Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 30
Filter
1.
Coluna/Columna ; 22(4): e277369, 2023. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1520804

ABSTRACT

ABSTRACT: Objective: The analysis of the X-ray results of surgical treatment performed in patients with post-traumatic thoracolumbar kyphosis and identification of the compensatory mechanism for this deformity. Methods: The data of 140 patients surgically treated for painful post-traumatic kyphosis at the level of T12, L1, and L2 vertebrae was analyzed. Results: In the studied group, the initial kyphotic deformity was 23° to 81°, with a mean of 28.1°. All patients underwent staged surgical intervention in a single surgical session. Post-traumatic kyphosis (LK) was completely corrected, on average, to -0.25°. After kyphosis correction, increased thoracic kyphosis (TK) decreased lumbar lordosis (LL), including at the expense of low lumbar lordosis (LowLL), but no changes in pelvic balance parameters were observed. Statistically significant correlations of local kyphosis correction magnitude of 28.36±8.89°, with magnitudes of lumbar lordosis (LL), thoracic kyphosis (TK), low lumbar lordosis (LowLL) were obtained. The global sagittal and pelvic balance demonstrated no correlations with the magnitude of kyphosis correction. The X-ray parameters were studied in patients of Group I with no signs of initial sagittal imbalance and in Group II patients with signs of sagittal imbalance. The groups demonstrated statistically significant differences in global balance parameters and spinopelvic parameters both before and after correction surgery. Conclusion: The study revealed that the basic compensatory mechanism for post-traumatic thoracolumbar kyphosis is implemented by changes in the curves adjacent to kyphosis - a decrease in thoracic kyphosis and an increase in lumbar lordosis but not by changes in global or spinopelvic balance. Level of Evidence - III; A case-control study.


RESUMO: Objetivo: Análise dos resultados radiográficos do tratamento cirúrgico realizado em pacientes com cifose toracolombar pós-traumática e identificação do mecanismo compensatório dessa deformidade. Métodos: Foram analisados os dados de 140 pacientes tratados cirurgicamente por cifose pós-traumática dolorosa ao nível das vértebras T12, L1, L2. Resultados: No grupo estudado a deformidade cifótica inicial foi de 23° a 81°, média de 28,1°. Todos os pacientes foram submetidos à intervenção cirúrgica estadiada em uma única sessão cirúrgica. A cifose pós-traumática (LK) foi completamente corrigida, em média para -0,25°. Após a correção da cifose foi revelado aumento da cifose torácica (TK), diminuição da lordose lombar (LL), inclusive em detrimento da baixa lordose lombar (LowLL), mas não foram observadas alterações nos parâmetros de equilíbrio pélvico. Foram obtidas correlações estatisticamente significativas da magnitude de correção da cifose local de 28,36±8,89°, com magnitudes de lordose lombar (LL), cifose torácica (TK), lordose lombar baixa (LowLL). O equilíbrio sagital global e o equilíbrio pélvico não demonstraram correlações com a magnitude da correção da cifose. Os parâmetros radiográficos foram estudados nos pacientes do Grupo I sem sinais de desequilíbrio sagital inicial e naqueles do Grupo II com sinais de desequilíbrio sagital. Os grupos demonstraram diferenças estatisticamente significativas nos parâmetros de equilíbrio global e nos parâmetros espinopélvicos antes e após a cirurgia de correção. Conclusão: O estudo revelou que o mecanismo compensatório básico da cifose toracolombar pós-traumática é implementado por alterações nas curvas adjacentes à cifose - diminuição da cifose torácica e aumento da lordose lombar, mas não por alterações no equilíbrio global ou espinopélvico. Nível de Evidência III; Estudo caso controle.


RESUMEN: Objetivo: Análisis de los resultados radiológicos del tratamiento quirúrgico realizado a pacientes con cifosis toracolumbar postraumática e identificación del mecanismo compensador de esta deformidad. Métodos: Se analizaron los datos de 140 pacientes tratados quirúrgicamente por cifosis postraumática dolorosa a nivel de las vértebras T12, L1, L2. Resultados: En el grupo estudiado, la deformidad cifótica inicial osciló entre 23° y 81°, con un promedio de 28,1°. Todos los pacientes fueron sometidos a una intervención quirúrgica escalonada en una única sesión quirúrgica. La cifosis postraumática (LK) se corrigió completamente, en promedio a -0,25°. Después de la corrección de la cifosis, se reveló un aumento de la cifosis torácica (TK) y una disminución de la lordosis lumbar (LL), incluso a expensas de una lordosis lumbar baja (LowLL), pero no se observaron cambios en los parámetros del equilibrio pélvico. Se obtuvieron correlaciones estadísticamente significativas entre la magnitud de corrección de la cifosis local de 28,36±8,89°, con las magnitudes de lordosis lumbar (LL), cifosis torácica (TK), lordosis lumbar baja (LowLL). El equilibrio sagital global y el equilibrio pélvico no demostraron correlaciones con la magnitud de la corrección de la cifosis. Los parámetros radiológicos se estudiaron en pacientes del Grupo I sin signos de desequilibrio sagital inicial y en aquellos del Grupo II con signos de desequilibrio sagital. Los grupos demostraron diferencias estadísticamente significativas en los parámetros del equilibrio global y los parámetros espinopélvicos antes y después de la cirugía correctora. Conclusión: El estudio reveló que el mecanismo compensatorio básico de la cifosis toracolumbar postraumática se implementa mediante cambios en las curvas adyacentes a la cifosis (disminución de la cifosis torácica y aumento de la lordosis lumbar), pero no mediante cambios en el equilibrio global o espinopélvico. Nivel de Evidencia III; Estudio de casos y controles.


Subject(s)
Humans , Orthopedics , Postural Balance , Kyphosis
2.
Audiol., Commun. res ; 28: e2575, 2023. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1420263

ABSTRACT

RESUMO Objetivo Avaliar o controle postural na doença de Menière. Métodos 34 pacientes com doença de Menière definida (grupo experimental) e 34 indivíduos hígidos (grupo controle), homogêneos quanto à idade e ao gênero, foram submetidos à posturografia do Tetrax Interactive Balance System (Tetrax IBS TM) em oito condições sensoriais. Índice de estabilidade, índice de distribuição de peso, índice de sincronização da oscilação postural direita/esquerda e dedos/calcanhar, frequência de oscilação postural e índice de risco de queda foram analisados. Resultados O índice de estabilidade foi maior no grupo experimental, com diferença significativa entre os grupos, em todas as condições sensoriais testadas. O risco de queda foi maior no grupo experimental do que no grupo controle. A oscilação postural foi maior no grupo experimental em todas as faixas de frequência, com diferença significativa em algumas delas. Não houve diferença significativa entre os grupos nos índices de distribuição de peso e de sincronização, nas oito condições sensoriais avaliadas. Conclusão Pacientes com doença de Menière apresentam comprometimento do controle postural, caracterizado por alterações do índice de estabilidade, em frequências de oscilação postural e no índice de risco de queda.


ABSTRACT Purpose To evaluate postural control in Menière's disease. Methods 34 patients with Menière's disease (experimental group) and 34 healthy individuals (control group) were submitted to Tetrax Interactive Balance System posturography under eight sensory conditions. Stability, weight distribution, synchronization, risk of falling and postural oscillation frequency were analyzed. Results Stability index was higher in the experimental group with significant difference between the groups in all sensory conditions. Risk of falling was higher in the experimental group than in the control. Postural oscillation was higher in the experimental group in all frequency ranges, with significant difference in some of them. There was no significant difference between the groups in the weight distribution and synchronization indexes. Conclusion In this study, Menière's disease patients presented impaired postural control, characterized by postural instability and oscillation and risk of falling.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Aged , Vestibular Function Tests/methods , Sensation Disorders , Postural Balance , Posturology , Meniere Disease
3.
Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) ; 21(3): 624-628, 20221229. fig, tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1416610

ABSTRACT

Introdução: o Acidente Vascular Encefálico (AVE) caracteriza-se por um déficit neurológico agudo e está entre as principais causas de mortalidade e incapacidade no mundo. As complicações respiratórias são responsáveis pelo aumento dos custos com internamento hospitalar e estão associadas a piores desfechos funcionais. Objetivo: investigar a correlação entre o pico de fluxo da tosse e o controle postural em indivíduos após AVE na fase subaguda hospitalar. Metodologia: trata-se de um estudo observacional, de delineamento transversal, com indivíduos diagnosticados com AVE, em um hospital de referência em neurologia da rede pública estadual. Para quantificação do pico de fluxo da tosse (PFT) foi utilizado o aparelho Peak Flow Meter e para avaliação do controle postural a Escala de avaliação postural para pacientes após AVE (EAPA). A análise da correlação foi realizada utilizando-se o coeficiente de Pearson. Resultados: a amostra foi composta por 28 voluntários, com média de idade de 57,39±15,1 anos, em sua maior parte com diagnóstico de AVE isquêmico (78,6%), hemiparesia esquerda (70,8%), sexo feminino (67,9%), tempo médio de internação de 21,6±18,0 dias, média do PFT 193,5±93,8 e de EAPA 21,6±11,0. Foi encontrada correlação positiva de moderada a boa entre o PFT e a EAPA (r= 0.52; p= 0.006). Conclusão: existe correlação positiva de moderada a boa entre capacidade da tosse e controle postural em indivíduos com AVE na fase subaguda hospitalar. Compreender essas alterações auxilia na sistematização dos programas de prevenção e reabilitação, desde o internamento.


Introduction: the Stroke is characterized by an acute neurological deficit and is among the main causes of mortality and disability in the world. Respiratory complications are responsible for increased hospital admission costs and are associated with worse functional outcomes. Objective: to investigate the correlation between peak cough flow and postural control in patients with stroke, in the subacute hospital phase. Methods: this is an observational, cross-sectional study with individuals diagnosed with stroke in a neurology referral hospital in the state public network. To quantify peak cough flow (PFC) the Peak Flow Meter device was used and to assess postural control the Postural Assessment Scale for patients after Stroke (PASS). Correlation analysis was performed using Pearson's coefficient. Results: the sample consisted of 28 volunteers, with a mean age of 57.39±15.1 years, mean length of stay of 21.6±18.0 days, most of them female (67.9%) and diagnosed with ischemic stroke (78.6%), left hemiparetic (70.8%), mean PFC 193.5 ± 93.8 L/min and PASS 21.6 ± 11.0. A moderate to good positive correlation was found between PFC and PASS (r= 0.52; p= 0.006). Conclusion: there is a moderate positive correlation between coughing ability and postural control in patients with stroke in the subacute hospital phase. Understanding these changes helps in the systematization of prevention and rehabilitation programs, from hospitalization.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Aged , Aged, 80 and over , Cough , Stroke , Postural Balance , Hospitalization , Cross-Sectional Studies , Ischemic Stroke , Hemorrhagic Stroke
4.
Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.) ; 88(6): 841-849, Nov.-Dec. 2022. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1420792

ABSTRACT

Abstract Introduction: Many static postural tasks requiring vestibular contributions are completed while dual- tasking. Objective: We investigated the influence of dual-tasks on sensory integration for postural control and cognitive performance during the sensory organization test and examined the relationship between cognitive function and dual-task cost during the sensory organization test. Methods: Twenty adults completed single and dual-task versions of the six conditions of the sensory organization test were completed during two visits separated by one week. A subset of 13 participants completed three National Institute of Health (NIH)-toolbox cognitive tests including the Flanker inhibitory control and attention test, dimensional change card sort test and pattern comparison processing speed test. Wilcoxon signed rank tests were used to compare postural sway during single and dual-task sensory organization test. Friedman's test, with pairwise comparison post-hoc tests, was used to compare single task serial subtraction performance to the 6 dual-task sensory organization test conditions. Spearman's correlation coefficients were used to assess the relationship between cognitive performance on NIH-toolbox test and postural and cognitive dual-task cost during the sensory organization test. Results: Performing a cognitive dual-task during the sensory organization test resulted in a significant increase in postural sway during condition 1 (Z = −3.26, p = 0.001, ES = 0.73), condition 3 (Z = −2.53, p = 0.012, ES = 0.56), and condition 6 (Z = −2.02, p = 0.044, ES = 0.45). Subtraction performance significantly decreased in during condition 6 (Z = −2.479, p = 0.011, ES = 0.55) compared to single-task. The dimensional change card sort test demonstrated moderate correlations with dual-task cost of serial subtraction performance in condition 5 (dimensional change card sort test: r = −0.62, p = 0.02) and condition 6 (dimensional change card sort test: r= −0.56, p = 0.04). Pattern comparison processing speed test scores were significantly correlated with dual-task cost of postural control during condition 2. Conclusion: Performing a cognitive task during the sensory organization test resulted in significantly increased postural sway during three conditions, particularly during visual environment manipulation oppose to vestibular and somatosensory manipulation. Cognitive performance decreased during the most complex sensory organization test condition. Additionally, we found participants with poorer executive function had greater dual-task cost during more complex sensory integration demands.


Resumo Introdução: Muitas tarefas posturais estáticas que requerem contribuições vestibulares são feitas durante a dupla tarefa. Objetivo: Investigamos a influência da dupla tarefa na integração sensorial para o controle postural e desempenho cognitivo durante o teste de organização sensorial e examinamos a relação entre a função cognitiva e o custo da dupla tarefa durante o teste de organização sensorial. Método: Vinte adultos completaram versões da tarefa única e dupla tarefa das seis condições do teste de organização sensorial, que foram concluídas em duas consultas com um intervalo de uma semana. Um subgrupo de 13 participantes completou três testes cognitivos do NIH-toolbox, inclusive o flanker inhibitory control and attention test, dimensional change card sort test e o pattern comparison processing speed test .O teste de postos sinalizados de Wilcoxon foi usado para comparar a oscilação postural durante o teste de organização sensorial de tarefa única e dupla. O teste de Friedman, com testes post hoc de comparação pareada, foi usado para comparar o desempenho da subtração em série de tarefa única para as 6 condições do teste de organização sensorial de dupla tarefa. Os coeficientes de correlação de Spearman foram usados para avaliar a relação entre o desempenho cognitivo no teste NIH-toolbox e o custo da dupla tarefa postural e cognitivo durante o teste de organização sensorial. Resultados: A feitura de uma dupla tarefa cognitiva durante o teste de organização sensorial resultou em um aumento significativo na oscilação postural durante a condição 1 (Z = -3,26, p = 0,001, TE = 0,73), condição 3 (Z = -2,53, p = 0,012, TE = 0,56) e condição 6 (Z = -2,02, p = 0,044, TE = 0,45). O desempenho de subtração diminuiu significativamente durante a condição 6 (Z =-2,479, p = 0,011, TE = 0,55) em comparação com a tarefa única. O dimensional change card sort test demonstrou correlações moderadas com o custo da dupla tarefa de desempenho de subtração em série na condição 5 (dimensional change card sort test: r=-0,62, p = 0,02) e condição 6 (dimensional change card sort test: r = -0,56, p = 0,04). Os escores do pattern comparison processing speed test foram significativamente correlacionados com o custo da dupla tarefa do controle postural durante a condição 2. Conclusão: A feitura de uma tarefa cognitiva durante o teste de organização sensorial resultou em um aumento significativo na oscilação postural em três condições, principalmente durante a manipulação do ambiente visual em oposição à manipulação vestibular e somatossensorial. O desempenho cognitivo diminuiu durante a condição de teste de organização sensorial mais complexa. Além disso, observamos que os participantes com função executiva pior apresentaram maior custo da dupla tarefa durante demandas de integração sensorial mais complexas.

5.
Fisioter. Pesqui. (Online) ; 29(3): 311-326, jul.-set. 2022. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1421486

ABSTRACT

RESUMO Após o acidente vascular cerebral (AVC), as pessoas apresentam combinações complexas de déficits sensoriais, motores, cognitivos e emocionais que podem afetar o equilíbrio estático e dinâmico. O objetivo do estudo foi compilar e resumir as principais características e achados de protocolos utilizados em pesquisas que investigaram os efeitos da vibração no tendão muscular no equilíbrio estático e dinâmico em adultos com AVC. Trata-se de uma revisão sistemática, registrada na PROSPERO (CRD42022303874), em que foram realizadas buscas nas bases de dados PubMed, Cochrane, LILACS, SciELO, MEDLINE, Science Direct e PEDro, durante o mês de janeiro de 2022, por meio da combinação de palavras-chave relacionadas a "stroke", "balance", "muscle tendon vibration" e "randomized controlled trial". A qualidade metodológica foi avaliada através da escala PEDro. Foram identificados 1.560 estudos, dos quais 11 foram incluídos, publicados entre 1994 e 2020, envolvendo 242 adultos pós-AVC. Apenas cinco estudos utilizaram a vibração como intervenção e verificaram melhora no equilíbrio estático e dinâmico. Seis estudos analisaram a interferência da vibração no controle postural, observando que o equilíbrio foi afetado durante a aplicação da vibração e que os indivíduos precisaram de mais tempo para se recuperar ou não sofreram diferenças significativas. Verificou-se que os efeitos da vibração do tendão muscular podem melhorar o equilíbrio em pessoas com AVC e influenciar o controle postural através de mecanismos proprioceptivos da vibração. Entretanto, são necessários mais estudos de alta qualidade metodológica para atingir um consenso em relação aos protocolos de tratamento com vibração do tendão muscular e sua recomendação na prática clínica.


RESUMEN Después del accidente cerebrovascular, las personas tienen combinaciones complejas de déficits sensoriales, motores, cognitivos y emocionales que pueden afectar el equilibrio estático y dinámico. El objetivo de este estudio fue recopilar y resumir las principales características y hallazgos de los protocolos utilizados en los estudios que investigaron los efectos de la vibración del tendón muscular sobre el equilibrio estático y dinámico en adultos con accidente cerebrovascular. Se trata de una revisión sistemática, registrada en PROSPERO (CRD420223874), en la que se realizaron búsquedas en las Bases de Datos PubMed, Cochrane, LILACS, SciELO, MEDLINE, Science Direct y PEDro, durante el mes de enero de 2022, mediante la combinación de palabras clave relacionadas con "stroke", "balance", "muscle tendon vibration" y "randomized controlled trial". La calidad metodológica se evaluó mediante la escala PEDro. Se identificaron un total de 1.560 estudios, de los cuales se incluyeron 11, publicados entre 1994 y 2020, con 242 adultos después del accidente cerebrovascular. Solo cinco estudios utilizaron la vibración como intervención y verificaron la mejoría en el equilibrio estático y dinámico. Seis estudios analizaron la interferencia de la vibración en el control postural, señalando que el equilibrio se vio afectado durante la aplicación de la vibración y que los individuos necesitaron más tiempo para recuperarse o no sufrieron diferencias significativas. Se encontró que los efectos de la vibración del tendón muscular pueden mejorar el equilibrio en personas con accidente cerebrovascular e influir en el control postural a través de mecanismos propioceptivos de vibración. Sin embargo, se necesitan más estudios de alta calidad metodológica para llegar a un consenso con respecto a los protocolos de tratamiento con vibración del tendón muscular y su recomendación en la práctica clínica.


ABSTRACT After cerebrovascular accident (CVA), people have complex combinations of sensory, motor, cognitive, and emotional deficits, which can affect static and dynamic balance. This study aimed to compile and summarize the main features and findings of protocols used in research that investigated the effects of muscle tendon vibration on static and dynamic balance in adults with stroke. This is a systematic review, registered in PROSPERO (CRD42022303874), in which searches were performed in the databases PubMed, Cochrane, LILACS, SciELO, MEDLINE, Science Direct, and PEDro, during the month of January 2022, using the combination of keywords related to "stroke," "balance," "muscle tendon vibration," "randomized controlled trial." Methodological quality was assessed using the PEDro scale. A total of 1,560 studies were identified, 11 of which were included, between the years 1994 to 2020, involving 242 post-stroke adults. Only five studies used vibration as an intervention and found an improvement in static and dynamic balance. Six studies analyzed the interference of vibration on postural control, showing that balance was affected during the application of vibration and that individuals needed more time to recover or did not experience significant differences. We found that the effects of muscle tendon vibration may be able to improve balance in people with stroke and influence postural control by proprioceptive mechanisms of vibration. However, more studies of high methodological quality are needed to reach a consensus regarding muscle tendon vibration treatment protocols and their recommendation in clinical practice.

6.
J. Hum. Growth Dev. (Impr.) ; 31(2): 199-208, May-Aug. 2021.
Article in English | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1340079

ABSTRACT

INTRODUCTION: Electronic devices have been used by increasingly younger people, leading researchers to investigate the impact of these technologies on the health of developing childrenOBJECTIVE: To investigate the impact of smartphone use on the postural control of Brazilian children 6 to 9 years oldMETHODS: This cross-sectional study was conducted with 278 children from public schools in Goiânia (Goiás, Brazil). The children were assessed in an orthostatic posture with the computerized baropodometry system in three conditions: eyes open, eyes closed, and using a free smartphone applicationRESULTS: The children were 8.36 years old on average, 82% of them were well-nourished, and had a daily mean screen time of 2 hours. The postural control analyses revealed that the children made greater postural adjustments with their eyes closed than with them open. When using the smartphone application, the postural adjustments were similar to those with eyes closed. In the stabilometry, the postural displacements made by the children behaved similarly to the static assessment only in total feet surface areaCONCLUSION: Smartphone use and absence of visual stimulus in the orthostatic position caused postural instability in children 6 to 9 years old. These findings can contribute to understanding the impact of technologies on children's development of balance in daily tasks


INTRODUÇÃO: O uso de dispositivos eletrônicos móveis tem alcançado usuários cada vez mais jovens e tem levado pesquisadores a investigar o impacto dessas tecnologias na saúde da criança em desenvolvimentoOBJETIVO: Investigar o impacto do uso do smartphone no controle postural de crianças brasileiras de 6 a 9 anos de idadeMÉTODO: Estudo transversal realizado com 278 crianças de escolas públicas de Goiânia (GO, Brasil). As crianças foram avaliadas na postura ortostática pelo sistema de baropodometria computadorizada em três condições: olhos abertos, olhos fechados e manuseando um aplicativo gratuito para smartphoneRESULTADOS: As crianças tinham idade média de 8,36 anos, sendo 82% de eutróficas e com tempo médio de tela de duas horas diárias. As análises do controle postural revelaram que as crianças apresentaram maiores ajustes posturais com os olhos fechados em comparação com os olhos abertos e ao usar o aplicativo do smartphone o ajuste postural foi semelhante ao encontrado com olhos fechados. Na estabilometria, os deslocamentos posturais realizados pelas crianças se comportaram de modo semelhante à avaliação estática apenas na área total da superfície dos pésCONCLUSÃO: O uso do smartphone e a ausência do estímulo visual na posição ortostática promoveram instabilidade postural nas crianças de 6 a 9 anos de idade. Estes achados podem contribuir para o conhecimento do impacto de tecnologias no desenvolvimento do equilíbrio de crianças em atividades diárias


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child , Child Development , Child Health , Postural Balance , Cell Phone Use , Screen Time
7.
Rev. bras. med. esporte ; 26(4): 323-327, Jul.-Aug. 2020. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1137912

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction Numerous recovery strategies have been used to minimize performance loss related to delayed onset muscle soreness in athletes, and are part of prevention programs and training of most high-level sports. Objective To analyze the effects of cold-water immersion on delayed-onset muscle soreness, muscle recruitment, and postural control in soccer players. Objective The maximum load of the quadriceps femoris muscle strength was determined. After three days, the pain scale was used to measure the subject's pain intensity. The recruitment of the quadriceps muscle was determined at the moment of the kick, and was associated with postural control. Methods Randomized, blinded clinical trial study. Two repeated series of maximum load sets at 60% MVC, performed in a knee extension chair, were used to induce quadriceps fatigue in the athletes. Participants Twenty-eight soccer players were allocated to four intervention groups: cold water immersion (CWIG, n = 7), thermoneutral water immersion (TWIG, n = 7), active recovery (ARG, n = 7), and rest (RG, n = 7), with each intervention being carried out for ten minutes. Revaluations were carried out after 24, 48, and 72 hours of the fatigue protocol. Results Pain intensity in the CWIG returned to baseline after 72 hours, while the TWIG, ARG, and RG continued to feel greater pain. For the other outcomes, no differences were found between the groups. Conclusion With regard to muscle recruitment and postural control at the time of the kick, no significant differences were found for the time periods or intervention established. Level of evidence I; High-quality randomized clinical trial with or without statistically significant difference, but with narrow confidence intervals.


RESUMO Introdução Numerosas estratégias de recuperação têm sido usadas para minimizar a perda de desempenho decorrente de dor muscular de início tardio em atletas e fazem parte de programas de prevenção e treinamento da maioria dos esportes de alto nível. Objetivos Analisar os efeitos da imersão em água fria sobre a dor muscular tardia, o recrutamento muscular e o controle postural de jogadores de futebol. Métodos Estudo clínico randomizado e cego. Determinou-se a carga máxima da força muscular do quadríceps femoral. Depois de três dias, empregou-se a escala de dor para avaliar a intensidade da dor dos indivíduos. O recrutamento do quadríceps femoral foi determinado no momento do chute e associado ao controle postural. Duas séries repetidas de conjuntos de carga máxima a 60% da CVM, realizadas em uma cadeira extensora de joelho, foram usadas para induzir fadiga do quadríceps nos atletas. Vinte e oito jogadores de futebol foram randomizados em quatro grupos de intervenção: imersão em água fria (GIAF, n = 7), imersão em água termoneutra (GIAT, n = 7), recuperação ativa (GRA, n = 7) e repouso (GR, n = 7), sendo cada intervenção realizada por dez minutos. As reavaliações ocorreram depois de 24, 48 e 72 horas do protocolo de fadiga. Resultados A intensidade da dor no GIAF voltou para o valor basal após 72 horas, enquanto GIAT, GRA e GR continuaram a sentir dor acentuada. Não foram encontradas diferenças entre os grupos com relação aos outros desfechos. Conclusão Com relação ao recrutamento muscular e ao controle postural no momento do chute, não foram encontradas diferenças significativas para os períodos ou intervenções estabelecidas. Nível de evidência I; Estudo clínico randomizado de alta qualidade com ou sem diferença estatisticamente significante, mas com intervalos de confiança estreitos.


RESUMEN Introducción Se han utilizado numerosas estrategias de recuperación para minimizar la pérdida de rendimiento relacionada con el dolor muscular de aparición tardía en los atletas y son parte de programas de prevención y entrenamiento de la mayoría de los deportes de alto nivel. Objetivos Analizar los efectos de la inmersión en agua fría sobre el dolor muscular tardío, el reclutamiento muscular y el control postural en jugadores de fútbol. Métodos Estudio clínico aleatorizado y ciego. Se determinó la carga máxima de la fuerza muscular del cuádriceps femoral. Después de tres días, se usó la escala de dolor para evaluar la intensidad del dolor de los individuos. El reclutamiento del cuádriceps femoral se determinó en el momento de la patada y se asoció con el control postural. Se utilizaron dos series repetidas de conjuntos de carga máxima al 60% de la CVM en una silla de extensión de rodilla para inducir fatiga del cuádriceps en atletas. Veintiocho jugadores de fútbol fueron asignados al azar en cuatro grupos de intervención: inmersión en agua fría (GIAF, n = 7), inmersión en agua termoneutra (GIAT, n = 7), recuperación activa (RA, n = 7) y descanso (GD, n = 7), con cada intervención realizada durante diez minutos. Las reevaluaciones ocurrieron después de 24, 48 y 72 horas después del protocolo de fatiga. Las revaluaciones ocurrieron después de 24, 48 y 72 horas del protocolo de fatiga. Resultados La intensidad del dolor en el GIAF volvió a la línea de base después de 72 horas, mientras que GIAT, GRA y GD continuaron experimentando dolor intenso. No se encontraron diferencias entre los grupos con respecto a otros resultados. Conclusión Con respecto al reclutamiento muscular y el control postural en el momento de la patada, no se encontraron diferencias significativas para los períodos o la intervención establecida. Nivel de evidencia I; Ensayo clínico aleatorizado de alta calidad con o sin una diferencia estadísticamente significativa, pero con intervalos de confianza estrechos.

8.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 30(1): 84-93, 2020. ilus, tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1101241

ABSTRACT

INTRODUCTION: The growth and development of children is a product of the interaction of biological and environmental factors. Dance practice can optimize various aspects of motor control, coordination and balance in childhood and adolescenceOBJECTIVE: The objective of the present study was to verify how the practice of classical ballet, at a professional level, can influence the plantar pressures and balance of children and adolescents, as well as to verify if subjects' vision and posture of the upper limbs can interfere in this resultMETHODS: Cross-sectional study performed with 111 girls aged 10 to 15 years who practice classical ballet (n = 56) and non-dancers (n = 55). Anthropometry (BMI), plantar pressures and postural stability (baropodometry platform) were assessed. Three different conditions: eyes open (EO), eyes closed (EC) and arms outstretched (AO) were observed. Data analysis performed by using group comparison and correlation testsRESULTS: Those who practiced classical ballet placed less weight onto the left forefoot, presented lower values of maximum pressure and plantar surface area in all the evaluated conditions and moved less in the stabilometry analysis. It also observed that ballet dancers were more influenced by vision and positioning of the upper limbs than the group of non-dancers. Length of time as a dancer influenced the results foundCONCLUSIONS: Girls who practice classical ballet have specific characteristics of plantar pressure and develop different postural control strategies when compared to typical girls of similar age, especially in the arms outstretch position


INTRODUÇÃO: O crescimento e o desenvolvimento de crianças é produto da interação de fatores biológicos e ambientais. A prática de dança pode otimizar vários aspectos do controle motor, da coordenação e do equilíbrio na infância e adolescênciaOBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi verificar como a prática do balé clássico, em nível profissional, pode influenciar as pressões plantares e o controle postural de crianças e adolescentes, assim como verificar se a visão e a posição dos membros superiores pode interferir neste resultadoMÉTODO: Estudo transversal desenvolvido com 111 meninas com idades entre 10 e 15 anos praticantes (n = 56) e não praticantes (n = 55) de balé clássico. Foram avaliados os dados antropométricos (IMC), as pressões plantares e a estabilidade postural (baropodometria). Três diferentes condições: olhos abertos (OA), olhos fechados (OF) e braços abertos (BA) foram observadas. A análise de dados foi realizada por meio da comparação de grupos e testes de correlaçãoRESULTADOS: As praticantes de balé clássico realizaram menor descarga de peso em antepé E, apresentaram menores valores de pressão máxima e área de superfície plantar em todas as condições avaliadas e tiveram menores deslocamentos posturais. Observou-se ainda que as bailarinas foram mais influenciadas pela visão e posicionamento dos membros superiores do que o grupo das não praticantes de balé, e que o tempo de dança interferiu de forma a modificar os resultados encontradosCONCLUSÃO: Meninas que praticam balé classico têm características específicas de pressão plantar e desenvolvem diferentes estratégias de controle postural quando comparadas a meninas típicas da mesma idade, principalmente na posição de braços abertos

9.
Rev. bras. cineantropom. desempenho hum ; 22: e670430, 2020. tab, graf
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1137217

ABSTRACT

Abstract Despite the increase in the number of Ironman competitions worldwide, thousands of athletes have been joining Ironman experience but only a few studies have been published on the effects of this competition on postural control. This study aims to investigate the ability to maintain a static posture in three different positions before and after an Ironman competition and the blood glucose level behavior. Forty-nine volunteers underwent balance evaluation using the force plate VSRTM Sport. The area of the center of gravity (ACOG) was assessed pre- and post-competition in the bipodal, unipodal, and tandem postures. Glucose levels were also assessed concurrently. The ACOG findings showed a significant post-competition increase in the three postures assessed, with no significant interaction between the postures. The glucose test showed an increase in the post-competition glycemic levels. The findings showed reduced postural control, suggesting that prolonged exercise stimulation could lead to a disturbance in postural control.


Resumo Apesar do aumento no número de competições Ironman em todo o mundo e milhares de atletas se juntarem à experiência Ironman, apenas alguns estudos foram publicados sobre os efeitos dessa competição no controle postural. Este estudo tem como objetivo investigar a capacidade de manter uma postura estática em três posições diferentes antes e depois de uma competição de Ironman e o comportamento do nível de glicose no sangue. Quarenta e nove voluntários foram submetidos à avaliação do equilíbrio usando uma plataforma de força, VSRTM Sport. A área do centro de gravidade (ACOG) foi avaliada pré e pós-competição nas posturas bipodal, unipodal e tandem. Os níveis de glicose também foram avaliados simultaneamente. Os achados do ACOG mostraram um aumento significativo pós-competição nas três posturas avaliadas, sem interação significativa entre as posturas. O teste de glicose mostrou aumento nos níveis glicêmicos pós-competição. Os resultados mostraram decréscimo no controle postural, sugerindo que a estimulação prolongada ao exercício poderia levar a um distúrbio no controle postural.

10.
Fisioter. Mov. (Online) ; 33: e003333, 2020. tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1133877

ABSTRACT

Abstract Introduction: Considered the second leading cause of death worldwide, stroke leads to several consequences resulting from the injury in regions responsible for the processing of sensorimotor information, leading to deficits in the maintenance and performance of postural control. Objective: To relate the performance of postural control during upright stance and a virtual reality task in post-stroke individuals. Method: Nine post-stroke individuals, aged 30 to 76 years, characterized by the Berg balance scale, Fugl - Meyer scale and Mini Mental State Examination participated in this study. Postural performance was measured by the center of pressure under bipedal conditions, in anteroposterior and mediolateral directions and unipedal with the affected and unaffected sides, using a force platform. Virtual reality performance was measured by distance and time required to perform a task in the Nintendo Wii®. Results: Revealed significant correlations between distance and displacement time of the affected side (distance x disc_affected = 0.667 - p = 0.025; time x disc_affected = 0.683 - p = 0.021) and between variables time and mean amplitude of mediolateral oscillation (time x amo_ml = -0.733 - p = 0.012), time and mediolateral and anteroposterior mean velocity (time x vm_ml = -0.617 - p = 0.038; time x vm_ap = -0.833 - p = 0.003) and between time and area (time x area = -0.633 - p = 0.034). Conclusion: the performance of standing postural control in post-stroke individuals, represented by measures of weight discharge and variables of postural control, presented a significant relation with the variables of virtual reality.


Resumo Introdução: Tido como a segunda maior causa de morte no mundo, o Acidente Vascular Cerebral tem suas consequências resultantes da lesão em regiões responsáveis pelo processamento das informações sensório-motoras, acarretando déficits na manutenção e desempenho do Controle Postural. Objetivo: Relacionar o desempenho do controle postural em pé e uma tarefa em realidade virtual em indivíduos pós-AVC. Método: Participaram 9 indivíduos em condição de pós-AVC com idades entre 30 a 76 anos, caracterizados por meio da escala de equilíbrio de Berg, Escala de Fugl-Meyer e Mini-Exame de Estado Mental. O desempenho postural foi medido através do deslocamento do centro de pressão nas condições bipodal, nas direções ântero-posterior e médio-lateral, e unipodal, com o lado afetado e não afetado, por meio de uma plataforma de força. O desempenho em realidade virtual, medido por distância e tempo, foi realizado por meio do console Nintendo Wii®. Resultados: Revelaram correlações significativas entre as variáveis distância e tempo de deslocamento do lado afetado (distância x desc_afetado=0,667 - p=0,025; tempo x desc_afetado=0,683 - p=0,021) e entre as variáveis tempo e amplitude média de oscilação médio-lateral (tempo x amo_ml= -0,733 - p=0,012), tempo e velocidade média médio-lateral e ântero-posterior (tempo x vm_ml= -0,617 - p=0,038; tempo x vm_ap= -0,833 - p=0,003) e entre tempo e área (tempo x área= -0,633 - p=0,034). Conclusão: Há relação entre o desempenho do controle postural, mensurado quantitativamente a partir de uma plataforma de força, e o desempenho em tarefa virtual pé em indivíduos pós-AVC.

11.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(3): 99-105, jul.-set. 2019. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1016024

ABSTRACT

O objetivo deste estudo foi analisar o controle postural de corredores de rua amadores, a fim de identificar possíveis fatores de risco que podem estar associados ao desenvolvimento de lesões musculoesqueléticas. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e quantitativo, no qual foram incluídos corredores, de ambos os sexos, com tempo de corrida de no mínimo 03 meses e que não tenham sofrido nenhuma lesão musculoesquelética nos últimos 06 meses. A avaliação do equilíbrio postural foi realizada através da Posturografia Dinâmica Computadorizada, com os testes de Teste de organização sensorial (TOS). Esses testes avaliam o equilíbrio corporal e suas relações com o sistema visual, somatossensorial (proprioceptivo) e vestibular, sendo dividido em seis condições, quanto maior o valor de composite melhor o índice de equlibrio (índice geral do equilíbrio). Também foi realizado o teste de equilíbrio unilateral. Quanto aos resultados, foram incluídos no estudo 24 corredores, sendo 12 do sexo masculino (44,8±8,71 anos) e 12 do sexo feminino (41,0±9,1 anos). Os resultados indicaram que, no grupo, geral, as condições V (avaliam os sistemas proprioceptivo e vestibular) e VI (avaliam os três sistemas) dos TOS apresentaram-se abaixo dos valores de normalidade. Na comparação entre os sexos, as mulheres apresentaram a condição II superior ao dos homens, indicando um melhor equilíbrio. Por meio desses resultados, percebemos que o grupo avaliado apresentou valores inferiores aos de normalidade, indicando possíveis déficits do controle postural e, portanto, risco de lesão musculoesquelética, e quando os indivíduos foram comparados em relação ao sexo, os homens apresentaram pior controle postural do que o das mulheres, com maior dependência da visão....(AU)


The aim of this study was to analyze the postural control of recreational runners in order to identify possible risk factors that may be associated with the development of musculoskeletal injuries. This is a cross-sectional, descriptive and quantitative study, which included runners of both sexes with a race time of at least 03 months and who have not suffered no musculoskeletal injury in the last 6 months. The postural balance evaluation was performed through Computerized Dynamic Posturography, with Sensory Organization Test (SOT) tests. These tests evaluate body balance and its relationships with the visual, somatosensory (proprioceptive) and vestibular system, being divided into six conditions and the composite value (general index of balance). The unilateral balance test was also performed. 24 runners were included in the study, 12 males (44.83 ± 8.71 years) and 12 females (41.08 ± 9.1 years). The results showed, in the general group, the V conditions (assess the proprioceptive and vestibular systems) and VI (evaluates the three systems) of the SOT were below normal values. In the comparison between the sexes, the women presented the condition II superior to the men, indicating a better balance. We evaluated the group presented lower values than those of normality, indicating possible postural control deficits and risk of musculoskeletal injury, and when the sexes were compared, the men presented worse postural control than the women, with greater dependence on vision....(AU)


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Middle Aged , Physical Education and Training , Posture , Athletic Injuries , Running
12.
Dement. neuropsychol ; 13(2): 196-202, Apr.-June 2019. tab
Article in English | LILACS | ID: biblio-1011957

ABSTRACT

ABSTRACT. Additional clinical tools should be investigated to facilitate and aid the early diagnosis of cognitive decline. Postural control worsens with aging and this may be related to pathological cognitive impairment. Objective: to compare the balance of older adults without dementia in a control group (CG) and with Alzheimer's disease (AD), to observe the possible association with the independent variables (diagnosis, age, gender, and global cognition) and to verify the best posturographic analyses to determine the difference between the groups. Methods: 86 older adults (AD = 48; CG = 38) were evaluated using the Berg Balance Scale (BBS) and postural control was assessed by stabilometry on the Wii Balance Board ® (WBB). Independent T, Mann-Whitney U-tests, Effect Size (ES) and a linear regression were performed. Results: there was a significant difference for Elliptical Area, Total Velocity, Medio-Lateral displacements with closed eyes and open eyes, antero-posterior, with closed eyes and BBS between groups. These variables showed a large effect size for BBS (-1.02), Elliptical Area (0.83) with closed eyes, Medio-Lateral (0.80, 0.96) and Total Velocity (0.92; 1.10) with eyes open and eyes closed, respectively. Regression indicated global cognition accompanied by age, gender, and diagnosis influenced postural control. Conclusion: patients with AD showed impaired postural control compared to Control Group subjects. Total Velocity with closed eyes was the most sensitive parameter for differentiating groups and should be better investigated as a possible motor biomarker of dementia in posturographic analysis with WBB.


RESUMO. Ferramentas clínicas adicionais devem ser investigadas para facilitar e auxiliar o diagnóstico prévio do declínio cognitivo. O controle postural piora com o envelhecimento e este fato pode estar relacionado com o comprometimento cognitivo patológico. Objetivo: comparar o equilíbrio de adultos idosos sem demência no grupo controle (GC) e com doença de Alzheimer (DA), observar as possíveis associações com as variáveis independentes (diagnóstico, idade, sexo e estado cognitivo global) e verificar as melhores análises posturográficas para determinar a diferença entre os grupos. Métodos: 86 idosos (DA = 48; GC=38) foram avaliados utilizando a escala de equilíbrio Berg (EEB) e o controle postural pela estabilometria no Wii Balance Board ® (WBB). Testes T independente, Mann Whitney U, o tamanho de efeito (TE) e uma regressão linear foram realizados. Resultados: houve diferença significativa para AE, VT, ML com OA e OF, AP com OF e EEB entre os grupos. Estas variáveis mostraram um TE grande para EEB (-1.02), AE (0,83) com OF, ML (0,80; 0,96) e VT (0,92; 1,10) com OA e OF, respectivamente. A regressão indicou que a cognição global acompanhada da idade, gênero e diagnóstico contribuem para as alterações do controle postural. Conclusão: pacientes com DA apresentam comprometimento do controle postural quando comparados a idosos saudáveis. A VT com OF foi o parâmetro mais sensível para diferenciar os grupos e deve ser melhor investigada como possível biomarcador motor de demência na análise posturográfica com o WBB.


Subject(s)
Humans , Aged , Biomarkers , Dementia , Postural Balance , Alzheimer Disease
13.
Rev. bras. ciênc. mov ; 27(1): 50-61, jan.-mar.2019. tab, ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-998202

ABSTRACT

O processo do envelhecimento humano traz consigo um conjunto de alterações para o organismo, dentre elas há a diminuição da eficácia das estratégias motoras do equilíbrio corporal e o aumento do tempo de reação muscular, o que torna o indivíduo mais suscetível à queda. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho do equilíbrio de um grupo de idosas fisicamente ativas, com ênfase na regulação do sistema visual, vestibular e somatossensorial do equilíbrio estático e dinâmico, bem como sua performance em testes de marcha e flexibilidade. Trata-se de um estudo transversal analítico, realizado com 32 mulheres (67,48±4,88 anos), praticantes regulares de Pilates e hidroginástica. Os instrumentos utilizados foram: Escala do Equilíbrio de Berg (EEB), Timed Up and Go Test (TUG), Teste de Alcance Funcional (TAF) e o Teste de Equilíbrio Corporal (TEC). As idosas foram estratificadas em grupos: G1 (60-64 anos), G2 (65-69 anos), G3 (70-74 anos) e G4 (75-79 anos). A EEB atestou para um equilíbrio conservado [F(3,29)=1,766, p≥0,50], o TUG para independência funcional preservada [F(3,29)=0,418; p≥0,50] e o TAF sem risco para quedas [F(3,20)=2,228; p≥0,50]. O TEC identificou déficit da regulação interoceptiva do equilíbrio para todas as idades e comprometimento regulação interoceptiva do equilíbrio dinâmico para septuagenárias [F(3,29)= 0,301; p≥0,50]. Observou-se correlação moderada entre EEB-TEC (r=0,416; p=0,018), TEC-TUG (r=-345; p=0,013) e negativa entre EEB-TUG (r=-0,427; p=0,013). Sendo que, o TAF não se mostrou equivalente aos demais instrumentos. Conclui-se que mulheres sexagenárias e septuagenárias, praticantes regulares de exercícios físicos, apesar de indicarem bom desempenho nos testes de equilíbrio, marcha e flexibilidade, apresentaram comprometimento dos sistemas de regulação sensorial do equilíbrio estático e dinâmico...(AU)


The process of human aging brings with it a number of alterations to the organism, among them there is a decrease in the effectiveness of the motor strategies of the body balance and the increase of the time of muscular reaction, which makes the individual more susceptible to fall. The aim of this study was to evaluate the balance performance of a group of physically active elderly women, with emphasis on the regulation of the visual, vestibular and somatosensory systems of the static and dynamic balance, as well as their performance in gait tests and flexibility. This is a cross-sectional, analytical study of 32 women (67.48 ± 4.88 years), regular Pilates practitioners, and water aerobics. The instruments used were: Berg Balance Scale (BBS), Timed Up and Go Test (TUG), Functional Reach Test (TAF) and Body Balance Test (TEC). The elderly were stratified into groups: G1 (60-64 years), G2 (65-69 years), G3 (70- 74 years) and G4 (75-79 years). BBS attained a conserved equilibrium [F(3.29)=1.766, p≥0.50], the TUG for preserved functional independence [F(3.29)=0.418; p≥0.50] and TAF without risk of falls [F(3,20)=2,228; p≥0.50]. The TEC identified deficit of interoceptive regulation of balance for all ages and compromise interoceptive regulation of dynamic balance for septuagenarians [F(3,29)=0.301; p≥0.50]. It was observed a moderate correlation between BBS-TEC (r=0.416, p=0.018), TEC-TUG (r=-345, p=0.013) and negative between BBS-TUG (r=-0.427, p=0.013). The TAF did not prove to be equivalent to the other instruments. It was concluded that sexagenarian and septuagenarian women, regular physical exercise practitioners, despite indicating good performance in tests of balance, gait and flexibility, presented impairment of the systems of sensorial regulation of the static and dynamic balance...(AU)


Subject(s)
Humans , Female , Aging , Pliability , Postural Balance , Gait , Physical Education and Training
14.
Niterói; s.n; 2018. 107 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-913793

ABSTRACT

OBJETIVOS: Este estudo investigou os efeitos da residência em instituições de longa permanência para idosos (ILPIs) sobre as habilidades motoras, funções executivas, sintomas depressivos e atividades básicas da vida diária (ABVDs), suas relações e desfechos. MÉTODOS: Trata-se de um estudo observacional analítico de corte transversal. Para isso, a amostra foi constituída por residentes em quatro diferentes ILPIs, selecionados de forma não probabilística, totalizando 56 idosos. Destes, 38 (67,85%) do sexo masculino e 18 (32,15%) do sexo feminino, com idade 77,68 ±8,24 anos e 45,01 ±87,36 meses de residência em ILPI. Nos procedimentos experimentais foram adquiridas variáveis sociodemográficas, desempenho nas ABVDs, fluência verbal, sintomas depressivos, medidas cineantropométricas e estabilométricas por plataforma de força. Realizaram-se análises estatísticas descritivas e análise da distribuição. Para as comparações, utilizou-se ANOVA one way ou Kruskal-Wallis, com seus respectivos testes posteriores. O teste ANCOVA foi utilizado para minimizar o efeito das variáveis de confundimento. Para as variáveis ordinais, utilizou-se o teste Qui-quadrado e para as dicotômicas, odds ratio. RESULTADOS: O resultado da análise mostrou que os idosos que compuseram esta pesquisa, residentes nas ILPIs, tiveram os resultados abaixo dos pontos de cortes em todos os testes aplicados. Porém, este delineamento não foi capaz de apontar a influência do tempo de residência em ILPI de forma efetiva nestas variáveis. Quando se mensurou os sintomas depressivos, identificou-se uma correlação negativa (rs= 0,318 p<0,05) e diferença entre os subgrupos estratificados por tempo de residência em ILPI. Isso demostra que os idosos residentes em ILPIs têm seus sintomas depressivos mais pronunciados nas etapas iniciais da institucionalização. Assim como no teste Qui-quadrado, que mostra relação entre a maior classificação da escala de depressão geriátrica (EDG) com o menor tempo de institucionalização. Houve a indicação de uma Odds Ratio de 4,6 para que, quando houver sintomas depressivos presentes, o idoso tenha algum tipo de dependência para realizar ABVDs. CONCLUSÃO: Este estudo indica que as variáveis pesquisadas nestes idosos estão niveladas abaixo dos índices recomendados, revelando ser atingidas por um "efeito piso", em que os instrumentos ficam incapazes de distinguir diferenças entre grupos e indivíduos. Os sintomas depressivos apresentaram uma variável influenciada pelo tempo de residência de uma forma inversamente proporcional. Essas descobertas insinuam que o atual padrão de institucionalização asilar do idoso é nocivo à qualidade das variáveis estudadas, indicadas pelas múltiplas restrições das habilidades motoras, cognitivas e comportamentais, impostas pela rotina das ILPIs, que se traduz nas respostas adaptativas para falta estímulos


OBJECTIVES: This study investigated the effects of residency in Homes for the Aged (HA) on motor skills, executive functions, depressive symptoms and basic activities of daily living (ADL), their relationships and outcomes. METHODS: This is an observational, cross-sectional, observational study. For this, the sample consisted of residents of four different HA, selected in a non-probabilistic way, totaling 56 elderly, 38 (67.85%) males and 18 (32.15%) females, aged, 68 ± 8.24 years) and (45.01 ± 87.36 months) residence in HA. In the experimental procedures, sociodemographic variables, performance in ADL, verbal fluency, depressive symptoms, kinetic and stabilometry were obtained by force platform. Descriptive statistical analysis, distribution analysis, for ANOVA comparisons one way or Kruskal-Wallis, with their respective subsequent tests were performed. The ANCOVA test was used to minimize the effect of confounding variables. For the ordinal variables the chi-square test was used and for the dichotomous odds ratio. RESULTS: it was pointed out by the results that the elderly living in the HA that composed this study had the results below the cut points in all the applied tests, however this design was not able to point out the influence of the residence time in HA effectively in these variables. When the depressive symptoms were measured, a negative correlation (rs = 0.318 p <0.05) and difference between the subgroups stratified by residence time in HA were found, which shows that the elderly living in HA have their most depressive symptoms pronounced in the initial stages of institutionalization, as well as in the chi-square test that shows the relationship between the higher classification of Geriatric Depression Scale (GDS) and the shorter institutionalization time. There was an indication of an Odds Ratio of 4.6 when there are depressive symptoms present the elderly have some type of dependency to perform ADL. CONCLUSION: This study indicates that the variables studied in these elderly people are below the recommended indexes. revealing being hit by a "floor effect" in which the instruments are unable to distinguish differences between groups and individuals. The depressive symptoms presented a variable influenced by the time of residences of an inversely proportional form. These findings suggest that the current standard of asylum institutionalization of the elderly is harmful to the quality of the variables studied, indicated by the multiple restrictions of motor, cognitive and behavioral skills that are imposed by the HA routine, which translates into the adaptive responses to lack of stimuli


Subject(s)
Aged , Depression , Executive Function , Homes for the Aged , Motor Activity , Postural Balance
15.
Rev. bras. reumatol ; 57(1): 30-36, Jan.-Feb. 2017. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-844210

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction: Subjects with sensorial losses present balance deficits. Although such condition is often observed among elderly, there is discussion concerning the dependence on sensorial information for body sway control in the elderly without sensorial losses. Purpose: We investigated the effects of foot sensitivity manipulation on postural control during upright standing in young adults and independent elderly (n = 19/group). Methods: Plantar sensitivity was evaluated by esthesiometry, and speed of center of pressure shift data during upright posture were evaluated for each foot using a baropodometer while the subjects were standing with eyes open or closed. The young adult group was evaluated for center of pressure in normal conditions and after plantar sensitivity disturbance, by immersing their feet in water and ice. Results: Young adults did not show alterations in their center of pressure after sensorial perturbation and presented, even under sensorial perturbation, better postural control than elderly subjects. The elderly showed lower foot sensitivity and greater center of pressure oscillation than young adults. Conclusion: Elderly subjects seem to rely more on foot sensitivity for control of body sway than young adults. In the elderly, a clinical intervention to improve foot sensitivity may help in upright posture maintenance.


RESUMO Introdução: Pessoas com perdas sensoriais apresentam déficits de equilíbrio. Embora esse quadro seja comum em idosos, ainda se discute o quanto idosos sem doenças que afetam as vias sensoriais dependem dessa informação para controlar oscilações corporais durante o controle da postura. Objetivo: Investigar os efeitos da perturbação da sensibilidade plantar sobre o controle da postura ereta em adultos jovens e idosos independentes (n = 19/grupo). Métodos: A sensibilidade plantar foi avaliada com estesiômetro e dados de velocidade e deslocamento do centro de pressão durante a postura de pé foram avaliados para cada pé com um baropodômetro, em condições de olhos abertos e fechados. O grupo de adultos jovens foi avaliado quanto ao centro de pressão nas condições normal e pós-perturbação da sensibilidade plantar, pela imersão dos pés em água e gelo. Resultados: Adultos não apresentaram alterações no centro de pressão em resposta à perturbação sensorial e tiveram, mesmo na condição de perturbação sensorial, melhor controle postural do que idosos. Idosos apresentaram menor sensibilidade plantar e maior oscilação do centro de pressão do que os adultos jovens. Conclusão: Idosos pareceram depender mais da sensibilidade plantar para manter o controle postural do que adultos jovens. Em idosos, intervenções clínicas que melhorem a sensibilidade plantar podem auxiliar na tarefa de manter a postura de pé.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Aged , Sensory Thresholds/physiology , Tibial Nerve/physiology , Aging/psychology , Postural Balance/physiology , Foot/physiology , Biomechanical Phenomena , Analysis of Variance , Cold Temperature , Muscle, Skeletal/physiology , Feedback, Physiological , Mechanoreceptors/physiology
16.
Rev. Kairós ; 19(4): 413-424, mar. 2016. tab, ilus
Article in Portuguese | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-948208

ABSTRACT

O presente estudo identificou que um programa específico, visando a estimular o sistema proprioceptivo, demonstrou efetivamente melhorar o equilíbrio funcional de uma pessoa idosa, associado a uma melhora de suas funções executivas. Futuros estudos com um maior número de participantes, e instrumentos de maior acurácia, são recomendados para confirmar os presentes achados.


Our investigation aimed to infer that a specific program with proprioceptive physical exercises might improve functional balance associated to a improvement in executive functions in elderly. Future researches with a high number of participants and more accurate tools are recommended to confirm our findings.


El presente estudio identificó que un programa específico, destinado a estimular el sistema propioceptivo, demostró efectivamente mejorar el equilibrio funcional de una persona anciana, asociado a una mejora de sus funciones ejecutivas. Los futuros estudios con un mayor número de participantes, e instrumentos de mayor exactitud, se recomiendan para confirmar los presentes hallazgos.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Middle Aged , Aged , Aged, 80 and over , Proprioception , Postural Balance , Exercise , Controlled Before-After Studies
17.
MedicalExpress (São Paulo, Online) ; 3(4)July-Aug. 2016. graf
Article in English | LILACS | ID: lil-792956

ABSTRACT

OBJECTIVE: This study aimed to investigate the effect of the contract-relax proprioceptive neuromuscular facilitation (CR PNF) stretching protocol on dynamic balance. METHODS: Twenty healthy young male performed two sessions in a randomized order; a session with CR PNF stretching protocol, and a session without the stretching protocol. Bipedal dynamic balance was measured in anterior-posterior and medio-lateral directions before and after the completion the two experimental sessions with eyes opened and closed. RESULTS: the present study showed that there is no significant difference between the two sessions (with vs without the CR PNF stretching protocol) in the anterior-posterior direction. However, in the medio-lateral direction, the CR PNF stretching protocol significantly enhanced dynamic balance, when compared with the no stretch protocol condition. CONCLUSION: This study concluded that CR PNF stretching might be effective to improve dynamic balance control.


OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo investigar o efeito de um protocolo de alongamento por facilitação neuromuscular proprioceptiva de contração-relaxamento sobre o equilíbrio dinâmico. MÉTODOS: Vinte jovens saudáveis do sexo masculino realizaram duas sessões oredenadas aleatoriamente; uma sessão com protocolo de alongamento por facilitação neuromuscular proprioceptiva de contração-relaxamento, e uma sessão sem esse protocolo. O equilíbrio dinâmico bipedal foi medido nas direções ântero-posterior e médio-lateral antes e após a conclusão das duas sessões experimentais, com os olhos abertos e fechados. RESULTADOS: O estudo mostrou que não há diferença significativa entre as duas sessões (com vs sem o protocolo de alongamento) no sentido ântero-posterior. No entanto, na direção médio-lateral, o protocolo de alongamento aumentou significativamente o equilíbrio dinâmico, quando comparado com a condição de protocolo sem alongamento. CONCLUSÃO: Este estudo permite concluir que o protocolo de alongamento por facilitação neuromuscular proprioceptiva de contração-relaxamento pode ser eficaz para melhorar o controle de equilíbrio dinâmico.


Subject(s)
Humans , Proprioception , Postural Balance/physiology , Muscle Stretching Exercises/methods , Muscle Contraction , Muscle Relaxation
18.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 21(3): 230-236, July-Sept. 2015. tab
Article in English | LILACS | ID: lil-761648

ABSTRACT

The analysis of the movement patterns of children with spastic diplegia (SD) during the process of standing up can contribute to a better understanding of postural control. The purpose of this study was to describe the movement patterns during this task in children with SD and typical development and to analyze the differences according to their age group. Participated 40 children (38-154 months), 20 children with SD and 20 children with typical development. The participants were instructed to lie down in a supine position and quickly stand up (10 trials). Motor task sessions were videotaped and subsequently analyzed. Children with SD had more asymmetrical and less efficient movement patterns in the Upper Limbs (UL), Axial Region (AR) and Lower Limbs (LL). The oldest group of children with SD did not have more mature and efficient movement patterns, and the oldest children with typical development have more mature and efficient movement patterns in the UL and AR.


A análise dos padrões de movimento de crianças com diplegia espástica (DE) durante o movimento de levantar pode contribuir para uma melhor compreensão do controle postural. O objetivo do estudo foi descrever os padrões de movimento durante esta tarefa em crianças com DE e com desenvolvimento típico e analisar as diferenças de acordo com a idade. Participaram 40 crianças (38-154 meses), 20 crianças com DE e 20 crianças com desenvolvimento típico. Os participantes foram instruídos para se deitarem em posição de decúbito dorsal e levantarem-se rapidamente (10 tentativas). As sessões foram gravadas e analisadas posteriormente. As crianças com DE apresentaram padrões de movimentos mais assimétricos e menos eficientes nos Membros Superiores (MS), Região Axial (RA) e Membros Inferiores (MI). As crianças mais velhas com DE não apresentaram padrões de movimento mais maduros e eficientes, e as mais velhas com desenvolvimento típico apresentaram padrões movimentos mais eficientes e maduros nos MS e RA.


El análisis de los patrones de movimiento de los niños con diplejía espástica (DE) durante el movimiento de levantar puede contribuir para una mejor comprensión del control postural. El objetivo del estudio fue describir los patrones de movimiento durante esta tarea en niños con DE y con desarrollo típico y analizar las diferencias en función de la edad. Participaron 40 niños (38-154 meses), 20 niños con DE y 20 niños con desarrollo típico. Los participantes fueron instruidos para que se echaran en decúbito dorsal y se levantaran rápidamente (10 intentos). Las sesiones fueron gravadas y analizadas posteriormente. Los niños con DE presentaron patrones de movimientos más asimétricos y menos eficientes en los miembros superiores (MS), región axial (RA) y miembros inferiores (MI). Los niños más viejos con DE no mostraron patrones de movimiento más eficientes y maduros, y los más viejos con desarrollo típico mostraron patrones de movimientos más eficientes y maduros en los MS y RA.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Child, Preschool , Child , Cerebral Palsy , Postural Balance
19.
Motriz rev. educ. fís. (Impr.) ; 21(3): 250-255, July-Sept. 2015. tab
Article in English | LILACS | ID: lil-761651

ABSTRACT

Postural instability can be related to functional limitations as a result of the aging process. This study aimed to compare functional exercise capacity and postural control in older adults. Participants were allocated into three groups according to their functional exercise capacity based on the six minute walking test (6MWT): 1) Low performance group (LP: distance walked ≤ 80% of the predicted value n = 19), 2) Normal performance group (NP: distance walked 81-100% of the predicted value n = 21) and, 3) High performance group (HP: distance walked >100% of the predicted value n = 23). All groups performed three trials of a one-leg stance for 30s on a force platform. LP showed worse postural control in comparison to NP and HP, and significant differences (p < .05) were found between groups for area, velocity antero-posterior of center of pressure and time limit variables during the one-leg stance task. These results have implications for rehabilitation management with regard to exercise, balance assessment and intervention in older adults.


Instabilidade postural pode estar relacionada com as limitações funcionais, como um resultado do processo de envelhecimento. Este estudo teve como objetivo comparar a capacidade funcional de exercício e o controle postural em indivíduos idosos. Os participantes foram separados em três grupos de acordo com sua capacidade funcional de exercício baseada no teste de caminhada de seis minutos (TC6min): 1) grupo baixo desempenho (BD: distância caminhada ≤ 80% do valor predito n = 19), 2) grupo normal desempenho (ND : distância caminhada 81-100% do valor predito n = 21) e, 3) grupo alto desempenho (AD: distância caminhada >100% do valor predito n = 23). Todos os grupos realizaram três testes com apoio unipodal permanecendo por 30s sobre a plataforma de força. BD apresentou pior equilíbrio postural em comparação com ND e AD; com diferenças significativas (p < 0,05) encontradas entre os grupos para os parâmetros de área e velocidade antero-posterior do centro de pressão e a variável tempo-limite durante a posição unipodal. Estes resultados têm implicações para estratégias de reabilitação no que diz respeito ao exercício, avaliação do equilíbrio e intervenção em idosos.


Inestabilidad postural puede estar relacionada con las limitaciones funcionales como resultado del proceso de envejecimiento. Este estudio tuvo como objetivo evaluar la comparación entre la capacidad funcional del ejercicio en el control postural de las personas de edad avanzada. Los participantes fueron divididos en tres grupos de acuerdo a su capacidad de ejercicio funcional basado en la Prueba de Caminada de seis minutos (PC6M): 1) grupo Bajo Rendimiento (BR: distancia recorrida ≤ 80% del valor predijo, n = 19), 2) grupo Normal Rendimiento (NR: distancia recorrida 81-100% del valor predijo, n = 21) y 3) grupo Alto Rendimiento (AR: distancia recorrida >100% del valor predijo, n = 23). Todos los grupos realizaron tres pruebas sobre un solo pie por 30s en la plataforma de fuerza. BR presentó un mal equilibrio postural en comparación con NR y AR; con diferencias significativas (p < 0,05) encontrado entre los grupos de los parámetros área y velocidad antero-posterior del centro de presión y el límite de tiempo para la postura de una sola pierna. Estos resultados tienen implicaciones para las estrategias de rehabilitación en relación con el ejercicio, la evaluación del equilibrio y la intervención en los ancianos.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Aged , Exercise , Aging/physiology , Physical Exertion/physiology , Postural Balance
20.
Rev. bras. educ. fís. esp ; 28(4): 571-577, 12/2014. tab
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-731199

ABSTRACT

O objetivo do estudo foi comparar o equilíbrio na posição unipodal entre crianças com desenvolvimento típico de oito a 11 anos de idade e adultos saudáveis. Os participantes foram divididos em três grupos: 8-9 anos, 10-11 anos e 18-25 anos. Para medir o equilíbrio foi utilizada uma plataforma de força AccuSway Plus (AMTI Inc.). Cada sujeito realizou três tentativas com duração de 30 segundos em posição unipodal dominante. Os parâmetros avaliados foram: amplitude do centro de pressão nas direções ântero-posterior e médio-lateral, o comprimento total do trajeto, velocidade média e 95% da área da elipse. Para a análise estatística utilizou-se o SPSS versão 13.0 Foram realizados os teste de Shapiro-Wilk, Anova One-Way, Post Hoc de Bonferroni e correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi p < 0,05. Os resultados mostraram que houve diferenças significativas (p < 0,01) entre os grupos de crianças e o grupo de adultos em todas as variáveis. Entre os grupos de crianças (8-9 anos e 10-11 anos) não houve diferença significativa em nenhuma das variáveis analisadas. Os resultados sugerem que crianças de oito a 11 anos de idade ainda não alcançaram a completa maturação do equilíbrio postural. Essas informações podem ser importantes para auxiliar em diagnósticos de transtornos ou déficits do equilíbrio, tanto em crianças como em adultos


The aim of this study was to compare postural balance in single leg stance between typically developing children aged 8 to 11 years old and healthy adults. The participants were divided into 3 groups: 8-9 years old, 10-11 years old and 18-30 years old. A force plate (AccuSway Plus, AMTI, Inc.) was used to measure the postural balance. Each subject performed three trials lasting 30 seconds in dominant single leg stance. The parameters recorded were: center of pressure amplitude the in the anteroposterior and mediolateral directions, total path length, average velocity and 95% of the ellipse area. SPSS (version 13.0) was used for statistical analysis. Shapiro-Wilk test, One-way Anova, Bonferroni post hoc and Pearson correlation were applied. The level of significance used was p < 0.05. The results showed significant differences (p < 0.01), between children and adult groups in all variables. Between groups of children (8-9 years and 10-11 years) there was no significant difference in any variables. The results suggest that children aged 08-11 years old have not reached complete maturation of postural balance. This information may be important to aid in the diagnosis of disorders or deficits of balance, both in children and in adults


Subject(s)
Humans , Child , Adult , Postural Balance
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL