Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 652
Filter
2.
Arq. gastroenterol ; 57(3): 267-271, July-Sept. 2020. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1131666

ABSTRACT

ABSTRACT BACKGROUND: Chronic hepatitis C still figures as an important cause of morbidity among the Brazilian population, and is closely associated with metabolic disturbances, including insulin resistance (IR), which can be evaluated by the Homeostatic Model Assessment (HOMA-IR). IR may entail lower sustained virologic response (SVR) on certain therapeutic regimens and faster progression to advanced hepatic fibrosis. With the arrival of the direct acting agents (DAA) in hepatitis C treatment, there is an increased need in observing the impact in patients' IR profile while using such therapies. OBJECTIVE: - 1) To compare the results of HOMA-IR in patients affected by chronic hepatitis C before treatment with DAA and 12 months after finishing it with SVR. 2) To evaluate the evolution of weight after curing chronic hepatitis C. METHODS: We included patients older than 18 from two tertiary care in Curitiba - PR, of both sexes, with chronic hepatitis C, treated with DAA, from July 2015 to September 2017. We also evaluated the patients' levels of fasting insulin, fasting glucose and glycated hemoglobin before starting treatment and 12 months after finishing it. We also used epidemiologic data, such as age, sex, hepatic fibrosis degree, body mass index, abdominal circumference, viral genotype and the presence of diabetes mellitus before and after treatment. IR was assessed before and after treatment and calculated by the HOMA-IR score. Insulin resistance was defined by a HOMA-IR greater than 2.5. We excluded patients who lost follow-up, those who did not achieve SRV and those who did not have a laboratory profile. The results of quantitative variables were described by means, medians, and standard deviations. P values <0.05 indicated statistical significance. RESULTS: We included 75 patients in this study, with a mean age of 55.2 years and 60% of males. Forty-three patients had advanced fibrosis. Twenty one (28%) had a previous diabetes mellitus diagnosis. We identified 31 (41.3%) patients with IR before antiviral treatment, and this number increased to 39 (52%) after 12 months of finishing treatment, according to HOMA-IR. There was no statistic difference between insulin, glucose and HOMA-IR measurements before and after curing hepatitis C. We observed a weight gain in patients shortly after curing hepatitis C, but this did not persist at the end of the study. We also had no significant difference in IR prevalence when viral genotype was concerned. CONCLUSION: In this study, there was no statistically significant difference between HOMA-IR results in patients before and 12 months after treatment for hepatitis C. Even though patients gained weight after the cure, this was not statistically significant after a year (P=0.131).


RESUMO CONTEXTO: A hepatite C crônica ainda figura como importante causa de morbimortalidade na população brasileira, e está associada a alterações metabólicas, incluindo a resistência insulínica (RI), que pode ser avaliada pelo índice HOMA-IR. A RI pode inclusive implicar em menores taxas de reposta virológica sustentada (RVS) em certos regimes terapêuticos e à uma mais rápida progressão para fibrose hepática avançada. Com o advento dos novos antivirais de ação direta (DAA) oferecidos para hepatite C, há crescente necessidade de observar o impacto dos mesmos no perfil de RI em pacientes submetidos à tais terapêuticas. OBJETIVO: - 1) Comparar os valores do HOMA-IR dos pacientes com hepatite C crônica antes do tratamento com os DAAS com os valores deste índice após 12 meses do término do tratamento com RVS. 2) Avaliar evolução do peso após obtenção da cura da hepatite C crônica. MÉTODOS: Foram incluídos pacientes maiores de 18 anos de dois serviços terciários de Curitiba - PR, de ambos os sexos, portadores de hepatite C crônica, com tratamento com os antivirais de ação direta, no período de julho de 2015 a setembro de 2017. Tais pacientes também foram submetidos a dosagem dos níveis de insulina de jejum, glicemia de jejum e hemoglobina glicada antes de iniciar o tratamento da hepatite C e até 12 meses após o término. Também foram utilizados dados como idade, sexo, grau de fibrose hepática, índice de massa corporal, circunferência abdominal, genótipo viral e presença de diabetes mellitus antes e depois do tratamento. A RI foi estimada antes e após 12 meses do término do tratamento e calculada pelo HOMA-IR. Os resultados de variáveis quantitativas foram descritos por médias, medianas, valores mínimos, valores máximos e desvios padrões. Valores de P<0,05 indicaram significância estatística. RESULTADOS: Foram incluídos 75 pacientes no estudo com média de idade de 55,2 anos, sendo 60% do sexo masculino. Destes pacientes, 43 tinham fibrose avançada. Vinte e um (28%) pacientes tinham o diagnóstico de diabetes mellitus. A RI foi observada em 31 (41,3%) pacientes antes do tratamento antiviral, sendo que este número aumentou para 39 (52%) de acordo com a dosagem do HOMA-IR 12 meses após o término do tratamento. Não houve diferença estatística entre os valores de insulina, glicemia e HOMA-IR antes e após a cura da hepatite. Houve um ganho de peso inicial após a obtenção da cura da hepatite C, mas que não se manteve ao final do estudo. CONCLUSÃO: Não foi vista diferença estatística significante entre os valores do HOMA-IR apresentados pelos pacientes portadores de hepatite C crônica antes do tratamento e 12 meses após a cura da doença. Embora tenha ocorrido ganho de peso após obtenção da cura da doença, este não se deu de forma estatisticamente significativa (P=0,131) ao final de um ano.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Insulin Resistance , Hepatitis C, Chronic/drug therapy , Antiviral Agents/therapeutic use , Antiviral Agents/pharmacology , Ribavirin/therapeutic use , Brazil , Treatment Outcome , Hepacivirus/drug effects , Hepacivirus/genetics , Middle Aged
3.
Brasília; s.n; 6 ago. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117768

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 11 artigos e 10 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , BCG Vaccine/therapeutic use , Ganciclovir/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Cohort Studies , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Oseltamivir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Glucocorticoids/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
4.
Brasília; s.n; 11 ago. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117979

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 5 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Ursodeoxycholic Acid/therapeutic use , Immunoglobulins/therapeutic use , Prednisolone/therapeutic use , Trimethoprim, Sulfamethoxazole Drug Combination/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Cross-Sectional Studies , Cohort Studies , Interferon-alpha/therapeutic use , Tacrolimus/therapeutic use , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Antibodies, Neutralizing/therapeutic use , Mesenchymal Stem Cells , Lopinavir/therapeutic use , Folic Acid/therapeutic use , Meropenem/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use , Antibodies, Monoclonal/therapeutic use , Mycophenolic Acid/therapeutic use
5.
Brasília; s.n; 28 jul. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117726

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 18 artigos e 3 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Acetylcysteine/therapeutic use , Ascorbic Acid/therapeutic use , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors/therapeutic use , BCG Vaccine/therapeutic use , Colchicine/therapeutic use , Cohort Studies , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Rho(D) Immune Globulin/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Hydroxymethylglutaryl-CoA Reductase Inhibitors/therapeutic use , Infliximab/therapeutic use , Alemtuzumab/therapeutic use , Interferon alpha-2/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
6.
Brasília; s.n; 21 jul. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117680

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 9 artigos e 10 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Immunoglobulins/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Aspirin/therapeutic use , Interferons/therapeutic use , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use , Anti-Bacterial Agents/therapeutic use
7.
Brasília; s.n; 20 jul.2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117679

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Vitamin D/therapeutic use , Immunoglobulins/therapeutic use , Dexamethasone/therapeutic use , Methylprednisolone/therapeutic use , Prednisone/therapeutic use , Roxithromycin/therapeutic use , Cross-Sectional Studies/instrumentation , Cohort Studies , Interferons/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Heparin, Low-Molecular-Weight/therapeutic use , Peptidyl-Dipeptidase A/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Oseltamivir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Amoxicillin/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
8.
Brasília; s.n; 17 jul. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1117678

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 14 artigos e 13 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Dexamethasone/therapeutic use , Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors/therapeutic use , Vancomycin/therapeutic use , Ganciclovir/therapeutic use , Cohort Studies , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Oseltamivir/therapeutic use , Adrenergic beta-1 Receptor Antagonists/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Linezolid/therapeutic use , Darunavir/therapeutic use , Cobicistat/therapeutic use , Interferon beta-1a/therapeutic use , Adalimumab/therapeutic use , Abatacept/therapeutic use , Etanercept/therapeutic use , Cefepime/therapeutic use , Meropenem/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
9.
Brasília; s.n; 22 jul.2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1117681

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referentes ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 20 artigos e 10 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Ceftriaxone/therapeutic use , Dexamethasone/therapeutic use , Methylprednisolone/therapeutic use , Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors/therapeutic use , Cross-Sectional Studies , Cohort Studies , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Heparin, Low-Molecular-Weight/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Oseltamivir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Interferon beta-1a/therapeutic use , Rituximab/therapeutic use , Amiodarone/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use , Medicine, Chinese Traditional/instrumentation , Anti-Bacterial Agents/therapeutic use
10.
Brasília; s.n; 5 jun. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1100288

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 11 artigos e 7 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ascorbic Acid/therapeutic use , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Thalidomide/therapeutic use , Ceftriaxone/therapeutic use , Methylprednisolone/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Interferons/therapeutic use , Enoxaparin/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Angiotensin II Type 1 Receptor Blockers/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Vasopeptidase Inhibitors/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
11.
s.l; s.n; 3 jun. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1099470

ABSTRACT

O Informe Diário de Evidências é uma produção do Ministério da Saúde que tem como objetivo acompanhar diariamente as publicações científicas sobre tratamento farmacológico e vacinas para a COVID-19. Dessa forma, são realizadas buscas estruturadas em bases de dados biomédicas, referente ao dia anterior desse informe. Não são incluídos estudos pré-clínicos (in vitro, in vivo, in silico). A frequência dos estudos é demonstrada de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, coortes, entre outros). Para cada estudo é apresentado um resumo com avaliação da qualidade metodológica. Essa avaliação tem por finalidade identificar o grau de certeza/confiança ou o risco de viés de cada estudo. Para tal, são utilizadas ferramentas já validadas e consagradas na literatura científica, na área de saúde baseada em evidências. Cabe ressaltar que o documento tem caráter informativo e não representa uma recomendação oficial do Ministério da Saúde sobre a temática. Foram encontrados 16 artigos.


Subject(s)
Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Immunoglobulins/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Anti-Inflammatory Agents, Non-Steroidal/therapeutic use , Interferons/therapeutic use , Cyclosporine/therapeutic use , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Dexmedetomidine/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Rituximab/therapeutic use , Leflunomide/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
12.
Ciudad de México; CENETEC; 19 jun. 2020.
Non-conventional in Spanish | LILACS, BRISA | ID: biblio-1104209

ABSTRACT

CONTEXTO: Debido a la contingencia por COVID-19 provocada por el nuevo coronavirus, SARS-CoV-2, en la actualidad hay una intensa investigación de alternativas terapéuticas que sean seguras y eficaces. (Hay registrados 2208 protocolos de estudios en ClinicalTrials.gov1). Con el propósito de conocer el panorama terapéutico actual contra COVID-19, se realizó una búsqueda exhaustiva de las alternativas que han demostrado cierta eficacia en esta infección, concluyendo que los estudios que se han realizado tienen limitaciones metodológicas. Se trata de estudios no controlados, con alta probabilidad de sesgos que comprometen la validez interna y externa, consideran evidencia indirecta o la experiencia de expertos ante esa emergencia sanitaria, por lo que toda recomendación derivada de estos documentos debe de tomarse con extrema cautela. El uso de esas alternativas debe considerar los riesgos y los beneficios en casos individuales, en una decisión compartida entre médicos, pacientes y familiares ya que la mayoría de la evidencia se considera de baja o muy baja calidad. A la fecha no existe tratamiento específico en contra de este virus. BÚSQUEDA REALIZADA: Inmunoglobulinas intravenosas: Las inmunoglobulinas intravenosas (IgIV) es un grupo de IgG obtenido de donantes sanos, expuestos a enfermedades infecciosas endémicas, vacunas y microorganismos ubicuos que participan en la producción de anticuerpos IgG contra diferentes microorganismos y sus productos. El uso de inmunoglobulina intravenosa se ha


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Ribavirin/therapeutic use , Thymosin/therapeutic use , Ivermectin/therapeutic use , Dexamethasone/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Immunoglobulins, Intravenous/therapeutic use , Coronavirus Infections/drug therapy , Ritonavir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Darunavir/therapeutic use , Cobicistat/therapeutic use , Sofosbuvir/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Health Evaluation
13.
Brasília; s.n; 11 maio 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1097395

ABSTRACT

Essa é uma produção do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS), que tem como missão promover a ciência e tecnologia e o uso de evidências científicas para a tomada de decisão do SUS, tendo como principal atribuição o incentivo ao desenvolvimento de pesquisas em saúde no Brasil, de modo a direcionar os investimentos realizados em pesquisa pelo Governo Federal às necessidades de saúde pública. Informar sobre as principais evidências científicas descritas na literatura internacional sobre tratamento farmacológico para a COVID-19. Além de resumir cada estudo identificado, o informe apresenta também uma avaliação da qualidade metodológica e a quantidade de artigos publicados, de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, entre outros). Foram encontrados 16 artigos e 17 protocolos.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Disease Progression , Betacoronavirus/drug effects , Ascorbic Acid/therapeutic use , Ribavirin/therapeutic use , Methylprednisolone/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Drug Combinations , Interleukin 1 Receptor Antagonist Protein/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Interferon beta-1b/therapeutic use , Glucocorticoids/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
14.
Brasília; s.n; 13 maio 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1097393

ABSTRACT

Essa é uma produção do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS), que tem como missão promover a ciência e tecnologia e o uso de evidências científicas para a tomada de decisão do SUS, tendo como principal atribuição o incentivo ao desenvolvimento de pesquisas em saúde no Brasil, de modo a direcionar os investimentos realizados em pesquisa pelo Governo Federal às necessidades de saúde pública. Informar sobre as principais evidências científicas descritas na literatura internacional sobre tratamento farmacológico para a COVID-19. Além de resumir cada estudo identificado, o informe apresenta também uma avaliação da qualidade metodológica e a quantidade de artigos publicados, de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, entre outros). Foram encontrados 15 artigos e 10 protocolos.


Subject(s)
Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Renin-Angiotensin System , Ribavirin/therapeutic use , Steroids/therapeutic use , Technology Assessment, Biomedical , Methylprednisolone/therapeutic use , Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors/therapeutic use , Sulbactam/therapeutic use , Cefoperazone/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Plasmapheresis/instrumentation , Adrenal Cortex Hormones/therapeutic use , Azithromycin/therapeutic use , Disease Progression , Ritonavir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Glucocorticoids/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use , Anticoagulants/therapeutic use , Antimalarials/therapeutic use
15.
Brasília; s.n; 28 abr. 2020.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1097409

ABSTRACT

Essa é uma produção do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS), que tem como missão promover a ciência e tecnologia e o uso de evidências científicas para a tomada de decisão do SUS, tendo como principal atribuição o incentivo ao desenvolvimento de pesquisas em saúde no Brasil, de modo a direcionar os investimentos realizados em pesquisa pelo Governo Federal às necessidades de saúde pública. Informar sobre as principais evidências científicas descritas na literatura internacional sobre tratamento farmacológico para a COVID-19. Além de resumir cada estudo identificado, o informe apresenta também uma avaliação da qualidade metodológica e a quantidade de artigos publicados, de acordo com a sua classificação metodológica (revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados, entre outros). Foram encontrados 5 artigos e 41 protocolos.


Subject(s)
Pneumonia, Viral/drug therapy , Coronavirus Infections/drug therapy , Betacoronavirus/drug effects , Ribavirin/therapeutic use , Immunoglobulins/therapeutic use , Chloroquine/therapeutic use , Ibuprofen/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , Glycyrrhizic Acid/therapeutic use , Drug Combinations , Oseltamivir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Hydroxychloroquine/therapeutic use
16.
Brasilia; s.n; 22 abr. , 2020. 24 p.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA, PIE | ID: biblio-1095198

ABSTRACT

O objetivo da revisão sistemática foi investigar a eficácia e a segurança de tratamentos com antivirais para COVID-19, SARS e MERS. Ao todo, 22 estudos foram incluídos: 1 ensaio clínico, 16 séries de casos e 5 relatos de caso. Os antivirais mais utilizados foram lopinavir / ritonavir, oseltamivir, ribavirina e arbidol. Todos os estudos usaram outras terapias, como antibióticos, imunoglobulina, interferon, glicocorticoides, metilprednisolona e medicamentos antiparasitários e antifúngicos, além da terapia antiviral para pacientes com COVID-19. No único ECR incluído, os pacientes que receberam lopinavir / ritonavir tiveram um processo de recuperação semelhante aos pacientes que receberam tratamento padrão. Os desfechos de mortalidade em 28 dias e carga viral de RNA não foram significativamente diferentes entre os dois grupos. Dentre os achados dos demais estudos, vale destacar que estudos de séries e relatos de casos não avaliam a eficácia de medicamentos, e que em geral as amostras foram pequenas. O estudo de Guan, com 1099 pacientes, chegou a conclusão que oseltamivir foi ineficaz na diminuição da taxa de admissão na UTI, na necessidade de ventilação e na taxa de mortalidade entre os pacientes. O estudo de Shang, com 416 pacientes, indicou que medicamentos antivirais não têm efeito na taxa de mortalidade de pacientes com COVID-19. O estudo de Li, com cinco crianças com COVID-19, indicou que os agentes antivirais não alteraram o resultado ou a duração da internação. A revisão cita outros estudos que foram publicados com os pacientes ainda sob tratamento, sem o desfecho final dessas populações. Quanto a busca por ensaios clínicos para SARS e MERS, foram encontrados protocolos, mas nenhum resultado publicado.


Subject(s)
Humans , Pneumonia, Viral/drug therapy , Ribavirin/therapeutic use , Coronavirus Infections/drug therapy , Disease Progression , Ritonavir/therapeutic use , Anti-Retroviral Agents/administration & dosage , Oseltamivir/therapeutic use , Lopinavir/therapeutic use , Betacoronavirus/drug effects , Antifungal Agents/administration & dosage , Antiparasitic Agents/administration & dosage , Technology Assessment, Biomedical , Therapies, Investigational/instrumentation
17.
Arq. gastroenterol ; 57(1): 45-49, Jan.-Feb. 2020. tab
Article in English | LILACS | ID: biblio-1098060

ABSTRACT

ABSTRACT BACKGROUND: Direct-acting antivirals have revolutionized hepatitis C treatment, also for patients with chronic kidney disease (CKD), but some controversy exists regarding the use of sofosbuvir (SOF) in patients with glomerular filtration rate (GFR) <30 mL/min. OBJECTIVE: To evaluate the efficacy and safety of these regimens for hepatitis C treatment of patients with CKD and after renal transplantation, as well as the impact of SOF on renal function in non-dialysis patients. METHODS: All patients with hepatitis C and CKD or renal transplant treated with direct-acting antivirals at a referral center in Brazil between January 2016 and August 2017 were included. Efficacy was evaluated based on viral load (HCV RNA) and a sustained virological response (SVR) consisting of undetectable RNA 12 and/or 24 weeks after the end of treatment (SVR12 and SVR24) was defined as cure. Safety was determined by adverse events and ribavirin, when combined, was administered in escalating doses to all patients with GFR <60 mL/min. The impact of SOF on renal function was determined by the measurement of baseline creatinine during and after the end of treatment and its increase was evaluated using the Acute Kidney Injury Network (AKIN) classification. RESULTS: A total of 241 patients (52.7% females) with a mean age of 60.72±10.47 years were included. The combination of SOF+daclatasvir was the predominant regimen in 75.6% of cases and anemia was present in 28% of patients who used ribavirin (P=0.04). The SVR12 and SVR24 rates were 99.3% and 97.1%, respectively. The treatment was well tolerated and there were no major clinically relevant adverse events, with the most prevalent being asthenia (57.7%), itching (41.1%), headache (40.7%), and irritability (40.2%). Among conservatively treated and renal transplant patients, oscillations of creatinine levels (AKIN I) were observed in 12.5% of cases during treatment and persisted in only 8.5% after the end of treatment. Of these, 2.0% had an initial GFR <30 mL/min and this percentage decreased to 1.1% after SOF use. Only 0.5% and 1.6% of the patients progressed to AKIN II and AKIN III elevation, respectively. CONCLUSION: The direct-acting antivirals were safe and efficacious in CKD patients treated with SOF-containing regimens, with the observation of high SVR rates, good tolerability and few severe adverse events. The combination with ribavirin increased the risk of anemia and the administration of escalating doses seems to be useful in patients with GFR <60 mL/min. In patients with GFR <30 mL/min, SOF had no significant renal impact, with serum creatinine returning to levels close to baseline after treatment.


RESUMO CONTEXTO: Os antivirais de ação direta revolucionaram o tratamento da hepatite C, inclusive para os pacientes com doença renal crônica (DRC), porém ainda há divergências no emprego do sofosbuvir (SOF) quando taxa de filtração glomerular (TFG) <30 mL/min. OBJETIVO: Avaliar a eficácia e segurança desses esquemas no tratamento da hepatite C em pacientes com DRC e pós-transplante renal, além de avaliar o impacto do SOF sobre a função renal dos não-dialíticos. MÉTODOS: Todos os pacientes com hepatite C e DRC ou transplante renal que realizaram tratamento com antivirais de ação direta em centro referenciado do Brasil no período de janeiro/2016 a agosto/2017 foram incluídos. A eficácia foi avaliada por meio da carga viral (HCV-RNA), considerando-se cura uma resposta virológica sustentada (RVS) com resultado indetectável após 12 e/ou 24 semanas do término do tratamento (RVS12 e RVS24). A segurança foi determinada pelos eventos adversos e a ribavirina, quando associada, foi introduzida de forma escalonada em todos os pacientes com TFG <60 mL/min. Para determinação do impacto do SOF sobre a função renal, foram observadas as dosagens de creatinina basal, durante e após término do tratamento com seu incremento avaliado por meio da classificação de AKIN (acute kidney injury network). RESULTADOS: Foram incluídos 241 pacientes, sendo 52,7% do sexo feminino, com média de idade de 60,72±10,47 anos. A associação de SOF+daclatasvir predominou em 75,6% dos casos e anemia esteve presente em 28% dos pacientes que utilizaram ribavirina (P=0,040). As taxas de RVS12 e RVS24 foram de 99,3% e 97,1%. O tratamento foi bem tolerado, com eventos adversos pouco relevantes, sendo os mais prevalentes: astenia (57,7%), prurido (41,1%), cefaleia (40,7%) e irritabilidade (40,2%). Entre os pacientes em tratamento conservador e transplantados renais, os valores de creatinina sofreram oscilações AKIN I em 12,5% dos casos, durante o tratamento, persistindo em apenas 8,5% da amostra após o término, dos quais 2,0% apresentavam TFG <30 mL/min inicialmente, com queda para 1,1% após uso do SOF. Apenas 0,5% e 1,6% evoluíram com elevação AKIN II e AKIN III. CONCLUSÃO: Os antivirais de ação direta foram seguros e eficazes em pacientes com DRC tratados com esquemas contendo SOF, apresentando altas taxas de RVS, boa tolerabilidade e poucos eventos adversos graves. A associação com ribavirina aumentou o risco de anemia, portanto sua introdução de forma escalonada parece ser útil nos pacientes com TFG <60 mL/min. Em pacientes com TFG <30 mL/min o SOF não apresentou impacto renal significativo, com creatinina sérica retornando a valores próximos ao basal após o tratamento.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Aged , Aged, 80 and over , Antiviral Agents/administration & dosage , Kidney Transplantation/adverse effects , Hepacivirus/genetics , Hepatitis C, Chronic/drug therapy , Ribavirin/administration & dosage , Treatment Outcome , Viral Load , Drug Therapy, Combination , Renal Insufficiency, Chronic/surgery , Simeprevir/administration & dosage , Sofosbuvir/administration & dosage , Sustained Virologic Response , Genotype , Glomerular Filtration Rate/genetics , Imidazoles/administration & dosage , Middle Aged
18.
Braz. J. Psychiatry (São Paulo, 1999, Impr.) ; 42(1): 72-76, Jan.-Feb. 2020. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1055367

ABSTRACT

Objective: Depression has been associated with hepatitis C, as well as with its treatment with proinflammatory cytokines (i.e., interferon). The new direct-acting antiviral agents (DAAs) have minimal adverse effects and high potency, with a direct inhibitory effect on non-structural viral proteins. We studied the incidence and associated factors of depression in a real-life prospective cohort of chronic hepatitis C patients treated with the new DAAs. Methods: The sample was recruited from a cohort of 91 patients with hepatitis C, of both sexes, with advanced level of fibrosis and no HIV coinfection, consecutively enrolled during a 6-month period for DAA treatment; those euthymic at baseline (n=54) were selected. All were evaluated through the depression module of the Patient Health Questionnaire (PHQ-9-DSM-IV), at three time points: baseline, 4 weeks, and end-of-treatment. Results: The cumulative incidence (95%CI) of major depression and any depressive disorder during DAA treatment was 13% (6.4-24.4) and 46.3% (33.7-59.4), respectively. No differences were observed between those patients with and without cirrhosis or ribavirin treatment (p > 0.05). Risk factors for incident major depression during DAA treatment included family depression (relative risk 9.1 [1.62-51.1]), substance use disorder (11.0 [1.7-73.5]), and baseline PHQ-9 score (2.1 [1.1-3.1]). Conclusions: The findings of this study highlight the importance of screening for new depression among patients receiving new DAAs, and identify potential associated risk factors.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adult , Aged , Antiviral Agents/therapeutic use , Hepatitis C/psychology , Hepatitis C/drug therapy , Depressive Disorder/epidemiology , Psychiatric Status Rating Scales , Ribavirin/therapeutic use , Spain/epidemiology , Time Factors , Logistic Models , Incidence , Prospective Studies , Risk Factors , Treatment Outcome , Hepatitis C/epidemiology , Middle Aged
19.
s.l; RedARETS; [2020]. tab.
Non-conventional in Spanish | LILACS, BRISA | ID: biblio-1095158

ABSTRACT

JUSTIFICACIÓN: Brote de Hantavirus por Virus Andes que afecta desde el mes de Noviembre de 2018 a la comarca Andina (con epicentro en la localidad de Epuyén, Chubut) com 28 pacientes infectados en el mes 2 de brote y 35% de mortalidad global (elevada mortalidad global). Evidencia de contagio interhumano relacionado con el brote Existencia de contactos sospechosos posteriormente confirmados para infección por Hantavirus (ADN viral por PCR) en fase asintomática (contactos de riesgo) o prodrômica. Disponibilidad de Ribavirina oral, con eficacia probada en animales y eventos adversos (seguridad) leves, detectables, monitoreables y reversibles. Falta de alternativas terapéuticas en esta etapa para evitar la progresión a Síndrome pulmonar por Hantavirus con la consecuente mortalidad asociada con dicho evento. TECNOLOGÍA: La Ribavirina es un antiviral -Análogo de la guanina con actividad antiviral contra una amplia variedad de virus DNA y RNA entre los que se encuentran los bunyavirus familia a la que pertenece el Hanta virus. OBJETIVOS: Analizar si es útil la Ribavirina oral para la prevención del síndrome pulmonar por hantavirus y disminución de la mortalidad en pacientes con infección confirmada por Hantavirus, tanto en fase asintomática (viremia por PCR) o en fase prodrómica (PCR + o igM con síntomas) sin síndrome pulmonar por hantavirus, Definir la dosis adecuada para esta indicación. Analizar si la Ribavirina es segura en este contexto. INDICACIONES: Se ha planteado en el contexto de un brote de Hantavirus por Virus Andes que afecta desde el mes de Noviembre de 2018 a la comarca Andina (con epicentro en la localidad de Epuyén, Chubut) el tratamiento de pacientes confirmados para infección por Hantavirus (ADN viral por PCR) en fase asintomática (contactos de riesgo) o prodrómica el tratamiento con Ribavirina oral, dada la eficacia probada em animales, la seguridad de la Ribavirina (o la posibilidad de detectar tempranamente eventos adversos) y la falta de alternativas terapéuticas en esta etapa para evitar la progresión a Síndrome pulmonar por Hantavirus con la consecuente mortalidad asociada con dicho evento (al momento 35%). CARACTERÍSTICAS DE LA TECNOLOGÍA: La Ribavirina es un antiviral -Análogo de la guanina con actividad antiviral contra una amplia variedad de virus DNA y RNA entre los que se encuentran los bunyavirus familia a la que pertenece el Hanta virus. Inhibe la sínteses de RNA e induce mutagénesis letal en virus RNA. PREGUNTAS: ¿Es útil la Ribavirina oral para la prevención del síndrome pulmonar por hantavirus y disminución de la mortalidad? En pacientes con infección confirmada por Hantavirus, ya sea en fase asintomática (viremia por PCR) o en fase prodrómica (PCR + o igM con síntomas) sin síndrome pulmonar por hantavirus, Cuál es la dosis adecuada para esta indicación? Es la Ribavirina segura en este contexto? METODOLOGÍA: Búsqueda y análisis de la evidencia científica: Se realizó una búsqueda sistemática de bibliografía científica independientemente entre tres operadores, priorizando la inclusión de revisiones sistemáticas y metanálisis, evaluaciones de tecnologias sanitarias e informes de seguridad, Guías de Práctica Clínica basadas en la evidencia que fueran independientes, sin restricciones de idiomas y sin filtros (detallada en el cuerpo). Se realizó búsqueda secundaria de la bibliografía, contacto con expertos em búsqueda de estudios no publicados y eventos no publicados, así como estudios en fase de desarrollo. RESUMEN DE LOS RESULTADOS DE LOS ESTUDIOS SELECCIONADOS: En estudios realizados en humanos con HCPS, los resultados fueron contrarios a aquellos que utilizaron animales, donde la efectividad para prevenir el desarrollo del HCPS fue abrumadora. Por lo tanto, los efectos de esta droga en humanos con HCPS sigue sin estar claro por las siguientes razones: (1) el pequeño número de estudios existentes y la dificultad en reclutar participantes así como una incapacidad para valorar el efectos de la terapia antiviral debido a la gravedad de la enfermedad con la que los pacientes fueron incluidos en los estudios. RECOMENDACIONES: Se recomienda en forma condicional el uso de Ribavirina oral en el contexto del brote de Hantavirus que afecta la región Andina en individuos con infección confirmada por Hantavirus en fase asintomática o prodrómica (ELISA igM + o PCR+) por un período no mayor a los 7 días. Se recomienda el uso de consentimento informado, descartar la presencia de embarazo y aconsejar la anticoncepción eficaz por un período no inferior a los 6 meses. Descartar anemia severa y monitorear luego del día 7 de tratamiento la presencia de anemia y alteraciones en el hepatograma.(AU)


Subject(s)
Humans , Ribavirin/therapeutic use , Hantavirus Pulmonary Syndrome/drug therapy , Technology Assessment, Biomedical , Cost-Benefit Analysis
20.
Clin. biomed. res ; 40(1): 7-13, 2020.
Article in English | LILACS | ID: biblio-1115980

ABSTRACT

Introduction: Despite the emergence of new treatments for HCV genotype 3 (HCV G3), there is still a lack of data about this particular subgroup in Brazil. Our objective was to describe clinical and sociodemographic variables and treatment profile of HCV G3 Brazilian patients. Methods: This was a descriptive, retrospective study, performed in a specialized center for HCV treatment in the South Region of Brazil. Medical records of patients diagnosed with HCV G3 were reviewed to collect clinical, sociodemographic, and treatment information. Results: Participants included total of 564 patients, with a mean age of 59.3 years (SD = 10.5). Cirrhosis was present in 54.4% of patients. The most common coexisting conditions were systemic arterial hypertension (36.6%) and diabetes mellitus (30%). Regarding treatment, 25.2% of the patients were treatment-naïve and 74.8% were currently under treatment (11.6%) or had received a previous treatment (87%). The most frequent ongoing treatment was sofosbuvir + daclatasvir (± ribavirin) (87.8%). Of the 388 patients who had at least one previous treatment, 67% achieved sustained virologic response in the last treatment. Caucasian / white, non-obese, transplanted patients, those with longer time since diagnosis and with cirrhosis were more likely to receive treatment, according to multivariate analysis. Patients with hepatocellular carcinoma were 64.1% less likely to be on treatment during the study period than those without this condition; patients with chronic kidney disease were 2.91-fold more likely to have an interruption of treatment than those without this condition. Conclusion: This study describes a large sample of Brazilian patients with HCV G3. Treatment patterns were mainly influenced by the presence of HCV complications and comorbidities.(AU)


Subject(s)
Humans , Male , Female , Adolescent , Adult , Middle Aged , Aged , Young Adult , Hepatitis C/virology , Hepacivirus/genetics , Genotype , Antiviral Agents/therapeutic use , Ribavirin/therapeutic use , Retrospective Studies , Interferons/therapeutic use , Hepatitis C/drug therapy , Hepatitis C/epidemiology , Carcinoma, Hepatocellular/drug therapy , Withholding Treatment , Sofosbuvir/therapeutic use , Liver Cirrhosis/drug therapy
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL