Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 3.289
Filter
1.
Lima; Perú. Ministerio de Salud. Centro Nacional de Epidemiología, Prevención y Control de Enfermedades; 1 ed; Abr. 2022. 887-921 p. ilus.(Boletín Epidemiológico, 31, SE 16).
Monography in Spanish | MINSAPERU, LILACS, LIPECS, MINSAPERU | ID: biblio-1373217

ABSTRACT

Las infecciones asociadas a la atención de salud (IAAS) representan una carga a la enfermedad presentada en los pacientes y a su vez tienen un impacto económico considerable, no solo en el bolsillo de los usuarios sino también en los sistemas de salud a nivel mundial. Sin embargo, una tarea simple y sencilla como lo es la higiene de manos, puede prevenir una infección que podría causar mayores daños y/o generar la muerte


Subject(s)
Health Systems , Epidemiologic Studies , Cross Infection , Delivery of Health Care , Patient Care
2.
San Salvador; INS; abr. 05, 2022. 30 p. ilus, graf.
Non-conventional in Spanish | LILACS, BISSAL | ID: biblio-1363436

ABSTRACT

La presente guía de práctica clínica es un esfuerzo realizado por profesionales del Sistema Integrado de Salud (SNIS) coordinado por el Instituto Nacional de Salud (INS) ante la amenaza de la COVID-19 considerada una infección potencialmente mortal causada por el virus SARS-Cov2 y que actualmente representa un desafío sanitario mundial. Por tal razón, se ha generado este documento como herramienta de apoyo a los profesionales de la salud en su práctica diaria


This clinical practice guideline is an effort carried out by professionals from the Integrated Health System (SNIS) coordinated by the National Institute of Health (INS) in the face of the threat of COVID-19, considered a life-threatening infection caused by the SARS-Cov2 virus. and that currently represents a global health challenge. For this reason, this document has been generated as a support tool for health professionals in their daily practice.


Subject(s)
Humans , Adult , Patients , Practice Guidelines as Topic , SARS-CoV-2 , COVID-19 , Middle Aged , Health Systems
3.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220221. 248 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1366772

ABSTRACT

O livro que estamos apresentando à leitura de amplo acesso tem origem num esforço rizomático que envolve muitas pessoas e instituições, não apenas na escrita, mas na viabilização do contexto em que emergiu o conteúdo dos capítulos. Nossa imensa gratidão às comunidades indígenas e ribeirinhas, às organizações da saúde e às equipes que nos receberam, compartilharam sua casa e seu alimento e nos apoiaram nas pesquisas. A proposta do livro sobre os efeitos do Programa Mais Médicos na Amazônia tem como referência principal dois estudos empíricos inéditos realizados na região do Alto Rio Solimões, estado do Amazonas, acrescidos de outros, que analisaram também os efeitos da pandemia. A publicação é voltada para pesquisadores, especialistas, estudantes, trabalhadores e gestores do setor saúde, assim como entidades e movimentos sociais envolvidos com essas temáticas no território amazônico. Por certo, uma interligação de conceitos e abordagens dessa natureza possibilita a composição de um futuro referencial muito apropriado aos profissionais, aos trabalhadores e instituições sejam governamentais e não-governamentais na ampliação do cuidado em saúde em contextos específicos. Findo o trabalho da pesquisa e da organização do livro, desejamos a todas as pessoas que o acessarem que tenham uma leitura mobilizadora de pensamentos e ações em relação à saúde, ao direito à saúde, à responsabilidade ética e política do cuidado e da produção de conhecimentos, à capacidade inclusiva das políticas públicas e à relevância de um sistema de saúde universal. Também à condição de relevância pública do trabalho e do ensino na saúde. Oxalá produza novos imaginários sobre o encontro da saúde com os povos amazônicos, onde a adversidade das doenças seja intolerável, mas a diversidade dos modos de andar da vida seja reconhecida e, quiçá, desejada. Afinal, o bem viver nos coloca possíveis no sentido freireano, mesmo em tempos tão difíceis como esse que produzirmos para sobreviver.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Pregnancy , Infant, Newborn , Infant , Middle Aged , Aged , Aged, 80 and over , Young Adult , Primary Health Care , Health Systems , Health Consortia , Public Policy , Referral and Consultation , Amazonian Ecosystem , State , Indigenous Peoples , Right to Health , Occupational Groups
4.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1368253

ABSTRACT

RESUMO: Introdução: apesar de ser o país de maior média de idade no mundo, o Japão tem se destacado no combate à pandemia da COVID-19 (do inglês Coronavirus Disease 2019) ao apresentar reduzidas taxas de contaminação pelo vírus e de mortalidade. Objetivo: discutir acerca das estratégias em saúde adotadas pelo Japão diante da pandemia da doença da COVID-19, bem como avaliar os dados sobre contaminação e mortalidade japoneses em comparação com os outros quatro países com maior média de idade do mundo (Itália, Alemanha, Portugal e Espanha) e o Brasil. Metodologia: para avaliação das estratégias em saúde japonesas foi realizada busca nas bases de dados: PubMed, Cochrane e Scielo, utilizando-se combinação dos termos "Japão", "covid", "coronavirus" e "sistemas de saúde", nos idiomas Inglês, Espanhol e Português. Os dados de infecção da COVID-19 foram extraídos do site Our World in Data, correspondendo ao período de 25 de janeiro de 2020 a 30 de julho de 2020. Resultados: dentre as medidas adotadas pelo país no enfrentamento à pandemia, destacam-se o diagnóstico e resposta precoces à infecção, o rastreamento de contatos, o diagnóstico precoce e disponibilidade de cuidados intensivos para pacientes graves e estímulo a medidas comportamentais de distanciamento. Dentre os países analisados, o Japão apresenta as menores taxas de contaminação e mortalidade em termos absolutos pela COVID-19. Conclusões: medidas de distanciamento social, diagnóstico e tratamento precoces parecem ter contribuído para o sucesso no combate à COVID-19 no Japão. No período estudado, em milhão de habitantes, o Japão teve 6,13 casos de Covid, enquanto o Brasil apresentou 218,26 casos. Já no número de mortes confirmadas pela doença, o primeiro teve uma taxa de 0,23 enquanto o segundo de 5,16 casos por milhão de habitantes. É possível, a partir do conhecimento dessas medidas, buscar mecanismos semelhantes ao traçar políticas de saúde no enfrentamento de pandemias em outros países. (AU)


ABSTRAC: Introduction: despite being the country with the highest average age globally, Japan has stood out in the fight against the COVID-19 (Coronavirus Disease 2019) pandemic by presenting low contamination rates by the virus and mortality. Objective: we aim to discuss the health strategies adopted by Japan in the face of the COVID-19 disease pandemic, as well as to evaluate data on Japanese contamination and mortality compared to the other four countries with the highest average age in the world (Italy, Germany, Portugal and Spain) and Brazil. Methodology: the search was carried out to evaluate Japanese health strategies by using the following databases: PubMed, Cochrane, and Scielo using a combination of the terms "Japan", "covid", "coronavirus" and "health systems" in English, Spanish and Portuguese. The COVID-19 infection data was extracted from the Our World in Data website, from January 25, 2020, to July 30, 2020. Results: Among the measures adopted by the country to face the pandemic, the early diagnosis and response to infection, contact tracing, early diagnosis and availability of intensive care for critically ill patients, and encouraging behavioral distancing measures stand out. Among the countries analyzed, Japan has the lowest rates of contamination and mortality in absolute terms by COVID-19. Conclusions: social distancing measures, early diagnosis, and treatment seem to have contributed to the success in combating COVID-19 in Japan. In the studied period, in a million inhabitants, Japan had 6.13 cases of covid while Brazil had 218.26 cases. As for the number of deaths confirmed by the disease, the first had a rate of 0.23 while the second had 5.16 cases per million inhabitants. Based on the knowledge of these measures, it is possible to seek similar mechanisms when designing health policies to face pandemics in other countries.(AU)


Subject(s)
Quality of Health Care , Health Systems/trends , Health Strategies , Early Diagnosis , Physical Distancing , COVID-19 Testing , COVID-19/prevention & control , Health Policy , Japan , Asian Continental Ancestry Group
5.
Saúde Soc ; 31(1): e200150, 2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1357425

ABSTRACT

Resumo O artigo1 tem por objetivo analisar a evolução da interação entre Santas Casas e o Sistema de Saúde Público brasileiro por meio do levantamento histórico da Santa Casa de Mogi Mirim. Os procedimentos metodológicos foram de abordagem qualitativa e basearam-se em uma coleta de dados por pesquisa documental do levantamento histórico da Santa Casa em questão e do histórico dos principais marcos do sistema de saúde brasileiro. Os dados obtidos foram analisados para identificar o nível de interação entre a Santa Casa e a assistência hospitalar do sistema de saúde em vigor. O resultado desta análise histórico-comparativa demonstrou a intensificação da relação entre a Santa Casa e o sistema público de saúde, partindo de uma interação nula no início do século XIX que se transforma em uma codependência cercada de disputas e com limites muitos tênues no início do século XXI.


Abstract This article1 aims at analyzing the evolution of the interaction between the Santas Casas and the Brazilian Public Health stemmed from the historical research of the Santa Casa de Mogi Mirim. This qualitative research was based on data collected by means of documentary research on the historical survey of the Santa Casa and the Brazilian health system, identifying the level of interaction between the institution and hospital care. The result of this comparative historical analysis demonstrated the intensification of the relationship between Santa Casa and the public health system, starting from a null interaction in the beginning of the 19th century that turns into a codependency with numerous disputes and very subtle limits in the beginning of the 21st century.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Unified Health System , Health Systems , Health Surveys/history , Almshouses
6.
Rev. Méd. Inst. Mex. Seguro Soc ; 59(6): 463-464, 01-dic-2021.
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1353329

ABSTRACT

Existen diversas enfermedades transmisibles que afectan continuamente la homeostasis de la sociedad, entre ellas las enfermedades transmitidas por vector que, a pesar de contar con programas especiales para la vigilancia epidemiológica, siguen siendo un reto para los sistemas de salud, como es el caso del dengue, que persiste en diversas áreas endémicas en México


There are various communicable diseases that continuously affect the homeostasis of society, including vector-borne diseases that despite having special programs for epidemiological surveillance are a challenge for health systems, such as dengue, which persists in various endemic areas in Mexico.


Subject(s)
Humans , Dengue , Vector Borne Diseases , COVID-19 , Health Systems , Communicable Diseases , Epidemiological Monitoring , Mexico
7.
Rev. cuba. inform. méd ; 13(2): e446, 2021. tab, graf
Article in Spanish | LILACS, CUMED | ID: biblio-1357281

ABSTRACT

Una meta del sistema de salud es la prevención de enfermedades, por ello cobra especial importancia el estudio de la relación de enfermedades con el espacio. Existen evidencias del empleo de los Sistemas de Información Geográfica en estudios sobre la distribución espacial de problemas de salud. A pesar de esto, los trabajos reportados en la literatura consultada no explotan la componente espacial de los datos, lo que limita su integralidad. Por otra parte, existe dispersión en las metodologías, herramientas y técnicas para abordar estudios de este tipo. En esta investigación se presenta un método de estratificación de territorios basado en Sistemas de Información Geográfica y medidas de similitud geométrica, definidas a partir de los criterios: distancia, tamaño y conectividad. La propuesta permite realizar estudios estratificados según la primera ley de la geografía y garantiza la obtención de estratos más compactos. El método propuesto cuenta con cinco etapas: Selección de indicadores y territorios, Preprocesamiento de indicadores, Agrupamiento, Postprocesamiento y Visualización, soportado en una solución informática basada en software libre. Como parte de la validación se aplica el método en un caso de estudio y se realiza el análisis de índices de validación que avalan la efectividad y competitividad de la propuesta(AU)


A goal of the health system is the prevention of diseases, which is why the study of the relationship of diseases with space is of special importance. There is evidence of the use of Geographic Information Systems in studies on the spatial distribution of health problems. Despite this, the works reported in the consulted literature do not exploit the spatial component of the data, which limits its comprehensiveness. On the other hand, there is dispersion in the methodologies, tools and techniques to approach studies of this type. This research presents a method of stratification of territories based on Geographic Information Systems and geometric similarity measures, defined from the criteria: distance, size and connectivity. The proposal allows for stratified studies according to the first law of geography and guarantees the obtaining of more compact strata. The proposed method has five stages: Selection of indicators and territories, Pre-processing of indicators, Grouping, Post-processing and Visualization, supported by a computer solution based on free software. As part of the validation, the method is applied in a case study and the analysis of validation indices is carried out that guarantee the effectiveness and competitiveness of the proposal(AU)


Subject(s)
Humans , Software Design , Health Systems , Disease Prevention
8.
Rev. baiana saúde pública ; 45(2, n.esp): 35-44, 10 out. 20211.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1342787

ABSTRACT

A suspensão imediata dos estágios curriculares e opcionais de nível médio técnico e de graduação na rede de serviços do Sistema Único de Saúde da Bahia foi necessária para evitar a disseminação do coronavírus nos estabelecimentos de saúde da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e na comunidade onde os atores da integração ensino-serviço circulam. Novas estratégias foram desenvolvidas para garantir que se cumprisse o papel ordenador e formador do SUS nesse cenário, na Bahia, com o intuito de evitar a exposição ao vírus. Para evitar um possível colapso, a rede foi reinventada com medidas que variaram da alteração do perfil de unidades à criação e reorganização dos serviços. Este relato tem como objetivo descrever os desafios da Coordenação de Integração da Educação e Trabalho na Saúde (CIET) para apoiar a implantação das estratégias preconizadas pelo Ministério da Saúde, pela Sesab e Rede de Educação no cenário emergente. A partir de notas técnicas, boletins epidemiológicos, normativas e legislações vigentes e referenciadas, foram elaborados planos de ação com base nos desafios identificados em cada estratégia. Os maiores ganhos gerados pela pandemia são, sem dúvida, o encurtamento de distâncias pelo uso das tecnologias comunicacionais e a possibilidade de viabilizar agendas. A CIET/ESPBA apoiou iniciativas interinstitucionais, assim como desenvolveu ações estratégicas, com o intuito de promover a integração ensino-serviço. O novo contexto instalado exigirá o desenvolvimento de competências e habilidades para os atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem profissional, bem como da capacidade de adaptabilidade ao mundo do trabalho em saúde.


In the Health Department of the State of Bahia (SESAB), the coronavirus pandemic led to an interruption of the curricular and optional internships in the Junior College/Certificate and undergraduate degree programs. Internal and external academic activities were suspended to avoid exposure to the virus, and new strategies have been developed to guarantee the SUS' ordering and forming role in the state. To prevent a possible health system collapse, new statements were done such as changing the profile of units to creating and reorganizing services. This report shows the challenges of CIET to support the implementation of the strategies recommended by the Brazilian Ministry of Health, SESAB and the Education Network in that emerging situation. Supported by technical notes, epidemiological bulletins, regulations and current and referenced legislation, action plans were developed based on the challenges identified in each strategy. The biggest gains generated by the pandemic are the shortening of distances by the use of communication technologies and the possibility of making the agenda viable. CIET/ESPBA had supported inter-institutional initiatives and developed strategic actions to promote teaching-service integration. The new context installed will require the development of new skills and abilities for the actors involved in the teaching proceedings of the professional learning, along with their ability to adapt to the world of health work.


La suspensión inmediata de las pasantías curriculares y opcionales a nivel técnico y de grado en la red de servicios del Sistema Único de Salud (SUS) de Bahía fue una necesidad para prevenir la propagación del coronavirus en los establecimientos de salud de la Secretaria Estadual de Salud de Bahía (Sesab) y en la comunidad donde los actores de la integración docencia-servicio circulan. Se han desarrollado nuevas estrategias para garantizar el rol ordenador y formador del SUS en Bahía para evitar la exposición al virus. Para impedir un posible colapso, la red se reinventó con medidas que iban desde cambiar el perfil de las unidades hasta crear y reorganizar los servicios. Este informe tiene como objetivo describir los desafíos de la Coordinación de Integración de Educación y Trabajo (CIET) para apoyar la implementación de las estrategias recomendadas por el Ministerio de Salud, la Sesab y la Red Educativa en el escenario emergente. Con base en notas técnicas, boletines epidemiológicos, normativas y legislaciones vigentes y referenciadas, se desarrollaron planes de acción a partir de los desafíos identificados en cada estrategia. Los mayores logros que genera la pandemia son, sin duda, el acortamiento de distancias por el uso de tecnologías de la comunicación y la posibilidad de viabilizar agendas. La CIET/ESPBA apoyó iniciativas interinstitucionales, así como desarrolló acciones estratégicas para promover la integración docencia-servicio. El nuevo contexto instalado requerirá el desarrollo de nuevas competencias y habilidades para los actores involucrados en el proceso de enseñanza-aprendizaje profesional, así como la capacidad de adaptación al mundo laboral de la salud.


Subject(s)
Health Systems , Health Strategies , Intersectoral Collaboration , Coronavirus , Adaptation , Pandemics
9.
Enferm. foco (Brasília) ; 12(7, supl 1): 49-54, out. 2021. ilus, tab
Article in Portuguese | LILACS, BDENF | ID: biblio-1337549

ABSTRACT

Objetivo: Caracterizar, com base na literatura, sistemas e serviços de saúde em âmbito mundial. Método: Trata-se de uma Scoping Review, das bases de dados: Biblioteca Virtual de Saúde, Embase, ProQuest, National Library of Medicine National Institutes of Health e Scientific Electronic Library Online. Utilizou-se os descritores e suas combinações: Health Systems, Health Services, Structure of Services e Primary Health Care, entre 2009 e 2019, disponíveis em espanhol, francês, inglês, português. Foram analisados considerando objetivos dos estudos, tipo de proteção social, prestação de serviços, estrutura e organização da Atenção Primária à Saúde e financiamento. Resultados: Foram incluídos 12 estudos que se aquedaram à proposta da pesquisa. Os sistemas evidenciados estão relacionados aos países Iraque, Equador, Dinamarca, Argentina, Holanda, Canadá, Irlanda, Bélgica, França, Suécia, Reino Unido e Itália. Conclusões: Dentre os sistemas e serviços de saúde dos países analisados, alguns estão orientados pelo modelo de mercado, outros pela oferta pública da atenção à saúde e há aqueles que integram os dois modelos. Os sistemas de saúde devem ofertar serviços que alcancem toda a população, organizados a partir da Atenção Primária à Saúde. Os que adotam o modelo seguridade social são os que mais se aproximam deste cenário. (AU)


Objective: To map, from the literature, health systems and services worldwide, characterizing them as to the type of social protection, service provision, organizational structure of the PHC and origin of financing. Methods: This is a Scoping Review of databases: Virtual Health Library, Embase, ProQuest, National Library of Medicine, National Institutes of Health and Scientific Electronic Library Online. The descriptors and their combinations were used: Health Systems, Health Services, Structure of Services and Primary Health Care, between 2009 and 2019, available in Spanish, French, English, Portuguese. They were analyzed considering study objectives, type of social protection, service provision, structure and organization of Primary Health Care and financing. Results: Twelve studies that followed the research proposal were included. The systems shown are related to the countries: Iraq, Ecuador, Denmark, Argentina, Netherlands, Canada, Ireland, Belgium, France, Sweden, United Kingdom and Italy. Conclusion: Among the health systems and services of the analyzed countries, some are guided by the market model, others by the public offer of health care and there are those that integrate the two models. Health systems must offer services that reach the entire population, organized based on Primary Health Care. Those who adopt the social security model are the closest to this scenario. (AU)


Objetivo: Mapear, con base em la literatura, los sistemas y servicios de salud a nivel mundial, presentandolos em relación a su protección social, prestacion de los servicios de salud, estrutura organizacional y su fuente de financiamento. Caracterizar, con base en la literatura, los sistemas y servicios de salud a nivel mundial. Metodos: Esta es una revisión de alcance de las bases de datos: Biblioteca Virtual de Salud, Embase, ProQuest, Biblioteca Nacional de Medicina, Institutos Nacionales de Salud y Biblioteca Electrónica Científica en Línea. Se utilizaron los descriptores y sus combinaciones: Sistemas de Salud, Servicios de Salud, Estructura de Servicios y Atención Primaria de Salud, entre 2009 y 2019, disponibles en español, francés, inglés, portugués. Fueron analizados considerando: objetivos del estudio, tipo de protección social, prestación de servicios, estructura y organización de la Atención Primaria de Salud y financiamiento. Resultados: Se incluyeron doce estudios que se adhirieron a la propuesta de investigación. Los sistemas mostrados están relacionados con los países: Irak, Ecuador, Dinamarca, Argentina, Países Bajos, Canadá, Irlanda, Bélgica, Francia, Suecia, Reino Unido e Italia. Conclusion: Entre los sistemas y servicios de salud de los países analizados, algunos se guían por el modelo de mercado, otros por la oferta pública de atención en salud y existen los que integran los dos modelos. Los sistemas de salud deben ofrecer servicios que lleguen a toda la población, organizados en base a la Atención Primaria de Salud, quienes adoptan el modelo de seguridad social son los más cercanos a este escenario. (AU)


Subject(s)
Health Systems , Primary Health Care , Structure of Services , Basic Health Services
10.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20211010. 96 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1362015

ABSTRACT

Redes Vivas e Bolhas de Sabão é um escrito cartográfico de uma pesquisadora brincante em uma jornada de formação e transformação produzida no encontro com multiplicidades de viventes na construção de Redes de Cuidado em Saúde. É uma cartografia fruto de estudos de doutoramento, mas que vai além desses estudos pois remete ao modo de existir que começa do fervilhar das artes de quem dá seus primeiros passos ao som de frevo, maracatu e do carnavalizar nas ruas de Recife, capital de Pernambuco, no nordeste do Brasil. No decorrer da pesquisa, no encontro com as pessoas e processos, produziu-se a transformação da própria pesquisadora e de participantes desse estudo. O que nos uniu nesse caminho foi o cuidado compartilhado. Assim, a partir de demandas de uma pesquisa Nacional denominada Rede de Avaliação Compartilhada ­ RAC construiu-se uma rede de pessoas em torno do questionamento sobre o que é essa tal rede de pessoas que potencializam o cuidado em saúde a pessoas com transtornos mentais. Foi-se então criando dispositivos como prélúdico para convidar as pessoas a entrarem também nessa narrativa para o traço da cartografia; também se produziu movimentos em torno de usuário-guia entre outras ferramentas do método. Construiu-se ainda e principalmente pactuações e produção de conhecimento com gestores, trabalhadores e usuários de Centros de Atenção Psicossocial ­ CAPS, Equipe de Saúde da Família ­ ESF e Equipe de Consultório na Rua e Equipe de Consultório na Rua. Fomos juntos tecendo narrativas para compreender processos de cuidado, que vai muito além de descrição de procedimentos assistenciais, mas expressa afetos articulados ao cuidado e que marcam encontros para a produção de vida por ela mesma. E foi assim, nessas caminhadas em Redes Vivas, que aconteceu o encontro com Maria e Pedro. Maria, mulher, mãe e cuidadora, que existe no lusco-fusco do cuidar do outro, e mesmo depois de perder seus filhos pela criminalidade e adoção, ainda se move para o cuidado enquanto território do existir. E Pedro, que mesmo parado em um estado de torpor nas esquinas de ruas praieiras, ensinou-nos a ver o mar de possibilidades em jogadas de xadrez. E foi ele que nos mobilizou a questionar e produzir cuidados para além dos muros de serviços de saúde, mas contando com profissionais de saúde e pessoas daquelas esquinas que iam e vinham em seus movimentos e estavam também olhando para ele, por ele. Pedro não é pedra parada, mas é aquele que nos questiona a construir multiplicidades de formas de cuidar em saúde em Redes Vivas, algo tão delicado e complexo como uma Bolha de Sabão.


Subject(s)
Public Health , Health Education , Health Policy , Health Systems
11.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 21(3): 1127-1143, set.-dez. 2021. graf
Article in Portuguese | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1359119

ABSTRACT

As clínicas-escola de Psicologia vêm ocupando um lugar de centralidade nas regiões onde estão inseridas, pois acabam por dar suporte aos casos de "saúde mental" das redes de assistência social, educacional e, sobretudo, da saúde. Nesse sentido, nosso objetivo foi analisar os encaminhamentos da Atenção Primária à Saúde (APS) do município de Sobral-CE ao serviço-escola de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). O estudo foi qualitativo e documental, uma vez que 293 prontuários, oriundos da APS, foram a fonte de pesquisa. Os dados foram analisados por meio da Análise de Discurso Crítica e a reflexão tomou como referência saber quem eram os profissionais que encaminhavam, o que "diziam" ao encaminhar e quais as sugestões de tratamentos consideravam mais adequadas. Constatamos que os psicólogos são os profissionais que mais encaminham ao serviço. Nos encaminhamentos feitos pelos médicos, percebemos a dificuldade de lidar e mesmo reconhecer o que não é palpável, com o que é "só psicológico". Por fim, consideramos que o que não pode ocorrer na atenção básica em saúde é a própria Psicologia, no entanto, as grandes filas de espera e os encaminhamentos massivos às clínicas-escola de Psicologia deflagrem o reconhecimento da importância da clínica, do atendimento individual. (AU)


The Psychology school clinics have a central importance in the regions where they are placed, because of the mental health support they give to cases from social assistance, educational and mainly health systems. Thus, our aim was to analyze the city of Sobral's Primary Health Care (PHC) referrals to the Psychology service of the Federal University of Ceará (UFC). This study was a qualitative and documentary research, using 293 medical records from PHC as source. The data were analyzed by means of the Critical Speech Analysis (CSA) and the reflection highlights to identify which professionals were referring, what "they said" when referring and what suggestions of treatments they considered more appropriate to the case. We found that psychologists are the professionals who most refer to the service. In the referrals made by the doctors, we realized the difficulty of medicine in dealing with and even recognize what is not touchable, what is "only psychological". Finally, we consider that what can not occur in the PHC is Psychology itself, however, the large waiting lines and the massive referrals to the school clinics of Psychology trigger the recognition of the importance of the clinic and of the individual care. (AU)


Las clínicas-escuela de Psicología vienen ocupando un lugar de centralidad en las regiones donde están insertadas, pues acaban por dar soporte a los casos de "salud mental" de las redes de asistencia social, educativa y, sobre todo, de la salud. En ese sentido, nuestro objetivo fue analizar las derivaciones de la Atención Primaria a la Salud (APS) del municipio Sobral-Ce. El estudio tuvo un enfoque cualitativo y documental, ya que 293 prontuarios, venidos de la APS, fueron la fuente de investigación. Los datos fueron analizados por medio del Análisis de Discurso Crítico y la reflexión tomó como referencia saber quién eran los profesionales que derivaban, lo que "decían" al derivar y cuáles las sugerencias de tratamientos consideraban más adecuadas. Constatamos que los psicólogos son los profesionales que más derivan al servicio. En los encaminamientos hechos por los médicos, percibimos la dificultad de tratar e incluso reconocer lo que no es palpable, con lo que es "solo psicológico". Por ultimo, consideramos que lo que no puede ocurrir en la APS es la Psicología misma, pero, las grandes colas de espera y los encaminamientos masivos a las clínicas-escuela de Psicología deflagran el reconocimiento de la importancia de la clínica, de la atención individual. (AU)


Subject(s)
Psychology , Mental Health , Primary Health Care , Universities , Health Systems , Hospitals, Teaching
12.
Infectio ; 25(3): 163-168, jul.-set. 2021. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1250087

ABSTRACT

Abstract Aim: To assess the epidemiological situation of people living with HIV and AIDS (PLWHA) in the municipalities and regions of Colombia in 2018. Materials and methods: A cross-sectional study was conducted with secondary data from the High-Cost Diseases Fund from February 1st, 2018 to January 31st, 2019. We included sociodemographic, clinical variables, and related to geographic location. We calculated incidence, prevalence, and mortality according to the Colombian geographical regions, department and municipality of residence. Crude and age-standardized rates were estimated. Results: By 2018, 10,930 new cases of PLWHA were reported, being more frequent in males, aged between 25 to 49 years. 39.32% were reported with AIDS and 35.27% had undetectable HIV viral load. During 2018, there are 109,056 PLWHA in Colombia. The highest age-standardized incidence and prevalence were reported in Florencia (Cauca) (354.28 per 100,000 and 3.32 per 100people, respectively). The age-standardized incidence rate was 22.12 per 100,000 population (95% CI 21.71-22.54). Age-standardized prevalence and mortality were 0.23 per 100 population (95% CI 0.22-0.23) and 3.78 per 100,000 population (95% CI 3.61-3.96), respectively. Conclusion: Different strategies should be implemented to improve the identification of risk factors in the population, especially in some regions of Colombia and prevent transmission.


Resumen Objetivo: Evaluar la situación epidemiológica de las personas que viven con el VIH y el SIDA (PVVS) en los municipios y regiones de Colombia en 2018. Materiales y métodos: Se realizó un estudio transversal con datos secundarios del Fondo Colombiano de Enfermedades de Alto Costo entre febrero 1 de 2018 al 31 de enero de 2019. Incluimos variables sociodemográficas, clínicas y relacionadas con la ubicación geográfica. Calculamos la incidencia, prevalencia y mortalidad según la región geográfica colombiana, el departamento de residencia y el municipio. Se estimaron tasas crudas y estandarizadas por edad. Resultados: Para el 2018, 10.930 nuevos casos de PVVS fueron reportados, siendo más frecuentes en hombres, en edades entre 25 a 49 años. 39.32% fueron reportados con SIDA y 35.27% tuvieron una carga viral de VIH indetectable. 109,056 PVVS en Colombia. Las incidencia y prevalencia ajustadas por edad más altas se informaron en Florencia (Cauca) (354.28 por 100,000 y 3.32 por 100 personas, respectivamente). La tasa de incidencia estandarizada por edad fue de 22.12 por 100,000 habitantes (IC 95% 21.71-22.54). La prevalencia y mortalidad ajustadas por edad fueron 0.23 por 100 habitantes (IC 95% 0.22-0.23) y 3.78 por 100.000 habitantes (IC 95% 3.61-3.96), respectivamente. Se deben implementar diferentes estrategias para mejorar la identificación de los factores de riesgo en la población, especialmente en algunas regiones geográficas de Colombia y prevenir la transmisión.


Subject(s)
Humans , Male , Adult , Health Systems , Acquired Immunodeficiency Syndrome , HIV , Risk , Cross-Sectional Studies , Mortality , Health Strategies , Colombia , Viral Load
13.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20210916. 220 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1342097

ABSTRACT

O livro "Literatura e Saúde Pública" reúne autoras/es de todo o Brasil em uma coletânea de rara beleza e que dialogam com os cenários e temáticas da saúde. O livro é uma parceria entre a Editora Rede Unida e o Laboratório de Políticas Públicas, Ações Coletivas e Saúde (LAPPACS/UFRGS). São dois volumes compostos por contos, crônicas, poemas e relatos que discutem a complexidade do ato de cuidar e tensionando, por meio da escrita criativa, a relação entre ficção e realidade. A imagem de capa e as ilustrações principais foram criadas por trabalhadoras/es e usuárias/os do CAPS AD III Amanhecer da cidade de Canoas/RS. O segundo volume foi prefaciado por Ricardo Braga, que analisa as interrelações entre a saúde e literatura que se desdobram nos capítulos do livro. Estas narrativas compõem um mosaico de produções heterogêneas, relacionando variados períodos históricos, variadas políticas públicas, categorias sociais diversas, tecnologias e suas incidências sobre os corpos, aprisionando ou expandindo limites. Foram abordadas diferentes enfermidades, peregrinações nos sistemas de saúde e pelos territórios diversos e singulares e as burocracias que desafiam a vida. Foram evocados corpos doentes ou adoecidos, vulneráveis ou vulnerabilizados, enfrentando kafkianas burocracias do Estado e também criando alternativas de fuga e de modos de vida, desbravando a selvageria do capitalismo, desvelando nuances do sistema sensíveis às fragilidades do corpo e da alma. Este volume, "Literatura e Saúde Pública: Territórios e Cuidado: gênero, família, vida e morte", leva o leitor diretamente para os cenários do cuidado. As políticas públicas de saúdedeixam de ser vistas apenas como um conjunto de programas, protocolos, instituições, redes de atendimento, e ganham carne, corpo, sangue e suor. Os modos como são afetados, no dia a dia, pacientes e profissionais da saúde, estão situados na trama dos encontros humanos, onde a vulnerabilidade de ambos os lados, do paciente e dos profissionais, produz os excessos da experiência vivida, ultrapassa os protocolos e exige ser dita, escrita, ficcionada, elaborada. São produções narrativas que transpõem sintomas individuais e institucionais em uma miríade de cenários figurados, tão ricos quanto só a arte pode criar para, ao mesmo tempo, ultrapassar e tornar sustentável o vivido. As descrições/invenções de realidades matizaram o contato do corpo com a norma, com o Estado e com as políticas públicas da saúde, abrindo a experiência do adoecer e do cuidar para novos significados e sensibilidades que a escrita imaginativa pode produzir.


Subject(s)
Humans , Public Policy , Health Systems , Public Health , Health Status Disparities , Literature
14.
Rev. cuba. pediatr ; 93(3): e1493, 2021.
Article in Spanish | LILACS, CUMED | ID: biblio-1347546

ABSTRACT

La litiasis vesicular en la infancia y adolescencia ha acusado un notable incremento en los últimos años. En países europeos, como Inglaterra, las colecistectomías se han triplicado desde 1997 y en el 2012 en el Hospital Infantil de Santiago de Cuba representó el 96,4 % de todas las operaciones mayores electivas. En el IV Simposio Nacional de Cirugía Pediátrica (Varadero, Matanzas, 1- 3 de julio de 2019) fue presentada, discutida y aprobada esta "Guía de Práctica Clínica de litiasis vesicular en niños y adolescentes" y se recomendó, al concluir dicho evento, compartir dicha guía a través de su publicación, para que los servicios de cirugía pediátrica la empleen como referencia y la apliquen en las instituciones del sistema cubano de salud encargadas de la atención sanitaria de niños y adolescentes(AU)


Vesicular lithiasis in childhood and adolescence has had a marked increase in recent years. In European countries such as England, cholecystectomies have tripled since 1997 and in 2012 at the Children's Hospital in Santiago de Cuba accounted for 96.4% of all major elective operations. At the IV National Symposium on Pediatric Surgery (Varadero, Matanzas, July 1-3, 2019) this " Clinical Practice Guidelines of Vesicular Lithiasis in Children and Adolescents" was presented, discussed and approved, and it was recommended, at the conclusion of that event, to share this guidelines through its publication, for pediatric surgery services to use it as a reference and to be applied in the institutions of the Cuban health system which are responsible for the health care of children and adolescents(AU)


Subject(s)
Humans , Child , Adolescent , Cholecystectomy/methods , Urinary Bladder Calculi/epidemiology , Practice Guideline , Health Systems , Delivery of Health Care/methods
15.
Salud bienestar colect ; 5(2): 94-122, sept.-dic. 2021.
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1367189

ABSTRACT

La literatura técnica suele presentar los Sistemas de Salud (SS) como conjuntos de recursos médicos destinados a atender enfermedades. Un análisis más amplio del tema permite caracterizar los SS como la expresión de sistemas políticos que surgen y cambian en contextos históricos diferentes, al impulso de las condiciones e intereses predominantes. Los sistemas políticos son los mismos sistemas sociales cuando los valoramos desde la perspectiva de las relaciones de poder que se establecen entre sus integrantes. Desde esta perspectiva los SS, sus agentes, discursos y dispositivos, se revelan como componentes de sistemas políticos que determinan, bajo las apariencias el tipo de gestión que se aplica a la comprensión y cuidado de la salud, y configuran "modelos de respuesta social". Este documento, describe los SS como sistemas políticos, con base en las características de la respuesta social preponderante. Se describen cinco tipologías que pueden coexistir tanto de forma sinérgica como contradictoria reflejando las condiciones e intereses predominantes en el grupo: sistemas populares, de beneficencia, de seguridad social, estatales, y privados. Al final se propone que el análisis de los aspectos formales y técnicos es por sí mismo insuficiente para explicar e intervenir la dinámica de los SS.


Technical literature usually presents Health Systems (HS) as sets of medical resources aimed at treating diseases. A broader analysis of the subject allows us to characterize HS as the expression of political systems, which arise and change in different historical contexts, driven by prevailing conditions and interests. Political systems are the same social systems when we value them from the perspective of the power relations established among their members. From this perspective, HS, their agents, discourses, and devices, are revealed as components of political systems that determine, under appearances, the type of management that people applied to understand and care for their health, and configure "models of social response." In this document, the analysis of HS is based on the characteristics of the prevailing social response. We describe five typologies that can coexist, both synergistically and contradictory, reflecting the prevailing conditions and interests in the group: popular, charity, social security, state, and private systems. In the end, it is proposed that the analysis of the formal and technical aspects is by itself insufficient to explain HS and intervene in their dynamics


Subject(s)
Humans , Political Systems , Health Services Administration , Health Systems , Private Sector , Social Security , Public Health Systems
16.
Rev. cienc. salud ; 19(2): 1-19, mayo-ago. 2021. ilus
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1347308

ABSTRACT

Resumen Introducción: el derecho a la salud está consagrado en la Constitución Política y en la Ley Estatutaria de Salud 1751 de 2015. Las personas con enfermedad de Huntington requieren atención especializada e interdisciplinaria, por ser un complejo trastorno genético neurodegenerativo, que comienza en mitad de la vida adulta y no es curable. Materiales y métodos: estudio cualitativo, en diferentes regiones, mediante entrevistas en visita familiar, observación participante y revisión documental. Los resultados son fruto del análisis, realizado según postulados de la teoría fundamentada con origen en la sociología. Resultados: se encontró una difícil relación de las personas con el sistema de salud: los que buscan atención, encuentran múltiples barreras que tratan de superar a través de la tutela, viven en ciudades principales o intermedias con alguna atención que los favorezca. Otros, en regiones distantes como Chocó y Juan de Acosta (Atlántico) emprenden pocas acciones en una suerte de "desesperanza aprendida", como propone Seligman: "no hacer nada porque nada va a funcionar". Conclusión: ellos presentan la enfermedad en estado genuino, no reciben atención y sus condiciones son precarias hasta estados de desnutrición y abandono. La mayoría no tuvo acceso al trabajo formal; por lo tanto, no tendrán posibilidad de la pensión de invalidez o vejez, otros se debaten en el proceso de lograrla, y se encuentran en condiciones de pobreza y precariedad.


Abstract Introduction: The right to health is enshrined in the Political Constitution of Colombia as well as in the Statutory Health Legislation 1751 of 2015. Patients with Huntington's disease require specialized and interdisciplinary care because of the complex genetic neurodegenerative nature of the disorder, which usually affects the middle-aged individuals and is incurable. Materials and methods: This qualitative study was conducted in different regions, followed by data collection through interviews during family visits, participant observation, and documentary review. The results are a part of the analysis, which was conducted according to the grounded theory postulates with an origin in sociology. Results: A difficult relationship was noticed between the individuals and health system, indicating that those seeking care encounter multiple barriers and then attempt to overcome them through tutelage and live in principal or intermediate cities with favorable care availabilities. Others living in remote regions, such as Chocó and Juan de Acosta on the Atlantic, undertake only a few actions as a sort of "learned helplessness," better summarized by Seligman as "doing nothing because nothing will work." Conclusion: The results of the present study indicate that Huntington's disease in the genuine state receives no care and that the conditions of these patients are precarious to the states of malnutrition and abandonment. The majority of these patients have no access to formal employment; thus, they see no possibility for disability pension or retirement, while others debate about the process of achieving it and suffering from poverty and precariousness.


Resumo Introdução: o direito à saúde está consagrado na Constituição Política e na Lei Sanitária Estatutária 1751 de 2015. Pessoas com doença de Huntington requerem atendimento especializado e interdisciplinar por se tratar de uma doença genética neurodegenerativa complexa, que se inicia na metade da vida adulta e não é curável. Materiais e métodos: estudo qualitativo, realizado em diferentes regiões. A coleta foi realizada por meio de entrevistas em visitas familiares, observação participante e revisão documental. Os resultados são fruto de análises, realizadas de acordo com os postulados da teoria fundamentada com origem na sociologia. Resultados: constatou-se a difícil relação entre as pessoas e o sistema de saúde: quem busca atendimento encontra múltiplas barreiras que tentam superar por meio de processo judicial, moram em cidades principais ou intermediárias com algum atendimento que os favorece. Outros, vivem em regiões distantes como Chocó e Juan de Acosta no Atlântico, empreendem poucas tentativas de processo judicial como uma espécie de "desesperança aprendida" como propõe Seligman: "não faça nada porque nada vai funcionar". Conclusão: os pacientes apresentam a doença de forma genuína, não recebem atenção médica e vivem em condições precárias com certo grau de desnutrição e em estado de abandono. A maioria não teve acesso ao trabalho formal, portanto, não terá a possibilidade de receber aposentadoria por invalidez ou idade, outros estão lutando para obtê-lo, e se encontram em condições de pobreza e precariedade.


Subject(s)
Humans , Social Security , Attention , Health Systems , Huntington Disease , Colombia , Rare Diseases , Right to Health
17.
Rev. APS ; 23(2): 473-479, 2021-06-23.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1357773

ABSTRACT

A Assistência Farmacêutica se volta à promoção, proteção e recuperação da saúde por meio de atividades técnico-gerenciais e clínico-assistenciais. A atuação do farmacêutico nas unidades básicas de saúde parece favorecer esse processo, embora alguns municípios optem por não o incluir no quadro de recursos humanos das farmácias na atenção primária à saúde. Nesse contexto, ao realizar uma pesquisa para avaliar o acesso e o uso dos medicamentos em municípios de Minas Gerais, nosso grupo de pesquisa verificou que a presença do farmacêutico nas farmácias básicas tem influenciado sobre a qualidade dos produtos e serviços oferecidos nesses estabelecimentos. Um instrumento padronizado foi utilizado na coleta de dados e indicadores foram selecionados para avaliar qualidade no âmbito técnico-gerencial e clínico-assistencial. Como resultado, observou-se que a presença do farmacêutico nesses estabelecimentos não influenciou sobre a qualidade da Assistência Farmacêutica. Lacunas na formação desses profissionais podem estar comprometendo a atuação do farmacêutico em consonância com as necessidades do Sistema Único de Saúde.


Pharmaceutical Assistance is focused on health promotion, health protection and recovery through technical-managerial, and clinical-care activities. The role of pharmacists in basic health units seems to favor this process, although some municipalities choose not to include them in the human resources framework of pharmacies in primary health care. When conducting a survey to assess the access and use of medicines in municipalities of Minas Gerais, our research group verified that the presence of pharmacists in basic pharmacies has influenced the quality of products and services offered in these establishments. A standardized instrument was used for data collection and indicators were selected to assess quality in the technical-managerial and clinical-care areas. As a result, it was observed that the presence of the pharmacist in these establishments did not influence the quality of Pharmaceutical Services. Gaps in the training of these professionals may be compromising the pharmacist's performance in line with the needs of the Unified Health System.


Subject(s)
Pharmaceutical Services , Primary Health Care , Health Systems
18.
Rev. APS ; 23(2): 316-334, 2021-06-23.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1357761

ABSTRACT

Cuba e Brasil são países muito diferentes que construíram seus sistemas de saúde baseados nas premissas da Atenção Primária em Saúde. Objetivo: descrever, comparativamente, a organização dos sistemas de saúde brasileiro e cubano, a fim de identificar as melhores práticas. Método: estudo de caso, exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa, com diferentes estratégias de coleta de dados. Principais resultados: Brasil é um país continental, de extremas diferenças e desigualdades, que construiu o Sistema Único de Saúde no final dos anos 1980 e tem vivido inúmeras ameaças para a manutenção da saúde como um direito universal. Cuba construiu o Sistema Nacional de Saúde a partir da Revolução de 1959 e mantém, desde então, a saúde como um direito universal de toda a população. Dentre as principais diferenças, destacamos: a participação social e o financiamento, totalmente público em Cuba em contraposição ao crescente financiamento privado no Brasil.


Cuba and Brazil are very different countries that have built their health systems based on the assumptions of Primary Health Care. Objective: to describe comparatively the organization of Brazilian and Cuban health systems in order to identify best practices. Method: case study, exploratory- descriptive, qualitative approach, with different strategies of data collection. Main results: Brazil is a continental country with extreme differences and inequalities, which built the Unified Health System in the late 1980s and has experienced numerous threats to maintaining health as a universal right. Cuba built the National Health System as of the 1959 Revolution and has since maintained health as a universal right of the entire population. Among the main differences, we highlight: social participation and financing, totally public in Cuba as opposed to the growing private financing in Brazil.


Subject(s)
Primary Health Care , Health Systems
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL