Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 7 de 7
Filter
1.
Hig. aliment ; 32(276/277): 99-102, fev. 27, 2018.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-884007

ABSTRACT

[{"text": "O aumento no consumo de pescados\r\ndevido a mudanças nas dietas alimentares\r\nfez com que a pescada amarela\r\n(Cynoscion acoupa) se tornasse\r\numa das espécies mais consumidas\r\nno Maranhão. Apesar dos benefícios\r\nnutricionais, esse consumo traz\r\nconsigo riscos à saúde pública quando\r\nocorre contaminação. O objetivo\r\ndesta pesquisa foi verificar a presença\r\nde Listeria monocytogenes e Vibrio\r\nparahaemolyticus em amostras\r\nde pescada amarela (C. acoupa) vendidas\r\nnas feiras e supermercados de\r\nSão Luís/ MA. Foram coletadas 30\r\namostras de filés de pescada amarela\r\nem feiras e supermercados e o\r\nprocessamento dessas amostras foi\r\nfeito no Laboratório de Microbiologia\r\nde Alimentos e Água da Universidade\r\nEstadual do Maranhão.\r\nAs análises microbiológicas foram\r\nrealizadas segundo o Manual de Métodos\r\nde Análise Microbiológica de\r\nAlimentos. Constatou-se a ausência\r\nde V. parahaemolyticus e ausência\r\nde L. monocytogenes em 100% das\r\namostras. Pode-se concluir, assim,\r\nque os resultados estão de acordo\r\ncom a RDC nº 12 de 2001, da ANVISA,\r\ne que, apesar das amostras não\r\napresentarem os patógenos investigados,\r\nfaz-se necessária a criação\r\nde parâmetros para essas bactérias,\r\ncomo forma de prevenção dos riscos\r\nà saúde pública.(AU)", "_i": "pt"}]


Subject(s)
Animals , Vibrio parahaemolyticus/isolation & purification , Food Contamination/prevention & control , Street Food , Food Preservation/methods , Listeria monocytogenes/isolation & purification , Temperature , Food Samples , Food Storage/methods , Fishes
2.
Pesqui. vet. bras ; 38(2): 223-228, fev. 2018. tab
Article in Portuguese | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895566

ABSTRACT

Staphylococcus spp. são os micro-organismos mais relacionados a casos de mastite bovina. Algumas cepas destes micro-organismos têm apresentado fatores de virulência como genes de resistência a antimicrobianos com destaque para a resistência à meticilina que é um problema de saúde pública. Esta revisão de literatura tem o objetivo de compilar dados sobre a mastite bovina causada por Staphylococcus spp. resistente à meticilina (MRS). Apesar desse antimicrobiano não ser comumente utilizado no tratamento das mastites, a frequência de casos de infecção da glândula mamária causada por MRS tem variado entre 1,34 a 47,6%. Acredita-se que o contato dos humanos com animais positivos para MRS e vice-versa favoreça a transmissão deste patógeno entre as espécies, contribuindo para a variação nas taxas de infecção. A detecção de MRS pode ser realizada por meio de provas fenotípicas, moleculares ou sorológicas e as medidas de controle devem contemplar a identificação dos casos, segregação dos animais, estudo epidemiológico da fonte de infecção do rebanho, além da constante limpeza e higienização do ambiente de confinamento, equipamentos e utensílios de ordenha. Casos de mastite ocasionados por esse patógeno assumem relevância para a saúde pública, pois a ingestão de leite e/ou derivados contaminados podem desencadear a transferência de MRS para seres humanos. Com isso, é necessário um alerta constante quanto à vigilância epidemiológica em fazendas leiteiras.(AU)


The most related microorganism in cases of bovine mastitis are Staphylococcus spp. Some strains of these microorganisms have shown virulence factors like antibiotic resistance genes, such as the resistance to methicillin, which represents a public health problem. This literature review aims to compile data related to bovine mastitis caused by Staphylococcus spp. Methicillin-resistant (MRS). Despite this antimicrobial not be commonly used in the treatment of mastitis, the frequency of cases of infection of the mammary gland caused by MRS has ranged from 1.34 to 47.6%. It is believed that the contact of humans with animals positive for MRS and vice versa favors the transmission of this pathogen among species, contributing to the variation in infection rates. MRS detection can be performed by phenotypic tests, molecular tests or serological tests and control measures must be taken such as the identification of cases, animal segregation, epidemiological study of the infection source of herd and the constant cleanliness and hygiene of the confined environment, equipment and milking utensils. Mastitis cases caused by this pathogen are of great relevance to public health because the ingestion of contaminated and/or derived from milk may trigger the transfer of MRS for human. Thus, a constant warning is required on the epidemiological surveillance in dairy farms.(AU)


Subject(s)
Animals , Cattle , Drug Resistance, Bacterial , Mastitis, Bovine/epidemiology , Mastitis, Bovine/immunology , Methicillin Resistance , Staphylococcus/immunology , Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus , Polymerase Chain Reaction/veterinary
3.
Arq. Inst. Biol ; 85: e0582016, 2018. tab
Article in English | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-996736

ABSTRACT

The association of natural compounds isolated from medicinal plants with conventional antibiotics, both with similar mechanisms of action, have become a viable alternative strategy to overcome the problem of drug resistance. This study aimed to evaluate the in vitro antimicrobial activity of tannic substances present in the bark of Anacardium occidentale and Anadenanthera colubrina against samples of Staphylococcus aureus when in combination with cephalexin. These combinations were evaluated by determining the minimum inhibitory concentration (MIC). For this purpose, tannins and cephalexin were serially dissolved in distilled water at concentrations ranging from 0.976 mg/mL to 500 mg/mL and 2 mg/mL to 512 mg/mL, respectively. When combined, the compounds inhibited S. aureus growth forming halos ranging from 0.9 to 46 mm with an MIC of 7.8 mg/mL (tannins) and 4 µg/mL (cephalexin). The resulting effect of the combination of natural and synthetic substances with similar mechanisms of action presented better results than when tested alone. Thus, the conclusion is that both the tannins and cephalexin had their antimicrobial action enhanced when used in combination, enabling the use of lower concentrations while maintaining their antibacterial effect against strains of S. aureus.(AU)


A associação de compostos naturais, isolados de plantas medicinais, com antibióticos convencionais, com mecanismos de ação semelhantes, torna-se uma estratégia alternativa e viável para superar o problema da resistência. Assim, nosso objetivo foi avaliar a atividade antimicrobiana in vitro de substâncias tânicas presentes na casca de Anacardium occidentale e Anadenanthera colubrina associadas à cefalexina, sobre amostras de Staphylococcus aureus. Avaliamos essa associação por meio da determinação da concentração mínima inibitória. Dessa forma, taninos e a cefalexina foram dissolvidos de forma seriada em água destilada em concentrações variando de 0,976 mg/mL a 500 mg/mL e 2 µg/mL a 512 µg/mL, respectivamente. Quando associados, inibiram o crescimento de S. aureus formando halos que variaram de 0,9 a 46 mm com concentração mínima inibitória de 7,8 mg/mL (taninos)/ 4 µg/mL (cefalexina). O efeito resultante da associação de substâncias, natural e sintética, com mecanismos de ação semelhantes, apresentou resultados superiores aos observados quando testados isoladamente. Podemos concluir que os taninos e a cefalexina tiveram sua ação antimicrobiana potencializada quando utilizados em associação, permitindo o uso de uma menor concentração, mantendo seu efeito antibacteriano sobre cepas de S. aureus.(AU)


Subject(s)
Plants, Medicinal , Biological Products/therapeutic use , Drug Resistance, Microbial , Cephalexin , Anti-Bacterial Agents/therapeutic use , Staphylococcus aureus , Tannins , Anacardium
4.
Hig. aliment ; 31(270/271): 97-102, 29/08/2017.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-848949

ABSTRACT

Ambientes de preparação de alimentos são locais propícios à formação de agregados microbianos, conhecidos como biofilmes que são mais resistentes à ação de sanitizantes e representam fontes de contaminação, colocando em risco a saúde dos consumidores. Diante disso, neste estudo objetivou-se detectar biofilmes em refeitórios de escolas no município de Serra Talhada, PE e avaliá-los quanto à composição microbiana e resistência frente ao hipoclorito de sódio. A coleta foi realizada em equipamentos, superfícies e utensílios; as análises microbiológicas incluíram a pesquisa de coliformes totais e fecais, enterobactérias e fungos, além de testar a resistência dos biofilmes contra o hipoclorito de sódio. Os resultados mostraram amostras positivas para coliformes totais e termotolerantes, tornando preocupante o estado higienicossanitário dos locais estudados. O teste para enterobactérias indicou a presença de Escherichia, Klebsiella e Salmonella, ressaltando a composição diversa dos biofilmes, incluindo os fungos. A concentração de hipoclorito de sódio a 1% mostrou-se eficiente para a maioria das amostras, porém outras medidas devem ser tomadas pelos responsáveis, com a finalidade de controlar a formação de biofilme e reduzir as contaminações nesses locais.(AU)


Subject(s)
Humans , Biofilms/growth & development , Food Contamination/analysis , Food Contamination/prevention & control , Food Services/standards , Coliforms , Cooking and Eating Utensils , Fungi/growth & development , Microbial Sensitivity Tests , School Feeding/standards , Sodium Hypochlorite/administration & dosage
5.
Hig. aliment ; 30(254/255): 123-127, 30/04/2016.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-836657

ABSTRACT

qualidade de polpas de frutas simples comercializadas na cidade de Juazeiro do Norte, Ceará, através da identificação de Staphylococcus aureus, Salmonella spp e Escherichia coli. As amostras coletadas foram processadas e semeadas em Ágar Manitol, Ágar EMB e Ágar SS. Submeteu-se as colônias sugestivas às provas bioquímicas para confirmação da espécie. Analisou-se um total de 40 amostras de polpas de frutas, sendo essas de acerola, abacaxi, cajá, goiaba, graviola, mamão, manga e maracujá. Nesta pesquisa, foi identificada Salmonella spp em duas amostras, o que contraria as normas vigentes onde este micro- -organismo não deve estar presente. Staphylococcus aureus estava presente em 31 amostras, não observando a presença de Escherichia coli. Dessa forma, conclui-se que as polpas de frutas apresentaram uma alta porcentagem de contaminação microbiológica remetendo a falhas durante seu processamento como condições higienicossanitárias deficientes dos instrumentos e falta de instrução dos manipuladores.


Subject(s)
Humans , Food Contamination/analysis , Food Microbiology , Fruit/microbiology , Juices , Brazil , Escherichia coli/isolation & purification , Food Samples , Foodborne Diseases , Staphylococcus aureus/isolation & purification
6.
Arq. ciênc. vet. zool. UNIPAR ; 17(1): 27-30, jan.-mar. 2014. tab, graf
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-758544

ABSTRACT

Este trabalho descreve a recuperação e a identificação de bactérias da microbiota oral de equinos sadios provenientes da Sociedade Rural de Umuarama-PR e de centros de treinamento de Quarto de Milha da região. Foram coletados espécimes orais de 48 animais adultos de ambos os sexos, utilizando suabe estéril que foram semeados em ágar base acrescido de 5-8% de sangue ovino desfibrinado. As cepas isoladas foram identificadas segundo as suas características morfocoloniais, morfotinturiais e testes bioquímicos. Foram isolados a partir desses animais cocos gram-positivos (Staphylococcus spp., Streptococcus spp. E Nocardia spp.) e gram-negativos (Moraxella spp.) além de bastonetes gram-negativos, residentes das regiões periodontal e terço médio da lingua. Os principais isolados bacterianos das amostras periodontais foram Staphylococcus spp. Em 81,25% (39/48) das amostras, seguido por Streptococcus spp. Em 41,67% (20/48) das amostras. Os achados derivados das amostras da lingua mostraram maior colonização de Streptococcus spp. Comparada aos Staphylococcus spp. Os resultados obtidos representaram contribuição original para o conhecimento da microbiota oral de equinos, tendo significado para a microbiologia comparada...


This paper describes the recovery and identification of bacteria from the oral microbiota of healthy horses from the Rural Society (Sociedade Rural) in Umuarama-PR and Quarter Horse training centers in the region. Oral specimens were collected from 48 adult animals of both sexes, using sterile swabs plated on blood agar. Isolates were identified according to their morpho-colonial, staining and biochemical test characteristics. Gram-positive (Staphylococcus spp. and Streptococcus spp., Nocardia spp.) and gram-negative (Moraxella spp.) cocci, as well as periodontal rod cells were isolated from the periodontal and middle third portion of the tongue. The main bacterial isolates from periodontal samples were Staphylococcus spp., found in 81.25% (39/48) samples, followed by Streptococcus spp. in 41.67% (20/48) samples. The findings derived from tongue samples presented higher Streptococcus spp colonization. Compared to Staphylococcus spp., the results represent an original contribution to the knowledge of horse oral microbiota, with significance to compared microbiology. KEYWORDS: Horses. Microbiota. Oral. Staphylococcus spp. Streptococcus spp...


Esta investigación describe la recuperación y la identificación de bacterias de la microbiota oral en equinos sanos provenientes de la Sociedad Rural de Umuarama-PR y de centros de entrenamiento de Cuarto de Milla de la región. Se ha recolectado muestras orales de 48 animales adultos de ambos sexos, utilizando hisopos estériles que fueron sembrados en ágar base añadido de 5-8% de sangre ovino desfibrinado. Las cepas aisladas fueron identificadas segundo sus características morfo coloniales, morfo tintúrales y pruebas bioquímicas. Se aislaron a partir de esos animales cocos gran positivos (Staphylococcus spp., Streptococcus spp. Y Nocardia spp.) y gran negativos (Moraxella spp.), además de bastones gran negativos, residentes de las regiones periodontal y medio de la lengua. Los principales aislados bacterianos de las muestras periodontales fueron Staphylococcus spp. En 81,25% (39/48) de las muestras, seguido por Streptococcus spp. En 41,67% (20/48) de las muestras. Los hallazgos derivados de las muestras de la lengua presentaron mayor colonización de Streptococcus spp. Comparada a los Streptococcus spp. Los resultados obtenidos representan una contribución original al conocimiento de la microbiota oral de equinos, que tienen significado para la microbiología comparada...


Subject(s)
Animals , Horses/abnormalities , Horses/microbiology , Microbiota , Staphylococcus , Streptococcus
7.
Rev. bras. reumatol ; 49(5): 506-528, set.-out. 2009. ilus, tab
Article in English, Portuguese | LILACS | ID: lil-531519

ABSTRACT

Relata-se inusitado achado de micro-organismos, semelhantes às espiroquetas, móveis e de diferentes morfologias e tamanhos, identificados pela microscopia de campo escuro, no sangue de animais do Centro de Bioterismo da Faculdade de Medicina da USP. As bactérias não crescem em meios habituais de cultivo, são pouco coradas pelo Giemsa e derivados da prata, e as provas sorológicas e moleculares foram negativas para Borrelia e Leptospira. A microscopia eletrônica revelou presença de micro-organismos com morfologia de Mycoplasma e, devido à sua mobilidade, sugeriu-se a presença de Mollicutes do gênero Spiroplasma. Visualizaram-se micro-organismos com mesmas características em 15 dos 26 funcionários (57,6 por cento) do Centro de Bioterismo da FMUSP; contudo, exames clínicos e laboratoriais indicaram que os indivíduos estavam saudáveis. Estudos adicionais desenvolvidos na Disciplina de Reumatologia da FMUSP mostraram que, aproximadamente, 94 por cento dos pacientes com Síndrome Baggio-Yoshinari (SBY) e 20 por cento dos indivíduos normais também exibiam as mesmas estruturas identificadas no Centro de Bioterismo. A microscopia eletrônica realizada com amostras de pacientes com SBY mostrou bactérias que apresentam semelhanças com Mycoplasma, Chlamydia e Bacteroides. Visto que as sorologias e os testes moleculares foram negativos para estes contaminantes e com base em publicações da literatura médica, sugeriu-se que estes agentes infecciosos latentes fossem bactérias na sua apresentação L, que são definidas como bactérias despojadas de parede celular, assumindo, assim, morfologia de Mycoplasma, sendo, na maioria dos casos, inofensivas aos hospedeiros. Concluímos que os "espiroquetídeos" visualizados em animais e funcionários do Centro de Bioterismo seriam bactérias na forma L, não patogênicas, provenientes de contaminantes do meio ambiente, infecções regulares habituais ou oriundos de micro-organismos endógenos da flora saprofítica normal. Ao contrário, os...


We report the unusual finding of mobile spirochetal microorganisms with different morphologies and sizes, on dark-field microscopy of the blood of animals from the Vivarium of the Medical School of USP. The bacteria did not grow in common culture media, shows faint staining to Giemsa and silver-derived stains, and serologies and molecular tests were negative for Borrelia and Leptospira. Electron microscopy revealed the presence of microorganisms with Mycoplasma-like morphology and, due to its mobility, it was suggested that they represented Mollicutes of the genus Spiroplasma. Microorganisms with the same morphology were also observed in 15 out of 26 employees (57.6 percent) of the Vivarium of FMUSP; however, clinical and laboratorial exams indicated that those individuals were healthy. Additional studies undertaken at the Rheumatology Department of FMUSP demonstrated the presence of the same structures identified at the Vivarium in approximately 94 percent of the patients with Baggio-Yoshinary syndrome (BYS) and 20 percent of healthy individuals. Electron microscopy of the blood of BYS patients showed bacteria that shared similarities with Mycoplasma, Chlamydia, and Bacteroides. Since serologies and molecular tests were negative for those contaminants, and based on publications in the medical literature, it was suggested that those latent infectious agents were L-form bacteria, defined as cell wall deficient bacteria, assuming, therefore, Mycoplasma morphology and they are, for the most part, harmless to the host. We concluded that spirochetal microorganisms visualized in animals and employees of the Vivarium were non-pathogenic L-form bacteria from contaminants in the environment, regular infections, or endogenous microorganism from the normal saprophytic flora. On the other hand, spirochetal organisms identified in BYS, by preserving the capacity to invade cells in vitro, are potentially pathogenic and related to the etiology of BYS. We consider BYS as a ...


Subject(s)
Humans , Animals , Male , Female , Adult , Middle Aged , Animal Experimentation , Animal Technicians , Lyme Disease , Lyme Neuroborreliosis , Mycoplasma Infections , Spirochaeta , Spirochaetales Infections , Tick Infestations , Tick-Borne Diseases , Zoonoses
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL