Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 54
Filter
1.
México D.F; Editorial Médica Panamericana; 2015. xxii,704 p. ilus.
Monography in Spanish | LILACS (Americas) | ID: biblio-1052373

ABSTRACT

Contenido: Sección I. Toma de Conciencia: Los corpus de la gerencia en la atención médica; Perspectiva de la atención hospitalaria en América Latina; La atención médica y sus establecimientos; El paciente; Diagnóstico de salud; Gobernanza, gobernabilidad y atención médica; Inequidades y exclusiones de la atención médica; La gerencia de la atención primaria en salud; Políticas de salud en America Latina y España; Sistemas de salud y gerencia de la atención médica; Salud pública y gerencia de la atención medica. Sección II. El proceso: El Pensamiento del gerente de la atención médica; La ética aplicada a la gerencia de la atención médica; Liderazgo gerencial en atención médica; Gerencia de la atención medica basada en evidencias (…) La gerencia de la atención médica y las ciencias de la complejidad; Competencias del gerente de atención médica. Sección III. Bitácoras: Teorías de la administración clásica y gerencia aplicadas a la atención médica; Planeación de la atención médica; La unidad médica sustentable; La calidad en la atención médica, cultura de calidad y seguridad del paciente; La implementación de la calidad; Certificación de establecimientos médicos; Guías de práctica clínica en la gerencia de la atención médica; Estadísticas de la atención médica. Sección IV. Recursos: Gestión financiera en la atención médica (…) Pluralismo: La importancia de la comunicación en la gerencia de la atención medica; Tecnologías de información para la gerencia y dirección; Insatisfacción, inconformidad y queja, elementos de la gestión de los servicios de salud; Responsabilidades legales del directivo de la atención médica; Conceptos básicos de economía de la salud; Farmacoeconomia para directivos médicos; Mercadotecnia en la gerencia de la atención medica; La atención médica en los desastres. Protección civil; La gerencia en la salud en el trabajo; Nuevos paradigmas en la gerencia de la atención y cuidado de la salud. Sección VI. Anexos


Subject(s)
Organization and Administration , Health Services Administration , Medical Care , Health Facility Administration , Quality of Health Care , Health Economics/trends , Technological Development , Health Planning , Hospital Administration , Latin America
2.
São Paulo; s.n; 2015. 226 p.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: biblio-914526

ABSTRACT

O objeto deste estudo é o trabalho das categorias da enfermagem sob a organização pós-fordista no capitalismo financeirizado. Associamos a mundialização do capital e a predominância financeira à expansão dos serviços de saúde no Brasil. Nesse sentido, discutimos as características do trabalho coletivo em saúde e das categorias de enfermagem. Abordamos a relação geral e particular do trabalho em saúde e problematizamos a leitura do trabalho em enfermagem nos moldes tayloristas. Os estudos de caso concentram-se em três hospitais localizados Região Metropolitana de São Paulo com gestões distintas: administração pública; administração terceirizada para Organização Social de Saúde (OSS); e administração privada. Nessas unidades, através de etnografia e da realização de entrevistas com os profissionais, caracterizamos o tipo de regime de trabalho pela abordagem do tipo de vínculo empregatício; da remuneração; sobre transferências, promoções e demissões; das características do absenteísmo; da relação com a chefia e da ação coletiva. Estritamente, sobre o processo de trabalho, abordamos o predomínio relacional do ato do cuidado, a influência da tecnologia, os erros procedimentais e a saúde dos trabalhadores. Em nossa visão, a conversão dos serviços de saúde em áreas de valorização do capital e o subfinanciamento do Estado configuram a relação desproporcional entre a demanda de usuários e a quantidade incipiente de trabalhadores que seria o modus operandis do trabalho em enfermagem. Desse modo, o processo de trabalho fundamenta-se no fluxo tensionado, gerando sobrecarga e intensificação, consequentemente, a incidência de erros, o desgaste físico-psicológico e a frustração para os trabalhadores


The object of this study is the work of the nursing practice's categories under the post-fordism organization into the financial-funding capitalism. We associated the globalization of capital and the financial dominance to the expansion of the field of health services in Brazil. Under this view, we discuss the characteristics of team work and the categories in nursing practice, the general and private relationship into the field and problematize the reading of the nursing practice under the light of the taylorism. The case studies concentrate in three hospitals of different administrative methods: public; through Social Health Organization (OSS); and private administration in the metropolitan region of Sao Paulo. In these units, through ethnography and interviews with professionals, we characterize the type of work regimen by analyzing the employment network; the remuneration; the transfers, promotions and dismissals; the characteristics of the absentees; the relation with the superiors and the team action. Strictly, about our process of work, we address the predominance of the act of caring, the influence of the technology, the procedure errors and the healthcare of the workers. In our point of view, the conversion of the health services into fields of capital appreciation and the sub-financing of the State configure an imbalanced relationship between the demand of users and the incipient amount of workers that would be the modus operandis of the nursing practice. Thus, the process of work lays the foundations of the tensioned flux flux tendu of the reactivity to the context, generating overcharge and intensification, therefore the incidence of mistakes, physical-psychological distress and frustration to the workers


Subject(s)
Employment , Nursing Care , Nursing Staff/organization & administration , Anthropology, Cultural , Brazil , Health Economics/trends , Health Services , Occupational Health , Qualitative Research
3.
Rev. cuba. salud pública ; 39(4): 791-795, sep.-dic. 2013.
Article in Spanish | LILACS (Americas) | ID: lil-695384

ABSTRACT

La Convención Internacional de Salud Cuba Salud 2012 se celebró en el Palacio de Convenciones de La Habana del 3 al 7 de diciembre de 2012. La convención cubrió una amplia gama de tópicos, incluida la disciplina economía de la salud. Se realizaron tres grupos de actividades sobre esta disciplina: un curso precongreso, una mesa redonda y presentaciones orales o carteles de trabajos seleccionados por expertos. Los delegados coincidieron en que la reunión fue una oportunidad para el intercambio, en ella se trazaron metas de trabajo para el desarrollo y el trabajo integrado en la disciplina


The international health convention Cuba Salud 2012 was held in Havana´s Convention Center from 3 to 7 December, 2012. It covered a wide range of topics including Health Economy. Three groups of activities related to this discipline were carried out: a pre-congress course, a round table and oral presentations or posters selected by the experts. The participants agreed that this meeting had been the opportunity for exchange of ideas, where new working goals for the development of and the integrated work within this discipline were put forward


Subject(s)
Health Economics/trends
4.
Rev. bras. cardiol. (Impr.) ; 25(4): 313-321, jul.-ago. 2012. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-652621

ABSTRACT

Fundamentos: As dislipidemias representam importante fator de risco para o desenvolvimento de doençascardiovasculares, comprovado por meio de grandes estudos observacionais.Objetivo: Analisar os custos de utilização de atorvastatina, sinvastatina, bezafibrato e ciprofibrato por indivíduospertencentes ao Programa de Medicamentos Excepcionais do Ministério da Saúde, distribuídos pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, SP, Brasil, em 2007. Métodos: Estudo observacional, descritivo e de carátertransversal. Casuística composta por 332 (31,11%) indivíduos sorteados aleatoriamente dentre 1067 pacientes, de ambos os sexos, encaminhados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e consultórios particulares. Os indivíduos foram entrevistados e seus prontuáriosmédicos analisados. Resultados: Dos 312 pacientes entrevistados, 157 (51%) eram do sexo masculino. A faixa etária variou de 15-63 anos (62,0±12,23 anos). Fizeram uso de estatinas 227 (73,22%) pacientes; 54 (17,42%) de fibratos e 31 (10%)pacientes formavam o grupo-controle. O tratamento do grupo atorvastatina apresentou o maior custo (R$994,69paciente/ano), já no grupo da sinvastatina (R$337,61 paciente/ano) houve maiores gastos com exameslaboratoriais e complementares. No grupo dos fibratos, a categoria de medicamentos foi a que gerou maiorgasto em ambos os grupos. Os pacientes do grupo ciprofibrato apresentaram mais necessidade de exameslaboratoriais e complementares em relação ao grupo bezafibrato.Conclusões: O tratamento com atorvastatina foi o mais oneroso, entretanto, os pacientes apresentaram menor ocorrência de eventos e procedimentos cardiovasculares, além do menor custo com exames laboratoriais.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Anticholesteremic Agents/economics , Drug Costs/trends , Dyslipidemias/therapy , Health Economics/trends , Cost-Benefit Analysis/economics , Health Profile
5.
Braz. j. pharm. sci ; 47(2): 231-240, Apr.-June 2011. tab
Article in English | LILACS (Americas) | ID: lil-595811

ABSTRACT

Due to the considerable increase in public expenditure with health issues, mainly regarding drugs, several countries, including Australia and England, have already implemented, or are in the process of discussing the adoption of measures to ensure the quality of health care provided to the population. One of the less harmful strategies, rarely used in Brazil, is the adoption of economic techniques applied to health, more specifically, pharmacoeconomic analysis. This paper aims to contribute to the dissemination of concepts and techniques of economic analysis with a view to incorporate these into policy decisions of expenditure rationalization and the search for clinical efficiency. It includes a literature review covering the types of costs and benefits in health issues, the methodologies of pharmacoeconomic analysis, cost-minimization, cost-benefits, cost-effectiveness and cost-utility analysis, as well as its main characteristics, advantages, disadvantages and applicability.


Em razão do aumento considerável no gasto público com saúde, principalmente no que tange a medicamentos, vários países, como Austrália e Inglaterra, já implementaram ou estão em fase de discussão da adoção de medidas visando garantir a qualidade do atendimento prestado à população. Uma das estratégias menos danosas, mas ainda incipiente no Brasil, é a adoção de técnicas de análises econômicas, mais especificamente, a avaliação farmacoeconômica. Neste contexto, este trabalho visa contribuir com a disseminação dos conceitos e técnicas de análises econômicas com a perspectiva de que possam ser incorporadas nas decisões políticas de racionalização dos gastos e na busca da eficiência clínica. Para tanto, este artigo apresenta uma revisão bibliográfica contemplando os tipos de custos e benefícios em saúde, as metodologias de análise farmacoeconômicas, quais sejam: análise de minimização de custo, de custo-benefício, de custo-efetividade e de custo-utilidade, assim como suas principais características, vantagens, desvantagens e aplicabilidades.


Subject(s)
Economics, Pharmaceutical , Health Care Costs , Evaluation Studies as Topic/analysis , Concept Formation , Costs and Cost Analysis/methods , Health Economics/trends
7.
Rio de Janeiro; s.n; 2010. 194 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-612527

ABSTRACT

A vinculação de receitas de impostos para aplicação em ações e serviçospúblicos de saúde, aprovada em setembro de 2000 através da EmendaConstitucional nº 29, (EC 29) modificou profundamente as relaçõesintergovernamentais na área da saúde, inaugurando o comprometimentoorçamentário das três esferas de governo com a política de saúde. Na última década, estados e municípios aumentaram sua participação no financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS), enquanto a União manteve o valor da despesacomo proporção do Produto Interno Bruto (PIB). A criação do Sistema deInformações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) no âmbito do Ministério da Saúde (MS) permite o acompanhamento da execução orçamentária de estados emunicípios a partir de um sistema informatizado com dados disponíveis na internet. O objetivo dessa dissertação é estudar as fontes de informação sobre ofinanciamento do SUS no período de 2000 a 2008 a partir da sistematização de dados do SIOPS sobre as receitas de impostos e as despesas com ações e serviços de saúde e do Fundo Nacional de Saúde (FNS/MS) sobre as transferências de recursos para estados e municípios na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RM do RJ). A partir de uma análise dos dados coletados, buscou-se traçar um perfil sobre o financiamento do SUS no território compreendido na RM do RJ, de forma ase avaliar as possibilidades e os limites das diversas fontes de informações sobre o financiamento do SUS nas três esferas de governo.


Subject(s)
Health Economics/trends , Healthcare Financing , Unified Health System/economics , Health Systems/economics , Brazil
8.
Porto Alegre; Bookman; 5. ed; 2008. 736 p.
Monography in Portuguese | LILACS (Americas), ColecionaSUS | ID: biblio-939342
9.
Porto Alegre; Bookman; 5 ed; 2008. 736 p.
Monography in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-705519
11.
Rev. Asoc. Méd. Argent ; 119(1): 23-25, 2006.
Article in Spanish | LILACS (Americas) | ID: lil-431962

ABSTRACT

El presente artículo intenta describir de manera sintética y lo más clara posible de qué se ocupa la economía, cual es su objeto de estudio, por qué entendemos a la salud como un bien económico, la importancia que tiene la salud como sector de la economía, cómo y por qué nace la economía de la salud como especialidad de la economía en la década de los 70, qué tipo de análisis permite realizar y, especificamente, qué aportes brinda la evaluación económica en el campo de la salud.


Subject(s)
Health Services Administration/economics , Economics , Health Economics/trends , Health Systems/economics , Argentina , Health , Health Equity
12.
Nuevos tiempos ; 12(2): 61-67, jul.-dic. 2004.
Article in Spanish | LILACS (Americas) | ID: lil-505408

ABSTRACT

La Comisión sobre Macroeconomía y Salud (CMS) fue conformada en el año 2000 por la directora general de la OMS, doctora Gro Harlem Brundtland para proponer una estrategia de inversión en salud que fomente el desarrollo económico, específicamente en los países de ingresos bajos y para la población pobre de los países de ingresos medios. La propuesta se fundamenta en la búsqueda de un acuerdo recíproco entre los países en desarrollo y los desarrollados, a partir del cual se intensifiquen los recursos para el sector salud y se encuentren soluciones a los obstáculos no financieros que limitan la capacidad para prestar servicios sanitarios. Con la estrategia se podrían salvar como mínimo ocho millones de vidas cada año, aumentando así la esperanza de vida, la productividad y el bienestar económico de los pobres


Subject(s)
Health Economics/statistics & numerical data , Health Economics/trends
13.
Infosida ; 4(4): 64-67, nov. 2004.
Article in Spanish | LILACS (Americas) | ID: lil-400514

ABSTRACT

Resumen de los resultados del estudio cuyo objetivo fue sistematizar, analizar, y presupuestar los procedimientos de diagnóstico y tratamiento realizados en un grupo de hospitales seleccionados, a fin de optimizar la toma de decisiones en ese terreno. También se estudiaron la carga viral, y el gasto de tratamientos antirretrovirales


Subject(s)
Antiretroviral Therapy, Highly Active , Cost of Illness , Health Care Costs , Acquired Immunodeficiency Syndrome/economics , Acquired Immunodeficiency Syndrome/therapy , Health Economics/trends , HIV
15.
J. bras. med ; 86(1/2): 46-54, jan.-fev. 2004. tab
Article in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-412098

ABSTRACT

A porcentagem de pacientes em uso de medicamentos hipolipemiantes, que atingem as metas de LDL-C propostas pelo NCEP ATP III, foi analisada nesse estudo prospectivo. Após seleção prévia, participaram do protocolo 20 médicos (cinco cardiologistas, cinco endocrinologistas e 10 clínicos gerais), que incluíram um total de 120 pacientes dislipêmicos em uso de hipolipemiantes nun período superior a 12 semanas. Os pacientes foram divididos em três categorias de risco (segundo o escore de Framingham): baixo risco ou categoria A (risco absoluto de coronariopatia < 10 por cento em 10 anos): risco moderado ou categoria B (risco absoluto de coronariopatia entre 10 por cento e 20 por cento em 10 anos) e alto risco ou categoria C (pacientes com DAC ou equivalente de DAC e risco absoluto de coronariopatia > 20 por cento em 10 anos). As metas de LDL-C foram definidas como: < 160mg/dl para o grupo de baixo risco, < 100mg/dl para o grupo de risco moderado e < 100mg/dl para o grupo de alto risco. A idade dos pacientes variou de 26 a 90 anos (média = 56 ± 13 anos) e 52 por cento era do sexo feminino. Na fase inicial do estudo, 93 por cento dos pacientes recebiam vastatinas e 7 por cento fibratos. A sinvastatina e a atorvastatina, nas doses médias de 12 e 26mg/dia, respectivamente, foram as bastatinas mais utilizadas e, com essas doses, 41 por cento dos pacientes atingiram as metas de LDL-C. Esse percentual aumentou para 46 por cento ao final do estudo, em conseqüência do ajuste das doses das vastatinas. As maiores porcentagens de sucesso foram observadas entre o spacientes de baixo risco e os resultados não foram influenciados pela especialidade do médico. Os achados desse estudo indicam que as porcentagens de pacientes que alcançam as metas de LDL-C estabelecidas pelas diretrizes são baixas


Subject(s)
Humans , Anticholesteremic Agents/therapeutic use , Cholesterol, HDL , Cholesterol, LDL , Health Economics/trends , Hyperlipidemias , Outcome and Process Assessment, Health Care
17.
Ciênc. saúde coletiva ; 8(2): 521-535, 2003. ilus, graf
Article in Portuguese | LILACS (Americas), BDS, ECOS | ID: lil-348328

ABSTRACT

O artigo desenvolve um enfoque analítico voltado para o estudo do complexo industrial da saúde, englobando o conjunto das atividades produtivas e suas relaçöes de interdependência, segundo uma perspectiva de economia política e da inovaçäo. A lógica empresarial capitalista penetra em todos os segmentos produtivos, envolvendo tanto as indústrias que já operavam tradicionalmente nessas bases quanto segmentos que possuíam formas de organizaçäo em que era possível verificar a convivência de lógicas empresariais com outras que dela se afastavam, como a produçäo de vacinas e produtos biológicos, fitoderivados e a prestaçäo de serviços de saúde. O artigo analisa a interaçäo entre o sistema de saúde e o sistema econômico-industrial, mostrando como tem havido uma dicotomia na relaçäo entre ambos, que se exprime na deterioraçäo do potencial de inovaçäo do país e numa crescente e preocupante vulnerabilidade externa da política de saúde. Sugere-se que o enfoque neoclássico tradicional da economia da saúde é insuficiente para tratar do complexo industrial da saúde, dada a intensidade do processo de mudança estrutural, e a necessidade de um enfoque teórico alternativo que incorpore a dinâmica de transformaçäo econômica e institucional, de acumulaçäo e de inovaçäo


Subject(s)
Humans , Health Economics/trends , Industry/economics , Brazil
18.
Washington, D.C; Pan Américan Health Organization; June 2002. 6 p.
Monography in English | LILACS (Americas) | ID: lil-382405
19.
Rio de Janeiro; s.n; 2002. 96 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-618898

ABSTRACT

Este estudo tem como objetivo analisar a distribuição dos recursos para as ações básicas de saúde, a partir da criação do Piso de Atenção Básica - PAB. Considerando que a distribuição dos recursos não era realizada de forma automática nem regular e que existiam várias distorções na repartição dos recursos, tanto entre os estados e regiões como dentro destes, além do processo de descentralização não conseguir se expandir pelo território nacional. Com a criação do PAB estas distorções foram corrigidas. Eliminou-se o problema da falta de repasses automáticos e regulares com a transferência dos recursos mais igualitária entre os estados e municípios com a instituição de um valor per capita mínimo nacional sendo sua repartição feita por critário populacional. Por fim, fica caracterizado que, com as simplificações do modelo de gestão (introduzidas pelo NOB/SUS 01/96 que possibilitou a criação o PAB) ocorre uma aceleração da municipalização das ações básicas de saúde sendo realizada de forma extremamente rápida e em todos os estados e regiões do país.


Subject(s)
Humans , Primary Health Care/economics , Politics/economics , Equity in the Resource Allocation , Health Economics/trends , Resources Management , Brazil , Unified Health System
20.
Rio de Janeiro; s.n; 2002. 72 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS (Americas) | ID: lil-619458

ABSTRACT

A presente tese como objeto de estudo o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS, a partir da sua criação, implantação, funcionamento e aplicabilidade. O objetivo é avaliar o SIOPS como instrumento de apoio à elaboração de políticas de saúde, nas três esferas de governo: o planejamento, a gestão e o controle do gasto público na área da saúde; a elaboração das Contas Nacionais em Saúde; e, o SIOPS como mecanismo de controle ante a Emenda Constitucional - EC-29/2000 e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Este Sistema foi desenvolvido em plataforma Windows de fácil utilização pelos usuários. Ele organiza e executa a coleta, o processamento e o armazenamento de dados relativos a receitas totais e despesas com ações e serv~iços de saúde das três esferas de governo.


Subject(s)
Health Economics/trends , Health Expenditures/statistics & numerical data , Health Management , Public Health Policy , Management Information Systems/statistics & numerical data , Management Information Systems
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL