Your browser doesn't support javascript.
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 12 de 12
Filter
1.
Rev. psicol. organ. trab ; 21(4): 1672-1680, out.-dez. 2021. ilus
Article in Portuguese | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-2025239

ABSTRACT

Este artigo investigou a relação entre o conflito trabalho-família, as estratégias de conciliação, a qualidade de vida e a satisfação conjugal em 149 trabalhadores, casados e com filhos, durante a pandemia de COVID-19. Os participantes responderam a um questionário on-line com diferentes escalas psicológicas. Os resultados indicaram que o conflito entre os domínios foi caracterizado pela interferência do trabalho na família. As estratégias de conciliação mais utilizadas foram: (a) apoio do cônjuge, (b) atitude positiva frente aos múltiplos papéis e (c) competências de gestão e planejamento. Aspectos físicos e psicológicos da qualidade de vida foram preditores do conflito entre os domínios. A satisfação conjugal se relacionou com a estratégia de apoio do cônjuge. Os resultados ajudam a compreender como os indivíduos conciliaram trabalho e família durante o distanciamento social.


The article investigated the relationship between work-family conflict, conciliation strategies, quality of life, and marital satisfaction in 149 workers, married and with children, during the COVID-19 pandemic. The participants answered an online questionnaire with different psychological scales. The results indicated that the conflict between the domains was characterized by the interference of work in the family. The most used conciliation strategies were spouse support, positive attitude towards multiple roles, planning, and management skills. Physical and psychological aspects of quality of life were predictors of conflict between domains. Marital satisfaction was related to the support of the spouse. The results help to understand how individuals reconciled work and family during social distancing.


Este artículo investigó la relación entre conflicto trabajo-familia, estrategias de conciliación, calidad de vida y satisfacción conyugal en 149 trabajadores, casados y con hijos, durante la pandemia de COVID-19. Los participantes respondieron un cuestionario online con diferentes escalas psicológicas. Los resultados indicaron que el conflicto entre los dominios se caracterizó por la interferencia del trabajo en la familia. Las estrategias de conciliación más utilizadas fueron: (a) apoyo del cónyuge, (b) actitud positiva frente múltiples roles y (c) competencias de gestión y planificación. Los aspectos físicos y psicológicos de la calidad de vida fueron predictores de conflicto entre los dominios. La satisfacción conyugal se relacionó con la estrategia de apoyo del cónyuge. Los resultados ayudan a comprender cómo los individuos conciliaron el trabajo y la familia durante el distanciamiento social.

2.
Rev. bras. cir. plást ; 37(2): 143-153, abr.jun.2022. ilus
Article in English, Portuguese | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1964482

ABSTRACT

Introdução: Devido à crise sanitária mundial provocada pela disseminação da COVID-19, muitos serviços de saúde interromperam a realização de procedimentos cirúrgicos não urgentes. No cenário da Cirurgia Plástica, no qual a maioria das cirurgias são eletivas, estimam-se consequências socioeconômicas a estes especialistas. O objetivo deste estudo é dimensionar este impacto. Métodos: Os efeitos da pandemia dentro da prática clínica dos cirurgiões plásticos brasileiros foi investigada por meio de um questionário on-line, endereçado aos associados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Resultados: A pesquisa foi aplicada a 645 cirurgiões. A maioria dos entrevistados relatou restrições operacionais à realização de procedimentos e redução da renda, sobretudo nas regiões severamente afetadas pela pandemia. Cirurgiões plásticos com mais de 10 anos de formação foram os mais prejudicados. Elevada taxa de contaminação, sobrecarga mental, diminuição na prática de atividades físicas e uso de medicações psiquiátricas também foram relatados. Conclusão: A pandemia da COVID-19 trouxe mudanças no cenário pessoal e profissional do cirurgião plástico brasileiro. Devido à importante redução no volume de trabalho, houve impacto financeiro nos especialistas de todas as regiões do país, além de reflexos na saúde física e mental. Adaptações foram necessárias para manutenção dos atendimentos, além de exploração de novas áreas de atuação para suprir a baixa demanda de cirurgias estéticas durante a crise.


Introduction: Global sanitary crisis caused by the spread of COVID-19 induced many health services to stop performing non-urgent surgical procedures. In the scenario of plastic surgery, where most procedures are elective, socioeconomic consequences are estimated for these specialists. The objective of this study is to measure this impact. Methods: Effects of the pandemic within the clinical practice of Brazilian plastic surgeons were investigated through an online questionnaire addressed to members of the Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Results: A survey was applied to 645 surgeons. Most respondents reported operation restrictions on procedures and income reduction, especially in regions severely affected by the pandemic. Plastic surgeons with more than 10 years of experience were the most affected. High contamination rates, mental overload, decreased physical activity, and psychiatric medications have also been reported. Conclusion: COVID-19 pandemic brought changes to the personal and professional life of the Brazilian plastic surgeon. Due to the significant reduction in the workload, there were financial impacts on specialists from all country regions, besides physical and mental health issues. Adaptations were mandatory to maintain services and explore new areas of activity to supply the low demand for cosmetic surgery during the crisis.

3.
Retos ; 42:947-957, 2021.
Article in Spanish | ProQuest Central | ID: covidwho-1955647

ABSTRACT

The purpose of this article is to understand the meaning given by elderly adults in central Chile to the period of the Covid-19 pandemic concerning health and physical exercise. From the methodological perspective, the research is inscribed in the perspective of the interpretative-comprehensive paradigm, through the qualitative methodology. Seventeen seniors were interviewed on two occasions;the year 2020, the year 2021, the interviews were performed via Skype or video call due to the restrictions imposed by the sanitary authority, to avoid physical contact with the interviewees. The results of the study are related to the adverse effects in psychosocial terms that the elderly population has experienced as a result of the confinement, oppositely, despite the pandemic, the seniors have maintained healthy lifestyles. In conclusion, this study proposes further studies to show the negative impact of confinement on elderly adults and, as follows, influence the State to assume a better direction in public policies aimed at this age group. Alternate : El propósito de este artículo es comprender el significado que le otorgan adultos mayores de la zona central de Chile al periodo de la pandemia Covid-19 respecto a la salud y al ejercicio físico. Desde el punto de vista metodológico, la investigación se inscribe en la perspectiva del paradigma interpretativo-comprensivo, a través de metodología cualitativa. Se entrevistó a 17 adultos mayores en dos ocasiones, año 2020 año 2021, las entrevistas se realizaron vía Skipe o video llamada producto de las restricciones impuestas por la autoridad sanitaria, para evitar el contacto físico con los entrevistados. Los hallazgos del estudio dicen relación con los efectos adversos en términos psicosociales, que ha experimentado la población de adultos mayores producto del confinamiento, por otro lado, a pesar de la pandemia, los adultos mayores han mantenido hábitos saludables. En conclusión, se propone profundizar en estudios que permitan mostrar el impacto negativo del encierro en los adultos mayores y de esta manera influir para que el Estado asuma una mejor dirección en las políticas públicas dirigidas a este grupo etario.Alternate :O objectivo deste artigo é compreender o significado dado pelos adultos mais velhos da zona central do Chile ao período da pandemia de Covid-19, durante a segunda parte do ano 2020 e o primeiro semestre do ano 2021. Do ponto de vista metodológico, a investigação está inscrita na perspectiva do paradigma interpretativo-compreensivo, através da metodologia qualitativa. Numa primeira fase, 17 adultos mais velhos foram entrevistados em 2020 e depois 10 deles foram novamente entrevistados em 2021, via Skype ou videochamada devido às restrições impostas pela autoridade sanitária, a fim de evitar o contacto físico com os entrevistados. Os resultados do estudo estão relacionados com os efeitos adversos em termos psicossociais, que os idosos experimentaram como resultado do confinamento, por outro lado, apesar da pandemia, os adultos mais velhos mantiveram hábitos saudáveis e fizeram exercício como caminhar e dançar, individualmente ou acompanhados por um membro da família. Em conclusão, propõe-se aprofundar em estudos desta natureza e que o Estado assuma uma melhor orientação nas políticas públicas dirigidas a este grupo etário. Traduzido com a versão gratuita do tradutor - www.DeepL.com/Translator

4.
Revista Pesquisa em Fisioterapia ; 12(1)20220114. tab, ilus
Article in English, Portuguese | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1707075

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Pacientes idosos, afetados pela COVID-19 apresentam uma série de complicações; entre elas, limitações, dificuldades ao realizar atividades que são consideradas básicas, além de apresentar quadro de depressão, reduzindo as chances de um retorno mais próximo das atividades de vida diária. OBJETIVO: Avaliar o nível de dependência nas atividades de vida diária e qualidade de vida em idosos sobreviventes da COVID-19 na Zona Rural de Coroatá ­ MA, além de verificar se existe associação entre o nível independência da vida diária e qualidade de vida. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo transversal, a coleta dos dados foi subdividida em duas etapas: variáveis sociodemográficas e econômicas, e a segunda etapa, variáveis de saúde física como presença de comorbidades autorreferidas e avaliação da Independência em Atividades da Vida Diária (EIAVD) pela Escala de Katz modificada e qualidade de vida pelo SF-36. A análise estatística descritiva representada pela frequência, porcentagem, média e desvio padrão. A análise inferencial realizada por meio do teste T de Student visando a obtenção de amostras independentes. O coeficiente de correlação de Pearson estabelecido entre o índice de Kartz e o questionário SF-36. RESULTADOS: 20 idosos sobreviventes da COVID-19 participaram do estudo. A média de idade 70,45 ± 8,15 anos. De acordo com a escala Katz, 85% dos idosos foram caracterizados como independentes nas seis funções (banhar-se, vestir-se, usar o banheiro, transferência, continência e alimentação). No SF-36, os participantes apresentaram uma pontuação média abaixo de 60 (53,04±10,55 p≤0,0001). A correlação entre o escore do teste SF-36 e do Índice de Katz não apresentou diferença estatística significativa, coeficiente de correlação -0,125. CONCLUSÃO: Os sobreviventes da COVID-19 apresentaram um bom nível de funcionalidade, entretanto, houve declínio relacionado à sua qualidade de vida, nos domínios emocionais e desempenho físico. Não houve correlação entre o escore do teste SF-36 e do Índice de Katz.


INTRODUCTION: COVID-19 is a disease caused by SARS-CoV-2, belonging to a Coronaviridae family whose viruses infect animals and, with few exceptions, can infect humans. OBJECTIVE: To assess the level of dependence in activities of daily living and quality of life in elderly survivors of COVID-19 in the rural area of Coroatá - MA and verify whether there is an association between the level of independence in daily living and quality of life. METHODOLOGY: This is a cross-sectional and descriptive study with a quantitative approach, with data collection through a questionnaire applied to the elderly formerly affected by COVID-19 through a questionnaire divided into two sessions, the first session consisting of sociodemographic and economic variables and the second consisting of physical health variables such as the presence of self-reported comorbidities and assessment of Independence in Activities of Daily Living (EIAVD) by the Katz Scale and quality of life by the SF-36. As this is a study with convenience sampling, only elderly people who met at the residence were interviewed. Statistical analysis was performed using Student's t-test to obtain independent samples. Pearson's correlation coefficient was established between the Kartz index and the SF-36 questionnaire. RESULTS: 20 elderly survivors of COVID-19 participated in the study. Age ranged from 61 to 86 years, with a mean of 70.45 ± 8.15 years. According to the Katz scale, 85% of the elderly were characterized as independent in the six functions (bathing, dressing, using the bathroom, transference, continence, and feeding), and 15% were independent in 5 functions (bathing. getting dressed, using the toilet, transferring, and feeding). In terms of quality of life, the participants had an average score below 60 (53,04±10,55 e p≤0,0001). The correlation between the SF-36 test score and the Katz Index was performed using the Pearson p test, with no statistically significant difference (p = 0.599), presenting the correlation coefficient -0.125, considered a weak correlation, according to the Cohen scale. CONCLUSION: The elderly has a good level of functionality according to the Katz scale. However, there is a significant decline in their quality of life according to the SF-36 questionnaire. Physical therapy is an indispensable alternative for the prevention and rehabilitation of these patients.

5.
J. Hum. Growth Dev. (Impr.) ; 31(3): 458-464, Sep.-Dec. 2021. tab
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1598627

ABSTRACT

INTRODUCTION: the COVID-19 pandemic incited unprecedented global restrictions on society's behavior. Home detachment and isolation measures applied during the COVID-19 pandemic can result in problems with sleep quality. It is an important measure to reduce the risk of infection from the COVID-19 outbreak. OBJECTIVE: to analyse the existence of a difference between the quality of sleep before and during the home distance imposed by the COVID-19 pandemic. METHODS: cross-sectional web-based survey was sent using different conventional social media to collect data from the study population. The evaluated group was composed of 124 subjects, 57 of whom were male and 67 were female from the city of Rio Branco / AC. For this study, the Pittsburgh Sleep Quality Index questionnaire (PSQI-BR) and a socio-demographic questionnaire were used. The volunteers received a link along with the description and purpose of the study. Finally, data analysis was performed using SPSS 22.0 software RESULTS: sleep quality worsened significantly during home distance in four sleep components (subjective sleep quality, sleep latency, sleep drowsiness and overall PSQI score). During social distance, poor sleep was greater among respondents (OR = 5.68; 95% CI = 1.80-17.82; p = 0.70. CONCLUSION: the results indicated that there was a significant difference between the quality of sleep before and during home detachment and sleep disturbance and the subjective quality of sleep before and during the period of the outbreak of COVID-19 were the components that most worsened in the state of sleep.


INTRODUÇÃO: a pandemia COVID-19 incitou restrições globais e sem precedentes ao comportamento da sociedade. O distanciamento domiciliar e as medidas de isolamento aplicadas durante a pandemia COVID-19 podem resultar em problemas na qualidade do sono. É uma medida importante para diminuir o risco de infecção do surto COVID-19. OBJETIVO: analisar a existência de diferença entre a qualidade do sono antes e durante o distanciamento domiciliar imposto pela pandemia de COVID-19. MÉTODO: pesquisa transversal baseada na web foi enviada por meio de diferentes mídias sociais convencionais visando coletar dados da população do estudo. O grupo avaliado foi composto por 124 sujeitos, sendo 57 do sexo masculino e 67 do sexo feminino da cidade de Rio Branco/AC. Para este estudo, foi utilizado o questionário do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI-BR) e um sóciodemográfico. Os voluntários receberam um link junto com a descrição e o objetivo do estudo. Por fim, a análise dos dados foi realizada no software SPSS 22.0. RESULTADOS: a qualidade do sono piorou significativamente durante o distanciamento domicilia em quatro componentes do sono (qualidade subjetiva do sono, latência do sono, sonolência do sono e pontuação geral do PSQI). Durante o distanciamento social foi maior o sono ruim entre os entrevistados (OR = 5,68; IC 95% = 1,80-17,82; p=0,70. CONCLUSÃO: os resultados indicaram que houve diferença significativa entre a qualidade do sono antes e durante o distanciamento domiciliar e o distúrbio do sono e a qualidade subjetiva do sono antes e durante o período do surto de COVID-19 foram os componentes que mais apresentaram piora no estado do sono.


Subject(s)
Quality of Life , Sleep , Social Isolation , Pandemics , COVID-19
6.
J. Hum. Growth Dev. (Impr.) ; 31(3): 405-413, Sep.-Dec. 2021. tab
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1593375

ABSTRACT

INTRODUCTION: COVID-19 is a highly transmissible virus that is causing very serious problems in the world's health, generating major political and financial problems. There are numerous risk factors related to this disease, ranging from morbidities to social and family issues. OBJECTIVE: to evaluate the effects of the social isolation generated by Covid-19 on the quality of life in the population of two Brazilian cities. METHODS: cross-sectional study. This survey with an online platform uses the drive's Google Forms tool to assess the population's quality of life through the SF-36 protocol. The research was carried out in two different cities of the Brazilian confederation. One in Santo André in São Paulo and Rio Branco in Acre State. The selection was carried out randomly in both groups (Acre and São Paulo), with 109 and 62 participants respectively in this first moment. RESULTS: regarding gender, women are in greater numbers participating in the city of Santo André, than in Rio Branco, with (80.6% and 48.6%), respectively. Likewise, Santo André has an average age younger than in Rio Branco in relation to the age group. When we compared the dimensions between the two states, performing a Mann-Whitney statistical analysis, statistical differences appeared in three dimensions: functional capacity, pain, and vitality, with better quality of life in these three domains for the city of Rio Branco. CONCLUSION: the city of Rio Branco, has a positive score compared to the city of Santo André, in most of the domains analyzed.


INTRODUÇÃO: o COVID-19 é um vírus altamente transmissível e que estar causando problemas gravíssimos na saúde do mundo, gerando com isso, grandes problemas políticos e financeiros. Existem inúmeros fatores de risco relacionados a esta doença, que vai desde morbidades até questões sociais e familiares. OBJETIVO: avaliar os efeitos do isolamento social gerado pelo Covid-19 na qualidade de Vida na população de duas cidades Brasileiras. MÉTODO: estudo transversal. A pesquisa foi realizada em duas cidades diferentes da confederação brasileira. Uma em Santo André - SP e a outra em Rio Branco-AC. Trata-se de uma pesquisa com uma plataforma online, utilizando a ferramenta do Google Formulários do drive para avaliar a qualidade de vida da população pelo protocolo SF-36. A seleção foi realizada de forma aleatória em ambos os grupos (Acre e São Paulo), tendo respectivamente 109 e 62 participantes neste primeiro momento. RESULTADOS: em relação ao gênero, as mulheres estão em maior número participando na cidade de Santo André - SP do que em Rio Branco-AC, com (80,6% e 48,6%), respectivamente. Da mesma forma, em relação a faixa etária Santo André encontra-se com uma média de idade mais jovem do que em Rio Branco. Quando realizamos uma comparação das dimensões entre os dois estados realizando uma análise estatística de Mann-Whitney apareceram diferença estatística em três dimensões, que foram a capacidade funcional, a Dor e a vitalidade, apresentando nestes três domínios melhor qualidade de vida para a cidade de Rio Branco. CONCLUSÃO: a cidade de Rio Branco-Acre encontra-se com um escore positivo quando comparado com a cidade de Santo André - SP na maioria dos domínios analisados.


Subject(s)
Quality of Life , Social Isolation , COVID-19
7.
J. Hum. Growth Dev. (Impr.) ; 31(3): 470-475, Sep.-Dec. 2021. graf, tab
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1591036

ABSTRACT

INTRODUCTION: at this critical moment of the COVID -19 pandemic, we observe the social withdrawal and the break from the routine of individuals in society, for people with disabilities who need adequate support and a routine of more intense and effective activities may feel a greater need for care and attention of family support for solving everyday problems. OBJECTIVE: to identify factors associated with the impact of the pandemic on the quality of life of individuals with disabilities and their caregivers. METHODS: a virtual survey was carried out with parents and caregivers of people with disabilities to identify the main factors associated with the impact of the Pandemic on daily life and social relationships between family and community. RESULTS: of the parents and caregivers we had access to and answered the questionnaire, 90% are residents of the ABC region of São Paulo. Their children and adolescents with disabilities are between 4 and 18 years old. The main scores of caregivers on difficulties in care during the pandemic, 70% felt helpless at some point, 17% had difficulties in performing self-care activities, 42% had anguish and fear during the period, 83% have the greatest responsibility for household decisions, and about 50% can share those decisions. CONCLUSION: the main complaints about the care of people with disabilities during the COVID-19 pandemic are related to the feeling of fear and anguish that affects decision-making and family relationships, which influences self-care activities and mental health of this population.


INTRODUÇÃO: neste momento crítico da pandemia de COVID -19, observamos o afastamento social e a quebra da rotina dos indivíduos na sociedade, para a pessoa com deficiência que necessita de suporte adequado e uma rotina de atividades mais intensas e efetivas podem sentir maior necessidade de cuidado e atenção do suporte familiar para resolução que problemas cotidianos. OBJETIVO: identificar os fatores associados ao impacto da pandemia na Qualidade de vida dos indivíduos com deficiência e seus cuidadores. MÉTODO: foi realizado um inquérito virtual com pais e cuidadores de pessoas com deficiência no para identificar os principais fatores associados ao impacto da Pandemia no cotidiano e nas relações sociais entre família e comunidade. RESULTADOS: dos pais e cuidadores que tivemos acesso e responderam ao questionário, 90% são residentes da região do ABC de São Paulo, suas crianças e adolescentes com deficiência têm entre 4 e 18 anos de idade. As principais pontuações dos cuidadores sobre as dificuldades no cuidado durante a pandemia, 70% se sentiram desamparadas em algum momento, 17% tiveram dificuldades para realizar atividades de autocuidado, 42% tiveram angústias e medo durante o período,83% tem a maior responsabilidade nas decisões do lar, e cerca de 50% conseguem compartilhar tais decisões. CONCLUSÃO: das principais queixas para o cuidado da pessoa com deficiência durante a pandemia de COVID-19, estão relacionadas a sensação de medo e angústia que afeta a tomada de decisão e as relações familiares, o que influencia as atividades de autocuidado e na saúde mental desta população.


Subject(s)
Quality of Life , Self Care , Social Isolation , Mental Health , Disabled Persons , Pandemics
8.
Rev. bras. enferm ; 75(supl.1): e20201382, 2022. tab
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1477618

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: to assess the quality of life of nurse practitioners during the COVID-19 pandemic and analyze related factors. Methods: cross-sectional and analytical study carried out with nurse practitioners. A questionnaire on sociodemographic characterization, work activities and changes perceived with the pandemic and WHOQOL-bref were used. To compare the groups of interest, analysis of covariance was used. Results: 572 professionals participated, who had a mean total quality of life score of 56.79 (SD=13.56). In the relationship of variables with WHOQOL-bref, having two or more jobs and being a nurse were associated with better quality of life, but being a woman and working more than 50 hours a week was associated with a worse perception of the construct. Conclusions: the factors analyzed indicate a lower perception of quality of life associated with the social domain, requiring interventions that reduce the damage to professionals' health and contribute to quality of care provided.


RESUMEN Objetivo: evaluar la calidad de vida de los profesionales de enfermería durante la pandemia del COVID-19 y analizar los factores relacionados. Métodos: estudio transversal y analítico realizado con profesionales de enfermería. Se utilizó un cuestionario sobre caracterización sociodemográfica, actividades laborales y cambios percibidos con la pandemia y WHOQOL-bref. Para comparar los grupos de interés se utilizó el análisis de covarianza. Resultados: participaron 572 profesionales, quienes tuvieron una puntuación media de calidad de vida total de 56,79 (DE=13,56). En la relación de las variables con el WHOQOL-bref, tener dos o más trabajos y ser enfermera se asociaron a una mejor calidad de vida, pero ser mujer y trabajar más de 50 horas semanales se asoció a una peor percepción del constructo. Conclusiones: los factores analizados indican una menor percepción de la calidad de vida asociada al dominio social, requiriendo intervenciones que reduzcan el daño a la salud de los profesionales y contribuyan a la calidad de la atención brindada.


RESUMO Objetivo: avaliar a qualidade de vida dos profissionais de enfermagem durante a pandemia de COVID-19 e analisar os fatores relacionados. Métodos: estudo transversal e analítico, realizado com profissionais de enfermagem. Utilizaram-se questionário de caracterização sociodemográfica, atividades do trabalho e mudanças percebidas com a pandemia e WHOQOL-bref. Para comparar os grupos de interesse, adotou-se a análise de covariância. Resultados: participaram 572 profissionais, os quais apresentaram escore total médio de qualidade de vida de 56,79 (DP=13,56). Na relação das variáveis com o WHOQOL-bref, ter dois ou mais vínculos de trabalho e ser enfermeiro estavam associados à melhor qualidade de vida, mas ser mulher e cumprir carga horária superior a 50 horas semanais associou-se à pior percepção do construto. Conclusões: os fatores analisados indicam menor percepção de qualidade de vida associados ao domínio social, sendo necessárias intervenções que reduzam os prejuízos à saúde dos profissionais e contribuam com a qualidade da assistência oferecida.

9.
Cogit. Enferm. (Online) ; 26: e78275, 2021. tab, graf
Article in Portuguese | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1368004

ABSTRACT

RESUMO Objetivo: avaliar a qualidade de vida de profissionais de saúde testados para covid-19 em uma policlínica no estado do Rio de Janeiro. Método: estudo transversal com 476 profissionais de saúde, que realizaram teste para a detecção da covid-19 nos meses de março a julho de 2020. Aplicou-se questionário sociodemográfico e de qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde. As pontuações de cada domínio foram transformadas numa escala de 0-100; as médias mais altas sugerem melhor percepção da qualidade de vida. Resultados: o domínio mais comprometido foi o meio ambiente (relacionado a ambiente do lar, recursos financeiros, lazer, ambiente) e o físico o menos comprometido (relacionado a dor, desconforto, energia, mobilidade, atividade). Conclusão: salienta-se que profissionais de saúde pós covid-19 necessitam de olhar minucioso sobre sua qualidade de vida, visto que estão mais propensos a desfechos negativos pela atuação na pandemia, com impacto principalmente no lazer, dor, desconforto, entre outros.


RESUMEN Objetivo: evaluar la calidad de vida de los profesionales de la salud sometidos a la prueba del covid-19 en una policlínica del estado de Río de Janeiro. Método: estudio transversal con 476 profesionales sanitarios que se sometieron a la prueba del covid-19 entre marzo y julio de 2020. Se aplicó un cuestionario sociodemográfico y de calidad de vida de la Organización Mundial de la Salud. Las puntuaciones de cada dominio se transformaron en una escala de 0 a 100; las medias más altas sugieren una mejor percepción de la calidad de vida. Resultados: el dominio más comprometido fue el entorno (relacionado con el ambiente del hogar, los recursos financieros, el ocio, el ambiente) y el dominio físico fue el menos comprometido (relacionado con el dolor, el malestar, la energía, la movilidad, la actividad). Conclusión: se salienta que los profesionales de la salud por debajo de los 19 años necesitan un cuidado minucioso sobre su calidad de vida, ya que son más propensos a los efectos negativos de la pandemia, con impacto principalmente en el recreo, el dolor, el malestar, entre otros.


ABSTRACT Objective: to evaluate the quality of life of healthcare professionals tested for covid-19 in a polyclinic in the state of Rio de Janeiro. Method: cross-sectional study with 476 health professionals who underwent covid-19 testing from March to July 2020. A World Health Organization sociodemographic and quality of life questionnaire was applied. Scores for each domain were transformed into a 0-100 scale; higher means suggested better perceived quality of life. Results: the most compromised domain was the environment (related to home environment, financial resources, leisure, environment) and the physical domain was the least compromised (related to pain, discomfort, energy, mobility, activity). Conclusion: it is emphasized that post covid-19 healthcare professionals need a thorough look at their quality of life, since they are more prone to negative outcomes by acting in the pandemic, with impact mainly on leisure, pain, discomfort, among others.

10.
Rev. bras. enferm ; 74(supl.1): e20200783, 2021. tab, graf
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1197425

ABSTRACT

ABSTRACT Objective: Estimate the burden of SARS-CoV-2 infection among nursing professionals in Brazil. Method: Ecological study using data from the Nursing Observatory. The weight attributed to diseases was based on the Global Disease Burden Study 2017, considering the lower respiratory infection as moderate. Results: 7,201 records were analyzed; and, 190 deaths were recorded. The total number of years of life adjusted for disability was 5,825.35 years, with an average of 2,912.76 (95% CI 2,876.49-2,948.86). The adjusted rate per thousand professionals was 1,475.94 years for men and 674.23 years for women. Conclusion SARS-CoV-2 infection in Brazil follows an upward trend in nursing and has a major impact among women, nursing technicians and younger professionals.


RESUMEN Objetivo: Estimar la carga de la infección por SARS-CoV-2 entre los profesionales de enfermería en Brasil. Método: Estudio ecológico utilizando datos del Observatorio de Enfermería. El peso atribuido a enfermedad tuvo como referencia el Estudio de Carga de Enfermedad Global de 2017, considerando la infección respiratoria de vías inferiores moderada. Resultados: Han sido analizados 7.201 registros; y, contabilizados 190 óbitos. El número total de años de vida ajustados por discapacidad fue de 5.825,35 años, con mediana de 2.912,76 (IC 95% 2.876,49-2.948,86). La tasa ajustada por mil profesionales fue de 1.475,94 años para los hombres y 674,23 años para las mujeres. Conclusión: La infección por SARS-CoV-2 en Brasil sigue una tendencia de alta en la enfermería y hay gran impacto entre las mujeres, técnicos de enfermería y profesionales más jóvenes.


RESUMO Objetivo: Estimar a carga da infecção pelo SARS-CoV-2 entre os profissionais de enfermagem no Brasil. Método: Estudo ecológico utilizando dados do Observatório da Enfermagem. O peso atribuído a doenças teve como referência o Estudo de Carga de Doença Global de 2017, considerando a infecção respiratória de vias inferiores moderada. Resultados: Foram analisados 7.201 registros; e, contabilizados 190 óbitos. O número total de anos de vida ajustados por incapacidade foi de 5.825,35 anos, com média de 2.912,76 (IC 95% 2.876,49-2.948,86). A taxa ajustada por mil profissionais foi de 1.475,94 anos para os homens e 674,23 anos para as mulheres. Conclusão: A infecção pelo SARS-CoV-2 no Brasil segue uma tendência de alta na enfermagem e tem grande impacto entre as mulheres, técnicos de enfermagem e profissionais mais jovens.

11.
Rev. bras. med. esporte ; 27(1): 16-20, Jan.-Mar. 2021. tab, graf
Article in English | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-1167162

ABSTRACT

ABSTRACT Introduction In order to curb the abrupt advance of "Coronavirus Disease 2019" (COVID-19) and prevent the collapse of the health system, authorities around the world have opted for social distancing strategies that include closing gyms, among other measures. Objectives This study analyzed the effect of social distancing on resistance training practitioners' quality of life and perception of body image in silhouette. Methods The volunteers were contacted through social media; data were collected between April 13 and 19, 2020, through a structured questionnaire, comprised of an Informed Consent Form, four questions about COVID-19 and restrictive measures; and twenty-nine questions designed to characterize the individuals' habits; as well as the Short Form Health Survey 36 questionnaire. All the questionnaires were applied over the Internet, using Google Forms®. After collection, the data were tabulated and interpreted using the software program AppleNumbers®, and subsequently presented as mean, standard deviation and percentiles. Results The results revealed changes in perception of body image and decreased frequency and satisfaction with training. There was also an increase in sedentary behavior, food intake, and amount of sleep; and a reduction in parameters related to health and quality of life. Conclusions The strategy of social distancing, adopted to curb the progress of COVID-19, has harmful consequences for resistance training practitioners, such as increased calorie intake, stress and anxiety, as well as possible psychological effects. These consequences, in turn, lead to changes in self-perception of body image and in the quality of training. Level of Evidence III; Cross-sectional study of non-consecutive patients; without uniformly applied reference standard.


RESUMO Introdução Com o intuito de conter o avanço abrupto da "Coronavirus Disease 2019" (COVID-19) e evitar o colapso do sistema de saúde, autoridades mundiais optaram por estratégias de distanciamento social que compreendem o fechamento de academias, entre outras providências. Objetivos Este estudo analisou o efeito do distanciamento social sobre a qualidade de vida e a percepção da imagem corporal em silhueta de praticantes de treinamento de força. Métodos O contato com os voluntários foi realizado pelas mídias sociais e os dados foram coletados entre 13 e 19 de abril de 2020, por meio de um questionário estruturado, composto pelo Termo de consentimento livre e esclarecido, quatro questões sobre COVID-19 e medidas restritivas, vinte e nove questões destinadas à caracterização dos hábitos dos indivíduos, além do questionário Short Form Health Survey 36. Todos os questionários foram realizados no Google Forms®, com o auxílio da Internet. Depois da coleta, os dados foram tabulados e interpretados com o software AppleNumbers® e apresentados como média, desvio padrão e percentis. Resultados Os resultados revelaram alterações na percepção da imagem corporal, diminuição do volume e da satisfação com o treino. Ademais, foi observado um aumento do comportamento sedentário, da ingestão de alimentos e da quantidade de sono, além da redução dos parâmetros relacionados com a saúde e a qualidade de vida. Conclusões A estratégia de distanciamento social adotada para conter o avanço da COVID-19 revela consequências deletérias para os praticantes de treinamento de força, a saber, aumento da ingestão calórica, do estresse, da ansiedade, além de possíveis acometimentos de ordem psicológica. Essas consequências, por sua vez, promoveram alterações na percepção da autoimagem e na qualidade do treinamento. Nível de Evidência III; Estudo transversal de pacientes não consecutivos; sem padrão de referência aplicado uniformemente .


RESUMEN Introducción Con la intención de contener el avance abrupto de la "Coronavirus Disease 2019" (COVID-19) y evitar el colapso del sistema de salud, autoridades mundiales optaron por estrategias de distanciamiento social que comprenden el cierre de gimnasios, entre otras medidas. Objetivos Este estudio analizó el efecto del distanciamiento social sobre la calidad de vida y la percepción de la imagen corporal en silueta de practicantes de entrenamiento de fuerza. Métodos El contacto con los voluntarios fue realizado a través de las redes sociales y los datos fueron colectados entre el 13 y el 19 de abril de 2020, por medio de un cuestionario estructurado, compuesto por el Término de consentimiento libre y esclarecido, cuatro cuestiones sobre COVID-19 y medidas restrictivas, veintinueve cuestiones destinadas a la caracterización de los hábitos de los individuos, además del cuestionario Short Form Health Survey 36. Todos los cuestionarios fueron realizados en Google Forms®, con la ayuda de Internet. Después de la colecta, los datos fueron tabulados e interpretados con el software AppleNumbers® y presentados como promedio, desviación estándar y percentiles. Resultados Los resultados revelaron alteraciones en la percepción de la imagen corporal, disminución del volumen y de la satisfacción con el entrenamiento. Además, fue observado un aumento del comportamiento sedentario, de la ingestión de alimentos y de la cantidad de sueño; además de la reducción de los parámetros relacionados con la salud y la calidad de vida. Conclusiones La estrategia de distanciamiento social adoptada para contener el avance de la COVID-19 revela consecuencias deletéreas para los practicantes de entrenamiento de fuerza, tales como aumento de la ingestión calórica, estrés, ansiedad, además de posibles acometimientos de orden psicológico. Esas consecuencias, a su vez, promovieron alteraciones en la percepción de la autoimagen y en la calidad del entrenamiento. Nivel de evidencia III; Estudio transversal de pacientes no consecutivos; sin patrón de referencia aplicado uniformemente.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Body Image/psychology , Quarantine/psychology , Resistance Training , COVID-19/prevention & control , Quality of Life , Body Composition , Sex Distribution , Sedentary Behavior
12.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 25(12): 4723-4735, Dec. 2020. tab
Article in Portuguese | WHO COVID, LILACS (Americas) | ID: covidwho-961483

ABSTRACT

Resumo Este artigo atualiza o texto anterior do autor principal publicado em 2000, revisitando as evidências científicas que reafirmam a contribuição da saúde para a qualidade de vida de indivíduos e populações. Mais do que o acesso a serviços de saúde de qualidade, é necessário enfrentar os determinantes da saúde em toda a sua amplitude, o que requer políticas públicas saudáveis, uma efetiva articulação intersetorial do poder público e a mobilização da população. Os autores revisitam a emergência e o desenvolvimento da promoção da saúde, centrando sua análise nas estratégias mais promissoras para o incremento da qualidade de vida propostas pelo setor saúde, sobretudo em formações sociais com alta desigualdade sociosanitária, como é o caso do Brasil, reforçada pela recente pandemia de COVID-19. É no movimento dos municípios saudáveis e em ações intersetoriais, na saúde em todas as políticas e no enfrentamentos dos determinantes sociais da saúde que tais estratégias se concretizam, através de seus próprios fundamentos e práticas, que estão estreitamente relacionados com as inovações na gestão pública para o desenvolvimento local integrado e sustentável, "vis a vis" a nova Agenda 2030 e seus Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).


Abstract This article updates the previous text of the main author published in 2000, revisiting the scientific evidence that reaffirms the contribution of health to the quality of life of individuals and populations. More than the access to health services of any quality, it is necessary to face determinants of health in its entirety, which requires healthy public policies, an effective intersectoral articulation of public power and mobilization of the population. The authors revisit the emergence and development of health promotion, focusing on the analysis of the most promising health strategies for the increase in quality of life, especially in societies with high social and health inequalities, as in the case of Brazil, reinforced by the recent pandemic of COVID-19. Such strategies were concretized on healthy municipalities and intersectoral actions, in health and in all policies which confront social determinants, through their own foundations and practices that are closely related to innovations in public management for integrated and sustainable local development, in view of the 2030 Agenda and its Sustainable Development Objectives (SDG).


Subject(s)
Humans , History, 21st Century , Quality of Life , Congresses as Topic/history , Health Promotion/history , Public Policy , Socioeconomic Factors , Brazil , Public Health , Coronavirus Infections/epidemiology , Healthy People Programs , Health Status Disparities , Healthcare Disparities , Pandemics , Social Determinants of Health , Betacoronavirus , Sustainable Development
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL