Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 30
Filtrar
1.
Acta bioeth ; 26(1): 51-60, mayo 2020.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1114598

RESUMO

Este trabajo analiza la forma en que el derecho y la Constitución del 80 tratan a la naturaleza. Esta visión se contrapone con los enfoques de las filosofías de los pueblos indígenas andinos y mapuche, las cuales apuntan a la interrelación, interdependencia y reciprocidad en las relaciones entre sociedad y naturaleza. A partir de los problemas ambientales que la ciencia ha sistematizado y que afectan al mundo y al país, este trabajo elabora propuestas para una nueva configuración de lo ambiental y la naturaleza en la Constitución.


This paper assesses how the law and the 1980 Constitution deal with nature. This view contrasts with the perspective of the philosophies of the indigenous Andean and Mapuche peoples which consider the interrelation, interdependence and reciprocity in the relationships between society and nature. From the standpoint of the environmental problems that science has systematized and that affect the world and the country, this paper puts forward proposals for a new configuration for issues concerning the environment and nature in the Constitution.


Este trabalho analisa a forma como o Direito e a Constituição dos anos 80 tratam a natureza. Esta visão se contrapõe com o enfoque das filosofías dos povos indígenas andinos e mapuche, as quais apontam para a interrelação, interdependencia e reciprocidade nas relações entre sociedade e a natureza. A partir dos problemas ambientais que a ciencia sistematizou e que afetam o mundo e o país, este trabalho elabora propostas para uma nova configuração do ambiental e da natureza na Constituição.


Assuntos
Humanos , Índios Sul-Americanos , Constituição e Estatutos , Povos Indígenas , Direitos Humanos , Chile , Natureza , Inter-Relação , Alteração Ambiental , Cultura Indígena , Cosmovisão
2.
Rev. ADM ; 77(1): 46-50, ene.-feb. 2020. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1088104

RESUMO

El día del odontólogo tradicionalmente se festeja el 9 de febrero, en conmemoración a Santa Apolonia, quien el 9 de febrero del año 248 d.C., por no renunciar a su fe cristiana, es martirizada quitándole los dientes. Sin embargo, existe una historia de origen maya, escrita en el Popol Vuh, la de Vucub Caquix, ave mítica antropomorfa, a quien se le extraen los dientes. Este hecho acontece antes de la creación del mundo, el 13 de agosto del año 3114 a.C. Este hallazgo surge al relacionar el Popol Vuh con las imágenes representadas en la vasija maya K 1226, la estela 25 de Izapa y las inscripciones de la estela de Cobá, Quintana Roo. Por lo anterior, proponemos que este acontecimiento podría tomarse en cuenta para conmemorar en México el día del dentista el 13 de agosto, puesto que ello sería una forma de revalorar y reafirmar nuestra identidad prehispánica (AU)


The dentist's day is traditionally celebrated on February 9, in commemoration of Santa Apolonia, who on February 9 of the year 248 AD, for not giving up her Christian faith, is martyred by taking her teeth. However, there is a story of Mayan origin, written in Popol Vuh, that of Vucub Caquix, a mythical anthropomorphic bird, whose teeth are extracted. This fact occurs before the creation of the world, on August 13, 3114 BC. This finding arises when the Popol Vuh is related to the images represented in the Mayan vessel K 1226, stela 25 of Izapa and the inscriptions of the stela de Cobá, Quintana Roo. Therefore, we propose that this event could be taken into account to commemorate August 13, as the day of the dentist, as a way to revalue and reaffirm our pre-Hispanic identity (AU)


Assuntos
Humanos , Animais , Índios Norte-Americanos , Cultura Indígena , Cosmovisão , História da Odontologia , Aniversários e Eventos Especiais , Santos , México/etnologia , Mitologia
3.
Psicol. USP ; 31: e180070, 2020.
Artigo em Português | LILACS, INDEXPSI | ID: biblio-1143506

RESUMO

Resumo Esse artigo discute como a luta indígena do povo Mbya Guarani pode ser compreendida como uma dimensão necessária para o estudo da promoção de saúde; luta que se dá em uma situação em que as comunidades manifestam a vivência de uma série de conflitos denunciados, como desrespeito do Estado brasileiro aos seus direitos constitucionais. Realizamos uma análise dialógica de discursos de lideranças Mbya Guarani, presentes em noticiários produzidos por coletivos indígenas e no documentário "Teko Rexaĩ: Saúde Guarani Mbyá". Discutimos as tensões entre a concepção Guarani de Teko Porã e o que está previsto pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. Argumentamos que as concepções de saúde e de cuidado, desde o enfoque do construtivismo semiótico-cultural em psicologia e suas interfaces com a reflexão ética, devem considerar o ethos indígena. Isso permite repensar o papel dos agentes de saúde em relação aos problemas relatados pelas lideranças indígenas.


Abstract This paper discusses how the struggle of the Mbya Guarani people can be comprehended as a necessary dimension for the study of health care promotion. Struggle that happens in a situation manifested by the communities that includes the experience of a series of conflicts denounced as Brazilian State disrespect to their constitutional rights. We developed a dialogical analysis of discourses uttered by Mbya Guarani leaders, published by indigenous associations and in the documentary "Teko Rexaĩ: Saúde Guarani Mbyá". We discussed the tensions between the Guarani conception of Teko Porã and what is proposed by the Brazilian Subsystem of Indigenous Health Attention. We argue that the conceptions of health and care, from the framework of Semiotic-Cultural Constructivism in psychology and its interfaces with the ethical reflection, should consider the indigenous ethos. It allow us to rethink about the role other the healthcare agents in relation to the issues reported by the indigenous leaders.


Résumé Cet article met en question la manière dont la lutte du peuple Mbya Guarani peut être considerée comme une dimension nécessaire pour l'étude de la promotion de la santée. Elle se déroule dans un contexte où les communités expriment une série de conflits dénoncés comme le manque de respect de l'Etat Brésilien à leurs droits constitutionnels. On a réalisé une analyse dialogique des discours des leaders Mbya Guarani dans les nouvelles produites par les groupes indigènes et aussi, dans le documentaire "Teko Rexaï: Saúde Guarani-Mbya". Les tensions, entre la conception guaraní de Teko Porá et les dispositions du Sous-système d'Atencao à Saúde Indigène, sont discutées. Nous soutenons que les conceptins de la santé et des soins, au point de vue du constructivisme sémio-culturel dans la psycologie et ses interfaces avec la réflexion éthique, devraient tenir compte de l' ethos autochtone. Cela permet de repenser le rôle des agents de la santée en rélation avec les problèmes rapportés par les leaders autochtones.


Resumen Este artículo discute cómo la lucha indígena del pueblo Mbya Guarani puede ser considerada como dimensión necesaria para el estudio de la promoción de salud. Lucha que se da en un contexto en que las comunidades manifiestan una serie de conflictos denunciados como falta de respeto desde el Estado brasilero a sus derechos constitucionales. Se realizó un análisis dialógico de discursos de líderes Mbya Guarani en noticias producidas por colectivos indígenas, y en el documental "Teko Rexaĩ: Saúde Guarani Mbyá". Se discute las tensiones entre la concepción Guarani de Teko Porã y lo previsto por el Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. Argumentamos que las concepciones de salud y cuidado, desde el foco del constructivismo semiótico-cultural en psicología y sus interfaces con la reflexión ética, deben considerar un ethos indígena. Esto permite re-pensar el papel que tienen los agentes de salud en relación a los problemas relatados por los líderes indígenas.


Assuntos
Humanos , Povos Indígenas , Promoção da Saúde , Direitos Humanos , Saúde de Populações Indígenas , Cultura Indígena
4.
RECIIS (Online) ; 13(4): 702-706, out.-dez. 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047483

RESUMO

Esta nota resulta de reflexões iniciais sobre a atual conjuntura brasileira no que tange aos desafios postos aos povos indígenas, diante de um governo declaradamente anti-indígena. Considerando a perspectiva histórica da política indigenista brasileira, observam-se elementos que nos instigam a analisar a relação do Estado com os povos originários e a capacidade que o movimento indígena brasileiro tem de articulação visando à resistência. São necessários saberes e práticas que exigem, cada vez mais, o rompimento com o pensamento autoritário e colonialista tão presente no contexto brasileiro.


This text is product of the initial attempts to think about the current Brazilian conjuncture regarding the challenges posed to indigenous peoples since they are confronted with a government who have declared to be anti-indigenous. From the historical perspective of Brazilian governmental policy towards indigenous, we observe elements that push us to analyze the relationship of the State with the indigenous peoples and the Brazilian indigenous movement' capacity for interacting to resist. Knowledge and practices that demand more and more a break with the authoritarian and colonialist thinking so present in the Brazilian context are indispensable.


Esta nota resulta de reflexiones iniciales a cerca de la coyuntura brasileña actual por lo que se refiere a los desafíos que los pueblos indígenas tienen que enfrentar frente a un Gobierno que expresa clara y determinadamente ser antiindígena. Observando la perspectiva histórica de la política indigenista brasileña, hay elementos que instigan el análisis de la relación del Estado con los pueblos indígenas y la capacidad que el movimiento indígena brasileño tiene de articularse para resistir. Son necesarios saberes y prácticas que exigen cada vez más el rompimiento con el pensamiento autoritario y colonialista tan presente en el contexto brasileño.


Assuntos
Humanos , Autoritarismo , Brasil , Ecossistema Amazônico , Grupos Populacionais , Violência Étnica , Incêndios Florestais/estatística & dados numéricos , Violações dos Direitos Humanos , Política Ambiental , Cultura Indígena , Mercúrio , Mineração
5.
RECIIS (Online) ; 13(4): 725-735, out.-dez. 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047528

RESUMO

O Exército Zapatista de Liberação Nacional (EZLN) e suas bases de apoio são formados predominantemente por indígenas que vivem na região de Chiapas, no México. O movimento constrói uma profunda experiência de autonomia, o que passa por diferentes dimensões da vida coletiva. Neste artigo, pretendemos, a partir de um trabalho de campo realizado na região, nos focar na saúde autônoma. A concepção de saúde está estritamente relacionada com a noção de terra, já que para ter saúde é preciso pertencer a um cosmos, permeado pelo respeito recíproco entre os mais diferentes seres, em uma luta constante para engrandecer o ch'ulel (espírito) e, com isso, caminhar rumo ao lekil kuxlejal (Bem Viver). Para colocar em prática esses princípios, o cuidado em saúde é protagonizado pelos promotores autônomos de saúde e pelas assembleias comunitárias.


The Zapatista Army of National Liberation (EZLN, in Spanish) and its bases are formed predominantly by indigenous languages living in the region of Chiapas, Mexico. The movement builds a profound experience of autonomy, which goes through different dimensions of collective life. In this article, we intend, from a fieldwork carried out in the region, to focus on autonomous health. The conception of health is closely related to the notion of land, since in order to have health it is necessary to belong to a cosmos, permeated by mutual respect between the most different beings, in a constant struggle to ennoble the ch'ulel (spirit) and thus to walk to the lekil kuxlejal (Good Living). To put these principles into practice, healthcare is carried out by autonomous health promoters and communal assemblies.


El Ejército Zapatista de Liberación Nacional (EZLN) y sus bases de apoyo son formados predominantemente por indígenas que viven en la región de Chiapas, México. El movimiento construye una experiencia profunda de autonomía, que atraviesa diferentes dimensiones de la vida colectiva. En este artículo, nos proponemos, a partir de un trabajo de campo realizado en la región, enfocar la salud autónoma. La concepción de salud guarda una estrecha relación con la noción de tierra, ya que para tener salud es necesario pertenecer a un cosmos, impregnado por el respeto mutuo entre los seres más diferentes, en una lucha constante para engrandecer el ch'ulel (espíritu) y, de este modo, caminar hasta el lekil kuxlejal (Buen Vivir, también llamado Vivir Bien). Para poner en práctica estos principios, la asistencia en salud se lleva a cabo por los promotores autónomos de salud y por las asambleas comunitarias.


Assuntos
Humanos , Colonialismo , Capitalismo , Grupos Populacionais , Antropologia Médica , Antropologia Cultural , Organização Comunitária , Racismo , Direitos Humanos , Cultura Indígena , Promoção da Saúde , México
6.
Licere (Online) ; 22(2): 218-236, junho.2019. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1008609

RESUMO

O presente estudo tem como objetivo apresentar os resultados de uma investigação acerca dos brinquedos e jogos tradicionais da Trifronteira (Dionísio Cerqueira-SC, Barracão-PR e Bernardo de Irigoyen-AR) no período da fundação das três cidades, entre os anos 1950 e 1960. A pesquisa foi desenvolvida através de entrevistas semiestruturadas realizadas com 33 pessoas (10 do sexo masculino e 23 do sexo feminino) com idade igual ou superior a 55 anos, que viveram a infância no referido período e local. Como resultado, os brinquedos mais citados foram a boneca de pano e o carrinho de descida. Com relação à produção, constatou-se que 86% dos brinquedos eram produzidos artesanalmente com as ferramentas disponíveis e com resíduos das atividades realizadas nos espaços de trabalho em casa. Com relação aos jogos, destacaram-se a peteca, esconde-esconde e caçador, muito praticados no turno inverso a escola, ao ar livre.


This study aims to present the results of an investigation about to traditional toys and games at Tri Border (Dionísio Cerqueira-SC, Barracão-PR and Bernardo de Irigoyen-AR) during the foundation of the three cities, between the 1950s and 1960s. Research was conducted through an interview with 33 people (10 males and 23 females) aged 55 years or over who lived their childhood in that period and place. As a result, the most cited toys were the cloth doll and the cart. Regarding production, it was found that 86% of the toys were produced by hand with the tools available and with residues of the activities carried out in the work spaces at home. Regarding the games, the peteca, hide-and-seek and hunter stood out, much practiced in the inverse shift to school, in the open air.


Assuntos
Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Jogos e Brinquedos , Diversidade Cultural , Cultura Indígena , Estereotipagem de Gênero , História , Relações Interpessoais
7.
Licere (Online) ; 22(2): 452-475, junho.2019. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1021175

RESUMO

O objetivo do estudo foi analisar as brincadeiras de raízes indígenas do povo Tembé do Alto Rio Guamá, considerando a existência de uma relação ambivalente entre tradição e modernidade. Para tanto, delimita o olhar sobre as brincadeiras tradicionais direcionadas pela abordagem qualitativa. Num primeiro momento, foi realizado um levantamento bibliográfico e, posteriormente, trabalho em campo para coleta de dados que aconteceu por meio de entrevistas guiadas com participação indígenas. Analisou-se a influência social e cultural do uso das tecnologias no cotidiano das crianças indígenas, onde as mesmas têm se apropriado da identidade de sua comunidade, substituindo silenciosamente os hábitos tradicionais que geravam interação com a comunidade e o meio ambiente. Relacionando as brincadeiras que fazem parte da cultura indígena com as brincadeiras atuantes de culturas externas buscou-se respostas para os seguintes questionamentos: As brincadeiras de raiz do povo Tembé do Alto Rio Guamá tem se modificado com a influência tecnológica dos povos externos? De que forma é possível manter a tradição das brincadeiras tradicionais frente aos avanços da tecnologia no mundo moderno?


The objective of the study was to analyze the indigenous roots of the Tembé people of the high Rio Guamá, considering the existence of an ambivalent relationship between tradition and modernity. To do so, it delimits the look on the jokes directed by the qualitative approach. At first, a bibliographical survey was carried out and, later, fieldwork for data collection that happened through guided interviews with indigenous participation. It was analyzed the social and cultural influence of the use of technologies in the daily life of indigenous children, where they have appropriated the identity of their community, silently replacing the traditional habits that generated interaction with the community and the environment. Relating the jokes that are part of the indigenous culture to the playful acts of external cultures, we sought answers to the following questions: Have the root games of the Tembé people of the high Rio Guamá been modified by the technological influence of the external peoples? In what way is it possible to maintain the tradition of traditional games against the advances of technology in the modern world?


Assuntos
Qualidade de Vida , Rede Social , Estilo de Vida Saudável , Cultura Indígena , Transculturação , Acesso à Internet , Atividades de Lazer
8.
Acta bioeth ; 25(1): 51-61, jun. 2019.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-1010840

RESUMO

Resumen: El artículo analiza la posición de los pueblos indígenas y sus fundamentos ético-políticos respecto de la protección debida a los recursos genéticos vinculados a los conocimientos tradicionales. Dicha posición ha reivindicado la propiedad cultural de índole colectiva respecto de dichos recursos, diferenciándose explícitamente de la solución que entiende que estos deberían caer en el dominio público. Para ello, se esboza una concepción de propiedad que tiene otras determinaciones respecto de la propiedad occidental. La postura de los pueblos indígenas ha sido sostenida de manera amplia y consistente durante décadas, y ha llegado a plasmarse en el régimen internacional de derechos humanos a través de la Declaración de Derechos de los Pueblos Indígenas de la ONU; pero, en las negociaciones en la OMPI, no ha logrado abrirse paso frente a sus críticos y a los intereses de las empresas y los Estados.


Resumo: O artigo analisa a posição dos povos indígenas e seus fundamentos ético-políticos a respeito da proteção devida aos recursos genéticos vinculados aos conhecimentos tradicionais. Dita posição reivindicou a propriedade cultural de índole coletiva a respeito de tais recursos, diferenciando-se explicitamente da solução que entende que deveriam cair em domínio público. Para isso, se esboça uma concepção de propriedade que tem outras determinações a respeito da propriedade ocidental. A postura dos povos indígenas tem sido mantida de maneira ampla e consistente durante décadas e chegou a se refletir no regime internacional de direitos humanos através da Declaração de Direitos dos Povos Indígenas da ONU; porém nas negociações na OMPI não conseguiu se impor diante de seus críticos e aos interesses das empresas e dos Estados.


Abstract: The article analyzes the position of indigenous peoples and their ethical-political foundations regarding due protection of genetic resources linked to traditional knowledge. This position has claimed cultural property of a collective nature with respect to these resources, differing explicitly from the solution that understands that these should fall into the public domain. For this purpose, a conception of property with other determination factors, compared to Western property, is outlined. The position of indigenous peoples has been widely and consistently sustained for decades and has come to be included in the international human rights regime, through the UN Declaration on the Rights of Indigenous Peoples; but, in the negotiations at WIPO, it has not managed to break past its critics and the interests of companies and states.


Assuntos
Humanos , Cultura Indígena , Povos Indígenas , Genética , Direitos Humanos
9.
Licere (Online) ; 22(2): 132-159, junho.2019. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1008299

RESUMO

Verifica, descreve e traça um perfil, através do método etnográfico, das práticas de lazer do povo indígena Tremembé de Almofala, no município de Itarema, estado do Ceará. Para a coleta dos dados utilizaram-se entrevistas estruturadas, relatos, fotos e vídeos, abrangendo 78 pessoas de 04 a 87 anos, indígenas residentes na praia de Almofala. Através da análise dos dados foi apontado como principais resultados o perfil, a singularidade e a descrição do lazer, bem como traços da cultura inseridos nesse processo; verificando que ainda há uma grande diversidade dessas práticas, com o sentimento de grupo envolvido em várias das atividades.


It verifies, describes and traces a profile, through the ethnographic method, of the leisure practices of the Tremembé indigenous people of Almofala, in the municipality of Itarema, state of Ceará. For the data collection, structured interviews, reports, photos and videos were used, covering 78 people from 04 to 87 years old, indigenous residents in the beach of Almofala. Through the analysis of the data, the profile, singularity and description of the leisure as well as traces of the culture inserted in this process were pointed out as main results; verifying that there is still a great diversity of these practices, with the group feeling involved in several of the activities.


Assuntos
Grupos Populacionais , Fatores Sociológicos , Cultura Indígena , Atividades de Lazer
10.
Licere (Online) ; 22(2): 500-523, junho.2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1022283

RESUMO

O estudo analisa a primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI), realizados em 2015, no Brasil, a partir de como procederam as discussões e as formulações das políticas voltadas a esse evento esportivo. De cunho qualitativo, o estudo utilizou do modelo de análise dos Múltiplos Fluxos que verifica os fatores que influenciam na formulação da agenda política, por meio da análise documental das leis e decretos nacionais que dispõem sobre o esporte voltado aos povos indígenas, bem como relatórios emitidos pelo Ministério do Esporte do Brasil, em parceria com a UNESCO. Os resultados apontam para a incorporação dos JMPI à agenda política a partir da convergência entre o fluxo de problemas, desenhado a partir da ausência de políticas públicas voltadas às demandas indígenas, da falta de valorização e de divulgação da cultura indigenista e do feedback dos Jogos dos Povos Indígenas Brasileiros; o fluxo das políticas, instaurado por meio de documentos internacionais publicados em defesa da cultura indígena e dos jogos tradicionais de diferentes povos; e, o fluxo da política, por meio das representações do Ministério do Esporte Brasileiro, do Comitê Intertribal e as lideranças estrangeiras, culminando na abertura da janela de oportunidade para a organização do evento esportivo.


The study examines the first edition of the World Indigenous Games, held in Brazil in 2015, based on how the discussions and formulations of the policies related to this sporting event proceeded. In a qualitative way, the study used the Multiple Streams framework, which verifies the factors that influence the formulation of the political agenda, through a documental analysis of national laws and decrees that regulate the sport focused on indigenous peoples, as well as reports issued by the Ministry of Sports (Brazil), in partnership with UNESCO. The results point to the incorporation of the World Indigenous Games into the political agenda based on the convergence between the problem stream, drawn from the absence of public policies focused on indigenous demands, lack of appreciation and dissemination of indigenous culture and feedback from the Brazilian Indigenous Games; the policy stream, established through international documents published in defense of indigenous culture and traditional games of different peoples; and the political stream, through the representations of the Brazilian Ministry of Sports, the Intertribal Committee and the foreign leadership, culminating in the opening of the "launch window" for the organization of the sporting event.


Assuntos
Humanos , Formulação de Políticas , Política Pública , Esportes , Grupos Populacionais , Direitos Humanos , Cultura Indígena , Transculturação
11.
Av. enferm ; 37(1): 9-18, ene.-abr. 2019. graf
Artigo em Espanhol | LILACS, BDENF, COLNAL | ID: biblio-1011383

RESUMO

Resumen Objetivo: Identificar elementos de competencia cultural (CC) en las enfermeras en salud pública (ESP) cuando cuidan a población indígena emberá-chamí. Metodología: Etnografía interpretativa con observación participante y entrevistas en profundidad a diez colaboradores. Análisis de datos basado en la propuesta de Leininger con apoyo de los programas ATLAS.ti y Excel. Resultados: El patrón cultural permite identificar la capacidad de las ESP para analizar su propia cultura, conocer, comprender e interactuar con la cultura del indígena y mediar a través de comunicación caracterizada por empatía, adaptación del lenguaje verbal y no verbal que evidencian respeto por la singularidad indígena, en un contexto de armonía con las políticas institucionales basadas en la cultura indígena. Conclusión: La cc de ESP es un proceso amplio, tanto de ESP con la comunidad como de la articulación con políticas institucionales para atender la cosmovisión indígena.


Resumo Objetivo: Identificar elementos de competência cultural (CC) das enfermeiras da saúde pública (ESP) quando atendem à população indígena emberá-chamí. Metodologia: Etnografia interpretativa com observação participante e entrevistas em profundidade com dez colaboradores. Análise de dados baseada na proposta de Leininger com apoio nos programas ATLAS.ti e Excel. Resultados: O padrão cultural identifica a capacidade de ESP para analisar a sua própria cultura, conhecer, compreender e interagir com a cultura do indígena e mediar através da comunicação, caracterizada pela empatia, a adaptação da linguagem verbal e não verbal, mostrando respeito pela singularidade dos indígenas em um contexto de harmonia com as políticas institucionais baseadas nas culturas indígenas. Conclusão: A cc das ESP é um processo amplo, não apenas de esp com os indígenas, mas de articulação com políticas institucionais para abordar a visão do mundo indígena.


Abstract Objective: To identify elements of cultural competence (CC) in Public Health Nurses (PHN) when they care for indigenous embera-chami. Methodology: Interpretive ethnography with participant observation and deep interviews with ten contributors. Analysis of data based on the proposal Leininger with support of the ATLAS.ti and Excel programs. Results: The cultural pattern allows for identifying the PHN ability to analyze their own culture, to know, understand and interact with the indigenous culture and mediate through communication characterized by empathy, adaptation of verbal and non-verbal language, aspects that show respect for the indigenous singularity, in a context of harmony with the institutional policies based on indigenous culture. Conclusion: CC of PHN is a broad process, both PHN with the community and the articulation with institutional policies addressing the indigenous world view.


Assuntos
Humanos , Saúde Pública , Competência Cultural , Enfermeiras de Saúde Pública , Cultura Indígena , Povos Indígenas , Comunicação , Observação , Cultura , Adaptação , Grupos Populacionais , Cosmovisão , Idioma
12.
Licere (Online) ; 22(1): 122-147, mar.2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-997233

RESUMO

Este trabalho é um recorte da tese de doutorado intitulada Cultura e Lazer na vida cotidiana do povo Akwe-Xerente. Este texto busca uma discussão entre lazer e experiência cultural, aproximando do modo de vida e de constituição da territorialidade e alteridade Akwe-Xerente. Uma aproximação com a antropologia permitiu que a metodologia fosse construída a partir do diálogo entre a pesquisa bibliográfica e de campo; em uma perspectiva etnográfica foi desenvolvida a observação participante e realizadas entrevistas. Através do "olhar de perto e de dentro" buscamos a compreensão do que os indígenas vivenciam que se aproxima das perspectivas de lazer lançadas até o momento. Assim, o objetivo é apresentar as práticas culturais de lazer do povo Akwe-Xerente, mais especificamente o Dasipê e a utilização das tecnologias, trazendo para a discussão questões que permeiam a alteridade e territorialidade deste povo. Estas práticas culturais de lazer fazem parte da vida cotidiana e participam da força geradora que define essa cultura. A tessitura deste habitar é composta por fios da tradição e outros fios da modernidade, revelando o processo híbrido da experiência cultural.


This project work is a cut of the doctoral thesis entitled Culture and Leisure in the daily life of the Akwe-Xerente people. This text seeks a discussion between leisure and cultural experience, approaching the way of life and the constitution of territoriality and distinctiveness from Akwe-Xerente.Through an approach with anthropology, the methodology was constructed from the dialogue between bliographical and field research, from an ethnographic perspective. The present study constitutes a dialogue of the understanding of leisure as dimension of culture and complex social practice, based on the analysis of the daily life of the Akwe-Xerente people, by means of what is revealed as alterity and territoriality of this people. Through the "close and inward look" we seek to understand what indigenous people experience that approaches the perspectives of leisure that have been released so far,considering the way of life of this people, describing the relationships that are established with time, work, nature, traditional knowledge,the knowledge of the surrounding society and how all these elements bring perspectives of dialogue with the field of study of leisure.


Assuntos
Cultura , Grupos Populacionais , Atividades de Lazer , Territorialidade , Cultura Indígena
13.
Rev. CoPala ; 3(6): 7-27, 2018.
Artigo em Espanhol | LILACS, COLNAL | ID: biblio-946804

RESUMO

Argumento en este ensayo que la relación del neozapatismo con los pueblos indios es determinante de su carácter y de su trayectoria, desde su nacimiento hasta el momento actual, en junio de 2018. Tanto el zapatismo como los pueblos indios se han transforma do juntos y juntos, hasta hoy, plantean los términos de sus luchas, nunca reducidos a lo indígena, nunca ajenos a esa condición. Su relación determina lo que ambos son y el sentido de su lucha política actual


In this essay, I argue that the relationship between Neozapatisn and Indigenous peoples determines its character and trajectory, since their origin to the present day, in June 2018, and that such relationship has affected both. Both Neozapatism and Indigenous peoples have transformed together and together, until today, they conceive the terms of their struggles, never reduced to the indigenous condition, never alien to such condition. Its relationships determine what both are and the meaning of their current political struggle.


Assuntos
História , Cultura Indígena , Filosofia
14.
Belo Horizonte; s.n; 2018. 284 p. ilus, mapas, tab, graf.
Tese em Inglês, Português | LILACS, BBO | ID: biblio-915985

RESUMO

Com desenho sequencial exploratório, utilizou-se abordagem fenomenológica compreensiva com o objetivo de compreender as percepções sociais sobre o uso do álcool e dos seus problemas relacionados nas comunidades de Água Boa e Pradinho do povo indígena Maxakali/MG. Partiu-se das realidades vividas pelos sujeitos da pesquisa contadas em sete grupos focais. Através da análise de conteúdo temático, os achados da pesquisa qualitativa foram organizados por temas em três dimensões: padrão de uso (iniciação, frequência, quantidade); contextos (acesso, onde, como, quando e quem) e problemas relacionados (individual, família e aldeias). Apresentamos as dimensões e discutimos como esses achados foram configurados em construtos e perguntas do questionário. Num estudo quantitativo, explorou-se a característica coletivista da cultura Maxakali. Desenvolveu-se e aplicou-se um questionário junto às lideranças Maxakali que responderam sobre o consumo de álcool no último ano e das consequências negativas deste consumo entre seus amigos de suas aldeias. Examinou-se a associação entre consumo e consequências com os dados sociodemográficas dos entrevistados aplicando os testes qui-quadrado e exato de Fisher e Análise de Conglomerados (cluster). Calcularam-se os valores de Kappa para avaliação da reprodutibilidade do questionário. Os achados qualitativos ressaltam que, com a emergência do regime etílico voltado à Kaxmuk, ocorreram adaptações com relações negativas para quem bebe, suas família, aldeia e comunidade. Reconhece as formas pelas quais as bebidas nativas desapareceram e a cachaça se inseriu nos sistemas culturais Maxakali. Funções como lubrificante social, facilitador de transes xamanísticos, seu papel nas relações de gênero, idade e na produção do conhecimento, bem como regulador das expressões de violência e inimizade foram vinculados ao modo de beber Maxakali. No mundo-da-vida, as consequências negativas apresentaram-se em forma de acidentes, desarmonias conjugais, negligências, além de comportamentos violentos, doenças e mortes. Quantitativamente, a prevalência de 12 meses do consumo de álcool foi de 39,1%. A taxa de consumo para as mulheres (17,3%) foi 3,6 vezes menor que a taxa de consumo dos homens. As taxas de consumo de álcool no gênero masculino aumentam de 8,1% para 64% da faixa etária de 09 a 14 para 15 a 19 anos de idade. As maiores proporções de consumo de álcool entre mães e pais foram encontradas nas famílias extensas e associadas às consequências negativas de quem faz consumo da cachaça. Em contrapartida, as famílias nucleares apresentaram associação de proteção ao consumo do álcool na faixa etária de 9 a 14 anos no gênero feminino. A despeito do consumo de álcool no gênero feminino iniciar dos 20 a 24 anos, as taxas de problemas relacionados a este consumo nas mulheres ultrapassaram as de homens durante os 25 a 45 anos de idade. Com uma concordância substancial de reprodutibilidade na aplicação do questionário, nossa expectativa é que a facilidade de aplicação e a força preditiva dessa ferramenta permita a detecção e o monitoramento do uso do álcool e suas consequências no povo Maxakali.(AU)


Through an exploratory sequential design, a comprehensive phenomenological approach was conduct with the purpose to understand the social perceptions regarding the alcohol use and their related problems among Maxakali Indigenous Peoples/MG/Brazil. It started from the realities lived by the research subjects narrated in seven focus group. Through thematic analysis, the results of the qualitative research were organized into themes and three dimensions: pattern of consumption (initiation, frequency, quantity); contexts (access, where, how, when and who) and related problems (individual, family and villages). We present these arguments and explore how the findings were developed in constructions and questions of the questionnaire. Followed by a quantitative study we explore the collectivist characteristic of the Maxakali culture. We developed and applied a questionnaire with Maxakali leaderships who answered about their friends' alcohol consumption in last year, also the alcohol related problems. The association between alcohol consumption and consequences with sociodemographic data of the interviewees was analyzed using chi-square and Fisher's exact tests and Cluster Analysis. The Kappa values were calculated to evaluate the reproducibility of the questionnaire. The qualitative findings highlighted that, with the emergence of the Kaxmuk-related ethylic regime, there were adaptations with negative relations for the drinker, his family, his village and his community. It recognized the ways in which the native drinks have disappeared, and the liquor has inserted itself into their cultural systems. Considering the subjectivity of those leaders in the process of data collection and analysis, functions regarding social lubricant, facilitator of shamanic trances, knowledge production and its role in the relations of gender and age were identified. Those functions were enmeshed to their symbols and meanings regarding to their drinking pattern and contexts. In the world-of-life, these changes can be seen through accidents, insults, marital disharmony, neglects, violent behavior, illness and death. The quantitative results point out that, the prevalence of 12 months of alcohol use was 39.1%. The alcohol use rate to women (17.3%) was 3.6 times lower than the men's rate. For males, alcohol rates increased from 8.1% to 64% in the age group from 09 to 14 to 15 to 19 years-old. The highest proportions of alcohol use among parents were found in extended families and associated with the negative consequences of those who use cachaça. On the other hand, the nuclear families had an association of protection to the use of alcohol in the age group of 9 to 14 years in the female gender. In spite of the use of alcohol in the female beginning from 20 to 24 years, the rates of problems related to this use by the women surpassed those of men during the 25 to 45 years of age. With a substantial agreement of reproducibility in the application of the questionnaire, our hope is that the ease of application and the predictive force of this tool will allow the detection and monitoring of alcohol use and its consequences in the Maxakali people.(AU)


Assuntos
Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool , Bebidas Alcoólicas , Alcoolismo , Características Culturais , Índios Sul-Americanos , Cultura Indígena , Percepção Social , Problemas Sociais , Pesquisa Qualitativa , Estudos de Avaliação como Assunto
16.
Rev. Univ. Ind. Santander, Salud ; 48(4): 562-569, oct.-dic. 2016. ilus
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-957497

RESUMO

Objetivo: Describir la práctica de la "sobandería" en el pueblo indígena Nasa. Metodología: El autor participó en "Circulos de Palabra" y realizó entrevistas etnográficas con diversos miembros del pueblo indígena Nasa. La información así obtenida fueron consignadas como notas de diario de campo, para su posterior análisis de contenido temático. Las imágenes fotográficas fueron capturadas por el autor durante el ejercicio práctico de la "sobandería". Resultados: Se presentan de manera textual y visual aspectos generales de la "cosmovisión", el sistema de cuidado de la salud tradicional, y el ejercicio de la "sobadería" en el pueblo indígena Nasa. Conclusiones: La "sobandería" es una práctica terapéutica anclada en la "cosmovisión" del pueblo indígena Nasa. Su contextualización es necesaria en cualquier ejercicio de complementariedad terapéutica en un claro escenario de pluralismo médico.


Objective: To describe the "bonesettering" (sobandería) practices in Nasa People. Methodology: the author participate in "Word Circles" and realize ethnographic interviews to Nasa People. The data was stored as fieldnotes in a field diary, and was analyzed by content analysis technique. The photographs were captured during a bonesettering practice. Results: describe of bonesettering practices of Nasa People using textual and visual media. This practices is contextualized in "cosmovision" and traditional healthcare system. Conclusion: Bonesettering practice is a therapeutic practice culturally inmersed in "cosmovision" of Nasa People. This is relevant in the exercise of therapeutic complementarity in a context of medical pluralism.


Assuntos
Humanos , Saúde de Populações Indígenas , Quiroprática , Assistência à Saúde Culturalmente Competente , Cultura Indígena
18.
Artigo em Espanhol | LILACS, MTYCI | ID: biblio-911940

RESUMO

En la actualidad, la medicina occidental ve con mayor interés las prácticas curativas tradicionales por ser estas menos invasivas y por contar con recetas y tratamientos de comprobada eficacia. Este acercamiento se ha logrado gracias a la ayuda de estudios históricos y antropológicos. Sin embargo, en el caso de la medicina tradicional peruana, la historiografía no ha trabajado con profundidad el tema. Este artículo pretende alentar el desarrollo de nuevos trabajos sobre este tópico y para ello reseña brevemente las fuentes escritas referentes a la medicina andina, desde las recopilaciones de los primeros cronistas en el XVI hasta los estudios actuales.


Assuntos
Humanos , História do Século XVI , História do Século XVII , História do Século XVIII , História do Século XIX , História do Século XX , História do Século XXI , Bibliografia de Medicina , Cultura Indígena , Medicina Tradicional , História da Medicina , Peru
19.
Brasília; Universidade de Brasília; 2016. 164 p.
Monografia em Português | LILACS, ColecionaSUS, CNS-BR | ID: biblio-1129126

RESUMO

Com grande satisfação apresentamos este documento que registra o planejamento, os resultados e as articulações intersetoriais da Comissão Intersetorial de Saúde Indígena (Cisi), do Conselho Nacional de Saúde (CNS) do MS, realizados entre janeiro de 2000 e junho de 2006. Temos a compreensão de que este registro representa apenas uma parte de todas as ações desenvolvidas pela Cisi ao longo destes anos. A preservação da história, que integra a cultura indígena, o seu sofrimento e a relação causal multissetorial dos agravos à sua saúde poderão orientar os passos futuros e garantir a continuidade de iniciativas que atendam à expectativa da população indígena. Esta memória destaca os planos de trabalho da Cisi, aprovados a cada ano no CNS, procurando acompanhar a resposta dada à demanda das 3a e 4a Conferências de Saúde Indígena. As principais realizações de cada ano, a partir de 2000, quando começa a organização dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, com os respectivos Conselhos de Saúde Indígena, foram apreciadas e debatidas em cada reunião da Cisi, com a apresentação pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) da execução das políticas de saúde, suas difi culdades e suas expectativas. A Cisi constatou que entre os principais entraves que obstruíram maior avanço na execução das políticas de saúde indígena se destacaram as difi culdades de gerenciamento, as ingerências políticas na indicação de chefi as, bem como à insufi ciente preparação e o acompanhamento de algumas organizações conveniadas para as quais foi delegada a execução das políticas de saúde. O defi ciente sistema de informação e monitoramento, a sua falta de retorno às bases, como estímulo ao trabalho no alcance das metas, a falta de autonomia, a descontinuidade na capacitação e no acompanhamento dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas, os confl itos pelas terras, que infl uíram nas decisões de muitas prefeituras, possibilitaram que os convênios com as prefeituras não se realizassem de acordo com o proposto e assinado.


Assuntos
Saúde de Populações Indígenas/história , Cultura Indígena
20.
Rev. cuba. salud pública ; 41(1)ene.-mar. 2015.
Artigo em Espanhol | LILACS, CUMED | ID: lil-735395

RESUMO

Introducción: la biomedicina y la etnomedicina tienen limitaciones y ventajas, por tal razón, en la actualidad se busca fomentar la interculturalidad en salud. Objetivo: determinar las concepciones y prácticas del saber ancestral que contribuyen a la interculturalidad en salud en un pueblo indígena. Métodos: estudio cualitativo y etnográfico realizado entre 2011-2012 en 20 indígenas adultos con diferentes funciones y pertenecientes a un pueblo emberá-chamí de Colombia. La muestra se seleccionó por muestreo teórico. Se aplicaron entrevistas semiestructuradas, diarios de campo y observación participante. Se recopiló material discursivo generado de manera espontánea seguido de análisis hermenéutico con focalización de la atención en la producción simbólica del lenguaje según criterios de credibilidad, auditabilidad, transferibilidad, saturación de categorías y triangulación metodológica. Con la información disponible se creó un sistema categorial. Se observaron los principios éticos correspondientes. Resultados: las categorías y subcategorías del sistema contenían las acciones que mostraban la articulación entre la etnomedicina y la biomedicina, expresión de la interculturalidad. La categoría contexto de la interculturalidad incluyó fundamentalmente las subcategorías: proceso salud-enfermedad, diálogo de saberes, comités de vigilancia epidemiológica, formación de personal indígena en el modelo occidental y escuela de médicos tradicionales. La categoría acciones y prácticas de la interculturalidad incluyó la atención de las gestantes y el parto y el abordaje de enfermedades relacionadas con el dominio físico-biológico. Conclusiones: los aspectos del universo simbólico indígena recogidos en el sistema categorial potencian la interculturalidad en salud y posibilitan un mayor éxito de los programas de prevención de enfermedad y promoción de salud(AU)


Introduction: biomedicine and ethnomedicine have restrictions and advantages; that is why, intercultural expression in health is presently encouraged. Objective: to determine the conceptions and practices of the ancient learning that contribute to intercultural expression in health of a native people. Methods: qualitative and ethnographic study of 20 adult natives from ember'a-chami people in Colombia, who performed various functions at the community. It was conducted in the 2011-2012 period. The sample was selected by theoretical sampling. Semi-structured interviews, field diaries and participant observation were used. Spontaneously generated discoursing material was collected, followed by making of hermeneutic analysis focused on the symbolic production of language according to credibility criteria, audibility, transferability, saturation of categories and investigative and theoretical methodological triangulation. The available information allowed creating a category system. The relevant ethical principles were respected for. Results: the system categories and subcategories included the actions that showed the articulation of ethnomedicine and biomedicine as intercultural expression. The category intercultural expression context fundamentally included subcategories such as disease-health process, dialogue of pieces of knowledge, epidemiological surveillance committees, formation of native staff in the Western-style model and school of traditional physicians. The category actions and practices of the intercultural expression comprised the care for pregnant women, delivery, and approach to the physical and biological field-related diseases. Conclusions: the aspects of the native symbol universe arranged in the category system potentiate the intercultural expression in health and facilitate greater success of the disease prevention and health promotion programs(AU)


Assuntos
Competência Cultural , Cultura Indígena , Medicina Tradicional , Saúde Pública , Colômbia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA