Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 119
Filter
1.
Salvador; s.n; 2018. 123 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1005578

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Macrófagos de camundongos CBA controlam a infecção por Leishmania major, no entanto, são permissivos à infecção por Leishmania amazonensis. Os estudos conduzidos, até o momento, sobre o papel desempenhado pela autofagia na infecção por Leishmania levaram a dados controversos. OBJETIVO: No presente trabalho, avaliamos se a resposta autofágica de macrófagos infectados pode ser responsável pela diferença no curso da infecção por essas duas espécies de Leishmania. MATERIAL e MÉTODOS e RESULTADOS: Inicialmente, demonstramos por qPCR e por análise de dados de microarranjos públicos que um número maior de genes relacionados à autofagia é modulado positivamente em células infectadas por L. amazonensis em comparação às infectadas L. major. Ingenuity Pathway Analysis (IPA) demonstrou modulação oposta dos genes relacionados à autofagia entre os macrófagos infectados com L. amazonensis daqueles infectados com L. major. Após 24 h de infecção, a relação LC3-II/Act é aumentada tanto em macrófagos infectados por L. amazonensis quanto nos infectados por L. major em comparação com controles não infectados, mas menos do que em células tratadas com cloroquina. Embora, os vacúolos parasitóforos induzidos por L. major tenham apresentado maior positividade para o marcador degradativo, DQBSA, o recrutamento de LC3 foi maior nos vacúolos parasitóforos induzidos por L. amazonensis. Interessantemente, tanto a indução farmacológica quanto a fisiológica da autofagia aumentaram a viabilidade intracelular de L. amazonensis e L. major, enquanto a inibição da autofagia não teve efeito sobre a viabilidade intracelular desses parasitas. Também demonstramos que a indução da autofagia reduziu a produção de NO por macrófagos infectados por L. amazonensis ou L. major, mas não alterou a atividade da arginase, A análise de componentes principais e agrupamento hierárquico de clusters discriminaram completamente os macrófagos infectados por L. major de células infectadas por L. amazonensis de acordo com a intensidade da infecção e características autofágicas dos vacúolos induzidos por essas duas cepas. CONCLUSÃO: Em conclusão, a infecção por L. amazonensis ou L. major, apesar de ativar similarmente o fluxo autofágico em macrófagos infectados e os parasitos terem sua viabilidade favorecida pela indução da autofagia, promove expressão diferenciada de genes relacionados à autofagia e interação distinta dos vacúolos parasitóforos com compartimentos autofágicos. Essas diferenças são capazes de separar completamente os macrófagos infectados por L. amazonensis daqueles por L. major


INTRODUCTION: CBA mouse macrophages (MΦ) control Leishmania major infection yet are permissive to Leishmania amazonensis. The role played by autophagy in Leishmania infection needs further investigation. OBJECTIVE: Thus, we assessed whether activation of autophagic pathway may account for differences in the response of infected MΦ to these two parasite strains. MATERIAL and METHODS and RESULTS: First, we demonstrated by qPCR and by analysis of publicly available microarray data that a greater number of autophagy-related genes (Atg) are positively modulated in cells infected by L. amazonensis compared to those infected by L. major. Ingenuity Pathway Analyses (IPA) demonstrated opposite modulation in genes in L. amazonensisand L. major-infected MΦ. After 24 h of infection, the autophagic flux measured by LC3-II/Act ratio was similarly increased in either L. amazonensis- or L. majorinfected MΦ compared to uninfected cells. Although L. major-induced parasitophorous vacuoles exhibited greater positivity for the degradative marker, DQ-BSA, LC3 recruitment was increased in L. amazonensis-induced parasitophorous vacuoles. Interestingly, autophagy induction enhanced intracellular L. amazonensis and L. major viability, although autophagy inhibition caused no effect on infection profile. We also demonstrated that autophagy induction reduced NO production by Leishmania-infected MΦ, yet did not alter arginase activity. Moreover, principal component analysis completely discriminated L. major-infected MΦ from L. amazonensis-infected cells regarding infection intensity and autophagic features of parasite-induced PV. CONCLUSION: In conclusion, infection by L. amazonensis or L. major, although similarly activates the autophagic flux in infected MΦ and the parasites have their viability favored by autophagy induction, these Leishmania species cause differentiated expression of Atg and distinct interaction of their parasitophorous vacuoles with autophagic vacuoles. These differences are capable to discriminate MΦ infected by L. amazonensis from those infected by L. major


Subject(s)
Humans , Autophagy/immunology , Leishmania/growth & development , Leishmania/genetics , Leishmania/parasitology
2.
Mem. Inst. Oswaldo Cruz ; 113(12): e180323, 2018. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-976234

ABSTRACT

BACKGROUND The transmission routes for American cutaneous leishmaniasis (ACL) are in flux, so studies examining its transmission in humans, mammalian hosts, and sand fly vectors are urgently needed. OBJECTIVES The aim of this work was understand the epidemiological cycles of Leishmania spp., which causes ACL in the Andean Region of Venezuela, by identifying the Leishmania and the sand fly species involved in human and dog infections. METHODS Thirty-one biopsies from patients in Mérida and Táchira states with suspected ACL were studied by both parasitological tests (cultures and hamster inoculation) and a molecular test [Internal transcribed spacer 1 (ITS1) nested polymerase chain reaction-restriction fragment length polymorphism (PCR-RFLP)]. We also conducted a survey to detect Leishmania infection in dogs (Immunifluorescence antibody test and ITS1 nested PCR-RFLP) and sand flies (ITS1 nested PCR-RFLP) from El Carrizal, a highly endemic focus of ACL in Venezuela. FINDINGS Three different Leishmania species were identified in the clinical samples from humans (Leishmania braziliensis, L. guyanensis, and L. mexicana) and dogs (L. guyanensis and L. mexicana). The predominant sand fly species found were those from the Verrucarum group (infected with L. mexicana) and Lutzomyia migonei (infected with L. guyanensis and L. mexicana). MAIN CONCLUSIONS We show that Lu. migonei may be the putative vector in two ACL epidemiological cycles, involving L. guyanensis and L. mexicana. We also report for the first time the presence of L. guyanensis in domestic animals.


Subject(s)
Humans , Leishmania , Leishmania/parasitology , Polymorphism, Restriction Fragment Length , Polymerase Chain Reaction
3.
J. venom. anim. toxins incl. trop. dis ; 24: 21, 2018. tab, graf, ilus
Article in English | LILACS | ID: biblio-954855

ABSTRACT

Lipid metabolites play an important role in parasite differentiation and virulence. Studies have revealed that Leishmania sp. uses prostaglandins to evade innate barriers, thus enabling the parasites to survive inside immune cells. Despite the role of the enzyme Phospholipase A2 (PLA2) in prostaglandins production, few studies have investigated the role of parasite PLA2 during the interaction between L. (L.) amazonensis and the host (in vitro and in vivo) immune cells. Methods: In the present work, the leishmanicidal effect of PLA2 inhibitors, methyl arachidonyl fluorophosphonate (MAFP), bromoenol lactone (BEL) and aristolochic acid (AA) were investigated in vitro (promastigote and intracellular amastigote forms of L. (L.) amazonensis) and during in vivo infection using BALB/c mice. Results: The aforementioned inhibitors were deleterious to promastigote and amastigote forms of the L. (L.) amazonensis and were non-toxic to peritoneal macrophages from BALB/c mice. L. (L.) amazonensis-infected BALB/c mice treated with the inhibitor BEL presented decreased lesion size and skin parasitism; however, BEL treatment induced hepatotoxicity in BALB/c mice. Conclusions: Results presented herein suggested that PLA2 inhibitors altered L. (L.) amazonensis viability. In spite of liver toxicity, treatment with BEL was the most selective compound in vitro, as well in vivo, resulting in lower skin parasitism in the infected mice. These findings corroborate the role of PLA2 in parasite virulence and maintenance in vertebrate hosts, and suggest that molecules structurally related to BEL should be considered when planning compounds against Leishmania sp.(AU)


Subject(s)
Animals , Male , Rats , Phospholipase A2 Inhibitors/pharmacology , Leishmania/drug effects , Leishmania/parasitology , In Vitro Techniques , Macrophages, Peritoneal/drug effects , Lactones/antagonists & inhibitors , Mice, Inbred BALB C
4.
São Paulo; s.n; 2018. 159 p. graf, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS, SES-SP, SESSP-CTDPROD, SES-SP, SESSP-ACVSES | ID: biblio-972115

ABSTRACT

A leishmaniose é uma doença tropical causada por protozoários do gêneroLeishmania que afeta 12 milhões de pessoas em 98 países. Seu tratamentoconta com um restrito arsenal terapêutico e exige a administração defármacos tóxicos por longos períodos. Na busca por novas terapias, oreposicionamento de fármacos e a associação terapêutica têm sidoaplicados com sucesso para doenças negligenciadas. O presente estudoteve como objetivo a avaliação in vitro, ex vivo e in vivo do potencial antiLeishmania(Leishmania) amazonensis dos fármacos amitriptilina, econazol,sertralina e triclosan, bem como o estudo de associações terapêuticas invitro e/ou ex vivo e mecanismo de ação in vitro dos fármacos amitriptilina etriclosan. Os resultados demonstraram que todos os fármacos estudados apresentaram atividade contra formas promastigotas e amastigotasintracelulares de L. (L.) amazonensis, com valores de Concentração Efetiva50% que variam de 1,50 a 51,48 µM. Os resultados obtidos a partir das associações entre os fármacos estudados e fármacos padrões foram classificados como aditivos ou indiferentes. Por meio da investigação domecanismo de ação leishmanicida, foi possível concluir que a mitocôndria é uma organela alvo do fármaco amitriptilina, enquanto que o fármaco triclosaninduz danos à membrana plasmática parasitária. Quando tratados comeconazol por via oral (10 mg/kg/dia por 28 dias consecutivos) ou triclosanpor via tópica (creme 1% por 14 dias consecutivos), houve uma redução de75 a 89% da carga parasitária dos camundongos infectados com L. (L.) amazonensis. Os resultados obtidos contribuem para a investigação de novas alternativas para o tratamento da leishmaniose cutânea e sugerem que novos estudos utilizando associação ou coadministração dessesfármacos com fármacos padrões podem ser promissores em modelosanimais.


Leishmaniasis is a tropical disease caused by protozoa of the genusLeishmania that affects 12 million people in 98 countries. There is a limitedtherapeutic arsenal and the treatment requires the administration of toxicdrugs for long periods. In the search for new therapies, the drug repositioningand therapeutic association have been successfully applied to neglecteddiseases. The aim of the present study was to evaluate in vitro, ex vivo andin vivo anti-Leishmania (Leishmania) amazonensis potential of the drugsamitriptyline, econazole, sertraline and triclosan, as well as the study of invitro and / or ex vivo therapeutic associations and mechanism of action of thedrugs amitriptyline and triclosan. The results showed that all studied drugshave activity against L. (L.) amazonensis promastigotes and intracellularamastigotes, with 50% Effective Concentration values ranging from 1.50 to51.48 μM. The results obtained from the combination between the studieddrugs and standard drugs were classified as additives or indifferent. Throughthe investigation of the leishmanicial mechanism of action, it was possible toconclude that the mitochondria is a target organelle of the drug amitriptyline,whereas the drug triclosan induces damage to the parasitic plasmamembrane. When treated with oral econazole (10 mg/kg/day for 28consecutive days) or triclosan topically (1% cream for 14 consecutive days),there was a 75 - 89% reduction in the parasite load of the mice infected withL. (L.) amazonensis. The results obtained contribute to the investigation ofnew alternatives for the treatment of cutaneous leishmaniasis and suggestthat new studies using association or coadministration of these drugs withstandard drugs may be promising in animal models.


Subject(s)
Humans , Drug Repositioning , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis, Cutaneous , Mice
5.
Belo Horizonte; s.n; 2017. 111 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-943155

ABSTRACT

As leishmanioses são doenças endêmicas em vários países do mundo, incluindo o Brasil e são causadas por parasitas do gênero Leishmania. O conhecimento sobre os vetores dessas doenças, os flebotomíneos, pode auxiliar no delineamento das medidas de controle da doença em determinados locais. O objetivo deste trabalho foi estudar a fauna de flebotomíneos, verificar a presença de DNA de Leishmanianas fêmeas capturadas e verificar a alimentação sanguínea nas fêmeas ingurgitadas coletadas na localidade de Casa Branca, pertencente ao município de Brumadinho, Minas Gerais. Durante o período de maio de 2013 a julho de 2014 foram realizadas coletas bimensais totalizando oito coletas sistematizadas de flebotomíneos utilizando 18 armadilhas luminosas expostas no peridomicílio de nove casas, selecionadas por apresentarem casos de leishmanioses humana ou canina. A fauna de flebotomíneos foi composta por 23 espécies, com um total de 16.771 flebotomíneos capturados, sendo a espécie Nyssomyia whitmani a mais abundante na área de estudo, seguida por Lutzomyialongipalpis e Migonemyiamigonei. As fêmeas não alimentadas pertencentes às coletas dos meses de maio/2013, setembro/2013, janeiro/2014 e maio/2014 foram dissecadas e colocadas em pools de no máximo 20 indivíduos onde foi feita a extração de DNA e posterior pesquisa de DNA de Leishmania por meio da técnica de PCR dirigida ao alvo ITS1.


As espécies de Leishmania e outros tripanossomatídeos detectados nos pools das fêmeas de flebotomíneos neste estudo foram identificados através da técnica de sequenciamento genético do produto amplificado. Foi possível detectar DNA de Leishmania em nove pools: Lu. longipalpis (1), Ny. whitmani (6) e Psychodopygus lloydi (2).Outros tripanossomatídeos foram detectados em 10 pools: Crithidia sp.em 1 pool de Ps. lloydi, Endotrypanum sp. em 6 pools de Ny. whitmani e Herpetomonas sp. nas espécies Ny. whitmani (3 pools) e no complexo cortelezzii (1 pool). As fêmeas alimentadas foram dissecadas e o DNA foi extraído para posterior identificação de fontes alimentares através da PCR dirigida ao gene do citocromo b com a confirmação pelo sequenciamento genético. Foram detectadas as fontes alimentares Canis familiaris, Gallus gallus, Homo sapiens e Rattus rattus, e a espécie Ny. whitmani foi a mais abundante capturada alimentada no peridomicílio. Os resultados da pesquisa de DNA de Leishmania chamam atenção para a presença das espécies de importância médica como Lu. longipalpis e Ny. whitmani presentes na área de estudo detectadas com Leishmania, reforçando seus papéis na epidemiologia das leishmanioses. Os outros tripanossomatídeos detectados nesse estudo mostram que pela PCR-ITS1 foi possível detectar outras espécies da família Trypanosomatidae além de Leishmania, evidenciando que essas espécies estão presentes na área de estudo. Os resultados do estudo das fontes alimentares mostraram que os flebotomíneos estão adaptados ao peridomicílio se alimentando em animais comuns a este ambiente


Subject(s)
Animals , Dogs , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis/transmission , Psychodidae/classification
7.
Salvador; s.n; 2016. 95 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1001022

ABSTRACT

A leishmaniose é considerada como um grupo de doenças, causadas por parasitos do gênero Leishmania. O gênero inclui mais de 20 espécies de parasitos que são transmitidas ao homem pela picada da fêmea, infectada, dos insetos da família dos flebotomíneos e as diferentes espécies estão associadas a diferentes manifestações clínicas da doença. Uma característica marcante na infecção é a presença de macrófagos infectados no sítio de inoculação do parasito e em órgãos internos do hospedeiro. Estudos prévios, demonstraram que a infecção de fagócitos mononucleares com Leishmania amazonensis, L. infantum ou L. braziliensis promove uma diminuição na adesão celular ao tecido conjuntivo inflamado da pele. Esta diminuição da adesão é decorrente, principalmente, de mecanismos envolvidos na regulação da molécula VLA-4, uma integrina da família beta 1 que se liga à VCAM-1...


Leishmaniasis is considered a group of diseases, caused by parasites of the genus Leishmania. The genus includes more than 20 species of parasites that are transmitted to humans by the bite of vector female insect, of the phlebotomine family, and the different species are associated with different clinical manifestations of the disease. A striking feature of infection is the presence of infected macrophages at the site of inoculation of the parasite and internal organs of the host. Previous studies have demonstrated that infection of mononuclear phagocytes with Leishmania amazonensis, L. infantum or L. braziliensis promotes a decrease in cellular adhesion to the inflamed connective tissue of the skin. This decrease in adhesion results mainly from mechanisms involved in the regulation of the VLA-4 molecule, a beta 1 integrin that binds to VCAM-1...


Subject(s)
Humans , Leishmania/growth & development , Leishmania/immunology , Leishmania/parasitology , Leishmania/pathogenicity , Monocytes/immunology
8.
Salvador; s.n; 2016. 93 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1001031

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Leishmaniose visceral é uma zoonose grave que acomete uma gama de animais. O cão é considerado o principal reservatório urbano da Leishmania infantum e pode ser clinicamente assintomático ou sintomático na infecção. Poucos estudos abordam os aspectos clínicos e histopatológicos na leishmaniose visceral, sobretudo estudos sistemáticos, que fazem descrição detalhada dos achados de histopatologia e façam a correlação desses aspectos na doença. A hipótese da pesquisa é que cães naturalmente infectados com L. infantum apresentam alterações histopatológicas distintas que se relacionam com as manifestações clínicas, tendo significados diagnóstico e prognóstico. OBJETIVO: O objetivo do trabalho foi a descrição sistemática das alterações histopatológicas encontradas nos diversos órgãos de cães com leishmaniose visceral naturalmente infectados, correlacionando com diferentes manifestações clínicas. MÉTODOS: Para este estudo foram coletados amostras e dados provenientes de 58 cães...


INTRODUCTION: Visceral leishmaniasis is a serious zoonosis that affects a range of animals. The dog is considered the main urban reservoir of Leishmania infantum and may be clinically asymptomatic or symptomatic in infection. Few studies address the clinical and histopathological aspects in visceral leishmaniasis, especially systematic studies, which are detailed description of histopathology findings and making the correlation of these aspects of the disease. The hypothesis of the research is that dogs naturally infected with L. infantum have distinct histopathologic changes that relate to the clinical manifestations, diagnosis and prognosis. OBJECTIVE: The objective was the systematic description of histopathology found in the various organs of dogs with visceral leishmaniasis naturally infected, correlated with different clinical manifestations. METHODS: For this study were collected samples and data from 58 dogs...


Subject(s)
Animals , Leishmania/growth & development , Leishmania/immunology , Leishmania/parasitology
9.
Belo Horizonte; s.n; 2016. 151 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-943170

ABSTRACT

A leishmaniose tegumentar (LT) e a leishmaniose visceral (LV) estão na lista de doenças tropicais negligenciadas (DTNs) da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde. Para acelerar a superação do impacto das DTNs sobre as populações acometidas, as ações identificadas como necessárias são intensificação do diagnóstico e do manejo clínico. O investimento em pesquisa e desenvolvimento para necessidades das DTNs é pequeno, quando comparado a doenças ou condições com potencial de retorno financeiro para a indústria e para os serviços. O objetivo deste trabalho foi analisar o cenário do desenvolvimento tecnológico relacionado ao diagnóstico das leishmanioses, disponível em base patentária e artigos científicos. A busca sistematizada em bancos de depósitos de patentes (Thomson Innovation®) e base de dados de produção científica (PubMed – U. S. National Library of Medicine) compreendeu o período de 01/01/2003 a 01/06/2015. O conteúdo das patentes foi analisado quanto a utilidade, foco tecnológico, aplicação e tipo de proteção requerida. Na produção científica, considerou-se novas metodologias de diagnóstico para as leishmanioses aquelas que não estão em comercialização no Brasil e uso rotineiro ou que apresentavam melhorias sobre as utilizadas. A busca por patentes resgatou 787 documentos, destes 19 (2,4%) apresentavam prova de conceito para diagnóstico das leishmanioses, sendo duas nacionais, depositadas pela Fiocruz


A pesquisa em literatura científica para o diagnóstico da LT resultou em 1.538 artigos, dos quais 16 artigos foram analisados detalhadamente, após seleção pela leitura dos resumos. Para o diagnóstico da LV, a busca resultou em 4.126 artigos e 14 foram selecionados para análise. Em conjunto, 30 novos métodos/testes foram analisados. Entre os 5 métodos/testes relacionados ao diagnóstico parasitológico, predominam novas técnicas de cultivo de parasito e não há nenhum produto comercializado. Entre os 3 métodos/testes voltados à pesquisa de antígeno, destaca-se um kit comercial desenvolvido nos Estados Unidos e não avaliado no Brasil, para identificação de um antígeno específico em fragmentos de lesão cutânea. Entre os 16 métodos/testes baseados em pesquisa de anticorpos específicos destacam-se os testes rápidos com novos antígenos recombinantes, sendo o mais avaliado o antígeno recombinante rK39, que tem dois kits comerciais registrados no Brasil, sendo um atualmente distribuído pelo SUS aos laboratórios e serviços de referência do país. Cinco métodos/testes moleculares se destacam com melhor desempenho, sendo que os métodos de amplificação isotérmica com leitura visual oferecem perspectiva de uso em locais remotos. Duas oportunidades para autossuficiência de produção nacional de testes de elevado desempenho e aumento de acesso a diagnóstico foram identificadas: a produção de antígeno rK39, cuja patente expirou e o teste de aglutinação direta – DAT, que tem protótipo nacional validado. O estudo confirma o baixo investimento do setor industrial no desenvolvimento de testes para o diagnóstico das leishmanioses e explicita a necessidade de parcerias entre instituições tecnológicas, universidades e indústria, dirigidas às necessidades de saúde pública do país, com ação coordenada dos órgãos públicos


Subject(s)
Male , Female , Humans , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis/diagnosis , Technological Development/policies
10.
Pesqui. vet. bras ; 35(10): 842-843, out. 2015.
Article in English | LILACS | ID: lil-767749

ABSTRACT

The field of nanotechnology involves an array of different areas of expertize with the application of innovative products in Medicine, Engineering, and to a less extent to Veterinary Medicine. In our opinion, more research is needed, in special to Animal Parasitology, to develop state of the art products to solve old problems. Livestock, pets and wildlife may benefit from products in nanoscale, such as vaccines, target recombinant proteins, or new drug candidates. Thus, we want to give some food for thought to drive scientific programs into nanotechnology, creating a safer environment to animals and humans...


Subject(s)
Animals , Nanotechnology/history , Nanotechnology/trends , Parasitology/trends , Leishmania/parasitology , Plasmodium/parasitology
11.
Salvador; s.n; 2015. 87 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1000986

ABSTRACT

Os resultados das co-infecções nas leishmanioses cutânea (LC) são variáveis. Neste estudo,. demonstramos o desfecho da co-infecção com Trypanosoma brucei brucei sobre a LC, causada. por L. major. Infectamos camundongos C57BL/6 com T. b. brucei e estes foram tratados com. o Berenil para controlar a infecção antes da transmissão da L. major por picadas de Lutzomyia. longipalpis infectados. Nossos resultados revelam que, a infecção ativa com o T. b. brucei. controla a patologia da LC causada por L. major. Comparados aos controles, camundongos coinfectados. mostraram uma diminuição significativa do tamanho da lesão até 6 semanas após. infecção. Adicionalmente, uma diminuição significativa da carga parasitária foi observada 3. semanas após a infecção. É importante salientar que a proteção observada não foi devido a. reação cruzada entre os antígenos do T. b. brucei e L. major, mas por uma ativação não. específica das células T efetoras, tanto sistemicamente como localmente no sítio da infecção,. induzindo uma resposta inflamatória intensa, em particular com a produção de IFN-γ e em. menor concentração de IL-10. Concluímos que a ativação das células T pelo curso da infecção. com T. b. brucei, modulou a infecção com L. major, resultando em proteção.


The outcome of co-infections on cutaneous leishmaniasis (CL) is variable. Here, we determined the outcome of a co-infection with Trypanosoma brucei brucei on CL caused by L. major. We infected C57BL/6 mice with T. b. brucei and treated them with Berenil to control parasite growth prior to L. major transmission by infected Lutzomyia longipalpis bites. Our results revealed that an active infection with T. b. brucei controls the pathology of CL by L. major. Compared to controls, co-infected mice show a significant decrease in lesion size up to 6 weeks post-infection. Additionally, a significant decrease in the parasite load was observed at 3 weeks post-infection. Importantly, the observed protection was not due to cross-reactivity between antigens of T. b. brucei and L. major but to a non-specific activation of effector T cells, both at the site of infection and systemically, that induces a strong inflammatory response, in particular IFN-γ and at a lower IL-10 level. We conclude that activation of T cells by an ongoing T. b. brucei infection modulates the outcome of infection with L. major resulting in protection.


Subject(s)
Humans , Leishmania/growth & development , Leishmania/immunology , Leishmania/parasitology
12.
Salvador; s.n; 2015. 99 p. ilus, tab.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1000989

ABSTRACT

As interações entre flebótomo, parasita e hospedeiro desempenham um papel importante na transmissão da leishmaniose. As moléculas provenientes do vetor são relevantes para estas interações e incluem as proteínas da saliva e do intestino médio. Nos flebótomos, as Leishmanias passam por um ciclo de desenvolvimento complexo dentro do intestino médio sob a proteção da matriz peritrófica, necessário para a geração de formas metacíclicas infectantes. As Leishmanias são transmitidas pelos flebótomos que co-injetam parasitas juntamente com a saliva, na derme do hospedeiro. Estudos anteriores demonstraram que a imunização de cães com duas proteínas salivares (LJM17 ou LJL143) de L. longipalpis, resultaram em uma imunidade mediada por células Th1 sistêmica e local afetando a sobrevivência do parasita in vitro. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a imunidade conferida pela imunização de cães com DNA e rCanarypoxvirus expressando o gene que codifica para as proteínas salivares de L. longipalpis (LJM17 e/ou LJL143)...


Sand fly, parasite, host interactions play an important role in the transmission of leishmaniasis. Vector molecules are relevant for such interactions and include midgut and salivary proteins. In vector sand fly species, Leishmania parasites undergo a complex developmental cycle within the midgut, protected by the peritrophic matrix that is necessary for generation of infectious metacyclics. Leishmania parasites are transmitted by sand flies that co-inject parasites and saliva, in the host’s skin. Previous studies showed immunization of dogs with two proteins (LJM17 or LJL143) from Lutzomyia longipalpis, resulted in a systemic and local Th1 cell-mediated immunity affecting parasite survival in vitro. In this work we evaluated the immunity conferredbyimmunization of dogs with DNA and recombinant Canarypoxvírusexpressing the gene encoding the salivary ofL.longipalpis (LJM17and/orLJL143). Immunization with both LJL143 and LJM17...


Subject(s)
Animals , Leishmania infantum/immunology , Leishmania infantum/parasitology , Leishmania/immunology , Leishmania/parasitology , Vaccines/analysis , Vaccines/immunology , Vaccines/blood
13.
Rio de Janeiro; s.n; 2015. 150 p. ilus, mapas, tab, graf.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: lil-782437

ABSTRACT

Espécies do gênero Leishmania (Kinetoplastida, Trypanosomatidae) são agentescausadores de leishmanioses, que representam um complexo de doenças com variado espectroclínico e diversidade epidemiológica que, em alguns países, constituem-se em grave problema de saúde pública. A origem e evolução das leishmanioses têm estado em debate em seus aspectos clínicos e parasitológicos. Com a introdução da paleoparasitologia baseada na aplicação de diferentes técnicas, tornou-se possível a recuperação de vestígios do parasito,assim como o diagnóstico de infecções em humanos e em outros hospedeiros no passado. Os objetivos desta pesquisa foram diagnosticar parasitos do gênero Leishmania spp., em materiais arqueológicos da América do Sul por meio de técnicas moleculares e imunológicas. Estes são os primeiros registros de recuperação de DNA de Leishmania sp. em material arqueológico do Brasil, assim como também o primeiro registro deL. tarentolae em material antigo. Dois pares de primers que amplificam outras regiões de L. tarentolae foram desenhados para o estudo no intuito de averiguar se outros trechos de DNA desta espécie também teriam se preservado no material, tendo os mesmos não amplificado.Duas explicações são possíveis: devido a natureza fragmentada do DNA antigo o mesmo não se conservou de maneira homogenia no material, ou pode se tratar de um infectron, o que também é um dado relevante pois é uma assinatura da relação estabelecida entre parasito e hospedeiro...


Species of the genus Leishmania (Kinetoplastida, Trypanosomatidae) are causativeagents of leishmaniasis, which represents a complex disease with varied clinical spectrum and epidemiological diversity that, in some countries, constitute a serious public health problem. The origin and evolution of leishmaniasis has been under discussion in clinical and parasitological aspects. By the introduction of paleoparasitology based on the application of different techniques, as well as the diagnosis of infections in humans and other hosts in the past. Theaims of this research were: diagnosis by molecular PCR technique parasites of the genus Leishmaniain archaeological materials of South America, with the comparison of the sequences obtained from the GenBank for both recent and archaeological material, diagnosis through serological techniques: rapid test DPP and Western Blot, anti-Leishmania antibodies in the samples submitted to PCR, with subsequent comparison of these serological techniques with the previous lyused molecular technique and thus contribute to the knowledge of paleoparasitology of leishmaniasis, giving contributing to studies on the origin and evolution of Leishmania genus...


Subject(s)
Humans , DNA , Leishmania/parasitology , Paleopathology , Parasitology , Immunologic Tests , Kinetoplastida , Lizards , South America , Trypanosomatina
14.
Belo Horizonte; s.n; 2015. 171 p.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: lil-766609

ABSTRACT

Este estudo foi realizado em Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil), área endêmica para Leishmaniose visceral (LV), onde a doença vem se expandindo rapidamente, com 1.612 casos registrados nos últimos 10 anos. Nossa pesquisa avaliou o perfil epidemiológico em duas Áreas de abrangência (AA) dos Centros de Saúde (CS) Miramar e Salgado Filho do município de Belo Horizonte, com transmissão recente de LV, buscando compreender a tríade envolvida na transmissão: parasito-vetor-reservatório. Cada AA foi dividida em três trechos, controle, borrifação e manejo, a fim de avaliar o impacto das medidas de controle no número mensal de Lutzomyia longipalpis, através da curva flebotomínica. Em todos os trechos a captura de flebotomíneos e o inquérito canino censitário foram realizados.Durante 24 meses (setembro/2010 a agosto/2012) foram capturados 5194 flebotomíneos, distribuídos em 6 espécies, sendo Lu. longipalpis, vetora da LV, a espécie predominante (96,54%). Houve uma correlação entre a precipitação pluviométrica e o número de Lu. longipalpis capturados, mostrando que o número de espécimes de flebotomíneos capturados aumentou após o período chuvoso...


Através do uso da Leishmania Nested PCR e sequenciamento, foram analisados 93 “pools” espécie-específicos. Leishmania infantum e Le. braziliensis foram encontradas em 23 e em 2 dos 26 “pools” de Lu. longipalpis, respectivamente. O DNA de Le. infantum foi encontrado em um “pool” de cada uma das espécies Lu. lloydi e complexo cortelezzii. A taxa mínima de infecção natural de flebotomíneos na área foi alta, 18,8% para Lu. Longipalpis, 20% para complexo cortelezzii e 100% para Lu. lloydi. Em relação às medidas de controle, observamos uma redução estatisticamente significativa no número de flebotomíneos no trecho manejo ambiental, enquanto houve apenas uma tendência de queda no número de flebotomíneos no trecho borrifação. Em relação ao reservatório doméstico, um total de 1408 cães foram examinados em 2011 através de testes sorológicos; 3,6% apresentaram-se soropositivos para LV canina (LVC). Biópsias de linfonodo, pele, baço e aspirado de medula óssea destes animais foram obtidos e analisados através do diagnóstico parasitológico e molecular. A positividade tanto para mielocultura como para o técnica de aposição em lâmina foi de 72.5%. Todas as amostras de baço mostraram-se positivas para LnPCR, indicando a presença de Le. infantum nas 51 amostras. O linfonodo foi o tecido menos sensível na PCR (57%) em relação aos demais. Cães sintomáticos demonstraram uma tendência a ter mais testes positivos. Nossos resultados mostram que as interfaces parasito-vetor e parasito-reservatório são ativas em áreas de médio risco para transmissão de LV, e que ações eficazes e rápidas devem ser implementadas para controlar a expansão da doença...


Subject(s)
Animals , Dogs , Dogs/parasitology , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis, Visceral/prevention & control , Psychodidae/parasitology
15.
Belo Horizonte; s.n; 2015. XX, 106 p.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: lil-760577

ABSTRACT

O conhecimento dos reservatórios de Leishmania spp. é crucial para o estabelecimento de medidas eficientes de controle das leishmanioses. A detecção,identificação da espécie de Leishmania bem como a quantificação da carga parasitária em diferentes amostras de animais podem ser ferramentas úteis na indicação da participação de um determinado hospedeiro como fonte de infecção para os vetores. Neste trabalho foi realizado um estudo sobre a infecção por Leishmania spp. em roedores e marsupiais em áreas endêmicas para as leishmanioses de Minas Gerais. As amostras utilizadas foram provenientes de pequenos mamíferos capturados em cinco localidades: Regional Nordeste de Belo Horizonte, Município de Divinópolis, Terra Indígena Xakriabá no Município de São João das Missões, Barra do Guaicuí em Várzea da Palma e Casa Branca, localidade pertencente ao Município de Brumadinho. A detecção e quantificação do DNA de Leishmania foram realizadas através da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e PCR em tempo real (qPCR) direcionadas ao alvo kDNA e a identificação da espécie através da PCR-RFLP direcionada ao hsp70. Foram capturados animais pertencentes a 14 diferentes espécies, das ordens Rodentia e Didelphimorfia. Os resultados mostraram que, em geral, a maioria dos animais foi capturada em áreas não urbanizadas e a maioria dos espécimes pertencem a ordem Rodentia. Dos 346 animais examinados, 78 (22%) foram positivos em pelo menos um tecido...


A maior positividade foi observada na Terra Indígena Xakriabá (35%), seguido pela Regional Nordeste de Belo Horizonte (27%), Casa Branca (24%), Divinópolis (9%) e Barra do Guaicuí (8%). Quanto às espécies de animais, Thrichomys apereoides e Didelphis albiventris tiveram um número expressivo de exemplares capturados (76 e 113 respectivamente) e uma positividade considerada alta (28% e 19%). Com relação aos tecidos, o fígado apresentou maior positividade (14%), seguido por medula(9%), baço (6%), pele de orelha (5%) e pele de cauda (4%). Nas amostras dos animais foram identificadas as espécies L. (V.) braziliensis, L. (L). infantum e L. (V.)guyanensis, sendo que a primeira foi encontrada infectando um maior número e uma maior diversidade de espécies de animais. Os animais capturados na Terra Indígena Xakriabá apresentaram a carga parasitária mais elevada, e, com relação às espécies dos hospedeiros, T. apereoides foi o que apresentou a maior carga parasitária. Quanto aos tecidos, houve uma alta positividade em amostras de fígado enquanto as amostras de baço apresentaram uma alta carga parasitária, o que aponta para a importância desses órgãos na infecção dos pequenos mamíferos por Leishmania spp.. A pele de orelha se mostrou eficiente na detecção das três espécies de Leishmania encontradas. Os resultados obtidos, aliados ao conhecimento epidemiológico da área, mostraram a importância da participação deste animais no ciclo de transmissão de Leishmania nas áreas endêmicas estudadas. Esses dados ressaltam a necessidade de mais estudos a respeito destas diferentes espécies de mamíferos, possíveis reservatórios de Leishmania spp.,visando a implementação de novas estratégias de vigilância epidemiológica e aplicação de medidas de controle específicas, tanto para leishmaniose tegumentar como para leishmaniose visceral...


Subject(s)
Animals , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis/transmission , Disease Reservoirs/parasitology
16.
Salvador; s.n; 2015. 112 p. ilus.
Thesis in Portuguese | LILACS | ID: biblio-870322

ABSTRACT

A leishmaniose é uma antropozoonose causada por protozoários do gênero Leishmania e é considerada uma das principais doenças negligenciadas. Modelos experimentais são amplamente utilizados para uma melhor compreensão da doença e dos mecanismos relacionados à resistência e susceptibilidade à infecção. Macrófagos de camundongos CBA controlam a infecção por Leishmania major ao passo que são permissivos a Leishmania amazonensis. Além disso, estudos baseados em abordagem proteômica demonstraram padrões distintos de expressão proteica em macrófagos derivados de medula óssea (BMMΦ) infectados por essas espécies de Leishmania. Dentre as proteínas diferentemente expressas, foram identificadas proteínas envolvidas no metabolismo de ferro moduladas positivamente em macrófagos infectados por L. amazonensis. Adicionalmente, embora ainda existam controvérsias, diversos estudos têm abordado a participação do elemento ferro na interação parasito-hospedeiro e no estabelecimento das infecções por tripanossomatídeos, incluindo Leishmania. Assim, para melhor compreender os mecanismos envolvidos nessa doença, o presente estudo buscou explorar o modelo comparativo de resistência e suscetibilidade do camundongo CBA para determinar o papel do ferro na infecção por Leishmania. Nossa hipótese é que a expressão de proteínas envolvidas no metabolismo de ferro é modulada diferentemente em macrófagos de camundongos CBA infectados por L. amazonensis, em comparação à L. major, favorecendo a sobrevivência intracelular do parasito. Nosso objetivo foi avaliar a expressão de proteínas que participam do metabolismo de ferro, como receptor de transferrina (Tf), CD71, e heme oxigenasse-1, HO-1, e determinar o efeito da modulação da disponibilidade de ferro na infecção por Leishmania. Observamos maior expressão de HO-1 em BMMΦ infectados por L. amazonensis (18,34 ± SD ng/mL), quando comparados a BMMΦ infectados por L. major (7,07 ± SD ng/mL), utilizando ELISA. Maior expressão de CD71 também foi observada na infecção por L. amazonensis (MFI 2.103) em comparação à infecção por L. major (MFI 472), utilizando FACS, além de uma maior ligação e captação de HoloTf (Tf carregada com ferro). Embora tenha sido observado que essas proteínas encontram-se diferentemente expressas em BMMΦ infectados por essas duas espécies de Leishmania, não foram observadas diferenças significativas na concentração intracelular do ferro. Em seguida, ensaios funcionais a partir da modulação da disponibilidade intracelular de ferro foram realizados com o objetivo de avaliar seu papel no desfecho da infecção por Leishmania. Os resultados mostraram que a depleção de ferro reduz em 90% o percentual de BMMΦ infectados por L. amazonensis e 70% dos infectados por L. major...


Leishmaniasis is an anthropozoonosis caused by the protozoan parasite Leishmania and is considered one of the main neglected diseases. Animal models are widely used to better understand the disease and the mechanisms involved in resistance and susceptibility to infection. CBA mouse macrophages control the infection by L. major, while are permissive to L. amazonensis. Proteomic studies showed different protein profiles in bone marrow macrophages (BMMΦ) infected these species of Leishmania. We also observed that proteins involved in iron metabolism were positively modulated in L. amazonensis-infected macrophages. In addition, although literature review showed controverse data, several studies have addressed the role iron plays in host-parasite interaction and the establishment of trypanosomatids infections, including Leishmania. To better understand the mechanisms of the disease, this study sought to evaluate in a comparative model of resistance and susceptibility, using CBA macrophages, the role iron plays in Leishmania infection. Our hypothesis is that the expression of proteins involved in iron metabolism is differently modulated in CBA mice macrophages infected with L. amazonensis in comparison to L. major, favoring the intracellular survival of the parasite. Our goal was to evaluate the expression of proteins involved in iron metabolism of CBA mice macrophages, such as transferrin receptor (Tf), CD71, and heme oxygenase 1 (HO-1) and determine the effect of the modulation of intracellular iron in Leishmania infection. Using ELISA, we confirmed a higher expression of HO-1 in L. amazonensis- (18.34 ng/mL) compared to L. major-infected CBA macrophages (7.07 ng/mL). Using FACS analysis, CD71 showed to be higher expressed in L. amazonensis- (MFI 2.103) than in L. major-infected macrophages (MFI 472), in addition to higher binding and take up of HoloTf in these cells. Although it has been observed that proteins involved in iron metabolism were differently expressed in BMMΦ infected with these Leishmania species, no significant differences were observed in intracellular iron concentration. To further evaluate the role iron plays in the outcome of Leishmania infection, we modulated iron availability to Leishmania-infected cells using iron chelates or iron supplements. The results show that iron depletion reduces in 90% L. amazonensis infection and in 70% L. major infection. In addition, iron supplementation increased the percentage of L. amazonensis-infected cells from 69.64 to 82.79% and parasite load from 2,996 to 4,001 Leishmania/cell, as well as in the intracellular viability of both Leishmania species. In sum, these data indicate that although there is a positive modulation...


Subject(s)
Humans , Iron/analysis , Iron/blood , Leishmania/growth & development , Leishmania/immunology , Leishmania/parasitology , Macrophages/pathology , Leishmania/pathogenicity
17.
Belo Horizonte; s.n; 2015. 171 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-941614

ABSTRACT

Este estudo foi realizado em Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil), área endêmica para Leishmaniose visceral (LV), onde a doença vem se expandindo rapidamente, com 1.612 casos registrados nos últimos 10 anos. Nossa pesquisa avaliou o perfil epidemiológico em duas Áreas de abrangência (AA) dos Centros de Saúde (CS) Miramar e Salgado Filho do município de Belo Horizonte, com transmissão recente de LV, buscando compreender a tríade envolvida na transmissão: parasito-vetor-reservatório. Cada AA foi dividida em três trechos, controle, borrifação e manejo, a fim de avaliar o impacto das medidas de controle no número mensal de Lutzomyia longipalpis, através da curva flebotomínica. Em todos os trechos a captura de flebotomíneos e o inquérito canino censitário foram realizados.Durante 24 meses (setembro/2010 a agosto/2012) foram capturados 5194 flebotomíneos, distribuídos em 6 espécies, sendo Lu. longipalpis, vetora da LV, a espécie predominante (96,54%). Houve uma correlação entre a precipitação pluviométrica e o número de Lu. longipalpis capturados, mostrando que o número de espécimes de flebotomíneos capturados aumentou após o período chuvoso.


Através do uso da Leishmania Nested PCR e sequenciamento, foram analisados 93 “pools” espécie-específicos. Leishmania infantum e Le. braziliensis foram encontradas em 23 e em 2 dos 26 “pools” de Lu. longipalpis, respectivamente. O DNA de Le. infantum foi encontrado em um “pool” de cada uma das espécies Lu. lloydi e complexo cortelezzii. A taxa mínima de infecção natural de flebotomíneos na área foi alta, 18,8% para Lu. Longipalpis, 20% para complexo cortelezzii e 100% para Lu. lloydi. Em relação às medidas de controle, observamos uma redução estatisticamente significativa no número de flebotomíneos no trecho manejo ambiental, enquanto houve apenas uma tendência de queda no número de flebotomíneos no trecho borrifação. Em relação ao reservatório doméstico, um total de 1408 cães foram examinados em 2011 através de testes sorológicos; 3,6% apresentaram-se soropositivos para LV canina (LVC). Biópsias de linfonodo, pele, baço e aspirado de medula óssea destes animais foram obtidos e analisados através do diagnóstico parasitológico e molecular. A positividade tanto para mielocultura como para o técnica de aposição em lâmina foi de 72.5%. Todas as amostras de baço mostraram-se positivas para LnPCR, indicando a presença de Le. infantum nas 51 amostras. O linfonodo foi o tecido menos sensível na PCR (57%) em relação aos demais. Cães sintomáticos demonstraram uma tendência a ter mais testes positivos. Nossos resultados mostram que as interfaces parasito-vetor e parasito-reservatório são ativas em áreas de médio risco para transmissão de LV, e que ações eficazes e rápidas devem ser implementadas para controlar a expansão da doença.


Subject(s)
Animals , Dogs , Dogs/parasitology , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis, Visceral/prevention & control , Psychodidae/parasitology
18.
Belo Horizonte; s.n; 2015. 171 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-942603

ABSTRACT

As leishmanioses são um complexo de doenças e sua epidemiologia somente pode ser compreendida pelo conhecimento de todos os elos que compõem seu ciclo de transmissão, como reservatórios, vetores e espécies de parasitos envolvidos e suas relações ecológicas. O objetivo deste trabalho foi estudar a epidemiologia das leishmanioses no distrito de Barra do Guaicui, município de Várzea da Palma, Minas Gerais. Foram realizadas no ano de 2012 cinco coletas de flebotomíneos em 24 casas da área urbana e doze coletas durante os anos de 2013 e 2014 em três ambientes distintos (urbano, transição e mata), utilizando armadilhas luminosas HP. As fêmeas coletadas foram identificadas e submetidas à verificação de infecção natural pela dissecção do tubo digestório e a detecção de DNA do parasito (LnPCR) em amostras individuais. Para o segundo período de estudo foram verificados e comparados os padrões de distribuição, a riqueza, uniformidade, e abundância dos flebotomíneos nas diferentes áreas. Para o estudo dos hospedeiros silvestres e sinantrópicos de Leishmania foram instaladas duas armadilhas, uma do tipo Sherman e outra do tipo gaiola, em cada uma das casas amostradas para o ano de 2012 e, além destes pontos foram definidas três trilhas, com 15 armadilhas tipo Sherman e 15 tipo gaiola por trilha, em área limítrofe ao perímetro urbano. No ano de 2013 as coletas de pequenos mamíferos foram conduzidasnos mesmos pontos de coleta dos flebotomíneos e utilizando a mesma metodologia. O estudo da infecção dos pequenos mamíferos foi realizado utilizando técnicas moleculares. Um total de 5.831 flebotomíneos pertencentes a quinze espécies e oito gêneros foi coletado e identificado. A espécie mais prevalente foi Nyssomyia intermedia, seguida de Lutzomyia longipalpis, importantes vetoras dos agentes etiológicos da forma tegumentar e visceral em humanos, respectivamente.


A área urbana teve a maior abundância enquanto a área de transição teve a maior diversidade e uniformidade de espécies. Nyssomyia intermedia foi a espécie mais abundante na área urbana, enquanto Evandromyia evandroi foi a mais abundante na área de transição e Ev. lenti na área silvestre. Nenhuma forma flagelada foi encontrada pela técnica da dissecção. Foi detectada a presença de DNA de Leishmania nas seguintes espécies: Ny. intermedia (0,9%), Lu. longipalpis (2,9%), Ev. termitophila (3,0%), Ev. sallesi (1,8%), Ev. evandroi (1,5%), Ev. neivai (1,1%), Ev lenti (0,9%) e Ev. walkeri (9,0%) todas com DNA de parasitos do complexo Le. braziliensis. Nyssomyia intermedia (0,3%), Ev. evandroi (1,5%), Ev. lenti(1,8%), Ev. sallesi (1,2%), Lu.longipalpis (0,58%), Ny. neivai (1,1%) e Psathyromyialutziana (33,3%) apresentaram positividade para parasitos do complexo Le. donovani. Das 47 amostras positivas para a presença de DNA de Leishmania, 34 (72,3%) eram provenientes da área urbana, três (6,4%) da área de transição e dez (21,3%) da área de mata. A fauna de pequenos mamíferos foi composta pelas espécies Rattus rattus (19,4%), Didelphis albiventris (44,4%) e Thricomys apereoides (36,1%). Rattus rattusfoi capturado apenas na área urbana, T. apereoides apenas na área silvestre e D. albiventris nos três ambientes amostrados. As duas últimas espécies foram encontradas infectadas por Le. braziliensis na área de mata e na de transição, respectivamente. Nossos resultados contribuem para a compreensão do processo gradual de sinantropização das espécies de flebotomíneos encontradas no estado de Minas Gerais, demostrando que o município de Várzea da Palma apresenta todas as características necessárias para a expansão das leishmanioses, visceral e tegumentar


Subject(s)
Male , Female , Humans , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis/epidemiology , Polymerase Chain Reaction/methods , Psychodidae/parasitology
19.
Belo Horizonte; s.n; 2015. XX, 106 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-940891

ABSTRACT

O conhecimento dos reservatórios de Leishmania spp. é crucial para o estabelecimento de medidas eficientes de controle das leishmanioses. A detecção,identificação da espécie de Leishmania bem como a quantificação da carga parasitária em diferentes amostras de animais podem ser ferramentas úteis na indicação da participação de um determinado hospedeiro como fonte de infecção para os vetores. Neste trabalho foi realizado um estudo sobre a infecção por Leishmania spp. em roedores e marsupiais em áreas endêmicas para as leishmanioses de Minas Gerais. As amostras utilizadas foram provenientes de pequenos mamíferos capturados em cinco localidades: Regional Nordeste de Belo Horizonte, Município de Divinópolis, Terra Indígena Xakriabá no Município de São João das Missões, Barra do Guaicuí em Várzea da Palma e Casa Branca, localidade pertencente ao Município de Brumadinho. A detecção e quantificação do DNA de Leishmania foram realizadas através da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e PCR em tempo real (qPCR) direcionadas ao alvo kDNA e a identificação da espécie através da PCR-RFLP direcionada ao hsp70. Foram capturados animais pertencentes a 14 diferentes espécies, das ordens Rodentia e Didelphimorfia. Os resultados mostraram que, em geral, a maioria dos animais foi capturada em áreas não urbanizadas e a maioria dos espécimes pertencem a ordem Rodentia. Dos 346 animais examinados, 78 (22%) foram positivos em pelo menos um tecido.


A maior positividade foi observada na Terra Indígena Xakriabá (35%), seguido pela Regional Nordeste de Belo Horizonte (27%), Casa Branca (24%), Divinópolis (9%) e Barra do Guaicuí (8%). Quanto às espécies de animais, Thrichomys apereoides e Didelphis albiventris tiveram um número expressivo de exemplares capturados (76 e 113 respectivamente) e uma positividade considerada alta (28% e 19%). Com relação aos tecidos, o fígado apresentou maior positividade (14%), seguido por medula(9%), baço (6%), pele de orelha (5%) e pele de cauda (4%). Nas amostras dos animais foram identificadas as espécies L. (V.) braziliensis, L. (L). infantum e L. (V.)guyanensis, sendo que a primeira foi encontrada infectando um maior número e uma maior diversidade de espécies de animais. Os animais capturados na Terra Indígena Xakriabá apresentaram a carga parasitária mais elevada, e, com relação às espécies dos hospedeiros, T. apereoides foi o que apresentou a maior carga parasitária. Quanto aos tecidos, houve uma alta positividade em amostras de fígado enquanto as amostras de baço apresentaram uma alta carga parasitária, o que aponta para a importância desses órgãos na infecção dos pequenos mamíferos por Leishmania spp.. A pele de orelha se mostrou eficiente na detecção das três espécies de Leishmania encontradas. Os resultados obtidos, aliados ao conhecimento epidemiológico da área, mostraram a importância da participação deste animais no ciclo de transmissão de Leishmania nas áreas endêmicas estudadas. Esses dados ressaltam a necessidade de mais estudos a respeito destas diferentes espécies de mamíferos, possíveis reservatórios de Leishmania spp.,visando a implementação de novas estratégias de vigilância epidemiológica e aplicação de medidas de controle específicas, tanto para leishmaniose tegumentar como para leishmaniose visceral.


Subject(s)
Animals , Disease Reservoirs/parasitology , Leishmania/parasitology , Leishmaniasis/transmission
20.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 66(1): 79-84, fev. 2014. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: lil-704009

ABSTRACT

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença infecciosa crônica frequentemente fatal causada pela Leishmania infantum chagasi nas Américas. A enfermidade pode acometer vários órgãos, determinando diferentes manifestações clínicas. Contudo o envolvimento do coração raramente tem sido reportado em cães infectados por Leishmania sp. Dessa forma, descreve-se um caso de miocardite crônica com repercussões clínicas e patológicas em um cão naturalmente infectado por Leishmania infantum chagasi. A positividade para Leishmaniose Visceral foi determinada pela presença de anticorpos antiLeishmania sp. nos testes sorológicos (RIFI, ELISA e DPP) e confirmada por visualização de formas amastigotas de Leishmania sp. em punção aspirativa do linfonodo poplíteo. O exame cardiovascular revelou alterações radiográficas, eletrocardiográficas, na pressão arterial e nos biomarcardores cardíacos. Após eutanásia, amostras de tecido cardíaco foram avaliadas histologicamente e submetidas à imunomarcação, onde foi observado infiltrado mononuclear (plasmo-histiolinfocitário), com presença de estruturas arredondadas de coloracão marrom-amareladas (imunomarcadas), indicando formas amastigotas de Leishmania infantum chagasi no miocárdio. Os aspectos etiopatogênicos da leishmaniose visceral sobre o miocárdio neste caso podem estar relacionados tanto à presença do parasita quanto à resposta "reacional inespecífica" do tecido à agressão do parasita no organismo. Todavia ainda não se sabem se as cepas de Leishmania infantum chagasi da região semiárida paraibana apresentam algum tropismo por tecido cardíaco ou se induzem a reação imunológica cruzada, com implicações clínicas.


Visceral leishmaniasis (VL) is a chronic, often fatal infectious disease caused by Leishmania infantum chagasi in the Americas. The disease can affect many organs and may express different clinical forms. However, the involvement of the heart has rarely been reported in dogs infected by Leishmania sp. Thus, we describe a case of chronic myocarditis with clinical and pathological effects in a dog naturally infected by Leishmania infantum chagasi. Positivity for Visceral Leishmaniasis was determined by the presence of anti-Leishmania sp. in serological tests (IFAT, ELISA and DPP) and confirmed by visualization of amastigote forms of the parasite in the popliteal lymph node aspiration samples. The cardiovascular clinical examination showed changes in the radiographic, ECG, blood pressure and heart biomarkers. After euthanasia, heart tissue samples were histologically examined and underwent our immunohistochemistry assessment, where mononuclear infiltrate was observed (plasma cells, lymphocytes and macrophages) with the presence of rounded brownish-yellow (immunomarked) cells, indicating amastigotes of Leishmania infantum chagasi within the myocardium. The etiopathogenic aspects of visceral leishmaniasis in the myocardium in this case may be related either to the presence of the parasite or the "nonspecific reactive" response of the tissue attributable to the aggression of the parasite in the body. However, it is not known if the strains of Leishmania infantum chagasi found in the semi-arid of Paraíba have some tropism for cardiac tissue or if they induce immunological cross-reaction with clinical implications.


Subject(s)
Animals , Dogs , Leishmaniasis, Visceral , Leishmania/parasitology , Myocarditis/pathology , Troponin I , Dogs/classification
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL