Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 109
Filter
1.
Ciênc. Saúde Colet ; 27(4): 1301-1316, abr. 2022. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1374913

ABSTRACT

Resumo O presente estudo tem como objetivo compreender de que forma os Planos Estaduais de Segurança Pública (PSP) incorporam a perspectiva da prevenção da violência e da intersetorialidade, com especial atenção para o papel do setor Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo que utilizou as técnicas de análise documental e de conteúdo, tendo como material empírico os PSP implementados ou em fase de formulação. Foram identificados 14 PSP. Todos os planos incorporam as concepções de prevenção da violência, intersetorialidade e participação do setor saúde. A concepção de prevenção da violência decorre do conceito de segurança cidadã, mas ações específicas de prevenção são mencionadas de forma genérica. A incorporação da intersetorialidade é heterogênea e insuficiente, na medida em que a participação dos setores na fase de planejamento não é a regra. A participação do setor saúde nem sempre é ativa, ou seja, desde a fase de planejamento das ações, as quais, na maioria das vezes, são pontuais e assistenciais. O setor saúde assume, ainda, um papel secundário, sem que suas experiências e potencialidades sejam reconhecidas. Concepções de prevenção da violência, intersetorialidade e participação do setor saúde, estão presentes nos planos de forma incipiente. Ressalta-se a importância de novos estudos.


Abstract The scope of this study is to understand how State Public Security Plans (PSP) incorporate the perspective of violence prevention and intersectorality, with special attention to the role of the health sector. It is a qualitative study that used the techniques of document and content analysis, having the PSP either implemented or in the formulation stage as empirical material. A total of 14 PSP were identified. All plans incorporate the concepts of violence prevention, intersectorality and participation of the health sector. The concept of violence prevention stems from the concept of citizen security, but specific prevention actions are mentioned in a generic way. The incorporation of intersectorality is heterogeneous and insufficient, to the extent that the participation of sectors in the planning phase is not the rule. The participation of the health sector is not always active, that is, from the planning phase of the actions, which, most of the time, are timely and care-based. The health sector also assumes a secondary role, without its experience and potential being recognized. Conceptions of violence prevention, intersectorality and participation of the health sector are present in the plans in an incipient way. The importance of new studies is emphasized.

2.
Ciênc. Saúde Colet ; 27(1): 161-172, jan. 2022. tab, graf
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: biblio-1356028

ABSTRACT

Resumo O cuidado em saúde mental para a população em situação de rua (PSR) é um tema importante, mas sustentado por diversos estudos como subexplorado. Diante da complexidade desta demanda, temos diversos serviços no Sistema Único de Saúde (SUS) e no Sistema Único de Assistência Social (SUAS) que requerem trabalho intersetorial articulado em rede, não obstante, estudos apontam variadas falhas em sua execução. Neste estudo estatístico secundário, propomos a discussão desta articulação baseada nos resultados do Censo SUAS 2019. Participantes: 228 Centros Pop, de 25 estados brasileiros. Escolhidas para análise as variáveis do bloco de questões referentes à articulação do Centro Pop com CAPS e hospitais e utilizada a Análise de Correspondência Múltipla (ACM) para estabelecer associações entre variáveis e suas categorias. Resultados apontam articulação moderadamente satisfatória com os CAPS e insatisfatória em relação aos hospitais. Conclui-se que a articulação do Centro Pop com o CAPS é relevante principalmente nos municípios de grande porte e incipiente com os hospitais, independentemente do porte populacional. Destaca-se o protocolo de fluxo como importante ferramenta para a efetiva intersetorialidade na atenção em saúde à PSR e no direito à cidade e sugere-se estudos longitudinais sobre o tema, para auxílio na tomada de decisão.


Abstract Mental health care for the homeless population (HP) is an important topic but supported by several studies as underexplored. Given the complexity of this demand, there are several services in the SUS and SUAS that require an intersectoral work articulated in a network; however, studies point out several flaws in their performance. In this secondary statistical study, we propose a discussion of this articulation based on the results of the SUAS 2019 CENSUS. Participants: 228 Centro Pops, from 25 Brazilian states. Variables from the block of questions related to the articulation of the Centro Pop with CAPS and hospitals were chosen for analysis and the Multiple Correspondence Analysis (MCA) was used to establish associations between variables and their categories. The results show a moderately satisfactory articulation with the CAPS and unsatisfactory in relation to the hospitals. It is concluded that the articulation of the Centro Pop with the CAPS is relevant mainly in large municipalities, and incipient with hospitals, regardless of the population size. The flow protocol is highlighted as an important tool for effective intersectorality in health care for the HP and the right to the city, and longitudinal studies on the subject are suggested, to aid in decision-making instances.


Subject(s)
Humans , Mental Health , Delivery of Health Care , Brazil , Hospitals
3.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1387018

ABSTRACT

Resumo: O artigo em questão tem como objetivo discutir sobre como tem se efetivado a intersetorialidade no atendimento à crianças e adolescentes em situação de violência intrafamiliar no Brasil, tendo como recorte um município na região noroeste do Paraná. Por meio de uma pesquisa de caráter documental, analisamos as atas das reuniões da rede de serviços públicos do município em pauta ocorridas entre os anos de 2013 a 2017. As atas revelaram que apesar da roupagem intersetorial, as ações na rede se dão de modo fragmentado por meio da divisão de tarefas ou competências, responsabilizando ainda, alguns serviços específicos pelo êxito ou não dos encaminhamentos previamente dados nas reuniões. Por ora, vemos que as práticas intersetoriais tem se efetivado, via políticas sociais, distantes daquilo que é proposto e que apesar das contradições estruturais da lógica dos direitos sociais, o desenvolvimento de um trabalho que cumpra o previsto pelas diretrizes, princípios e objetivos dessas políticas deve ser o foco do Estado.


Abstract: The present article aim to discuss about how intersectoriality has been implemented in the care of children and adolescents in situations of interfamily violence in Brazil, focused in a municipality in the northwest of Parana. Through a documental research, we analyzed the minutes of the municipality's public service network meetings that occurred between 2013 and 2017. The minutes showed that despite the intersectoral outlook, the network actions are fragmented through the division of tasks or skills, also holding responsible some specific services for the success or not of the referrals previously given in the meetings. For now, we see that intersectoral practices has been effected, through social policies, distant from what is proposed by them, and, despite the structural contradictions of the social rights logic, the development of a work that achieves what is predicted by guidelines, principles and objectives of these policies must be the focus of the State.


Resumen: El articulo presentado tiene como objetivo plantear una discusión sobre como se ha efectivado la intersectorialidad hacia la asistencia a niños, niñas y adolescentes en situación de violencia intrafamiliar en Brasil, centrándose en una ciudad del noroeste del estado de Paraná. Bajo una investigación documental, analizamos las actas de las reuniones de la red de servicios públicos que se desarrollaron entre los años 2013 hasta 2017. El análisis de las actas ha demostrado que, aunque exista una perspectiva intersectorial, las acciones en la red se desarrollan de una manera fragmentada por medio de la división de tareas o competencias y se otorgan determinados servicios específicos según el éxito, o no, de las referencias dadas previamente en las reuniones. Mientras tanto, vemos que se han implementado prácticas intersectoriales, por medio de políticas sociales, lejanas de lo que se propone. Reconocemos que - aunque haya contradicciones estructurales en la lógica de los derechos sociales - el desarrollo de un trabajo que cumpla con los lineamientos, principios y objetivos de estas políticas debe ser el foco del Estado.

4.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 21(1): 41004, 2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1290923

ABSTRACT

No Brasil, a temática das drogas tem sido abordada por diferentes tendências teóricas, em especial, pelo prisma da saúde pública em oposição ao proibicionismo. Tais tendências perpassam a construção da política nacional dessa área no contexto brasileiro, o qual tem sofrido com o desmonte das políticas sociais e a mercantilização da saúde. O presente artigo versa sobre uma pesquisa, na qual foram realizadas entrevistas com usuários de drogas, familiares, profissionais e gestores, nos diferentes níveis da rede de atenção psicossocial. Tal estudo permitiu discorrer sobre os avanços e entraves da efetivação das políticas na área além de evidenciar a importância da integralidade na oferta e acesso às políticas, bem como a intersetorialidade como pilar para atingir a atenção integral aos usuários de drogas. Reforça, também, a importância da luta popular por uma política fundamentada nos direitos humanos e que compreenda o uso de drogas em sua complexidade.


In Brazil, the theme of drugs has been approached by different theoretical trends, in particular, from the perspective of public health as opposed to prohibitionism. Such trends permeate the construction of national policy in this area in the Brazilian context, which has suffered from the dismantling of social policies and the commodification of health. This article is about a research in which interviews were conducted with drug users, family members, professionals and managers, at different levels of the psychosocial care network. This study allowed to discuss the advances and obstacles to the implementation of policies in the area, in addition to highlighting the importance of integrality in the offer and access to policies, as well as intersectoriality as a pillar to achieve comprehensive care for drug users. It also reinforces the importance of the po-pular struggle for a policy based on human rights and that understands the use of drugs in their complexity.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Public Policy , Illicit Drugs , Health , Psychosocial Support Systems
5.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 21(3): 929-949, set.-dez. 2021.
Article in Portuguese | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1359080

ABSTRACT

As políticas, programas e serviços no campo de álcool e outras drogas devem ocorrer a partir dos princípios da integralidade e intersetorialidade, assegurando a participação social. Nessa direção, o objetivo do presente trabalho foi compreender como se dão as relações entre as redes de saúde e assistência social, com vistas a assegurar ações orientadas pela intersetorialidade no cuidado aos usuários de substâncias psicoativas em um município de Minas Gerais, Brasil. Foram realizadas entrevistas individuais com os gestores destes setores, além de um grupo focal com profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde e Sistema Único de Assistência Social. Os resultados foram organizados nos seguintes eixos de análise: (1) (des)articulação da rede: impasse para o trabalho intersetorial; (2) redes em movimento: práticas profissionais no cotidiano de cuidado; (3) tensões entre diferentes atores na rede de cuidado em álcool e drogas. Tais resultados expressam a realidade de grande parte dos municípios brasileiros, em que as ações no âmbito das políticas públicas ocorrem de maneira desarticulada, sendo ainda o princípio da intersetorialidade um horizonte a ser construído. (AU)


Policies, programs and services in the field of alcohol and other drugs (AOD) must be based upon the principles of integrality and intersectoriality, ensuring social participation. These aspects might guide Brazilian psychosocial care network. In this direction, the present study aimed to understand the relationship between health networks and social assistance regarding the health care of psychoactive substances users in a city at Minas Gerais, Brazil. Individual interviews were conducted with the managers of these sectors, as well as a focus group with professionals working in Brazilian National Systems of Healthcare and Social Services. The results were organized in the following axes of analysis: (1) (dis)articulation of the network: challenge for intersectoral work; (2) networks in movement: professional practices in daily care; (3) tensions between different actors in the alcohol and other drugs (AOD) network. These results express the reality of most Brazilian municipalities, in which public policies occur in a disjointed way, and the principle of intersectoriality is a horizon to be constructed. (AU)


Las políticas, programas y servicios en el campo de alcohol y otras drogas deben ocurrir a partir de los principios de la integralidad e intersectorialidad, asegurando la participación social. En esta dirección, el objetivo del presente trabajo fue comprender la relación entre las redes de salud y asistencia social en cuanto a la atención a los usuarios de sustancias psicoactivas en un municipio de Minas Gerais, Brasil. Se realizaron entrevistas individuales con los gestores de estos sectores, además de un grupo focal con profesionales que actúan en el Sistema Único de Salud y Sistema Único de Asistencia Social. Los resultados se organizaron en los siguientes ejes analíticos: (1) (des)articulación de la red: impasse para el trabajo intersectorial; (2) redes en movimiento: prácticas profesionales en el cotidiano de cuidado; (3) tensiones entre los diferentes actores de la red de atención de alcohol y drogas. Tales resultados expresan la realidad de gran parte de los municipios brasileños, en los que las acciones en el ámbito de las políticas públicas ocurren de manera desarticulada, siendo aún el principio de la intersectorialidad un horizonte a ser construido. (AU)


Subject(s)
Public Policy , Social Support , Illicit Drugs , Unified Health System , Intersectoral Collaboration , Alcoholic Beverages , Psychiatric Rehabilitation
6.
Rev. baiana saúde pública ; 45(2): 195-212, 20211010.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1379705

ABSTRACT

A organização do modelo de atenção à saúde vigente no Brasil a partir da implementação do Sistema Único de Saúde (SUS) incorporou a intersetorialidade como premissa essencial, definida como a pactuação de diferentes atores no contexto do planejamento e assistência a políticas e programas. Nesse âmbito, enfatiza-se a relevância da articulação entre os setores de saúde e assistência social, pretendendo maior resolutividade das demandas e integralidade da assistência. A partir disso, este estudo pretende analisar os desafios para a colaboração intersetorial entre saúde e assistência social assim como suas implicações para a gestão do cuidado. Para tanto, foi conduzida uma revisão integrativa da literatura disponível nas bases de dados SCIELO e LILACS entre o período 2010-2020. Entre a amostra selecionada para a revisão, é constatado um panorama amplo, heterogêneo e complexo das experiências entre os dois setores, marcadas por variabilidades e desafios institucionais, operacionais e de recursos, sendo unânime o entendimento de que essas experiências ainda se mostram isoladas e verticalizadas. Diversos são os entraves associados ao exercício da intersetorialidade enquanto eixo norteador da elaboração de políticas públicas robustas para a população, especialmente no que tange ao binômio saúde e assistência social, o que reitera a necessidade de revisitar os processos de trabalho, gestão, formação, organização e disposição da atenção à saúde no Brasil tendo em vista a proposição e alcance de resultados mais efetivos na busca pela redução das iniquidades em saúde e fortalecimento das estratégias de bem-estar social.


Following implementation of the Unified Health System (SUS), the current organization of Brazil's health care model incorporated intersectoriality, defined as the agreement of different actors in the context of planning and assisting programs and policies, as an essential premise. This emphasizes the importance of intersectoral articulation between health care and social support for greater resolution of demands and comprehensive care. Given this context, this integrative review analyzes the challenges of intersectoral collaboration between health and social support, and its implications for care management. Bibliographic research was conducted in the SciELO and LILACS databases for articles published between 2010 and 2020. The final sample was characterized by a broad, heterogeneous, and complex panorama of experiences between the two sectors, marked by institutional, operational, and resource challenges and variability, with the unanimous understanding that such experiences are still isolated and verticalized. Many obstacles are associated with the implementation of intersectoriality as a guiding principle for elaborating robust public policies, especially regarding the binomial health and social support, reiterating the need to revise work, management, training, organization and health care processes in Brazil, given the proposal and achievement of more effective results in the search for reducing health inequalities and strengthening social well-being strategies.


La organización del actual modelo de atención a la salud en Brasil a partir de la implementación del Sistema Único de Salud (SUS) incluyó como premisa esencial la intersectorialidad, definida como la concertación de diferentes actores en el contexto de la planificación y asistencia a programas y políticas. En este contexto, se destaca la importancia de la articulación entre los sectores de salud y asistencial, con miras a una mayor resolución de demandas y una atención integral. Ante lo anterior, este estudio pretende analizar los desafíos para la colaboración intersectorial entre salud y asistencia social, así como sus implicaciones para la gestión del cuidado. Para ello, se realizó una revisión integrativa de la literatura en las bases de datos SciELO y LILACS, en el período de 2010-2020. Entre la muestra seleccionada para la revisión, se verificó un panorama vasto, heterogéneo y complejo de las experiencias entre los dos sectores, marcadas por la variabilidad institucional, operativa y de recursos, y fue unánime el entendimiento de que estas experiencias aún son aisladas y verticalizadas. Son varios los obstáculos asociados al ejercicio de la intersectorialidad en tanto eje de la elaboración de sólidas políticas públicas a la población, especialmente en lo que se refiere al binomio salud-asistencia social, lo que plantea la necesidad de revisar los procesos de trabajo, la gestión, la formación, la organización y la atención a la salud en Brasil con miras a proponer y lograr resultados más efectivos en la búsqueda de la reducción de las inequidades en salud y el fortalecimiento de las estrategias de bienestar social.


Subject(s)
Social Support , Intersectoral Collaboration , Delivery of Health Care , Integrality in Health , Health Resources
7.
Rev. latinoam. cienc. soc. niñez juv ; 19(2): 368-392, mayo-ago. 2021. tab, graf
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1347591

ABSTRACT

Resumen (analítico) Se presentan los resultados de una investigación cualitativa realizada desde una perspectiva interpretativa-histórica, para comprender la construcción de relaciones intersectoriales en el programa de atención a la primera infancia de Medellín entre el 2004 y el 2014. Se recurrió al análisis documental y a la observación participante en espacios de gestión de políticas públicas y se implementaron entrevistas semiestructuradas a funcionarios gubernamentales y no gubernamentales. La información se analizó desde tres dimensiones interdependientes: ideológica, política y administrativa. Según los resultados, las acciones intersectoriales se ven favorecidas por la adopción del enfoque de derechos, la implementación de instrumentos de política pública y la búsqueda del posicionamiento de los servicios en la comunidad; sin embargo, estos aspectos están atravesados por tensiones derivadas del intento de articular diferentes miradas, relaciones de poder y acciones administrativas.


Abstract (analytical) His paper presents the results of qualitative research carried out from an interpretative-historical perspective, to understand the construction of intersectoral relationships in the program of early childhood care in Medellin between 2004 and 2014. Documentary analysis and participant observation were used in public policy management spaces, and semi-structured interviews with government and non-government officials were implemented. The data was analyzed from three interdependent dimensions: ideological, political, and administrative. According to the results, intersectoral actions are favored by the adoption of the rights approach, the implementation of public policy instruments, and the search for the positioning of services in the community. However, these aspects are traversed by tensions derived from the attempt to articulate different views, power relations, and administrative actions.


Resumo (analítico) Este artigo apresenta os resultados da pesquisa qualitativa realizada desde uma perspectiva interpretativa-histórica, para entender a construção de relações intersetoriais no programa da atenção à primeira infância de Medellín entre o 2004 e o 2014. Recorreu-se à análise documental e à observação participante em espaços de gestão de políticas públicas e implementaram-se entrevistas semiestruturadas a funcionários governamentais e não governamentais. A informação foi analisada desde três dimensões interdependentes: ideológica, política e administrativa. Segundo os resultados, as ações intersetoriais se veem favorecidas pelo uso do enfoque de direitos, a implementação de instrumentos de política pública e a procura do posicionamento dos serviços na comunidade; mesmo assim, estes aspectos estão atravessados por tensões derivadas da tentativa de articular diferentes olhares, relações de poder e ações administrativas.


Subject(s)
Politics , Qualitative Research , Public Policy
8.
Rev. adm. pública (Online) ; 55(4): 995-1006, jul.-ago. 2021. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1340887

ABSTRACT

Resumo Para além da defesa normativa e prescritiva da intersetorialidade, sabe-se pouco sobre os condicionantes de sua implementação. O objetivo deste artigo é suprir essa lacuna, usando uma estratégia analítico-metodológica baseada nos estudos acerca de implementação e metodologia da análise de redes sociais (ARS). Com base em dados primários coletados em entrevistas aprofundadas e analisados por meio da ARS, o texto compara duas ações intersetoriais destinadas à população em situação de rua: o projeto Oficina Boracea, desde seu início, em 2002, até 2016, e o programa De Braços Abertos (DBA), a partir de sua formulação, em 2013, até seu término, em 2016. Os resultados indicam que, mais do que um modelo de gestão bem-formulado, a intersetorialidade é um produto de interações cotidianas e estratégias de coordenação construídas entre diferentes escalões da burocracia e entre atores estatais e não estatais, em distintos arranjos de implementação.


Resumen Con excepción de la defensa normativa y prescriptiva de la intersectorialidad, poco se sabe sobre las condiciones para su implementación. El objetivo de este artículo es llenar ese vacío, utilizando una estrategia analítico-metodológica basada en estudios de implementación y en la metodología de análisis de redes sociales (ARS). A partir de datos primarios recopilados a través de entrevistas en profundidad y analizados mediante ARS, este artículo compara dos proyectos intersectoriales para personas sin hogar: el proyecto Oficina Boracea, desde su inicio en 2002 hasta 2016, y el programa De Braços Abertos (DBA), desde su formulación en 2013 hasta su finalización en 2016. Los resultados indican que, más de un modelo de gestión bien formulado, la intersectorialidad es el producto de interacciones cotidianas y estrategias de coordinación construidas entre diferentes niveles de burocracia y entre actores estatales y no estatales, en diferentes arreglos de implementación.


Abstract Apart from the normative and prescriptive defense of intersectorality, the conditions related to the implementation of intersectoral programs are still little explored. This article aims to fill this gap, using an analytical-methodological strategy based on studies on implementation and the methodology of social network analysis (SNA). Based on primary data collected through in-depth interviews and analyzed using SNA, this article compares two programs for homeless people: the Oficina Boracea program, from its beginning in 2002 to 2016, and the program De Braços Abertos (DBA), from 2013 when it started until its end, in 2016. The results indicate that intersectorality is more than a well-designed management model. It is the product of everyday interactions and coordination strategies built with the participation of different levels of bureaucracy and state and non-state actors, gathered in different implementation arrangements.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Public Administration , Homeless Persons , Data Collection , Intersectoral Collaboration , Projects , Social Networking , Implementation Science
9.
Physis (Rio J.) ; 31(3): e310326, 2021. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1346725

ABSTRACT

Resumo Revisão integrativa da literatura nacional e internacional sobre modelos de atenção integral para idosos, a partir de seis artigos analisados na íntegra e localizados por meio de buscas sistematizadas, nas bases de dados LILACS, PubMed, Scopus, CINAHL e Web of Science, nos últimos cinco anos. Os resultados demonstram haver modelos inovadores para atenção integral ao idoso, principalmente nos países desenvolvidos, focados nos cuidados de longo prazo aos idosos frágeis; todos eles frisam os diversos desafios para adequação, implementação e manutenção destes modelos que considerem as contínuas demandas desta população. Esta pesquisa aponta a necessidade da construção de modelos de atenção integral que contemplem as diversas demandas dos idosos e que sejam integrados com a articulação entre serviços de saúde e sociais, para o avanço da promoção do envelhecimento ativo e na sustentabilidade ao longo do tempo de tais propostas. Isso constitui demanda emergencial para países com acelerado processo de envelhecimento populacional, como é o caso brasileiro.


Abstract Integrative review of national and international literature on models of comprehensive care for the elderly, from six articles analyzed in full and located through systematic searches, in the Lilacs, PubMed, Scopus, CINAHL and Web of Science databases, in the last five years. The results show that there are innovative models for comprehensive care for the elderly, especially in developed countries, focused on long-term care for the frail elderly; all of them emphasize the various challenges for adapting, implementing, and maintaining these models that consider the continuous demands of this population. This research points to the need to build models of comprehensive care that address the several demands of the elderly, integrated with the articulation between health and social services, to advance the promotion of active aging and sustainability over time such proposals. It constitutes an emergency demand for countries with accelerated population aging process, as it is the case in Brazil.


Subject(s)
Humans , Aged , Aged, 80 and over , Aging , Comprehensive Health Care , Integrality in Health , Health Services for the Aged
10.
Saúde Redes ; 7(Supl. 1)2021.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1348287

ABSTRACT

O presente artigo tem como objetivo apresentar a construção de estratégias no território da cidade de Taguatinga-DF que visem à perspectiva de saúde mental dos usuários e profissionais que atendem população em situação de rua na pandemia da COVID­19. Este artigo consolida-se como relato de experiência de um projeto desenvolvido por residentes de um programa de residência multiprofissional em saúde mental do adulto e utilizou a metodologia de natureza qualitativa. Para tanto, pauta-se no método marxista (materialismo - histórico - dialético). O projeto foi dividido em quatro fases: 1. Levantamento de instituições que executam serviços direcionados à população em situação de rua da região de Taguatinga­DF; 2. Contato com as instituições; 3. Visita às unidades e definições de estratégias; 4. Execução das atividades. Os resultados demonstram que ações intersetoriais são fundamentais para a construção de rupturas com o modelo hegemônico. Fortalecer e criar ações no território é endossar o cuidado em liberdade, pensar o sujeito em sua integralidade e viabilizar os princípios do SUS, sobretudo nesse contexto de pandemia.

11.
Physis (Rio J.) ; 31(3): e310313, 2021.
Article in English | LILACS | ID: biblio-1340364

ABSTRACT

Abstract After the redemocratization, partnerships between the State and civil-society organizations have been guaranteed by the Constitution as a democratic tool. With the rise of neoliberalism and the decrease in State investments in social policies, such organizations have become protagonists in the health care, education, and protection of children in vulnerable situations. This study aims to analyze health promotion in the care for children and adolescents in a Civil-Society Organization (CSO) in Florianopolis-SC, Brazil. This is a case study with a qualitative approach in which semi-structured interviews were conducted, transcribed and analyzed using the thematic analysis method. The analysis resulted in two empirical categories: (1) Weaving networks between the State and Civil Society: intersectorality in health promotion; and (2) CSOs and the paths and deviations in pursuit of emancipatory health promotion. The analysis showed that, although CSOs include several health promotion initiatives for children and adolescents, intersectoral work still lacks effectiveness. Moreover, for emancipatory health promotion, it is necessary to work towards community empowerment and education for critical and social reflection.


Resumo Após a redemocratização, as parcerias entre o Estado e as organizações da sociedade civil são garantidas pela Constituição como ferramenta democrática. Com advento do neoliberalismo e a diminuição de investimento estatais em políticas sociais, essas organizações se tornam protagonistas no cuidado com a saúde, a educação e a proteção de crianças em situação de vulnerabilidade. Este trabalho tem como objetivo analisar a promoção à saúde no atendimento de crianças e adolescentes em uma Organização da Sociedade Civil (OSC) de Florianópolis-SC. Trata-se de estudo de caso com abordagem qualitativa na qual foram realizadas entrevistas semiestruturadas, que foram transcritas e analisadas a partir do método de análise temática. A análise inferiu em duas categorias empíricas: (1) Tecendo redes entre o Estado e a Sociedade Civil: a intersetorialidade na promoção à saúde; e (2) A OSC e os (des)caminhos em busca da promoção à saúde emancipatória. A análise apresentou que, apesar de a OSC incluir diversas iniciativas de promoção à saúde para crianças e adolescentes, ainda falta a efetivação do trabalho intersetorial; além disso, para uma promoção à saúde emancipatória, é necessário atuar em direção ao empoderamento da comunidade e da educação para reflexão crítica e social.


Subject(s)
Humans , Child , Adolescent , Child Health , Adolescent Health , Civil Society Organizations , Health Promotion , Brazil , Health Policy
12.
Rev. Psicol. Saúde ; 12(4): 159-174, out.-dez. 2020. ilus
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1279693

ABSTRACT

Este artigo tem por objetivo discutir o trabalho em equipe e intersetorial nas políticas sociais, na área da Saúde e Assistência Social, que assistem à População em Situação de Rua. A pesquisa empreendida é de natureza qualitativa. Para produção de dados, fez-se uso de entrevista semiestruturada, observação no cotidiano dos serviços e diário de campo. Participaram do estudo 15 profissionais integrantes das equipes dos serviços especializados na assistência à População em Situação de Rua, sendo cinco do Consultório na Rua e 10 do Centro Especializado para População em Situação de Rua. O perfil do público assistido, composto por necessidades complexas e que se estendem aos diversos núcleos profissionais e políticas setoriais, exige outras nuances ao fazer profissional: a imperatividade do trabalho em equipe e intersetorial. Embora imprescindível, tal perspectiva de trabalho colaborativo e em rede enfrenta desafios que comprometem a resolutividade e qualidade da assistência prestada.


This paper aims to discuss team and intersectoral work in social policies, in the field of Health and Social Care, that assist Population in Street Situation. The research carried out is of qualitative nature. For data production, we used a semi-structured interview script, observation of the services, and field diary. Participants were 15 professionals who are part of the teams of specialized services in care of Population in Street Situation, five of them were from the Street Clinic, and ten from the Centre for Population in Street Situation. The profile of the public attending these services, composed by complex needs, which are extended to several professional nuclei and sector politics, print other nuances to professional practice, such as the need for team and intersectoral work, which, although indispensable, face challenges that compromise the quality and resolution of the care provided.


Este artículo objetivó discutir el trabajo en equipo e intersectorial en las políticas sociales, en el área de la Salud y Asistencia Social, que asisten a la Población en Situación de Calle. Esta investigación tiene naturaleza cualitativa. Se utilizó entrevista semiestructurada, observación del cotidiano de los servicios y uso de diario de campo. Participaron del estudio 15 profesionales miembros de los equipos de los servicios especializados en asistencia a la Población en Situación de Calle, siendo cinco del Consultorio en la Calle y diez del Centro Especializado para la Población en Situación de Calle. El perfil del público asistido, compuesto de necesidades complejas y que se amplían a los diversos núcleos profesionales y políticas sectoriales, imprime otros matices al hacer profesional, como el imperativo del trabajo en equipo e intersectorial, que, aunque sean esenciales, enfrentan desafíos que comprometen la resolución y calidad de la asistencia proporcionada.

13.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(10): 4033-4044, Out. 2020. graf
Article in English, Portuguese | LILACS, ColecionaSUS, SES-SP | ID: biblio-1133008

ABSTRACT

Resumo A construção da intersetorialidade em Saúde do Trabalhador (ST), apesar de fundamental, tem se mostrado como um desafio para este campo de saberes e práticas. O objetivo deste artigo é apresentar e discutir como o conceito de intersetorialidade é tratado nas políticas públicas em ST - em quais contextos ele é empregado, como é definido e quais são as diretrizes para sua efetivação. Pesquisa documental de abordagem qualitativa. Analisou-se documentos promulgados entre 1986 e 2015, acessados pelas bases de dados do Ministérios da Saúde, do Trabalho e da Previdência Social, além dos sites da FUNDACENTRO e da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT). Há uma clara liderança do setor saúde nos documentos que propõem a construção de intersetorialidade. Termos como ações integradas, articulação, diálogo e integração e, finalmente, intersetorialidade, foram sendo usados ora como sinônimos, ora como avanços conceituais, expressões genéricas, polissêmicas e supostamente consensuais. Apesar da evolução do conceito intersetorialidade nas políticas da área e da participação crescente dos diferentes setores nesta construção, observa-se serem poucas as proposições claras sobre a efetivação desta prática entre gestores e entre os trabalhadores que compõem o campo.


Abstract The construction of Workers' Health (WH) intersectoriality, while fundamental, has been a challenge for this field of knowledge and practice. This paper aims to present and discuss how intersectorality is addressed in WH public policies, in what contexts it is used, how it is defined, and the guidelines for its implementation. This is qualitative documentary research that analyzed documents enacted between 1986 and 2015, accessed through the databases of the Ministries of Health, Labor and Social Security, and the websites of FUNDACENTRO and the National Association of Occupational Medicine (ANAMT). There is clear leadership of the health sector in the documents proposing the construction of intersectoriality. Terms such as "integrated actions", "articulation", "dialogue", and "integration", and finally, "intersectoriality" were used sometimes as synonyms or conceptual advances, and generic, polysemic, and supposedly consensual expressions. Despite the developing concept of intersectoriality in the policies of this field and the growing participation of the different sectors in this construction, few clear propositions about the effectiveness of this practice among managers and workers underlying the field are observed.


Subject(s)
Humans , Occupational Health
14.
Serv. soc. soc ; (137): 95-112, jan.-abr. 2020. tab
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1059069

ABSTRACT

Resumo: O artigo relata uma pesquisa qualitativa documental, comparando sentidos da família nas políticas de Saúde, Educação e Assistência Social, entre 1988 e 2015, no Brasil. Foram analisados 21 documentos, como campo discursivo relevante, ainda que não exaustivo. Usando a análise crítica do discurso, o artigo discute o lugar estratégico da família nessas políticas como: objeto, instrumento, parceira e/ou sujeito de direitos, envolvendo contradições na intersetorialidade na proteção social.


Abstract: The article reports a qualitative documentary research, comparing the meanings of the family in the policies of Health, Education and Social Assistance, between 1988 and 2015, in Brazil. The research analyzed 21 documents, as a relevant discursive field, yet not exhaustive. Using Critical Discourse Analysis, it discusses the strategic place of the family in such policies: object, instrument, partner and /or subject of rights, pointing contradictions to intersectoriality in social protection.

15.
Serv. soc. soc ; (137): 74-94, jan.-abr. 2020.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1059071

ABSTRACT

Resumo: Este artigo, por meio de pesquisa qualitativa de caráter documental, analisou os principais resultados do I Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (I Plansan 2012-2015) tendo como foco as conexões intersetoriais estabelecidas entre o Plano e o Programa Bolsa Família (PBF). Adotou-se o conceito de intersetorialidade definido pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea).


Abstract: This article analyzed the main results of the 1. National Plan for Food and Nutrition Security (I Plansan 2012-2015) by means of qualitative documentary research focusing on the connections established between the Plan and the Bolsa Família Program (PBF). The concept of intersectoriality as defined by the National Council of Food and Nutritional Security (Consea) was adopted.

16.
Serv. soc. soc ; (137): 54-73, jan.-abr. 2020.
Article in Portuguese | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1059076

ABSTRACT

Resumo: O artigo analisa a gestão territorial desenvolvida pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) em Belo Horizonte. A pesquisa utiliza abordagem quanti e quali, com dados coletados via questionários dirigido aos coordenadores dos 34 equipamentos no município, identificando os fatores e condicionantes que incidem na atuação dos Cras enquanto coordenadores da gestão territorial em seus territórios de abrangência e sistematiza os principais desafios para a efetividade dessa intervenção.


Abstract: The article analyzes the territorial management developed by the Reference Centers of Social Assistance (Cras) in Belo Horizonte. The research uses quanti and quali approach, with data collected through questionnaires addressed to the coordinators of the 34 equipments in the municipality, identifying the factors and constraints that affect the performance of the Cras as coordinators of the territorial management in their territories of comprehensiveness and systematizes the main challenges for the effectiveness of this intervention.

17.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(1): 353-363, jan. 2020. graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1055784

ABSTRACT

Resumo O cuidado ao adolescente envolvido em situações de "bullying" é necessariamente intersetorial, de tal modo que ultrapassa os limites do cenário escolar e amplia-se para o setor da saúde. Partindo desse princípio, este estudo buscou cartografar a produção do cuidado ofertada a um adolescente em situações de "bullying" pela Estratégia Saúde da Família. Para tal fim, foi utilizado o método da cartografia, através do fluxograma analisador e do diário de campo. Deste modo, mapas do cuidar foram produzidos pelos profissionais de saúde, entretanto esse cuidar mostrou-se descompassado, árido e pouco resolutivo. Apesar disso, através do uso dos instrumentos de pesquisa, foi possível inaugurar outras formas de amparo ao adolescente. A equipe, ao visualizar seu trajeto em busca de suporte, repensou modos engessados de fazer saúde e, assim, tornou-se possível produzir um cuidado com outras possibilidades de vida, para além do aspecto biológico. A atenção à saúde do adolescente envolvido com o "bullying" mostrou-se oscilante na Estratégia Saúde da Família. No entanto, por meio da cartografia, ficou evidente o papel crucial da atenção primária em suportar o adolescente, o que poderia contribuir para a cessação do ciclo da violência.


Abstract The provision of care to adolescents who are victims of bullying is necessarily intersectoral and, as such, goes beyond the limits of the school context. Underpinned by this principle, this study mapped the care provided to an adolescent victim of bullying by the Family Health Strategy, using cartography to elaborate an analytical flow chart of the pathway taken by the patient through the health service. The care maps produced by the health professionals involved in the process showed that care was out of step, dry and had a low level of resolvability. Despite these findings, the use of this instrument allowed the health team to propose other forms of support for the adolescent. After visualizing the pathway taken by the patient through the care network, the team was able to rethink limiting approaches to health care and discover other care possibilities that go beyond physical dimensions. The care provided by the Family Health Strategy was shown to be inconsistent. However, the mapping activity clearly showed that primary care services play a crucial role in providing appropriate support to adolescent victims of bullying and breaking the cycle of violence.


Subject(s)
Humans , Adolescent , Adolescent Health Services/organization & administration , Bullying , Schools , Brazil , Family Health
18.
Interface (Botucatu, Online) ; 24: e190341, 2020.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1090696

ABSTRACT

A polissemia do termo rede está presente nas realidades política, econômica e social. Em sua essência, as redes visam integrar e conectar pessoas, objetos ou ideias, com vistas a descentralizar e estabelecer relações mais horizontais entre os elementos. No campo das políticas públicas, a lógica da intersetorialidade e das redes intersetoriais surge como uma estratégia do Estado para promover a articulação entre o setor público, privado e a sociedade civil, dada a complexidade dos problemas e a escassez de recursos. À luz dos conceitos da Teoria Ator-Rede (TAR), de Bruno Latour, o objetivo deste estudo é apresentar uma estratégia metodológica que permita descrever e analisar as redes intersetoriais, os atores-rede envolvidos, o fluxo das associações, os consensos e as controvérsias que permeiam as relações e os elementos capazes de influenciar as políticas públicas e as transformações sociais.(AU)


The polysemy of the term "network" is present in the political, economic, and social realities. Networks essentially aim at integrating and connecting people, objects, or ideas to decentralize and build horizontal relations among elements. In the public policy field, the intersectionality and intersectional networks logic is a strategy by the State to foster articulation among the public and private sectors and the civil society, given the complexity of issues and resource scarcity. In light of Bruno Latour's Actor-Network Theory, the objective of this study is to present a methodological strategy that enables to describe and analyze intersectional networks, involved actors-network, association flow, consensus, and controversies that permeate relations and elements that can influence public policies and social transformation.(AU)


La polisemia del término red está presente en las realidades política, económica y social. En su esencia, el objetivo de las redes es integrar y conectar personas, objetos o ideas, para descentralizar y establecer relaciones más horizontales entre los elementos. En el campo de las políticas públicas, la lógica de la intersectorialidad y de las redes intersectoriales surge como una estrategia del Estado para promover la articulación entre el sector público, privado y la sociedad civil dada la complejidad de los problemas y la escasez de recursos. A la luz de los conceptos de la Teoría Actor-Red, de Bruno Latour, el objetivo de este estudio es presentar una estrategia metodológica que permita describir y analizar las redes intersectoriales, los actores-red envueltos, el flujo de las asociaciones, los consensos y las controversias presentes en las relaciones y los elementos capaces de influir sobre las políticas públicas y las transformaciones sociales.(AU)


Subject(s)
Humans , Public Policy/trends , Social Support , Intersectoral Collaboration
19.
Rev. bras. enferm ; 73(6): e20190196, 2020. tab
Article in English | LILACS-Express | LILACS, BDENF | ID: biblio-1125887

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: To analyze Primary Healthcare with regards to dealing with social inequities through actions targeted at Social Determinants of Health, from the perspective of Family Health Strategy Professionals. Methods: Descriptive study with a qualitative approach. Data were collected through focus groups and analyzed using Habermas's communicative action theory. Results: There were few intersectoral and assistance organization actions with clinical emphasis; municipal management for intersectoral actions shows a lack of planning and faces challenges; and there is little communication and articulation between the sectors. Final considerations: There are many challenges to be overcome by Primary Health Care to contemplate intersectoral actions targeted at Social Health Determinants, a demand inherent to the possibilities of advancing in the reduction of social and health-related inequalities.


RESUMEN Objetivo: Analizar las prácticas de la Atención Primaria a la Salud en lo que respecta al enfrentamiento de las iniquidades sociales mediante acciones vueltas a los Determinantes Sociales de la Salud, bajo la óptica de profesionales de la Estrategia de Salud de la Familia. Métodos: Estudio descriptivo con abordaje cualitativo. Por medio de grupos focales, han sido recogidos los datos, para cuyo análisis se ha utilizado la teoría de la acción comunicativa, de Habermas. Resultados: Se observaron pocas acciones desarrolladas en el ámbito intersectorial y de organización asistencial con énfasis clínico; falta de planeamiento y dificultades de gestión municipal para la intersectorialidad; y falta de comunicación y articulación entre los sectores. Consideraciones finales: Hay grandes desafíos a ser enfrentados por la Atención Primaria a la Salud para contemplar acciones intersectoriales vueltas a los Determinantes Sociales de la Salud, una demanda inherente a la posibilidad de avanzo en la reducción de las desigualdades sociales y en salud.


RESUMO Objetivo: Analisar as práticas da Atenção Primária à Saúde no que tange ao enfrentamento das iniquidades sociais mediante ações voltadas aos Determinantes Sociais da Saúde, sob a ótica de profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Métodos: Estudo descritivo com abordagem qualitativa. Por meio de grupos focais, foram coletados os dados, para cuja análise utilizou-se a teoria da ação comunicativa, de Habermas. Resultados: Observaram-se poucas ações desenvolvidas no âmbito intersetorial e de organização assistencial com ênfase clínica; falta de planejamento e dificuldades de gestão municipal para a intersetorialidade; e falta de comunicação e articulação entre os setores. Considerações finais: Há grandes desafios a serem enfrentados pela Atenção Primária à Saúde para contemplar ações intersetoriais voltadas aos Determinantes Sociais da Saúde, uma demanda inerente à possibilidade de avanço na redução das desigualdades sociais e em saúde.

20.
Saúde Soc ; 29(2): e200058, 2020.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1127361

ABSTRACT

Resumo A preocupação com as condições de vida nas cidades não é recente e remonta às propostas de cidades utópicas da Grécia antiga, da renascença e dos tempos da Revolução Industrial do século XIX. Os movimentos higienistas modernistas já propunham a necessidade de construir cidades salubres. Desde então, é vasta a literatura que trata do tema, com epistemologias e abordagens diferentes para a complexa questão da saúde urbana. Nesses últimos 40 anos, muito tem se avançado, não somente na teoria, na concepção de cidades saudáveis, mas também nas experiências da Rede Europeia de Cidades Saudáveis. Houve experiências pontuais no Brasil, porém elas não se desenvolveram de tal maneira a se tornarem políticas públicas concretas. Há a necessidade de planejar ações coordenadas e intersetoriais de saúde em todas as políticas. É preciso que haja participação e controle social para que haja cidades saudáveis e, por isso, o presente trabalho apresenta o Planejamento Estratégico Situacional como uma metodologia para construção de cidades saudáveis. Desde a definição do problema, a apreciação situacional, elaboração do plano até a avaliação, todas essas fases do planejamento podem fortalecer as políticas públicas em saúde e instrumentar uma política nacional de cidades saudáveis brasileira.


Abstract The concern with living conditions in cities is not new and goes back to the proposals of utopian cities in ancient Greece, the Renaissance and the times of the industrial revolution of the 19th century. Modernist hygienist movements already proposed the need to build healthy cities. Since then, there is a vast literature dealing with the topic, with different epistemologies and approaches to the complex issue of urban health. Over the past 40 years, much has been advanced, not only in theory, in the design of healthy cities, but also in the experiences of the European Healthy Cities Network. There were occasional experiences in Brazil, but these did not develop in such a way as to become public policies. concrete. There is a need to plan coordinated and intersectoral health actions in all policies. It is necessary that there is participation and social control for healthy cities, and for this reason, this paper presents the Situational Strategic Planning as a methodology for building healthy cities. From the definition of the problem, the situational assessment, the elaboration of the plan until the evaluation, all these planning phases can strengthen public health policies and implement a national policy for healthy Brazilian cities.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Public Policy , Strategic Planning , Intersectoral Collaboration , Healthy City
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL