Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 250
Filtrar
1.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online) ; 19(4): 917-924, Sept.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS (Américas) | ID: biblio-1057129

RESUMO

Abstract Objectives: to describe the prevalence of congenital malformations in live births in Recife, based on the relationship of birth and infant death data. Methods: a cross-sectional study with data from the Live Birth Information System (Sinasc) and Mortality (MIS) of residents in Recife-PE between 2013 and 2015. The deterministic linkage of deaths and live births (LB) with malformation and the prevalence rate were calculated. Results: 545 (95.1%) deaths and live births were matched. According to the Sinasc, the prevalence of congenital malformations was 10.4 per 1,000 LB. After the linkage, the rate was 12.4. Malformations of the musculoskeletal system (42.1%) among live births were high-lighted, as well as malformations of the circulatory system (35.3%) found in infant deaths. Conclusions: linkage increased the prevalence of congenital malformations in the studied cohort. This demonstrates the potential of this strategy for the monitoring of congenital malformations, which can be used to monitor infant death.


Resumo Objetivos: descrever a prevalência das malformações congênitas em nascidos vivos no Recife, com base no relacionamento de dados de nascimentos e óbitos infantis . Métodos: estudo transversal com dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) e Mortalidade (SIM) de residentes no Recife-PE, entre 2013 e 2015. Realizou-se linkage determinístico dos óbitos e nascidos vivos (NV) com malformação e calculou-se a prevalência. Resultados: obteve-se o pareamento de 545 (95,1%) declarações de óbito e de nascidos vivos. Segundo o Sinasc a prevalência de malformações congênitas foi de 10,4 por 1.000 NV; após o linkage a taxa foi de 12,4. Destacaram-se as malformações do aparelho osteomuscular (42,1%) entre os nascidos vivos, e nos óbitos as do aparelho circulatório (35,3%). Conclusões: o linkage aumentou a prevalência de malformações congênitas nas crianças estudadas. Isso indica a potencialidade dessa estratégia para o monitoramento das malformações congênitas, podendo ser empregada na vigilância do óbito infantil.


Assuntos
Humanos , Recém-Nascido , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Mortalidade Infantil , Estatísticas Vitais , Sistemas de Informação em Saúde/estatística & dados numéricos , Atestado de Óbito , Estudos de Coortes , Nascimento Vivo
2.
Rev. cuba. estomatol ; 56(3): e1863, jul.-set. 2019. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS (Américas) | ID: biblio-1093238

RESUMO

RESUMEN Introducción: Los defectos del desarrollo se deben a malformaciones congénitas, deformaciones o disrupciones. Las fisuras de labio y/o paladar son deficiencias estructurales congénitas debidas a la falta de unión entre procesos faciales embrionarios en formación. Objetivo: Evaluar la calidad de las guías de manejo de labio y/o paladar hendido. Métodos: Se realizó un estudio descriptivo. Se evaluaron seis guías de manejo de labio y/o paladar hendido en inglés y español desde 1990 a 2012. La búsqueda se realizó de manera electrónica (nivel global) y manual (nivel local); en la electrónica se consultaron bases de datos como MEDLINE, PubMed, EMBASE y SciELO; para la búsqueda manual se solicitaron por escrito guías a entidades públicas y privadas que manejan pacientes con labio y/o paladar hendido como Hospital Militar, Hospital San José, Operación Sonrisa, y Universidad El Bosque. Estas guías fueron filtradas según título y contenido para su selección. Previo a la evaluación de estas, se realizó una estandarización entre las evaluadoras. Finalmente se evaluó la calidad de las guías según lineamientos del instrumento Agree II. Resultados: La guía clínica de Chile en los dominios 1 y 4 obtuvo 100 por ciento y la guía de la Universidad Santo Tomás en Bucaramanga, presentó menos del 50 por ciento en los seis dominios. Conclusiones: De las guías para el manejo de labio y/o paladar hendido evaluadas, ninguna cumplió con todos los criterios de calidad del instrumento Agree II(AU)


ABSTRACT Introduction: Developmental defects are due to congenital malformations, deformations or disruptions. Lip and/or palate fissures are congenital structural deficiencies caused by lack of conjunction between developing embryonic facial processes. Objective: Evaluate the quality of cleft lip and/or palate management guidelines. Methods: A descriptive study was conducted. Evaluation was performed of six cleft lip and/or palate management guidelines published in English and Spanish from 1990 to 2012. The search was both electronic (global level) and manual (local level). The electronic search included databases such as MEDLINE, PubMed, EMBASE and SciELO, whereas for the manual search written requests for guidelines were sent to public and private organizations that manage cleft lip and/or palate patients, such as the Military Hospital, San José Hospital, Operación Sonrisa (Operation Smile) and El Bosque University. For their selection, the guidelines were filtered by title and content. Before assessing the guidelines, the evaluators standardized them. Finally, evaluation of the guidelines was performed following the instructions in the AGREE II tool. Results: The Chilean clinical guideline obtained 100 percent in domains 1 and 4, whereas the guideline from Saint Thomas University in Bucaramanga obtained less than 50 percent in the six domains. Conclusions: None of the management guidelines for cleft lip and/or palate evaluated met all the quality criteria in the AGREE II tool(AU)


Assuntos
Humanos , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Bases de Dados Bibliográficas , Fissura Palatina/etiologia , Guia de Prática Clínica , Literatura de Revisão como Assunto , Epidemiologia Descritiva , Estudos Transversais
3.
Acta méd. (Porto Alegre) ; 39(1): 155-184, 2018.
Artigo em Português | LILACS (Américas) | ID: biblio-910604

RESUMO

OBJETIVOS: Este artigo tem por objetivo revisar as causas, o impacto dos defeitos congênitos na morbimortalidade infantil e a importância da sua vigilância, bem como apresentar como nossa comunidade acadêmica está inserida neste monitoramento. MÉTODOS: Foi realizada uma revisão da literatura nas bases de dados Medline/PubMed e Scielo, incluindo publicações de janeiro de 2010 até maio de 2018, em português e inglês. As palavras-chave utilizadas foram: "birth defects", "etiology", "infant mortality", "teratogens", "congenital abnormalities", "defeitos congênitos", "ECLAMC", "genética". Foram incluídos também livros-textos e artigos relevantes na área, independente da data de publicação, assim como sites eletrônicos de relevância. Adicionalmente, descrevemos o funcionamento do programa de monitoramento de defeitos congênitos do Hospital São Lucas da PUCRS, vinculado ao Estudo Colaborativo Latino Americano de Malformações Congênitas (ECLAMC). RESULTADOS: 971 artigos foram localizados com as combinações das palavras-chave, destes 21 foram utilizados na revisão. No conteúdo da revisão incluímos as etiologias conhecidas dos defeitos congênitos, dentre elas, estão as genéticas, multifatoriais e teratógenos físicos, químicos e biológicos. Esses dados estão resumidos das tabelas 1 a 5 deste artigo. Com relação ao monitoramento de defeitos congênitos, o ECLAMC- PUCRS avaliou 3981 recém-nascidos no período de agosto de 2016 a dezembro de 2017, e a taxa observada de malformações foi de 3,77%. CONCLUSÃO: Os defeitos congênitos são uma causa importante de morbimortalidade em todos os países, inclusive no Brasil. A compreensão de suas etiologias contribui para o aconselhamento genético das famílias, para o estabelecimento do prognóstico e intervenções terapêuticas, assim como para sua prevenção.


OBJECTIVE: This article aims to review the impact of birth defects on infant morbidity and mortality and the importance of their surveillance, to review their causes, as well as to show how our academic community is included in this monitoring. METHODS: a literature review was conducted in the Medline / PubMed and Scielo databases, including publications from January 2010 to May 2018, in Portuguese and English. The keywords used were: "birth defects", "etiology", "infant mortality", "teratogens", "congenital abnormalities", "congenital defects", "ECLAMC", "genetics". Also included were textbooks and relevant articles in the area, regardless the date of publication, as well as relevant electronic sites. Additionally, we describe the operation of the congenital defect monitoring program of the São Lucas Hospital of PUCRS, linked to the Latin American Collaborative Study of Congenital Malformations (ECLAMC). RESULTS: 971 articles were found using the keywords, from those 21 were used in the review. In the content of the review we include the known etiologies of the congenital defects, among which are the genetic, multifactorial, and physical, chemical and biological teratogens. These data are summarized in Tables 1-5 of this article. With regard to the monitoring of congenital defects, ECLAMC-PUCRS evaluated 3981 newborns from August 2016 to December 2017, and the observed malformation rate was 3.77%. CONCLUSION: Congenital defects are an important cause of morbidity and mortality in all countries, including Brazil. Understanding their etiologies contributes to the genetic counseling of families, to the establishment of prognosis and therapeutic interventions, as well as to their prevention.


Assuntos
Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Anormalidades Congênitas/etiologia , Teratogênese
4.
Rev. inf. cient ; 97(6): i:1111-f:1123, 2018. ilus, tab
Artigo em Espanhol | LILACS (Américas) | ID: biblio-1006480

RESUMO

Introducción: en el desarrollo histórico de la humanidad las malformaciones congénitas se han presentado teniendo distintas explicaciones, atribuyéndoles significados que oscilan entre ciencia y superstición. Con la expresión diagnóstica prenatal de los defectos congénitos se agrupan aquellas acciones diagnósticas encaminadas a descubrir durante el embarazo un defecto congénito. Objetivo: analizar el comportamiento de algunas variables en el pesquisaje de malformaciones congénitas en gestantes de la provincia de Guantánamo. Método: se realizó un estudio longitudinal retrospectivo sobre malformaciones congénitas en gestantes, en el período enero-diciembre de 2010. El universo está constituido por 7 585 nacimientos y la muestra por 76 malformaciones que se produjeron en ese período, con utilización del muestreo aleatorio simple. Se analizaron las siguientes variables: edad, municipio de procedencia, tipo de malformación congénita, vivo o fallecido, resultado de AFP, resultado de ultrasonido en el primer y segundo trimestre, diagnóstico prenatal de hemoglobinopatías, diagnóstico prenatal de errores innatos del metabolismo y resultado del diagnóstico prenatal citogenético. Resultados: las tasas más altas correspondiendo a los municipios de Caimanera, Baracoa y Maisí, con 11,2; 2,74 y 2,28; respectivamente. Las malformaciones más frecuentes se encontraron en el sistema nervioso central con el 23,68 por ciento, cardiovascular y osteomioarticular, con 19,73 y 18,42 por ciento, cada uno. Los municipios con mayor tasa de malformaciones congénitas fueron Imías, Caimanera y Niceto Pérez con 30,86; 28,09 y 12,98 por mil. Conclusiones: La frecuencia de malformaciones congénitas durante el año 2010 en la provincia Guantánamo fue inferior a la reportada en la literatura(AU)


Introduction: in the historical development of humanity, congenital malformations have been presented with different explanations, attributing meanings that oscillate between science and superstition. With the prenatal diagnostic expression of congenital defects are grouped those diagnostic actions aimed at discovering a congenital defect during pregnancy. Objective: to analyze the behavior of some variables in the screening of congenital malformations in pregnant women in the province of Guantánamo. Method: a retrospective longitudinal study was performed on congenital malformations in pregnant women, in the period January-December 2010. The universe is constituted by 7 585 births and the sample by 76 malformations that occurred in that period, using simple random sampling. The following variables were analyzed: age, municipality of origin, type of congenital malformation, alive or deceased, AFP result, ultrasound result in the first and second trimester, prenatal diagnosis of hemoglobinopathies, prenatal diagnosis of inborn errors of metabolism and outcome of the prenatal cytogenetic diagnosis. Results: the highest rates corresponding to the municipalities of Caimanera, Baracoa and Maisí, with 11.2; 2.74 and 2.28; respectively. The most frequent malformations were found in the central nervous system with 23.68 percent, cardiovascular and osteomyoarticular, with 19.73 and 18.42 percent, each. The municipalities with the highest rate of congenital malformations were Imías, Caimanera and Niceto Pérez with 30.86; 28.09 and 12.98 per thousand. Conclusions: the mortality rate due to congenital malformations in the province of Guantanamo during 2010 was higher than that reported nationally. The frequency of congenital malformations during the year 2010 in Guantanamo province was lower than that reported in the literature(AU)


Introdução: no desenvolvimento histórico da humanidade, malformações congênitas foram apresentadas com diferentes explicações, atribuindo significados que oscilam entre ciência e superstição. Com a expressão diagnóstica pré-natal de defeitos congênitos agrupam-se aquelas ações diagnósticas que visam descobrir um defeito congênito durante a gravidez. Objetivo: analisar o comportamento de algumas variáveis na triagem de malformações congênitas em gestantes da província de Guantánamo. Método: Um estudo retrospectivo longitudinal de defeitos congénitos em mulheres grávidas foi realizada em Janeiro-Dezembro de 2010. O universo consiste em 7585 nascimentos e as malformações amostra 76 que ocorreram durante o mesmo período, com o uso de amostragem aleatória . idade, cidade de origem, tipo de malformação congênita, viva ou morta, resultado AFP, o resultado da ultra-sonografia no primeiro e segundo diagnóstico pré-natal trimestre de hemoglobinopatias, diagnóstico pré-natal de erros inatos do metabolismo e resultar Foram analisadas as seguintes variáveis diagnóstico citogenético pré-natal. Resultados: as maiores taxas correspondentes aos municípios de Caimanera, Baracoa e Maisí, com 11,2; 2,74 e 2,28; respectivamente. Os defeitos mais comuns foram encontradas no sistema nervoso central, com 23,68 por cento, cardiovascular e osteomioarticular com 19,73 e 18,42 por cento, cada. Os municípios com maior índice de malformações congênitas foram Imías, Caimanera e Niceto Pérez com 30,86; 28,09 e 12,98 por mil. Conclusões: a taxa de mortalidade por malformações congênitas na província de Guantánamo em 2010 foi superior à relatada nacionalmente. A freqüência de malformações congênitas durante o ano de 2010 na província de Guantánamo foi menor do que a relatada na literatura. A faixa etária com predomínio de malformações congênitas foi de 20 a 29 anos de idade. Os meios diagnósticos mais utilizados foram a ultra-sonografia, seguida das alfa-fetoproteínas e os estudos citogenéticos(AU)


Assuntos
Humanos , Gravidez , Anormalidades Congênitas/diagnóstico , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Estudos Retrospectivos , Estudos Longitudinais
5.
Pediatr. (Asunción) ; 45(1): 8-15, 2018.
Artigo em Espanhol | LILACS (Américas) | ID: biblio-914007

RESUMO

Introducción: Las malformaciones congénitas constituyen la segunda causa de mortalidad infantil en América del Sur, según datos de la OMS. Objetivo: Determinar la asociación entre los factores de riesgo prenatales y las malformaciones congénitas de pacientes internados en un hospital de referencia. Material y Método: Estudio retrospectivo, analítico de caso-control, corte transversal en pacientes internados desde Octubre 2014 a Octubre 2015 que cumplieron con criterios de inclusión y exclusión como caso; además en pacientes ambulatorios que cumplieron criterios de inclusión y exclusión como control. Con pareo 1:1 por edad y sexo. Instrumento: encuesta estructurada. Tamaño de muestra con variable cualitativa, valor de Z: 1,9, P: 4% (Porcentaje en población general 2 a 5%) de la variable principal, valor de D: 95% y el valor de p de 0,05, resultando N: 60 por grupo. Resultados: Se consideraron 66 casos y 66 controles pareados por edad y sexo; edades comprendidas de 1 mes a 15 años, media de 2 años (DE: +2,63), masculino 61%. Los Casos provenían 41% (27) del Interior del País y los Controles 11% (7). Las malformaciones más frecuentes fueron las del sistema nervioso central 29% (19/66) seguidas de las cardíacas 23% (15/66). El diagnóstico prenatal por ecografía obstétrica se observó en 33% de los casos (21/66). Al realizar regresión logística multivariada se encontró asociación entre malformaciones congénitas y antecedentes de malformaciones en la familia (OR 20,8, 95% CI 2,66- 162,2), antecedente de un hijo previo con síndrome genético (OR 8,84, 95% CI 1,35- 73,86) y falta de suplementación con ácido fólico antes o durante el embarazo (OR 3,44, 95% CI 1,49- 8,33) distancia de la vivienda de campos fumigados menor a 1 km (OR 3,75, 95% CI 0,98- 14,31) y exposición materna directa a plaguicidas(OR 4,51, 95% CI 1,77- 11,46). Conclusión: La falta de suplemento de ácido fólico, el antecedente de malformación congénita en la familia y la exposición materna a agroquímicos tuvieron asociación estadística significativa. Se plantea probable sesgo de la falta de pareo por Procedencia.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Praguicidas/efeitos adversos , Anormalidades Congênitas/etiologia , Estudos Transversais , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Anormalidades Cardiovasculares/etiologia , Anormalidades Cardiovasculares/epidemiologia , Deficiência de Ácido Fólico/complicações , Malformações do Sistema Nervoso/etiologia , Malformações do Sistema Nervoso/epidemiologia
7.
Int. j. morphol ; 35(1): 105-113, Mar. 2017. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS (Américas) | ID: biblio-840940

RESUMO

El objetivo del estudio fue comparar el índice de madurez placentaria y las alteraciones histopatológicas en placentas de recién nacidos/óbitos con y sin defecto congénito (DC). Se realizó un estudio tipo casos y controles. Se incluyeron n=25 casos yn=50 controles sin DC. Los casos se clasificaron de acuerdo a la presencia de DC aislado (n=17) omúltiple (n=8). Se incluyeron recién nacidos/óbitos (RN) con una edad gestacional (EG) > 20 semanas. Se excluyeron embarazos gemelares. Se recolectó información sobre las características clínicas del producto y de la madre, antropometría del RN y su evaluación de APGAR. Se examinó la placenta, macroscópica y microscópicamente, para determinar la presencia y extensión de alteraciones histopatológicas. Se determinó el índice de madurez placentaria (IMP), calculado dividiendo el número de membranas vásculo sinciciales en 1 mm2 entre el grosor de las mismas (µ). El IMP (media ±DE) fue de 27.77±14 en el grupo de controles, 30.31±12 en el grupo de casos aislados y 16.76± 1 en el grupo de DC múltiple (p<0.05).El resto de las variables evaluadas no mostraron diferencias significativas entre grupos. En conclusión este trabajo muestra una menor madurez placentaria asociada con la presencia de DC múltiple.


The objective of the study was to compare the placental maturity index (PMI) and pathohistological alterations of placentas from newborn/stillborns (NB) with or without congenital defects (CD). A case control study was carried out. N=25 CD cases and n=50 controls without CD were included. Cases were classified according to the presence of simple (n=17) or multiple (n=8) CD. Newborn/stillborns with gestational age >20 weeks were included. Twin pregnancies were excluded. We collected information on clinical characteristics of the NB and the mother, NB anthropometry and APGAR score. The placenta was macro and microscopically examined to determine the presence and extension of histological alterations. The PMI was obtained by dividing the number of vasculo-syncytial membranes in 1 mm2, by their thickness (µ). The PMI (Mean ± SD) was 27.77 ± 14 in the control group, 30.31 ± 12 in the group diagnosed with simple CD, and 16.76 ± 1 in the group diagnosed with multiple CD (p<0.05. The rest of the assessed variables did not show significant difference between groups. In conclusion, this work shows a lower placental maturity associated with the presence of multiple CD.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Placenta/patologia , Estudos de Casos e Controles
8.
Rev. paul. pediatr ; 35(1): 33-38, jan.-mar. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS (Américas) | ID: biblio-845721

RESUMO

RESUMO Objetivo: Estudar a prevalência de anomalias congênitas em nascidos em maternidades do município de São Paulo, no período de 2010 a 2014, assim como analisar possíveis fatores associados às anomalias. Métodos: Coleta de dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) do Ministério da Saúde, no período de 2010 a 2014, no município de São Paulo. As variáveis analisadas foram: duração e tipo de gestação, idade materna, etnia e sexo do recém-nascido. Foram verificadas as frequências absoluta e relativa de anomalias congênitas, e realizou-se o cálculo do Odds Ratio (OR) e de seu intervalo de confiança. Resultados: Foram notificados 819.018 nascidos vivos no município de São Paulo no período, dos quais 14.657 (1,6%) tiveram algum tipo de anomalia congênita. As malformações congênitas mais comuns encontradas foram, em primeiro lugar, as osteoarticulares e, depois, as do sistema circulatório. Foi observada associação de anomalias congênitas com idade materna superior a 40 anos (OR=1,59; IC95% 1,47-1,71), gestações múltiplas (OR=1,28; IC95% 1,19-3,77), recém-nascidos com baixo peso (OR=3,35; IC95% 3,21-3,49), sendo o sexo feminino fator de proteção (OR=0,78; IC95% 0,75-0,81). Conclusões: As anomalias congênitas são causa de morbimortalidade no período neonatal, e o seu diagnóstico precoce é para o planejamento e a alocação de recursos dos serviços de saúde especializados.


ABSTRACT Objective: To study the prevalence of congenital anomalies in newborns in the city of São Paulo from 2010 to 2014, as well as to analyze other variables associated with the anomalies. Methods: Data was collected from the Ministry of Health’s Live Births Information System (SINASC) from 2010 to 2014 in São Paulo City. The variables analyzed were length and type of pregnancy, maternal age, and ethnicity and sex of the newborn. The absolute and relative frequencies of congenital anomalies were verified, and the variables associated with them were calculated with the odds ratio (OR) and a 95% confidence interval. Results: A total of 819,018 live births occurred in the city of São Paulo, and in 14,657 (1.6%) of them, some congenital anomaly was reported. The most frequent congenital anomalies found were those related to osteoarticular system followed by those related to the cardiovascular system. Risks associated with the presence of congenital anomalies were observed in the following factors: maternal age over 40 years (OR=1.59; 95%CI 1.47-1.71), multiple pregnancies (OR=1.28; 95%CI 1.19-3.77), and low birth weight (OR=3.35; 95%CI 3.21-3.49). The female gender was considered a protective variable (OR=0.78; 95%CI 0.75-0.81). Conclusions: Congenital anomalies are responsible for morbidity and mortality in the neonatal period. Their early diagnosis is important for planning and resource allocation of specialized health services directed toward the families and infants.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Fatores de Tempo , Brasil , Saúde da População Urbana , Prevalência , Estudos Transversais , Fatores de Risco
10.
Epidemiol. serv. saúde ; 25(4): 701-712, out.-dez. 2016. tab, graf, mapa
Artigo em Português | LILACS (Américas) | ID: biblio-828776

RESUMO

OBJETIVO: descrever os coeficientes de prevalência e caracterizar os casos de microcefalia ao nascer no Brasil, no período 2000-2015. MÉTODOS: estudo descritivo com dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc). Foram calculados coeficientes segundo regiões e características das mães e nascidos vivos (NV). RESULTADOS: a média anual de casos de microcefalia foi 164 no período 2000-2014, enquanto em 2015 foram registrados 1.608 casos (54,6 casos por 100 mil NV). Coeficientes mais elevados foram observados entre prematuros (81,7; IC95%72,3; 92,2), nascidos de mães pretas (70,9; IC95%58,5; 85,9) ou pardas (71,5; IC95%67,4; 75,8), com idades ≤19 (70,3; IC95%63,5; 77,8) ou ≥40 anos (62,1; IC95%46,6; 82,6), ≤3 anos de estudo (73,4; IC95%58,2; 92,4) e residentes na região Nordeste (138,7; IC95%130,9; 147,0). CONCLUSÃO: o elevado número de casos de microcefalia registrado em 2015 reforça a importância do Sinasc e do aprimoramento do sistema de vigilância das anomalias congênitas.


OBJECTIVE: to describe the prevalence coefficients and characterize cases of microcephaly at birth in Brazil from 2000-2015. METHODS: this is a descriptive study with data from the Information System on Live Births (Sinasc). The coefficients were calculated by region and characteristics of mothers and live births (LB). RESULTS: the annual average number of microcephaly cases was 164 for the period 2000-2014, whilst in 2015, 1,608 cases were registered (54.6 cases per 100 thousand LB). Higher coefficients were observed among preterm babies (81.7; 95%CI 72.3;92.2), born from black-skinned (70.9; 95%CI 58.5;85.9) or to brown-skinned (71.5; 95%CI67.4;75.8) women, to women aged ≤19 (70.3; 95%CI 63.5;77.8) or ≥40 (62.1; 95%CI 46.6;82.6), with ≤3 years of study (73.4; 95%CI 58.2;92.4) and residents in the Northeast region (138.7; 95%CI 130.9;147.0). CONCLUSION: the high number of microcephaly cases in 2015 reinforces the importance of Sinasc and the need to improve the surveillance of congenital anomalies.


OBJETIVO: describir coeficientes de prevalencia y caracterizar casos de microcefalia al nacer en Brasil, en el periodo 2000-2015. MÉTODOS: estudio descriptivo con datos del Sistema de Informaciones sobre Nacidos Vivos (Sinasc). Los coeficientes fueron calculados según regiones, características maternas y del nacido vivo (NV). RESULTADOS: el promedio anual de casos de microcefalia fue 164 en el periodo 2000-2014, mientras en 2015 fue 1.608 (54,6 casos por 100.000 NV). Coeficientes más elevados fueron observados entre prematuros (81,7; IC95% 72,3-92,2), nacidos de madres negras (70,9; IC95% 58,5-85,9) o pardas (71,5; IC95% 67,4-75,8), con edades ≤19 (70,3; IC95% 63,5-77,8) o ≥40 años (62,1; IC95% 46,6-82,6), ≤3 años de estudio (73,4; IC95% 58,2-92,4), y residentes del Noreste (138,7; IC95% 130,9-147,0). CONCLUSIÓN: el elevado número de casos de microcefalia, en 2015, refuerza la importancia del Sinasc y necesidad de mejorías del sistema de vigilancia de anomalías congénitas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Anormalidades Congênitas/embriologia , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Infecção por Zika virus/complicações , Microcefalia/embriologia , Microcefalia/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Epidemiologia Descritiva , Nascimento Vivo
12.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 38(7): 348-355, July 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS (Américas) | ID: lil-794828

RESUMO

Abstract Objectives To identify the epidemiological risk factors for congenital anomalies (CAs) and the impact of these fetal malformations on the perinatal outcomes. Methods This prospective cohort study comprised 275 women whose fetuses had CAs. Maternal variables to establish potential risk factors for each group of CA and perinatal outcomes were evaluated. The primary outcome was CA. Secondary outcomes included: fetal growth restriction (FGR); fetal distress (FD); premature rupture of membranes (PROM); oligohydramnios or polyhydramnios; preterm delivery (PTD); stillbirth; cesarean section; low birth weight; Apgar score < 7 at the 1st and 5th minutes; need for assisted ventilation at birth; neonatal infection; need for surgical treatment; early neonatal death; and hospitalization time. Chi-square (x2) test and multilevel regression analysis were applied to compare the groups and determine the effects of maternal characteristics on the incidence of CAs. Results The general prevalence of CAs was of 2.4%. Several maternal characteristics were associated to CAs, such as: age; skin color; level of education; parity; folic acid supplementation; tobacco use; and history of previous miscarriage. There were no significant differences among the CA groups in relation to FGR, FD, PROM, 1-minute Apgar score > 7, and need for assisted ventilation at birth. On the other hand, the prevalence of the other considered outcomes varied significantly among groups. Preterm delivery was significantly more frequent in gastrointestinal tract/abdominal wall defects. The stillbirth rate was increased in all CAs, mainly in isolated fetal hydrops (odds ratio [OR]: 27.13; 95% confidence interval [95%CI]: 2.90-253.47). Hospitalization time was higher for the urinary tract and congenital heart disease groups (p < 0.01). Neonatal death was significantly less frequent in the central nervous system anomalies group. Conclusion It was possible to identify several risk factors for CAs. Adverse perinatal outcomes were presented in all CA groups, and may differ according to the type of CA considered.


Resumo Objetivos Identificar os fatores epidemiológicos de risco para anomalias congênitas (ACs) e o impacto destas malformações fetais sobre os resultados perinatais. Métodos Este estudo de coorte prospectivo compreendeu 275 mulheres cujos fetos tinham ACs. Variáveis maternas para estabelecer potenciais fatores de risco para cada grupo de AC e resultados perinatais foram avaliados. O desfecho primário foi CAs. Os desfechos secundários incluíram: restrição de crescimento fetal (RCF); sofrimento fetal (SF); ruptura prematura de membranas (RPM); oligo-hidrâmnio ou polidrâmnio; parto pré-termo (PPT); morte fetal; parto cesárea; baixo peso ao nascer; índice de Apgar < 7 no 1° e 5° minutos; necessidade de ventilação assistida no momento do nascimento; infecção neonatal; necessidade de tratamento cirúrgico; óbito neonatal precoce; e tempo de internação. Teste de Qui-quadrado (x2) e análise de regressãomúltipla foram aplicados para comparar os resultados entre os grupos e determinar os efeitos das características maternas sobre a incidência de ACs. Resultados A prevalência geral de ACs foi de 2.4%. Várias características maternas foram associadas às ACs, tais como: idade; cor da pele; escolaridade; paridade; suplementação com ácido fólico; tabagismo; e histórico de aborto anterior. Não houve diferenças significativas entre os grupos de ACs com relação à RCF, SF, RPM, índice de Apgar < 7 no 1°minuto e necessidade de ventilação assistida no nascimento. Por outro lado, a prevalência dos demais resultados adversos considerados variou significativamente entre os grupos. O parto pré-termo foi significativamente mais frequente nos casos de defeitos do trato gastrointestinal/parede abdominal. As taxas de óbito fetal foram elevadas em todos os grupos de ACs, principalmente na hidropsia fetal isolada (odds ratio [OR]: 27.13; intervalo de confiança de 95% [IC95%]: 2.90-253.47). O tempo de internação foi maior nos casos de anomalias do trato urinário e nas cardiopatias congênitas (p < 0,01). O óbito neonatal foi significativamente menos frequente no grupo de anomalias do sistema nervoso central. Conclusão Foi possível identificar vários fatores de risco para ACs. Resultados perinatais adversos foram observados em todos os grupos de ACs, e podem diferir de acordo com o tipo de AC considerada.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Adulto , Adulto Jovem , Feto/anormalidades , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Estudos Epidemiológicos , Resultado da Gravidez , Estudos Prospectivos , Fatores de Risco
13.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 10; jun., 27, 2016. 9 p. ilus, graf.(Boletim semanal: 10).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790769

RESUMO

A décima edição do boletim sobre a epidemia do vírus Zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 31 de maio a 24 de junho de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde e por outras agências da Organização das Nações Unidas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Aedes/virologia , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Organização Pan-Americana da Saúde , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Cooperação Técnica , Controle de Vetores
14.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 8; maio 09, 2016. 9 p. ilus, graf.(Boletim semanal: 8).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790767

RESUMO

A oitava edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 23 de abril a 8 de maio de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde e por outras agências da Organização das Nações Unidas. Há um ano, a OPAS/OMS emitiu alerta epidemiológico recomendando aos Estados-membros estabelecer e manter a capacidade de detectar infecções pelo vírus zika, bem como traçar uma estratégia eficaz de comunicação para combater o mosquito transmissor Aedes aegypti. O zika foi detectado pela primeira vez em 1947, em Uganda. Até o momento, foi confirmada a transmissão local do vírus em 57 países e territórios, 38 deles nas Américas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Cefalometria/métodos , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Organização Pan-Americana da Saúde , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Controle de Vetores
15.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 9; maio 30, 2016. 9 p. ilus, tab.(Boletim semanal: 9).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790768

RESUMO

A nona edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 10 a 30 de maio de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde e por outras agências da Organização das Nações Unidas. Nesta semana, a OPAS/OMS afirmou que, com base na avaliação atual do vírus Zika – que circula em quase 60 países (39 nas Américas) – não há justificativa de saúde pública para adiar ou cancelar o local de realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A OPAS/OMS também confirmou que a cepa do Zika em Cabo Verde foi importada das Américas e lançou uma campanha, em parceria com Cartoon Network e Unicef, para ensinar crianças a se prevenir contra o zika.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Cefalometria , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Organização Pan-Americana da Saúde , Surtos de Doenças/prevenção & controle
16.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 6; abr., 07, 2016. 7 p. ilus, graf.(Boletim semanal: 6).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790765

RESUMO

A sexta edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 1 a 7 de abril de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde e por outras agências da Organização das Nações Unidas. A partir da próxima edição este boletim semanal será distribuído quinzenalmente.


Assuntos
Humanos , Feminino , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Organização Pan-Americana da Saúde , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Controle de Vetores
17.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 7; abr., 25, 2016. 11 p. ilus, tab.(Boletim semanal: 7).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790766

RESUMO

A sétima edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 8 a 22 de abril 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias Estaduais de Saúde e por outras agências da Organização das Nações Unidas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Organização Pan-Americana da Saúde , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Surtos de Doenças/prevenção & controle
19.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 2; mar., 11, 2016. 8 p. mapas, graf.(Boletim semanal: 2).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790761

RESUMO

Nesta edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências são apresentadas as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 2 a 9 de março de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde e pelas Secretarias Estaduais de Saúde. Nesta semana, o Comitê de Emergências convocado pela OMS discutiu zika, microcefalia e outros distúrbios neurológicos.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Recém-Nascido , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Organização Pan-Americana da Saúde , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Cooperação Técnica , Controle de Vetores , Saúde da Mulher
20.
Brasília; Organização Pan-Americana da Saúde; 3; mar., 18, 2016. 7 p. mapas, graf.(Boletim semanal: 3).
Monografia em Português | LILACS (Américas) | ID: lil-790762

RESUMO

A terceira edição do boletim sobre a epidemia do vírus zika e suas consequências apresenta as atividades realizadas pela Representação no Brasil da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) de 10 a 16 de março de 2016. A publicação também resume informações epidemiológicas divulgadas pelo Ministério da Saúde e pelas Secretarias Estaduais de Saúde. Nesta semana, a OPAS realizou uma visita de campo a Pernambuco, estado que registrou o maior número de casos de microcefalia do país.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Infecção por Zika virus/epidemiologia , Microcefalia/epidemiologia , Organização Pan-Americana da Saúde , Monitoramento Epidemiológico/normas , Zika virus , Anormalidades Congênitas/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Exantema/virologia , Infecção por Zika virus/prevenção & controle , Microcefalia/virologia , Notificação de Doenças/normas , Surtos de Doenças/prevenção & controle , Cooperação Técnica , Controle de Vetores
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA