Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 750
Filter
1.
Belo Horizonte; s.n; 2022. 231 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1381192

ABSTRACT

Adoto como objeto de estudo a subjetivação de mulheres-enfermeiras envolvidas em movimentos sociais e as implicações para o cuidado e profissão de Enfermagem. Tal escolha se dá diante do contexto de desigualdades de gênero na sociedade e na profissão. Buscosustentação em referenciais que embasam entendimentos acerca da importância dos movimentos de mulheres na redução das desigualdades de gênero e como impulsionadores da (re)existência de corpos e vidas mais críticas e criativas e referenciais do cuidado de Enfermagem, em uma perspectiva política e social. Defendo a tese de que os movimentos sociais se caracterizam como dispositivos para mulheres-enfermeiras, de modo que tanto potencializam modos de subjetivação, são disparadores de técnicas e práticas de si, como podem ser capturados por jogos de verdade, locais de disciplinamento, travestidos de práticas de liberdade. Em consequência, a participação em movimentos sociais tem implicações na produção do cuidado de Enfermagem, uma extensão do ser, no modo saber-fazer. Adoto as seguintes questões norteadoras: Como ocorre a participação de enfermeiras nos movimentos sociais de mulheres e movimentos feministas? Como se conforma a subjetivação delas nesses espaços? Quais implicações para o cuidado são produzidas nessa/ por essa participação? O objetivo do estudo foi analisar os modos de subjetivação de mulheres-enfermeiras envolvidas em movimentos sociais de mulheres e feministas e as implicações para o cuidado de Enfermagem. Trata-se de pesquisa-interferência, de abordagem qualitativa, ancorada na perspectiva pós-estruturalista e com enfoque narrativo. Na caixa de ferramentas foram incluídos referenciais e instrumentos de observação-participante e de entrevistas narrativas. A produção dos dados foi orientada por dois momentos interligados: Mapeamento da participação e envolvimento de enfermeiras em movimentos sociais de mulheres, coletivos femininos e espaços de participação social; e Analítica da subjetivação de mulheres-enfermeiras envolvidas com o ativismo político e social e implicações para o cuidado de Enfermagem. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais e todas as etapas estão em consonância com os princípios éticos que envolvem pesquisas com seres humanos. O conjunto de dados obtidos resulta da observação de 17 eventos ocorridos na Região Metropolitana de Belo Horizonte-MG e seis entrevistas narrativas com enfermeiras inseridas em movimentos sociais e com representação política, no período de novembro de 2018 a abril de 2021. Os textos de campo foram convertidos em três cenas vividas e (re)criadas de encontro com mulheres nos movimentos sociais, sobre o ponto de vista do cuidado de Enfermagem. As entrevistas foram submetidas à analítica do discurso, tendo como base conceitual Michel Foucault, sendo apresentadas em dois modos: narrativa coletiva em formato de História em Quadrinhos; e uma perspectiva transversal de análise dos discursos em trechos. Os resultados são discutidos em três categorias: Contextos e enredos dos encontros; Ser mulher-enfermeira e o envolvimento em movimentos sociais; e O envolvimento sociopolítico e o saber-fazer-cuidado de mulheres-enfermeiras. Os dados produzidos confirmam a tese de doutorado: os movimentos sociais de mulheres se apresentam como dispositivos de subjetivação e, em uma balança provisória entre discursos permanentes e emergentes, se destaca o potencial destes últimos para acionar e afetar corpos, politizar e criar vínculos e redes e acionar e desenvolver saberes sociopolíticos-emancipatórios com implicações na produção do cuidado de Enfermagem. Evidenciou-se a necessidade de promover mudanças na forma de cuidado comumente ofertada. O estudo contribui para aproximações com a temática da participação social e feminismo em saúde, com possíveis retornos em termos de redução das desigualdades de gênero na vida de cada uma, na profissão e para a sociedade. Novas perguntas e reflexões são disparadas no sentido de continuidade da evolução na relação entre feminismo e enfermagem, passagem ainda que gradual de um estado de estranhamento para inclusão nos currículos, fazeres cotidianos e lógicas de pensamento.


I adopt as object of study the subjectivation of women-nurses involved in social movements and the implications for care and the nursing profession. Such choice is given the context of gender inequalities in society and in the profession. I seek support in references that support understandings about the importance of women's movements in reducing gender inequalities and as drivers of the (re)existence of more critical and creative bodies and lives and references of Nursing care, from a political and social perspective. I defend the thesis that social movements are characterized as devices for women-nurses, in such a way that they both potentiate modes of subjectivation, are triggers of techniques and practices of the self, and may also be captured by games of truth, places of disciplining, disguised as practices of freedom. Consequently, the participation in social movements has implications in the production of Nursing care, an extension of being, in the way of knowing how to do. I adopted the following guiding questions: How does the participation of nurses in social movements of women and feminist movements occur? How is their subjectivation shaped in these spaces? What implications for care are produced in/by this participation? The objective of the study was to analyze the modes of subjectivation of women-nurses involved in women's social and feminist movements and the implications for Nursing care. This is a qualitative interference research, anchored in the post-structuralist perspective and with a narrative approach. The toolbox included references and instruments of participant observation and narrative interviews. Data production was guided by two interconnected moments: Mapping of the participation and involvement of nurses in women's social movements, women's collectives and spaces for social participation; and Analytic of the subjectivation of women-nurses involved in political and social activism and implications for Nursing care. The project was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Minas Gerais and all steps are in line with the ethical principles involving research with human beings. The data set obtained results from the observation of 17 events that occurred in the Metropolitan Region of Belo Horizonte-MG and six narrative interviews with nurses inserted in social movements and with political representation, in the period from November 2018 to April 2021. The field texts were converted into three scenes experienced and (re)created of encounters with women in social movements, from the point of view of Nursing care. The interviews were submitted to discourse analytics, having Michel Foucault as conceptual base, being presented in two modes: collective narrative in Comic Book format; and a transversal perspective of discourse analysis in excerpts. The findings are discussed in three categories: Contexts and storylines of the encounters; Being a woman-nurse and the involvement in social movements; and The sociopolitical involvement and the know-how care of women nurses. The data producedconfirm the doctoral thesis: women's social movements present themselves as subjectivation devices and, in a provisional balance between permanent and emerging discourses, the potential of the latter to trigger and affect bodies, politicize and create bonds and networks and trigger and develop sociopolitical emancipatory knowledge with implications for the production of nursing care stands out. The need to promote changes in the form of care commonly offered was evident. The study contributes to approximations with the theme of social participation and feminism in health, with possible returns in terms of reducing gender inequalities in the life of each one, in the profession, and for society. New questions and reflections are triggered in the sense of continuing the evolution of the relationship between feminism and nursing, even if gradually moving from a state of estrangement to inclusion in the curricula, daily actions and logic of thought.


Subject(s)
Feminism , Political Activism , Nursing Care , Social Justice , Public Health , Health Education , Academic Dissertation , Address , Health Status Disparities
4.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 125 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-1372010

ABSTRACT

O repouso remunerado de mulheres, pautado pela lei brasileira, após perda gestacional menor que 22 semanas é de apenas duas semanas. Com relação ao pai, inexiste licença trabalhista nesta situação, acentuando uma desigualdade de gênero. Através de entrevistas semiestruturadas propõe-se verificar as condições emocionais das mães e suas vivências, para retorno as atividades profissionais pós-perda gestacional espontânea. As condições emocionais dos pais para manter a rotina de trabalho, sob a ótica de suas companheiras, foi também objeto de investigação, além de conhecer a dor paterna pelos relatos de alguns pais presentes nas entrevistas. Utilizou-se perguntas norteadoras para verificar percepções do momento que estavam vivendo, sobre adaptação à rotina de vida e sobre o luto e qualidade do exercício profissional. Originou-se oito categorizações, a partir dos núcleos de sentido das entrevistas: sintomas do luto; tempo de retorno ao trabalho e rotina; não reconhecimento do luto pela sociedade; luto e espiritualidade; relação cuidador (hospital)/paciente; dor paterna; querer alguém consigo; quem é este bebê. O retorno das mães enlutadas ao trabalho e o amparo na religião foram estratégias de elaboração do luto (terapia laboral) e de enfrentamento. Nas entrevistas, foram evidenciados os sentimentos: sensação de perda de controle da própria vida, quebra de sonhos, sentimento de incompletude, culpa e derrota pessoal. Sentimentos de menos valia como mulher em relação a visão do feminino pela sociedade. Evidenciouse uma vulnerabilidade trabalhista, com necessidade de assistir o pai, na perda gestacional, dor não reconhecida e não amparada legalmente. Para as mulheres a perda não foi só do bebê, evidenciou-se perdas subjetivas, perda de identidade, ideal, erotismo e do papel da mulher. A relação da mulher com ela mesma, com outra mulher, a maternidade, com o ideal, dentre outras, são temas significativos levando a abrir espaço para mais investigação na abordagem do luto gestacional.


The paid rest for women, according to Brazilian law, related to cases of gestational loss with less than 22 weeks, is it equivalent to two weeks. Regarding the father, we have no labor license in this situation, which accentuates gender inequality. With the use of semi-structured interviews, this work addresses the emotional conditions of mothers and their experiences, evaluating if they can return to professional activities after spontaneous pregnancy loss. The father's emotional conditions to maintain their usual work routine, seen from the eyes of their partners was also an object of investigation. Some fathers also gave testimonies expressing their grief during the process. Guiding questions were used to verify their perception on the moment they went through. These questions were related to their adaptation of routine, their mourning, and the quality of their own professional practice. After analysing the testimonies and their respective meanings, eight categorizations emerged: symptoms of grief; time to return to work and routine; non-recognition of mourning by society; grief and spirituality; caregiver (hospital) / patient relationship; paternal pain; the need of wanting someone with you; Who is this baby. Some of the strategies bereaved mothers used in order to cope, were seeking support in religion and in work. During the interviews, some feelings were highlighted: loss of control over one's life; shattered dreams; feeling of incompleteness; guilt and personal defeat; and feelings of being considered "less of a Woman" by society's eyes. A labor vulnerability was shed to light, with regard of assisting the fathers in their grief during the gestational loss, a pain that is neither recognized nor legally supported. For women, the loss was not only of their babies, there was also subjective loss, loss of identity, loss of ideal, eroticism and their role as women. The women's resolution towards themselves, to other women, motherhood, the ideal of a woman, among others, are significant themes, that lead the opening for a space of further investigation in how to approach and deal with gestational mourning.


Subject(s)
Abortion, Spontaneous/psychology , Parental Leave , Fetal Death , Bereavement , Adaptation, Psychological , Occupational Health , Women's Health , Academic Dissertation , Gender Inequality
5.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 137 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1370524

ABSTRACT

Nesta tese, o processo de subjetivação na formação do enfermeiro-educador no Curso de Enfermagem na Universidade Federal de Minas Gerais foi analisado em busca de agenciamentos territoriais e seus consequentes processos de desterritorialização e linhas de fuga. Para a produção dos dados, seguiu-se uma dinâmica de atenção proposta por Kastrup para estudos cartográficos, a saber: o rastreio, o toque, o pouso e o reconhecimento atento. As etapas do rastreio e do toque foram desenvolvidas pela Análise Documental que objetivou iniciar o reconhecimento da espessura processual do território analisado por meio do Projeto Pedagógico (PP). O explorar do PP aconteceu em busca da experiência de perscrutar as suas formas: os planejamentos, ordenamentos, sequenciações, recursos, algum vestígio das forças ou movimentos na formação do enfermeiro-educador que caminhassem na direção dos processos de subjetivação. Esse movimento, constituinte do rastreio, permitiu abrirmo-nos ao encontro com as disciplinas relacionadas à Educação em/na Saúde e com os primeiros nomes dos participantes do presente estudo. Na medida em que os encontros com as disciplinas foram acontecendo, experimentamos o toque na segunda fase da atenção, que é a seleção, algo que nos fisga porque salta no conjunto do que estava sendo observado. A seleção das disciplinas e dos docentes não foi ainda a busca pela informação, mas, um reflexo da espessura do território em análise. Desse modo, seguiu-se para as entrevistas semiestruturadas realizadas com nove docentes guiadas por quatro perguntas provocativas. O pouso aconteceu por meio das observações em campo. Por meio delas, buscou-se diminuir as chances de realizar interpretações sobre as linhas e forças analisadas, até então, pela análise documental e entrevistas. Para isso, foi preciso chegar mais perto, aguçar os sentidos, usar a lupa de pesquisador-cartógrafo e dar mais um passo ao encontro do território. Ao total, três observações não participantes foram realizadas. Ao utilizar esta pesquisa como um dispositivo, captou-se diferentes movimentos que foram apresentados em perspectivas cartográficas. Diferentes movimentos foram captados na formação do enfermeiro-educador na EEUFMG que ora são reprodutores de subjetivações que contribuem para a formação de um enfermeiro-educador que reproduz o instituído, condiciona saberes e se organiza dentro de estruturas formais de ensino, cooperando, portanto, para assujeitamentos (linhas duras); ora são criadores de processos que valorizam a diferença, operam pela valorização da subjetividade e, com isso, se abrem para novas subjetivações do enfermeiro-educador (linhas maleáveis e de fuga).


On this thesis, the subjectification process contained in the education of a nurse educator at the Nursing Undergraduate course from Universidade Federal de Minas Gerais was analyzed seeking territorial agencying and its subsequent deterritorialization and offshoots. Regarding the production of data, it has been followed the attention dynamic approach, proposed by Kastrup for cartographic studies, which are: tracking, touch, landing and attentive recognition. Both tracking and touch steps were developed by Document Analysis, which aimed to start the recognition of the procedural broadness of the analyzed territory by means of the Pedagogical Project (PP). The scrutinizing of the PP took place in order to achieve the experience of peering its new forms: Planning, frameworks, sequencing, resources, and some traces of the forces or movements in the undergraduate education of the nurse educator that could enable a path that led to subjectification processes. This movement, which constitutes tracking, allowed us to get in touch with subjects referred to Education in Healthcare, as well as containing the first names of the participants in this study. As far as the links with the subjects were set, we have tried utilizing touch in the second step of attention, which means choosing, something that entices us because it is highlighted in the group that was being observed. The selection of subjects and teachers still was not the search for information, but, instead, a reflection on the depth of the analyzed territory. Thus, our study followed the semi-structured interviews, which were carried out with nine teachers, being driven by four provocative questions. Landing occurred through field observations. By making use of these, it has been tried to diminish the chances of carrying out interpretations regarding the approaches and forces herein analyzed, something that had been done so far by document analysis and interviews. For this purpose, it was necessary to get closer, to sharpen the senses, to make use of the magnifying glass according to the researchercartographer's point of view and move a little bit more forward in the direction of the territory. In total, it was carried out three observations without labelling the participants. When using this research as a device, it has been captured several movements that were shown in cartographic perspectives. Different movements were portrayed in the education of nurse educator in EEUFMG, which sometimes are reproducers of subjectifications that help the education of a nurse educator, which reproduces what has been established, restrict knowledges and organize themselves within formal structures of teaching, cooperating, thus, with subjectifications (rigid lines); and others are creators of processes that value diversity, work for the promotion of subjectivity and, thus, become wide-open for new subjectifications of the nurse educator (soft lines and offshoot).


Subject(s)
Education, Nursing , Faculty, Nursing , Health Education , Academic Dissertation , Universities
6.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 100 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1370660

ABSTRACT

Introdução: Mesmo diante do avanço no campo da neonatologia, a prematuridade ainda causa grande impacto na saúde, existindo uma relação direta entre a menor idade gestacional ao nascimento e maior probabilidade de morbimortalidade no primeiro ano de vida. A transição de uma criança com complicações decorrentes da prematuridade, do ambiente hospitalar para o domicílio, gera uma necessidade de cuidados específicos que, por sua vez, ocasiona mudanças no cotidiano familiar, no trabalho e na vida social. O cuidado com o prematuro exige maior atenção de seu cuidador, podendo resultar em dificuldades no funcionamento familiar. A literatura demonstra que a identificação antecipada de recursos pode auxiliar na adaptação da família à situação de cuidar de uma criança prematura no domicílio. Objetivo: Analisar o processo de adaptação das famílias ao cuidado às crianças nascidas prematuras no domicílio. Metodologia: Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, descritivo-exploratório, orientado pelo Modelo de Resiliência, Estresse, Ajustamento e Adaptação Familiar de M. Mccubbin e H. Mccubbin (1993). O cenário de estudo foi o domicílio de crianças egressas da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) de um hospital público, não-governamental, da cidade de Belo Horizonte. Participaram 22 mães de recém-nascidos prematuros. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista semiestruturada fundamentada no referencial teórico no período de setembro/2018 a novembro/2019. A análise de dados foi realizada pela análise de conteúdo direta, apoiada pelo software MAXQDA©, versão 20.2.1. Foram construídas cinco categorias de análise: (1) apreciação da família sobre o cuidado ao filho prematuro; (2) vulnerabilidades da família; (3) demandas familiares inerentes ao evento estressor; (4) recursos utilizados pela família; (5) resolução de problemas e coping familiar. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), número de CAAE: 37059020300005149. Resultados: A apreciação das mães acerca do cuidado com a criança no domicílio foi positiva, ainda que com uma ambiguidade de sentimentos. A maneira como a mãe avalia o cuidado ao filho prematuro estava relacionada às dificuldades vivenciadas, no período atual e passado com a criança, e sobretudo, no desafio para o desenvolvimento da competência materna. As vulnerabilidades que contribuíram para o aumento da tensão foram: conflitos entre membros da família, condição socioeconômica precária, adoecimento de um membro da família e situação de moradia precária. A demanda excessiva por cuidados foi um fator de sobrecarga materna, principalmente para as mulheres que dispunham de menos recursos para o cuidado à criança. Identificou-se a fé em Deus, o apoio familiar e o apoio de profissionais de saúde como recursos utilizados pelas participantes para o cuidado com a criança no domicílio. Conclusão: Os achados do estudo indicam que, mesmo vivenciando um evento estressor, as famílias demonstraram capacidade de se adaptar, o que foi alcançado por meio do gerenciamento das situações, aquisição de habilidades para o cuidado e a apreciação da criança. Dessa forma, os achados deste estudo podem ampliar as possibilidades de intervenção da equipe assistencial quanto aos aspectos envolvidos no processo de adaptação ao cuidado domiciliar à criança nascida prematura.


Introduction: Despite the advances in neonatology, prematurity still has a major impact on healthcare. A lower gestational age at birth is linked to a higher probability of morbidity and mortality in the first year of life. The transition of a child with complications of prematurity from the hospital to home requires specific care that leads to changes in the family routine, work and social life. Caring for the premature infant requires greater attention from its caregiver, which can cause difficulties in the family functioning. The literature shows that early identification of resources can help the family to adapt to the situation of caring for a premature child at home. Objective: To analyze the adaptation process of families to take care of premature infants at home. Methodology: This is a qualitative descriptive-exploratory study, guided by the Resiliency Model of Family Stress, Adjustment and Adaptation by M. Mccubbin and H. Mccubbin (1993). The research setting was the domicile of children discharged from the neonatal intensive care unit (NICU) of a public non-governmental hospital in the city of Belo Horizonte. Twenty-two mothers of premature newborns participated in the study. We collected data through semi-structured interviews based on the theoretical framework from September / 2018 to November / 2019. To analyze the data, we used direct content analysis, supported by the MAXQDA© software, version 20.2.1. Five categories of analysis were constructed, based on the theoretical framework: (1) family appraisal of the premature infant care; (2) family vulnerabilities; (3) family demands inherent in the stressful event; (4) resources used by the family; (5) problem solving and family coping. This study was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Minas Gerais (UFMG), CAAE number: 37059020300005149. Results: The mothers' evaluation of the childcare at home was positive, but it was also marked by an ambiguity of feelings. The way the mother assesses the situation of caring for her premature infant was related to the difficulties experienced in the current and past period with the child, and especially in the challenge of developing maternal competence. The following vulnerabilities contributed to increase tension: conflicts between family members, precarious socioeconomic conditions, illness of a family member and precarious housing situation. The excessive demand for care was a factor of maternal overload, especially for women who had fewer resources. Faith in God, and support from the family and from health professionals were the resources used by the participants to take care of the child at home. Conclusion: The present study enabled a greater understanding of how mothers deal with the care of premature newborns during the first month at home. The findings indicate that, despite experiencing a potentially stressful event, families have demonstrated the ability to adapt. Thus, the knowledge derived from this study can increase possibilities of intervention by the care team regarding the adaptation process of home care for premature infants, which can lead families to a good adaptation.


Subject(s)
Humans , Infant, Newborn , Patient Discharge , Infant, Premature , Adaptation, Psychological , Infant Care , Socioeconomic Factors , Nursing , Caregivers , Academic Dissertation , Family Relations , Hospitals, Public
7.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 127 p. ilus, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1371153

ABSTRACT

A violência contra as mulheres, em particular a violência pelo parceiro íntimo (VPI), constitui-se em grave problema de saúde pública e de violação dos direitos humanos das mulheres. A VPI compreende agressão física, coerção sexual, abuso psicológico e comportamentos controladores sobre as mulheres por parte de um(uma) parceiro(a) ou ex-parceiro(a), resultando em danos físicos, sexuais ou psicológicos, entre outros. Em relação à violência física, reconhecidamente um fenômeno cíclico, esta envolve qualquer conduta que ofenda a saúde ou a integridade corporal das mulheres, até o feminicídio ­ assassinato de mulheres em razão do gênero. Dessa forma, revisões de registros hospitalares permitiria dimensionar o impacto da VPI na saúde das mulheres, conhecimento acerca da necessidade de cuidados de saúde em serviços de urgência e emergência associados a esse tipo de violência, capazes de caracterizar a natureza complexa do tratamento e alto custo às mulheres, aos serviços/sistema de saúde, às comunidades e à sociedade. Conhecer as características da agressão, do relacionamento entre mulher e perpetrador, da demanda potencial de atendimento de urgência e emergência hospitalar e as consequências à morbimortalidade das mulheres, às instituições e sistema de saúde, faz-se necessário para compreender o dano real, com vista a esforços de prevenção, assistência e intervenções adequadas. O estudo teve por objetivo conhecer o panorama do atendimento a mulheres agredidas fisicamente pelo parceiro íntimo em um hospital público de grande porte referência em urgência e emergência. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e com abordagem clínica, que analisou os prontuários de 205 mulheres, com 15 anos ou mais, atendidas devido a situação de violência pelo parceiro. Analisou-se o período de 2016 - marco dos 10 anos da Lei Maria da Penha - a 2019, contemplando variáveis sociodemográficas, relativas ao episódio da agressão, os cuidados hospitalares, as complicações e o desfecho. Os dados foram submetidos à análise descritiva, utilizado o programa Stata®, com apresentação em dois momentos distintos: dados sociodemográficos, relativos à violência e ao atendimento no pronto socorro de todas as mulheres atendidas; e os dados relativos à assistência àquelas que necessitaram de internação hospitalar. Mulheres jovens foram mais vulneráveis à violência por parceiro íntimo, 72,68% com menos de 40 anos e incluiu menores de 18 anos (4,39%), e 44,39% possuíam alguma comorbidade, principalmente acometimentos psiquiátricos (56,04%). Mulheres que não trabalhavam (23,90%) ou com trabalho informal (29,76%), casadas ou em união estável (54,63%), com filhos com o agressor (60,31%) foram mais acometidas, sendo a residência o espaço mais frequente da violência (68,78%) e 48,29% consistiam em casos de reincidência. Prevaleceu agressão direta ou espancamento (46,34%), além do uso adicional de objetos perfurocortantes e contusos (54,63%), com ferimentos na face (41,95%), cabeça (39,02%) e membros superiores (33,66%). Houve mulheres queimadas (9,27%), maioria grande queimada (63,16%). Prevaleceu à classificação de risco prioridade muito urgente/laranja (65,25%), atendidas por especialidade de cirurgia geral e do trauma (67,80%). Em 69,76% dos casos não houve registro à admissão de se tratar de agressão por parceiro, evidenciado posteriormente em abordagem multiprofissional, e 49,76% das mulheres demandaram internação; 69,61% cirurgia(s); 26,47% terapia intensiva; e 60,78% apresentaram alguma complicação. Como desfecho, prevaleceu a alta hospitalar (88,29%), com consultas de retorno (71,58%), reinternação (14,74%) e ocorreram oito óbitos (3,90%), com 50% dos óbitos no último ano (2019). A análise dos atendimentos possibilitou identificar que mulheres agredidas pelo parceiro demandam uma série de cuidados e atendimentos especializados, urgentes e emergentes, com cuidados críticos e invasivos, configurando a magnitude da violência sofrida pelas mulheres, o que reforça o impacto deletério das relações de gênero e as reais consequências nefastas da VPI às mulheres, em sua saúde e sua vida, impactando toda a sociedade. Ao retratar a magnitude da VPI, esse estudo pode contribuir para maior visibilidade do problema, abordagem adequada dos casos nos serviços hospitalares por equipes multiprofissionais para além do tratamento das lesões físicas. Destaca-se a importância das instituições hospitalares referência em atendimento de urgência e emergência como local de detecção dos casos de violência, acolhimento, tratamento, cuidado e um dos pontos de composição da rede intersetorial para o enfrentamento e rompimento do ciclo de violência, sua escalada de gravidade e a prevenção de feminicídios. Os resultados do estudo corroboram a necessidade de investimento e aprimoramento de estratégias, dispositivos e ferramentas para a abordagem desse complexo problema de saúde pública.


Violence against women, particularly intimate partner violence (IPV), constitutes a serious public health problem and a violation of women's human rights. IPV comprises physical aggression, sexual coercion, psychological abuse and controlling behaviors towards women by a partner or ex-partner, resulting in physical, sexual or psychological harm, among others. In relation to physical violence, admittedly a cyclical phenomenon, it involves any conduct that offends the health or bodily integrity of women, up to femicide ­ murder of women due to their gender. Thus, reviews of hospital records would allow us to measure the impact of IPV on women's health, knowledge about the need for health care in urgent and emergency services associated with this type of violence, capable of characterizing the complex nature of the treatment and high cost to women, services/health system, communities and society. Knowing the characteristics of the aggression, the relationship between the woman and the perpetrator, the potential demand for urgent and emergency hospital care and the consequences for the morbidity and mortality of women, the institutions and the health system, is necessary to understand the real harm, with a view to prevention efforts, care and appropriate interventions. The study aimed to understand the panorama of care for women physically attacked by an intimate partner in a large public hospital that is a reference in urgent and emergency care. This is a cross-sectional, descriptive study with a clinical approach, which analyzed the medical records of 205 women, aged 15 years or older, who were assisted due to a situation of violence by their partner. The period from 2016 - the 10-year mark of the Maria da Penha Law - to 2019 was analyzed, considering sociodemographic variables related to the episode of aggression, hospital care, complications and the outcome. Data were subjected to descriptive analysis, using the Stata® program, with presentation at two different times: sociodemographic data, relating to violence and care in the emergency room of all women attended; and data related to assistance to those who needed hospitalization. Young women were more vulnerable to intimate partner violence, 72.68% under 40 years old and including those under 18 years old (4.39%), and 44.39% had some comorbidity, mainly psychiatric disorders (56.04%). Women who did not work (23.90%) or with informal work (29.76%), married or in a stable union (54.63%), with children with the aggressor (60.31%) were more affected, residence the most frequent place of violence (68.78%) and 48.29% consisted of cases of recidivism. Direct aggression or beating prevailed (46.34%), in addition to the additional use of sharp and blunt objects (54.63%), with injuries to the face (41.95%), head (39.02%) and upper limbs (33.66%). There were burnt women (9.27%), most of them high severity burnt (63.16%). The most urgent priority risk classification/orange prevailed (65.25%), attended by the specialty of general surgery and trauma (67.80%). In 69.76% of the cases there was no record on admission that it was aggression by a partner, which was later evidenced in a multidisciplinary approach, and 49.76% of the women demanded hospitalization; 69.61% surgery(s); 26.47% intensive care; and 60.78% had some complication. As an outcome, hospital discharge prevailed (88.29%), with return appointments (71.58%), readmission (14.74%) and there were eight deaths (3.90%), with 50% of deaths in the last year (2019). The analysis of the assistance allowed to identify that women assaulted by their partner demand a series of specialized, urgent and emerging care and assistance, with critical and invasive care, configuring the magnitude of the violence suffered by women, which reinforces the deleterious impact of gender and the real disastrous consequences of IPV for women, in their health and in their lives, impacting the entire society. By portraying the magnitude of IPV, this study can contribute to greater visibility of the problem, appropriate approach to cases in hospital services by multidisciplinary teams, in addition to the treatment of physical injuries. The importance of reference hospitals in urgent and emergency care as a place of detection of cases of violence, reception, treatment, care and one of the points of composition of the intersectoral network for confronting and breaking the cycle of violence, its escalation in severity and the prevention of femicide. The study results support the need for investment and improvement of strategies, devices and tools to address this complex public health problem.


Subject(s)
Humans , Female , Violence Against Women , Intimate Partner Violence , Women's Health , Academic Dissertation , Gender Identity , Hospitalization , Nursing Care
8.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 81 p. tab, ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1371327

ABSTRACT

Introdução: O ganho de peso ponderal é uma das principais mudanças ocorridas durante o período gestacional e possui implicações diretas sobre a saúde materna e neonatal. Para que tal ganho seja considerado fisiológico, há um intervalo recomendado de ganho de peso para cada trimestre de gestação. O ganho de peso gestacional inadequado, excessivo ou insuficiente, pode se relacionar com desfechos negativos para mãe e criança. A influência de fatores individuais sobre o ganho de peso gestacional, em especial relacionados ao ganho de peso excessivo já está consolidada na literatura. Contudo, fatores ambientais impactam em escolhas alimentares inadequadas e no estilo de vida sedentário e, tanto individualmente quanto em combinação, estes fatores podem favorecer o ganho de peso gestacional inadequado e ter consequentes problemas de saúde materna e neonatal. Objetivo: Analisar os fatores ambientais associados ao ganho de peso gestacional inadequado. Métodos: Trata-se de uma revisão sistemática e metanálise e um estudo epidemiológico. A revisão sistemática foi conduzida segundo recomendações da Cochrane Handbook e elaborada conforme as etapas recomendadas pelo Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses. A estratégia de investigação foi realizada nas bases de dados EMBASE, Web of Science, Cinahl, LILACS e MEDLINE (Pubmed). A meta-análise foi realizada usando o programa livre Rstudio (versão 3.4.4) e o pacote "Metaprop". O estudo epidemiológico refere-se a uma coorte retrospectiva, desenvolvida com dados da coorte de base hospitalar "Nascer em Belo Horizonte: Inquérito sobre o parto e nascimento", na qual foram entrevistadas puérperas em maternidades públicas e privadas de Belo Horizonte, Minas Gerais (MG). De forma que coleta de dados foi realizada de novembro de 2011 a março de 2013. Foram incluídas variáveis ambientais, além de individuais - socioeconômicas, antropométricas, históricos obstétricos e relacionados ao parto. Para a análise dos dados, foi aplicado o modelo de regressão logística com Estimação de Equações Generalizadas (GEE). Resultados: Em relação à revisão sistemática, de 3936 referências recuperadas, 11 estudos preencheram a todos os critérios de inclusão. A taxa de ganho de peso gestacional excessivo variou entre 23,2 e 82,4%. Observou-se associação entre viver em bairros com maior índice de pobreza e inadequação no ganho de peso gestacional. A análise conjunta evidenciou que a maior prevalência de mulheres com ganho de peso gestacional excessivo residia em áreas urbanas, porém essa diferença não foi estatisticamente significativa (P: 51%; IC95%: 44,34-57,84). No estudo epidemiológico, a amostra foi composta por 506 gestantes residentes nos municípios de Belo Horizonte e Contagem, MG. Em relação ao índice de massa corporal (IMC) pré-gestacional, 23,52% das mulheres apresentavam obesidade e 11,07% apresentavam sobrepeso. Considerando o ganho de peso gestacional, 59,09% das gestantes tiveram ganho de peso inadequado, sendo que 36,36% apresentaram ganho excessivo e 22,73% apresentaram ganho de peso abaixo do recomendado. Com relação ao ganho de peso excessivo, observou-se associação direta com o número estabelecimentos de venda de produtos alimentícios mistos próximo ao local de residência (p=0,001), IMC pré-gestacional nas categorias de sobrepeso e obesidade (p<0,000 e p<0,000) e setor privado como local predominante de consultas de pré-natal (p=0,018). Conclusão: O ganho de peso gestacional foi influenciado por fatores individuais e ambientais, e a maioria das gestantes apresentou ganho de peso gestacional insuficiente ou excessivo. O cuidado antes e durante a gestação é, portanto, essencial para evitar inadequações no ganho de peso e consequentes desfechos negativos ao binômio.


Introduction: Weight gain is one of the main changes that occurred during pregnancy and has direct implications for maternal and newborn health. To be considered physiological, there is a recommended weight gain interval for each trimester of pregnancy. Inadequate gestational weight gain can be related to negative outcomes for mother and child. The influence of individual factors on gestational weight gain, especially related to excessive weight gain, is already consolidated in the literature. However, environmental factors impact on inappropriate food choices and sedentary lifestyle and, both individually and in combination, these factors can favor the gain of inappropriate gestational weight and have consequent maternal and neonatal health problems. Objective: To analyze the environmental factors associated with inadequate gestational weight gain. Methods: It is a systematic review and meta-analysis, and it's also an epidemiological study. The systematic review was conducted according to the recommendations of the Cochrane Handbook and elaborated according to the steps recommended by the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyzes. The search strategy was carried out in the EMBASE, Web of Science, Cinahl, LILACS and MEDLINE (Pubmed) databases. The meta-analysis was carried out using the free program Rstudio (version 3.4.4) and the package "Metaprop". The epidemiological study refers to a retrospective cohort, developed with data from the hospital-based cohort "Born in Belo Horizonte: Survey on childbirth and birth", in which postpartum women were interviewed in public and private maternity hospitals in Belo Horizonte, Minas Gerais (MG). The data collection was carried out from November 2011 to March 2013. Environmental variables were included, in addition to individual variables - socioeconomic, anthropometric, obstetric history and related to childbirth. For data analysis, the logistic regression model with Generalized Equation Estimation (GHG) was applied. Results: Regarding the systematic review, out of 3936 references retrieved, 11 studies met all the inclusion criteria. The rate of excessive gestational weight gain varied between 23.2 and 82.4%. There was an association between living in neighborhoods with a higher poverty rate and inadequate gestational weight gain. The joint analysis showed that the highest prevalence of women with excessive gestational weight gain resided in urban areas, and this difference was not statistically significant (P: 51%; 95% CI: 44.34-57.84). In the epidemiological study, the sample consisted of 506 pregnant women living in the cities of Belo Horizonte and Contagem (MG). Regarding the pre-gestational body mass index (BMI), 23.52% of women were obese and 11.07% were overweight. Considering gestational weight gain, 59.09% of pregnant women had inadequate weight gain, with 36.36% showing excessive gain and 22.73% showing weight gain below the recommended. Regarding excessive weight gain, a direct association was observed with the number of establishments selling mixed food products close to the place of residence (p = 0.001), pre-gestational BMI in the categories of overweight and obesity (p <0.000 and p < 0.000) and the private sector as the predominant place for prenatal consultations (p = 0.018). Conclusion: Gestational weight gain was influenced by individual and environmental factors, and most pregnant women had insufficient or excessive gestational weight gain. Care before and during pregnancy is essential to avoid inadequacies in weight gain and consequent negative outcomes to the binomial.


Subject(s)
Maternal Health , Built Environment , Gestational Weight Gain , Social Environment , Epidemiology , Retrospective Studies , Academic Dissertation , Pregnant Women , Feeding Behavior , Systematic Review
9.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 120 p. ilus, graf, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1371452

ABSTRACT

Introdução: Evidências mostram que além de fatores individuais, fatores contextuais interferem no rastreamento do câncer de mama e do colo do útero, e a identificação desses fatores possibilita estudar aspectos da complexa relação do ambiente como determinante da saúde dos indivíduos. Assim, o objetivo dessa tese foi analisar a associação dos fatores individuais e contextuais com o rastreamento do câncer de mama e colo do útero no Brasil. Métodos: Tratam-se de estudos transversais, com a base de dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por inquérito telefônico (Vigitel), realizados em 2013 e 2016, respectivamente, com amostras representativas da população brasileira. Foram analisados fatores individuais e contextuais das Unidades Federativas (UFs), associados ao rastreamento do câncer de mama e colo do útero. Realizou-se a inserção de variáveis contextuais, extraídas de outras bases de dados secundários, como Departamento de Atenção Básica, Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Institute of Health Metrics. Os desfechos de interesse foram rastreamento do câncer de mama e do colo do útero, definidos por não realização de mamografia (Vigitel), realização de mamografia, em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos 2 anos (PNS), e realização de Papanicolaou em mulheres de 25 a 64 anos nos últimos 3 anos (PNS). Para a análise de associação foram usadas a regressão logística tradicional e multinível, com nível de significância de 0,05. A amostra de 12.740 mulheres foi estudada no Vigitel e 9.049 mulheres na PNS, na faixa etária de 50 a 69 anos, nos estudos de rastreamento do câncer de mama, e 26.443 mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos (PNS), no estudo de rastreamento do câncer do colo do útero. Resultados: A cobertura de realização de mamografia foi de 78,2% (Vigitel) e 54,4% (PNS), e a cobertura de Papanicolaou foi de 79,4% (PNS). Em relação aos fatores individuais, mulheres com baixa escolaridade, que viviam sem companheiro, tinham baixo peso, autoavaliaram sua saúde negativamente e possuíam um ou mais comportamentos negativos em saúde apresentaram menor chance de realização de mamografia (Vigitel). Na PNS, observou-se resultados similares e as maiores chances de realização do exame foram em mulheres com alta escolaridade, com companheiro, sobrepeso, que praticavam atividade física, eram ex-tabagista ou nunca haviam fumado e que possuíam plano de saúde. Quanto ao exame Papanicolaou, as maiores chances de realização foram em mulheres na faixa etária de 35 a 44 anos, com alta escolaridade, com companheiro, que praticavam atividade física, nunca haviam fumado ou eram ex-fumantes, e tinham cobertura de plano de saúde. Em relação à análise multinível, foi possível observar variabilidade da chance de realizar mamografia entre as UFs do Brasil e nas UFs com maior IDH, SDI e maior número de mamógrafos por 100 mil habitantes, a chance de realizar o exame era maior. Também foi observada variabilidade da chance de realizar o exame Papanicolaou entre as UFs, e as variáveis contextuais utilizadas não explicaram a variabilidade atribuída ao contexto. Conclusões: Foi observada variabilidade do rastreio do câncer de mama e de colo do útero no território nacional, entre as UFs, sendo esta maior para a mamografia. Além dos fatores individuais sociodemográficos, outros fatores individuais, como os comportamentais, e também os fatores contextuais estão associados ao rastreamento do câncer de mama e do colo do útero no Brasil. Observa-se iniquidades socioeconômicas individuais e contextuais na realização de mamografia e Papanicolaou, que precisam ser consideradas nas estratégias, programas e políticas para se alcançar a redução da incidência e mortalidade por esses tipos de câncer no país.


Introduction: Evidence shows that in addition to individual factors, contextual factors also interfere in the screening of breast and cervical cancer, and the identification of these factors makes it possible to study aspects of the complex relationship of the environment as a determinant of individuals' health. Thus, the aim of this thesis was to analyze the association of individual and contextual factors with the screening for breast and cervical cancer in Brazil. Methods: These are cross-sectional studies, using the databases of the National Health Survey (PNS) and the Surveillance System for Risk and Protective Factors for Chronic Diseases by Telephone Survey (Vigitel), carried out in 2013 and 2016, respectively, with representative samples of the Brazilian population. Individual and contextual factors of the Federative Units (UFs), associated with the screening of breast and cervical cancer were analyzed. Contextual variables were inserted in these surveys databases, been extracted from other secondary sources, such as Department of Primary Care, National Register of Health Facilities, Brazilian Institute of Geography and Statistics, Institute of Health Metrics. The outcomes of interest were cervical and breast cancer screening which were measured by not having a mammogram (Vigitel), having a mammogram in women aged 50 to 69 in the last 2 years (PNS), and having a Pap smear in women aged 25 to 64 in the last 3 years (PNS). For the association analysis, traditional and multilevel logistic regression were performed, with a significance level of 0.05. The sample of 12,740 women were studied at Vigitel and 9,049 women at PNS, aged 50 to 69 years in the breast cancer screening studies, and 26,443 women aged 25 to 64 years (PNS) in the cervical cancer screening one. Results: The coverage of mammography was 78.2% (Vigitel) and 54.4% (PNS), and the Pap smear coverage was 79.4% (PNS). Regarding individual factors, women with low education, who lived without a partner, were underweight, negatively self-rated their health and had one or more negative health behaviors had a lower chance of having a mammogram (Vigitel). In the PNS, similar results were observed and the greatest chances of undergoing the screeening exam were in women with high education, with a partner, overweight, who practiced physical activity, were former-smokers or had never smoked and who had health insurance. As for the Papanicolaou smear, the highest chances of completion were in women aged 35 to 44 years, with high education, with a partner, who practiced physical activity, had never smoked or were former-smokers, and had health insurance coverage. Regarding the multilevel analysis, it was possible to observe variability in the chance of having a mammogram between UFs in Brazil and in UFs with the highest HDI, SDI and the highest number of mammographs per 100 thousand inhabitants, the chance of undergoing the exam was greater. Variability in the chance of performing the Pap smear was also observed between UFs, and the contextual variables used did not explain the variability attributed to the context. Conclusions: Variability in the screening of breast and cervical cancer was observed in the national territory, among UFs, which was higher for mammography. In addition to individual sociodemographic factors, other individual factors, such as behavioral ones and contextual factors are associated with screening for breast and cervical cancer in Brazil. There are individual socioeconomic and contextual inequities in the performance of mammography and Pap smears which need to be considered in strategies, programs and policies to achieve a reduction in the incidence and mortality from these types of cancer in the country.


Subject(s)
Breast Neoplasms/prevention & control , Mammography , Uterine Cervical Neoplasms/prevention & control , Papanicolaou Test , Mass Screening , Academic Dissertation
10.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 123 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1371485

ABSTRACT

Introdução: Potenciais riscos aos pacientes são intrínsecos à assistência à saúde, sendo que na maternidade, a ocorrência de eventos adversos pode repercutir em danos a mulher e ao recémnascido (RN). Diante disso, políticas públicas estabelecem ações de melhoria da assistência por meio da corresponsabilização e participação ativa dos pacientes e acompanhantes no cuidado e na prevenção de incidentes. Nesse contexto, a literatura sugere o desenvolvimento de tecnologias educativas (TE) para aperfeiçoar a comunicação, aumentar a capacidade de escuta e engajar o paciente e família na segurança do paciente (SP). Entretanto, as evidências sobre o desenvolvimento e utilização de TE em busca do maior envolvimento do acompanhante e do paciente na SP na maternidade, especialmente com a participação desses atores são insuficientes. Objetivos de pesquisa: Conhecer as percepções e as experiências de pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde da maternidade sobre a participação da paciente e do acompanhante na segurança da paciente e do RN. Objetivo de prática: Elaborar e avaliar uma tecnologia educativa para promoção do envolvimento das pacientes internadas na maternidade e seus acompanhantes nas ações do cuidado seguro. Método: O estudo seguiu os preceitos metodológicos da Pesquisa Convergente-Assistencial e sustentou-se nos fundamentos teóricos de Paulo Freire. Foi realizado na maternidade de um hospital público de Belo Horizonte e a produção de dados foi dividida em três etapas. A primeira etapa subsidiou a construção da cartilha através de entrevistas para conhecer as percepções e o conhecimento dos participantes sobre a SP e a participação da paciente e do acompanhante na segurança; e identificar as barreiras que dificultam colocar em prática as ações de SP. Participaram dessa etapa 13 profissionais de saúde, 11 pacientes e 06 acompanhantes. Na segunda foi desenvolvida a TE em forma de cartilha e na terceira, a mesma foi avaliada pelos participantes. Na última etapa aceitaram continuar participando da pesquisa os 13 profissionais da saúde, 08 pacientes e 05 acompanhantes. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista semiestruturada e registro de diário de campo. A análise dos dados foi realizada pela análise de conteúdo e foram criadas duas categorias provenientes da primeira etapa: Saberes e experiências sobre a segurança da paciente e do RN na maternidade e Desafios para o envolvimento da paciente e acompanhante nas ações de segurança. Resultados: Na primeira categoria os achados evidenciaram que as pacientes e os acompanhantes esboçaram diferentes entendimentos sobre a SP, sendo que a maioria apresentava compreensão limitada sobre o tema e desconhecia como poderiam contribuir para SP. Os profissionais enfatizaram que as pacientes e os acompanhantes se envolvem pouco na SP e poderiam ser mais informados e estimulados pela própria equipe. A segunda categoria apontou as fragilidades para a participação da paciente e acompanhante nas ações de segurança, como a falta de conhecimento, diálogo e escuta, e a posição autoritária de alguns profissionais. Os achados da primeira etapa contribuíram para a construção da TE, no formato de cartilha. Na terceira etapa, os participantes avaliaram a TE como sendo um material importante para impulsionar a participação das pacientes e acompanhantes na SP. Conclusão: O processo interativo e dialogado com os participantes possibilitou a criação da TE como ferramenta importante no envolvimento das pacientes e acompanhantes nas ações de SP. Essa experiência vai ao encontro do pensamento de Paulo Freire que afirma que, o educador deve reconhecer o educando têm saberes, experiências e leituras de mundo próprias, sendo o respeito essencial para influenciar no desenvolvimento de novos saberes.


Potential risks to patients are intrinsic to health care, and in maternity hospitals, the occurrence of adverse events can affect women and newborns (NB). Therefore, public policies establish actions to improve care through co-responsibility and active participation of patients and caregivers in the care and prevention of incidents. In this context, the literature suggests the development of educational technologies (ET) to improve communication, increase listening skills and engage the patient and family in patient safety (PS). However, the evidence on the development and use of ET in search of greater involvement of the companion and the patient in PS in the maternity hospital, especially with the participation of these actors, is insufficient. Research objectives: Know the perceptions and experiences of patients, companions and health professionals in the maternity ward about the participation of the patient and companion in the safety of the patient and the NB. Practice objective Develop and evaluate an educational technology to promote the involvement of patients admitted to the maternity ward and their companions in safe care actions. Method: The study followed the methodological precepts of the Convergent Care Research and was supported by Paulo Freire's theoretical foundations. It was carried out in the maternity of a public hospital in Belo Horizonte and data production was divided into three stages. The first stage supported the construction of the booklet through interviews to learn about the participants' perceptions and knowledge about PS and the patient's and companion's participation in safety; and identify the barriers that make it difficult to put PS actions into practice. Thirteen health professionals, 11 patients and 06 caregivers participated in this stage. In the second, the ET was developed in the form of a booklet and in the third, it was evaluated by the participants. In the last stage, the 13 health professionals, 08 patients and 05 companions agreed to continue participating in the research. Data collection took place through semi-structured interviews and field diary records. Data analysis was performed using content analysis and two categories were created from the first stage: Knowledge and experiences about patient and newborn safety in the maternity ward and Challenges for the involvement of the patient and companion in safety actions. Results: In the first category, the findings showed that patients and caregivers outlined different understandings about PS, and most of them had limited understanding of the topic and did not know how they could contribute to PS. Professionals emphasized that patients and companions are little involved in PS and could be more informed and encouraged by the team itself. The second category pointed out the weaknesses for the participation of the patient and companion in safety actions, such as the lack of knowledge, dialogue and listening, and the authoritarian position of some professionals. The findings of the first stage contributed to the construction of the ET, in the form of a booklet. In the third stage, participants assessed ET as being an important material to boost the participation of patients and caregivers in the PS. Conclusion: The interactive process and dialogue with the participants enabled the creation of ET as an important tool in the involvement of patients and caregivers in PS actions. This experience is in line with the thought of Paulo Freire who states that the educator must recognize that the student has their own knowledge, experiences and readings of the world, with respect being essential to influence the development of new knowledge.


Subject(s)
Educational Technology , Patient Safety , Hospitals, Maternity , Patient Participation , Obstetrics and Gynecology Department, Hospital , Academic Dissertation
11.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 102 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1378029

ABSTRACT

Novos instrumentos têm sido desenvolvidos a fim de instrumentalizar o profissional enfermeiro na avaliação e mensuração da carga de trabalho de enfermagem. O instrumento Trajectory Complexity Assessment Tool (TRACT), traduzido para o português brasileiro como "Ferramenta de Avaliação da Complexidade da Trajetória de Cuidado do Paciente", desenvolvido pela professora Doutora Davina Allen, da Universidade de Cardiff, descreve e avalia os componentes organizacionais do trabalho de enfermagem, tendo por base o julgamento profissional dos enfermeiros. Este é utilizado para a avaliação e mensuração do volume e complexidade desses componentes no cuidado ao paciente e na carga de trabalho da enfermagem, sendo composto por 10 fatores que são avaliados em 5 níveis de complexidade variando de muito baixa a muito elevada. Objetivo: Adaptar culturalmente e validar o conteúdo do instrumento TRACT para mensurar a carga de trabalho de enfermagem. Método: Trata-se de estudo metodológico que aborda a tradução, adaptação cultural e validação de conteúdo do instrumento TRACT. Primeiramente, realizou-se a tradução do TRACT em parceria com o Laboratório Experimental de Tradução da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, sendo percorrida as etapas de tradução inicial, síntese das traduções e retrotradução para a língua de origem. Após essa etapa, a versão da tradução que atingiu o consenso entre os pesquisadores e submeteu-se o trecho original do instrumento para avaliação de um Comitê de Juízes, por meio da plataforma digital Google Forms. Esse comitê constituiu-se por 21 profissionais da área da saúde no ciclo 1, de avaliação da tradução, e 15 no ciclo 2, de reavaliação do instrumento após alterações na tradução, conforme sugestões obtidas no ciclo 1. O critério de inclusão foi o de ter experiência com adaptação cultural e validação de instrumentos e/ou com o uso de instrumentos para mensuração da carga de trabalho de enfermagem. Para avaliar a concordância entre os juízes, calculou-se o Índice de Validade de Conteúdo (IVC) de cada item e o IVC global, considerando-se válido apenas índices superiores a 0,90. Resultados: Na fase de tradução do instrumento, realizaram-se reuniões entre a equipe de tradutores e os pesquisadores para ajustes e obtenção da versão síntese avaliada pelo Comitê de Juízes. Os juízes são profissionais de saúde que atuavam na área da docência (57,1%) e gestão (42,1%), como maiores níveis de titulação: doutorado (71,4%), mestrado (14,3%) e especialização Lato Sensu (14,3%). O instrumento TRACT apresentou boa aceitação entre os juízes, sendo que, no primeiro ciclo, o menor IVC por item obtido foi de 0,762 e o maior de 0,952, tendo os 4 itens, posteriormente encaminhados para o ciclo 2 - 'Care team' (0,762), 'Resources' (0,857), 'Interventions and Procedures' (0,857) e 'Assessment level' (0,857). No ciclo 2, o menor IVC foi de 0,905 e o maior de 1,0. O maior IVC global de avaliação do instrumento TRACT foi de 0,934. Considerações finais: o processo de tradução e adaptação cultural do instrumento TRACT para o português do Brasil possibilitou a disponibilização de nova forma de mensuração da carga de trabalho em enfermagem, considerada válida para o contexto hospitalar brasileiro. Disponibilizaram-se, como produtos técnicos deste estudo, o instrumento TRACT e o Guia do Usuário a serem utilizados pelo profissional enfermeiro no momento da avaliação do paciente.


New instruments have been developed to assist nurses in assessing and measuring the nursing workload. The Trajectory Complexity Assessment Tool (TRACT), developed by Professor Davina Allen of Cardiff University, describes and evaluates the organizational components of nursing work based on the professional judgment of nurses. It is designed to assess and measure the volume and complexity of these components in patient care and the nursing workload. It comprises ten factors evaluated in 5 levels of complexity ranging from very low to very high. Aim: To culturally adapt and validate the content of the TRACT instrument designed to measure nursing workload. Method: This methodological study addressed the translation, cultural adaptation, and content validation of the TRACT. First, the translation of TRACT was carried out in partnership with the Experimental Translation Laboratory of the School of Languages of the Federal University of Minas Gerais. The initial translation, synthesis of the translations, and back-translation into the original language were performed. After this step, the translated version, which reached consensus among the researchers and the original excerpt of the instrument, were submitted for evaluation by a Committee of Judges through the digital platform Google Forms. This committee comprised 21 health professionals in cycle 1 for the first translation evaluation and 15 in cycle 2 for the second evaluation. The inclusion criterion for the judges' committee was to pursue experience with cultural adaptation and validation of instruments and/or with the use of instruments to measure nursing workload. In order to evaluate the agreement between the judges, the Content Validity Index (CVI) of each item and the overall CVI were calculated, and only indexes higher than 0.90 were considered valid. Results: In the instrument translation phase, meetings were held between the translators and the researchers for adjustments and consensus about the version, which the Judges Committee would evaluate. The judges were health professionals who worked in the areas of teaching (57.1%) and management (42.1%) and had their highest levels of education as PhD (71.4%), Master's degree (14.3%), and postgraduation (14.3%). The TRACT showed good acceptance among the judges, and in the first cycle, the lowest CVI per item obtained was 0.762, and the highest was 0.952. The following four items were sent for being reassessed in the second cycle - 'Care team' (0.762), 'Resources' (0.857), 'Interventions and Procedures' (0.857) and 'Assessment level' (0.857). In the second cycle, the lowest CVI was 0.905, and the highest was 1.0, with the overall CVI of the TRACT instrument reaching 0.934. Conclusion: The translation and cultural adaptation of the TRACT into Brazilian Portuguese provides a new tool for measuring workload in nursing that was considered valid for the Brazilian hospital context. As technical products of this study, the TRACT and its User's Guide were made available in Brazilian Portuguese for application by the nursing professionals at the time of patient assessment.


Subject(s)
Personnel Management , Workload , Health Personnel , Validation Study , Academic Dissertation , Personnel Downsizing , Nursing Care
12.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 95 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1378125

ABSTRACT

Introdução: O tratamento hemodialítico gera muitas mudanças tanto da vida do paciente quanto de seu cuidador familiar, logo aumentam-se as responsabilidades e a demanda de cuidados que poderão levar a um adoecimento mental e físico, ocasionando a sobrecarga do cuidador familiar. Objetivo: Analisar a sobrecarga e a existência de associação com as características sociodemográficas e clínicas do cuidador familiar da pessoa em hemodiálise. Método: Estudo transversal, realizado com 73 cuidadores familiares de pessoa em hemodiálise em dois centros de diálise no município de Belo Horizonte/Minas Gerais, no ano de 2021. Mediu-se a sobrecarga do cuidador por meio do instrumento ZBI-12. Para comparar o nível de sobrecarga entre as categorias de uma variável, utilizou-se o teste Qui-Quadrado de Pearson. Na comparação do score geral de sobrecarga entre grupos, utilizaram-se os testes t-Student e F da ANOVA (abordagem paramétrica para comparação de dois grupos ou mais de dois grupos, respectivamente) ou de Kruskal-Wallis (abordagem não paramétrica para comparação de dois ou mais grupos). Os métodos utilizados para comparação múltipla foram o de Tukey e o Dunn, para as abordagens paramétrica e não paramétrica respectivamente. Fez-se a verificação da suposição de distribuição normal para os dados de sobrecarga por meio do teste de ShapiroWilk. Todas as análises utilizaram um nível de confiança de 95% para as estimativas intervalares e um nível de significância de 5% para os testes de hipóteses. Realizou-se a análise dos dados no ambiente de programação estatística R (R Core Team, 2015). Resultados: A maioria dos cuidadores é do sexo feminino, 62 (84,9%), casados, 41 (56,2 %) e do lar, 29 (39,7 %). A renda média salarial é entre dois e três salários-mínimos, 48 (65,8%) participantes faziam uso de algum medicamento contínuo e 58 (79%) afirmaram não fazer uso de antidepressivo e/ou ansiolítico. O grau de parentesco mais frequente informado pelos participantes foi o de cônjuge, 29 (39,7%), seguido pelo de filho, 27 (37%), 47 (64,4%) pessoas declaram que prestam cuidado por um período de 4 a 8 horas diárias, e 19 (26%) com carga horária superior a 8 horas diárias. Além disso, 60 (82,2%) pessoas disseram não receber ajuda financeira de outras fontes. Com relação ao nível de sobrecarga 59 (80,8%) cuidadores apresentaram níveis de sobrecarga considerados altos. As duas variáveis, que foram associadas estatisticamente com a sobrecarga, foram a ocupação (valor-p = 0,022), de forma que cuidadores aposentados e do lar tinham alta sobrecarga, e o uso de antidepressivos e/ou ansiolíticos (valor-p = 0,008) evidenciando que os cuidadores que faziam uso de tais medicamentos tinham alta sobrecarga. Conclusão: Concluise que os que os cuidadores familiares da pessoa em hemodiálise apresentaram alta sobrecarga e a ocupação e o uso de antidepressivos e/ou ansiolíticos pelo cuidador foram associados significativamente à sobrecarga.


Introduction: Hemodialysis treatment generates many changes in both the patient's life and that of his/her family caregiver, thus increasing the responsibilities and demand for care, which may lead to mental and physical illness, causing overload. Objective: To associate burden with sociodemographic, clinical and behavioral characteristics of family caregivers of people on hemodialysis. Method: Cross-sectional study, carried out with 73 family caregivers of people on hemodialysis in two dialysis centers in the city of Belo Horizonte/Minas Gerais, year 2021. The caregiver burden was measured using the ZBI-12 instrument. To compare the level of burden between the categories of a variable, Pearson's Chi-Square test was used. In comparing the overall burden score between groups, the Student t-test and the F ANOVA (parametric approach for comparing two groups or more than two groups, respectively) or the KruskalWallis (nonparametric approach for comparing two) tests were used. or more groups). The methods used for multiple comparison were Tukey and Dunn, for the parametric and nonparametric approaches respectively. The verification of the normal distribution assumption for the overload data was performed using the Shapiro-Wilk test. All analyzes used a 95% confidence level for interval estimates and a 5% significance level for hypothesis testing. Data analysis was performed in the R statistical programming environment (R Core Team, 2015). Results: It is noted that most caregivers are female 62 (84.9%), married 41 (56.2%) and housewife 29 (39.7%). The average income was between two and three minimum wages, 48 (65 .8%) participants used any continuous medication and 58 (79%) participants said they did not use antidepressants and/or anxiolytics. The most frequent degree of kinship reported by the participants was that of a spouse 29 (39.7%), followed by that of a child 27 (37%), 47 (64.4%) people declare that they provide care for a period of 4 to 8 hours a day, and 19 (26%) with a workload of more than 8 hours a day. In addition, 60 (82.2%) people said they did not receive financial assistance from other sources. Regarding the level of burden 59 (80.8%) of caregivers had levels of burden considered high. The two variables that were statistically associated with burden were occupation (p-value = 0.022) so that retired and home caregivers had high burden, and the use of antidepressants and/or anxiolytics (p-value = 0.008) so that caregivers who used such medications had a high burden. Conclusion: It is concluded that family caregivers of the person on hemodialysis had a high burden, and the occupation and use of antidepressants and/or anxiolytics by the caregiver were significantly associated with burden


Subject(s)
Renal Dialysis , Caregivers , Cross-Sectional Studies , Academic Dissertation , Sociological Factors
13.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 191 p. ilus, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1378287

ABSTRACT

O objetivo deste estudo foi analisar os determinantes da infecção pelo Mycobacterium leprae e do adoecimento por hanseníase em contatos de casos da doença, residentes na Microrregião de Almenara, Minas Gerais, Brasil, a fim de compor um modelo de predição da hanseníase em contatos inseridos em regiões endêmicas. Trata-se de uma coorte retrospectiva de contatos domiciliares de casos de hanseníasecom período de acompanhamento de 1999 a 2018. Foi realizada coleta de dados com entrevista, aplicação de questionário semiestruturado, contendo informações sociodemográficas e de saúde, coleta de amostras biológicas e exame dermatoneurológico. As amostras biológicas subsidiaram a avaliação de polimorfismos genéticos e reatividade aos testes sorológicos. A escolha das variáveis explicativas incluídas nas análises se fundamentou no modelo teórico dos determinantes da hanseníase em contatos, elaborado a partir da realização de revisão sistemática. A análise de associação utilizou modelo de regressão logística por meio do método de estimação Generalized Estimating Equations. A construção do modelo de predição envolveu análise exploratória dos dados e aplicação de algoritmos de aprendizagem de máquina. Os determinantes da infecção pelo M. leprae foram: a cor de pele negra e parda, a presença de genótipos contendo o polimorfismo rs8057341 no gene NOD2 (Nucleotide-binding Oligomerization Domain Containing 2) e o convívio com caso apresentando incapacidades físicas no diagnóstico. Os determinantes do adoecimento por hanseníase foram: consanguinidade com o caso índice e a continuidade do convívio em intradomicílio ou peridomicílio após o diagnóstico do caso. A idade, o contato domiciliar e peridomiciliar, o convívio com mais de um caso e a presença de incapacidades físicas no diagnóstico foram determinantes para o risco à infecção e ao adoecimento em contatos. O genótipo heterozigoto contendo o polimorfismo rs2430561 no gene IFNG (Interferon-gama) foi fator protetor para a infecção e adoecimento em contatos. Os algoritmos de aprendizagem supervisionada Naive Bayes com discretização das variáveis numéricas, J48 e Random Forest tiveram os melhores desempenhos nos conjuntos de dados avaliados. Os determinantes do processo de infecção e adoecimento por hanseníase foram capazes de compor modelos de predição com a acurácia e sensibilidade superiores a 90% e indicam que a vigilância de contatos pode ser aprimorada pela utilização destas tecnologias nos serviços de Atenção Primária à Saúde, principalmente, em áreas de alta endemicidade.


This study aimed to investigate the determinants of Mycobacterium leprae infection and illness due to leprosy in contacts of cases of the disease in the Microregion of Almenara, Minas Gerais, Brazil, to support the construction of a leprosy prediction model in contacts of patients from endemic regions. We conducted a retrospective cohort of household contacts of leprosy patients with a follow-up period from 1999 to 2018. The researchers performed interviews using a semi-structured questionnaire containing sociodemographic and health questions, biological samples collection, and dermatological examination. Biological samples supported the evaluation of genetic polymorphisms and reactivity to serological tests. The choice of the explanatory variables included in the analysis was based on the theoretical model of the determinants of leprosy in contacts, developed from a systematic review. The association analysis used a logistic regression model using the Generalized Estimating Equations estimation method. The construction of the prediction model involved exploratory data analysis and applied machine learning algorithms. The determinants of M. leprae infection were: black and mixed skin color, homozygous and heterozygous genotypes containing the rs8057341 polymorphism in the NOD2 gene (Nucleotide-binding Oligomerization Domain Containing 2), and living with a leprosy patient with disabilities at diagnosis. The determinants of illness due to leprosy in contacts were: consanguinity with the index case and living in the same household or yard after the diagnosis of the leprosy patient. Age, living in the same household or lot, with more than one leprosy patient that presented disabilities at the diagnosis were determinants for the risk of infection and illness in contacts. The heterozygous genotype that carried the rs2430561 polymorphism in the IFNG gene (Interferon-gamma) was a protective factor for M. leprae infection and leprosy in contacts of patients. The supervised learning algorithms Naive Bayes with the discretization of numerical variables, J48 and Random Forest had the best performances in the evaluated datasets. The determinants of the process of infection and illness due to leprosy were able to compose prediction models with accuracy and sensitivity higher than 90%. These results indicate that using these technologies in Primary Health Care services can improve contact surveillance, especially in highly endemic areas.


Subject(s)
Genetic Predisposition to Disease , Social Determinants of Health , Leprosy/transmission , Health-Disease Process , Academic Dissertation , Epidemiological Monitoring , Machine Learning
14.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 105 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1378296

ABSTRACT

RESUMO Introdução: O Cuidador familiar do paciente em hemodiálise é demandado de cuidados complexos com alto grau de responsabilidades, que poderão levar a um adoecimento mental e físico e podem repercutir na sua qualidade de vida. Objetivo: Analisar a qualidade de vida e a existência de associação com as características sociodemográficas do cuidador familiar de paciente em hemodiálise. Método: Estudo quantitativo, transversal, realizado com 75 cuidadores familiares de pacientes em hemodiálise em dois centros de diálise no município de Belo Horizonte/Minas Gerais, ano de 2020. As variáveis independentes representadas pelos dados sociodemográficos e os dados comportamentais do cuidador frente ao cuidado prestado foram avaliados por questionário específico e a variável dependente qualidade de vida do cuidador familiar foi medida por meio do instrumento WHOQOL- bref. O teste de Kruskal-Wallis foi utilizado na avaliação da associação entre a qualidade de vida e as características sociodemográficas (nível de significância igual a 5%). Resultados: Os achados mostraram que a maioria (84%) dos cuidadores familiares eram mulheres, média de idade 50,0 ± 13,7 anos, 41,3% cônjuges e 38,7% filhos(as), 56% casados, 38,7% do lar, 49,4% tinham estudado até o 8º ano fundamental e 85,4% com renda familiar de 1 a 3 salários-mínimos. Dos entrevistados, 54,7% cuidavam dos seus familiares há mais de 5 anos, 66,7% dedicavam mais de 8h ao cuidar, 84% não recebiam ajuda financeira de outra pessoa ou familiar, 65,3% apresentavam alguma doença crônica, 61,3% estavam em uso de algum medicamento e 76% já tinham procurado o médico pelo menos uma vez em doze meses. O nível de qualidade de vida foi regular e entre os domínios do WHOQOL-bref os domínios relações sociais e meio ambiente foram os que apresentaram valores menores. Na avaliação da associação das variáveis independentes com a qualidade de vida e os domínios do WHOQOL-bref, a variável trabalhar fora de casa teve influência positiva com significância estatística sobre a qualidade de vida geral (p=0,014), assim como nos domínios psicológicos (p=0,009) e relações sociais (p=<0,001). Por outro lado, as variáveis sexo masculino, ausência de doenças e não uso de medicamentos interferiram positivamente no domínio físico. A ajuda financeira de outras pessoas e/ou familiares também influenciou positivamente com significância estatística nos domínios das relações sociais(p=0,050) e meio ambiente (p=0,001). Tanto a saúde física quanto as condições de trabalho e financeira dos cuidadores familiares foram pontos relevantes desse estudo e merecem ser mais explorados nas pesquisas para contribuir na melhor conceituação da qualidade de vida desses sujeitos e oferecer melhores medidas de enfrentamento. Conclusão: As características sociodemográficas podem influenciar na percepção da qualidade de vida dos cuidadores familiares, sendo que os fatores comportamentais do cuidador frente ao cuidado prestado tiveram uma maior influência tanto na qualidade de vida geral quanto nos domínios do WHOQOL-bref.


Introduction: The patient's family caregiver on hemodialysis is demanded of complex care with a high degree of responsibilities, which may lead to mental and physical illness and may have repercussions on his/her quality of life. Objective: To analyze the quality of life and the existence of association with the sociodemographic characteristics of the family caregiver of hemodialysis patients. Method: Quantitative, cross-sectional study, carried out with 75 family caregivers of patients on hemodialysis in two dialysis centers in the city of Belo Horizonte/Minas Gerais, the year 2020. The independent variables represented by the sociodemographic data and the caregiver's behavioral data regarding the care provided were assessed by a specific questionnaire, and the dependent variable quality of life of the family caregiver was measured employing the WHOQOL- brief instrument. The Kruskal-Wallis test was used to evaluate the association between quality of life and the sociodemographic characteristics (significance level equal to 5%). Results: The findings showed that the majority (84%) of family caregivers were women, mean age 50.0 ± 13.7 years, 41.3% spouses and 38.7% children, 56% married, 38.7% homemakers, 49.4% had studied up to 8th-grade elementary school, and 85.4% with a family income of 1 to 3 minimum wages. Of the interviewees, 54.7% had been caring for their relatives for more than five years, 66.7% dedicated more than 8 hours to the care, 84% did not receive financial help from another person or relative, 65.3% had some chronic disease, 61.3% were taking some medication, and 76% had already seen a doctor at least once in 12 months. The level of quality of life was regular, and among the domains of the WHOQOL-brief, social relations and environment were the ones that presented the lowest values. In assessing the association of independent variables with quality of life and the domains of the WHOQOL-brief, the variable working outside the home had a positive influence with statistical significance on the overall quality of life (p=0.014), as well as in the psychological (p=0.009) and social relations (p=<0.001) domains. On the other hand, the variables male gender, absence of diseases, and no use of medication interfered positively in the physical domain. Financial help from other people and/or family members also influenced positively with statistical significance in the domains of social relations(p=0.050) and environment (p=0.001). Both the physical health and the working and financial conditions of family caregivers were relevant points of this study and deserve to be further explored in research to contribute to a better conceptualization of the quality of life of these subjects and to offer bettercoping measures. Conclusion: The sociodemographic characteristics can influence the perception of the quality of life of family caregivers. The caregiver's behavioral factors facing the care provided had a more significant influence on the overall quality of life and the domains of the WHOQOL-brief.


Subject(s)
Quality of Life , Working Conditions , Renal Dialysis , Caregivers , Chronic Disease , Academic Dissertation
15.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 122 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1378423

ABSTRACT

Introdução: A realização deste estudo partiu da premissa de que a concepção de tecnologia tem sido usada de forma enfática no cotidiano, equivocadamente, pois tem sido compreendida usualmente apenas como um produto, uma máquina. Percebe-se que essa incompreensão conceitual impede o reconhecimento das tecnologias, inovações e criações diárias da enfermagem durante o seu processo de trabalho na atenção domiciliar. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi analisar a utilização das tecnologias no processo de trabalho dos profissionais de enfermagem no Serviço de Atenção Domiciliar. Método: estudo qualitativo, ancorado no referencial teórico-metodológico da dialética marxista. A produção dos dados teve como cenário os serviços de atenção domiciliar do Sistema Único de Saúde dos municípios: Belo Horizonte, Contagem e Pará de Minas, em Minas Gerais, e aconteceu a partir da realização de entrevistas guiadas por um roteiro semiestruturado, com enfermeiros e técnicos de enfermagem do Serviço de Atenção Domiciliar. Os dados foram submetidos à Análise de Discurso Crítica, na perspectiva de Fairclough, possibilitando a discussão de duas categorias empíricas: o trabalho da enfermagem na atenção domiciliar; e as tecnologias no trabalho de enfermagem na atenção domiciliar: das concepções aos improvisos. Resultados: indicaram que os enfermeiros e técnicos de enfermagem assumem atividades organizacionais, assistenciais e educacionais/relacionais. E em determinadas situações, esses trabalhadores são estimulados a adaptar e inovar para alcançar o objetivo do cuidado. Isto se dá especialmente pelo trabalho vivo em ato que, pauta-se nas necessidades do trabalho e incentiva as mentes dos trabalhadores a pensar em soluções para as situações singulares do cuidado em domicílio. Dentre as tecnologias identificadas, apresentam-se tecnologias comumente utilizadas no campo da saúde, mas evidenciam-se também tecnologias inovadoras e específicas do Serviço de Atenção Domiciliar, como: elaboração e coordenação de rota; gestão da agenda de visita; classificação de elegibilidade para admissão no Serviço de Atenção Domiciliar; discussão de caso presencialmente ou por WhatsApp; montagem de maleta com materiais necessários para as visitas domiciliares. Identifica-se, também a necessidade de acompanhamento e avaliação das tecnologias implementadas durante o cuidado com os pacientes, para garantir um cuidado de qualidade. Conclusão: As tecnologias assistenciais, gerenciais e educacionais utilizadas no processo de trabalho da equipe de enfermagem no Serviço de Atenção Domiciliar foram evidenciadas. Conclui-se que enfermeiros e técnicos de enfermagem assumem atividades organizacionais, assistenciais e educacionais/relacionais. Em determinadas situações, esses trabalhadores são estimulados a adaptar e inovar para cuidar no domicílio.


Introduction: This study was based on the premise that the concept of technology has been used emphatically in everyday life, wrongly, as it has usually been understood only as a product, a machine. It is noticed that this conceptual misunderstanding prevents the recognition of technologies, innovations and daily creations of nursing during their work process in home care. Therefore, the aim of this study was to analyze the use of technologies in the work process of nursing professionals in the Home Care Service. Method: qualitative study, anchored in the theoretical-methodological framework of Marxist dialectics. The data production was set in the home care services of the Unified Health System in the municipalities: Belo Horizonte, Contagem and Pará de Minas, in Minas Gerais, and took place through interviews guided by a semi-structured script, with nurses and nursing technicians from the Home Care Service. Data were submitted to Critical Discourse Analysis, from the perspective of Fairclough, enabling the discussion of two empirical categories: nursing work in home care; and technologies in nursing work in home care: from conceptions to improvisations. Results: indicated that nurses and nursing technicians assume organizational, care and educational/relational activities. And in certain situations, these workers are encouraged to adapt and innovate to achieve the goal of care. This is especially due to the live work in action, which is based on the needs of the work and encourages the minds of workers to think of solutions for the unique situations of home care. Among the identified technologies, technologies commonly used in the health field are presented, but innovative and specific technologies for the Home Care Service are also evidenced, such as: route elaboration and coordination; visit schedule management; eligibility classification for admission to the Home Care Service; case discussion in person or by WhatsApp; assembly of a suitcase with materials needed for home visits. It is also identified the need for monitoring and evaluation of the technologies implemented during patient care, to ensure quality care. Conclusion: care, management and educational technologies used in the work process of the nursing team in the Home Care Service were evidenced. It was identified that nurses and nursing technicians assume organizational, care and educational/relational activities. In certain situations, these workers are encouraged to adapt and innovate to reach their goal.


Subject(s)
Technology , Licensed Practical Nurses , Home Care Services , Nurses , Academic Dissertation , Workflow
16.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 150 p. ilus, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1381172

ABSTRACT

As causas externas estão entre os principais motivos de óbito no mundo e, dentre elas, o trauma se destaca por causar óbitos e incapacitações permanentes. A perda sanguínea maciça é a principal causa de morte evitável no trauma. Nos casos de hemorragias volumosas, a transfusão maciça de hemocomponentes pode ser necessária; entretanto aspectos sobre o procedimento são controversos na literatura. No Brasil, estudos sobre a transfusão maciça, ainda que escassos, ressaltam a elevada mortalidade e a necessidade de maior conhecimento de enfermeiros e equipes sobre a transfusão. Assim, este estudo objetivou analisar os aspectos epidemiológicos das transfusões maciças em pacientes vítimas de trauma, em um hospital referência neste tipo de atendimento em Belo Horizonte, Minas Gerais. Trata-se de um estudo de coorte não concorrente, em que foram analisados os registros de transfusão maciça de 110 pacientes vítimas de trauma, com idade superior a 18 anos, admitidos no período compreendido entre janeiro de 2019 e junho de 2020. Os dados foram obtidos por meio dos registros da agência transfusional do hospital e dos prontuários dos pacientes. Para a análise, foi empregada a estatística descritiva e inferencial, utilizando frequência simples e acumulada, medidas de tendência central e dispersão, análise de perdas de informações, bem como estatística Kappa, estimativa de incidência, estatística de Kaplan-Meier e teste log-rank. Em 78,18% dos casos houve a ocorrência de trauma contuso, provocado por colisões (40,00%) e atropelamentos (18,18%). O maior número de pacientes era do sexo masculino com mediana da idade de 36,5 anos. As Unidades de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência conduziram 45,37% das vítimas ao hospital. À admissão, a mediana dos dados dos pacientes indicava alteração do sensório (Escala de Coma de Glasgow 13), pressão arterial sistólica limítrofe (90 mmHg) e taquicardia (110 BPM). Ocorreram 45 óbitos, sendo 19,09% em até 6 horas após a admissão, 12,73% entre 6 e 24 horas e 9,09% após 24 horas da admissão. Infecção, sepse e insuficiência renal aguda foram complicações mais relatadas na internação, sendo os mais acometidos os pacientes vítimas de trauma contuso com traumatismo cranioencefálico. No momento da alta, os pacientes apresentavam alguma limitação, demanda de cuidado ou recomendação de acompanhamento ou nova cirurgia. Em 77,27% dos casos o protocolo de transfusão de emergências foi acionado, e a mediana do tempo entre a admissão e a primeira dispensação de hemocomponente foi de 19 minutos. Índice de choque (com ponto de corte de 0,9) e a escala Assessment of Blood Consumption (com ponto de corte de 2,0) tiveram uma concordância moderada (42,77%/ p<0,001), pelo Teste de Kappa, para predizer a necessidade de transfusão maciça. A incidência de óbitos foi de 40,90%, sendo a densidade para esse grupo de pacientes de 13,57 (10,13-18,17 IC95%) por mil pessoas-dia. A probabilidade de óbitos foi maior entre pacientes que não fizeram uso de plaquetas e ácido tranexâmico, não havendo diferença estatisticamente significativa em relação aos que não usaram tais substâncias. Identificou-se que a probabilidade de óbito dentre os pacientes que fizeram uso de volumes iguais ou superiores a 10 unidades de concentrado de hemácias foi superior àqueles pacientes que usaram volumes menores deste hemocomponente (p <0,05). A análise evidenciou que as vítimas de trauma submetidas à transfusão maciça são homens jovens, com quadro grave e com maior probabilidade de evoluir à óbito quando recebem volumes de concentrado de hemácias superiores a 3000ml. Os resultados fornecem informações que contribuem para a avaliação e acompanhamento destes pacientes, tais como sinais de gravidade e fatores a serem observados em sua evolução e que podem determinar maior probabilidade de óbito. Os dados reforçam, ainda, a importância do cuidado do ambiente pré-hospitalar após a alta.


External causes are among the main reasons off mortality in the world, with trauma accounting for a great number of deaths and permanent disability. Massive blood loss is the leading cause of preventable death in trauma. In cases of massive hemorrhages, massive transfusion of blood components may be necessary, however aspects about this procedure are controversial in the literature. Thus, this study aimed to analyze the epidemiological aspects of massive transfusions in trauma patients admitted in a hospital that is recognized for trauma care in Belo Horizonte, Minas Gerais. This is a non-concurrent cohort study, in which records of massive transfusions of 110 trauma patients aged over 18 years, admitted between january 2019 and june 2020, were analyzed. Data were obtained through the records of the hospital's transfusion agency and the patients' charts. For data analysis, descriptive and inferencial statistics were used, using simple and accumulated frequency, measures of central tendency and dispersion, analysis of information loss, as well as Kappa statistics, incidence estimation and Kaplan-Meier statistics and log-test. rank. In 78.18% of the cases there was the occurrence of blunt trauma, caused by most of the time by collisions (40.00%) and being run over (18.18%). The largest number of patients was male with a median age of 36.5 years. The Advanced Support Units of the Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, was responsible for 45.37% of transport of the victims to the hospital. At admission, the median of patient data indicated sensory alteration (Glasgow Coma Scale 13), hypotension (90 mmHg) and tachycardia (110 BPM). There were 45 deaths, 19.09% within 6 hours of admission, 12.73% between 6 and 24 hours after admission, and 9.09% after 24 hours of admission. Infection, sepsis, and acute renal failure were the most reported complications during hospitalization, with patients suffering from blunt trauma with traumatic brain injury being the most affected. At the time of discharge, the patients had some limitation, demand for care or recommendation for follow-up or new surgery. In 77.27% of the cases, the emergency transfusion protocol was activated, and the median time between admission and the first dispensing of blood components was 19 minutes. Shock Index (with a cutoff point of 0.9) and the Assessment of Blood Consumption score (with a cutoff point of 2.0) had moderate agreement (42.77%/p<0.001), by the Kappa test, to predict the need for massive transfusion. The incidence density of deaths for this group of patients was 13.57 (10.13-18.17 95%CI) per thousand person-day. The probability of death was higher among patients who did not use platelets and tranexamic acid, with no statistically significant difference compared to those who did not use these substances. It was identified that the probability of death among patients who used volumes equal to or greater than 10 units of packed red blood cells was higher than for those patients who used smaller volumes of this blood component (p < 0.05). The analysis showed that trauma victims submitted to massive transfusiosns are young men, with severe condition and who are more likely to progress to deth when they receive volume of red blood cells greater than 3000ml. The results provide information that contributes to the assessment and follow-up of these patients, as signs of severity and factors to be observed in its evolution, as well as whic can determine a greater probability of death. They reinforce the importance of caring in pre-hospital environment, during hospital care and after discharge.


Subject(s)
Wounds and Injuries , Blood Transfusion , Blood Component Transfusion , Shock, Hemorrhagic , Tranexamic Acid , Incidence , Mortality , Academic Dissertation , Emergencies
17.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 149 p. ilus, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1372682

ABSTRACT

A avaliação de programas, políticas e ações de promoção da saúde é importante para determinar sua cobertura, acesso, equidade, qualidade técnica, relevância, efetividade, eficiência, impacto e sustentabilidade. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o alcance das metas para a prevenção e o controle das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) e a qualidade das avaliações realizadas sobre os programas comunitários de atividade física no Brasil. Trata-se de uma pesquisa avaliativa, dividida em três passos metodológicos. O primeiro está relacionado com a avaliação das metas de fatores de risco e a proteção para o enfrentamento das DCNTs; o segundo se refere à revisão de escopo sobre as abordagens e resultados das avaliações realizadas no Programa Academia da Saúde (PAS) e Programa Academia da Cidade (PAC) e o terceiro aborda a meta-avaliação dos processos avaliativos publicados sobre o PAS e o PAC. 1) Para avaliar o alcance das metas, foi realizado um estudo de série temporal com dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Foram analisadas as tendências das prevalências de fumantes, obesidade, prática de atividade física, consumo de frutas e hortaliças e de bebidas alcoólicas e suas projeções lineares até 2025. Empregou-se a regressão de Prais-Winsten e utilizou-se a Série Temporal Interrompida de 2006 a 2014 e 2015 a 2019. 2) A revisão de escopo foi baseada na metodologia do Joanna Briggs Institute. Utilizaram-se as bases Medline, Lilacs, Scopus e Cochrane, o site do Programa Academia da Saúde, o Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. Incluíram-se estudos primários quantitativos ou qualitativos, sem limite temporal. 3) A meta-avaliação foi realizada a partir de estudos avaliativos provenientes da literatura. Aplicaram-se os parâmetros de utilidade, factibilidade, propriedade e acurácia, propostos pela Joint Committee on Standards for Educational Evaluation e os critérios de especificidade referentes à avaliação de ações de promoção de saúde comunitária. Os resultados mostraram que, entre 2006 e 2014, houve redução de fumantes (15,6 para 10,8%), aumento da obesidade (11,8 para 17,9%), do consumo de frutas e hortaliças (20,0 para 24,1%), de atividade física (29,9 para 35,3%) e de uso de álcool (15,6 para 16,5%). A maioria dos indicadores demonstrou pior desempenho a partir de 2015. Pelas projeções, as metas de deter a obesidade e reduzir o uso de álcool não seriam atingidas. Por meio da revisão de escopo, selecionaram-se 24 publicações, entre 2009 e 2020. Elas foram subdivididas de acordo com as abordagens de avaliação: avaliabilidade, sustentabilidade, processo, resultado e grau de inferência, as quais evidenciaram que os programas oferecem diversas atividades, impactam positivamente os indicadores de saúde dos usuários e contribuem para o aumento de atividade física no lazer. Foram selecionados para meta-avaliação 18 estudos avaliativos realizados no PAS e no PAC. O princípio de utilidade foi atendido totalmente em 50%, sendo que 27,8% foram classificados como muito bons, 5,6% bons e 16,7% razoáveis. O princípio de propriedade obteve, principalmente, o resultado muito bom (44,4%), seguido de excelente (38,9%), bom (11,1%) e fraco (5,6%). O princípio de acurácia foi classificado como excelente em 44,4% dos estudos, sendo 33,3% foram muito bons; 11,1% bons e 11,1% razoáveis. A especificidade foi classificada como muito boa em 94,4% dos estudos. Diante dos achados, as avaliações realizadas nos programas comunitários de atividade física foram satisfatórias e cumpriram os requisitos de qualidade. A avaliação das metas para a prevenção e o controle das DCNTs mostrou mudanças no comportamento dos indicadores, o que reforça a importância da avaliação, da sustentabilidade das ações, políticas e dos programas de promoção da saúde e de controle dessas doenças e seus fatores de risco, especialmente em tempos de instabilidade político-econômica e ameaça a direitos sociais e de saúde.


The evaluation of health promotion programs, policies and actions is important to determine their coverage, access, equity, technical quality, relevance, effectiveness, efficiency, impact and sustainability. The objective of this research was to evaluate the achievement of goals for the prevention and control of non-communicable diseases (NCD) and the quality of the evaluations carried out on community physical activity programs in Brazil. This is an evaluative research, divided into three methodological stages. The first one is related to the assessment of risk and protective factors goals for coping with NCDs, the second refers to the review of responses and results scope of the evaluations carried out in the Programa Academia da Saúde (PAS) and the Programa Academia da Cidade (PAC), and the third addresses the meta-evaluation of the evaluated processes on the PAS and the PAC. 1) To assess the achievement of goals, a time series study was carried out with data from the Surveillance System for Risk and Protection Factors for Chronic Diseases by Telephone Survey. Trends in the prevalence of smokers, obesity, physical activity, consumption of fruits and vegetables and alcoholic beverages, and their linear projections up to 2025, were analyzed. The Prais-Winsten regression and Interrupted Time Series for 2006-2014 and 2015-2019 were used. 2) The scope review was based on the Joanna Briggs Institute methodology. The MEDLINE, LILACS, Scopus and COCHRANE databases, the Programa Academia da Saúde website, the Theses and Dissertations Catalog of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel and the Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations were used. Quantitative or qualitative primary studies, with no time limit, were included. 3) The meta-evaluation was carried out based on evaluative studies from the literature. The parameters of utility, feasibility, propriety, and accuracy, proposed by the Joint Committee on Standards for Educational Evaluation, and specificity criteria referring to the evaluation of community health promotion actions were applied. The results showed that, between 2006 and 2014, there was a reduction in smokers (from 15.6% to 10.8%), an increase in obesity (from 11.8% to 17.9%), in the consumption of fruits and vegetables (from 20.0% to 24.1%), physical activity (from 29.9% to 35.3%) and alcohol use (from 15.6% to 16.5%). Most indicators showed worse performance as of 2015. According to projections, the goals of stopping obesity and reducing alcohol use would not be achieved. Through the scope review, 24 publications were selected, between 2009 and 2020. They were subdivided according to the evaluation approaches: evaluability, sustainability, process, result and degree of inference, which showed that the programs offer several activities, they positively impact the health indicators of users and contribute to the increase in leisure-time physical activity. Eighteen evaluative studies carried out in the PAS and the PAC were selected for meta-evaluation. The utility principle was fully met in 50%, with 27.8% being classified as 'very good', 5.6% 'good' and 16.7% 'fair'. The principle of propriety mainly obtained the result of 'very good' (44.4%), followed by 'excellent' (38.9%), 'good' (11.1%) and 'poor' (5.6%). The accuracy principle was rated as 'excellent' in 44.4% of the studies, with 33.3% being 'very good'; 11.1% good and 11.1% 'fair'. Specificity was rated 'very good' in 94.4% of the studies. In view of the findings, the assessments carried out in community physical activity programs were satisfactory and met the quality requirements. The evaluation of the goals for the prevention and control of NCD showed changes in the behavior of the indicators, which reinforces the importance of evaluating the sustainability of actions, policies and programs for health promotion and control of these diseases and their risk factors, especially in times of political and economic instability and threat to social and health rights.


Subject(s)
Program Evaluation , Risk Factors , Noncommunicable Diseases/prevention & control , Health Promotion , Brazil , Academic Dissertation
18.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 114 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF, Inca | ID: biblio-1370945

ABSTRACT

A organização do trabalho, a carga de trabalho e o dimensionamento de pessoal de enfermagem em ambulatórios de quimioterapia em Minas Gerais. 2021. 118 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) ­ Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2021. Introdução: O tratamento quimioterápico no nível ambulatorial é um desafio, pois o câncer como um problema de saúde pública, no Brasil e mundo, tem crescido em número e complexidade. Neste contexto, a enfermagem se destaca, não apenas por sua quantidade de profissionais, mas pela capacidade de gestão da unidade e de casos, atuando com primazia no cuidado. Contudo, cabe ao enfermeiro, responsável técnico, a garantia de um adequado quantitativo de profissionais para a realização dos cuidados de forma segura e com qualidade. O gerenciamento de recursos humanos se inicia com a previsão quanti-qualitativa de profissionais e se mantém com a avaliação contínua da carga de trabalho a fim de se adequar o quantitativo conforme demanda. No entanto, esse dimensionamento constitui-se como um desafio para o trabalho do enfermeiro gestor, por impactar tanto na qualidade quanto nos custos assistenciais. Destaca-se que na oncologia ambulatorial há uma carência de evidências científicas, legislações e recomendações que balizem as tomadas de decisão para esse dimensionamento. Objetivo: Analisar a organização do trabalho e as formas de mensuração da carga de trabalho e dimensionamento de pessoal de enfermagem utilizados em ambulatórios de quimioterapia do estado de Minas Gerais. Método: Pesquisa descritiva de abordagem quantitativa, desenvolvida com 20 enfermeiros gestores de ambulatórios oncológicos de Minas Gerais. Os dados foram coletados por meio de formulário online, composto pelo TCLE e 54 perguntas concernentes ao perfil dos respondentes, dos serviços, organização do trabalho e do dimensionamento de pessoal. Os dados foram submetidos a análise estatística descritiva e de correlação, por meio de software IBM SPSS versão 23. Foram obedecidos os requisitos éticos. O projeto foi aprovado pelo COEP-UFMG. Resultados: 75% dos enfermeiros possuem mais de 6 anos de experiência na oncologia ambulatorial e 75% a caracterizaram como alta complexidade. 60% dos ambulatórios estão localizados na região metropolitana de Belo Horizonte, sendo 40% em clínicas oncológicas. 55% dos serviços não possuem certificado/ acreditação. A mediana do número de profissionais enfermeiros é de 5,5 e de técnicos é de 3. Quanto ao perfil estrutural, o número de leitos/poltronas para infusão de quimioterapia variou entre 10 e 30, sendo o quantitativo de pacientes/dia atendidos pelos ambulatórios variado de 10 a 100. 50% funcionam de segunda a sexta-feira das 07:00 às 19:00 horas. Todos conhecem as Resoluções ANVISA nº 220/2004 e Cofen nº 569/2018, enquanto 90% conhecem a Resolução Cofen nº 543/2017 e 55% dizem conhecer o método de Sítio Funcional. Contudo, apenas 10% relataram ter recebido capacitação para dimensionar equipe. 55% dos enfermeiros relataram não utilizar nenhum instrumento para dimensionamento. 65% não utilizam nenhum instrumento para monitorar carga de trabalho. Destaca-se que 66,7% consideraram o quadro de pessoal adequado e 65% sentiam segurança para dimensionar. Conclusão: A organização do trabalho de enfermagem e a realidade operacional dos ambulatórios estudados são heterogêneos, mas demonstram fragilidade no domínio dos enfermeiros quanto a formas de monitorização da carga de trabalho e dimensionamento de pessoal. Os resultados deste estudo constituem- se como importante alerta quanto a necessidade de aprofundamento desse conhecimento junto aos enfermeiros para que se estabeleçam melhorias no processo de organização do trabalho para manutenção de uma assistência de qualidade e segura.


Work organization, workload and nursing staff dimensioning in chemotherapy outpatient clinics in Minas Gerais. 2021. 118 f. Dissertation (Master in Nursing) ­ School of Nursing, Federal University of Minas Gerais, Belo Horizonte, 2021. Introduction: Chemotherapy treatment at the outpatient level is a challenge because cancer is a public health problem in Brazil and worldwide that has grown in number and complexity. In this context, nursing stands out, not only for the number of professionals but also for their capacity to manage both the unit and the patient care path. However, it is up to the nurse, the technical manager, to ensure adequate professionals to provide safe and quality care. This management of human resources begins with the quantitative-qualitative prediction of professionals and continues with the continuous evaluation of the team's workload to adjust the quantity according to demand. However, this staff dimensioning constitutes a challenge for the nurse manager, as it impacts both the quality and costs of care. It is noteworthy that in outpatient units, there is a lack of scientific evidence, legislation, and recommendations for guiding the decision making about nursing staffing requirements. Objective: To analyze the organization of work and the methods of measuring workload and nursing staffing used in chemotherapy outpatient clinics in Minas Gerais. Method: Descriptive research with a quantitative approach, developed with 20 nurse managers of oncology outpatient clinics in Minas Gerais. Data were collected using an online survey form composed of the TCLE and 54 questions concerning the respondents' profile, services and work organization, and staff dimensioning. Data were submitted to descriptive statistical and correlational analysis, using IBM SPSS software version 23. Researchers followed the ethical requirements for the development of the project, which was approved by COEP UFMG. Results: 75% of the nurses had more than 6 years of experience in the outpatient oncology unit, and 75% characterized outpatient oncology as high complexity. 60% of the outpatient clinics are located in the metropolitan region of Belo Horizonte, being 40% in oncology clinics. 55% of the services do not have a certificate/accreditation. The median number of nursing professionals is 5.5, and of technicians is 3. Regarding the structural profile, the number of beds/seats for chemotherapy infusion was concentrated in units ranging from 10 to 30, while the number of patients/days attended by the outpatient clinics was 10 up to 100. 50% work from Monday to Friday from 07:00 to 19:00. All participants know Resolutions ANVISA No. 220/2004 and Cofen No. 569/2018, while 90% know Cofen No. 543/2017 and 55% said they know the Functional Site method. However, only 10% reported receiving training on team sizing. 55% of nurses reported not using any instrument to size a team. 65% of the nurses do not use any tool to monitor workload. It is noteworthy that 66.7% considered the staff adequate, and 65% felt safe to size. Conclusion: The organization of nursing work and the operational reality outpatient clinics studied are heterogeneous but demonstrate weaknesses in the nurses' domain regarding workload monitoring and staff requirements. The study results constitute an important alert to the need for improvements of this skill in these nurse groups to establish enhancements in organising the work and monitoring workload staff requirements to guarantee the quality and safety of nursing care.


Subject(s)
Workload , Ambulatory Care , Nursing Staff/organization & administration , Nursing, Team/organization & administration , Oncology Nursing , Academic Dissertation
19.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 185 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1377478

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Consumir alimentos in natura, minimamente processados e preparações culinárias (PC), em detrimento aos ultraprocessados (AUP), pode melhorar o perfil nutricional da dieta e reduzir o risco de desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). OBJETIVO: Avaliar a evolução do consumo de nutrientes e de alimentos, segundo a classificação NOVA, após intervenção coletiva de incentivo ao consumo de frutas e hortaliças (FH) em usuários do Programa Academia da Saúde (PAS) de Belo Horizonte, Minas Gerais. MÉTODOS: Foram desenvolvidos três artigos com dados oriundos de ensaio comunitário controlado e randomizado (ECCR), conduzido entre 2013 ­ 2015, com amostra representativa das unidades do PAS de Belo Horizonte, sendo 9 unidades pertencentes ao Grupo Controle (GC) e 9 ao Grupo Intervenção (GI). Indivíduos alocados no GC participaram das atividades rotineiras do serviço de saúde (prática regular de exercícios físicos três vezes/semana) e aqueles do GI adicionalmente receberam, durante sete meses, intervenção de incentivo ao consumo de FH, pautada no Modelo Transteórico e na pedagogia dialógica e problematizadora de Paulo Freire. Artigo 1: Estudo transversal realizado com dados da linha de base do ECCR que objetivou analisar o consumo de AUP segundo fatores sociodemográficos, e sua associação com o perfil nutricional da dieta. O perfil nutricional da dieta foi analisado segundo os quintis de contribuição percentual de energia oriunda de AUP mediante análises de associação e de Regressão Linear referente ao consumo de energia total, densidade energética, carboidratos, fibras, proteínas, gorduras totais e subgrupos de gorduras: saturada, monoinsaturada, poli-insaturada, trans, ômega 3 e ômega 6, vitaminas A, B3, B6, B12, Folato e C; e os minerais cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio e sódio. Além disso, avaliou-se o percentual de inadequação do consumo de nutrientes recomendados para prevenção de DCNT e do consumo de vitaminas por Regressão de Poisson. Artigo 2: ECCR que objetivou verificar a efetividade de intervenção coletiva de incentivo ao consumo de FH sobre o consumo de alimentos, segundo a classificação NOVA, em frequentadores de serviço de promoção da saúde da Atenção Primária em Saúde (APS) brasileira. Os desfechos analisados foram consumo de PC, de alimentos processados (AP) e de AUP por meio de análises de associação e de comparação entre GC e GI, e Equações de Estimações Generalizadas (GEE). Artigo 3: ECCR que objetivou verificar a efetividade de intervenção coletiva de incentivo ao consumo de FH sobre a adequação do consumo de nutrientes, especialmente aqueles voltados para prevenção de DCNT, em frequentadores de serviço de promoção da saúde da APS brasileira. Também foram utilizadas análises de associação e GEE entre os grupos GI e GC. Os nutrientes analisados foram: energia total, carboidratos, fibras, proteínas, gorduras totais e subgrupos de gorduras: saturada, monoinsaturada, poli-insaturada, trans, ômega 3 e ômega 6, vitaminas A, B1, B2, B3, B6, B12, Folato, C, D, E; e os minerais cálcio, ferro, fósforo, magnésio, manganês, potássio, selênio, sódio e zinco. RESULTADOS - Artigo 1: O consumo de AUP contribuiu com 27,7% da energia total da dieta. O seu maior consumo associou a maiores valores de ingestão de energia, densidade de energia, gorduras totais e sódio; e menores de proteínas, gorduras monoinsaturadas, ômega 3 e algumas vitaminas e minerais. A prevalência de inadequação de nutrientes para prevenção de DCNT variou entre 30% e 100% entre o menor e maior quintil de consumo de AUP. Artigo 2: Após 12 meses de acompanhamento, observou-se entre os indivíduos do GI e do GC, aumento no consumo de PC e redução de AUP; além de aumento no consumo de AP entre os indivíduos do GC. Foi observado que a intervenção nutricional contribuiu para redução do consumo de AP para indivíduos alocados no primeiro quartil (RR: 0.861; CI: 0.749; 0.988) e aumento para aqueles alocados no segundo quartil de consumo de AP (RR: 1.145; CI: 1.041; 1.259). Também foi observada relação entre participação na intervenção nutricional e aumento do consumo de AUP para indivíduos alocados no terceiro quartil de consumo de AUP (RR: 1,062; CI: 1,005; 1,122). Artigo 3: Participantes dos grupos GC e GI, após 12 meses, apresentaram redução no consumo de energia, ômega 6 e sódio; e aumento de carboidratos, fibras, vitaminas A, B1, B2, B3, B6, B12, C, D e E, folato, cálcio, magnésio, potássio, selênio, manganês, zinco e ferro. Indivíduos do GC relataram ainda aumento do consumo de fósforo; e aqueles do GI, redução do consumo de gorduras totais, saturadas e poli-insaturadas; e aumento de monoinsaturadas. Em ambos os grupos, observou-se aumento na prevalência de adequação de nutrientes para prevenção de DCNT, exceto para gorduras trans. A participação na intervenção nutricional mostrou relação inversa com o consumo de energia (RR: 0,979; CI: 0,960; 0,999) e proteínas (RR: 0,978; CI: 0,959; 0,997) da dieta, mas não aumentou a chance de adequação dos demais nutrientes, incluindo aqueles voltados para prevenção de DCNT. CONCLUSÃO: Os resultados apontaram para a importância do PAS, um serviço de promoção da saúde do Sistema Único de Saúde, para a promoção da alimentação adequada e saudável, e prevenção das DCNT. A condução de intervenção coletiva de incentivo ao consumo de FH apresentou poucos resultados adicionais, evidenciando a necessidade de se realizar abordagens específicas relativas à classificação NOVA de alimentos visando alcançar melhores resultados.


INTRODUCTION: Consuming fresh, minimally processed foods and culinary preparations (CP), in detriment to ultra-processed foods (UPF), can improve the nutritional profile of the diet and reduce the risk of developing chronic non-communicable diseases (NCD). OBJECTIVE: Evaluating the evolution of nutrient and food consumption, according to the NOVA classification, after conducting a collective intervention to encourage the consumption of fruits and vegetables (FV) among users of the Health Academy Program (Programa Academia da Saúde - PAS) in Belo Horizonte, Minas Gerais. METHODS: Three articles were developed with data from a randomized controlled community trial (ECCR), conducted between 2013 and 2015, with a representative sample of the PAS units in Belo Horizonte, with 9 units belonging to the Control Group (CG) and 9 to the Intervention Group (IG). Individuals allocated to the CG participated in the routine activities of the health service (regular practice of physical exercise three times/week) and those in the IG additionally received, for seven months, an intervention to encourage the consumption of FV, based on the Transtheoretical Model and on the dialogical and problematizing pedagogy of Paulo Freire. Article 1: Cross-sectional study carried out with baseline data from the ECCR, which aimed to analyze the consumption of UPF according to sociodemographic factors, and its association with the nutritional profile of the diet. The nutritional profile of the diet was analyzed according to the quintiles of percentage contribution of energy from UPF through association and Linear Regression analyzes regarding total energy consumption, energy density, carbohydrates, fiber, proteins, total fat and fat subgroups: saturated, monounsaturated, polyunsaturated, trans, omega 3 and omega 6, vitamins A, B3, B6, B12, folate and C; and the minerals calcium, iron, phosphorus, magnesium, potassium and sodium. In addition, the percentage of inadequate consumption of nutrients recommended for the NCD prevention and the consumption of vitamins were evaluated by Poisson Regression. Article 2: ECCR which aimed to verify the effectiveness of collective intervention to encourage the consumption of FV on food consumption, according to the NOVA classification, among users of health promotion services in the Brazilian Primary Health Care (PHC). The outcomes analyzed were consumption of CP, processed foods (PF) and UPF through association and comparison analysis between CG and IG, and Generalized Estimating Equation (GEE) analysis. Article 3: ECCR which aimed to verify the effectiveness of a collective intervention to encourage the consumption of FV on the adequacy of nutrient intake for NCD prevention in health promotion service users of the Brazilian PHC. Association, comparison and GEE analyzes were also used between the GI and CG groups. The analyzed nutrients were total energy, carbohydrates, fiber, protein, total fat and fat subgroups: saturated, monounsaturated, polyunsaturated, trans, omega 3 and omega 6, vitamins A, B1, B2, B3, B6, B12, folate, C, D and E; and the minerals calcium, iron, phosphorus, magnesium, manganese, potassium, selenium, sodium and zinc. RESULTS - Article 1: The consumption of UPF contributed with 27.7% of the total energy of the diet. Its higher consumption was associated with higher values of energy intake, energy density, total fat and sodium; and smaller proteins, monounsaturated fats, omega 3 and some vitamins and minerals. The prevalence of inadequacy of nutrients for the NCD prevention ranged between 30% and 100% between the lowest and highest quintile of consumption of UPF. Article 2: After 12 months of follow-up, there was an increase in CP consumption and a reduction in UPF among individuals in the IG and CG; in addition to an increase in PF consumption among individuals in the CG. It was observed that the nutritional intervention contributed to a reduction in AP consumption for individuals allocated to the first quartile (RR: 0.861; CI: 0.749; 0.988) and an increase for those allocated to the second quartile of AP consumption (RR: 1,145; CI: 1,041; 1,259). A relationship was also observed between participation in the nutritional intervention and increased consumption of UPF for individuals in the third quartile of AUP consumption (RR: 1.062; CI: 1.005; 1.122). Article 3: Participants in the CG and IG groups, after 12 months, showed a reduction in the consumption of energy, omega 6 and sodium; and increased carbohydrates, fiber, vitamins A, B1, B2, B3, B6, B12, C, D and E, folate, calcium, magnesium, potassium, selenium, manganese, zinc and iron. Individuals from the CG showed an increase in phosphorus consumption; and those of the IG, reduction in the consumption of total, saturated and polyunsaturated fats; and increased monounsaturated. In both groups, there was an increase in the prevalence of nutrient adequacy for the NCD prevention, except for trans fats. Participation in nutritional intervention showed an inverse relationship with dietary energy (RR: 0,979; CI:0,960; 0,999) and protein intake (RR: 0,978; CI: 0,959; 0,997), but did not increase the chance of adequacy of nutrient intake for NCD prevention. CONCLUSION: The results pointed to the importance of the PAS, a health promotion service of the Unified Health System, for the promotion of adequate and healthy food, and NCD prevention. The conduction of collective intervention to encourage the consumption of FV showed few additional results, highlighting the need to carry out specific approaches related to the NOVA classification of foods in order to achieve better results.


Subject(s)
Primary Health Care , Food and Nutrition Education , Noncommunicable Diseases , Health Services , Nutrients , Academic Dissertation , Industrialized Foods
20.
Belo Horizonte; s.n; 2021. 114 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1373388

ABSTRACT

A Doença Renal Crônica (DRC) é uma doença progressiva caracterizada pela presença de lesão renal e perda irreversível e gradativa da taxa de filtração glomerular. Os pacientes em hemodiálise vivem em condições particulares, necessitam ter acesso aos serviços de saúde, precisam controlar rigorosamente a dieta e o consumo de líquidos, possuem atividades laborais restringidas, além de poderem ter a diminuição de atividades físicas e perda da autonomia. O conhecimento sobre a trajetória da doença ou da trajetória da DRC é essencial para ajudar os pacientes e as famílias de forma eficaz a obterem sucesso nos esforços contínuos para o cuidado com a doença. O conceito de trajetória fornece uma maneira dos profissionais de saúde pensarem longitudinalmente e obter uma compreensão mais completa da natureza das doenças crônicas. O objetivo deste estudo consistiu em analisar a trajetória de adoecimento de indivíduos com DRC em tratamento hemodialítico. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva. O cenário do estudo foi um serviço de nefrologia localizado em Belo Horizonte. Os participantes do estudo foram 25 pessoas em hemodiálise, com tempo mínimo de um ano de tratamento e maiores de 18 anos. Foram utilizadas entrevistas semiestruturadas para coleta de dados e, para análise, a técnica de Análise de Conteúdo temática. A partir das narrativas construíram-se 3 trajetórios da doevfgnça. Cada trajetória incluiu oito fases da doença crônica de acordo com o modelo de Corbin e Strauss. As trajetórias revelaram que embora os problemas enfrentados pelos participantes do estudo fossem semelhantes, a evolução da doença não foi a mesma para todos eles, mas expuseram de forma clara as fragilidades dos serviços de saúde e dos profissionais que compõem a rede de assistência à saúde. Sofrem influências dos contextos de vida de cada indivíduo, além da própria natureza da doença. Evidenciaram, claramente, a necessidade de fortalecer a atenção básica como a porta de entrada dos usuários, a fim de reduzir as vulnerabilidades para a DRC. As trajetórias podem facilitar a construção de modelos de cuidado que incorporem abordagens de autogestão apoiada por profissionais de saúde, que poderiam atender melhor às necessidades daqueles que vivem ao longo do tempo com essa doença progressiva. O conhecimento sobre a trajetória da DRC mostra ser uma ferramenta útil que tem o potencial para aumentar a adequação das intervenções criadas para os pacientes.


Chronic Kidney Disease (CKD) is a progressive disease characterized by the presence of kidney damage and irreversible and gradual loss of glomerular filtration rate. Patients on hemodialysis live in particular conditions, need to have access to health services, need to strictly control their diet and fluid consumption, have restricted work activities, in addition to having reduced physical activity and loss of autonomy. Knowledge about the trajectory of the disease or the trajectory of CKD is essential to effectively help patients and families succeed in ongoing efforts to care for the disease. The trajectory concept provides a way for healthcare professionals to think longitudinally and gain a fuller understanding of the nature of chronic diseases. The aim of this study was to analyze the illness trajectory of individuals with CKD undergoing hemodialysis treatment. This is a qualitative, descriptive research. The study setting was a nephrology service located in Belo Horizonte. The study participants were 25 people on hemodialysis, with a minimum of one year of treatment and over 18 years of age. Semi-structured interviews were used for data collection and, for analysis, the thematic Content Analysis technique. From the narratives, 3 trajectories of the disease were constructed. Each trajectory included eight phases of chronic disease according to the Corbin and Strauss model. The trajectories revealed that although the problems faced by the study participants were similar, the course of the disease was not the same for all of them, but they clearly exposed the weaknesses of the health services and professionals that make up the health care network. They are influenced by the context of each individual's life, in addition to the nature of the disease. They clearly highlighted the need to strengthen primary care as the gateway for users, in order to reduce vulnerabilities to CKD. The trajectories can facilitate the construction of care models that incorporate self-management approaches supported by health professionals, which could better meet the needs of those who live with this progressive disease over time. Knowledge about the trajectory of CKD proves to be a useful tool that has the potential to increase the adequacy of interventions designed for patients.


Subject(s)
Renal Dialysis , Continuity of Patient Care , Renal Insufficiency, Chronic , Critical Pathways , Academic Dissertation , Qualitative Research
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL