Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 11 de 11
Filter
1.
Hematology, Transfusion and Cell Therapy ; 43:S485-S486, 2021.
Article in English | EMBASE | ID: covidwho-1859692

ABSTRACT

Introdução: A Liga de Hematologia da Universidade Federal do Paraná (LaHem UFPR) surgiu no início de 2018 e é composta por estudantes de Medicina com interesse em aprofundar os conhecimentos de hematologia. Com a pandemia do coronavírus e a suspensão das atividades presenciais, a LaHem passou por um processo de adaptação e reinvenção para manter suas atividades de extensão com a comunidade. Objetivos: Relatar os desafios experienciados pela pandemia e o uso de redes sociais para promoção de atividades com a comunidade por uma Liga Acadêmica de Hematologia. Métodos: A LaHem conta com a realização de um curso introdutório anual para ingresso na liga, por meio de uma prova abordando diversos temas da hematologia. Com a pandemia do coronavírus, já ocorreram dois processos seletivos, com adaptação da dinâmica das atividades a fim de manter os pilares ensino-pesquisa-extensão. Neste relato de experiência, contamos as ações desempenhadas no meio digital dos alunos para a comunidade. Resultados: A LaHem UFPR teve suas atividades presenciais suspensas devido a pandemia de coronavírus. Foi necessária uma adaptação da interação com a comunidade para promoção do conhecimento hematológico ao público. A ideia de promover publicações em redes sociais semanalmente com conteúdos relacionados à hematologia surgiu com o intuito de trazer de maneira lúdica o acesso à especialidade. Os assuntos abordados nas palestras virtuais da liga for3am resumidos pelos ligantes em forma de posts, reels e quiz abordando desde hematologia maligna, como leucemias, linfomas, mieloma, até hematologia benigna, como hemofilias e púrpuras, bem como, conceitos base de hemograma, hematopoese e cascata da coagulação. Por meio de perguntas e respostas, fazíamos dinâmicas com o público e, posteriormente, publicações explicativas traziam pontos-chave sobre cada assunto. O engajamento recebido foi gradativamente aumentando e atingiu níveis de participação 80% superiores ao início do processo. A diretoria da liga também promoveu o Simpósio Fevereiro Laranja em referência ao mês da leucemia, com participação aberta ao público nacional e conscientização da população acerca do tema de Leucemias. Discussão: No contexto atual de pandemia, as redes sociais ganharam força no sentido de divulgar conhecimento e aproximar as pessoas ao redor do mundo. As interações no meio digital ultrapassam os limites de distância e tempo, permitindo que muitas pessoas de outras cidades, estados e países participem de atividades que, presencialmente, talvez não pudessem participar. Com isso desfrutamos do ganho cultural e intelectual que a pandemia nos proporcionou para informar o público médico e não-médico de maneira descontraída a respeito da hematologia, especialidade tão diversa e ainda pouco compreendida pelo público geral. Conclusão: O uso de plataformas digitais promoveu uma fusão da comunidade acadêmica e não acadêmica com os ligantes e possibilitou um canal de transmissão de conhecimento sobre hematologia. Apesar de não ser possível uma integração presencial com o público, as redes sociais criaram um ambiente de interdisciplinaridade importante e o resultado para a LaHem UFPR foi satisfatório.

3.
Revista Pesquisa em Fisioterapia ; 11(3):510-517, 2021.
Article in English | Scopus | ID: covidwho-1438922

ABSTRACT

INTRODUCTION: The covid-19 pandemic has made it necessary to study the impact of the pandemic and the new work routines imposed on workers on the health status of health professionals, especially hospital-based physical therapists. OBJECTIVE: To evaluate the quality of sleep and daytime sleepiness of hospital-based physical therapists during the covid-19 pandemic. MATERIALS AND METHODS: This is an observational, cross-sectional, prospective study conducted in a public hospital in northeastern Brazil. The research had as target audience, hospital-based physical therapists working or not in covid sectors during the covid-19 pandemic. We applied the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI), the Epworth Sleepiness Scale (ESS), and questionnaires with demographic, work, health, and stress perception characteristics. RESULTS: Forty-five physical therapists participated in the study, and it was observed that 62.2% were female, 66.7% reported working 60h per week, and 55.6% worked in the covid and non-covid sectors. A high frequency of poor sleep quality (68.9%) was observed regardless of workload or work sector. In addition, there was a higher prevalence of excessive daytime sleepiness (43.3%) among physical therapists who worked 60h per week. CONCLUSION: Hospital-based physical therapists in a public institution have poor sleep quality, and those who work more hours have a higher prevalence of excessive daytime sleepiness. © 2021, BAHIANA - School of Medicine and Public Health. All rights reserved.

4.
Hematology, Transfusion and Cell Therapy ; 42:533-534, 2020.
Article in Portuguese | PMC | ID: covidwho-1385639

ABSTRACT

Relato: OAMJ, 75 anos, masculino, diagnostico de leucemia mieloide cronica (LMC), em tratamento com imatinibe, em remissao molecular maior. Antecedentes de diabetes, hipertensao, dislipidemia e doenca arterial coronariana com angioplastia previa. Paciente apresentou febre em 19/06/2020, realizado RT-PCR positivo para SARS-CoV-2 em 20/06. Foi admitido no hospital em 22/06 e iniciado tratamento com corticoide, enoxaparina e sintomaticos porem evoluiu com hemoptise, dessaturacao e piora na febre sendo transferido para a UTI. Evoluiu insuficiencia respiratoria e necessitou de ventilacao mecanica a partir de 23/06, associado a antibioticoterapia de amplo espectro e interrupcao do tratamento de base com imatinibe. Na evolucao apresentava-se com bons parametros ventilatorios porem fez duas paradas cardiorrespiratorias em 29/06, uma de 8 minutos e outra de 5 minutos, seguidas de crises convulsivas. A etiologia nao foi estabelecida, porem a principal hipotese foi tromboembolismo pulmonar, nao confirmada pois paciente nao tinha condicoes clinicas de angiotomografia. Evoluiu com encefalopatia, comprovada por eletroencefalograma e exames de imagem, mostrando severa lesao hipoxica e metabolica cerebral. Necessitou de hemodialise devido a disfuncao renal severa e desenvolveu infeccao fungica pulmonar, precisando antibioticoterapia antifungica. Paciente segue com quadro clinico inalterado em 12/08, com glasgow 6 e sem sinais de recidiva da LMC. Discussao: A terapia com inibidores de tirosinoquinase (TKI) em pacientes com LMC em fase cronica, em geral, nao implica em estado de imunossupressao significativa, e, ate o momento, nao ha evidencias que estes pacientes tenham maior risco de contrair infeccao por SARS-CoV-2 ou de apresentar a forma mais grave da doenca quando comparados com a populacao em geral. As recomendacoes atuais sao de manutencao do tratamento com TKI em formas leves da infeccao, e para casos graves, a interrupcao da terapia deve ser discutida individualmente. O efeitos adversos associados aos TKI, como hipertensao portal e derrame pleural, mais comumente vistos durante o uso de TKI de segunda geracao, como dasatinibe, podem agravar o quadro clinico da infeccao viral. Para estes pacientes (que apresentam evento adverso ao inibidor e desenvolver COVID-19) deve-se considerar interromper o TKI a fim de causar menor morbidade pulmonar. Em 2014, os TKI foram testados contra outros tipos de coronavirus. Imatinibe e dasatinibe mostraram-se ativos contra MERS-CoV e SARS-CoV, enquanto que nilotinibe foi ativo contra SARS-CoV. Os autores sugerem que a inibicao das vias de sinalizacao celular dependentes da tirosinoquinase ABL seja crucial para inibicao da replicacao viral. Ha um estudo em andamento, randomizado, controlado com placebo, para avaliacao da utilizacao de imatinibe em pacientes com COVID-19. Conclusao: Mediante o exposto, entendemos que apesar de todos os dados de literatura ate o momento demonstraram um perfil favoravel de evolucao em pacientes com LMC e infectados por SARS-Cov-2, outras variaveis devem ser consideradas na avaliacao individual do paciente. Juntos, todos os fatores podem contribuir para desfechos graves, como no relato apresentado.Copyright © 2020

5.
Hematology, Transfusion and Cell Therapy ; 42:521-522, 2020.
Article in Portuguese | PMC | ID: covidwho-1385638

ABSTRACT

Relato: FSF, diagnóstico mieloma múltiplo IgG, indice prognóstico internacional (ISS) II, Durie-Salmon III, em julho de 2020, antecendentes de diabetes, hipertensão arterial sistêmica, coronariopatia, marca-passo e dislipidemia. Iniciou quimioterapia com bortezomibe e dexametasona em pulsos em 16 de julho. Após 12 dias do início do tratamento apresentou quadro febril, tosse e dessaturação, tomografia demonstrou lesões em vidro fosco e exame de swab nasal por PCR foi positivo para Sars-CoV-2. Foi tratado conforme protocolo da instituição recebendo antibioticoterapia, dexametasona e enoxaparina. No décimo dia da infecção pelo Sars-CoV-2 apresentou dor torácica atípica de forte intensidade, com aumento progressivo das enzimas cardíacas e instabilidade hemodinâmica, transferido para UTI, realizado cateterismo cardíaco que não demonstrou lesões coronárias, apenas prejuízo função cardíaca. Submetido a ressonância magnética cardíaca que demonstrou área inativa em parede inferior. Apresentou taquicardia ventricular e após estabilização clínica foi submetido a novo cateterismo cardiaco, porém evoluiu com choque cardiogênico refratário e óbito em 15/08/2020. Discussão: Evidências apontam que a infecção por coronavírus 19 (COVID-19) em pacientes com doenças hematológicas malignas está associada a quadros mais severos, com mais chance de desenvolverem a forma fatal. Associa-se esse quadro ao tratamento imunossupressor, além da disfunção imune que a neoplasia em si causa, sendo que o aumento da letalidade desses pacientes pode estar relacionado a co-infecção com bactérias. Entretanto, vários fatores confundidores se associam, como o fato de que muitos pacientes onco hematológicos apresentam comorbidades associadas, como hipertensão, idade avançada, obesidade e doenças cardiovasculares, que são fatores de risco conhecidos por agravar o quadro de infecção por Sars-CoV-2. Em cardiopatas e hipertensos, é frequente a elevação de enzimas cardíacas relacionadas à casos severos de COVID-19, que pode estar associado à miocardites, isquemia e arritmias. Além disso, pacientes com mieloma múltiplo são de 7 a 10 vezes mais susceptíveis a infecções bacterianas e virais, sendo que o seu tratamento leva a deficiência imune humoral, hipogamaglobulinemia e prejuízo na resposta de células-B. Em caso de infecção sintomática por COVID-19, o tratamento anti-mieloma deve ser suspenso até recuperação. Conclusão: As altas taxas de hospitalizações de pacientes onco hematológicos devido a periodicidade de seu tratamento podem aumentar a chance de infecções nosocomiais por COVID-19. Portanto, o ideal seria adiar o tratamento específico para a doença de base quando possível e tomar medidas de precaução especiais para o isolamento desses pacientes no ambiente hospitalar além de orientar medidas de isolamento domiciliar. É importante fazer o diagnóstico diferencial de outras infecções microbiológicas nesses pacientes, que podem apresentar quadros clínicos semelhantes. Além disso, é necessário uma monitorização próxima para complicações relacionadas ao COVID-19, já que a intervenção precoce é uma das principais ferramentas para controle da morbimortalidade, haja vista a falta de estratégias terapêuticas disponíveis contra a doença.

6.
Sociedade & Natureza ; 32(1):639-656, 2020.
Article in English | CAB Abstracts | ID: covidwho-1319873

ABSTRACT

Throughout history, humankind has lived through many crises arising from pandemics, and it is currently in the midst of one. Coronavirus disease, caused by the severe acute respiratory syndrome coronavirus 2, is causing serious problems related to public health and socioeconomic status across the globe. Having started in Asia, the disease has already reached Europe, Africa, and more recently the Americas;hence, it is necessary to understand the context in which it spreads in regions that carry high risks associated with social vulnerability, as in the case of Latin America. Brazil is the South American country most affected by the pandemic-its first case was confirmed at the end of February 2020, and in less than two months, its total number of cases has already crossed 25,000. Among its worst-hit states, Ceara in Northeast Brazil worries health agencies as there have already been more than 2,000 cases in the 30 days of the outbreak in the state. Even more worrying is its capital Fortaleza, which has become the epicenter of the spread of the disease in Ceara, accounting for 86.5% cases and 67% deaths in the state-95% of the neighborhoods in Fortaleza have confirmed cases of the disease. An aspect that particularly causes concern is the disease's diffusion, from neighborhoods with the highest family income to those with the lowest, directly affecting the socially vulnerable populations in territories with a majority of precarious settlements;in Fortaleza, favelas are the main type of precarious settlements (73.6%). The analyses presented as part of this research can assist in identifying priority areas for state intervention through family assistance resources.

7.
Cytotherapy (Elsevier Inc.) ; 23:38-39, 2021.
Article in English | Academic Search Complete | ID: covidwho-1193379

ABSTRACT

Currently, there is no specific treatment for coronavirus disease, and some drugs and cell-based therapy have been tested as alternatives. This work aims to evaluate the effects of the combined use of humanized recombinant monoclonal antibody capable of binding the IL-6 receptor (Tocilizumab), and umbilical cord tissue-derived mesenchymal stromal cells (UCT-MSC) in the treatment of a patient with severe COVID-19 admitted to the intensive care unit (IUC) and submitted to mechanical ventilation. This study is part of a project approved by the National Research Ethics Commission (CONEP);CAAE: 30833820.8.0000.0020. The patient had a diagnostic criterion for the severe acute respiratory syndrome resulting from infection with SARS-CoV-2 and received two 400 mg doses of tocilizumab, three infusions of 500,000 CTM / kg plus full anticoagulation. TCU-MSC were obtained from healthy donors. The following parameters were evaluated in the pre-infusion of cells (D1), on the day following each infusion (D2, D4, and D6), on the 14th and 60th day after the first infusion (D14 and D60): viral load, immune response (Regulatory T lymphocytes), C-reactive protein level in plasma, oxygen saturation, respiratory rate, total lymphocyte count and subpopulations (platelets, inflammatory cells, and reticulocytes), TGO / TGP, increased prothrombin time, D-dimer, creatinine, troponin. The relative viral quantification decreased gradually from 1 (D1) to 0.06 (D6) RdRP / RNApol, undetectable in D14. An increase in the absolute number of total lymphocytes / µL has also been seen to have progressively increased from 281 (D1) to 954.9 (D6) and since then decreased to 641.6 in D60 in the same way as T lymphocytes 148.6 (D1) 642.6 (D6) 607.4 (D14) 485.7 (D60), CD4 T lymphocytes, 102 (D1) 481.2 (D6) 459.5 (D14) 358 (D60) and Treg lymphocytes 10.8 (D1) 34 (D6) 29.8 (D14), 25.9 (D60). Plasmablasts, in contrast, decreased from 52 (D1) to 4.5 (D6) to almost undetectable in D60 (0.2). Laboratory tests outside the reference values decreased during the follow-up from D1 to D14 were within the normal parameters at D60. The patient was extubated uneventfully on D6, discharged from the ICU on D10, and the hospital on D14. the combined use of tocilizumab and MSC is safe, without adverse effects, and the results of this case report prove to be a promising alternative in the treatment of patients with severe acute respiratory syndrome due to SARS-CoV-2. [ABSTRACT FROM AUTHOR] Copyright of Cytotherapy (Elsevier Inc.) is the property of Elsevier B.V. and its content may not be copied or emailed to multiple sites or posted to a listserv without the copyright holder's express written permission. However, users may print, download, or email articles for individual use. This abstract may be abridged. No warranty is given about the accuracy of the copy. Users should refer to the original published version of the material for the full abstract. (Copyright applies to all Abstracts.)

8.
Humanidades & Inovacao ; 7(19):33-48, 2020.
Article in Portuguese | Web of Science | ID: covidwho-1030592

ABSTRACT

This article addresses o study on the issues that permeate the recognition of the assistance benefit, notably regarding the normative changes with the Covid-19 pandemic. The objective of this research is to analyze the administrative procedure for recognizing the benefit of continued provision and the implications of the Covid-19 pandemic for meeting this policy. Thus, the research started from the following questioning: what ore the factors that led to the change in the administrative procedure for granting, recognizing and expanding the right to the Continued Installment Benefit and what are the normative changes resulting from the COVID-19 pandemic? The method used in the present work was the deductive one;as for technical procedures, the research is bibliographic and documentary with a qualitative approach;regarding the objectives, the research is characterized as descriptive, and ended up concluding that the health emergency situation due to the Covid-19 pandemic, imposed restrictive measures that resulted in changes to the Organic Low on Social Assistance, giving the infra-constitutional legislation normative adjustments, aiming at protecting the rights of the applicants of the assistance benefit.

10.
Hematology, Transfusion and Cell Therapy ; 42:557, 2020.
Article in Spanish | ScienceDirect | ID: covidwho-893898
11.
Hematology, Transfusion and Cell Therapy ; 42:551-552, 2020.
Article in Spanish | ScienceDirect | ID: covidwho-893891
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL