os radicais do idioma grego antigo que os originaram. CONCLUSÃO: Muitos trabalhos tratam da verdadeira origem das palavras (etimologia), porém, a maioria não retorna aos radicais originários ou não os relaciona com seu emprego em textos do idioma grego antigo. Ao comparar as maiores obras mundiais relativas à etimologia dos termos gregos, o presente trabalho esclarece as divergências entre a verdadeira origem dos termos anatomocardiológicos e as origens mais aceitas hoje no Brasil pelos profissionais da saúde.


INTRODUCTION: The Greek language, the root of most Latin anatomical terms, is deeply present in the Anatomical Terminology. Many studies seek to analyze etymologically the terms stemming from the Greek words. In most of these studies, the terms appear defined according to the etymological understanding of the respective authors at the time of its creation. Therefore, it is possible that the terms currently used are not consistent with its origin in ancient Greek words. METHODS: We selected cardiologic anatomical terms derived from Greek words, which are included in the International Anatomical Terminology. We performed an etymological analysis using the Greek roots present in the earliest terms. We compared the cardiologic anatomical terms currently used in Greece and Brazil to the Greek roots originating from the ancient Greek language. We used morphological decomposition of Greek roots, prefixes, and suffixes. We also verified their use on the same lexicons and texts from the ancient Greek language. RESULTS: We provided a list comprising 30 cardiologic anatomical terms that have their origins in ancient Greek as well as their component parts in the International Anatomical Terminology. We included the terms in the way they were standardized in Portuguese, English, and Modern Greek as well as the roots of the ancient Greek words that originated them. CONCLUSION: Many works deal with the true origin of words (etymology) but most of them neither returns to the earliest roots nor relate them to their use in texts of ancient Greek language. By comparing the world's greatest studies on the etymology of Greek words, this paper tries to clarify the differences between the true origin of the Greek anatomical terms as well as the origins of the cardiologic anatomical terms more accepted today in Brazil by health professionals.


Subject(s)
Humans , Anatomy , Cardiology , Language , Terminology as Topic
10.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 26(1): 98-106, jan.-mar. 2011. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-624498

ABSTRACT

BACKGROUND: Eponym from the Greek [epi, "upon"] + [onuma, name], is a person, whether real or fictitious, after whom an item is named or thought to be named. Eponymous terms are used every day in Medicine, in our clinical years, and they have been part of the tradition of Medicine, culture, and history. Despite all the inconvenience, all those who are no against eponym has only one statement: "medical eponyms will continue to be used because there is a sense of history to their use. They are use in contemporary life, eponyms are here to stay". METHODS: The following study aims at to show the presence of current anatomical eponyms on the best well-known Textbooks and Atlas of Human Anatomy, ranging from the oldest to the newest one, comprising a period from 1960 until 2011, regarding the cardiovascular system, particularly the heart. The three International Anatomical Terminologies have been critical as the basis of our study. Exclusion criteria were syndromes, diseases, signs, anomalies, surgical procedures, indexes, tests, grading, and the methods, which are used as eponyms in Cardiology, once they are not considered Anatomical Terms. It has been our intent to show that different eponyms characterize the same anatomical structure. RESULTS: A list with the 25 most common eponyms listed by the three International Anatomical Terminologies is listed in Table1. CONCLUSION: Should eponyms be abandoned? Of course not, once they remain a useful reflection of medical history. We could prove to our journey from 1960 to 2011, that the best well-known Atlas and Textbooks available do not use so many anatomical eponyms in Cardiology. They are only 25 (without including arteries, veins, and nerves of the cardiovascular system) and all the authors use no more than 9 or 12 of them. We just want to alert the Health and Allied Health Sciences Professional and students that we 'strongly recommend' not to use an eponym when it is made at the expense of an anatomical structure.


INTRODUÇÃO: Epônimo, do Grego [epi, "sobre"] + [ónoma, nome de pessoa ou objeto], é uma pessoa, real ou fictícia, que dá ou empresta seu nome a alguma coisa. Epônimos são usados diariamente na Medicina, nos anos de clínica médica, e são parte da tradição, cultura e da história da Medicina. Os epônimos nos conectam com as mentes notáveis do passado, trazem vida à Medicina. Há muitas pessoas que ficariam felizes em defender que os epônimos devem se abolidos, mas, no entanto, as propostas nas entrelinhas de tal raciocínio não chegam sequer a convencer parte dos profissionais de Saúde Pública. Usam amiúde uma alegação bastante fraca: falta-lhes precisão, levam à confusão, impedem o debate científico e são, meramente, um "ponto de apoio". Muitas vezes, a pessoa homenageada nem foi a primeira a descrever a condição, são difíceis de aprender, imprecisos, redundantes, etnocêntricos e assim por diante. Apesar de toda a inconveniência, todos aqueles favoráveis ao uso dos epônimos fazem apenas uma singela afirmação: os epônimos em Medicina continuarão a ser usados porque há sentido histórico no seu uso. Estão em uso na vida moderna, ou seja, os epônimos estão aqui para ficar. MÉTODOS: O presente estudo tem como objetivo contextualizar a presença dos epônimos anatômicos de uso comum, usados nos mais renomados e conhecidos Atlas e Livros-Textos de Anatomia Humana, fazendo uma jornada do mais antigo ao mais recente, compreendendo o período dos anos 60 até o ano de 2011, considerando o sistema circulatório, especialmente o coração. As três Terminologias Anatômicas Internacionais foram essenciais como embasamento científico inconteste do presente estudo. Os critérios de exclusão foram síndromes, doenças, sinais, anomalias, procedimentos cirúrgicos, índices, escores, testes, classificações e métodos que são usados como epônimos em Cardiologia, uma vez que não são considerados termos anatômicos. O propósito do presente estudo foi mostrar que diferentes epônimos representam a mesma estrutura anatômica. RESULTADOS: Uma lista com os 25 epônimos mais comuns listados pela Terminologia Anatômica Internacional é apresentada na Tabela 1. CONCLUSÃO: Os epônimos devem ser banidos? Claro que não, porque permanecem como uma reflexão útil da história médica. Provamos, por meio de uma jornada dos anos 60 até 2011, que os melhores Atlas e Livros-Textos de Anatomia Humana disponíveis não usam tantos epônimos em Cardiologia. São apenas 25 (com a exclusão de artérias, veias e nervos do sistema circulatório), e todos os autores não usam mais do que nove ou 12 epônimos. Gostaríamos apenas de alertar os profissionais e estudantes da área de Saúde e ciências correlatas que o uso de epônimos é "extremamente contrarrecomendado", quando utilizado às custas de uma estrutura anatômica.


Subject(s)
History, 20th Century , History, 21st Century , Humans , Anatomy/history , Cardiology/history , Eponyms
11.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 24(3): 289-296, jul.-set. 2009. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-533257

ABSTRACT

BACKGROUND: Terminology and Lexicography have been especially addressed to the Allied Health Sciences regarding discussion of case reports or concerning publication of scientific articles. The knowledge of Human Anatomy enables the understanding of medical terms and the refinement of Medical Terminology makes possible a better anatomicomedical communication in a highly technical level. Most of the scientific publications in both Anatomy and Medicine are found only in English and most of dictionaries or search resources available do not have specificity enough to explain anatomicomedical, terminological, or lexicographical occurrences. OBJECTIVE: To design and produce a multilingual terminological dictionary (Latim-English-Portuguese-Spanish) containing a list of English anatomicomedical terms in common usage in cardiology subspecialties addressed to medical students and professionals, to other allied health sciences professionals, and to translators working in this specific field. METHODS: Terms, semantical and grammatical components were selected to compose an anatomicocardiological corpus. The adequacy to the thematic terminological research requests and the translation reliability level will be settled from the terminology specificity in contrast to the semantics, as well as from a peer survey of the main terms used by national and international experts in specialized journals, Internet sites, and from text-books on Anatomy and Cardiology. The inclusion criteria will be the terms included in the English, Portuguese, and Spanish Terminologia Anatomica - the official terminology of the anatomical sciences; nonofficial technical commonly used terms which lead to terminology or translation misunderstanding often being a source of confusion. RESULTS: A table with a sample of the 508 most used anatomical cardiologic terms in English language peer-reviewed journals of cardiology and (pediatric and adult) thoracic surgery is shown. CONCLUSIONS: ...


INTRODUÇÃO: A Terminologia e a Lexicografia têm sido principalmente aplicadas em Ciências da Saúde na discussão de relatos de casos ou na publicação de artigos científicos. O conhecimento da Anatomia Humana permite compreender termos médicos, e o refinamento da Terminologia Médica possibilita melhor comunicação anatomomédica em nível altamente técnico. Grande parte das publicações científicas em Anatomia e Medicina encontra-se somente em língua inglesa, e a maioria dos dicionários ou dos recursos de busca disponíveis não apresenta especificidade para explicitar ocorrências anatomomédicas, terminológicas ou lexicográficas. OBJETIVO: Elaborar um dicionário terminológico em Cardiologia, trilíngue (inglês-português-espanhol), expresso por lista de termos e fraseologias anatomomédicas de níveis médio e avançado usualmente empregados em subespecialidades cardiológicas, dirigido a estudantes ou profissionais das áreas de Saúde e da Tradução. MÉTODOS: Foram selecionados termos e informações gramaticais e semânticas para a compilação de um corpus anatomocardiológico, pela inclusão de vocábulos presentes nas Terminologias Anatômicas Oficiais em línguas inglesa, portuguesa e espanhola, bem como termos não-técnicos utilizados para expressar posições, movimentos, condições, procedimentos ou lesões que ocasionem erros de terminologia ou de tradução anatomomédicas. A adequação às necessidades da pesquisa terminológica temática e o grau de confiabilidade tradutológica foram determinados a partir da especificidade da terminologia frente à semântica e de levantamento criterioso dos principais termos utilizados por especialistas nacionais e internacionais em periódicos, sites e compêndios em Anatomia e Cardiologia. RESULTADOS: Apresentamos uma tabela com uma amostra de 508 termos anatomocardiológicos mais usados em língua Inglesa, consagrados em periódicos de cardiologia e cirurgia torácica (adulto e infantil). CONCLUSÕES: A elaboração de um Dicionário ...


Subject(s)
Adult , Child , Humans , Dictionaries as Topic , Heart/anatomy & histology , Language , Terminology as Topic , Translating , Semantics
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL