Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 80
Filter
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 73(3): 560-570, May-June 2021. tab
Article in English | ID: biblio-1278353

ABSTRACT

The objective of this study was to compare the reproductive efficiency of dairy buffaloes undergoing fixed-time artificial insemination (FTAI) protocols based on progesterone/estrogen (P4/E2) and eCG during unfavorable breeding season using cooled (CS) and frozen semen (FS). A total of 446 buffaloes (> 40 days postpartum) were randomly distributed into four blocks (years): B1-2014 (n = 143), B2-2015 (n = 34), B3-2016 (n = 90), and B4-2017 (n = 179). Each block was subdivided into two (AI with CS and FS using the same ejaculate of each bull). Thus, the block subdivision was as follows: B1 (CS = 71 and FS = 72); B2 (CS = 18 and FS = 16); B3 (CS = 47 and FS = 43); and B4 (CS = 90 and FS = 89). The ejaculates of eight Murrah bulls collected using an artificial vagina were divided into two aliquots: one aliquot was diluted in Botu-Bov® commercial extender and cooled (BB-CS), and the other was diluted in the same extender and frozen (BB-FS). BB-CS aliquots were cooled at 5 °C/24 h using a refrigerator. BB-FS group aliquots were also cooled, and after equilibrating at 5 °C for 4 h, were placed in a 21-L Styrofoam box, 5 cm above the surface of liquid nitrogen. In the afternoon (A) on D0 (2:00 p.m.) the animals received EB 2.0 mg IM (Estrogin®) and an ear implant (CRESTAR® 3.0 mg P4). At D9 (A), the implant was removed, and the animals received eCG 400 IU IM (Folligon® 5000) + Cloprostenol PGF2α 0.530 mg IM (Sincrocio®). At D10 (A), the animals received EB 1.0 mg IM (Estrogin®), and at D12 (8:00 a.m.), AI was performed. At D42, pregnancy was diagnosed via ultrasonography. Total CRs were 48.2% CS and 34.6% FS for years 2014 to 2017, with a significant difference of 13.7% (P<0.05). In conclusion, cooled semen resulted in higher CR than frozen semen in dairy buffaloes under the P4/E2 and eCG FTAI during the unfavorable reproductive season.(AU)


O objetivo deste estudo foi comparar a eficiência reprodutiva de búfalas leiteiras submetidas a protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) à base de progesterona/estrogênio (P4/E2) e eCG, durante a estação reprodutiva desfavorável, usando-se sêmen resfriado (SR) e congelado (SC) Um total de 446 búfalas (> 40 dias após o parto) foi distribuído aleatoriamente em quatro blocos (anos): B1-2014 (n = 143), B2-2015 (n = 34), B3-2016 (n = 90) e B4-2017 (n = 179). Cada bloco foi subdividido em dois (IA com SR e SC utilizando-se a mesma ejaculação de cada touro). Assim, a subdivisão do bloco foi a seguinte: B1 (SR = 71 e SC = 72); B2 (SR = 18 e SC = 16); B3 (SR = 47 e SC = 43); e B4 (SR = 90 e SC = 89). Os ejaculados de oito touros Murrah coletados com vagina artificial foram divididos em duas alíquotas: uma alíquota diluída em diluente comercial Botu-Bov® e resfriada (BB-SR), e a outra diluída no mesmo diluente e congelada (BB-SC). As alíquotas de BB-SR foram resfriados a 5°C/24h usando-se um refrigerador. As alíquotas do grupo BB-SC também foram resfriadas e, após equilíbrio a 5°C por 4h, foram colocadas em uma caixa de isopor de 21L, 5 cm acima da superfície do nitrogênio líquido. À tarde (A), no D0 (14h), os animais receberam BE 2,0 mg IM (Estrogin®) e um implante auricular (Crestar® 3,0 mg P4). No D9 (A), o implante foi retirado e os animais receberam eCG 400 UI IM (Folligon® 5000) + cloprostenol PGF2α 0,530 mg IM (Sincrocio®). No D10 (A), os animais receberam BE 1,0mg IM (Estrogin®), e, no D12 (8h da manhã), foram realizadas as IAs. No D42, a gestação foi diagnosticada por ultrassonografia. As taxas de concepção (TC) totais foram 48,2% SR e 34,6% SC para os anos de 2014 a 2017, com uma diferença significativa de 13,7% (P<0,05). Em conclusão, o sêmen resfriado resultou em maior TC do que o sêmen congelado em bubalinos leiteiros sob P4/E2 e eCG FTAI durante a estação reprodutiva desfavorável.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Semen Preservation/veterinary , Buffaloes/physiology , Estrus Synchronization , Progesterone/administration & dosage , Insemination, Artificial/veterinary , Estrogens/administration & dosage
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 73(1): 1-10, Jan.-Feb. 2021. tab, graf
Article in English | ID: biblio-1153061

ABSTRACT

The objective of this study was to investigate the influence of plasma pathological changes before timed artificial insemination (TAI) on pregnancy of cows. The contents of estrogen (E2), progesterone (P4), glucose (Glu), selenium (Se), brain-derived neurotrophic factor (BDNF), and histamine (HIS) in plasma of 48 Holstein cows were measured before TAI. According to the estrus detection, the cows were divided into estrus (E) and anestrus (A) groups. After pregnancy testing at 28 d after TAI, two groups of E and A were divided into positive pregnancy of E group (EP+), negative pregnancy of E group (EP-), positive pregnancy of A group (AP+), and negative pregnancy of A group (AP-). The contents of E2, P4, Glu, Se, BDNF and hIS significantly differed among the four groups (P<0.01). The ROC analysis was used to determine the risk of negative pregnancy test (-) after TAI was increased when plasma E2 was less than 46.45 pmol/L in cows before TAI. The changes in E2, P4,hIS, Glu, and BDNF in the blood of natural estrus and natural anestrus cows affected the pregnancy after TAI. the level of E2 in plasma may be used to assess the risk of negative pregnancy after TAI.(AU)


O objetivo do presente estudo foi investigar a influência de mudanças patológicas de plasma antes de inseminação artificial (TAI) na gestação de vacas. O conteúdo de estrogênio (E2), progesterona (P4), glucose (Glu), selênio (Se), fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), e histamina (HIS) no plasma de 48 vacas Holstein foi medido antes de TAI. De acordo com a detecção de estro, as vacas foram divididas em dois grupos: estro (E) e anestro (A). Após teste de gestação 28 d após TAI, dois grupos de E e A foram formados em gestação positiva do grupo E (EP+), gestação negativa do grupo E (EP-), gestação positiva do grupo A (AP+), e gestação negativa do grupo A (AP-). Os valores de E2, P4, Glu, Se, BDNF e hIS foram significativamente diferentes entre os quatro grupos (P<0,01). A análise ROC foi utilizada para determinar o risco de teste de gestação negativo (-) após aumento de TAI quando plasma E2 estava abaixo de 46,45 pmol/L em vacas antes de TAI. Alterações em E2, P4,hIS, Glu e BDNF no sangue de estro natural e anestro natural em vacas afetou a gestação após TAI. O nível de E2 no plasma pode ser usado para avaliar o risco de gestação negativa após TAI.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Pregnancy , Cattle , Plasma , Anestrus/blood , Estrus/blood , Insemination, Artificial/veterinary , ROC Curve
3.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 58: e183731, 2021. ilus, tab
Article in English | ID: biblio-1344763

ABSTRACT

This study aimed to verify if the process of artificial insemination (AI) characterized here as animal immobilization, the passage of the semen applicator through the cervix, and deposition of the semen in the uterus, affected cows' welfare. For this, 18 beef calved cows were selected and divided into two groups: inseminated cows (AIG, n = 9), and not inseminated cows, the control group (CG, n = 9). Body condition score, uterus, and ovary evaluation were performed. Later, both groups were submitted into an estrus synchronization protocol and only the AIG group was inseminated. Blood components of urea, creatinine, AST, GGT, CK, glucose, triglycerides, cholesterol, HDL, LDL, VLDL, NEFA, BHB, cortisol, estradiol, progesterone, albumin, and total protein were measured 30 h before AI, and 4, 24, 48 and 168 h after AI. Statistical differences were considered when P <0.05. No differences between AIG and CG were observed. On the other hand, when the moment of insemination was evaluated, differences were observed for urea, creatinine, AST, GGT, CK, glucose, triglycerides, NEFA, BHB, albumin, and total protein. There was an oscillation of metabolic profiles depending on the time and procedures to which animals were exposed, even though it could be inferred that the AI process was incapable of altering those metabolic components on animals that were inseminated. Still, we can affirm that artificial insemination cannot be categorized as a negative reproduction tool on animal welfare. However, the containment and management procedures for AI may alter the metabolic profile of cows, especially the increase of CK.(AU)


O objetivo deste estudo foi verificar se o processo de inseminação artificial (IA) caracterizado como imobilização do animal, passagem do aplicador de sêmen pelo colo do útero e deposição do sêmen no útero, afetou o bem-estar de bovinos. Para tanto, foram selecionadas 18 vacas de corte paridas, divididas em dois grupos: grupo de animais inseminados (AIG, n = 9) e grupo de animais não inseminados, grupo controle (GC, n = 9). Foram avaliados o escore de condição corporal, útero e ovário. Posteriormente, ambos os grupos foram submetidos a um protocolo de sincronização de cio e apenas o grupo AIG foi inseminado. Componentes metabólicos como ureia, creatinina, AST, GGT, CK, glicose, triglicerídeos, colesterol, HDL, LDL, VLDL, NEFA, BHB, cortisol, estradiol, progesterona, albumina e proteína total foram mensurados 30 horas antes da IA e 4, 24, 48 e 168 horas após a IA. Diferenças estatísticas foram consideradas quando P <0,05. Não foram observadas diferenças entre os dois grupos, por outro lado, quando o momento da inseminação foi avaliado, diferenças foram observadas para ureia, creatinina, AST, GGT, CK, glicose, triglicerídeos, NEFA, BHB, albumina e proteína total. Houve uma variação dos perfis metabólicos em função do tempo e dos procedimentos que os animais foram submetidos, embora pode-se inferir que o processo de IA não foi capaz de alterar esses componentes metabólicos os animais inseminados. Ainda assim, observou-se que o processo de IA não foi categorizado como uma ferramenta negativa de reprodução com relação ao bem-estar animal. Porém, ainda assim, os procedimentos de contenção e manejo da IA podem alterar o perfil metabólico das vacas, principalmente o aumento da CK.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Animal Welfare , Cattle/embryology , Insemination, Artificial/veterinary , Human-Animal Interaction , Metabolism
4.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(5): 1691-1697, Sept.-Oct. 2020. tab
Article in English | ID: biblio-1131553

ABSTRACT

Recent studies have focused on the use of seminal plasma to increase sow fertility after classical intracervical artificial insemination (AI). The aim of the present study was to investigate the influence of seminal plasma infusion, prior to the application of conventional AI dose, on the fertility rate in sows. A total of 114 sows were treated with intrauterine infusion of 30ml seminal plasma (SP), while 114 control sows were infused by physiological solution (PS), immediately before the application of conventional AI dose. The experiment was conducted at one commercial pig farm in Serbia, which is comprised of 1,500 sows in the breeding herd. Intrauterine infusion of seminal plasma produced significantly (P<0.05) higher farrowing rate (93.8%) and significantly (P<0.01) more live-born piglets per litter (12.27), compared with the control sows (83.33% farrowing rate and 10.48 piglets). The present results show that intrauterine infusion of seminal plasma can be a useful tool for increasing the fertility rate in artificially inseminated sows, under the conditions of practical intensive pig production.(AU)


Estudos recentes concentraram no uso de plasma seminal para aumentar a fertilidade de porcos após inseminação artificial intracervical clássica (AI). O objetivo do presente estudo foi investigar a influência da infusão de plasma seminal, antes da aplicação da dose de AI convencional, na taxa de fertilidade de porcas. 114 porcas foram tratadas com infusão intrauterina de 30ml plasma seminal, e 114 porcas de controle receberam infusão de solução fisiológica (PS) imediatamente antes da aplicação da dose convencional de AI. O experimento foi realizado em uma fazenda de porcos comercial na Serbia, que é composta de 1.500 porcas no rebanho de reprodução. A infusão intrauterina de plasma seminal produziu uma taxa de fertilidade (93,8%) significativamente maior (P<0.05), e significativamente mais (P<0.01) leitões nascidos vivos por ninhada (12,27) comparado com as porcas de controle (83,33% taxa de fertilidade e 10,48 leitões). Os resultados mostram que infusão intrauterina com plasma seminal pode ser uma ferramenta útil para aumentar a taxa de fertilidade em porcas inseminadas artificialmente, sob as condições de prática de produção intensiva de porcos.(AU)


Subject(s)
Animals , Swine , Insemination, Artificial/methods , Insemination, Artificial/veterinary , Birth Rate , Semen
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(5): 1773-1777, Sept.-Oct. 2020. tab, ilus
Article in English | ID: biblio-1131526

ABSTRACT

This study describes a case of a dog with a lacerated penile tear treated with partial penectomy followed by successful semen collections for artificial insemination. A 1.5-year-old Jack Russel Terrier with normal libido, genital organs and semen, had a penile laceration after copulation. The dog underwent a partial penectomy without orchiectomy, thus preserving the possibility of semen collection. Semen was successfully collected at 45 and 53 days after surgery, and it was used for artificial insemination of two bitches, one of which became pregnant. Therefore, this report demonstrated that semen may be collected from dogs with partial penectomy for artificial insemination, this technique has the potential to preserve fertility of dogs with penile lesions that require penectomy.(AU)


Este estudo descreve o caso de um cão que teve laceração peniana tratada por penectomia parcial seguida de coleta de sêmen para inseminação artificial bem sucedida. Um cão Jack Russel Terrier de 1,5 anos, com libido, órgãos genitais e sêmen normais, teve laceração peniana após cópula. O cão foi parcialmente penectomizado sem orquiectomia, preservando a possibilidade de coleta de sêmen. A coleta de sêmen foi bem sucedida 45 e 53 dias após a cirurgia, sendo utilizado para inseminação artificial de duas cadelas, uma delas se tornando gestante. Portanto, sêmen para inseminação artificial pode ser coletado em cães parcialmente penectomizados, esta técnica revelando ser uma potencial forma de preservação da fertilidade de cães com lesões penianas que necessitem penectomia.(AU)


Subject(s)
Animals , Male , Dogs , Penis/surgery , Insemination, Artificial/veterinary , Tissue and Organ Harvesting/veterinary , Lacerations/veterinary
6.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 2085-2092, Nov.-Dec. 2019. tab, ilus
Article in English | ID: biblio-1055111

ABSTRACT

The objective of the study was to determine whether or not there is a correlation between thermoresistance tests (TT) after semen thawing and pregnancy rate (PR) after fixed-time artificial insemination (FTAI). Four different TT were performed on ten samples used for AI; a rapid test (RTT) (30min / 46°C) and three slow tests (STT): STT1 (60min/38°C), STT2 (180min/38°C), and STT3 (300min/38°C). Two hundred and fifteen multiparous crossbred cows were submitted to FTAI under the following protocol: on day zero (d0) the animals received a P4 device +EB; on d7 PGF2α; on d8 P4 was removed and eCG+EC were administered; IATF was performed on d10. Three gestational diagnoses (G D) were performed on d40, d70 and d120. The mean sperm motility (%) in RTT and STTs were 19.84±6.13, 28.55±10.48, 17.62±5.87 and 8.63±3.46, respectively, and TP in the three DG 61.86%, 57.67%, and 55.81%, respectively. Through Person test a significant negative correlation (P< 0.05) was found between STT2 and PR at 60 days (r= -0.644) and between STT3 and all TPs (r= -0.774, -0.752, 0.748). It was concluded that TT parameters are not able to determine correlation between semen quality and TP.(AU)


O objetivo do presente estudo foi determinar se há ou não correlação entre testes de termorresistência (TT) após descongelamento do sêmen e taxa de prenhez (TP) após inseminação artificial em tempo fixo (IATF). Quatro diferentes TT foram realizados nas 10 amostras utilizadas para a IA; um teste rápido (RTT) (30min/46°C) e três testes lentos (STT): STT1 (60min/38°C), STT2 (180min/38°C) e STT3 (300min/38°C). Duzentas e quinze vacas cruzadas multíparas foram submetidas à IATF sob o seguinte protocolo: no dia zero (d0), os animais receberam um dispositivo de P4+EB; em d7, PGF2α; em d8, retirou-se P4 e eCG+EC administrados; no d10, foi realizada IATF. Três diagnósticos gestacionais (DG) foram feitos, em d40, d70 e d120. As médias de motilidade espermática (%) em RTT e STTs foram 19,84±6,13, 28,55±10,48, 17,62±5,87 e 8,63±3,46, respectivamente, e TP nos três DG 61,86%, 57,67% e 55,81%, respectivamente. Por meio do teste de Person, uma correlação negativa significativa (P<0,05) foi encontrada entre os resultados de STT2 e PR aos 60 dias (r=-0,644) e entre STT3 e todas TPs (r=-0,774, -0,752 e -0,748). Concluiu-se que parâmetros de TT não são capazes de determinar correlação entre qualidade do sêmen e TP.(AU)


Subject(s)
Animals , Male , Female , Pregnancy , Cattle , Sperm Motility , Body Temperature Regulation , Pregnancy Rate , Heat-Shock Response , Semen Analysis/methods , Insemination, Artificial/veterinary
7.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 1934-1939, Nov.-Dec. 2019. tab
Article in Portuguese | ID: biblio-1055117

ABSTRACT

Avaliaram-se diferentes momentos de aplicação da gonadotrofina coriônica equina (eCG) em protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) para vacas de leite. Foram utilizadas 76 fêmeas, as quais receberam, no dia zero (D0) do protocolo, dispositivos intravaginais de progesterona, sendo esses retirados no D9, e os animais foram, então, distribuídos aleatoriamente em três tratamentos: T1 - aplicação de eCG no momento da retirada dos dispositivos; T2 e T3 - aplicação de eCG 48h e 24h antes da retirada dos dispositivos, respectivamente. No D10 os animais receberam 1mg de GnRH, e a IATF foi realizada 52 horas após a retirada do implante. Não houve diferença (P>0,05) para intervalo entre a retirada do implante à ovulação (72,56±3,92h), o diâmetro do maior folículo no D9 (10,88±1,49mm), o diâmetro do folículo ovulatório (15,15±1,16mm) e do segundo maior folículo (7,49±0,52mm), a taxa de crescimento folicular (1,38±0,04mm/dia), a taxa de ovulação (96,67%), o intervalo entre diâmetro final e inicial do folículo dominante (73,49±3,84h), a área de corpo lúteo (2,27±0,43cm²), a porcentagem de CL no ovário direito (53,00%) e no esquerdo (26,33%) e a taxa de gestação (33,33%). O momento da aplicação da eCG não influenciou na eficiência do protocolo. Recomenda-se a utilização da eCG no momento da retirada do implante por otimização do manejo.(AU)


Different times of application of equine chorionic gonadotropin (eCG) in Fixed-Time Artificial Insemination (FTAI) protocols for dairy cows were evaluated. A total of 76 females were used, which received intravaginal progesterone devices on day zero (D0) of the protocol, which were withdrawn on D9, and the animals were then randomly distributed in three treatments: T1- application of eCG at the time of device withdrawal; T2 and T3 - application of eCG 48h and 24h before withdrawal of the devices, respectively. On D10 the animals received 1mg of GnRH and the FTAI was carried out 52 hours after the removal of the implant. There was no difference (P>0.05) for interval from implant removal to ovulation (72.56±3.92h), diameter of the largest follicle of D9 (10.88±1.49mm), diameters of ovulatory follicle (15.15±1.16mm) and of the second largest follicle (7.49±0.52mm), follicle growth rate (1.38±0.04mm/day), ovulation rate (96.67%), interval between final diameter and initial diameter of dominant follicle (73.49±3.84h), corpus luteum area (2.27±0.43cm²), percentage of CL in right ovary (53.00%) and in left ovary (26.33%) and pregnancy rate (33.33%). The time of the application of eCG did not influence the efficiency of the protocol. We recommend the use of eCG at the time of the removal of the implant for management optimization.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Ovulation , Insemination, Artificial/veterinary , Gonadotropins, Equine/administration & dosage
8.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(5): 1459-1468, set.-out. 2019. tab, graf
Article in Portuguese | ID: biblio-1038667

ABSTRACT

O objetivo do presente experimento foi avaliar efeito do estresse e da dificuldade de inseminação (DifIA) sobre a taxa de concepção (TC) de vacas (n=93) e novilhas (n= 72) Nelore submetidas à IATF. No D9, anotou-se nota de temperamento (NTe) e tempo da saída do brete (TSB) de todos os animais e coletou-se sangue das novilhas. No dia da IATF (D11), anotou-se NTe, TSB, DifIA e tempo de IA. A TC foi 36% para vacas e 46% para novilhas (P>0,05). Não foi observado efeito de Nte sobre TC (P>0,05). Porém, houve tendência para maior (P<0,10) TC nos animais que não apresentaram dificuldade de inseminação (DifIA1; TP=42%) em comparação aos animais com moderada ou alta dificuldade (DifIA2+DifIA3; TP=27%). Foi observado menor (P<0,05) tempo de IA para animais DifIA1 (17:31±06:02s) que animais DifIA2-3 (30:10±15:45s). Novilhas com maiores (P<0,05) níveis de cortisol apresentaram maior NTe (P<0,05). Entretanto, TC (59%) das novilhas menos reativas (cortisol=4,12±1,12ng/mL; NTe=3,2±0,6) não diferiu da TC (41%; P>0,05) das mais agitadas (cortisol=7,76±1,33ng/mL; NTe=3,82±0,79). Concluiu-se que avaliações de temperamento se relacionaram com nível de estresse, embora esses parâmetros não tenham afetado a TC deste trabalho. A maior dificuldade e/ou tempo necessário para se completar a IA demonstrou ser um potencial fator para a redução da fertilidade na IATF.(AU)


The objective was to evaluate the influence of stress and difficulty of insemination (DifIA) on conception rate (CR) of Nellore cows (n= 93) and heifers (n= 72) in Timed-AI. On D9, temperament (NTe) and time for chute exit (TSB) were recorded for all animals, and blood samples were colected from heifers. On the day of Timed-AI (D11), NTe, TSB, DifIA and time for AI were recorded. For cows, CR was 36% and for heifers 46% (P> 0.05). No effect (P> 0.05) of NTe was observed on CR. However, a tendency (P< 0,10) for higher CR was observed in animals with no difficulty for insemination (DifIA1; CR=42%) compared to animals that presented moderate or high difficulty (DifIA2+DifIA3, CR=27%). Time required for AI was lower (P< 0.05) in animals DifIA1 (17:31±06:02sec) than in animals DifIA2-3 (30:10±15:45sec). Heifers with greater (P< 0.05) cortisol levels presented higher Nte (P< 0.05). However, CR (59%) of less reactive heifers (cortisol=4,12±1,12ng/mL; NTe=3,2±0,6) did not differ from CR (41%; P> 0.05) of stressed animals (cortisol=7,76±1,33ng/mL; NTe=3,82±0,79). It was concluded that assessments of temperament were related to stress level, although these parameters did not affect the CR of this study. However, the higher difficulty and/or time to complete AI showed to be a potential factor for reducing fertility after timed-AI.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Stress, Physiological , Hydrocortisone/blood , Insemination, Artificial/methods , Insemination, Artificial/veterinary , Fertility
9.
Pesqui. vet. bras ; 39(7): 485-491, July 2019. tab
Article in English | ID: biblio-1040717

ABSTRACT

In order for successful extra-uterine adaptation to occur, it is necessary for the neonate to be able to establish its respiratory functions effectively, guaranteeing efficient oxygenation and good vitality. Respiratory disorders are the major cause of death during the neonatal period in cattle, and this mortality is even more significant when it comes to calves originated by in vitro fertilization (FIV) or animal cloning (CA). Blood gas analysis assesses acid-base balance changes effectively, and when associated with the neonate's clinical examination, provides subsidies for accurate diagnosis and early treatment of neonatal maladaptation. The objective of this study was to study neonates born from artificial insemination (IA) and to compare them to calves conceived by FIV and CA, regarding blood gas and clinical examination. For that, 20 AI calves, 15 FIV calves, and 15 cloned calves were evaluated immediately after calving and at 6, 12, 24 and 48 hours of life. At all experimental times, venous blood samples were collected for blood gas and clinical examination was performed. In the postpartum evaluation, Apgar score and column length and respiratory amplitude measurements were used. IVF animals showed no alterations, resembling Group IA calves. The calves from CA showed more pronounced acidosis postpartum than expected physiological acidosis mixed for neonates, with decreasing values of bicarbonate (HCO3-), and base excess (BE) and the increase in carbon dioxide pressure (PCO2) when compared to the other groups. This disorder may have reflected lower mean values of Apgar scores and increased heart and respiratory rates. Intensive follow-up of these neonates is suggested, with monitoring by clinical and hemogasometric examination for early diagnosis of this condition and treatment based on oxygen therapy and bicarbonate replacement.(AU)


Para que ocorra adaptação extra-uterina bem sucedida é necessário que o neonato consiga estabelecer suas funções respiratórias de maneira eficaz, garantindo oxigenação eficiente e boa vitalidade. Distúrbios respiratórios são os maiores causadores de óbito durante o período neonatal em bovinos, e essa mortalidade é ainda mais expressiva quando se trata de bezerros originados por fertilização in vitro (FIV) ou clonagem animal (CA). A hemogasometria avalia alterações do equilíbrio ácido-básico de forma eficaz, e quando associada ao exame clínico do neonato, fornece subsídios para diagnóstico acurado e tratamento precoce da má adaptação neonatal. O objetivo deste trabalho foi estudar recém-nascidos bovinos originados por inseminação artificial (IA) e compará-los a bezerros concebidos por FIV e CA, no que se refere a hemogasometria e exame clínico. Para isso, foram utilizados 20 bezerros IA, 15 bezerros FIV e 15 bezerros clonados que foram avaliados imediatamente após o parto e com 6, 12, 24 e 48 horas de vida. Em todos os momentos experimentais foram colhidas amostras de sangue venoso para hemogasometria e foi realizado o exame clínico. Na avaliação pós-parto foram utilizados escore Apgar e mensurações de comprimento de coluna e amplitude respiratória. Os animais FIV não demonstraram alterações, assemelhando-se aos bezerros do Grupo IA. Os bezerros provenientes de CA apresentaram acidose pós-parto mais acentuada do que a acidose mista fisiológica esperada para neonatos, evidenciada pela diminuição dos valores de bicarbonato (HCO3-) e excesso de bases (EB) e pelo aumento de pressão parcial de dióxido de carbono (PCO2) quando comparados aos demais grupos. Esse distúrbio pode ter refletido em valores médios menores de escore Apgar e no aumento das frequências cardíaca e respiratória. Sugere-se acompanhamento intensivo desses neonatos, com monitoramento por meio do exame clínico e hemogasométrico para diagnóstico precoce dessa condição e tratamento baseado em oxigenioterapia e reposição de bicarbonato.(AU)


Subject(s)
Animals , Cattle , Apgar Score , Acidosis, Respiratory/veterinary , Blood Gas Analysis/veterinary , Maximal Voluntary Ventilation , Animals, Newborn/blood , Insemination, Artificial/veterinary , Fertilization in Vitro/veterinary , Cloning, Organism/veterinary
10.
Pesqui. vet. bras ; 39(5): 324-331, May 2019. tab, graf
Article in English | ID: biblio-1012747

ABSTRACT

This study aimed to evaluate the effect of treatment with equine chorionic gonadotrophin (eCG) on the follicular dynamics and function of crossbred cows with different circulating progesterone (P4) concentrations during synchronization of ovulation in a fixed-time artificial insemination (FTAI) protocol. To this end, 30 crossbred cows were submitted to a pre-synchronization protocol to ensure that all of them presented corpus luteum (CL) at the beginning of the protocol, and were evaluated by transrectal ultrasonography (TRUS) to verify the presence of CL. After that, the animals underwent an ovulation synchronization protocol and evaluation of follicular dynamics and vascularization by B-mode and power-Doppler ultrasound (US). High plasma P4 concentrations at the time of ovulation synchronization negatively influenced follicle diameter on day 10 (D10), preovulatory follicle diameter, and preovulatory follicle wall vascularization area (p<0.05). Cows with high P4 concentration at the time of ovulation synchronization that were treated with eCG showed follicle diameter on D10 and preovulatory follicle diameter and wall vascularization area (p>0.05) similar to those of animals with low P4 concentration at the time of ovulation synchronization. Therefore, high P4 concentrations at the time of ovulation synchronization negatively influence follicular diameter and vascularization, and eCG can be used as a strategy to favor better follicular and luteal response in crossbred cows with high P4 concentrations submitted to an FTAI protocol.(AU)


Objetivou-se neste estudo avaliar o efeito do tratamento com gonadotrofina coriônica equina (eCG) sobre a dinâmica e função folicular em fêmeas mestiças com diferentes concentrações circulantes de P4 durante a sincronização da ovulação em um protocolo de IATF. Para tanto, foram utilizadas 30 fêmeas mestiças e submetidas a um protocolo de pré-sincronização para garantir que todos os animais apresentassem corpo lúteo (CL) no início do protocolo, sendo avaliadas por ultrassonografia (US) transretal para a verificação da presença ou não de CL. Em seguida foram submetidas a um protocolo de sincronização da ovulação e avaliação da dinâmica e vascularização folicular por ultrassonografia (US) em modo B e Doppler colorido. Altas concentrações de P4 no momento da sincronização da ovulação impactaram negativamente no diâmetro do folículo no D10, o diâmetro do folículo pré-ovulatório e na área de vascularização da parede do folículo pré-ovulatório (P<0,05). As vacas com alta concentração de P4 no momento da sincronização da ovulação e que foram tratadas com eCG apresentaram diâmetro do folículo no D10 e no diâmetro e a área de vascularização da parede do folículo pré-ovulatório (P>0,05), semelhantes às vacas que com baixa concentração de P4 no momento da sincronização da ovulação. Conclui-se que elevadas concentrações de P4 no momento da sincronização da ovulação impactam negativamente no diâmetro e vascularização folicular e que o eCG pode ser utilizado como uma estratégia para favorecer uma melhor resposta folicular e luteal em fêmeas mestiças com altas concentrações de P4 submetidas a um protocolo de IATF.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Progesterone/analysis , Insemination, Artificial/veterinary , Electrocardiography/drug effects , Ovulation
11.
Pesqui. vet. bras ; 38(10): 2006-2011, out. 2018. tab, ilus
Article in Portuguese | ID: biblio-976378

ABSTRACT

A detecção superprecoce de gestação é de grande relevância quando se trata do aumento da produtividade dos rebanhos, na tentativa de redução do tempo de serviço desses animais. Por tal relevância, objetivou-se utilizar a ultrassonografia (US) Doppler como ferramenta para predição de gestação, avaliando a irrigação do corpo lúteo (CL), vinte dias após IATF. Setenta e três vacas mestiças foram avaliadas 20 dias após IATF por US transretal. Para obtenção do diâmetro do CL (DCL) e sua área (ACL) utilizou-se o modo B, na mensuração da área de vascularização (VCL) e seu percentual no CL (VCL%) empregou-se o Doppler Colorido. As imagens foram classificadas com base na quantidade de pixels coloridos e sua distribuição no CL, em dois grupos: diagnóstico preditivo negativo de gestação (DPN) e preditivo positivo (DPP). No mesmo dia, a funcionalidade do CL foi determinada pela concentração plasmática de P4. O diagnóstico de gestação definitivo foi realizado por US 35 dias após as IATFs. Utilizou-se o teste t de Student (com P<0,05) na avaliação das variáveis. Grupo gestantes apresentou médias superiores (P<0,05) para todas as variáveis ao Grupo Não Gestantes. O diagnóstico preditivo demonstrou 83,33% de especificidade, sensibilidade de 100% e acurácia de 91,79%. Conclui-se que a US doppler do CL aos 20 dias pós IATF é um método confiável no diagnóstico precoce de gestação.(AU)


The super early gestation detection is of great relevance considering the increase of the herds' productivity, in an attempt to reduce the time of service of these animals. Due to this relevance, this study aimed to use Doppler ultrasonography as a tool for gestation prediction, evaluating the luteal body (CL) irrigation twenty days after FTAI. 73 crossbred cows were evaluated 20 days after FTAI through trans rectal US. In order to obtain the diameter of the CL (DCL) and its area (ACL), B mode was used. The Color Doppler was applied to measure the vascularization area (CLV) and its percentage in the CL (VCL %). The images were classified, based on the number of colored pixels and their distribution in CL, in two groups: negative predictive diagnosis of gestation (NPD) and positive predictive value (PPV). On the same day, LC functionality was determined based on P4 plasma concentration. The definitive gestation diagnosis was confirmed through US 35 days after the FTAIs. Student's T test (with P<0.05) was used to evaluate the variables. Pregnant group presented higher averages (P<0.05) for all variables compared to the Non-Pregnant Group. The predictive diagnosis showed 83.33% of specificity, 100% of sensitivity and 91.79% of accuracy. The conclusion is that the US Doppler at 20 days post FTAI is a reliable method for early gestation diagnosis.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Pregnancy , Cattle , Pregnancy/physiology , Pregnancy, Animal/physiology , Cattle/physiology , Insemination, Artificial/veterinary , Corpus Luteum/diagnostic imaging , Ultrasonography, Doppler/veterinary
12.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 55(2): 136924, 26 jul. 2018. ilus, graf, tab
Article in English | ID: biblio-913460

ABSTRACT

The effect of injectable progesterone was evaluated along with estradiol benzoate (EB) on the fate of the dominant follicle (DF) present in the ovary at the beginning of low progesterone-based TAI protocol. All cattle were given 500 µg cloprostenol im (PGF; Schering-Plough Animal Health for Estrumate, Pointe-Claire, QC, Canada) twice, 11 d apart, and allocated into two groups: Estradiol group (E group, n = 11) and Estradiol-Progesterone group (EP group, n = 11). Ten days after the second PGF (Day 0), all cattle were given an intravaginal progesterone device with half progesterone concentration (Cue-Mate with a single pod containing 0.78 g progesterone). Concurrently, all cattle were given 1.5 mg im of estradiol benzoate in 3 mL of canola oil and PGF im on Day 0 of the protocol in a crossover design, in which each cow received both treatments. Cows in the EP group also received 100 mg im progesterone (Sigma) in 2 mL of canola oil. On Day 8, progesterone devices were removed and all cattle were given PGF im. All statistical analyses were performed with SAS 9.0. The DF present on Day 0 ovulated in 76% (16/21) of cows from E group and 28.6% (6/21) of cows from EP group (P = 0.002). After progesterone device removal, the size of ovulatory follicle did not differ between groups (E group, 15.5 ± 0.43 mm vs EP group, 15.8 ± 0.98 mm; P = 0.82). These follicles ovulated in 81.3 ± 3.1 h in E group and 71.0 ± 6.1 h in EP group (P = 0.13). In conclusion, injectable progesterone reduced the proportion of cows that ovulate the dominant follicle present in the ovary at the beginning of estradiol-progesterone-based protocols. However, no difference was detected on time of ovulation after progesterone device removal between groups.(AU)


Foi avaliado o efeito da progesterona injetável e do benzoato de estradiol (BE) no destino do olículo dominante (FD) presente no ovário no início do protocolo de IATF. Todas as vacas receberam duas injeções de 500 µg de cloprostenol im (PGF; Schering-Plough Animal Health for Estrumate, Pointe-Claire, QC, Canadá) em um intervalo de onze dias e foram alocadas em dois grupos: Estradiol (grupo E, n = 11) e Estradiol-Progesterona (grupo EP, n = 11). Dez dias após a segunda injeção de PGF (Dia 0), elas receberam um implante intravaginal de progesterona com metade da concentração hormonal (Cue-Mate com apenas uma haste contendo 0,78 g de progesterona). Além disso, todas vacas receberam 1,5 mg im de BE dissolvido em óleo de canola e PGF im no Dia 0 do protocolo, em um delineamento em crossover no qual cada vaca recebeu ambos tratamentos. Vacas do grupo EP ainda receberam uma injeção de 100 mg im de progesterona (Sigma) em 2 mL de óleo de canola no Dia 0. No Dia 8, os dispositivos de progesterona foram removidos e todas as vacas receberam PGF im. A análise estatística foi realizada por meio do pacote estatístico SAS 9.0. O FD presente no Dia 0 ovulou em 76% (16/21) das vacas do grupo E e em 28,6% (6/21) das vacas do grupo EP (P = 0,002). Após a remoção do dispositivo de progesterona, o diâmetro do folículo ovulatório não apresentou qualquer diferença entre os grupos (grupo E, 15,5 ± 0,43 mm; grupo EP, 15,8 ± 0,98 mm; P = 0,82). Esses folículos ovularam em 81,3 ± 3,1 h no grupo E e em 71,0 ± 6,1 h no grupo EP (P = 0,13). A conclusão obtida foi que o uso de progesterona injetável reduziu a proporção de vacas que ovularam o folículo dominante presente no ovário no início do protocolo à base de estradiol e progesterona. No entanto, entre os grupos não houve diferença no momento da ovulação após a remoção do dispositivo de progesterona.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Progesterone/analysis , Estradiol/administration & dosage , Ovarian Follicle/growth & development , Insemination, Artificial/veterinary
13.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(5): 1163-1166, set.-out. 2017. tab
Article in Portuguese | ID: biblio-877315

ABSTRACT

A inseminação artificial (IA) proporciona melhoramento genético, intensifica o manejo animal e possibilita a utilização de sêmen de reprodutores que se encontram em diferentes regiões do país, bem como de animais de alto valor zootécnico que já morreram ou de machos que possuem subfertilidade. Por peculiaridades anatômicas das ovelhas, a inseminação artificial intrauterina transcervical é dificultosa. Dessa forma, bons resultados na IA são alcançados quando há deposição do sêmen diretamente dentro do útero, realizada por meio de laparoscopia. Atualmente, diversas técnicas laparoscópicas são utilizadas para inseminação; os métodos rotineiramente empregados são realizados através de dois ou três portais de acesso. O presente trabalho tem o objetivo de verificar a viabilidade de uma nova técnica de inseminação videolaparoscópica intrauterina em ovelhas, com o uso de um acesso único, visando a um procedimento mais eficaz, mais rápido, com menor trauma tecidual e com menor contaminação bacteriana, a fim de minimizar o desconforto pós-operatório. A média do tempo cirúrgico foi de 5,92 minutos. Não foram encontradas dificuldades para realização dos procedimentos, e os animais recuperaram-se sem nenhuma complicação. A utilização de um único acesso mostrou-se eficaz, pois reduziu o tempo cirúrgico e não apresentou complicações.(AU)


Artificial Insemination (AI) provides genetic gain, enhances animal management and enables the use of semen from rams that are in different regions of the country, high-value livestock animals that have died or males who have subfertility. Because of anatomical peculiarities of sheep, transcervical intrauterine insemination is troublesome, thus good results in IA are achieved when there is deposition of semen directly into the uterus, performed by laparoscopy. Currently, various techniques are used for laparoscopic insemination, those routinely employed are conducted using two or three access portals. This study aims to verify the feasibility of a new laparoscopic intrauterine insemination in sheep using a single access, aiming at a more effective and faster procedure with less tissue trauma, minimizing post-operative discomfort and lower bacterial contamination. The mean operative time was 5,92 minutes, there were no difficulties in the procedures and the animals recovered without complications. The use of a single access was effective, reducing the time of the surgery and complications weren't observed.(AU)


Subject(s)
Animals , Insemination, Artificial/veterinary , Laparoscopy/methods , Laparoscopy/veterinary , Sheep , Video-Assisted Surgery/veterinary
14.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(4)jul.-ago. 2017. tab
Article in Portuguese | ID: biblio-876507

ABSTRACT

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho reprodutivo de nulíparas submetidas à inseminação artificial pós-cervical (IAPC) comparada à inseminação artificial tradicional (IAT). Foram avaliados ocorrência de sangramento, ocorrência de refluxo, dificuldade no transpasse da cérvix e total de células refluídas até 30 minutos após inseminação. Fêmeas submetidas à IAPC (n=279) foram inseminadas com doses de 1,5 x 109 diluídas em 45mL, e fêmeas submetidas à IAT (n=273) inseminadas com doses de 2,5 x 109 em 80mL. O transpasse da cérvix foi possível em 91,04% (254/279) das leitoas. A dificuldade no transpasse foi de 41,58% (116/279), não comprometendo o desempenho reprodutivo (P>0,05). Presença de sangramento não afetou a taxa de parto nem o número de leitões nascidos para ambos os tratamentos (P>0,05). O percentual de espermatozoides presentes no refluxo foi maior na IAT, não sendo observada diferença no tamanho de leitegada de acordo com o percentual de espermatozoides no refluxo (P>0,05) e no número de leitões nascidos totais (11,63 e 11,81) entre os tratamentos IAT e IAPC, respectivamente. Pode-se realizar IAPC em leitoas sem causar redução no desempenho, utilizando-se doses com 1,5 x 109 células espermáticas.(AU)


The objective of this study was to evaluate the reproductive performance of gilts subjected to post-cervical artificial insemination (PCAI) compared to traditional artificial insemination (TAI). We also evaluated the degree of difficulty in bypassing the cervix, time required to perform the insemination, presence of bleeding after insemination, semen backflow, as well as the volume and the total reflow cells 30 minutes after insemination. Gilts submitted to PCAI (n = 279) were inseminated with 45 mL doses of 1.5 x 109 sperm cells and the ones submitted to TAI (n = 273) were inseminated with 80 mL doses with 2.5 x 109 cells. The bypassing of the cervix was possible in 91.04% (254/279) of gilts. The difficulty bypassing the cervix in at least one of the gilt's PCAI procedures happened with 41.58% (116/279) of the females, but it did not affect reproductive performance (P>0.05). The presence of bleeding after insemination did not affect the farrowing rate and total number of piglets born for both treatments (P>0.05). The average time needed to carry out the PCAI was 1.47 minutes and the TAI was 4.04 minutes. The percentage of sperm present in the reflux was higher in TAI than the PCAI, but no correlation was found between litter size and the percentage of sperm in reflux (P>0.05) and the total number of piglets born (11.63 and 11.81) between TAI and PCAI treatments, respectively. Thus, it is possible to perform the post-cervical artificial insemination in gilts without causing a reduction in reproductive performance, using doses with a concentration of 1.5 x 109 sperm cells.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Insemination, Artificial/veterinary , Reproductive Physiological Phenomena , Swine , Cervix Uteri , Reproductive Techniques/veterinary
15.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 69(1): 29-38, jan.-fev. 2017. tab
Article in English | ID: biblio-834079

ABSTRACT

The aim of this study was to evaluate the effect of two different extenders (Skimmed Milk Glucose - SMG or Lactose - Egg Yolk - LEY) on physical characteristics and fertility of fractionated donkey semen cooled at 5°C. For this, four Pêga donkeys were used as semen donors. The sperm rich fraction of the ejaculate was diluted preparing insemination doses containing 400 x 106 motile spermatozoa in a volume of 22 mL, cooled to 5°C and stored up to 48 hours in a container proposed by Palhares (1997). Sperm motility and vigor were assessed in fresh semen, after first semen dilution, before insemination, at 24 and 48 hours after storage. For the fertility evaluation, 44 mares were inseminated with semen stored for a period between 12 and 24 hours. The mares were inseminated on fixed days (Mondays, Wednesdays, and Fridays) after the detection of a follicle greater than a 30mm diameter in one of the ovaries through ovulation. Pregnancy diagnosis was performed on day 12 post-ovulation, using transrectal ultrasonography. Semen diluted in SMG showed superior sperm motility than LEY, at the Pre-AI evaluation (P<0.05). At 48 hours of storage, all donkeys had motility values between 45 and 53% for semen diluted in SMG, while only one donkey showed motility greater than 30% in the LEY treatment. The pregnancy rate/cycle for mares inseminated with semen diluted in SMG was superior than that obtained using LEY (56.52% vs 4.76%, respectively).(AU)


Objetivou-se com o presente experimento avaliar o efeito de dois diferentes diluidores (leite em pó desnatado glicose - SMG ou lactose gema de ovo - LEY) sobre as características físicas e a fertilidade do sêmen asinino coletado de forma fracionada e resfriado a 5ºC. Para isso, quatro jumentos da raça Pêga foram utilizados como doadores de sêmen. A fração espermática rica do ejaculado foi diluída preparando-se doses inseminantes contendo 400 x 106 espermatozoides móveis em um volume de 22 mL, resfriadas a 5ºC e armazenadas por até 48 horas em contêiner proposto por Palhares (1997). A motilidade e o vigor espermáticos foram avaliados no sêmen fresco, após a pré-diluição, antes das inseminações, às 24 e 48 horas de armazenamento. Para avaliação de fertilidade, 44 éguas foram inseminadas com sêmen armazenado por um período entre 12 e 24 horas, em dias fixos (segundas, quartas e sextas-feiras), após a detecção de um folículo de diâmetro maior ou igual a 30mm em um dos ovários, até a ovulação. O diagnóstico de gestação foi realizado a partir de 12 dias após a ovulação, por meio de ultrassonografia transretal. O sêmen diluído em SMG apresentou motilidade espermática superior à do LEY, já a partir do tempo pré-IA. Às 48 horas de armazenamento, todos os jumentos apresentaram valores de motilidade entre 45% e 53%, quando o sêmen foi diluído em SMG, enquanto apenas um jumento apresentou motilidade superior a 30% no tratamento utilizando LEY. A taxa de concepção/ciclo das éguas inseminadas também foi superior para o sêmen diluído em SMG em relação ao diluído em LEY (56,52% versus 4,76%, respectivamente).(AU)


Subject(s)
Animals , Cryopreservation/methods , Cryopreservation/veterinary , Equidae , Fertility , Semen Analysis/veterinary , Insemination, Artificial/veterinary
16.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 54(3): 264-276, 2017. tab
Article in English | ID: biblio-879464

ABSTRACT

The aim of this work was to submit sperm cells to different laboratory challenges and to compare in vitro results with in vivo semen fertility. Four different batches from the same Brangus bull were used in a timed-AI program of 332 Brangus cows. Each batch (B) was submitted to the following procedure: semen sample was thawed at 36°C for 30 seconds (control). Sperm motility parameters, plasma membrane integrity, sperm morphology, and concentration were assessed. Then, an aliquot of thawed sample was incubated in a water bath at 45°C for 40 min (thermal challenge group; TCG) and another aliquot was centrifuged at 500 xg (Percoll gradient 45%/90%) for 15 min (centrifugation challenge group; CCG). Centrifuged semen was also submitted to another thermal challenge, being incubated (water bath) at 45°C for 40 min (centrifugation + thermal challenge group; CTCG). At the end of each challenge (CCG, TCG, and CTCG), the same laboratory tests used for control group were repeated. The following conception rates (CR) were observed for each batch: B1 = 48.9% (44/90); B2 = 44.2% (23/52); B3 = 55.5% (40/72); B4 = 43.2% (51/118); (p < 0.10). In the lab, B3 presented higher (p ≤ 0.05) progressive motility (PM) than B4 after thawing (control group) and after all sperm challenges (TCG, CCG, and CTCG). However, despite B3 and B4 having demonstrated a similar percentage of plasma membrane integrity (PMI) to the control group (B3 = 66.7 ± 1.3 and B4 = 65.2 ± 3.3), B3 demonstrated higher (P ≤ 0.05) percentage of PMI (37.2 ± 2.5) than B4 (26.7 ± 3.3) after passing through the most stressing in vitro challenge (CTCG). The semen batch presenting the highest resistance to in vitro challenges was the one that presented a trend for higher in vivo fertility, suggesting that submitting semen samples to laboratory challenges may be an interesting alternative for selecting batches with greater field fertility.(AU)


O objetivo deste estudo foi estressar células espermáticas em diferentes desafios laboratoriais e comparar os resultados in vitro com a fertilidade in vivo do sêmen. Quatro partidas de um mesmo touro Brangus foram utilizadas em um programa de IATF de 332 vacas Brangus. Cada partida foi submetida ao seguinte procedimento: a amostra de sêmen foi descongelada a 36°C por 30 segundos (grupo controle). Foram avaliados parâmetros de motilidade espermática (CASA), integridade da membrana plasmática (PMI), morfologia e concentração espermática. Em seguida, uma alíquota da amostra descongelada foi incubada em banho-maria a 45°C durante 40 minutos (grupo de desafio térmico, TCG) e outra alíquota foi centrifugada a 500 xg (gradiente de Percoll 45%/90%) durante 15 min (grupo desafio de centrifugação, CCG). Uma aliquota do sêmen centrifugado foi ainda submetida ao desafio térmico, sendo incubado a 45°C durante 40 min (grupo de desafio térmico + centrifugação, CTCG). No final de cada desafio (CCG, TCG e CTCG), os mesmos testes laboratoriais utilizados para o grupo de controle foram realizados. A seguinte taxa de concepção (CR) foi observada para cada partida (B): B1 = 48,9% (44/90), B2 = 44,2% (23/52), B3 = 55,5% (40/72) e B4 = 43,2% (51/118); (P < 0,10). No laboratório, B3 apresentou maior (P ≤ 0,05) motilidade progressiva (PM) do que B4 logo após o descongelamento (grupo controle) e após todos os desafios laboratoriais (TCG, CCG e CTCG). Porém, apesar de B3 e B4 demonstrarem similar porcentagem de PMI no grupo controle (B3 = 66,7 ± 1,3 e B4 = 65,2 ± 3,3), B3 apresentou maior (P ≤ 0,05) PMI (37,2 ± 2,5%) do que B4 (26,7 ± 3,3%) após passar pelo maior desafio laboratorial (CTCG). A partida seminal que in vitro apresentou maior resistência aos desafios laboratoriais foi a mesma que apresentou tendência para maior fertilidade in vivo. Assim, sugere-se que submeter amostras seminais a desafios laboratoriais pode ser uma alternativa interessante para selecionar partidas com maior fertilidade a campo.(AU)


Subject(s)
Animals , Cattle , Fertilization in Vitro/veterinary , Insemination, Artificial/veterinary , Reproductive Techniques, Assisted/veterinary , Semen Preservation/adverse effects
17.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 68(5): 1159-1167, set.-out. 2016. tab, graf, ilus
Article in English | ID: biblio-827902

ABSTRACT

Two experiments were conducted aiming to evaluate the effects of two ovulatory inducers (Exp.1) and equine chorionic gonadotropin (eCG; Exp.2) on follicular and luteal dynamics in a fixed-time AI (FTAI) protocol in locally adapted Curraleiro Pé-Duro cows. In Exp. 1 multiparous cows (n=12) received an intravaginal device containing 1g of progesterone (P4) for 8 days and 2mg of estradiol benzoate (EB) intramuscularly (IM) at device insertion (Day 0). At device removal (Day 8) 0.150mg of Sodium D-Cloprostenol was administered IM and the cows were randomly assigned to receive 1mg of EB (EB8) or 1mg of estradiol cypionate (EC8) IM, or to not receive any ovulatory inducer (Control). All the animals participated in all treatments (crossover). The interval from P4 removal to ovulation was shorter and less variable in the EB8 treatment group (P≤0.05). In Exp. 2 (crossover), multiparous cows (n=12) received the same hormonal treatment as the EB8 group in Exp.1. At device removal (Day 8) cows were randomly assigned to receive 300UI of eCG IM or to not receive eCG (Control). No difference was ascertained on follicular and luteal parameters in Exp. 2 (P>0.05). We concluded that EB can be used as the ovulatory inducer (Exp. 1) in a FTAI protocol in Curraleiro Pé-Duro cows. However, eCG (Exp. 2) was not able to stimulate follicular and luteal development. This result is probably due to the adaptive capacity of Curraleiro Pé-Duro cows that maintained a satisfactory body condition score even in dry and hot environments.(AU)


Foram realizados dois experimentos com o objetivo de avaliar o efeito de dois indutores da ovulação e da gonadotrofina coriônica equina (eCG) na dinâmica folicular e luteal, em um protocolo de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) em vacas localmente adaptadas da raça Curraleiro Pé-Duro. No experimento 1, vacas pluríparas receberam um dispositivo intravaginal contendo 1g de progesterona (P4) durante oito dias e 2mg de benzoato de estradiol (BE) intramuscular (IM) no momento da inserção do dispositivo (dia zero). Na retirada do dispositivo (dia oito), as vacas receberam 0,150mg de D-cloprostenol sódico IM e foram separadas aleatoriamente para receber 1mg de BE IM (BE8) ou 1mg de cipionato de estradiol IM (CE8), ou nenhum indutor da ovulação (controle). Todos os animais participaram de todos os tratamentos (crossover). O intervalo entre a retirada da P4 e a ovulação foi menor e menos variável no tratamento BE8 (P≤0,05). O momento da ovulação foi mais precoce e mais concentrado nos animais do grupo BE 8. No experimento 2 (crossover), vacas pluríparas receberam o mesmo tratamento hormonal do grupo BE8 do experimento1. Na retirada do dispositivo (dia 8), as vacas foram separadas aleatoriamente para receberem 300UI de eCG IM, enquanto o controle não. Não houve diferença nos parâmetros foliculares e luteais avaliados no experimento 2 (P>0,05). Em conclusão, o BE pode ser utilizado como indutor da ovulação (experimento 1) em protocolos de IATF em vacas Curraleiras Pé-Duro. Entretanto, o eCG (experimento 2) não foi capaz de estimular o desenvolvimento folicular e luteal. Esse resultado é devido provavelmente à capacidade adaptativa das vacas Curraleiras Pé-Duro em manter uma condição corporal satisfatória mesmo em condições de clima seco e quente.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Gonadotropins, Equine , Insemination, Artificial/methods , Insemination, Artificial/veterinary , Ovulation Induction/methods , Benzoates/therapeutic use , Estradiol/therapeutic use
18.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 68(4): 1085-1089, jul.-ago. 2016. tab, graf
Article in English | ID: biblio-868452

ABSTRACT

O objetivo do presente estudo foi investigar a ocorrência da síndrome do segundo parto em uma granja comercial de suínos e apresentar alternativas para minimizar esse problema reprodutivo. Os dados foram obtidos de 363 fêmeas de genética comercial (DB-30) de primeiro e segundo partos, entre os anos de 2010 e 2011. Os animais pertenciam a uma granja comercial de ciclo completo com 1200 matrizes, cujos índices zootécnicos não permitiam detectar a presença da síndrome do segundo parto. O período de lactação foi de 24,6±3,3 dias. Foram analisados o número de nascidos totais e nascidos vivos, o peso da leitegada ao nascimento, o número de desmamados e o peso ao desmame do lote e também individualmente de cada marrã ao longo do ano. As médias e o desvio-padrão foram calculados, e os dados obtidos no primeiro e no segundo parto foram comparados pelo teste t pareado a 5%. Não houve diferença (P>0,05) no número de nascidos totais e no número de nascidos vivos entre o primeiro e o segundo parto. No entanto, constatou-se que 54% das fêmeas apresentaram igual ou menor número de nascidos no segundo parto, caracterizando a síndrome do segundo parto na maior parte dos animais. Nesse lote, o número de leitões nascidos a menos em relação ao primeiro ciclo reprodutivo foi de 3,6±2,9. Das 363 matrizes avaliadas, 153 (42%) apresentaram 16 ou mais leitões no primeiro parto. Destas, 92 (60%) tiveram menor número de leitões no segundo parto e 41 (27%) apresentaram maior número de leitões. Também se verificou maior incidência (50% ou mais) da síndrome do segundo parto nos meses de janeiro a março e de outubro a dezembro. Conclui-se que a síndrome do segundo parto é um problema que pode afetar 50% ou mais das matrizes, nem sempre detectada por meio dos índices zootécnicos da granja. Medidas como pesagem dos animais na primeira cobertura e logo após o desmame, além de programas de alimentação com dietas balanceadas, principalmente durante os meses mais quentes do ano, são ferramentas importantes para amenizar esse problema.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Animal Husbandry/methods , Animal Nutritional Physiological Phenomena , Pregnancy, Animal , Swine/growth & development , Insemination, Artificial/veterinary
19.
Article in English | ID: biblio-875328

ABSTRACT

The objective of this study was to evaluate the incidence of repeat breeder (RB) in crossbred dairy cows submitted to a timed artificial insemination (TAI) and estrous synchronization protocols. Data from 371 heifers and 997 lactating crossbred dairy cows were analyzed. Cows with more than 30 DPP with good uterine condition, no lameness or clinical mastitis, and body condition score ≥ 2.5 were used. The cows were divided between two groups, as: group 1: TAI ­ those cows with no CL at ultrasound exam that were enrolled in a TAI protocol and group 2: estrous synchronization ­ all those cows that had CL. The incidences of RB and factors relative to it were analyzed by logistic regression in SAS. The incidence of RB condition was higher in lactating cows than nonlactating heifers (P < 0.001). There was a tendency of RB condition to higher in cows that calved during spring/summer than those calved at autumn/winter season. The parturition condition had no effect on RB incidence (P > 0.001); however, lactation degree influenced the incidence of RB (P < 0.001). Repeat breeder condition was greater in lactating crossbred dairy cows than in heifers. Moreover, the presence of RB cows was higher in those from second parity group when compared to those from first, third and four parity groups; on the other hand, parturition condition did not influence the appearance of RB cows in the herd.(AU)


O objetivo deste estudo foi avaliar a incidência vacas repetidoras (VR) leiteiras mestiças submetidas à inseminação artificial em tempo fixo (IATF) e protocolos de sincronização de estro. Dados de 371 novilhas e 997 vacas leiteiras mestiças foram analisados. Vacas com mais de 30 dias pós-parto, boa condição uterina, sem mastite clínica e com escore corporal ≥ 2,5 foram utilizadas. As vacas foram divididas em dois grupos, sendo: grupo 1: IATF ­ vacas sem corpo lúteo no exame ultrassonográfico e que foram submetidas ao protocolo de IATF, e grupo 2: sincronização de cio ­ aquelas vacas com corpo lúteo presente. A incidência de VR e seus fatores foram analisados por regressão logística pelo SAS. A incidência de VR foi maior em vacas em lactação em relação às fêmeas não-lactantes (P < 0,001). Ainda, uma tendência de um maior número de VR foi observada naquelas que pariram na primavera/verão quando comparadas às paridas no outono/inverno. O tipo de parto (normal vs. não normal) não influenciou na incidência de VR (P > 0,001), no entanto, foi detectado efeito do número de partos (P > 0.01). Dessa forma, nas categorias animais avaliadas, a incidência de VR foi maior em vacas leiteiras mestiças do que em novilhas. Uma tendência de VR foi observada naquelas que pariram na primavera/verão quando comparadas aquelas que pariram no outono/inverno, ainda a incidência de VR foi maior naquelas de segunda parição quando comparadas as de primeira, terceira ou quarta, ao passo que o tipo de parto (normal vs. não normal) não influenciou sobre a incidência de VR.(AU)


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Estrus Synchronization , Fertility , Insemination, Artificial/veterinary , Parity , Seasons , Reproduction
20.
Pesqui. vet. bras ; 35(5): 470-476, May 2015. tab, ilus
Article in English | LILACS | ID: lil-759383

ABSTRACT

Two ultrasound based fertility prediction methods were tested prior to embryo transfer (ET) and artificial insemination (AI) in cattle. Female bovines were submitted to estrous synchronization prior to ET and AI. Animals were scanned immediately before ET and AI procedure to target follicle and corpus luteum (CL) size and vascularity. In addition, inseminated animals were also scanned eleven days after insemination to target CL size and vascularity. All data was compared with fertility by using gestational diagnosis 35 days after ovulation. Prior to ET, CL vascularity showed a positive correlation with fertility, and no pregnancy occurred in animals with less than 40% of CL vascularity. Prior to AI and also eleven days after AI, no relationship with fertility was seen in all parameters analyzed (follicle and CL size and vascularity), and contrary, cows with CL vascularity greater than 70% exhibit lower fertility. In inseminated animals, follicle size and vascularity was positive related with CL size and vascularity, as shown by the presence of greater CL size and vascularity originated from follicle with also greater size and vascularity. This is the first time that ultrasound based fertility prediction methods were tested prior to ET and AI and showed an application in ET, but not in AI programs. Further studies are needed including hormone profile evaluation to improve conclusion.


Duas técnicas de predição de fertilidade, baseadas em ultrassonografia, foram testadas no momento da transferência de embriões (TE) e inseminação artificial (IA) em bovinos. Fêmeas bovinas foram submetidas a protocolos de sincronização de estro para TE e IA. Os animais foram escaneados por ultrassonografia imediatamente antes do procedimento de TE e IA para identificar o tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo (CL). Além disso, os animais inseminados foram escaneados onze dias após a inseminação para identificar o tamanho e vascularização do CL. Todos os dados foram comparados com a fertilidade utilizando-se do diagnóstico gestacional 35 dias após a ovulação. No momento da TE, a vascularização do CL apresentou-se positivamente relacionada com a fertilidade, sendo que animais com menos de 40% de vascularização do CL não ficaram gestantes. No momento da IA, assim como onze dias após a IA, nenhuma relação foi encontrada entre fertilidade e os parâmetros analizados (tamanho e vascularização do folículo e CL), enquanto que contrariamente, houve uma queda na fertilidade em vacas com vascularização do CL acima de 70%. Nos animais inseminados, o tamanho e vascularização do folículo foi positivamente relacionado ao tamanho e vascularização do CL, demonstrado pela presença de um CL maior e mais vascularizado proveniente de um folículo maior e mais vascularizado. O presente estudo é o primeiro a mostrar métodos de predição de fertilidade baseados em ultrassonografia no momento da IA e TE, demonstrando uma aplicabilidade prática no momento da TE. Novos estudos são necessários para suportar os resultados mostrados, incluindo análises hormonais.


Subject(s)
Animals , Female , Cattle , Corpus Luteum , Fertilization in Vitro/methods , Fertilization in Vitro/veterinary , Insemination, Artificial/instrumentation , Insemination, Artificial/veterinary , Ultrasonography, Doppler, Color/methods , Ultrasonography, Doppler, Color/veterinary , Fertility , Ovarian Follicle/embryology , Ovarian Follicle , Pregnancy Rate , Pregnancy, Animal , Reproductive Physiological Phenomena , Embryo Transfer/statistics & numerical data , Embryo Transfer/methods , Embryo Transfer/veterinary
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL